A prefeita Rosalba Ciarlini se reuniu na tarde desta segunda-feira, 30, com representantes da classe empresarial da cidade para discutir medidas de contenção e prevenção ao coronavírus. Na ocasião, os participantes foram informados sobre o novo Decreto municipal, 5.638, cujas determinações prorrogam os prazos do Decreto 5631, permanecendo as orientações de fechamento do comércio até a próxima segunda-feira, 6.

Com relação ao comércio, o Art. 2º determina que “fica prorrogado até 6 de abril de 2020 o prazo de que trata o art. 2º do Decreto n. 5631, de 23 de março de 2020”, diz.

Já em relação ao recesso escolar, o Art. 3º detalha que “fica antecipado o recesso escolar para o período de 17 a 30 de abril de 2020”, informa.

“São medidas necessárias, importantes, para que nós possamos cada vez mais prevenir o coronavírus e evitar a sua propagação em Mossoró. Por isso, entendemos que é necessário manter as escolas municipais fechadas. Eu recomento que as universidades e as escolas particulares mantenham também a mesma postura”, explicou a prefeita Rosalba Ciarlini.

Sobre a reunião com os empresários, Rosalba Ciarlini destacou que expôs a situação da pandemia no município. “Fizemos um relato da situação a qual estamos, para mostrar que ainda não é o momento de reabertura do comércio, ainda não é momento de se voltar à normalidade, muito pelo contrário. Precisamos restringir cada vez mais o ir e vir das pessoas, diminuir as aglomerações. Todos precisam entender que a hora é de ficar em casa. É momento de resguardo”, disse.

Wellington Rodrigues, presidente do CDL falou sobre a conversa com a prefeita. “Conversamos sobre assuntos importantes para o município neste momento. Vamos limitar o funcionamento do comércio, por mais uma semana, permitindo apenas alguns setores, até ver como vai evoluir essa questão da pandemia”, destacou.

Michelson Frota, presidente do SINDIVAREJO destacou que a população precisa ter cautela. “É um momento de cautela, de união. Acreditamos que as medidas tomadas entre Prefeitura e Governo do Estado devem ser alinhadas e paralelas. E aos poucos as coisas vão acontecendo, de acordo com a expansão do vírus. Sabemos da responsabilidade de todos, pedimos cautela nesse momento, As decisões que estão sendo tomadas aqui realmente são tomadas em cima de números, de forma que as pessoas possam entender que o que queremos é o melhor para todos”, concluiu.

Novas medidas – O Decreto 5.638 ainda traz novas recomendações aos serviços essenciais, tais como farmácias, drogarias, laboratórios, distribuidoras de medicamentos e de produtos e insumos médico-hospitalares e congêneres. Outra inclusão no documento contempla como essenciais estabelecimentos como de oficinas mecânicas e borracharias, em especial para o suporte de transporte de carga de serviços essenciais nas estradas e rodovias, incluindo o comércio de autopeças e ferramentas.

Não cai do céu O empresário Flávio Rocha (Riachuelo), que passou o último ano defendendo uma reforma tributária capaz de desonerar a folha de pagamento com base no resgate de um tributo sobre movimentação financeira, viu seu sonho murchar diante do coronavírus, mas não desistiu do objetivo. Afeito a analogias, ele diz que “não adianta jogar dinheiro de helicóptero, se continuar com o aspirador de dinheiro ligado, ou seja, a arrecadação de impostos, principalmente os incidentes sobre a folha”.

Bem maior Rocha, que pouco se manifestou nos últimos dias no debate sobre a eficácia do confinamento para frear o coronavírus, avalia que é tudo um “falso dilema”. Para ele, alguns de seus colegas empresários que recentemente atacaram a quarentena acabaram sendo mal interpretados.

A vida é… “Ou são vidas ou é a economia. Não se trata disso. O bem maior é a vida. Não são só vidas do coronavírus. São vidas que serão perdidas com desemprego, desalento, violência, que serão mais numerosas”, afirma ele.

…feita de escolhas Rocha faz comparações entre as mortes provocadas por H1N1 ou por acidentes de carro com aquelas que o novo coronavírus vem causando.

Cinto de segurança “Poderíamos ter evitado mortes proibindo o automóvel, com um impacto muito menor do que desligar toda a economia: bastaria desligar os veículos. Pouparia 10 mil vezes mais vidas do que o coronavírus”, diz ele.

Paralisação Na semana passada, a Riachuelo suspendeu as atividades de lojas e fábricas da marca.

“Há maneiras de não parar a economia sem colocar a população em risco. A recessão resultante de se tirar a economia da tomada vai gerar muito mais mortes

Flávio Rocha
presidente do conselho de administração da Riachuelo

Painel – Folha de São Paulo

Nessa quarta-feira (25), será publicado no Diário Oficial o decreto de número 29.556, editado pelo Governo do RN. O novo decreto prorroga o fechamento de restaurantes, bares, lanchonetes e similares até o dia 02 de abril, data de vigência para todas as demais orientações nele contidas. No caso dos restaurantes, está assegurado o atendimento para fornecimento de marmitas a caminhoneiros como medida de garantir o abastecimento para as cidades, porém, determina regras de 1,5 m de distância entre os clientes e é vedada a venda de bebidas alcoólicas. Outra restrição adotada pelo governo estadual é com relação ao número de pessoas em eventos, restrito a no máximo 20 pessoas por reunião. O texto também esclarece que a proibição de funcionamento de bancos e financeiras não se aplica às lotéricas, considerando que as mesmas são responsáveis pelo abastecimento de dinheiro na maioria dos pequenos municípios, além de ser a fonte de pagamento de programas sociais como o Bolsa Família. No entanto, cada estabelecimento deve ser responsável pela organização das filas, de modo a obedecer a distância mínima de 1,5 m entre os clientes.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação Comercial e Industrial de Mossoró (Acim) e o Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejo) divulgaram no início da tarde desta segunda-feira, 23/3, nota oficial em que anunciam o fechamento do comércio da cidade de hoje até o próximo dia 30 de março. A decisão foi tomada em conformidade com o decreto de calamidade pública editado pela prefeita Rosalba Ciarlini, também nesta segunda-feira.

Veja a nota na íntegra:

“Sensível e responsável diante do nosso papel na sociedade, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), o Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró (Sindivarejo) e Associação Comercial de Mossoró (ACIM) comunicam a toda população e, em especial aos lojistas, que o comércio está fechado até o dia 30 de março, atendendo ao Decreto n. 5631, da Prefeitura de Mossoró, que tem o objetivo de diminuir a velocidade de propagação da COVID-19, em nossa cidade.

Estamos diante de um desafio e, neste momento, a prioridade é resguardar o bem-estar e a saúde de clientes, fornecedores, lojistas e colaboradores, em um esforço conjunto para barrarmos ao máximo a disseminação do novo coronavírus.

As entidades contam com a compreensão e a participação de todos no combate a essa pandemia. Faremos chegar aos órgãos públicos competentes quaisquer solicitações que contribuam para a manutenção da nossa atividade comercial nesse momento. Ainda de acordo com o decreto, apenas agências bancárias, padarias, supermercados, mercearias, postos de gasolina, clínicas, drogarias, farmácias veterinárias, pet shops, revendas e água mineral e gás, transporte coletivo, hotéis e serviços fúnebres estão orientados a funcionar.

Nós do setor varejista estamos na luta contra o coronavírus. Fiquem todos bem. Fiquem em casa”.

A Prefeitura de Mossoró publicou hoje, 23, o Decreto nº 5631 que declara situação de calamidade pública no município e dispõe sobre medidas temporárias de prevenção, controle e enfrentamento ao contágio pelo coronavírus.

Dentre as iniciativas estão restrições ao funcionamento do comércio, suspensão das atividades do Mercado Central e mercado do Vuco-Vuco e de eventos públicos e privados. De acordo com o texto, as medidas são válidas até 30 de março de 2020.

Somente serviços essenciais

Com o decreto está suspenso o funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de serviços, exceto agências bancárias, padarias, supermercados, postos de gasolina, clínicas e farmácias veterinárias, pet shops, transporte coletivo, hotéis e serviços fúnebres.  A Cobal, o Mercado João Félix (mercado da Carne e Ave) e o Mercado Pedro Freire da Costa (mercado do Alto da Conceição) funcionarão observando o disposto no art. 10 do Decreto estadual n. 29.541, de 20 de março de 2020, destinadas unicamente para a comercialização de gêneros alimentícios, sendo vedadas quaisquer outras atividades, e encerrará suas atividades abertas ao público às 12h.

O decreto também suspende por 90 dias a realização e a concessão de licenças para realização de shows, feiras, congressos e demais eventos similares, públicos ou privados, gratuitos ou onerosos, em recinto aberto ou fechado ao público, em Mossoró. Com isso, o Mossoró Cidade Junina foi cancelado. As medidas definidas neste decreto serão avaliadas periodicamente pelo Comitê Municipal de Supervisão, Monitoramento e  Gestão de Emergência em Saúde Pública.

O Decreto nº 5631 está disponível na edição desta segunda,23, do Jornal Oficial de Mossoró (JOM).

O presidente da Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte (ASSURN), Nelson Leiros, pede à população que respeite o decreto do governo estadual que limita e também sobre a distância mínima de 1 metro entre os clientes.

O presidente esclarece mais uma vez que as lojas e estoques estão abastecidos e que não há necessidade de correria aos supermercados.

Nelson Leiros também relembrou aos consumidores que não há necessidade de correria aos supermercados e nem de estocar mercadoria nas residências. “Os supermercados estão alinhados com a cadeia produtiva de forma que não faltem produtos à população”, explicou o presidente da ASSURN.

De acordo com a Assurn, o setor supermercadista do estado e de todo o país opera com normalidade. Portanto, a população não precisa se preocupar, os supermercados estão preparados, inclusive, para aumentar o abastecimento, caso necessário, como já acontece em datas sazonais.

Agora RN

Após a nova determinação do Governo do Estado, o  decidiu fechar as portas por tempo indeterminado para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito na manhã deste sábado (21) nas redes sociais do shopping.

“O Partage Shopping Mossoró toma a decisão considerando também a importância da prevenção e ouvindo as demandas da população. O momento requeria prudência na busca de conter os danos, pois, o shopping é um vetor socioeconômico de Mossoró, e suas decisões refletem na realidade de 3 mil pessoas que são ligadas direta e indiretamente ao empreendimento. Por isso, as ações necessitavam de uma abordagem especial, e após as análises, foram decididos os procedimentos do período de suspensão das atividades. O momento pede que todos se resguardem, para que juntos enfrentemos esse momento difícil, e que tudo possa voltar à normalidade o mais breve possível”, disse a assessoria do shopping.

Os fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (IPEM-RN) verificaram 1179 itens de material escolar em estabelecimentos comerciais de Natal e Caicó. As visitas, que ocorreram entre 10 a 20 de fevereiro, apreenderam 210 produtos irregulares que não possuíam o Selo de Identificação de Conformidade do Inmetro, obrigatório para esses itens. Dentre os itens fiscalizados estão: Apontadores, borrachas, caneta esferográfica e roller, canetas hidrográficas (hidrocor), colas (líquidas ou sólidas), compassos, corretores (adesivos ou de tinta), curvas francesas, esquadros, estojos com motivos ou personagens infantis, giz de cera, lápis de cor, lápis (preto/grafite), lapiseira, marcadores de texto, massas modelar e, merendeira/lancheira e acessórios vendidos juntos, normógrafos, pasta c/ aba elástica, réguas, tesouras de ponta redonda, tinta (guache, nanquim, pintura a dedo plástica, aquarela) e transferidores.

O carnaval vai alterar o funcionamento do comércio mossoroense no período momesco. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL) informa que o comércio de rua terá funcionamento normal até o sábado (22), e neste ano de 2020, nos dias de segunda a quarta-feira de Cinzas, a abertura do comércio será facultativa para os lojistas, de acordo com a nova mudança na legislação trabalhista, cuja Medida Provisória nº 905 desobriga a necessidade de autorização (aos sindicatos patronais) para o trabalho em domingos e feriados. Em Mossoró, essa desobrigação só vai valer no carnaval.

Já o Partage Shopping Mossoró terá abertura diferenciada. As salas de cinema terão a programação exibida normalmente durante os dias de folia. Lojas e quiosques fecham na terça-feira e funcionam em horário especial na quarta-feira de cinzas (ver cronograma abaixo).

Os bancos permanecerão fechados durante os quatro dias de carnaval. As agências fecham após expediente de sexta-feira (21) e só reabrem ao meio-dia da quarta-feira de cinzas (26).  Os supermercados funcionam em expediente especial nos dias de folia, funcionando em horário normal no domingo e quarta-feira de Cinzas.

Confira o que abre e o que fecha no carnaval:

SÁBADO – 22/02

Comércio de Rua: normal (8h às 14h)

Supermercados: normal (7h às 22h)

Shopping (Partage): normal (10h às 22h)

DOMINGO – 23/02

Comércio de Rua: fechado

Supermercados: especial (7h às 13h)

Shopping (Partage): especial (14h às 20h)

SEGUNDA – 24/02

Comércio de Rua: facultativo*

Supermercados: fechado

Shopping (Partage): normal (10h às 22h)

Bancos: fechados

*O lojista que abrir, deve funcionar entre 7h30 e 18h.

TERÇA – 25/02

Comércio de Rua: facultativo*

Supermercados: especial (7h às 20h)

Bancos: fechados

Shopping (Partage): fechado**

*O lojista que abrir, deve funcionar entre 7h30 e 18h.

**Apenas Praça de Alimentação (11h às 22h) e Lazer

QUARTA – 26/02

Comércio de Rua: normal (7h30 às 18h)

Supermercados: normal (7h às 22)

Shopping (Partage): especial (12h às 22h)

Bancos: normal a partir das 12h.

CINEMA

Funcionamento normal em todos os dias (a partir das 14h)

Os brasileiros nunca pagaram tão caro pela gasolina e pelo álcool. A reclamação é geral. Quem tem carro não tem como escapar.

O preço médio do etanol bateu recorde: é o mais alto registrado pela Agência Nacional do Petróleo desde o início da pesquisa, em 2001. Três semanas atrás, a gasolina também tinha registrado preço recorde, mas houve um pequeno recuo. De qualquer forma, de novembro até agora, o reajuste da gasolina foi de quase 4%, e de 9% do álcool.

No etanol, uma das explicações é a entressafra da cana-de-açúcar. Mas o dólar, que ultrapassou os R$ 4,30, também pesa na conta.

O Índice de Confiança do Comércio, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), subiu 1,3 ponto em janeiro deste ano e chegou a 98,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. É o maior nível desde fevereiro do ano passado, quando atingiu 99,8 pontos. A confiança dos empresários do comércio subiu em 4 dos 6 segmentos pesquisados pela FGV. O Índice de Expectativas, que mede a confiança em relação ao futuro, subiu 3,8 pontos e atingiu 104,4 pontos, maior nível desde março de 2019 (104,7).
A aspiração ao apoio dos Estados Unidos à entrada integral do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) gerou grande frustração depois da visita do presidente Bolsonaro e grande comitiva à Casa Branca, em março do ano passado, no terceiro mês de seu mandato, quando ficou explícita a intenção brasileira de demonstrar uma proximidade pessoal com Trump que não havia. Bolsonaro retornou confiante no aval imediato de Trump à promoção do Brasil na instituição que congrega as economias mais desenvolvidas, e de que o país participa lateralmente. No fim de agosto, a frustração foi acrescida do apoio formal do governo Trump apenas à entrada de Argentina e Romênia na entidade. À época, a reafirmação da Casa Branca de que continuava a desejar a entrada do Brasil na Organização pareceu formalismo diplomático.
25
jan

Melão potiguar será exportado para China

Postado às 18:10 Hs

A Aduana chinesa (GACC), órgão responsável pela sanidade vegetal e animal) publicou nesta quinta-feira (22) autorização para a importação de melão do Brasil. Hoje, segundo o Presidente da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Luiz Roberto Barcellos, só o melão gera mais de 40 mil empregos e a expectativa é que sejam criados 10 mil empregos diretos e milhares indiretos nos próximos três anos.

“A expectativa é muito positiva. A China produz 20 vezes mais melão que o Brasil. E se a gente pensar que podemos pegar 10% desse mercado, já teremos que triplicar a nossa área. Então, nós temos condições de durante os próximos 5 anos, dobrar essa geração de emprego”, destacou Luiz Roberto.

Presidente da Frente Parlamentar da Fruticultura, na Câmara Federal, o deputado Beto Rosado (PP) esteve em Xangai, na China, ao lado da ministra da Agricultura Tereza Cristina e comitiva brasileira, onde participou das tratativas do acordo de comercialização do melão brasileiro para o oriente. O acordo entre Brasil e China foi fechado em novembro.

“Fico imensamente feliz de ter participado ativamente na realização de um sonho de mais 15 anos dos potiguares que agora tornou-se realidade”, alegrou-se Beto com a notícia.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) atingiu em janeiro deste ano 126,6 pontos, em uma escala de zero a 200. É o maior patamar para um mês de janeiro desde 2013. O resultado é 2% maior que o observado em dezembro e 4,7% maior do que o registrado em janeiro de 2019.

Os dados foram divulgados hoje (16) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na comparação com dezembro de 2019, as intenções de investimento cresceram 2,5%, puxadas pela intenção de contratação de funcionários (4,7%). A avaliação dos empresários sobre as condições atuais subiu 1,4%, puxada pela maior confiança na economia (3,2%). Já a expectativa em relação ao futuro cresceu 1,7%, com destaque também para a avaliação sobre a economia (2,7%).

Na comparação com janeiro do ano passado, no entanto, a alta de 4,7% foi puxada pela avaliação sobre o momento atual, com crescimento de 17,9%. A confiança no momento atual da economia teve alta de 23,4%. As intenções de investimento cresceram 4,1%, puxada pelos investimentos na empresa (10,3%). As expectativas sobre o futuro tiveram queda de 2,3%.

Agência Brasil

15
jan

Pechincha

Postado às 9:48 Hs

Oito em cada dez brasileiros têm o hábito de pechinchar antes de realizar a compra de um bem de alto valor. Os dados estão em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta terça-feira (14). Segundo o levantamento, 81% dos entrevistados têm o hábito de barganhar antes de realizar a compra. Em 2013, quando uma pesquisa similar foi realizada, eram 78%.

“A perda de poder de compra durante a crise recente pode ter influenciado os brasileiros a esperar para adquirir bens de maior valor a preços menores durante promoções e saldões, dado que se verifica que esse comportamento é mais comum entre brasileiros com rendas familiares menores”, avalia a CNI.

A Petrobras confirmou a redução de 3% no preço do diesel e da gasolina para as refinarias. A medida entra em vigor nesta terça-feira (14). O último reajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro do ano passado e, para o diesel, no dia 21 daquele mês. A medida não surpreendeu o mercado, disse nesta segunda-feira (13) à Agência Brasil o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares.

As cinco principais refinarias da Petrobras que estão à venda Rlam (BA), Rnest (PE), Regap (MG), Repar (PR) e Refap (RS), vêm despertando interesse de grupos internacionais, petroleiras, fundos de investimentos e empresas brasileiras do setor de distribuição de combustíveis. Eles têm até dia 5 de março para apresentar as propostas.

No Brasil, o grupo Ultra e a Cosan (sócia da Shell na distribuidora Raízen), que atuam em diversos setores da área energética, disputam algumas das unidades. O grupo Ultra, controlador da rede de postos Ipiranga, está em negociações com potenciais parceiros, inclusive do exterior, para formar um consórcio e disputar uma das quatro refinarias do primeiro bloco à venda. Segundo fontes do setor, a Cosan estaria buscando um sócio estrangeiro operador na área de refino.

Entre as estrangeiras, manifestaram interesse nas refinarias a chinesa Sinopec, o fundo de investimentos Mubadala, de Abu Dabi, e a americana EIG, que controla o Porto do Açu, no Norte do Estado do Rio.

O Globo

Bancos, comerciantes e empresas que emprestam dinheiro já podem consultar o Cadastro Positivo para decidir se concedem ou não crédito aos clientes. Os acessos ao banco de dados que reúne informações de bons pagadores foram liberados neste sábado (11).

Nesta primeira etapa, entraram no Cadastro Positivo 120 milhões de consumidores que têm crédito nos cinco principais bancos do país (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa) e em outras 100 empresas, segundo o SPC.

Essas pessoas vêm sendo comunicadas de que foram incluídas automaticamente no banco de dados via e-mail, SMS ou carta.

Nos próximos meses, o banco de dados receberá também informações repassadas por empresas do varejo, telefonia e concessionárias de água e luz. Dessa forma, consumidores que não têm conta em banco também entrarão para a lista.

Como consultar sua nota
O consumidor que recebeu a notificação de inclusão já pode consultar sua nota e histórico financeiro nos sites dos birôs de crédito autorizados pelo Banco Central (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC). Para isso, é preciso fazer um cadastro com e-mail e senha, e aceitar um termo de compromisso.

Quem não quiser ter os dados no cadastro pode pedir a retirada gratuitamente a qualquer momento em qualquer um dos birôs de créditos – os demais serão comunicados automaticamente.

Também é possível solicitar a reinclusão no sistema caso o consumidor se arrependa de deixar a lista.

abr 4
sábado
11 15
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
20 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5819587 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram