12
abr

Homenagens

Postado às 11:03 Hs

Jornalistas da TCM recebem homenagem da Assembleia Legislativa do RN

Dr. Milton Marques de Medeiros (in memoriam), Carol Ribeiro e Vonúvio Praxedes foram homenageados nesta quinta-feira, 11, pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte em sessão solene para lembrar o Dia do Jornalista. Eles compõem o quadro de 24 profissionais da imprensa potiguar que tiveram o trabalho reconhecido na ocasião. O evento aconteceu no plenário da Casa. Cada deputado indicou um homenageado de diferentes regiões do Estado.


“Ficamos gratos pelo reconhecimento da Assembleia com o nosso trabalho porque indica que estamos no caminho correto, ou seja, é sinal que estamos na trilha do empenho, dedicação e responsabilidade para com os preceitos de nossa profissão que exercemos com afinco e orgulho”, disse Carol Ribeiro. “E acrescento ainda que além do reconhecimento em si, não podemos deixar de agradecer a oportunidade que a TCM nos dá de desenvolver a profissão que elegemos para nossa vida. É um trabalho em equipe e só temos gratidão”, completa Vonúvio Praxedes. Os dois jornalistas são apresentadores do Cenário Político.  O coordenador técnico da Central TCM de Produções, Leonardo Melo recebeu a comenda em homenagem a Dr. Milton Marques, fundador da TCM Telecom.

O Dia do Jornalista foi instituído em 1931, por decisão da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830. Sua morte culminou na renúncia de D. Pedro, em 07 de abril de 1831. Na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, a data é lembrada todos os anos. Cada jornalista pode ser homenageado pela Casa apenas uma vez.

Homenageados
Rominna Jácome, Ciro Marques, Guia Dantas, Elias Medeiros, Michelle Rincon, Alexandre Mulatinho, Eduardo Maia, Liszt Madruga, Lídia Pace, David Freire, Larisse de Souza, Rosemilton Silva, Carol Ribeiro, Danilo Sá, Vonúvio Praxedes, Vicente Neto, Celia Freire, Luciano Almeida, Anna Alyne Dias da Cunha, Allan Darlyson, Gustavo Negreiros, Eugênio Bezerra e Sara Cardoso receberam a honraria do Poder Legislativo estadual. O jornalista e fundador da TCM, Milton Marques foi lembrado in memoriam.

 Fotos: João Gilberto/ ALRN

07
abr

Parabéns

Postado às 9:23 Hs

Reflexão  no dia do jornalista

 

Hoje é o dia do jornalista, comemoração oficializada 100 anos depois do assassinado do homenageado, o grande jornalista Líbero Badaró, em 1830. Lembrando que este crime, por motivação política, foi a causa principal da abdicação do trono, por Dom Pedro I.

Quando se fala em jornalismo hoje, temos que colocar o papel desse profissional no seu devido lugar. Ele não é representante de nenhum poder constituído, daí que acho uma bobagem esse negócio de quarto poder. Ainda tem pseudo jornalista que se vale da sua condição profissional para botar banca, achar que pode delinqüir em nome de uma imunidade que não tem e jamais terá.

Ao profissional desta área dá-se o nome de jornalista. O jornalista pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, sites, blogues, assessorias de imprensa, entre muitos outros.

Hoje, 7 de abril, é comemorado o Dia do Jornalista.  Nossa página  Parabeniza todos os jornalistas que desempenham a missão de levar com afinco a informação a todos  sem imparcialidades mais com verdades !

05
abr

Homenagem

Postado às 23:20 Hs

Milton Marques será um dos homenageados da Assembleia Legislativa do RN pelo Dia do Jornalista

O professor, médico e jornalista Milton Marques de Medeiros, figura representativa para a história de Mossoró e região, será um dos homenageados da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte em sessão solene pelo Dia do Jornalista.

A proposição é do deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade). “É um reconhecimento merecido pela história de Milton Marques, dedicado à educação e comunicação de Mossoró e região”, citou.

A sessão está marcada para às 9h do dia 11 de abril, no Plenário Clóvis Motta, na Casa Legislativa.

A homenagem foi comunicada pessoalmente pelo deputado nesta quinta-feira, 04, à Zilene Marques, esposa do comunicador – falecido em abril de 2017.

Em processo de recuperação judicial desde agosto de 2018, a Abril pode decretar falência a qualquer momento, sugeriu a coluna de Raquel Landim na Folha. Segundo ela, existe um impasse entre os investidores interessados na compra da companhia e seus três maiores credores, os bancos Itaú, Bradesco e Santander.

A Abril fechou acordo de venda do grupo com o empresário Fábio Carvalho. Ele pagaria R$ 100 mil à família Civita, controladora atual, mas teria de arcar com as dívidas, que chegam a R$ 1,6 bilhão. Para isso, negocia apoio de investidores.
Segundo as fontes da Folha, o grupo de investidores que participa dessa negociação apresentou três propostas aos credores. Os bancos, que detêm a maior parte da dívida total (cerca de R$ 1 bilhão) estariam insatisfeitos com todas as opções.

Pelo plano de RJ apresentado pela editora no passado, qualquer grupo de credores teria o direito de barrar a proposta do pagamento das dívidas em uma assembleia geral. Essa reunião está marcada para o dia 19 de março deste ano. Como maiores credores, os bancos têm ainda mais poder decisório.

O corpo do jornalista Ricardo Boechat será velado a partir das 22h de hoje (11) no Museu da Imagem e do Som (MIS), no bairro Jardim Europa, na capital paulista. O local estará aberto ao público. O jornalista do Grupo Bandeirantes morreu na queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, quando retornava de uma palestra em Campinas. O velório segue até as 14h desta terça-feira (12). A Band não divulgou o local do sepultamento, que será em cerimônia reservada para a família.

O acidente ocorreu no início da tarde de hoje (11). O piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci, também morreu. A pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, irá representá-lo no velório do jornalista. Bolsonaro disse que ele e Boechat eram amigos “há mais de 30 anos” e que ele apelidou o jornalista de “Jacaré”.

Boechat tinha 66 anos, era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ. O jornalista nasceu em Buenos Aires, na Argentina, quando o pai Dalton Boechat, diplomata, estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores. Dono de um humor ácido, usava essa característica para noticiar fatos e criticar situações. O tom era frequente nos comentários de rádio, televisão e também na imprensa escrita.

Políticos, magistrados e organizações vieram a público para lamentar a morte do jornalista. Boechat deixa mulher, cinco filhas e um filho

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Boechat morreu no início da tarde de hoje, aos 66 anos, em São Paulo. O jornalista estava em helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via. Leia abaixo alguns relatos sobre a morte de Boechat reunidos pelo portal G1.

Davi Alcolumbre (DEM-AP), senador e presidente do Senado: “Foi em estado de consternação e tristeza que recebi a notícia da morte inesperada do jornalista Ricardo Boechat. Era um profissional reconhecido pelo trabalho e senso crítico aguçado revelado nos principais meios de comunicação do país. Envio meu sentimento de solidariedade e apoio fraterno aos seus colegas de trabalho e a toda sua família. Tenho certeza que os brasileiros lamentam a morte desse argentino que escolheu o Brasil como lar. Fica a saudade e o respeito pelo homem e jornalista que sempre demonstrou ser. Meu apoio fraterno também aos parentes e amigos dos demais ocupantes do helicóptero que fatalmente caiu em São Paulo”.

Eduardo Suplicy (PT-SP), vereador: “Lamento profundamente as mortes do jornalista Ricardo Boechat, bem como as do piloto e do copiloto do helicóptero que caiu hoje na Grande São Paulo”.

Ivan Valente (Psol-SP), deputado federal: “Lamentamos profundamente a morte do jornalista Ricardo Boechat. A imprensa brasileira perde um grande polemista e comunicador. O acidente com o helicóptero provocou a morte dele, do co-piloto e do piloto. Nossas condolências à família de todos”.

João Doria (PSDB-SP), governador de São Paulo: “Com o falecimento de Ricardo Boechat, o Brasil perde um dos maiores jornalistas da sua história. Sua atuação diária demonstrava sensibilidade em defesa do interesse público e do jornalismo de qualidade. Toda a solidariedade a seus familiares, amigos e colegas da Rede Bandeirantes”.

Marina Silva (Rede-AC), ex-senadora: “É com profunda tristeza que recebi a notícia da morte trágica do jornalista Ricardo Boechat. Boechat fará uma falta enorme ao jornalismo, ainda mais nesse momento do país. Que Deus conforte sua família, amigos e colegas de trabalho nesse momento de perda e dor”.

Onyx Lorenzoni (DEM-RS), deputado federal e Ministro-chefe da Casa Civil: “Meus sentimentos à família e amigos de Ricardo Boechat”.

Rodrigo Maia (DEM-RJ), deputado federal e presidente da Câmara: “Recebo com tristeza a informação sobre a trágica morte do jornalista Ricardo Boechat e outras duas pessoas. Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência. Presto minha solidariedade a seus familiares e amigos”.

Romário (Podemos-RJ), senador: “Triste demais com essa notícia da morte de Ricardo Boechat, vítima da queda de um helicóptero que o transportava. Um dos jornalistas mais sérios e competentes e também um dos mais queridos pela população. Meus sentimentos aos familiares do jornalista e do piloto do helicóptero”.

Wilson Witzel (PSC-RJ), governador do Rio de Janeiro: “Lamento profundamente a morte do jornalista Ricardo Boechat. Referência no jornalismo brasileiro, respeitado pela coragem e veemência na denúncia da má gestão pública e privada, Boechat com certeza deixará saudade em tantos ouvintes, telespectadores, leitores e admiradores”.

José Luiz Datena, apresentador: “Ele diria que a vida vale a pena pra caramba, em todos os seus minutos e segundos. Ele sempre usou esse tempo que teve de uma forma honesta”.

Marcelo Adnet, comediante: “Que tragédia a morte inesperada do grande jornalista, genial e incansável Ricardo Boechat. Que nós jornalistas nos inspiremos sempre nele, na sua luta e na sua voz sempre presente. Vai fazer muita falta”.

Vera Magalhães, jornalista: “Estou passada com essa notícia do Ricardo Boechat. Tive o privilégio de conhecê-lo pessoalmente há dois anos, num almoço delicioso e cheio de risadas com amigos queridos. Mas a admiração profissional era anterior e só se confirmou após o contato pessoal. Tô muito triste”.

Miriam Leitão, jornalista: “Meu querido amigo Ricardo Boechat. Não posso acreditar. Eu lhe devo tantos favores, tantas palavras generosas em momentos difíceis. Você foi pessoa linda, jornalista maravilhoso. Ai Boechat, tão cedo, tão cedo amigo”.

Milton Jung, radialista: “Meu Deus do Céu … deixa o cara com a gente, vai. Nos dá essa chance. Tá difícil de segurar a onda por aqui. Um dia choro por centenas, noutro por dezenas, agora choro por um colega:  Ricardo Boechat, agora não! O jornalismo precisa de você.  A gente precisa de você, camarada!”.

Padre Marcelo Rossi: “Amados, Orando pelo Ricardo Boechat. Querido jornalista, conceituado e respeitado. Que a família seja confortada por Deus”.

Serginho Groisman, apresentador: “Boechat: tuas opiniões, teu bom humor, tuas indignações, teu amor por tua família e a aula de jornalismo que você nos deu vão fazer muita falta. Força para as famílias que estavam no helicóptero”.

José de Abreu, ator: “RIP Boechat, amigo de longo tempo”.

Danilo Gentili, apresentador: “Por coincidência sempre entrávamos na maquiagem da Band no mesmo horário. A gente se divertia muito conversando. Ríamos bastante enquanto nos maquiavam. Tive a alegria de deixar uma das entrevistas mais divertidas que vc verá com ele: https://youtu.be/_DQ05_MXHlo

Chico Pinheiro, jornalista: “Conheci Boechat quando ele trabalhou no Bom Dia Brasil, no fim da década de 90. Eu participava de São Paulo e ele interagia com o Renato Machado, no RJ. Cheguei a apresentar o jornal com ele no estúdio. Sempre admirei seu trabalho. Sentiremos sua falta. R.I.P”.

Rafael Cortez, apresentador: “Ano triste pro Brasil. Política e seus escândalos e burrices. Morte do Caio Junqueira. Brumadinho. Flamengo. E agora a queda do helicóptero com o Boechat. O país não merece isso. Desolado. Boechat era um dos maiores jornalistas do país.

Tico Santa Cruz, músico: “O tempo, o amor e a morte, ninguém controla! Muito triste com a partida do Jornalista Ricardo Boechat! Um dos melhores jornalistas desse país! Vai deixar um vazio enorme! Que Deus conforte a família e os amigos!”.

Tino Marcos, jornalista: “Ri muito em redação e camarim com o Boechat, alma leve, bom humor.  E um monstro na profissão.  Sou ouvinte quase diário, sou fã. Ética, coragem, clareza. O jornalismo perde muito. O mundo anda triste demais”.

A assessoria do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) enviou, há pouco, à imprensa, uma nota com o pesar pela morte do jornalista Ricardo Boechat após a queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, em São Paulo. Confira a íntegra da nota.

“A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo, neste dia.

O País perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo.”

Jair Messias Bolsonaro

Presidente da República

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Boechat morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), aos 66 anos, em São Paulo. Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele também trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no Bom Dia Brasil, da TV Globo. Ele estava dando uma palestra em Campinas, no interior do estado, e retornava a São Paulo nesta segunda, de acordo com jornalistas da TV Band.
28
dez

Alexandre Garcia Deixa Rede Globo

Postado às 17:41 Hs

O jornalista Alexandre Garcia, um dos pouquíssimos jornalistas sérios e respeitáveis da grande imprensa, deixou a Rede Globo após cerca de trinta anos de trabalho nas emissoras e veículos da rede. Existe forte especulação de que possivelmente ele assumirá a função de porta-voz da Presidência da República.

Não existe ainda confirmação a respeito, mas fontes nos asseguraram que ele teria sido convidado para assumir essa função no Palácio do Planalto na gestão de Jair Bolsonaro.

Vamos aguardar…

03
dez

Prêmio de Jornalismo

Postado às 19:12 Hs

95 FM é uma das vencedoras do VI Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do RN. A rádio 95 FM, do grupo TCM Telecom, consagrou-se uma das vencedoras da VI Edição do Prêmio de Jornalismo do Ministério Púbico do Rio Grande do Norte (MPRN) com a reportagem “Uma nova infância”, de Francisco Tárcio Araújo Pereira e coautoria de Moisés Henrique Cavalcanti de Albuquerque, Elizângela Moura de Oliveira e Cleginaldo Sinésio de Freitas, que ficou em segundo lugar. O MPRN promoveu a entrega da premiação na manhã desta segunda-feira, 03, em cerimônia realizada na capital do Estado.
08
nov

Inscrições

Postado às 21:26 Hs

As inscrições para o VI Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) foram prorrogadas. Os profissionais da Comunicação que não puderam enviar os trabalhos dentro do prazo estipulado no regulamento e que desejam concorrer à iniciativa que premia os melhores trabalhos jornalísticos veiculados no Estado sobre a atuação ministerial têm até a segunda-feira (12) para inscrever seus materiais. O objetivo do MPRN com a prorrogação é ampliar ainda mais a participação e o engajamento dos jornalistas na premiação. Para concorrer, são aceitas reportagens e fotos veiculadas no espaço temporal de 1º de novembro de 2017 a 1º de novembro de 2018 na imprensa local e que apresentem o trabalho do MPRN na defesa dos interesses da sociedade e como agente de transformação social, em suas várias áreas de atuação.
27
out

Cobertura

Postado às 23:55 Hs

Neste domingo de Segundo Turno das Eleições Gerais, dia 28, na disputas pelas cadeiras da Presidência da República e do Governo do Estado, as equipes do Canal 10 da TCM (TV Cabo Mossoró) e 95 FM repetirão a competente jornada de prestação de serviço realizada no primeiro turno do pleito, quando estarão no no ar, ao vivo, a partir das 8h, em transmissão conjunta, para levar aos mossoroenses a cobertura completa da votação com informações instantâneas do voto, especialmente em Mossoró. Mais de 80 profissionais estão escalados para a cobertura com participação de correspondentes em cidades da Região Oeste e na capital Natal. A programação especial só encerra ao término da apuração oficial dos votos. Lembrando que, antes das parciais oficiais do TRE e do TSE, nossas equipes já adiantam as primeiras projeções do voto em Mossoró

Os candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), assinaram termo de compromisso, apresentado pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), na qual “ratificam e enfatizam” um pacto para assegurar os direitos à “informação, liberdade de expressão” e à “liberdade de imprensa”.

No documento, com três cláusulas, os dois candidatos também asseguram que obedecerão direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal, tais como “a inviolabilidade do direito à vida, à igualdade, à segurança e à propriedade”.

Bolsonaro e Haddad se comprometeram, ainda, a respeitar as “cláusulas pétreas” da Constituição, “afastando qualquer tipo de manobra ou artifício que viole ou produza efeitos contrários” ao text

16
out

O Brasil perde o Jornalista Gil Gomes

Postado às 10:48 Hs

O jornalista e radialista Gil Gomes morreu na madrugada desta terça-feira (16) em São Paulo, informou a assessoria do Hospital São Paulo. Famoso na crônica policial, ele tinha 78 anos.

Na noite de segunda, o jornalista passou mal em sua casa, no bairro Jardim da Saúde, Zona Sul da capital. Ele foi socorrido por equipe do Samu e levado para o pronto-socorro do Hospital São Paulo. A morte foi confirmada nesta madrugada.

Cândido Gil Gomes Jr. nasceu na Mooca, bairro de imigrantes italianos de São Paulo, em 1940. Dono de uma voz potente, começou a carreira jornalística aos 18 anos, em uma rádio, como locutor esportivo. Dez anos depois, na Rádio Marconi, passou a cobrir reportagens policiais.

23
jun

Doação

Postado às 2:18 Hs

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebe oficialmente na próxima segunda-feira, 18, o acervo jornalístico com todas as edições do Novo Jornal. A solenidade inicia às 11h, na Sala dos Colegiados Superiores, com a presença do proprietário do acervo, jornalista e professor Cassiano Arruda Câmara, e da reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz. Na ocasião, será apresentado o repositório do Laboratório de Imagens (LABIM) da UFRN, plataforma onde ficará o acervo on-line e onde ele poderá ser consultado, tanto pelos estudantes e pesquisadores, como pelo público em geral. O acervo físico, em suporte de papel, já está sob a guarda do Laboratório de Restauração e Conservação de Livros e Documentos Históricos (LABRE) do Departamento de História. O LABIM é coordenado pela professora Íris Dantas e o LABRE tem à frente a professora Maria da Conceição Guilherme Coelho. O professor Haroldo Loguercio Carvalho, que trabalha em conjunto com os dois laboratórios, identificou que o objetivo é constituir um centro de documentação que possa receber doações de alto valor social e cultural. Ele identifica que, neste sentido, a guarda do Diário de Natal mantém relação com a doação do Novo Jornal. “Neste sentido, ambos acervos estão conectados, embora o trabalho com o Diário de Natal seja bem mais complexo tecnicamente.
28
maio

Registrando

Postado às 7:43 Hs

Por Ana Luiza Paz e Hilda Vasconcelos – ASCOM/Semana de Jornalismo A 2ª Semana de Jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) reuniu nos dias 23, 24 e 25, estudantes, docentes e profissionais para discutir o tema: “Fake News e a Era da Pós Verdade”. Durante os três dias de evento, o Departamento de Comunicação (Decom) da universidade foi sede de diversas oficinas, mostras e mini-cursos voltados à temática. O destaque desse ano foi ficou por conta da participação da jornalista Cynara Menezes durante a conferência de abertura. A responsável pelo o do Blog Socialista Morena trouxe questões importantes sobre o panorama das chamadas “notícias falsas”. Segundo ela, as “Fake News” existem desde que o homem existe, a fofoca cotidiana é o exemplo mais simples disso, mas com a chegada das redes sociais elas se transformaram em coisas gigantescas e de impacto negativo.

O fundador do Observatório da Imprensa, o jornalista Alberto Dines, morreu aos 86 anos, na manhã de hoje, em São Paulo. Segundo a equipe do observatório, Dines morreu no Hospital Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul da capital paulista.

“É com profunda tristeza que a equipe do Observatório da Imprensa comunica o falecimento de seu fundador, Alberto Dines (1932-2018), na manhã de hoje no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Estamos preparando uma edição especial sobre o legado do Mestre Dines a ser publicada em breve”, diz nota do instituto.

Alberto Dines iniciou sua carreira no jornalismo em 1952 na revista “A Cena Muda”; no ano seguinte mudou para a revista Visão para cobrir assuntos ligados à vida artística, ao teatro e ao cinema e logo depois passou a fazer reportagens políticas. Em 1957, ele trabalhou para a revista Manchete, até se demitir da empresa. Em 1959, assumiu a direção do segundo caderno do jornal Última Hora, de Samuel Wainer. Já em 1960, colaborou para o jornal Tribuna da Imprensa.

Em 1960, convidado por João Calmon, dirigiu o jornal Diário da Noite, dos Diários Associados, de Assis Chateaubriand. Já em 1962 tornou-se editor-chefe do Jornal do Brasil, no qual ficou por doze anos. No jornal, ele coordenou uma grande reforma gráfica e criou novas seções. Ele também tem passagem pela Folha de S.Paulo e a Editora Abril.

Em 1994, Dines criou o Observatório da Imprensa, periódico crítico de acompanhamento da mídia.

20
abr

Na telinha

Postado às 23:31 Hs

Première apresenta lançamento de livro de Miriam de Sousa

O Première deste sábado, 21, às 19h, no TCM 10 HD, apresentará o lançamento da obra “Amor Sem Limites – Minha Vida com Carlos Alberto”, da empresária Miriam de Sousa.

O livro como sugere o título se trata de uma biografia da vida em família do popular senador e comunicador Carlos Alberto. Além de resgatar momentos vividos ao lado das três filhas que também escrevem memórias sobre o pai, Miriam de Sousa levará o leitor às trajetórias do período político em que Carlos Alberto passou por todas as Casas Legislativas, da Câmara de Vereadores ao Senado, e da Comunicação no Estado, já que ele era considerado um fenômeno no rádio e na TV, tendo fundando a TV Ponta Negra.

O lançamento, que contou também com a presença da ex-prefeita de Natal e filha de Carlos Alberto, Micarla de Sousa, foi lançado no Memorial da Resistência. A reprise do programa acontece na quarta-feira, às 21h30. Além do Canal TCM 10 HD, o Première poderá ser visto pela internet, no www.tcm10hd.com.br e aplicativos TCM Play e TCM 10 Play.

abr 22
segunda-feira
15 47
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
36 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5775370 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram