Via Luiz R. Vilela

Nesta semana, até o “Jornal Nacional” deu notícias otimistas sobre a economia do país. A arrecadação de impostos aumentou, os postos de trabalho com carteira assinada cresceram, enfim o pais começa a se distanciar do desastre petista. Porém, a esquerda, impatrioticamente, quer porque quer embananar o pais. Até o “ragú atômico” do Doria eles já conseguiram destruir.

Afinal não era a oposição ao PT que destilava ódio e pregava o quanto pior, melhor? E o decreto do trabalho escravo, não vai também para a conta do Janot? Afinal, se ele não tivesse “emparedado” o Temer, o presidente não teria por que agradar a bancada ruralista.

COMPRA DE VOTOS – Tudo isso, sem contar a fortuna gasta para atender os deputados em sua emendas, que a oposição chama de compra de votos. E o “Bolsa Família” e o “Minha Casa Minha Vida” são compras de que mesmo? Cadeira no céu?

O procurador Janot, por imposição política, criou dificuldades extremas ao governo atual, sem se preocupar que a irresponsabilidade recai é justamente nas costas dos mais pobres e trabalhadores. Nunca gostei do Temer, mas gosto por demais deste nosso Brasil, até porque não teria outro lugar para viver. Portanto, seria interessante que a oposição tivesse um pingo de sensibilidade, deixasse o Temer prosseguir com a recuperação econômica, terminar o mandato, e então que se faça um ajuste de contas com ele.

SEGUNDA INSTÂNCIA – Desonestidade por desonestidade, estamos já fartos de ver o que aconteceu no país, querem até que o Supremo Tribunal Federal reveja a condenação em segunda instância, com a finalidade de deixar fora da cadeia certas figurinhas carimbadas. Por que, então, toda esta pressão contra uns e para outros justamente o contrário, a liberação total. A esquerda foi desastrosa na “situação”, está sendo calamitosa na “oposição”.

E respondendo à alegação de um comentarista, sobre os adeptos da direita estarem, envergonhados da posição política, digo ao dito cujo que nós que defendemos o trabalho, a propriedade e a maneira honrada do cidadão viver, queremos que continue a vida a ser como sempre foi. A família como forma de base da sociedade.

dinheiro
O segundo repasse do Fundo de participação dos Municípios (FPM) do mês será 14,05% menor do que o valor repassado em 2016, considerando os efeitos da inflação. A estimativa de redução é da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que prevê transferência de R$ 631.492.264,38 nesta sexta-feira, 20 de outubro, com a retenção constitucional do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Sem esse desconto, o montante a ser partilhado dentre as Prefeituras será de R$ 789.365.330,48.
19
out

PIS/Pasep começa a ser depositado Hoje

Postado às 14:42 Hs

Começa nesta quinta-feira (19) o depósito do pagamento do PIS/Pasep para contistas com mais de 70 anos. Somente na Paraíba, no geral, 60.787 pessoas tem direito ao benefício. De acordo com dados divulgados pela assessoria da Caixa Econômica Federal (CEF), o valor total do pagamento das cotas do PIS na Paraíba é de R$ 88.280.770,90.

18
out

Previsão

Postado às 15:29 Hs

Boletim Focus prevê inflação de 3% para este ano, segundo Banco Central

O mercado financeiro aumentou a projeção para inflação pela segunda vez seguida. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), desta vez, passou de 2,98% para 3%, este ano. A estimativa é do Boletim Focus, uma publicação divulgada toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), com projeções para os principais indicadores econômicos.

Para 2018, a estimativa para o IPCA permanece em 4,02%. As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,5%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

 

 

O Boletim dos Pequenos Negócios, divulgado esta semana pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, também trata do saldo de empregos com carteira assinada no estado. A análise do Sebrae mostra que o RN começa a dar sinais de recuperação.

Em agosto, foi registrada a criação de 3.241 postos de trabalho formal, no Rio Grande do Norte, número que resulta em saldo de 613 novos empregos quando somados os resultados dos oito primeiros meses de 2017 com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. Esse é o primeiro resultado positivo do ano, revertendo os números negativos de 2015 e 2016. O Caged ainda mostra saldo negativo quando considerados os últimos 12 meses, pois, nesse período, foram extintas 2.157 vagas.

O boletim também verifica a situação da arrecadação do principal imposto para os cofres do estado. O ICMS arrecadado pelo Rio Grande do Norte nos primeiros nove meses de cada ano, no período de 2013 a 2017, aproximou-se dos R$ 3,7 bilhões, com crescimento nominal de 3,8% no último período em relação ao anterior, e de 28,4% durante toda a série. Considerando que a inflação calculada pelo INPC (FGV) entre setembro de 2013 e setembro de 2017 foi de 30,3%, nota-se que os recursos arrecadados, embora crescentes, não acompanham a desvalorização da moeda.

Um terço das cerca de 17 milhões de companhias em atividade no Brasil passam por problemas financeiros. O dado faz parte de estudo da Serasa que analisou 150 variáveis de todas as companhias ativas no Brasil. As empresas foram agrupadas em sete categorias e 54 subgrupos, segundo análises estatísticas que permitiram encontrar características comuns entre elas.

A Serasa avaliou critérios como idade, porte, endereço, experiência dos sócios, capital social, número de funcionários, pontualidade de pagamento, uso de crédito, entre outros. As companhias incluídas no grupo das que passam por problemas têm risco de crédito médio e alto ou débitos em atraso.

A maior parte delas é formada por microempresas (com faturamento de até R$ 360 mil ao ano) com problemas financeiros, que representam 6,33% do total de empresas do país. A Serasa também apontou que 2,63% das companhias brasileiras são microempresas em alto risco.

17
out

Superando

Postado às 4:23 Hs

Segundo dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) em 2017 as vendas do comércio para o dia das crianças aumentaram 2,7% quando comparadas aos resultados de 2016. Dessa forma, o indicador para data comemorativa tornou a subir após 2 anos consecutivos de queda, quando variou -4,2% em 2016 e -3,4% em 2015, mantida base de comparação.

Em comparação com as demais datas comemorativas do ano, o Dia das Crianças também volta a demonstrar maior otimismo do consumidor em suas compras, uma vez que ganhou do Dia dos Pais onde houve queda de 0,5% das vendas varejistas deste ano na comparação com 2016, diferentemente das demais datas comemorativas deste ano, que já vinham apresentando crescimento.

16
out

* * * Quentinhas … * * *

Postado às 20:30 Hs

* * * Cair na tentação e gastar com algo que não precisava ou até mais do que poderia é o principal motivo que leva a maioria das pessoas a não conseguir fazer poupança para usar em situações inesperadas ou para ter renda extra no futuro. O curioso é que, de acordo com uma pesquisa realizada pela Anbima, associação que representa entidades do mercado de capitais no País, oito em cada dez brasileiros reconhecem a importância de fazer essa reserva, porém mais da metade da população não começou a guardar dinheiro. O levantamento também mostra que a maioria dos brasileiros até se considera cuidadosa na hora de controlar os gastos, mas, na contramão, quase 60% das pessoas assumem que não gostam de se planejar e que preferem esperar as coisas acontecerem para só então tomarem alguma atitude. * * *

* * * O geólogo Gutemberg Dias fez a opção política de candidatar-se mais uma vez a deputado estadual. Nas últimas eleições, concorreu com as candidaturas de Rosalba Ciarlini e Tião Couto a prefeito de Mossoró e deseja, novamente, disputar uma cadeira de deputado estadual. Porém especula-se que o empresário mossoroense Gutemberg Dias (PCdoB), que foi candidato a prefeito de Mossoró na última eleição, é cotado para ser vice da senadora Fátima Bezerra (PT) na disputa pelo Governo do Estado em 2018. Ele tem três características que agradam o petismo: é empresário, tem ideologia de esquerda e representa o segundo maior colégio eleitoral do Estado. Aguardemos ! * * *

* * * O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi sorteado na tarde desta segunda-feira (16) para ser o relator do mandado de segurança de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-Amapá), que defende a votação aberta das medidas cautelares impostas pela Primeira Turma do STF ao senador, presidente licenciado do PSDB nacional. A votação no Senado está prevista para ocorrer nesta terça-feira (17). Em fevereiro deste ano, Alexandre de Moraes comunicou a Aécio Neves a sua desfiliação do PSDB, após ser indicado pelo presidente Michel Temer para assumir a cadeira de Teori Zavascki, morto em acidente aéreo em janeiro. Ao recorrer ao STF, Randolfe menciona reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, publicada na semana passada, que mostra a articulação de senadores para que seja secreta a votação sobre o afastamento de Aécio das funções parlamentares. Para Randolfe, os desdobramentos do caso Aécio “parecem estar longe de apontar para uma solução nos trilhos do combalido Estado Democrático de Direito pátrio”. * * *

16
out

Informativo

Postado às 13:25 Hs

Diaconia inicia SEIA 2017 chamando atenção para a importância do reaproveitamento alimentar. Até o final do mês, várias atividades serão desenvolvidas nos territórios. Hoje (16) é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. A data é muito importante porque chama a sociedade para várias reflexões, inclusive, o motivo de desperdiçarmos tanta comida e se estamos escolhendo os melhores alimentos para o nosso corpo, já tão agredido por venenos químicos. O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiça comida no mundo. São 41 mil toneladas de alimentos que vão para a lata do lixo todos os anos. Enquanto isso, mais de 32 duas milhões de pessoas passam fome e 65 milhões se alimentam de forma precária no País. Pensando nessa situação, a Diaconia abre a edição 2017 da Semana da Alimentação (SEIA) nos seus territórios (Sertão do Pajeú, Oeste Potiguar e regiões metropolitanas do Recife e Fortaleza) para refletir sobre a importância do reaproveitamento alimentar e da produção e consumo de alimentos agroecológicos. Até o final do mês, várias atividades serão desenvolvidas nesses lugares.
15
out

Norte e Nordeste de fora…

Postado às 11:45 Hs

Horário de verão, que começou hoje, deve economizar R$ 7 bilhões

Entra em vigor neste fim de semana o horário de verão em dez estados mais o Distrito Federal. À 0h (meia-noite) de sábado (14) para domingo (15), os moradores devem adiantar os relógios em uma hora. O horário de verão vai durar até o dia 18 de fevereiro de 2018.

O governo federal estima que irá economizar cerca de R$ 7 bilhões com a adoção do horário de verão. O valor diz respeito aos investimentos que precisariam ser feitos no sistema elétrico caso a mudança de horário não fosse adotada. Neste caso, seria necessário atender a uma demanda adicional de 2,6 mil megawatts (MW) no período, segundo o Ministério de Minas e Energia.

O horário diferenciado abrange os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.

13
out

De trás para a frente

Postado às 23:12 Hs

real_invertido_bbc
Já não há dúvida de que a economia brasileira está em recuperação, embora ainda longe de alcançar os níveis de atividade anteriores à intensa recessão iniciada no segundo trimestre de 2014. Com inflação baixa e juros descendentes estimulando o consumo, o espaço para a ocupação da vasta capacidade ociosa está, pelo menos em teoria, desobstruído. O crescimento mais firme e espalhado da economia global, impulsionando exportações e injetando recursos externos, reforça o quadro positivo que agora se apresenta. É nesse ambiente de distensão econômica que proliferam interpretações de que a economia descolou da política, visto que a política continua projetando incertezas pelo menos até o desfecho das eleições daqui a um ano. Tais análises, infelizmente, podem estar desconsiderando efeitos em prazos menos imediatos. Em resumo, a crise política pode não impedir que a economia saia do fundo do poço, mas contribui para dificultar que a retomada tenha tração e fôlego. A “paz” política obtida por Temer, refletida na banalidade com que está sendo acompanhado o desenrolar da segunda denúncia da PGR contra o presidente, tem consumido quantidades relevantes tanto de capital político quanto físico, com o atendimento de reivindicações de parlamentares.

Via Antonio Temóteo / Correio Braziliense

Ao participar do encontro anual do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington, nos Estados Unidos, o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, voltou a sinalizar que os juros devem cair 0,75 ponto percentual no próximo encontro do Comitê de Política Monetária, marcado para 24 e 25 de outubro. O comandante do BC destacou em discurso que o Brasil passa por um processo de recuperação da economia, com um robusto processo de desinflação e queda de juros. Ele comentou que esse processo é fruto que uma mudança da política, que trabalhou para ancorar expectativas e recuperar a credibilidade da instituição.

No mercado, os analistas são unânimes em apostar em uma queda de 0,75 ponto percentual, mas muitos avaliam que a autoridade monetária poderá ousar e levar os juros para abaixo de 7% ao ano, ainda em 2017. Caso isso não ocorra, isso poderia ocorrer ainda no primeiro semestre de 2018.

VOLATILIDADES – Entretanto, o BC ficará alerta, mesmo que não admita, as volatilidades que o processo eleitoral do próximo ano possam causar nos mercados. Caso uma candidato simpático às reformas estruturais ganhe força, o processo de queda de juros terá respaldo.

Entretanto, a eleição de um político populista pode levar a elevação dos prêmios de riscos da economia brasileira e obrigaria a equipe de Ilan a elevar os juros. Como nenhuma candidatura se consolidou, o BC aproveita para derrubar ainda mais a inflação, que corre o risco de ficar abaixo do piso da meta, de 3%.

13
out

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 11:00 Hs

  • O horário de verão de 2017 começa na primeira hora do próximo domingo. À meia-noite de amanhã, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem adiantar o relógio em uma hora. O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal) e vigora até 18 de fevereiro do ano que vem.
  • O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, revelou, ontem, que a estimativa do Governo para o crescimento do PIB em 2018 é de 2%, com viés de alta e pode “até chegar a 3%.” “O nosso cenário base que ainda está no Orçamento é um crescimento de 2% em 2018, mas já existem diversos analistas e economistas com previsões de crescimento maiores, até de 3% ou mais no ano que vem”, disse o ministro. “Eu chamaria de um cenário otimista, mas é um cenário possível.”
  • Estudo coordenado pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) aponta que o Brasil alcançou a marca de 3,65 adolescentes entre 12 e 18 anos assassinados para cada grupo de mil jovens. O número é o mais alto desde que começou a ser medido, em 2005. O IHA (Índice de Homicídios na Adolescência) engloba os 300 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes e se baseia nos dados do ano de 2014 do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. O trabalho é uma parceria com o Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência, da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). O Rio Grande do Norte ficou em quinto lugar na ‘matança’.
  • Temendo ser vaiado nas celebrações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, o presidente Michel Temer decidiu enviar como representante na solenidade o ministro-chefe da Secretaria de Governo, ministro Antonio Imbassahy. Avaliação feita por interlocutores do próprio Temer no final da tarde desta quinta-feira, é que foi a decisão correta depois que políticos foram vaiados durante a celebração quando anunciados ao microfone. “A reação seria muito maior se Temer estivesse presente. Num momento de impopularidade alta, tudo que o presidente não precisava era ser vaiado em Aparecida”.
  • No jogo de cartas marcadas que se estabeleceu entre o Senado e o Supremo Tribunal Federal, o próximo lance executado no plenário do Senado. Diante da submissão do Supremo, os senadores decidirão se as sanções cautelares impostas a Aécio Neves devem ou não ser mantidas. Não é preciso ser vidente para prever o resultado: suspenso pela Primeira Turma do Supremo, o senador tucano terá o mandato restituído pelos colegas. É possível antever os discursos. Estalando de pureza moral, personagens como Renan Calheiros e Romero Jucá dirão que defendem acima de tudo a Constituição, não Aécio Neves, um senador que pediu e recebeu R$ 2 milhões a um corruptor. Dedicarão meia dúzia de desaforos ao ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. O líder tucano Paulo Bauer afagará Aécio com sua retórica. O ruim de tudo isso é odor. Mas é possível enxergar um lado bom, mesmo que seja necessário procurar um pouco. O bom é que você ficará sabendo qual é o tamanho da bancada do atraso no Senado. É a maior agremiação da Casa. Reúne a banda que deseja salvar Aécio e o bloco que quer salvar o próprio pescoço. Convém imprimir a lista de votação. Depois que o Supremo virou ex-Supremo, não resta ao brasileiro senão fazer justiça com o próprio dedo, na urna eletrônica.
  • Em propaganda partidária centrada no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT defendeu na noite desta quinta (12) que ele sofre perseguição política e que querem “impedir a sua candidatura em 2018”. No fim da peça de dez minutos, Lula fala que “é hora de reconstruir nossa democracia elegendo diretamente um novo presidente”. “Nós, brasileiros, somos capazes e vamos dar a volta por cima, mas isso não se faz tirando direitos, cortando aposentadoria nem vendendo o país”, diz. Antes da fala do ex-presidente, a publicidade exalta programas criados nos governos petistas, como o Bolsa Família e o Mais Médicos, e diz que a gestão Temer é um “retrocesso” e “quem mais perdeu com o golpe [como o partido chama o impeachment de Dilma Rousseff] são os brasileiros”.
12
out

Dinheiro circulando

Postado às 21:34 Hs

Saques do PIS/Pasep para aposentados começam em 19 de outubro.

 

A liberação antecipada do PIS/Pasep para aposentados começa em 19 de outubro. A expectativa é de que 5,1 milhões de brasileiros sejam beneficiados. No total, mais de R$ 15 bilhões serão injetados na economia. “Esses recursos ajudarão o consumo, o acesso ao crédito, a produção industrial e agrícola. Embora pareça uma medida microeconômica, todo o País será beneficiado com o reforço na economia”, argumentou o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira.

As liberações serão divididas em três fases, para que o benefício seja pago de maneira organizada, sem grandes filas ou problemas para os beneficiários. “O total disponível de saque do PIS e do PASEP somam mais de R$ 15,9 bilhões. Esses recursos devem contribuir especialmente também para ajudar na retomada do varejo neste final de ano”, reforçou o ministro.

11
out

Aumento

Postado às 16:15 Hs

17083205
Fazenda prepara medida provisória para elevar alíquotas de PIS e Cofins. O Ministério da Fazenda quer aumentar as alíquotas do PIS/Cofins para compensar as perdas de arrecadação com a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que excluiu o ICMS da base de cálculo desses tributos. A equipe econômica prepara uma medida provisória para elevar os percentuais dessas cobranças. O objetivo é igualar as receitas que estavam previstas antes do julgamento do caso no tribunal, que ocorreu em março.
10
out

Retomada

Postado às 15:00 Hs

brasileconomia-640x333
Com a recessão tecnicamente superada, após dois trimestres seguidos de crescimento, a economia brasileira apresenta sinais mais consistentes de recuperação. Assim, impulsionado pela alta no consumo e pela forte queda na inflação, o Produto Interno Bruto (PIB) do país encerrará 2017 com crescimento de 0,7%. A indústria, por sua vez, crescerá 0,8%, o primeiro resultado positivo desde 2013, segundo projeções da Confederação Nacional da Indústria (CNI) destacadas no Informe Conjuntural, divulgado nesta terça-feira (10). As estimativas foram revisadas para cima, diante do conjunto mais robusto de dados positivos na economia e de avanços na agenda de reformas – como a atualização das leis do trabalho e o anúncio de nova rodada de privatizações e concessões. Além disso, a forte queda na taxa de inflação amplia a renda disponível e ajuda a recuperar o consumo, efeito já sentido no comércio. “Na indústria, a gradual recuperação do consumo das famílias criará condições para o aumento da produção de forma mais disseminada”, diz o relatório da CNI.
48 municípios do Rio Grande do Norte tiveram a primeira cota do mês de outubro do Fundo de Participação dos Municípios com saldo zerado. A falta do repasse, pago nesta terça-feira, 10, afeta os orçamentos dos municípios, que já vêm sofrendo com a diminuição de verbas. Desde setembro, os repasses do FPM tem se agravado, quando 39 cidades potiguares ficaram sem verbas do Fundo. O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, Benes Leocádio, lembrou a gravidade da situação: “A falta do FPM preocupa muito os gestores. Há dezenas de pequenos municípios que sobrevivem, praticamente, só do dinheiro do fundo. E mesmo para os municípios que dispõem de melhor estrutura, o não recebimento do FPM compromete totalmente as finanças, o pagamento de salários, fornecedores, etc”. Segundo Benes, a orientação da FEMURN aos gestores municipais para que tenham atenção redobrada com os recursos municipais permanece.

O preço do gás de cozinha (GLP) nas refinarias será aumentado em 12,9% a partir de quarta-feira, divulgou a Petrobras nesta terça. Este é o segundo aumento no preço cobrado nas refinarias em menos de um mês. O preço do GLP é um dos fatores que determinam o preço final do botijão de gás comprado pelo consumidor – além de impostos e margem de lucro, por exemplo. A Petrobras estima que se o reajuste for repassado integralmente pelos distribuidores, ele representará um adicional de 3,09 reais (cerca de 5,1% do preço final).

Segundo a estatal, o aumento anunciado nesta terça ocorre em razão das variações do produto no mercado internacional. A última alta nas refinarias, que entrou em vigor a partir do dia 26 de setembro, foi de 6,9%. O preço médio do botijão de 13 quilos pago pelo consumidor no país era de 62,21 reais na última semana, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os valores estão em alta há cinco semanas consecutivas.

out 23
segunda-feira
01 15
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
27 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5632517 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram