A alta da gasolina nas refinarias chegou enfim ao varejo em março, após quatro meses de reduções de preços nas bombas. O aumento para o consumidor, de 2,88%, ficou, contudo, aquém da alta de 10,82% autorizada pela Petrobras nas refinarias no mesmo período. Os dados são da inflação ao consumidor medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Provavelmente foi um realinhamento de preços, dada a queda acumulada nos quatro meses anteriores”, disse Fernando Gonçalves, gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços do IBGE.

O preço do litro da gasolina acumulou uma queda de 11,08% de novembro a fevereiro. Nas refinarias, o combustível recuou 19% em novembro, subiu 0,52% em dezembro, e voltou a cair 1,19% em janeiro. O mês de fevereiro marcou o início da escalada recente, com elevação de 10,93% nas refinarias.

Dados recém-divulgados pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) mostram que o Brasil completou, em 2018, o sétimo ano consecutivo de perda de participação na economia global.

A fatia do país na produção de bens e serviços do mundo, que era de 4,4% em 1980, chegou, entre altos e baixos, a 3,1% em 2011 e, desde então, caiu sem parar, atingindo 2,5% no ano passado, o nível mais baixo ao longo das quase quatro décadas na série histórica que mostra as trocas realizadas entre Brasil e o resto do mundo.

Os dados se referem à participação no PIB (Produto Interno Bruto) global em dólares ajustados pela paridade do poder de compra (PPC), que reflete as diferenças de custo de vida entre os países.

Por essa medida, que é mais estável, o Brasil perdeu, no ano passado, o posto de sétima maior economia do mundo, que detinha desde 2005, para a Indonésia, caindo para o oitavo lugar.

Folha de São Paulo

O Brasil teve uma queda de 25% no número de assassinatos nos dois primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Essa é a primeira parcial divulgada no ano.

De acordo com a ferramenta, houve 6.856 mortes violentas no primeiro bimestre de 2019. O dado só não comporta o Paraná. O governo do estado informa que os números de janeiro e fevereiro ainda estão sendo tabulados para posterior divulgação. Tirando o Paraná, houve 9.094 assassinatos no mesmo período de 2018. Ou seja, uma queda de 25%.

A queda é puxada principalmente pelos estados do Nordeste, que, juntos, registram a redução mais significativa do número de mortes (34%) – somente no Ceará o índice diminuiu 58%.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Nordeste em queda

Assim como o Ceará, todos os outros estados do Nordeste registraram uma queda no período analisado. Rio Grande do Norte e Pernambuco também tiveram quedas expressivas, de 42% e de 33%, respectivamente.

Segundo o coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, secretário de Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte, uma maior integração entre os órgãos públicos é um dos fatores por trás da queda.

“A redução dos índices de criminalidade (…) deve-se a um melhor planejamento das ações das instituições de segurança pública, uma maior integração – tanto das instituições do estado, como das instituições federais que estão aqui no Rio Grande do Norte, como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e as próprias Forças Armadas –, o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário, a abnegação dos policiais nessas ações, um maior controle do sistema prisional e, também, o apoio inconteste do governo do estado a todas essas ações de nossas instituições”.

Fonte: G1

A Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), informa, após o levantamento dos próximos dias – que poderão ocorrer mais chuvas no feriado da Semana Santa. “Haverá predominância de céu parcialmente nublado em todas as regiões, com chuvas mais concentradas a partir de amanhã (16)”, disse o gerente Gilmar Bristot.

Conforme a previsão, os maiores índices deverão ocorrer na região de Mossoró, Alto Oeste e Litoral Leste. “As instabilidades serão ocasionadas pela presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). No litoral Leste, as chuvas poderão ocorrer à qualquer hora do dia. No interior a ocorrência de chuva é mais comum no período da tarde e inicio da noite”, acrescentou Bristot.

FIM DE SEMANA

No acumulado do fim de semana, desde a manhã da sexta-feira até a manhã de hoje (15), as chuvas mais fortes foram registradas em Felipe Guerra, 75,0 milímetros (mm); Carnaubais, 42,7mm; Grossos, 33,9mm e Apodi, 32,5mm, entre outros municípios da mesorregião Oeste. Choveu mais forte na região Central em Bodó, 14,4mm e Cerro Corá 3,5mm. No Leste choveu mais forte em Baia Formosa, 32,3mm e Ceará-Mirim, 16,0mm.

: Agência Brasil

: Agência Brasil

Pesquisa Datafolha, publicada na madrugada deste sábado (13) no site do jornal “Folha de S.Paulo”, aponta que 32% dos brasileiros acham que a atuação do Congresso Nacional é ruim ou péssima, 22% aprovam e 41% consideram regular. Segundo o instituto, o índice de aprovação é o maior patamar já aferido em início de legislatura. Em 2015, 11% aprovavam. Em 2007, percentual era de 16%.

Atuação do Congresso

Ótimo ou bom: 22%

Regular: 41%

Ruim ou péssimo: 32%

Não sabem: 5 %

Os dados estatísticos divulgados pela Secretaria do Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), nesta quinta-feira (11), apontam uma redução no número de homicídios nos primeiros 100 dias de 2019, em relação ao mesmo período em 2018.

Com base em números fornecidos pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine), foram registradas 420 Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs), nos primeiros 100 dias deste ano, o que representa 203 vidas humanas poupadas em relação ao mesmo período no ano anterior, quando foram registrados 623, o que resultou uma diminuição em 33%.

De acordo com o Secretário da Sesed, Coronel Francisco Araújo, a diminuição dos números é reflexo do trabalho em conjunto entre as forças de Segurança. “A redução das CVLIs deve-se ao maior controle no sistema prisional, ao planejamento de ações policiais de forma integrada, a abnegação dos agentes de segurança pública e o incontestável apoio do Governo do Estado”, afirmou.

10
abr

Pesquisa vê 51% contra reforma

Postado às 9:52 Hs

Pesquisa Datafolha detectou 51% de rejeição da população à reforma da Previdência. Outros 41% se dizem favoráveis à alteração, 2% se dizem indiferentes e 7% não sabem. A rejeição à reforma é maior entre as mulheres (56%) que entre os homens (45%). Entre os que declaram ter votado em Jair Bolsonaro o resultado se inverte: 55% se dizem favoráveis à reforma.

O apoio à alteração no regime de Previdência é maior entre os ricos, mas mesmo assim não é massivo: 50% dos que ganham mais de 10 salários mínimos apoiam a reforma. Apesar de a rejeição à reforma ainda prevalecer, o Datafolha mostra uma redução enorme da resistência desde o governo Michel Temer, quando 71% eram contra a reforma.

A maioria dos 167 municípios do Rio Grande do  Norte está negativada no “Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias” (Cauc). Pelo menos 100 municípios potiguares estão inscritos no sistema federal por não regularizar a situação em relação a tributos, contribuições previdenciárias e junto à Dívida Ativa da União.

A negativa apresentada no Cauc, uma espécie de SPC federal, impede as prefeituras de receberem transferências voluntárias e realizar operação de crédito para financiamento e investimentos em obras e outras ações de políticas públicas para a população.

Quando se trata de questões meramente burocráticas, todos os 167 municípios do RN, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), não tinham encaminhado até o fim de março, o Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RREO).

05
abr

Em queda livre

Postado às 11:16 Hs

O presidente Jair Bolsonaro enfrenta uma perda em sua taxa de aprovação, segundo indica pesquisa da XP Investimentos divulgada hoje. Em janeiro e fevereiro ele era aprovado por 40% dos que responderam à pesquisa da XP. Depois, em março, caiu para 37%. Agora, está em 35%.

Sobre a reprovação, o índice aumentou de 17% em fevereiro para 24% em março. Em abril, ela atingiu 26%. O número dos que consideram o governo regular, 32%, se manteve entre março e abril. Em todos os casos, a oscilação foi dentro da margem de erro, que é de 3,2%. Foram ouvidas mil pessoas entre os dias 1 e 3 de abril.

Um dos maiores reservatórios do Oeste potiguar sangrou na madrugada desta quinta-feira (4). O açude Mendubim fica em Assu, e tem capacidade para 76,3 milhões de metros cúbicos de água.  Agora são cinco os reservatórios da região 100% cheios. São eles:

Açude Mendubim, em Assu / Capacidade: 76.349.500 m³ / volume atual: 100%.

Açude Beldroega, em Paraú / Capacidade: 8.057.520 m³ / volume atual: 100%.

Açude Encanto, em Encanto / Capacidade: 5.192.538 m³ / volume atual: 100%.

Açude Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz / Capacidade: 9.604.200 m³ / volume atual: 100%.

Açude Pataxó, em Ipanguaçu / Capacidade: 15.017.379 m³ / volume atual: 100%.

A sangria do Açude Mendubim é motivo para festa na região. Com as cascatas de água que se formam nas escadarias do sangradouro, o local vira ponto de lazer e já começa a receber muitos visitantes em busca de um banho refrescante.

O número de alunos com transtorno do espectro autista (TEA) que estão matriculados em classes comuns no Brasil aumentou 37,27% em um ano. Em 2017, 77.102 crianças e adolescentes com autismo estudavam na mesma sala que pessoas sem deficiência. Esse índice subiu para 105.842 alunos em 2018.

Os dados foram extraídos do Censo Escolar, divulgado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São considerados tanto os estudantes de escolas públicas quanto de particulares. O G1 fez um levantamento específico sobre o transtorno nesta terça-feira, 2 de abril, Dia Mundial da Conscientização do Autismo.

30
mar

Registros

Postado às 10:50 Hs

O monitoramento das chuvas realizado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) realizou o levantamento do acumulado de chuvas esse ano, contabilizando desde o dia 1º de janeiro até 29 de março.

Entre os 14 municípios que mais chuveram, Martins lidera com o registro de 837,6mm. O 14º que mais acumulou é São Rafael com 488,8mm.

Em 2018, as mulheres representavam 45,3% da força de trabalho, ganhavam 79.5% do total do salário pago ao homem e tinham uma jornada semanal de trabalho menor em 4,8 horas, sem considerar o tempo dedicado a afazeres domésticos e cuidados de pessoas. No mesmo ano, o rendimento médio total das mulheres ocupadas com idade entre 25 e 49 anos era de R$ 2.050, enquanto o dos homens chegava a R$ 2.579, nesse mesmo grupo etário.
07
mar

Carnaval no RN…tranquilo

Postado às 11:41 Hs

A Secretaria do Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) apresentou, nesta quinta-feira (7), o balanço da Operação Carnaval 2019, que foi considerado o mais tranquilo dos últimos quatro anos. De acordo com a Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine), as Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLI) sofreram uma redução de 32.5%, sendo registrados 27 casos de mortes violentas em 2019, durante os dias de folia. Conforme a série histórica do setor, em 2016 foram 31 homicídios, em 2017 a Coordenadoria registrou 51 CVLIs, já em 2018 foram 40 casos. Os números também apresentaram uma diminuição em relação aos arrombamentos de residências, saindo de 23 no ano passado para 10 durante os festejos de 2019, o que representa uma queda de 56.5%. Os percentuais de furto e roubo de veículos também caíram respectivamente 42.8% e 29.6% se comparado o mesmo período. A operação contou com o apoio do efetivo extraordinário através de diárias operacionais no valor aproximadamente R$ 3 milhões. Além disso, as forças estaduais receberam apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Guarda Municipal e Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU).
06
mar

Carnaval tranquilo no RN

Postado às 11:57 Hs

A operação Carnaval, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), só encerra no final da noite desta quarta-feira, 6, mas a expectativa é que este ano ocorra uma redução em 30% no número de acidentes comparado a 2018.

Até o momento, não houve mortes nas estradas e foram nove pessoas feridas em acidentes. Na opinião do inspetor Roberto Cabral, o movimento nas rodovias foi grande e o maior desafio é justamente na ida e volta durante o período da folia. De acordo com ele, 68 pessoas foram autuadas após o exame no etilometro, 800 veículos flagrados acima da velocidade permitida, 145 vistos em ultrapassagem indevida.

Além disso, 32 pessoas foram detidas e os crimes foram os mais variados como embriaguez, tráfico, exploração sexual e posse de drogas dentre outros.

A PRF reforça a orientação sobre os cuidados do motorista na viagem de volta. “Dirigir com muita atenção e prudência, evitando o excesso de velocidade, pois existe a expectativa de chuva em todo o Estado”, alertou Cabral.

O estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF), mostra que o Brasil é o quarto país no mundo que mais produz lixo. São 11.355.220 toneladas e apenas 1,28% de reciclagem. Só está atrás dos Estados Unidos (1º lugar), da China (2º) e da Índia (3º). No Brasil, segundo dados do Banco Mundial, mais de 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartadas de forma irregular, sem tratamento e, em muitos casos, em lixões a céu aberto. Aproximadamente 7,7 milhões de toneladas de lixo são destinados a aterros sanitários. A poluição por plástico gera mais de US$ 8 bilhões de prejuízo à economia global. Levantamento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) indica que os diretamente afetados são os setores pesqueiro, de comércio marítimo e turismo.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), divulgou nesta quinta-feira (28), o boletim das arboviroses no RN referente a 2018. Da semana epidemiológica 1 a 52 (encerrada em 29 de dezembro de 2018) foram notificados 29.775 casos suspeitos de dengue, sendo confirmados 12.396, o que representa uma incidência de 855,85 casos por 100.000 habitantes. Em 2017, considerando o mesmo período, foram 9.254 casos notificados e 1.889 confirmados, gerando uma incidência de 292,10 casos por 100.000 habitantes.

Quanto à classificação, do total de confirmações em 2018, 11.902 casos foram classificados como dengue, 451 como dengue com sinais de alarme e 43 como dengue grave. No ano passado, houve uma predominância de casos nos indivíduos do sexo feminino, que concentrou 16.172 notificações. Além disso, o boletim aponta uma prevalência de casos em indivíduos de 20 a 49 anos de idade. Com base nas amostras analisadas relativas a 2018, observou-se que os 4 subtipos do vírus (DENV 1,2,3 e 4) estão circulando no estado.

26
fev

Avaliação

Postado às 17:54 Hs

A avaliação positiva do governo de Jair Bolsonaro está em 39%, conforme pesquisa divulgada nesta terça-feira (26) pela CNT (Confederação Nacional do Transporte).  A avaliação negativa ficou em 19%.De acordo com a pesquisa CNT/MDA, a proporção de pessoas que considera a atual gestão ótima é de 11%. Outros 28% avaliaram o início de governo como bom.

O levantamento mostra ainda que o governo é considerado péssimo para 12% dos entrevistados e ruim para 7%.

A avaliação “regular” ficou em 29%. Do total, 13% dos entrevistados não souberam responder.A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas entre quinta-feira (21) e sábado (23) em 137 municípios de 25 unidades federativas.

Pesquisadores da CNT/MDA chegaram à seguinte conclusão ao analisar os números da pesquisa sobre o desempenho de Jair Bolsonaro.

“Os resultados da 143ª pesquisa CNT/MDA mostram avaliação positiva do presidente Jair Bolsonaro, com 57,5% dos entrevistados aprovando seu desempenho pessoal, maior índice obtido por um presidente desde novembro de 2013. Há ainda a percepção de que seu governo está sendo melhor do que de seus antecessores, Michel Temer e Dilma Rousseff.”

 

 

abr 22
segunda-feira
17 42
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
30 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5775377 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram