30
set

RN Eleições 2018…Pesquisas

Postado às 16:58 Hs

Com a chegada dos últimos dias de campanha antes das eleições, se intensificam as divulgações de pesquisas. E nessa reta final, para o Rio Grande do Norte, estão previstas oito pesquisas.

Na terça-feira (2), será divulgada a pesquisa Consult no Blog do BG e na 98 FM.

Na quarta-feira (3), sairá mais uma rodada de pesquisa do instituto Perfil.

Na quinta-feira (4), o Blog do BG divulga a pesquisa Seta. Nessa mesma data, também está prevista a divulgação da pesquisa do instituto Certus.

Na sexta-feira (5), teremos a última pesquisa Ibope.

No sábado (6), será a vez da última pesquisa da Seta divulgada pelo Blog do BG.

Além dessas com datas confirmadas, ainda estão cadastradas as pesquisas dos institutos Opine e Verita, que não se sabe o dia da divulgação.

30
set

Horário de Verão mais curto…

Postado às 16:57 Hs

As eleições vão causar mudanças até no cronograma do horário de verão. Tradicionalmente, o início é a partir da meia-noite do terceiro domingo de outubro, mas neste ano foi adiado para dia 4 de novembro – primeiro domingo após o segundo turno. Com 15 dias a menos, o novo horário durará cerca de três meses, até o dia 6 de fevereiro de 2019.

No entanto, é possível que essa data ainda sofra modificações. O Ministério da Educação (MEC) solicitou ao presidente Michel Temer o adiamento do início do horário de verão em razão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A avaliação do MEC é que a alteração no horário poderia gerar confusão, fazendo com que candidatos possam perder o exame devido à alteração no horário.

Alterações

A decisão de adiar o início do horário de verão ocorreu no final de 2017, quando Temer atendeu a um pedido do ministro Gilmar Mendes, então presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e assinou um decreto para reduzir o período com o objetivo de evitar conflitos com as eleições.

A expectativa é que a medida dê mais agilidade à apuração dos votos, pois a diferença máxima de fuso horário em relação a Brasília, também durante o segundo turno das eleições, continuará sendo de duas horas e não de três horas, como ocorre a partir da entrada em vigor do horário de verão.

Outro reflexo da medida deve ser percebido na divulgação dos resultados parciais da votação para presidente da República, que só pode começar após a conclusão da votação em todo país.

Estados

Neste ano, municípios do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, Espírito Santo, de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e do Distrito Federal adiantam em uma hora o relógio.

O leste do Amazonas, Roraima e Rondônia deixam o relógio atrasado em duas horas em relação a Brasília, enquanto Acre e parte oeste do Amazonas atrasam o relógio em três horas em relação ao horário oficial do país.

Provas

As datas das provas do Enem foram marcadas para os dias 4 e 11 de novembro. No dia 4, serão aplicadas as questões de linguagem, ciências humanas e redação, com duração prevista de 5 horas e 30 minutos. No dia 11, será a vez das questões envolvendo ciências da natureza e matemática, com duração de 5 horas. A abertura dos portões será às 12h e o fechamento, às 13h.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não discute a possibilidade de alterar as datas das provas. Caso o pedido não seja acatado, o horário de verão começará à 0h do dia 4 de novembro e terminará em 16 de fevereiro de 2019.

Agência Brasil

 

As ligações locais e de longa distância nacional feitas a partir de orelhões da Oi permanecerão gratuitas até 31 de março de 2019 em 11 estados do país. A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em razão do não cumprimento de obrigações por parte da concessionária.

A medida vale para nove estados da Região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e dois da Região Norte (Amazonas e Amapá). A punição é uma extensão de pena aplicada a Oi pela Anatel em outubro do ano passado.

Após fiscalização que constatou que o percentual de orelhões em condições de operação não atingiu os patamares estabelecidos pela agência, que deve ser de, no mínimo, 90% em todas as unidades da Federação e de no mínimo 95% nas localidades atendidas somente por orelhões, a Oi foi responsabilizada.

Muitos dirão que, comparadas com as multidões maciças da jornada de 2013, as manifestações anti-Bolsonaro deste sábado foram miúdas. Outros alegarão que os atos pró-Bolsonaro, ainda mais mixurucas, crescerão a partir deste domingo, para indicar que o pedaço do eleitorado avesso à volta do PT ao poder não pode ser negligenciado. Quem olhar para o asfalto com as lentes caolhas e reducionistas da polarização arrisca-se a perder a essência do que está se passando. São quatro as mais importantes, as mais básicas características de Sua Excelência o fato. Eis a primeira e mais óbvia constatação: a sociedade brasileira está trincada. A segunda obviedade é alarmante: as eleições presidenciais de 2018 não devolverão o sossego ao país. A terceira percepção é inquietante: Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, líder e vice-líder das pesquisas, apresentam-se como solução sem se dar conta de que são parte do problema. A quarta evidência é exasperante: o que se vê nas ruas é apenas o nariz daquilo que Juscelino Kubitschek apelidou de ”o monstro”.
30
set

Pesquisa CNT/MDA mostra Bolsonaro na frente

Postado às 10:31 Hs

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) seriam os candidatos que disputariam o segundo turno para a eleição presidencial caso a votação do primeiro turno fosse hoje, segundo os resultados de pesquisa CNT/MDA divulgadas no início da madrugada deste domingo (30). Bolsonaro aparece com 28,2% da preferência do eleitorado, seguido por Haddad, que aparece com 25,2%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT) com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,3%. De acordo com a pesquisa, o capitão reformado e o ex-prefeito de São Paulo são os candidatos cujos eleitores estão mais decididos em relação à opção de voto. Nos dois casos, mais de 80% dos eleitores declaram ter certeza sobre a decisão.

Ela estava internada há pouco mais de um mês por causa de uma infecção e não resistiu

Considerada uma das principais cantoras da história da música brasileira, Angela Maria morreu por volta das 22h deste sábado (29).

Ela estava internada há pouco mais de um mês no Hospital Sancta Maggiore por causa de uma infecção e não resistiu.

A informação sobre a morte foi confirmada à Folha por Rodrigo Giglio, assessor pessoal da artista. Mais cedo ele, o marido e empresário Daniel D´Angelo e o filho Alexandre anunciaram a morte por meio de um vídeo publicado na página oficial da cantora no Facebook.

A intérprete de “Babalu” tinha 89 anos e será velada a partir das 10h deste domingo no Cemitério Congonhas, em São Paulo. O enterro será as 16h.

Em uma semana o eleitor potiguar estará indo as urnas para escolher seus representantes. Três nomes são competitivos para o Governo do Rio Grande do Norte: Robinson Faria (PSD), Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT). Se a petista não vencer no primeiro turno provavelmente enfrentará o ex-prefeito de Natal em uma nova etapa eleitoral. Seja quem for o eleito não receberá maioria na Assembleia Legislativa. O Blog do Barreto faz as projeções de desempenho das coligações com base em consultas com membros das coligações e estudiosos da política local. São 24 vagas em disputa.
29
set

Mais pesquisas

Postado às 20:05 Hs

Mais três institutos registraram pesquisas para Governo e Senado no Rio Grande do Norte. O primeiro deles é local e já vem realizando estudos eleitorais com regularidade no Estado. O outro é desconhecido e sediado na cidade de Uberlândia (MG). O terceiro é de Pernambuco e já realizou trabalhos em terras potiguares.

O Instituto Seta iniciou a coleta de dados hoje e prossegue nas ruas até o dia 1º de outubro. Ao todo 1.700 entrevistados falarão suas posições para Governo e Senado. A margem de erro é de 2,4% e o contratante é o Blog do BG. O registro na Justiça Eleitoral é o de número RN-03095/2018.

O Instituto Opinião vai as ruas entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro ouvindo 1.200 eleitores sobre as eleições para Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual com margem de erro de 2,9 pontos percentuais para mais ou para menos. A contratante é a Band Natal. O número do registro é RN-02315/2018.

Já o Instituto Verita não tem tradição no Rio Grande do Norte. Em 2016, divulgou uma pesquisa para a Prefeitura de Natal. Este ano, será realizada uma sondagem para Governo e Senado entre os dias 2 e 5 de outubro. Serão ouvidas 2.020 pessoas com margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada com o número RN-07332/2018. Curiosamente é o próprio instituto mineiro o contratante da pesquisa.

Via Carlos Santos

Por Pablo Ortellado / Folha

O Brasil tem um sistema tributário muito injusto e regressivo e um Estado que, ao contrário do discurso corrente, não é tão grande se levarmos em conta a missão social estabelecida pela Constituição de 1988. Há um grande consenso entre os especialistas de que o problema do sistema tributário brasileiro, para além da sua desorganização, é que ele é regressivo. Nossos impostos incidem menos sobre os ricos e mais sobre os pobres.

Como cobramos muitos impostos sobre o consumo e como os mais pobres comprometem uma parcela maior da renda com esse tipo de gasto, eles terminam sendo muito mais onerados. Além disso, nossos impostos com potencial de arrecadação progressiva, ou seja, que podem tributar mais os mais ricos, como o Imposto de Renda e o imposto sobre a herança, são baixos ou têm problemas.

DIVIDENDOS – O principal problema do nosso Imposto de Renda é que não taxamos dividendos (distribuição do lucro aos sócios e acionistas), de maneira que um empregado que tenha renda baseada em salário paga proporcionalmente mais imposto do que um empresário que tenha renda baseada em dividendos. Entre os países da OCDE, organização que reúne os países mais ricos, apenas a Estônia não tributa lucros e dividendos.

Nossos impostos também incidem muito pouco sobre a propriedade. Uma resolução do Senado de 1992 estabelece um teto de 8% para a cobrança de imposto sobre a herança, bem abaixo do padrão internacional (nos Estados Unidos e na Inglaterra, por exemplo, o imposto sobre a herança chega a 40% e na Alemanha chega a 50%). Vários estados ainda cobram bem abaixo dessa alíquota máxima (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo, cobram no máximo 4%).

DISTORÇÕES – É urgente corrigir essas distorções introduzindo a taxação sobre lucros e dividendos e ampliando a tributação sobre a herança de maneira a transferir aos mais ricos o ônus que hoje recai sobre os mais pobres. Vimos candidatos à esquerda e à direita defendendo essas propostas. Esperamos que uma vez eleitos, cumpram a promessa.

29
set

Jair Bolsonaro deixa hospital em São Paulo

Postado às 18:30 Hs

Via Veja

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, deixou na tarde deste sábado, 29, o hospital Albert Einstein, em São Paulo, após 22 dias internado – ele não falou com jornalistas e seguiu rumo ao aeroporto de Congonhas, onde pegará um voo, às 15h, para o Rio de Janeiro.

O presidenciável estava internado desde 7 de setembro no hospital após ter sido vítima, no dia anterior, de uma facada durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O autor do ataque, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso em flagrante e disse que cometeu o crime por divergir das ideias políticas de Bolsonaro.

Segundo o candidato do PSL ao Senado por São Paulo, Major Olímpio, que visitou o presidenciável logo antes da alta, disse que Bolsonaro deve respeitar as recomendações médicas, mas afirmou “não duvidar” de que ele fará campanha nas ruas já nos próximos dias.

Afirmou, ainda, que o desejo de Bolsonaro é de participar do último debate antes do primeiro turno, que ocorre na quinta-feira, organizado pela TVGlobo. Para ele, a campanha não foi prejudicada com o período de internação porque, segundo ele, os comitês continuaram trabalhando em todos os estados.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira(28) que vai manter a cobrança extra na conta de luz no patamar mais alto em outubro. Desde junho, as contas de luz estão na bandeira vermelha, patamar 2, o que acarreta cobrança extra de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Segundo a agência, a cobrança será mantida porque ainda são desfavoráveis as condições hidrológicas e por causa da queda no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Preparem o bolso…

29
set

Fique Sabendo

Postado às 17:57 Hs

Em outubro, os eleitores irão às urnas para escolher presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, deputados estaduais e distritais. Saiba quem pode e não pode votar nas eleições: Quem pode votar O voto é obrigatório para todo cidadão, nato ou naturalizado, alfabetizado, com idade entre 18 e 70 anos. Os presos provisórios e os adolescentes internados, desde que tenham tirado o título de eleitor e estejam em dia com a Justiça Eleitoral. também têm o direito de votar, por não estarem com os direitos políticos suspensos (inciso III do artigo 15 da Constituição Federal). Quem não pode votar Quem está com o título cancelado por não ter justificado ausência em três eleições consecutivas. No caso das ausências, cada turno de um pleito é considerado como uma eleição isolada. Quem perdeu o prazo para justificação e não pagou a multa pela irregularidade. Cidadãos que estão com os direitos políticos suspensos. Quem não participou da revisão biométrica obrigatória no município em que vota. Aqueles que não tiraram o título de eleitor até o dia 9 de maio nem regularizaram sua situação perante a Justiça Eleitoral.

Por Merval Pereira / O Globo

Dois cientistas políticos da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (EBAPE), da Fundação Getúlio Vargas do Rio (FGV), Octavio Amorim Neto e Carlos Pereira, fizeram estudos separadamente sobre temas semelhantes que poderiam ser resumidos na pergunta: qual a capacidade de os candidatos à presidência da República construírem coalizões políticas estáveis?

Os dois chegaram à mesma conclusão: o petista Fernando Haddad é o que terá maiores dificuldades, enquanto Bolsonaro tem condições médias. Quem teria melhores condições de governar o país na situação atual, de crise política e econômica, seria um candidato de centro, que refletiria melhor a tendência majoritária do Congresso a ser eleito, de centro-direita.

CAPACIDADES – Mas, como essa hipótese parece remota, me fixei nas análises que fizeram dos principais concorrentes, Bolsonaro e Haddad. Octavio Amorim Neto, cujo trabalho foi publicado no Observatório Político do Boletim Macroeconômico da EBAPE, analisou seis dimensões entre muitas possíveis: (1) a probabilidade de ter maioria legislativa estável; (2) o tamanho da coalizão social; (3) política econômica; (4) capacidade de atrair bons quadros técnicos; (5) relações com as Forças Armadas; e (6) capacidade de distensionar o ambiente político.

Com relação a Haddad, Octavio Amorim Neto tem uma série de interrogações. Diz que, se ele seguir a cartilha de Lula, tentará fazer acordos com o centro e a direita varejistas. As feridas deixadas pelo embate eleitoral deverão dificultar uma composição parlamentar com a centro-direita, o que significa que a probabilidade de ter uma maioria estável é de nível médio para baixo.

Para o cientista político, a coalizão social de Haddad deverá ser ampla, incluindo setores do sindicalismo, do empresariado e dos movimentos sociais. A política econômica, ainda que tenha boas doses do pragmatismo, deverá ser heterodoxa por pressão da esquerda do PT e dos principais assessores econômicos do partido.

BONS QUADROS – A capacidade de Haddad de atrair bons quadros técnicos seria alta, porém a radicalização de posições do partido vai espantar muita gente que poderia colaborar. As relações do PT com as Forças Armadas são complicadas desde o final do processo de destituição de Dilma Rousseff em 2016, lembra Octavio Amorim Neto.

“Haddad é um político moderado, e teria capacidade alta de distensionamento, mas o radicalismo de setores poderosos do PT, e o antipetismo que grassa hoje na sociedade dificultarão a tarefa de arejamento do ambiente político”, diz ele.

E BOLSONARO??? – Jair Bolsonaro, em função da mínima aliança partidária, do extremismo ideológico e do caráter antipolítico da sua campanha, tem baixa probabilidade de lograr uma maioria parlamentar estável, diz Octavio Amorim Neto. Porém, como uma centro-direita mais ideológica deverá controlar o Congresso, ele considera que esse fato poderá facilitar as relações Executivo-Legislativo sob a presidência de Bolsonaro.

A coalizão social do candidato, porém, deverá ser estreita, dada sua forte militância contra minorias e organizações em prol dos direitos humanos. Pelo perfil do seu principal assessor econômico, Paulo Guedes, a política econômica será ortodoxa, mas Octavio Amorim Neto diz que há legítimas dúvidas sobre a credibilidade dessa propalada orientação, “uma vez que não há nada de liberal nos votos dados por Bolsonaro ao longo da sua carreira parlamentar”.

POTENCIAL BAIXO – A capacidade de Bolsonaro de atrair bons quadros técnicos é baixa, segundo sua avaliação, embora quadros do mercado, das consultorias e de universidades privadas comecem a se dispor a colaborar com um seu eventual governo. As relações de Bolsonaro com as Forças Armadas são boas, ele conta com a simpatia explícita de uma boa fatia do oficialato. Destaque-se que o candidato tem prometido nomear vários militares como ministros.

Essa situação não é necessariamente boa nem para a democracia, nem para as Forças Armadas, adverte Octavio Amorim Neto. Por último, a capacidade de Bolsonaro de distensionar o ambiente político é baixa em virtude da sua personalidade belicosa e do caráter antipolítica de sua carreira e campanha. “Uma eventual presidência do ex-capitão do Exército é uma grande incógnita”.

29
set

Charge: 8 dias para o 1º turno…

Postado às 12:46 Hs

29
set

Um Novo Teatro

Postado às 12:36 Hs

O governador Robinson Faria (PSD) anunciou a conclusão das obras de reforma do Teatro Lauro Monte Filho, localizado no Centro de Mossoró. Foram investidos pouco mais de R$ 5 milhões, de recursos do Governo Cidadão.

A obra havia sido anunciada em setembro de 2012, pela então governadora Rosalba Ciarlini, mas não havia saído do papel. Há mais de 10 anos sem funcionar, o teatro estava em avançado estágio de deterioração servindo para abrigo de pombos, ratos e morcegos. A reinauguração será no dia 15/10.

Na segunda-feira, às 16h, o secretário Vagner Araújo estará realizando visita técnica à obra do Teatro Lauro Monte, na ocasião, o secretário concederá entrevista sobre a finalização do cronograma da obra.

Mossoró na espera…

29
set

terminando

Postado às 12:28 Hs

Iniciada no dia 15 de setembro, a segunda edição da campanha Aquece Mossoró encerra sua temporada de promoções entre as lojas participantes neste sábado, dia 29. São 14 dias de ações focadas em ofertas de itens que chegam a descontos superiores aos 60% no preço de produtos em lojas de variados segmentos do comércio mossoroense. A campanha tem o objetivo de esquentar as vendas em um período considerado frio para o comércio varejista. Durante este sábado (29) todas as lojas de rua e shoppings continuam com as promoções enquanto durar o expediente de cada estabelecimento. No dia 5 de outubro ocorrerá o ‘Sorteio de Prêmios’ para os consumidores que depositaram os cupons nas urnas espalhas nos locais de participação da campanha. Serão sorteados 1 carro Renault Kwid 0km, 1 moto Yamaha Factor 125cc e mais 13 smartphones, o momento terá transmissão ao vivo pela 95 FM.

O Datafolha divulgou nesta sexta-feira (28) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 9 mil eleitores entre quarta-feira (26) e sexta-feira (28).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

A nove dias do primeiro turno da eleição presidencial, a pesquisa Datafolha  revela segue sendo liderada por Jair Bolsonaro (PSL), que se manteve estável com 28%.Fernando Haddad (PT) consolidou-se em segundo lugar na corrida eleitoral, com 22%. A dupla lidera também no quesito rejeição do eleitor, indicando a polarização na disputa.

Os resultados foram os seguintes

Jair Bolsonaro (PSL): 28%
Fernando Haddad (PT): 22%
Ciro Gomes (PDT): 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): 10%
Marina Silva (Rede): 5%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 10%
Não sabe/não respondeu: 5%

O DataFolha também mediu a rejeição dos candidatos a presidente da República, ou seja, aquele candidato em que o eleitor não votaria de maneira alguma no primeiro turno da eleição. Neste levantamento, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Rejeição: Os resultados foram

Bolsonaro: 46%
Haddad: 32%
Marina: 28%
Alckmin: 24%
Ciro: 21%
Vera: 18%
Cabo Daciolo: 17%
Eymael: 17%
Boulos: 17%
Meirelles: 16%
Alvaro Dias: 15%
Amoêdo: 14%
João Goulart Filho: 14%
Rejeita todos: 4%
Votaria em qualquer um: 2%
Não sabe/não respondeu: 4%

Sobre a pesquisa

A colega dos dados foi feita entre os dias 26 e 28 de setembro com 9 mil eleitores de 343 municípios brasileiros. A pesquisa foi calculada com margem de erro 2% para mais ou para menos e com nível de confiança de 95% de retratar a realidade. A pesquisa DataFolha contratada pela TV Globo e pela Folha de S. Paulo. Ela foi registrada no TSE sob o protocolo BR-08687/2018.

A partir das 7 horas da manhã de sexta-feira (05.10) a FIERN inicia, através do seu perfil no Twitter (twitter.com/sistemafiern) a divulgação da quinta pesquisa eleitoral contratada, com exclusividade, junto à empresa Certus. A primeira saiu no dia 06 de maio, a segunda no dia 29 de julho, terceira no dia 02 de setembro e a quarta no dia 23 de setembro.

Às 12 horas de sexta-feira, 05.10, a pesquisa estará disponível na íntegra no portal da FIERN (www.fiern.org.br). As pesquisas anteriores podem ser acessadas no https://www.fiern.org.br/pesquisa-eleitoral/

A pesquisa “Retratos da Sociedade Potiguar 2018” é realizada em todo o estado pela Certus para a Federação das Indústrias e revela quem são os preferidos dos eleitores para a Presidência da República, Governo do Estado e Senado

Via Blog do Barreto

maio 30
sábado
18 22
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
82 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5824540 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram