22
out

2018 melhor…

Postado às 20:16 Hs

Ciclo de seca está encerrado e 2018 será de inverno no Nordeste, prevê a meteorologia

Vai chover mais no próximo ano e, segundo os meteorologistas, o ciclo de seis anos seguidos de seca severa para o semiárido do Nordeste está encerrado e não deverá se repetir na próxima década. O prognóstico do meteorologista Gilmar Bistrot (Emparn) à reportagem da Tribuna do Norte é corroborado por Luiz Carlos Baldicero Molion, meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas.

As análises apontam para um inverno que varia de normal e acima da média, em 2018, abrindo uma possível sequência de nove anos com baixa possibilidade de secas repetidas.

21
out

Ação Parlamentar

Postado às 12:55 Hs

Em audiência, Nelter reitera importância de adutora partindo de Upanema para abastecer região Seridó

 

Ainda nesta sexta-feira (20) o deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) participou de audiência no Centro Administrativo Estadual, com a chefe do gabinete civil, Tatiana Mendes Cunha, com o presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), Marcelo Toscano, com o adjunto da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH), Mairton França, e com algumas lideranças políticas do interior, dentre outros, para tratar sobre a questão hídrica de todo o Estado, especialmente da região Seridó.

“Na oportunidade, conversamos sobre a viabilização da adutora de São Rafael, uma luta nossa travada em parceria com o então prefeito Arimateia Braz; sobre a situação hídrica de Currais Novos e municípios circunvizinhos como: Acari, São Vicente, Florânia, Tenente Laurentino, Lagoa Nova, Cerro Corá e Bodó, além de toda zona rural da Serra de Santana; e sobre a adutora de Caicó, que também abastece Timbaúba dos Batistas e São Fernando”, explicou o parlamentar.

Há muito tempo que o deputado vem defendendo na Assembleia Legislativa que a solução para Caicó, Currais Novos e todos os municípios circunvizinhos seria a construção de uma adutora com extensão de 50km a partir do lençol freático existente no município de Upanema. De acordo com Nelter, esta adutora viria por Campo Grande e Triunfo Potiguar até Jucurutu, onde seria interligada as adutoras já existentes de Caicó, da Serra de Santana e de Currais Novos.

“O projeto desta adutora, partindo do lençol freático de Upanema, foi entregue pelo Governo do Estado ao Ministério da Integração Nacional há dois anos e seria a solução definitiva e urgente nesse momento crítico em que estamos vivendo. Assim, é de extrema importância que o Governo Federal libere estes recursos para solucionar de vez o sofrimento de nossos conterrâneos seridoenses”, destacou Queiroz.

Fonte: Assessoria

aJJJJ
O gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Britot, analisando as condições meteorológicas, com as chuvas e o vento forte que estão ocorrendo em parte do Nordeste, prevê a permanência do fenômeno La Ninã, até meados de 2018. Nas análises das imagens dos satélites meteorológicos, destaca que “no monitoramento das Oscilações 30-60 dias (onda planetária que circula o planeta na faixa equatorial de oeste para leste causando instabilidades na fase positiva), mostra que possivelmente em meados de dezembro essa oscilação estará com sua fase positiva sobre o nordeste brasileiro e com isso aumentando as condições de ocorrência de chuvas mais significativas”. Acrescenta o meteorologista que a ocorrência de chuva no Nordeste no período de fevereiro a maio, depende de vários fatores, entre eles as condições dos oceanos Pacífico e Atlântico e a Atividade Solar. “Hoje, analisando as condições atuais temos o Oceano Pacífico, a previsão é de ser favorável em 2018.
19
out

Informes

Postado às 23:44 Hs

Caern automatiza Adutora Sertão Central Cabugi. A adutora Sertão Central Cabugi, responsável pelo abastecimento das cidades de Angicos, Fernando Pedroza, Pedro Avelino, Lajes, Caiçara, Pedra Preta, Jardim de Angicos e Riachuelo foi automatizada. Isto significa que foi implantado um sistema de telecomando e medição do consumo de água na três Estações de Bombeamento de água ao longo da adutora. O principal ganho é um melhor controle sobre o sistema de abastecimento, além de redução de custos com a operação. A adutora está entre as de maior extensão no Estado, com 204 quilômetros e capta água na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves nas imediações da cidade de Itajá.

Durante abertura da terceira edição da Semana de Inovação em Gestão Pública, que aconteceu na última segunda-feira, dia 16, a Escola Nacional de Administração Pública – ENAP e o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão – MP premiaram as 15 iniciativas contempladas no 21º Concurso Inovação no Setor Público.

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido foi uma das cinco instituições premiadas na categoria Processos Organizacionais no Poder Executivo Federal em reconhecimento ao Programa de Eficiência Energética: Uso de Painéis Solares. O administrador Júlio César Rodrigues de Sousa, Pró-Reitor Adjunto de Assuntos Estudantis – PROAE, representou a Instituição na solenidade e recebeu a premiação das mãos do embaixador da Colômbia no Brasil, senhor Alejandro Borda.

A Usina Solar da Ufersa foi adquirida com recursos do Projeto Desafio Sustentabilidade, uma competição promovida em 2014 pelo Ministério da Educação – MEC entre todas as universidades federais do País. A Ufersa ficou em segundo lugar e, com o prêmio de R$ 1 milhão, investiu em projetos voltados à eficiência do gasto com energia elétrica.

Inaugurada em janeiro deste ano, a Usina dispõe de 580 painéis instalados numa área de 933 metros quadrados, no Lado Leste, do Campus Sede, em Mossoró. São cerca de 20 mil quilowatts hora gerados a cada mês, o que equivale a até 7% do consumo da instituição em Mossoró. Nas contas, isso representa uma economia média de R$ 7 mil por mês no custeio da universidade. O impacto positivo no meio ambiente, no entanto, é muito maior com a estimativa de 1,5 tonelada de CO2 a menos na atmosfera.

No encerramento da solenidade de premiação, o presidente da ENAP, Francisco Gaetani, ressaltou o esforço das instituições na busca por inovação e transformações. “No mundo em que vivemos hoje, crescimento depende fundamentalmente de produtividade e o ganho de produtividade depende de inovação”, disse ele, complementando ainda que “o Brasil é capaz de coisas extraordinárias, mas ainda tem cometido alguns erros. Aprendemos mais com as crises do que com a abundância, então devemos utilizar esse momento para irmos adiante. Temos um longo caminho pela frente”, concluiu.

16
out

Informativo

Postado às 13:25 Hs

Diaconia inicia SEIA 2017 chamando atenção para a importância do reaproveitamento alimentar. Até o final do mês, várias atividades serão desenvolvidas nos territórios. Hoje (16) é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. A data é muito importante porque chama a sociedade para várias reflexões, inclusive, o motivo de desperdiçarmos tanta comida e se estamos escolhendo os melhores alimentos para o nosso corpo, já tão agredido por venenos químicos. O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiça comida no mundo. São 41 mil toneladas de alimentos que vão para a lata do lixo todos os anos. Enquanto isso, mais de 32 duas milhões de pessoas passam fome e 65 milhões se alimentam de forma precária no País. Pensando nessa situação, a Diaconia abre a edição 2017 da Semana da Alimentação (SEIA) nos seus territórios (Sertão do Pajeú, Oeste Potiguar e regiões metropolitanas do Recife e Fortaleza) para refletir sobre a importância do reaproveitamento alimentar e da produção e consumo de alimentos agroecológicos. Até o final do mês, várias atividades serão desenvolvidas nesses lugares.
13
out

Reparos

Postado às 11:30 Hs

Agência Nacional de Águas aponta falhas estruturais em dois reservatórios do RN

O Relatório de Segurança de Barragens 2016 da Agência Nacional de águas (ANA), diagnosticou problemas estruturais em pelo menos 25 barragens no Brasil. Desse total, duas estão localizadas no interior do Rio Grande do Norte: Passagem de Traíras, em Jardim do Seridó e a Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari. Os órgãos responsáveis pela gerência e manutenção da estrutura dos locais, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), respectivamente, informaram que os reparos aguardam estudos e verbas federais.

De acordo com o relatório da ANA, o Marechal Dutra (Gargalheiras)/RN, gerenciado pelo Dnocs, apresenta trincas na galeria e na face de montante e de jusante que percorrem todo maciço da barragem. O coordenador estadual do Dnocs no Rio Grande do Norte, José Eduardo Alves Wanderley, o Gargalheiras está inserido no Programa de Recuperação de Barragens, que seria feito com verbas via Programa de Aceleração e Crescimento (PAC), do Governo Federal, mas os recursos, na ordem de R$ 1,5 milhões, foram contingenciados em julho deste ano. O Dnocs aguarda a liberação da verba para iniciar as obras de reparo.

02
out

Cadastro

Postado às 9:20 Hs

IDEMA cadastra mais de 500 projetos para leilão de energia

 

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, cadastrou 566 projetos para participação nos Leilões de Energia Nova que acontecerão em dezembro deste ano. Os leilões, denominados A-4 e A-6 serão promovidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e estão marcados para os dias 18 e 20/12. O primeiro é voltado para fontes renováveis de energia eólica, biomassa, solar e pequenas centrais hidrelétricas, enquanto o segundo, abrange eólicas, hidrelétricas e termelétricas a gás, carvão e biomassa.

O RN participará do primeiro Leilão (A-4) com 237 empreendimentos eólicos e oferta de energia de 6.863 MW e 89 fotovoltaicos com energia de 89MW. Já para o Leilão A-6, serão 240 empreendimentos eólicos com oferta de energia de 6.939 MW. Do total de projetos inscritos, 25% foram cadastrados pelo IDEMA nos últimos 3 meses.

Para concorrer ao leilão, os empreendedores precisavam apresentar à Empresa de Pesquisa Energética (EPE), até o último dia 27 de setembro, as licenças prévias ou de instalação para os parques eólicos e fotovoltaicos.

29
set

Em debate

Postado às 13:46 Hs

Fórum vai debater futuro dos campos maduros da bacia potiguar. Apenas um dos 62 blocos de poços terrestres do Rio Grande do Norte foi arrematado durante o leilão da ANP, realizado na quarta-feira (27). Evento em Mossoró vai discutir o assunto. Dos blocos disponíveis para exploração de petróleo e gás natural na Bacia Potiguar, somente um foi arrematado pela empresa Geopark, durante a 14ª Rodada de Licitações de blocos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O leilão foi realizado nesta quarta-feira (27) no Rio de Janeiro e somou, segundo informações da agência, R$ 3,84 bilhões – o maior valor já arrecadado em leilões de concessão de áreas exploratórias. A Geopark foi a única interessada em explorar a atividade no estado e assumiu o bloco POT-T-785 com bônus de R$ 412,5 mil.
27
set

No Seridó

Postado às 16:22 Hs

Acari e Currais Novos passam a integrar lista de cidades em colapso. Em virtude da crise hídrica que atinge o semiárido, as cidades de Acari e Currais Novos estão sem o fornecimento de água através do sistema da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). A cidade de Currais Novos estava sendo abastecida pelo Açude Dourado, que esvaziou. Já a cidade de Acari recebia água através do Açude Gargalheiras, que também não apresenta mais condições de captação. A alternativa de abastecimento para as cidades é a Adutora de Engate Rápido, construída pelo Departamento Nacional de Obras de Combate as Secas (DNOCS) para captar água na barragem Armando Ribeiro Gonçalves.
26
set

Competitividade

Postado às 18:55 Hs

Gás natural canalizado aumenta competitividade com relação ao GLP. O gás natural canalizado ficou ainda mais competitivo com relação ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Nesta terça-feira, 26, passou a valer o segundo aumento anunciado pela Petrobras, em setembro, para botijões de 13 kg. Dessa vez, a majoração foi de 6,9%, totalizando quase 20% de acréscimo no preço do combustível nesse mês. A expectativa é que o botijão seja vendido até R$ 68 para o consumidor final. O gás natural canalizado, distribuído exclusivamente pela Companhia Potiguar de Gás (Potigás) no estado, representa uma economia de 43% para uma família que consome um botijão por mês, diminuindo o custo para menos de R$ 40. No início de setembro, o combustível GLP teve alta de 2,5% para os segmentos comercial e industrial e de 12,2%, em média, para o segmento residencial.
22
set

Ações

Postado às 12:02 Hs

 Alunos da UERN realizarão ações de educação ambiental no Parque Municipal

 

Os Alunos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a administração do Parque Municipal de Mossoró irão realizar, no próximo sábado (23), ações de educação ambiental para orientar os frequentadores sobre os cuidados necessários com o parque. A ideia é evitar hábitos como o descarte inadequado de resíduos sólidos e a entrega de comida aos animais que habitam o parque.

Nas últimas semanas, os estudantes, que são do quinto período do curso de Gestão Ambiental, realizaram uma série de iniciativas no local, como o plantio em canteiros, alertas sobre o cuidado com os resíduos e pesquisas de opinião. No próximo sábado, eles irão apresentar essas ações e reforçar a necessidade de preservação do parque municipal. O evento contará com a participação da administração do parque.

O governo está avaliando a conveniência ou não de adotar o horário de verão neste ano, de acordo com informação da Casa Civil da Presidência da República. Desde 2008, um decreto presidencial estabelece as datas para o início e término do programa de economia de energia. A última edição foi de 16 de outubro de 2016 a 19 de fevereiro de 2017. No período, a economia foi de R$ 159,5 milhões, decorrentes da redução do uso de usinas termelétricas para complementar a geração de energia.

O Governo do Rio Grande do Norte decretou, por mais 180 dias, a situação de emergência por causa da seca em 153 municípios do estado. O decreto foi publicado nesta terça-feira (19) no Diário Oficial do Estado . Esta é a nona vez seguida de decretação de emergência devido à estiagem que já dura pelo menos seis anos consecutivos, segundo o Governo.

De acordo com a publicação, estima-se que o setor agropecuário, incluindo-se a pesca do Rio Grande do Norte, venha sofrendo, anualmente, uma perda de receita da ordem de mais de R$ 4 bilhões (72,30% na agricultura; 27,70% da pecuária) por causa da estiagem.

Além disso, o decreto ressalta que dos 47 reservatórios monitorados no primeiro semestre de 2017, 11 estão secos e 18 estão em volume morto, “levando-se a considerar a situação hídrica atual do Rio Grande do Norte como extremamente crítica”.

 

EAM3616-e1504881158611
O Grupo Verde de Agricultura Alternativa (GVAA) da Ufersa recebeu no mês de agosto a visita da Caravana Cultural e Agroecológica Kombosa me carREGA, projeto idealizado pela agrônoma Isabela Ladeira e a engenheira ambiental Marília Cucolicchio. Durante três dias de convivência, ambas as equipes que são integrantes da Rede de Grupos de Agroecologia do Brasil, a REGA-Brasil, compartilharam conhecimentos e experiências. Na programação, rodas de conversas como atividade preparatória para os estudantes da Ufersa que irão participar do X Congresso Brasileiro de Agroecologia e do IX Encontro Nacional dos Grupos de Agroecologia que acontece neste mês de setembro em Brasília; oficina sobre ginecologia política ofertada para mulheres de Mossoró e região e um mutirão de convivência no assentamento Paulo Canapum, em Apodi.
BARRAGEM-DE-ASSU
O Relatório de Situação Volumétrica dos 47 reservatórios, com capacidade superior a cinco milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), divulgado nesta quarta-feira (23), indica que a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Estado, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, está com 395,436 milhões de m³, 16,48% do seu volume máximo. Em comparativo com o relatório do dia 4 de julho, os reservatórios considerados em volume morto eram 19 e atualmente são 18, correspondendo a 38,29% do total de mananciais monitorados pelo Igarn.
Os cortes no orçamento federal promovidos pelo governo não comprometerão o cronograma das obras da transposição das águas do Rio São Francisco. A informação foi dada pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, durante audiência pública realizada pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), na manhã desta quarta-feira (23). “Houve uma ampliação dos cortes nas obras que estão mais atrasadas e que não têm uma previsibilidade imediata de consumo orçamentário. As que estão em plena aceleração, como a transposição, estão garantidas”, garantiu Helder Barbalho. O ministro informou que o trecho final da transposição do São Francisco deverá começar a entregar água no Ceará em janeiro de 2018. Depois disso, num prazo estimado entre 90 e 120 dias, o canal estará concluído até o final do eixo norte, beneficiando também ao Rio Grande do Norte. Helder Barbalho detalhou que cerca de dois mil trabalhadores vão se revezar em dois turnos para concluir a obra.

Via Exame

As ações da Eletrobras disparam nesta terça-feira com a notícia de que o Ministério de Minas e Energia vai propor a privatização da companhia. Na bolsa brasileira, os papéis preferenciais tinham alta de 29,56% por volta das 15h10, a 23,10 reais, enquanto os ordinários tinham ganhos de 4,25%, a 20,62 reais. No mesmo horário, o Ibovespa avançava 2,09%, operando acima dos 70 mil pontos.

Na Bolsa de Nova York (Nyse), os recibos de ações (ADRs) da companhia tinham alta na casa dos 45%, a 6,47 dólares. Ontem, no after-market, o ADR já havia subido 20%, após a divulgação da notícia. Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite de ontem, a estatal informou que a efetivação da operação ainda depende de autorizações governamentais, avaliação das autorizações legais e regulatórias que serão necessárias, avaliação do modelo a ser adotado e observância dos procedimentos específicos.

O Ministério de Minas e Energia disse, ontem, que a expectativa é que a medida traga mais competitividade e agilidade à empresa para gerir suas operações, “sem as amarras impostas às estatais”. De acordo com a pasta, a operação pode gerar uma arrecadação de até 20 bilhões de reais para a União.

out 23
segunda-feira
01 19
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
25 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5632517 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram