30
abr

Informativo

Postado às 23:44 Hs

Passamos por um momento de conscientização em relação a muitas práticas diárias. A pandemia do novo coronavírus nos fez repensar hábitos. Ao mesmo tempo, o Rio Grande do Norte comemora chuvas em várias regiões. O inverno encerrou uma seca de oito anos. Mesmo com muitos vídeos que recebemos de reservatórios transbordando, temos que lembrar das nossas práticas diárias sobre o uso correto da água. Estamos mais tempo em casa, passamos a usar mais água e por vezes não temos essa percepção. Mas estamos lavando mais louça, mais roupa, higienizando mais as mãos. Vamos comemorar as chuvas, mas lembrando a importância da água que nos fez tanta falta no período seco. A boa notícia é que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves ultrapassou o volume de 50%. Em janeiro de 2018, ela chegou a entrar em volume morto, ou seja, praticamente seca. 
30
abr

Registros

Postado às 22:19 Hs

O Ministério da Saúde registrou 85.380 casos de coronavírus e 5.901 mortes da doença no Brasil até as 14h desta quinta-feira (30), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. Nas últimas 24 horas, foram 7.218 casos novos e 435 novos óbitos. Dos 85.380 casos confirmados, 35.935 estão recuperados (42%) e outros 43.544 estão em acompanhamento.

Atualmente, todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 28.698 casos e 2.375 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 9.453 casos e 854 óbitos. O estado que registra menos notificações é Tocantins, com 137 confirmações e três mortes.

Situação do coronavírus no Brasil até hoje – 30.04.2020

▶️ 85.380 diagnosticados com COVID-19
▶️ 5.901 óbitos (7%)
▶️ 43.544 em acompanhamento* (51%)
▶️ 35.935 recuperados* (42%)
▶️ 1.539 óbitos em investigação
*estimativas sujeitas a revisão.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apresentou nesta quinta-feira (30) o texto alternativo à proposta de ajuda a estados e municípios. Negociada com a equipe econômica, a proposta de Alcolumbre é bem diferente do Plano Mansueto aprovado na Câmara dos Deputados. O agora Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus estabelece repasse menor que o proposto pela Câmara. Serão até R$ 60 bilhões, em quatro parcelas, para que governadores e prefeitos tomem medidas nas áreas de saúde e assistência social para a contenção do novo coronavírus (covid-19). Em troca do auxílio, estados e municípios terão que se abster de reajustar o salário de servidores públicos até 31 de dezembro de 2021. E fica proibido “conceder a qualquer título, vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração de membros de Poder ou de órgão, de servidores e empregados públicos e militares, exceto quando derivado de sentença judicial transitada em julgado ou de determinação legal anterior à calamidade pública”.
Quando Sergio Moro decretou as primeiras prisões da Operação Lava-­Jato, em 2014, ninguém imaginava que começaria ali uma revolução de consequências históricas para a política, a economia e o combate à corrupção no Brasil. Em quatro anos, as investigações revelaram a existência de uma monumental estrutura que tinha como membros ativos as maiores empreiteiras do país, altos dirigentes de empresas estatais e políticos de todos os quilates — de deputados a presidentes da República. Todos se nutrindo da mesma fonte de um esquema que, durante anos, desviou mais de 40 bilhões de reais dos cofres públicos, dinheiro convertido em financiamento de campanhas eleitorais e propina. O caso fulminou biografias, quebrou empresas, arrasou partidos políticos e desmascarou muita gente que se dizia honesta. A histórica impunidade dos poderosos levou uma surpreendente rasteira — e abriu caminho para que um outsider chegasse à Presidência da República. Com a eleição de Jair Bolsonaro e a nomeação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça, muitos apostaram que a corrupção sistêmica sofreria o golpe de misericórdia no país — uma tremenda ilusão, segundo o próprio Moro.
30
abr

Naldo Feitosa toma posse como vereador

Postado às 20:12 Hs

Via Blog do Barreto 

Câmara Municipal de Mossoró empossou o suplente Naldo Feitosa (PSC) no mandato de vereador, na manhã desta quinta-feira (30), no plenário. O ato de posse foi conduzido pela presidente da Casa, Izabel Montenegro (MDB), e pelo 2º secretário, Ozaniel Mesquita (DEM).

Naldo Feitosa assume no lugar do vereador licenciado João Gentil (Rede), que, ontem (29), oficializou licença à Câmara para chefiar a Secretaria de Esporte e Lazer de Natal. “Prometo desempenhar fiel e lealmente o mandato”, assegurou, no juramento de posse, na tribuna.

Na eleição de 2016, ainda filiado ao PV, obteve 1.199 votos e ficou na primeira suplência de João Gentil (1.991 votos). Naldo Feitosa deverá estrear em sessões de forma virtual, próxima semana, quando a Câmara iniciará uso do Sistema de Deliberação Remota (SDR).

Em entrevista, disse compreender o desafio, sobretudo diante da pandemia de covid-19. “Vamos nos somar, agora como vereador, no esforço coletivo em prol da saúde do povo de Mossoró”, assegurou. Feitosa acrescentou que definirá, nos próximos dias, outras prioridades do mandato.

Via Saulo Vale

O Thermas Hotel e Resort, situado em Mossoró, confirmou a demissão de mais de 200 funcionários. O setor hoteleiro é um dos mais impactados com a greve crise econômica, reflexo da pandemia do novo coronavírus.

“Como 90% dos hotéis do Brasil, estamos fechados desde abril, e devido a situação que estamos vivendo, não temos perspectivas de quando poderemos voltar, já que o turismo deve ser o último setor a retornar. Sendo assim, como tem acontecido de forma maciça no segmento, as demissões acabaram por ser inevitáveis”, afirmou o diretor do Thermas, Gabriel Barcellos.

“Esperamos poder retornar, assim que voltarmos a um mínimo de normalidade. Infelizmente esta é a realidade do setor do turismo no Brasil, que era responsável por quase 9% do PIB brasileiro. As demissões já passam da casa dos 300 mil, e nesta virada de mês irá aumentar significativamente”, complementou. As atividades do Thermas estão suspensas desde o dia 30 de março.

30
abr

Funcionamento de leitos

Postado às 19:05 Hs

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap) atualizou os dados do coronavírus no RN nesta quinta-feira (30). O mais recente boletim epidemiológico soma 1177 casos de Covid-19 no RN. São 91 a mais que na quarta-feira(29), quando registrou 1086 infectados. Agora são 56 mortes causadas pela pandemia no estado com 02 óbitos registrado nas últimas 24h. O número de suspeitos chega a 4792 – 62 a mais que na quarta-feira – (4730). Os casos descartados são 3.869, enquanto no boletim anterior eram 3.619. O número de curados registra 381 pacientes

Durante a coletiva desta quinta-feira, o secretário de Saúde afirmou que hoje começam a funcionar os leitos do Hospital da Polícia, em Natal. Inicialmente, segundo ele, inicialmente serão cinco leitos de UTI. “Serão ativados logo, logo dez e depois, na sequência, até o patamar de 25 leites, à proporção que formos enfrentando os gargalos de UTI e de insumos”, disse.

“Em Natal temos para anunciar que amanhã o Giselda estará funcionando de forma plena, com 25 leitos de assistência ventilatória como está previsto”, acrescentou.

Já em Mossoró, segundo Cipriano Maia, a partir de amanhã, 1º, estará em funcionamento a assistência pediátrica, inicialmente com três leitos de UTI, no Hospital Wilson Rosado, através da pactuação do Estado com o Município. Também amanhã, o Hospital São Luiz deve funcionar, inicialmente, com 15 leitos clínicos e dez leitos de UTI.

Cipriano Maia informou ainda que hoje foi publicado no Diário Oficial chamada pública para credenciamento de leitos na rede privada, a serem utilizados, caso se esgotem os leitos da rede pública e seja necessário encaminhar os pacientes que necessitem, principalmente, de UTI.

O secretário lembrou da necessidade de reduzir a circulação do vírus. “Diminuir o ritmo da transmissão tem sido a palavra de ordem por todos aqueles que têm responsabilidade na condição da pandemia”, afirmou.

Ele também voltou a falar da necessidade de trabalhar na questão do acesso aos bancos e dos cuidados, sobretudo das pessoas idosas e com comorbidades.

As lives, transmissões ao vivo pela internet, se tornaram uma forma de artistas manterem o contato com os fãs e continuar fazendo shows mesmo em meio à quarentena devido ao novo coronavírus. E nesta semana, diversos músicos vão realizar suas apresentações.

Confira abaixo a lista com as principais lives, que serão realizadas nos canais no YouTube de cada artista:

Quinta-feira (30):

Banda Eva (17h)
Onze20 (19h)
Matheus e Kauan (20h)
Calcinha Preta (20h)
Chitãozinho & Xororó (20h)
Pabllo Vittar (21h) – Festival do Orgulho ainda contará com Pepita, Aretuza Lovi, Mateus Carrilho e Urias

Sexta-feira (1º):

Thaeme e Thiago (14h)
Naiara Azevedo, Humberto e Ronaldo, Gabriel Gava e Ícaro e Gilmar (16h)
Jonas Esticado (16h)
Só Pra Contrariar (16h)
Murilo Huff (18h)
Priscilla Alcantara (18h)
Jota Quest (20h)
Eduardo Costa e Leonardo (20h)
Léo Santana, Harmonia do Samba e Banda Parangolé (21h)

Sábado (2):

Jorge e Mateus (17h)
Xand Avião (20h)
Lulu Santos (21h30)
Maria Cecília e Rodolfo (21h30)
Kevin O Chris (22h)
Alok, no projeto Em Casa (22h30)

Domingo (3):

Lagum (16h)
Dudu Nobre (18h)
Alceu Valença (18h)
Capital Inicial (20h)
Wanessa Camargo (20h)

30
abr

AGU garante calendário de provas do Enem

Postado às 18:18 Hs

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou, hoje (29), que derrubou uma liminar da Justiça Federal em São Paulo que determinava a adequação do calendário do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) conforme o impacto do novo coronavírus (covid-19) no calendário escolar.  Com a decisão, as datas de aplicação das provas impressas ficam mantidas para os dias 1º e 8 de novembro.

De acordo com a AGU,  o Tribunal Regional Federal da 3° Região (TRF3) manteve o calendário após os advogados públicos demonstrarem que o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela prova, tomaram medidas para garantir que nenhum aluno será prejudicado.

A proposta do Senado para o socorro a estados e municípios prevê recursos exclusivos para a saúde no valor de R$ 10 bilhões, afirmou, hoje, o líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Os recursos vão reforçar os caixas dos governos estaduais e das prefeituras, que ampliaram as despesas com medidas de prevenção e enfrentamento da pandemia do coronavírus.

“Estamos costurando nesta proposta, além da transferência de recursos, uma verba exclusiva para a saúde, que deverá ser de R$ 10 bilhões. Um reforço para compensar os investimentos que os municípios estão fazendo para o enfrentamento do coronavírus”, disse o senador em entrevista à Rede Agreste de Rádios.

Segundo ele, os recursos somam-se aos R$ 4 bilhões já repassados pelo Ministério da Saúde para estados e municípios em abril. “Estamos trabalhando por uma nova liberação de recursos na área da saúde para que os municípios possam ser socorridos neste momento de tanta dificuldade”.

O projeto de auxílio financeiro a estados e municípios deve ser votado neste sábado (2), em sessão remota do plenário do Senado. O relatório do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), substitui o texto aprovado pela Câmara dos Deputados.

“Estamos trabalhando para construir um grande consenso. A proposta do Senado está bem melhor que a da Câmara. Temos tido um bom diálogo com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, e tenho a impressão de que será uma proposta muito razoável, que vai valer por quatro meses, com repasses a partir de maio”, avaliou o líder.

A expectativa, acrescentou Fernando Bezerra Coelho, é que a Câmara aprove a proposta na próxima semana, para que os recursos cheguem aos estados e municípios entre 15 e 20 de maio. “Estou muito animado. Os recursos vão surpreender”, concluiu.

30
abr

Informes

Postado às 13:23 Hs

Na manhã desta quarta-feira (29), o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte – CREMERN esteve reunido com o Comando da Polícia Militar, na sede do comando em Natal, para tratar de assuntos relacionados à Saúde. O corpo de Conselheiros do CREMERN preocupado com a estrutura de saúde pública do Estado tem debatido profundamente sobre o tema e considera o Hospital Central Coronel Pedro Germano e o Hospital Regional da Policia Militar de Mossoró instituições de importância histórica na assistência à família militar e à população potiguar. Durante a reunião foi expressada a preocupação do CREMERN com a reativação do Hospital Regional de Mossoró e o pleno funcionamento do Hospital Central, em Natal. O Conselho acredita que são hospitais que devem reassumir o protagonismo na linha de frente e servir de retaguarda qualificada dos grandes hospitais do Estado. Em tempos de Pandemia é importante pensar em legados, com ampliação de serviços e entendemos como essencial a inclusão dessas instituições nesse projeto.
30
abr

Ação Parlamentar

Postado às 12:14 Hs

O vereador Rondinelli Carlos (PL) protocolou indicações à Prefeitura de Mossoró e ao Governo do Estado sugerindo que o Município e o Estado voltem a adquirir produtos oriundos da agricultura familiar, inserindo-os nos kits de alimentação escolar que estão sendo distribuídos emergencialmente aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de educação básica. Conforme as proposições, o Governo Federal já flexibilizou, por meio da Lei nº 13.987, de 7 de abril de 2020, a distribuição de gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “É através do PNAE que muitos dos agricultores e agricultoras familiares da nossa cidade e de todo o estado conseguem escoar as suas produções, garantindo renda para essas famílias que residem no campo e alimentação saudável nas escolas”, justifica o parlamentar.

Um universo de 13,6 milhões de informais terá que refazer o cadastro no aplicativo e site da Caixa Econômica Federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600.

Ao analisar 40 milhões de cadastros realizados no sistema do banco, a Dataprev não conseguiu  identificar se esses trabalhadores têm direito ao benefício. Outros 20,27 milhões foram considerados elegíveis e 6,97 milhões, inelegíveis.

Ao todo, foram finalizados no sistema 49, 2 milhões de cadastros até a tarde desta quarta-feira. Desse total, 46 milhões já foram repassados à Dataprev para cruzamento de dados e autorização do pagamento.

Quando o resultado é inconclusivo, o interessado pode fazer uma nova solicitação para corrigir dados informados anteriormente.  Entre os motivos para esse tipo de resultado estão:  marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;

Por Carlos Newton

É impressionante como avança o impeachment de Jair Bolsonaro, que se encarrega pessoalmente de inflar as velas do processo, ao atribuir sua derrocada política à Imprensa, ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal, não necessariamente nesta ordem. É impressionante sua imaturidade política, sempre imersa nas mais estranhas teorias conspiratórias, alimentadas pelos filhos, que se orientam com aquele guru virginiano, que nem mesmo com a experiência de astrólogo conseguiu entender que a Terra é redonda, assim como os demais planetas e seus satélites.

A cabeça de Bolsonaro, porém, é absolutamente quadrada. Mesmo assim, ele conseguiu se transformar num extraordinário fenômeno político, ao vencer uma eleição presidencial praticamente sem dinheiro, sem horário no rádio e TV e sem partido político sustentável.

TODAS AS CONDIÇÕES – Com a confiança e o apoio dos militares, Jair Bolsonaro tinha todas as condições para fazer um grande governo. Mas desde o início foi uma tragédia, não somente na política interna, mas também na externa.

Atirou-se vergonhosamente aos pés do presidente norte-americano Donald Trump e do primeiro-ministro israelense Benjamin Netaniahu, ao mesmo tempo em que criava graves problemas com Venezuela, Argentina, China, França, Alemanha e países árabes em geral.

Investido em uma soberba inexpugnável, aos poucos foi perdendo importantes aliados, como Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e Dias Toffoli, que chegaram a fechar com ele um falso pacto federativo, cujo objetivo era inviabilizar a Lava Jato, garantir a impunidade das elites empresarias e políticas, que incluíam os três filhos rachadistas.

NO MELHOR DOS MUNDOS – O pacto funcionou, os ministros do Supremo e suas mulheres, assim como os filhos de Bolsonaro e as elites políticas e empresariais, todos ficaram blindados contra investigações do Coaf, o famoso Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro foi desidratado no Congresso, enquanto o Supremo acabava com a prisão após segunda instância, libertando Lula da Silva, José Dirceu e o resto da gang. Tudo ia bem, Bolsonaro estava vivendo no melhor dos mundos imaginado por Voltaire.

De repente, porém, prevaleceu uma expressão bíblica dos Eclesiastes – “Vanitas vanitatum et omnia vanitas” (Vaidade das vaidades, tudo é vaidade), e Bolsonaro virou o jogo. Afinal, por que dividir o poder, se poderia exercê-lo sozinho?

A essa altura, Bolsonaro já tinha se livrado do inoportuno PSL e estava criando seu próprio partido, tendo rompido com vários políticos que o apoiaram na eleição. Mas o pior foi ir se isolando, ao prestigiar manifestações contra o Congresso e o Supremo, para demonstrar que não precisava de mais ninguém.

DELÍRIO ISOLACIONISTA – Insuflado pelo puxa-saquismo familiar e institucional que hoje caracteriza o Planalto, entrou num delírio isolacionista, a partir do princípio de que minha caneta é mais importante do que a tua, uma tremenda ilusão que já não existe na política desde os tempos do Barão de Montesquieu (1689-1755), vejam como Bolsonaro e seus conselheiros são verdadeiramente tapados, como se dizia antigamente.

Foi se incompatibilizando com os antigos aliados e passou a alimentar a esperança de ser aclamado pelo povo e pelas Forças Armadas como Bolsonaro primeiro e único, sem perceber que o povo não tem poder algum e os militares já não o apoiam mais como antigamente, muito pelo contrário.

Com a demissão do ministro Sérgio Moro, o castelo está prestes a desmoronar. A liminar acolhida pelo relator Alexandre de Moraes é clara. Indica que Moro saiu porque não aceitou obstrução da Justiça, um dos piores crimes de responsabilidade. O próprio Bolsonaro, ao responder a Moro, já tinha confessado sua pretensão, que tentou concretizar ao nomear um amigo dos filhos para dirigir a Polícia Federal. É o começo do fim.

A rede mundial de computadores – a Internet – está presente em 73,5% dos domicílios norte-rio-grandenses, o que representa 822 mil lares em números absolutos. Esse é um dos resultados do levantamento de Tecnologia da Informação e Comunicação feito pelo IBGE dentro da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgado nesta quinta-feira (29). Os dados são de 2018.

De acordo om o instituto, o número de domicílios com internet tem crescido continuamente. Em 2017, havia 767 mil domicílios com internet no Rio Grande do Norte, o que significa que o levantamento os dados mais recentes apontam avanço de 7,7%. Se analisado o período de 2016 a 2018, o crescimento foi de 16%. Em 99,6% das residências, os potiguares usam internet através de smartphones.

Foto: reprodução

O ministro Paulo Guedes não poupou o potiguar Rogério Marinho hoje em coletiva no planalto. Mesmo indiretamente e sem citar nomes, Guedes desceu a lenha em Rogério por causa do projeto Pró-Brasil, ideia de Marinho. O ministro da Economia tem dito a meio mundo de gente em Brasília que Rogério é inconfiável e que não quer mais conversar com ele.

Vejam o que o Antagonista postou:

Na coletiva que deu hoje no Planalto, Paulo Guedes comparou o desejo de ministros de ampliar gastos públicos para ajudar na retomada econômica a uma tentativa de “bater a carteira” do governo em meio à crise do coronavírus.

“A crise é da saúde. Não pode alguém achar, no momento em que fomos baleados, caímos no chão, tá uma confusão danada e temos que ajudar a saúde, alguém vem correndo, bate a nossa carteira e sai correndo. Isso não vai acontecer”, declarou o ministro da Economia.

“Apertar o botão da gastança e sair procurando farra eleitoral é simples. Volta e meia tem um que pensa isso, e o que nós temos que fazer? Bater em quem faz isso. Bater no bom sentido, bater internamente. Brigas internas, nós conosco.”

O ministro da Economia não citou nominalmente Rogério Marinho em nenhum momento. Nem precisava.

Blog do Bg 

Insatisfação. Esse foi o resumo da audiência virtual realizada no final da tarde e o início da noite dessa terça-feira (28) entre o SINTE/RN e a Secretaria Estadual de Educação. A expectativa dos sindicalistas era que o Governo finalmente apresentasse uma nova proposta para quitar o Piso Salarial deste ano, ponto principal da pauta da Rede Estadual. Mas o Secretário trouxe apenas um recado da Governadora garantindo que o Piso será pago, apesar das dificuldades do Estado com a pandemia. E só. Não foi apresentada data ou forma de pagamento. A falta de uma resposta concreta provocou insatisfação na direção do Sindicato. A diretoria entende que o Governo do Estado teve prazo suficiente para elaborar uma proposta e precisa assumir a urgência que a situação exige
29
abr

Registros

Postado às 18:05 Hs

O Brasil contabiliza, até a tarde desta quarta-feira (29), 5.466 mortes por covid-19, com acréscimo de 449 novos óbitos nas últimas 24 horas, informa o Ministério da Saúde. O número de casos já chega a 78.162, sendo 6.276 de ontem para hoje, maior número diário desde o início da pandemia no país. O ministro da Saúde, Nelson Teich, disse ontem que a manutenção de números em um patamar elevado demonstra o “agravamento da situação” da pandemia da covid-19 no país.

A pasta estima que 34.132 pessoas já se recuperaram da doença. Outras 38.564 estão em acompanhamento. Veja o número de casos confirmados e óbitos por unidade da federação:

São Paulo: 26.158 casos (2.247 óbitos)
Rio de Janeiro: 8.869 casos (794 óbitos)
Ceará: 7.267 casos (441 óbitos)
Pernambuco: 6.194 casos (538 óbitos)
Amazonas: 4.801 casos (380 óbitos)
Bahia: 2.646 casos (96 óbitos)
Maranhão: 2.804 casos (166 óbitos)
Pará: 2.422 casos (137 óbitos)
Espírito Santo: 2.107 casos (76 óbitos)
Minas Gerais: 1.758 casos (80 óbitos)
Santa Catarina: 1.995 casos (44 óbitos)
Rio Grande do Sul: 1.368 (50 óbitos)
Paraná: 1.348 casos (82 óbitos)
Distrito Federal: 1.275 casos (28 óbitos)
Amapá: 1.016 casos (31 óbitos)
Rio Grande do Norte: 1.086 casos (54 óbitos)
Alagoas: 957 casos (41 óbitos)
Goiás: 705 casos (27 óbitos)
Paraíba: 699 casos (59 óbitos)
Roraima: 452 casos (6 óbitos)
Rondônia: 433 casos (15 óbitos)
Piauí: 454 casos (24 óbitos)
Acre: 354 casos (17 óbitos)
Sergipe: 337 casos (12 óbitos)
Mato Grosso: 292 casos (11 óbitos)
Mato Grosso do Sul: 249 casos (9 óbitos)
Tocantins: 116 casos (3 óbitos)

R7

jun 4
quinta-feira
14 33
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
21 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5824888 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram