Há alguns dias, lojas de e-commerce chinesas estão entrando em contato com consumidores brasileiros para pedir o CPF de cada uma dessas pessoas. Isso porque o número do documento terá que constar na etiqueta junto ao endereço de destino em todas as encomendas internacionais que chegarão ao Brasil a partir de 1º de janeiro de 2020. O Canaltech confirmou com os Correios que existe esta nova exigência. Era a peça que faltava para compreender o caso.

A confusão começou quando a informação de que lojistas chineses começaram a pedir o CPF dos brasileiros que compraram produtos de lojas como GearBest, AliExpress e afins. O Canaltech entrou em contato com ambas, mas só recebeu resposta da primeira, que confirmou a informação.

23
nov

Flamengo é o bicampeão da Libertadores

Postado às 20:47 Hs

Com um gol de Borré, aos 14 minutos de jogo, e dois  de Gabigol, aos 43 e 46 do segundo tempo, o Flamengo vai vencendo o River Plate na grande final da Libertadores , no Estádio Monumental , em Lima, no Peru. A partida está no segundo tempo. Enquanto os rubro-negros buscam o segundo título no torneio (o primeiro foi em 1981), os argentinos tentam erguer a taça pela quinta vez. A mais recente foi em 2018. As outras, em 1985, 1996 e 2015.

O Flamengo por muito pouco não empatou aos 11 da etapa final. Bruno Henrique fez ótima jogada pela esquerda e tocou para trás. Gabigol chutou, a bola explodiu na defesa e, na volta, Armani pegou finalização de Everton Ribeiro. Os jogadores do Fla chegaram a pedir pênalti na finalização de Gabigol, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Além da apoteose esportiva, a conquista da Libertadores para o Flamengo significa uma injeção interessante de dinheiro no caixa rubro-negro.

Pela campanha inteira, somando os avanços fase a fase, o Fla embolsa US$ 19 milhões (cerca de R$ 80 milhões). Apenas a vitória por 2 a 1 sobre o River Plate trouxe US$ 12 milhões (RS$ 50,3 milhões).

Mas os ganhos financeiros pela vitória em campo irão além. O título da Libertadores rende automaticamente vaga no Mundial de Clubes de 2019.

A Conmebol ainda não oficializou, mas trabalha com a ideia de que essa conquista do Fla também o leve ao Mundial de 2021, a primeira edição do torneio que inaugurará a nova fórmula.

Por Andréia Sadi/ G1

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Nelson Trad Filho (PSD-MS), informou que a sabatina de Nestor Forster para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos deverá ficar para fevereiro de 2020.

Na última terça-feira, dia 19, o governo norte-americano aprovou a indicação do diplomata. O presidente Jair Bolsonaro decidiu indicar Forster para o cargo após ter desistido de indicar o filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Nestor Forster está à frente da embaixada em Washington desde maio, quando o então embaixador, Sérgio Amaral, deixou o posto. Para assumir o cargo efetivamente, contudo, Forster precisa passar por uma sabatina e ter o nome aprovado pelo plenário do Senado.

INDICAÇÃO OFICIAL – A mensagem presidencial com a indicação oficial de Forster para o cargo ainda não foi enviada ao Congresso. Segundo Nelson Trad Filho, o Ministério das Relações Exteriores tem cobrado pressa para o agendamento da sabatina, mas ele argumenta que, como o governo ainda não oficializou a indicação, os trabalhos estão atrasados.

“Ainda precisa esperar o governo enviar a mensagem, e o presidente Davi Alcolumbre ler no plenário. Daí, designa-se um relator quando [a indicação] chegar à Comissão de Relações Exteriores. Ou seja, ainda leva uns 30 dias. Sabatina, só no ano que vem mesmo”, disse Trad.

“ATRIBUTO” – Nestor Forster tem como um dos principais atributos no governo Bolsonaro o fato de ser ter sido o responsável por apresentar Olavo de Carvalho, espécie de conselheiro do presidente, ao chanceler Ernesto Araújo. Assim, ele se aproximou de toda a família Bolsonaro. E admira os conceitos políticos de direita propagados por Olavo de Carvalho.

Galvão Bueno continua internado na UTI da Clínica Anglo-Americana, em Lima, no Peru, mas está evoluindo na recuperação. Depois de ser internado com sintomas de infarto na última quinta-feira 22, o principal narrador da Globo deve sair da UTI até o próximo sábado, mas ainda sem previsão de alta. O locutor da Globo estava em Lima para narrar a final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate, marcada para o próximo sábado, às 17h (de Brasília), no estádio Monumental “U”. Galvão Bueno, porém, passou mal na manhã da última quinta e precisou ir às pressas para o hospital, onde foi submetido a um cateterismo.

O estado de Galvão Bueno é estável. Familiares do narrador da Globo confirmaram na noite desta quinta-feira que o procedimento de cateterismo para a desobstrução de uma artéria foi bem sucedido e ele está consciente. Galvão permanecerá na UTI pelo menos essa noite e a família aguarda pelo laudo médico para saber o que ocasionou o mal-estar.

O dono da voz mais marcante das transmissões esportivas chegou a Lima na quarta-feira para narrar a final da Copa Libertadores da América entre Flamengo e River Plate, que ocorre no sábado. Galvão saiu para jantar com a esposa Desiree e, na manhã desta quinta-feira, enquanto o casal passeava em um mercado típico da cidade de Lima, capital do Peru e local da partida, o profissional de 69 anos sentiu dores no peito.

Ontem, o Grupo Glogo disse que ele deveria permanecer por quatro dias em observação no hospital e que ele estava “consciente e disposto após quadro de infarto”.

Recentemente, Galvão Bueno já havia apresentado problemas de saúde, inclusive no ar. No primeiro jogo da semifinal da Libertadores entre Grêmio e Flamengo, o narrador estava com a voz prejudicada e não conseguiu narrar os gols das duas equipes no empate por 1 a 1. Depois da partida, ele pediu desculpas aos milhões de torcedores que estavam assistindo.

Veja

O uso de energias limpas foi destaque na missão internacional do Consórcio Nordeste, que continua em Paris, hoje. Com interesse na criação de ‘blue corridors’, uma rota de transporte de gás natural entre os nove estados nordestinos, os governadores estiveram com representantes da Golar Power, joint venture entre a norueguesa Golar e o fundo norte-americano Stonepeak.

Denominado ‘Rota Azul’, o projeto de integração no Nordeste inclui a instalação de postos de combustíveis capazes de fornecer gás natural liquefeito (GNL) para veículos de carga. Em outros países, a exemplo da China, Espanha e Alemanha, os caminhões e ônibus movidos a gás natural já são realidade.

O vice-presidente da Golar no Brasil, Marcelo Sacramento, disse que o plano de trabalho da empresa prevê inúmeras oportunidades de investimentos. “A disponibilidade do gás para carros e caminhões nas rodovias do Nordeste irá gerar uma nova dinâmica no transporte da região. Novas empresas irão se instalar e as já existentes vão ganhar competitividade”.

O gás natural é considerado combustível de transição da economia de carbono, em razão das vantagens econômicas, geopolíticas e ambientais.

Quando condensado, ele pode ser transportado em carretas ou navios gaseiros, permitindo atender localidades que não possuem gasodutos. Um dos benefícios do uso de GNL é a redução da emissão de poluentes.

“Muito importante esse conjunto de investimentos estruturadores na região Nordeste, sobretudo por se tratar de um combustível menos poluente”, comentou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara

O Nordeste possui uma extensa malha de gasodutos cobrindo o litoral e a maior malha de rodovias do Brasil, além de complexos portuários com infraestrutura para atender a demanda interna e externa.

Ainda em Paris, hoje, os governadores se reuniram com a Voltalia, grupo francês que investe em energias renováveis em 20 países, incluindo o Brasil. No Nordeste, a empresa possui atividades no Rio Grande Norte.

Os estados nordestinos se destacam pela presença expressiva de fontes renováveis de energia. A fonte eólica já é responsável por 29% da matriz elétrica da região, enquanto a solar responde por 3%.

Blog do Magno

A governadora Fátima Bezerra inicia, junto com os demais governadores do Nordeste, na próxima segunda-feira (18), uma série de reuniões na Europa em busca de investimentos para áreas integradoras da região, como sustentabilidade, infraestrutura, turismo, saúde, segurança pública, saneamento e energias limpas. A ida à França, Itália e Alemanha é uma das primeiras articulações internacionais feitas pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). Nos três países, os gestores vão apresentar o funcionamento do Consórcio e um mapa de oportunidades do Nordeste, inclusive com a perspectiva de abertura de parcerias público-privadas (PPP). A comitiva participará de eventos com empresários e tem reuniões com setores econômicos e governamentais em Paris, nos dias 18 e 19, em Roma, no dia 20, e em Berlim, nos dias 21 e 22. Entre os destaques, estão previstos encontros com o grupo francês Engie, que atua na geração de energia, e a norueguesa Golar, empresa de transporte de gás natural liquefeito. Há ainda a possibilidade de ampliação de parcerias com entidades financiadoras, a exemplo da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), que já investem em projetos de sustentabilidade, agricultura e combate à pobreza no Nordeste.

A Assembleia Legislativa autorizou, durante a sessão plenária desta quinta-feira (14), a governadora Fátima Bezerra (PT) a se ausentar do Brasil entre os dias 15 de novembro e 4 de dezembro, para realizar viagem internacional à Europa e à China.

Durante esse período quem assume o Governo do RN, interinamento, é o vice-governador Antenor Roberto (PCdoB). O pedido foi feito com base na Constituição do Estado, que exige o aval do legislativo estadual quando de afastamentos superiores ao período de 15 dias.

De acordo com a autorização solicitada pela chefe do Executivo, ela vai à França, à Itália e à Alemanha dentro da programação da “Missão Europa”, ao lado de todos os governadores do Nordeste. Do continente europeu, Fátima Bezerra segue para a China, onde participa do seminário “Um Cinturão, Uma Rota”, com o objetivo de atrair novos investimentos para o Rio Grande do Norte.

A partir de 1º de janeiro de 2020, turistas vindos do exterior poderão entrar no Brasil por via terrestre, fluvial ou lacustre com bens equivalentes a 500 dólares sem a cobrança de impostos. Atualmente esse limite é de 300 dólares por pessoa, mas foi ampliado em portaria assinada pelo Ministro da Economia Paulo Guedes, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira 14. Por via área, quem traz compras do exterior na bagagem já está isento de impostos se os bens estiverem estimados em até 500 dólares. Os valores foram definidos em portaria assinada em 2010.
: Agência Brasil

: Agência Brasil

Líderes políticos de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul se reúnem em Brasília, nesta quinta-feira (14) para a 11ª Cúpula dos Brics. O encontro acontece no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, desenhada por Oscar Niemeyer.

As comitivas chegaram a Brasília na terça (12) e na quarta (13). Além do presidente Jair Bolsonaro, estão na capital:

o presidente da Rússia, Vladimir Putin;
o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi;
o presidente da China, Xi Jinping;
o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa.

Na manhã desta quinta, os cinco se reúnem no Itamaraty em duas sessões: uma fechada e outra aberta, com transmissão. Em seguida, participam de um diálogo com empresários e com o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), conhecido como “Banco do Brics”.

O banco foi criado em 2014, com US$ 50 bilhões de capital previsto e objetivo de financiar projetos de infraestrutura nos cinco países. A representação do NDB no Brasil, com sede em São Paulo e escritório em Brasília, deve ser inaugurada durante a cúpula, de acordocom o Itamaraty.

O dólar comercial subiu 0,5% nesta quarta-feira, 13, negociado em média a 4,1869 reais para a venda, atingindo a maior cotação desde 13 de setembro de 2018, quando a moeda foi negociada a 4,1957 reais – o nível mais alto já registrado desde o Plano Real. Os principais motivos para a alta foram as declarações inflamadas de Donald Trump sobre a guerra comercial dos EUA com a China, a sinalização de que o Federal Reserve, o BC americano, não realizará mais cortes na taxa de juros e a incerteza política e econômica na América Latina.

No cenário externo, ainda permanecem incertas as negociações entre China e Estados Unidos sobre a guerra tarifária. Um acordo comercial entre as duas potências era esperado nas próximas semanas, porém, as declarações feitas na terça-feira pelo presidente americano foram consideradas conflituosas e desanimaram os investidores. Além disso, Jerome Powell, o chairman do Fed, sinalizou que não haverá mais corte de juros na economia americana, o que desagradou o mercado financeiro.

Trump ainda afirmou que aumentará substancialmente as tarifas sobre produtos chineses se o país asiático não fizer um acordo com os EUA. “O discurso inflamado de Trump, com duras acusações de roubo de propriedade intelectual e subsídios dados à indústria pelos asiáticos, reaquece a guerra comercial entre China e Estados Unidos. A insegurança na América Latina também afasta os investidores do mercado de capitais. Por aqui, o conflito entre Bolsonaro e o PSL também deixa o mercado em cautela. Toda essa incerteza nos cenários local e internacional favorecem a alta do dólar”, afirma Simone Pasianotto, economista-chefe da Reag Investimentos.

Internamente, os ruídos políticos causados pelo embate travado entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente do PSL, Luciano Bivar, influenciaram na alta da moeda americana frente ao real. Bolsonaro anunciou a criação de uma nova legenda até março de 2020, a Aliança pelo Brasil, para onde pretende migrar acompanhado dos filhos e de parlamentares que o apoiam.

Veja

O presidente Jair Bolsonaro se reunirá a partir desta quarta-feira (13) em Brasília com os líderes do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A programação da 11ª Cúpula do Brics vai até esta quinta (14) no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.

Na pauta da cúpula então temas como futuro do bloco; crise na Venezuela; crise na Bolívia; série de protestos em Hong Kong e na Caxemira; e mudanças climáticas. Bolsonaro também terá reuniões separadas com cada chefe de Estado ou de governo do bloco.

A empresa grega Delta Tankers, dona do navio Bouboulina, apontado ontem como responsável pelo vazamento do óleo que atingiu o litoral brasileiro, pode ser condenada a pagar multa de até R$ 50 milhões aos órgãos ambientais brasileiros por crime ambiental. Além disso, pode ter de indenizar todos os trabalhadores afetados pela sujeira, incluindo pescadores e donos de pousadas, de acordo com o prejuízo de cada um, e os governos federal, estaduais e municipais, conforme o gasto que tiveram com a operação de contenção e recolhimento do óleo, segundo advogados consultados por O Estado de S. Paulo. O valor total que pode ser cobrado da empresa, portanto, ainda é impossível de calcular, porque os prejuízos vêm aumentando. “Esse tipo de acidente envolve tanto o Direito Ambiental como o Direito Marítimo, cujas regras acabam se entrelaçando, e o foco principal é o prejuízo ambiental.
31
out

De volta…

Postado às 11:04 Hs

O presidente Jair Bolsonaro retornou a Brasília, na manhã de hoje, após uma viagem de quase duas semanas por Japão, China, Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita. Bolsonaro desembarcou na base aérea da capital e seguiu direto para a residência oficial do Palácio da Alvorada. Não havia apoiadores à espera do presidente, que não concedeu entrevista na chegada.
Ligado ao escritor Olavo de Carvalho, o diplomata Nestor Forster aceitou a indicação para assumir a Embaixada do Brasil em Washington. A informação foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro em conversa com jornalistas, nesta segunda-feira, dia 28, ao deixar os Emirados Árabes rumo ao Catar. “Está tudo certo para o Forster assumir”, garantiu o presidente. Segundo Bolsonaro, o convite foi feito pelo chanceler Ernesto Araújo a Forster por telefone. Em seguida, o Itamaraty expediu o pedido de agrément – consulta para obter a aprovação diplomática do outro país ao nome escolhido. Na última semana, Bolsonaro elogiou Forster e disse que ele seria “um bom nome” para a função, mas que precisava ouvi-lo antes de formalizar a indicação. “BOM NOME” – “Como ele já está lá (na embaixada), é um grandão, conhece muito bem, desatou muito bem e é uma pessoa ativa, seria um bom nome para Washington”, declarou. Há alguns meses, a indicação de Forster para a embaixada do Brasil nos EUA era dada como certa por integrantes do Itamaraty.

Em meio ao seu périplo de dez dias por Ásia e Oriente Médio, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou as redes sociais na noite deste sábado, 26, para reforçar a mensagem de que seu governo está comprometido com a agenda liberal.

“Nunca a economia brasileira deu tantos passos em direção ao liberalismo quanto está dando em nosso Governo, coisa que jamais aconteceria não fosse nosso projeto independente que permitiu escolher nomes técnicos comprometidos com o Brasil e com o povo. É preciso reconhecer isto!”, escreveu, na primeira mensagem postada no Twitter.

“Qualquer outro teria menos independência e disposição para levar adiante uma proposta de mais liberdade econômica para o Brasil. Nós tivemos e estamos avançando. Os números mostram que caminhamos para um ambiente fértil de emprego e prosperidade. Adiante! Boa noite a todos!”, completou, em uma segunda postagem instantes depois.

As publicações ocorreram por volta das 20h deste sábado, dia 26, de acordo com o horário de Brasília, ou 4h de domingo, dia 27, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, onde o presidente passa o fim de semana.

A viagem de Bolsonaro inclui Japão, China, Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita, sendo, até aqui, a mais longa viagem que já fez durante seu governo. Nos encontros oficiais, sua missão é a de melhorar a imagem do País frente a autoridades e empresários estrangeiros, visando atrair novos investimentos em setores como agronegócio, infraestrutura, defesa e energia.

Veja

A discussão sobre a possível saída do Brasil do Mercosul, que vem envolvendo cada vez mais ministérios do governo Bolsonaro, já conta com cinco cenários traçados pelo Itamaraty .

O avanço ou não da proposta depende em grande parte do resultado eleitoral na Argentina neste domingo. Caso a chapa de Alberto Fernández e Cristina Kirchner vença mesmo Maurício Macri, a proposta deverá ganhar força.

Eis os cinco cenários:

Autorização para que cada país negocie sozinho seus acordos comerciais. Hoje, a obrigação é negociar em conjunto.

Possibilidade de impor um imposto de importação aos membros do bloco. Atualmente, não se pode fazer isso. A tarifa interna é 0%.

Possibilidade de cada país do Mercosul definir sua própria tarifa externa. Hoje, a tarifa é comum e vai de 0% a 20% em degraus de 2%. Há uns poucos regimes especiais que aplicam tarifas diferentes desse padrão. As modificações da Tarifa Externa Comum (TEC) são decididas por consenso dos quatro. Há possibilidade de o país definir sozinho uma tarifa diferente para um universo muito pequeno de bens.

Saída estilo Brexit. O Tratado de Assunção, que constituiu o bloco, estabelece a forma de denúncia do tratado e seus efeitos jurídicos e fáticos.

Mera desobediência aos princípios e regras do bloco, sem uma saída formal.

Fonte: Época

O presidente Jair Bolsonaro embarca na noite deste sábado (19) para uma viagem internacional de quase duas semanas. O roteiro inclui Japão, China, Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita. O retorno a Brasília está previsto para o dia 31.

Segundo o governo, o giro por Ásia e Oriente Médio tem o objetivo de intensificar relações com países das regiões e de divulgar oportunidades de investimentos no Brasil, como o programa de concessões e privatizações, o PPI.

A viagem também busca ampliar as vendas de produtos agropecuários brasileiros, já que países asiáticos e árabes são grandes compradores de soja e carne, por exemplo, e de defesa. Segundo Bolsonaro, há interessados no novo cargueiro KC-390.

Durante a semana, Bolsonaro declarou que a expectativa da viagem era a “melhor possível”, com a possibilidade de assinar acordos com os países visitados.

“Há interesse da parte deles, não é nossa apenas. O Brasil está aberto para o mundo. Não temos mais o viés ideológico para fazer negócios e a gente espera que seja uma viagem bastante proveitosa”, declarou o presidente.

Comitiva

Bolsonaro tem previsão de decolar às 22h deste sábado com destino ao Japão, o primeiro dos quatro países visitados. Ao longo do giro internacional, a prévia da agenda do presidente reserva encontros com empresários, integrantes de famílias reais e líderes políticos, como o presidente da China, Xi Jinping.
De acordo com o Palácio do Planalto, a comitiva oficial do presidente durante o roteiro terá 20 integrantes, entre os quais, assessores, parlamentares, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP), e seis ministros:

Ernesto Araújo (Relações Exteriores)
Onyx Lorenzoni (Casa Civil)
Tereza Cristina (Agricultura)
Osmar Terra (Cidadania)
Bento Albuquerque (Minas e Energia)
Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional)

G1

dez 11
quarta-feira
12 15
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
21 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5808817 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram