31
jan

Opinião: ALÉM DE TUDO, OS MOSQUITOS

Postado às 19:45 Hs

Por Carlos Chagas

Conseguirão o PT, Lula, Dilma e o governo aguentar investigações, devassas e acusações em ritmo crescente, movidos pelo Ministério Público, a Polícia Federal e o Judiciário? Sem falar na mídia, implacável tambor de ressonância responsável pela queda da popularidade dos detentores do poder.

No PT, arrancam o cabelo os que ainda não são carecas. A previsão no alto comando dos companheiros aponta para completa derrota do partido, nas eleições municipais de outubro. De 2018 nem se fala, continuando as coisas como vão. Pesquisas sigilosas chegam ao palácio do Planalto dando conta de monumental queda nas representações petistas de vereadores e prefeitos. E numa projeção mais ampla, da débâcle programada para daqui a três anos quando da escolha do novo presidente da República, dos governadores e das bancadas no Congresso e nas Assembleias estaduais.

Fazer o quê, para virar o jogo? Não dá para censurar a imprensa nem para imobilizar os tribunais. Muito menos para reconquistar a popularidade perdida, se as denúncias seguem seu curso, com evidências cada vez maiores de envolvimento dos principais dirigentes, em sucessivos episódios de corrupção ostensiva. O empresariado salta de banda, engrossando a oposição, por sinal sem necessidade de esforçar-se muito.

CULPA DO LULA

Já o Lula come o pão que o diabo amassou, certamente por culpa dele mesmo. Antes ocupando a certeza de poder voltar e estender por mais dois mandatos a permanência dos companheiros no poder, a legenda nem certeza terá de disputar o segundo turno, na luta pelo comando da República. Também, ficaria sem sustentação no futuro Congresso e na quase totalidade dos governos estaduais. A pergunta é se o ex-presidente correrá o risco de disputar sem chance de vitória. Só que, não se apresentando, deixará o PT em piores condições ainda, obrigado a lançar um inexpressivo sem nome ou correr atrás da aventura de Ciro Gomes ou outro aliado inconfiável.

Quanto à presidente Dilma, o máximo que consegue é comandar uma orquestra de panelas e caçarolas. Há pelo menos dois anos que a crise econômica se havia instalado e nenhuma providência eficaz foi adotada. Madame trocou ministros em profusão e agora se obriga a ouvir conselhos de Delfim Netto, na contramão dos postulados que o PT abandonou. Nenhum plano apresentou até agora para debelar o desemprego em massa, a alta de impostos, taxas e tarifas, mais a elevação vertiginosa do custo de vida.

NÃO HÁ GOVERNO

O governo, como um todo, é uma lástima. Mergulha nas profundezas, sem escapar de denúncias de corrupção, sofre derrotas no Congresso, perdeu a oportunidade de formar maioria sólida e nem consegue livrar-se de adversários como o presidente da Câmara. A presidente continua temerosa do processo de impeachment e faz tempo que não arrisca comparecer a uma reunião popular aberta. Medita sobre se estará presente na solenidade de abertura das Olimpíadas. Continua grosseira no trato com ministros e auxiliares.

Em suma, desmancham-se as principais figuras responsáveis pela condução do país, ainda por cima às voltas com diabólicos mosquitos que a saúde pública não consegue evitar.

31
jan

NOTA DE PESAR

Postado às 18:21 Hs

Como presidente do PMDB-RN, expresso, em nome do meu partido, profundo sentimento de pesar pela morte do companheiro e ex-prefeito de Currais Novos, Geraldo Gomes. Ele teve participação decisiva na formação do PMDB como membro do heroico Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Geraldo Gomes foi uma das principais lideranças do nosso partido e honrou o Rio Grande do Norte com sua vida política. A eleição dele para prefeito foi uma das vitórias mais importantes e emocionantes do antigo MDB. Uma parte generosa da nossa história valorizada pela luta, coerência e ética de Geraldo Gomes. Meus sentimentos ao companheiro Carlson e à toda sua família. Amigo Geraldo, obrigado por tudo.

Descanse em paz! Henrique Eduardo Alves /Presidente do PMDB – RN.

 

O Seridó perde neste domingo (31) o convívio do agrônomo e ex-prefeito Geraldo Gomes, conterrâneo da querida Currais Novos. Consternado, desejo paz para a esposa Maria Coeli e seus filhos e filhas. Geraldo foi um idealizador de novos planos e projetos de desenvolvimento para Currais Novos, muitos deles sonhados junto comigo, quando dividimos a missão de administrar Currais Novos. Guardo lembranças do Gerado Gomes cidadão, político, pai de família e homem que lutava para buscar o melhor para o povo curraisnovense. Fui vice-prefeito em duas das quatro gestões de Geraldo Gomes, em Currais Novos (1997-2000 – 2001-2004). E minha irmã Milena Galvão Ferreira de Souza (2009-2012) foi sua vice-prefeita em sua última gestão.

Com sua partida, ficam as histórias, obras e exemplos de Geraldo Gomes. Que Sant’Ana interceda na sua acolhida à casa do pai. A hora é de confortar familiares, orar e persistir na luta por avanços, conquistas e um futuro melhor para Currais Novos, o Seridó e para o nosso Rio Grande do Norte.

Descanse em paz!

Deputado Ezequiel Ferreira de Souza, Presidente da Assembleia Legislativa

Por Percival Puggina

Se o que se quer, na política, é promover o bem comum, as divergências terão como foco principal o conceito de bem comum, seu conteúdo e o modo de produzi-lo em cada momento histórico. No entanto, se o objetivo é apenas alcançar o poder, ou mantê-lo, então a honestidade intelectual se torna um transtorno e o senso moral deve ser apartado, assim como se retira o incômodo ferrão em picada de marimbondo. Sob tais padrões, a estratégia, a propaganda e a arte do convencimento são concebidas e mobilizadas apenas pelo desejo de convencer e vencer, aferindo-se a qualidade dos meios pela eficácia em relação aos fins desejados e não por sua relação com a verdade e o bem. Digo isso porque a defesa do governo na questão do impeachment tem-se valido de todos os meios possíveis de enganação. Não estou recusando aos governistas o direito de escudar o governo. O que estou afirmando é que quase todos os seus argumentos, a partir do mais constantemente repetido, são concebidos para iludir. Repetem, insistentemente, que: 1) o impeachment fere a democracia; 2) impeachment é golpe.

Ora, não é possível que experientes jornalistas e doutos congressistas dardejem fogo dos olhos em frêmitos de indignação afirmando que impeachment fere a democracia. A democracia, a soberania popular, senhores, é ferida quando quem governa só tem apoio de 10% da população!

Talvez se inquiete o leitor: “Nesse caso, todo governo que perde o apoio da maioria da população deveria cair?”. A resposta a essa pergunta é afirmativa em praticamente todos os países parlamentaristas (cerca de 95% das democracias estáveis). No presidencialismo, eu afirmo, sem pestanejar: nas atuais condições, um governo de democratas deveria renunciar. E mais, há algo muito errado num sistema político em que governos rejeitados são mantidos por força da Constituição.

REGRA DO JOGO

O que sustenta esse governo no poder, então, não é a “democracia”, obviamente, mas a regra do jogo político, o Estado de Direito como o temos. Há em nossa Constituição uma norma que determina em quais situações e mediante quais procedimentos, quem preside a república pode ser afastado do cargo. E a perda da aceitação social não está entre elas.

Entendido isso, fica mais fácil compreender o quanto é falso chamar de golpe o pedido de impeachment da presidente Dilma. Essa demanda nacional, nascida nas ruas, sem partido nem patrocínio, sem tanques nem canhões, deu causa a três dezenas de requerimentos, Brasil afora. Como o processo de impeachment é jurídico e político, as motivações políticas dispensam apresentação. Estão nas vozes das ruas. As motivações jurídicas, por seu turno, foram avalizadas unanimemente pelo TCU e são de perfeito conhecimento público.

SUBORNAR VOTOS

Golpe, portanto, de um lado, é usar o que pertence ao Estado para subornar votos no Congresso, como vem fazendo o governo de modo a evitar que o impeachment prospere. E, de outro, é golpe fazer do STF, com o mesmo fim, um puxadinho do partido governista. Em resumo: quem atenta contra a democracia é o governo quando insiste em ancorar-se no poder, enterrando o futuro do país contra a vontade nacional; e é ele quem novamente golpeia as instituições quando se defende com os meios que para tanto vem empregando.

Expectativa é de que operação avance no Supremo, onde tramitam 38 inquéritos

Com duas frentes principais de investigação, a Lava Jato vai avançar este ano nos inquéritos e processos envolvendo políticos. Até o momento, quase dois anos depois de deflagrada, a operação se caracteriza por um ritmo mais acelerado na 1.ª instância, comandada pelo juiz Sérgio Moro. A expectativa, porém, é de que em 2016 as apurações atinjam uma nova etapa no Supremo Tribunal Federal.

Após o recebimento de ao menos 38 inquéritos desde março de 2015, o tribunal vai fazer a análise das primeiras denúncias oferecidas pela Procuradoria-Geral da República como desdobramento das apurações.

O caso que deve inaugurar essa nova fase é o do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os ministros devem se debruçar sobre as seis acusações formais envolvendo sete parlamentares.

31
jan

Charge: Um Brasil hilário…

Postado às 12:49 Hs

Faleceu nas primeiras horas deste domingo (31), o ex-prefeito de Currais Novos, Geraldo Gomes, de 84 anos. Ele estava internado na UTI do Hospital do Coração, em Natal, e seu estado de saúde era considerado delicado em decorrência de problemas respiratórios.

A notícia da morte foi confirmada pelo seu filho, o advogado Carlson Gomes. Nascido em 09 de Janeiro de 1932, doutor Geraldo, como também era conhecido, governou Currais Novos por quatro oportunidades, sendo a última de 2009 a 2012.

Às 9h o corpo segue para Currais Novos, onde será celebrada missa às 14h na matriz de Santana. Às 16h ele será transladado de volta para a capital do estado, onde prosseguirá o velório no Centro de Velório São José. Às 8h desta segunda-feira (1º) será celebrada uma segunda missa e, em seguida, o sepultamento no Cemitério Morada da Paz, em Emaús.

31
jan

Campanha

Postado às 12:01 Hs

Governo vai promover campanha na TV para combater o Aedes aegypti

Após dar início a uma campanha de mobilizações contra o mosquito Aedes aegypti, que transmite os vírus da dengue, chikungunya e Zika, a presidenta Dilma Rousseff fará um apelo nas próximas semanas a diferentes atores da sociedade civil no combate ao inseto. O objetivo é sensibilizar lideranças para que se envolvam no que a presidenta tem chamado de “guerra” para eliminar todos os focos do mosquito.

O governo também pretende utilizar os cinco minutos gratuitos de inserção diária do Ministério da Educação nas emissoras de televisão para mobilizar os telespectadores e ouvintes. A partir de março, vai veicular uma campanha publicitária no rádio e na TV. A orientação é de que seja utilizado o tema “Zika Zero”, que já se tornou hashtag nas redes sociais, e que os materiais tenham a frase: “Um mosquito não é mais forte que um país inteiro”.

Donos de emissoras de rádio e TV também poderão ser procurados pela presidenta. Quem tem participado das discussões avalia que uma campanha integrada envolvendo a programação dos canais teria mais impacto do que apenas uma propaganda no intervalo comercial.

Na sexta-feira 29, o Ministério Público de São Paulo intimou para prestar depoimento o ex-presidente Lula, sua mulher Marisa Letícia e o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro. Lula será ouvido em 17 de fevereiro como investigado, sob a suspeita de ter praticado crimes de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro. Frente a frente com os promotores, a família do ex-presidente e o empreiteiro terão de apresentar justificativas mais plausíveis do que aquelas já expostas até agora a respeito do tríplex localizado no condomínio Solaris, no Guarujá, e reformado pela OAS, que na semana passada transformou-se em alvo da mais recente fase da Operação Lava Jato. As suspeitas, segundo os procuradores, recaem sobre o uso dos apartamentos do Solaris, entre eles o de Lula, para “repasse disfarçado de propina a agentes envolvidos no esquema criminoso da Petrobras.” Em outras palavras, pagamento de suborno do Petrolão. IstoÉ teve acesso a três documentos que comprometem as versões exibidas por Lula, desde que o caso veio à tona. No ano passado, quando surgiram as primeiras denúncias de que a empreiteira OAS, envolvida nas falcatruas da Petrobras, desembolsou mais de R$ 700 mil na reforma do apartamento no litoral paulista, o Instituto Lula se esmera em negar com veemência que o ex-presidente ou a ex-primeira-dama Marisa Letícia sejam donos do imóvel. Eles seriam, segundo insistem em afirmar, apenas cooperados de uma cota da quebrada Bancoop, a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo, já comandada por dirigentes petistas, como João Vaccari Neto e Ricardo Berzoini, hoje ministro de Dilma, que deixou mais de três mil famílias sem ver a cor de seus imóveis e do dinheiro aplicado por eles movidos pelo sonho da casa própria.

Por Hélio Schwartsman /  Folha de S.Paulo

Garoto pobre do Nordeste chega a São Paulo num pau de arara. Com a família premida pelas dificuldades econômicas, estuda pouco, mas torna-se operário no ABC paulista e acaba virando líder de um partido de esquerda. É perseguido pela ditadura e demonizado pelas elites. Empresários ameaçam deixar o país caso ganhe a Presidência. Perde sucessivos pleitos, até que finalmente triunfa. Sob sua gestão, o país cresce como não se via havia décadas e a desigualdade cai significativamente. O povo, reconhecido, não só o reelege como conduz ao posto máximo da nação aquela que ele ungira como herdeira.

A mente humana não resiste a uma boa narrativa. Essa história, nos termos em que a contei, apresenta alguns exageros e muitas omissões, mas nenhuma inverdade. É um conto de fadas democrático, o que ajuda a explicar o enorme prestígio de que Luiz Inácio Lula da Silva goza no exterior e também no Brasil, ainda que em doses minguantes.

E, quando a história é boa, nossos cérebros se esforçam para fazer com que seus personagens se encaixem nos papéis principais, mesmo que para isso tenhamos de sacrificar a precisão e, nos casos extremos, os fatos. É assim que se criam as lendas.

Resta saber se a narrativa lulista resistirá ao cerco de investigações que vai se fechando sobre o ex-presidente. É difícil fazer prognósticos. Líderes carismáticos como Lula são resilientes. Vale lembrar que o petista sobreviveu ao mensalão.

A diferença é que agora não haverá “boom” econômico a socorrê-lo e as suspeitas que pesam contra si não dizem mais respeito a esquemas de governo ou de partido, mas à reforma de imóveis para uso pessoal. O risco para Lula é que a pecha de alguém que não soube resistir a benesses e luxos nababescos se incorpore à sua narrativa, convertendo uma história de enfrentamento de agruras e consagração numa de perdição diante das tentações do poder.

30
jan

Charge: Eita Brasil…precisando melhorar

Postado às 18:16 Hs

A Caixa Econômica Federal sorteia, neste sábado, os números do concurso 1.785 da Mega-Sena, que pode pagar até R$ 25 milhões. O prêmio está acumulado: nenhum apostador acertou as seis dezenas nas últimas três edições. O sorteio vai ser realizado em Leopoldina, Minas Gerais, às 20h (horário de Brasília).

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) deste sábado, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50. De acordo com a Caixa, a probabilidade de acerto da aposta simples, de seis números é de uma em 50 milhões. Já no caso da aposta de 10 números, aumenta para uma em 238 mil.

30
jan

Transmissão

Postado às 17:30 Hs

Rádio TCM 95 FM transmite clássico Potiba neste domingo

Neste domingo, 31, Mossoró vai parar para ver o clássico Potiba. Potiguar e Baraúnas se enfrentam pela terceira rodada do Campeonato Estadual, no Nogueirão. Para levar todas as informações e emoções para o torcedor mossoroense, a equipe de esportes da 95 FM e do Canal 10 da TCM (TV Cabo Mossoró) preparou uma grande jornada.

A partir das 15h, o âncora Wilson Mancine inicia os trabalhos na Rádio com a participação dos repórteres Pedro Ítalo, Fabiano Júnior e Elisangela Moura que acompanham a movimentação da torcida e das equipes. A partida será narrada por Freire Neto, com os comentários de Júnior Xavier e os trabalhos técnicos de Enio Ticiano e Bruno Luz.

O repórter João Carlos Brito fará cobertura para o Canal 10 da TCM. Marcos Santos acompanhará todo o jogo e produção do compacto que será exibido às 21h, na TCM. Durante a jornada da Rádio 95 FM ainda haverá sorteio de brindes e ingressos. E na segunda-feira você confere as reportagens, gols da rodada e repercussão do jogo no Tela Esportiva, a partir das 12h30.

Você pode acompanhar tudo pelo www.portaltcm.com.br e ainda baixar o aplicativo da Rádio Mais Emoção do RN na AppStore ou GooglePlay. Ou se preferir pelo site e aplicativo RadiosNet e TuneIn.

30
jan

Mudanças

Postado às 13:18 Hs

ENTENDA A CRISE NO PSB/RN. Sai Vilma, entra Rafael Mota.

O vereador Júlio Protásio, que é do PSB mas não deve buscar a reeleição pela sigla neste ano, afirmou que uma comissão composta por lideranças pessebistas do Rio Grande do Norte foi a Brasília e pedir a Executiva Nacional o afastamento de Vilma de Faria do Diretório Estadual. O pedido deu origem ao processo de renovação feito agora pela Executiva, com a saída de Vilma e a chegada do deputado federal Rafael Motta.

Segundo Júlio Protásio, a comissão foi composta pela ex-deputada federal Sandra Rosado, pelo deputado estadual Tomba Farias e o ex-deputado Cláudio Porpino. Eles estariam insatisfeitos com a continuidade da administração de Vilma no Diretório – ela está no cargo há 22 anos. “A Comissão do PSB pediu o afastamento de Vilma”, disse.

Em visita a Natal nesta sexta-feira (29), o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, se reuniu com Vilma de Faria e teria informado que ela não continuará na presidência do Diretório Estadual. A sigla deverá oficializar na próxima segunda-feira (1°) o deputado federal Rafael Motta no cargo.

O BlogdoBG desde o início de 2015 vem informando que existia um descontentamento muito grande com a condução da ex-governadora no comando do PSB, inclusive noticiamos essa possibilidade do Deputado Tomba assumir o partido junto com o grupo da ex-deputada Sandra Rosado. Entre os motivos que pesaram para a perda do comando de Dona Vilma, foi ela não ter escutado o ex-governador Eduardo Campos, quando ele candidato a presidente pediu para ela ser candidata a governadora nas eleições de 2014, a “guerreira” preferiu se compor com Henrique Alves participando do acordão e sair candidata a Senadora, eleição essa que perdeu para Fátima Bezerra.

Ao mesmo tempo, o PSB ficou sem representação federal no RN, precisando ampliar a bancada com deputados federais para ampliar o fundo partidário, o poder político e o tempo de tv, encontrou em Rafael Mota o nome para comandar o partido no RN.

Fonte: Blog do BG

 

 

 

30
jan

A zica do Planalto

Postado às 12:02 Hs

Por: RUTH DE AQUINO

Zica com “c” é uma gíria brasileira que significa mau agouro, azar, maldição, momento de baixo-astral, quando tudo dá errado. A origem da palavra não se sabe ao certo, mas há quem jure que seria uma contração da palavra ziquizira. Faz sentido. Não tem nada a ver com a zika, triste doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Triste porque infecta o cérebro de bebês no útero materno, triste porque atesta nossa incompetência de país subdesenvolvido diante do mosquito que também transmite a dengue, triste porque pode atingir 1,5 milhão de pessoas no Brasil neste ano, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Cada fala da presidente Dilma Rousseff sobre a zika vira uma festa para humoristas e um constrangimento para a maioria da população – não, claro, para os militantes dilmistas, que a perdoam sempre e atribuem esses lapsos à pressão da dieta argentina ou da “inquisição medieval” contra ela e contra Lula. Dilma já chamou o mosquito de vírus. Dilma já chamou a zika de vetor. Dilma já disse que a doença é transmitida por ovos infectados por vírus. Dilma já inventou um outro inseto que seria especializado em zika, e que não seria o mesmo da dengue.

Por: Daniel Pereira, Rodrigo Rangel e Robson Bonin

Procuradores da Lava Jato querem que Otávio Azevedo conte detalhes da compra de participação societária da Gamecorp – empresa que tem o filho mais velho de Lula como sócio – pela Telemar, que tem a Andrade Gutierrez entre seus controladores.

O ex-presidente Lula tem uma espécie de dupla identidade. No mundo da fantasia, ele é a viva alma mais honesta do Brasil, não está sob investigação das autoridades nem tem responsabilidade sobre o petrolão e o mensalão. O líder messiânico, o novo pai dos pobres, seria a representação da virtude e da nobreza de propósitos. Já no mundo real, onde os fatos se sobrepõem a versões, emerge uma figura bem diferente – e bastante encrencada. A Procuradoria da República no Distrito Federal investiga se Lula fez tráfico de influência em favor da Odebrecht, que contratou a peso de ouro suas palestras enquanto atacava os cofres da Petrobras.

O Ministério Público de São Paulo decidiu denunciar Lula por ocultação de patrimônio depois de colher evidências de que a OAS bancou a reforma de um tríplex no Guarujá que pertence à família do ex-presidente. Agora, é a vez de a Lava-J­ato chegar ao petista. Delegados e procuradores têm “alto grau de suspeita” de que a OAS, a fim de quitar propinas, deu imóveis a políticos. O caso do tríplex de Lula será esquadrinhado nessa nova etapa da operação, que foi batizada, devido ao seu DNA incontestável, de Triplo X.

30
jan

Acontece

Postado às 11:48 Hs

Tudo pronto para show da SESI Big Band e Yamandu Costa neste sábado

 

A tarde de sexta-feira foi de ensaio para a Sesi Big Band e Yamandu Costa. Foram mais de 3 horas afinando a apresentação que acontece gratuitamente neste sábado (30) a partir das 20h, na Praça Ecológica de Ponta Negra. O encontro é realizado Fest Bossa e Jazz em parceria com o SESI e promoção da InterTV Cabugi. Todos estão convidados para um momento intimista e marcante no cenário musical potiguar.

Considerado um dos maiores talentos do violão, Yamandu interpretará temas de seu repertório associado aos arranjos exclusivos da SESI Big Band. O artista toca de choro a música clássica brasileira, mas também é um gaúcho cheio de surpresas com zambas, chamamés, milongas e tangos.

O “SESI Big Band Convida” já trouxe a Natal vários artistas por meio da importante parceria do Fest Bossa & Jazz, promoção da InterTV Cabugi e apoio da Prefeitura Municipal de Natal, PRATIKA, G7 Comunicação, Cyrela Plano & Plano, Between Food & Gallery, Sal e Brasa e Paradise Hotel.

29
jan

Informativo

Postado às 23:38 Hs

TRT-RN adota medidas para minimizar impacto dos cortes realizados pelo Governo Federal no orçamento do Judiciário. Os cortes orçamentários realizados pela atual Lei Orçamentária Anual, amplamente anunciados na imprensa brasileira a partir do dia 15/01/2016, atingiram de forma contundente os recursos que serão disponibilizados pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ao longo deste exercício, ao TRT da 21ª Região. A análise preliminar realizada pela Coordenadoria Orçamentária apontou para a necessidade de o Tribunal economizar, aproximadamente, R$ 6.000.000,00, sob pena de se colocar em risco o funcionamento da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Norte e o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.
maio 30
sábado
18 48
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
90 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5824544 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram