04
mar

Responsabilidade ambiental

Postado às 13:02 Hs

Responsabilidade ambiental é uma constante no VillaOeste

Desde a sua fundação o VillaOeste vem implementando ações ambientalmente responsáveis. No hotel existe o Programa Redução de Impactos Ambientais, que visa um método sistemático para integrar considerações ambientais e sociais nas suas operações. Entre as medidas estão o monitoramento do consumo de eletricidade e água, a fim de identificar eventuais falhas e vazamentos. Além disso, corredores, banheiros e áreas de pouca permanência estão equipados com sensores de presença e timers evitando que lâmpadas fiquem ligadas por engano.

 

A coleta seletiva e o monitoramento de produtos químicos também se destacam nas ações do hotel. Todas as medidas foram tomadas sem nunca deixar de pensar na qualidade dos serviços e na satisfação dos clientes. Para conhecer mais sobre as ações de responsabilidade ambiental do VillaOeste acesse o site www.villaoeste.com.br.

02
mar

Pelo interior do estado…

Postado às 9:22 Hs

Para os reservatórios do RN voltarem ao nível normal, seria necessário um ano com médias pluviométricas acima de 1.000 milímetros, o que não deverá ocorrer neste ano de acordo com um levantamento feito pelos meteorologistas da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN).

De acordo com os registros da Emparn, isso só aconteceu uma vez nos últimos 50 anos, que foi exatamente no ano de 1974. E com as perspectivas de chuvas dentro da média anual e abaixo da média, dificilmente o RN voltaria a atingir essa média de 1.000 milímetros neste ano. Diante disso, o governo vai decretar nova situação de emergência no final deste mês de março.

Operação Carro Pipa

A situação de seca no RN vem se estendendo desde 2012, quando o decreto foi reconhecido pela primeira vez pela União, e o Governo do Estado recebeu R$ 41,9 milhões do Ministério da Integração Nacional para ações de combate à estiagem.

De acordo com os números do Governo Federal, já foram repassados ao RN, R$ 3,5 milhões, somente para a operação carro-pipa da Defesa Civil Estadual, que chegou a abastecer 53 municípios. Entretanto, a operação foi repassada para a Defesa Civil Nacional e 23 cidades passaram a ser abastecidas pela Operação Carro Pipa do Exército Brasileiro no RN. A renovação do decreto permite, por exemplo, que o estado continue recebendo a operação do Exército.

Por Leonardo Boff

Mais que no âmago de uma crise de proporções planetárias, nos confrontamos hoje com um processo de irreversibilidade. A Terra nunca mais será a mesma. Ela foi transformada em sua base físico-química-ecológica de forma tão profunda que acabou perdendo seu equilíbrio interno. Entrou num processo de caos, vale dizer, perdeu sua sustentabilidade.Todo caos possui dois lados: um, destrutivo, e outro, criativo. O destrutivo representa a desmontagem de um tipo de equilíbrio que implica a erosão de parte da biodiversidade e, no limite, a diminuição da espécie humana. Concluído esse processo de purificação, o caos começa a mostrar sua face generativa. Cria novas ordens, equilibra os climas e permite aos seres humanos sobreviventes construir outro tipo de civilização.

Da história da Terra aprendemos que ela passou por cerca de 15 grandes dizimações, como a do cambriano, há 480 milhões de anos, que dizimou cerca de 90% das espécies. Mas, por ser mãe generosa, lentamente, refez a diversidade da vida.

Hoje, a comunidade científica, em sua grande maioria, nos alerta face a um eventual colapso do sistema de vida, ameaçando o próprio futuro da espécie humana. Todos podem perceber as mudanças que estão ocorrendo diante de nossos olhos. Por um lado, estiagens prolongadas associadas a grande escassez de água. Em outros lugares, invernos rigorosos como não se viam há decênios ou até centenas de anos.

LIMITES FÍSICOS

O fato é que tocamos nos limites físicos do planeta Terra. Ao forçá-los, como o faz a nossa voracidade produtivista e consumista, a Terra responde com tufões, tsunâmis, enchentes, terremotos e um incontido aumento do aquecimento global. Se chegarmos a um aumento de 2°C, a situação é ainda administrável. Mas, caso não façamos a lição de casa, diminuindo drasticamente a emissão de gases causadores do efeito estufa, e não reorientarmos nossa relação para com a natureza, a temperatura pode se elevar até 6°C. Aí conheceremos a “tribulação da desolação”.

A renomada revista “Science” de 15.1.2015 publicou um trabalho de 18 cientistas sobre os limites planetários. Identificaram nove dimensões fundamentais para a continuidade da vida e de nosso ensaio civilizatório. Vale a pena citá-las: 1) mudanças climáticas; 2) mudança na integridade da biosfera, com a erosão da biodiversidade e a extinção acelerada de espécies; 3) diminuição da camada de ozônio; 4) crescente acidificação dos oceanos; 5) desarranjos nos fluxos biogeoquímicos (ciclos de fósforo e de nitrogênio, fundamentais para a vida); 6) mudanças no uso dos solos, como o desmatamento e a desertificação; 7) escassez ameaçadora de água doce; 8) concentração de aerossóis na atmosfera; 9) introdução de agentes químicos sintéticos, materiais radioativos e nanomateriais que ameaçam a vida.

QUATRO JÁ FORAM

Dessas nove dimensões, as quatro primeiras já ultrapassaram seus limites, e as demais se encontram em elevado grau de degeneração. E, apesar desse cenário dramático, olho em minha volta e vejo, extasiado, a floresta cheia de quaresmeiras roxas e fedegosos amarelos; no canto de minha casa, as “belle donne” floridas; tucanos que pousam em árvores em frente da minha janela e araras que fazem ninhos debaixo do telhado.

Então me dou conta de que a Terra é, de fato, mãe generosa: a nossas agressões, ela ainda nos sorri com sua flora e fauna. E nos infunde a esperança de que, não o Apocalipse, mas um novo Gênesis está a caminho. A Terra vai ainda sobreviver. Como asseguram as escrituras judaico-cristãs: “Deus é o soberano amante da vida”(Sab 11:26). E não permitirá que a vida, que penosamente superou o caos, venha a desaparecer.

21
fev

Informativo

Postado às 0:06 Hs

FullSizeRender (4) 1
A Secretaria da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SAPE), convocou na manhã desta sexta-feira uma reunião em caráter emergencial para discutir a situação crítica em que se encontram alguns reservatórios públicos, onde existe a distribuição de água pela CAERN para abastecimento humano. Segundo o Subsecretário de Pesca e Aquicultura, foi uma oportunidade de se discutir as prováveis alternativas para a manutenção da qualidade da água, de certa forma comprometida, caso venha ocorrer mortandade de peixes em virtude das altas temperaturas e da redução dos níveis de oxigênio nas águas. O abastecimento humano de várias comunidades do Estado, caso não sejam tomadas medidas preventivas, poderá sofrer alterações que resultariam em situações de desconforto para a população. Diante da preocupação do Secretário da Agricultura, Haroldo Abuana, a SAPE apresentou e às Instituições e Entidades presentes diretamente envolvidas com o problema duas propostas para discussão. A primeira trata da necessidade urgente de restabelecer, mediante um cronograma previamente elaborado, a despesca em açudes com risco de acidente fatal aos cardumes
20.02-Governo-anuncia-retomada-da-obra-em-Oiticica-Foto-Rayane-Mainara-1

Com relação às 381 indenizações a serem feitas, o Estado tem até 30 de agosto deste ano para realizar os pagamentos. Destas, 127 estavam com os processos ajuizados, mas apenas 69 pagas. Esse é um ponto de insatisfação dos moradores que agora ganhou agilidade. Para esta etapa o investimento será de R$ 26 milhões. No local será erguida a comunidade Nova Barra de Santana, em fase de conclusão e aprovação dos projetos de residências, prédios públicos e comerciais e de infraestrutura. A previsão é que em setembro de 2015 seja realizada a licitação para a obra. As agrovilas para o reassentamento de moradores que desejam permanecer em área rural tem prazo estipulado para conclusão em outubro.

Estima-se que a construção de três agrovilas nos municípios de São Fernando, Jucurutu e Jardim de Piranhas custe R$ 8,5 milhões. As demais reivindicações incluem a implantação de um programa habitacional para 50 famílias da área urbana e a construção de um novo cemitério com conclusão prevista para dezembro de 2016. O documento atende as reivindicações apresentadas pelos agricultores no primeiro dia de expediente da nova gestão, discutidas em reuniões na Governadoria e na comunidade de Barra de Santana, onde o Governador esteve pessoalmente no dia 4 de fevereiro.Segundo o Secretário Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mairton França, o Estado vai manter a postura de diálogo com os atingidos pela obra. “Agora sincronizamos as obras da Barragem com as obras sociais e todo o processo será conduzido de forma transparente para podermos em julho de 2017 entregar Oiticica completa”, destacou.

O custo total do convênio para a construção será de R$ 311 milhões, sendo R$ 19 milhões de contrapartida do Estado. Atualmente, 34% do serviço está executado. Oiticica beneficiará diretamente 350 mil habitantes em 17 municípios. Com capacidade para 556 milhões de cúbicos de água, trará segurança hídrica para a população do Seridó, Vale do Açu e Região Central.

 

19
fev

Ação Parlamentar

Postado às 15:36 Hs

Mineiro defende integração do sistema de recursos hídricos no estado

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) defendeu implantação do projeto de gestão do sistema de integração dos recursos hídricos. O parlamentar citou o histórico de seca no Nordeste e em outras regiões do Brasil e classificou as consequências da estiagem como falta de uma política de gestão das águas.

“Temos duas situações que impactam: a irregularidade das chuvas e outra de natureza humana, vinculada à gestão dos recursos hídricos. Não dá para ficarmos apenas orando, pedindo que os céus respondam a questão do acesso à água. É muito bom quando recebemos essas notícias, mas não podemos depender só disso. É preciso que esse tema entre na agenda das pessoas. O acesso à água não é questão da natureza, mas da natureza política”, defendeu.

Por fim, o deputado Fernando Mineiro afirmou que vai sugerir ao governo do estado a realização de um encontro entre todos os órgãos responsáveis pela gestão de água para gerir a situação da água no estado. “Temos questões fundamentais a serem debatidas”, afirmou.

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), através do Centro de Estudos e Pesquisas do Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional do Semiárido (CEMAD), elaborou e vai executar o projeto de restauração da mata ciliar do Rio Apodi/Mossoró, no trecho onde será construído o Central Park de Mossoró. Serão recuperados três hectares com replantio de oiticica, carnaúba e umarizeiro.

Além da revegetação de plantas nativas, o projeto que marca a primeira PPP (Parceria Público-Privado) na área ambiental, poderá servir para laboratório da UERN e visitação de escolas, uma vez que o viveiro para produção das mudas ficará no local. “Vamos produzir as mudas e simultaneamente executar o plantio”, afirma o superintendente do Cemad, Ramiro Gustavo Valera Camacho, adiantando que o projeto de restauração da mata ciliar do Rio Apodi/Mossoró: futuros corredores ecológicos” foi encaminhado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O professor Ramiro Camacho está propondo aos empresários que no projeto do Central Park sejam criadas condições para a captação de água de chuva, energia solar e a ventilação natural.

Na última quinta-feira, 12, o reitor Pedro Fernandes visitou o local e reafirmou a capacidade da UERN na execução de projetos sustentáveis para o crescimento regional, através de politicas públicas e também de parceria com a iniciativa privada. O empresário e ex-reitor da UERN, Genivan Josué Batista, elogiou a capilaridade da UERN e disse que a instituição está no caminho certo trabalhando em perfeita sintonia com a sociedade potiguar.

A obra – O Central Park de Mossoró é um empreendimento de R$ 8 milhões e será construído pelo consórcio dos grupos A Construtora e WR Construções, numa área de 18 hectares. “Esse é um projeto piloto que visa valorizar o Rio Mossoró, com perspectivas de se transformar num grande corredor ecológico, afirma o empresário Wilson Rodrigues, acrescentando que o grupo irá atrair outros investidores.

O local poderá abrigar shopping center, restaurantes, hotéis, flats e outros equipamentos que estimulem o turismo. Também serão construídos um calçadão para caminhadas e pista de mão-dupla saindo do Complexo Viário Vingt Rosado que liga os bairros Alto da Conceição/ São Manoel ao Centro da Cidade, proximidades da empresa de Call Center A&C.

 

Fonte: Assessoria

12
fev

Semurb firma parcerias com Ibama e Idema

Postado às 19:48 Hs

Nesta quarta-feira, 11, o secretário de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB), João Gentil, acompanhado do subsecretário Francidaule Amorim e equipe técnica, esteve em Natal para visitar instituições como o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (IDEMA) para firmar parcerias na execução de alguns projetos da pasta.

No Idema, o secretário se reuniu com o diretor Rondinelli Silva e apresentou o projeto do Barco Escola e o programa de educação ambiental que o Município vem executando. Além de discutir sobre projetos de qualificação e operações técnicas dos órgãos. O diretor ressaltou a importância da parceria. “Mossoró é a segunda cidade mais importante do estado, é muito importante ter a Semurb como parceira para fortalecer os projetos voltados para o meio ambiente na região”, disse.

O parque Urbano da Cidade de Mossoró foi pauta da reunião da equipe com o superintendente do Ibama, Alvamar Costa. O secretário João Gentil apresentou o projeto do parque que contempla uma área de aproximadamente 145 mil m² nas proximidades da sede do Ibama em Mossoró. Além de contemplar essa área, o projeto tem o objetivo de criar um condomínio ambiental, onde reunirá a sede de diversas instituições do meio ambiente.

Fonte: Assessoria

03
fev

Mantida

Postado às 10:54 Hs

FEMURN informa: Operação carro pipa será mantida nos 116 municípios do RN

 

A Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte (FEMURN) está informando às Prefeituras que a Operação Carro Pipa, coordenada pelo Exército Brasileiro com recursos oriundos do Ministério da Integração, será mantida nos 116 municípios potiguares cadastrados no programa. O presidente da FEMURN, Francisco José Júnior, manteve contato nesta segunda-feira com os responsáveis pelo programa, que asseguraram a sua continuidade. “Prefeitos e prefeitas podem ficar tranquilos. A nossa mensagem chegou a Brasília através da senadora Fátima Bezerra. Conseguimos agir com rapidez e reverter este processo que seria muito prejudicial. O Ministério da Integração Nacional já tem agora orçamento e recursos. As comunidades necessitadas não ficarão sem a água dos carros pipa”, tranquilizou o presidente da FEMURN e prefeito de Mossoró.

Na semana passada, por falta recursos e dotação orçamentária, o Exército havia alertado para a iminente paralização do abastecimento através de carros pipa a partir de fevereiro. Uma ação rápida da FEMURN, através do trabalho de articulação, forçou o Governo Federal a adotar uma medida emergencial para o envio dos recursos, além de orçamento, necessários à operação. “Agradecemos a sensibilidade do Governo Federal para com a situação destas comunidades já tão castigadas com a seca terrível”, destacou Francisco José, informando que, ainda esta semana, cumprirá uma agenda de trabalho voltada para os interesses dos municípios no tocante às questões de abastecimento e de como enfrentar a seca permanente. Na próxima quarta-feira, por exemplo, o presidente da FEMURN deverá se reunir com a Secretaria de Recursos Hídricos do Estado.

02
fev

Plantio de Uva

Postado às 23:31 Hs

unnamed
Grupo de pesquisadores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido integra uma base de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa destinada ao estudo do cultivo de uvas europeias para produção de vinhos finos em três estados da Região Nordeste. Na Bahia, a fruta está sendo estudada na cidade de Morro do Chapéu; em Pernambuco, na cidade de Garanhuns e, no Rio Grande do Norte, o território escolhido foi a cidade de Martins, 363 km de Natal. Em comum, os três territórios estão localizados em regiões de microclima do Semiárido. Na cidade serrana de Martins a temperatura média é de 25º, oscilando a quedas de até 15º, o que naturalmente já destoa da temperatura rotineira do Semiárido. “Esse é justamente o desafio da Embrapa, estudar a viabilidade de cultivar essas uvas em regiões fora do seu espaço natural e ver a viabilidade de produzir vinhos aqui na nossa região”, defende o professor da Ufersa, Eudes de Almeida Cardoso. A Ufersa recebeu as sementes de dez diferentes tipos de uvas comuns na Europa que estão sendo cultivadas em 1.500 metros quadrados.
02
fev

Em Pau dos Ferros

Postado às 18:38 Hs

Campanha do uso racional da água é preparada pelo município de Pau dos Ferros

 

Devido à escassez de água no município e a necessidade de economizá-la, a Prefeitura de Pau dos Ferros, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), dará início a uma campanha de conscientização e preservação do líquido.Com o nome “Uso racional da água, não deixe a fonte secar”, a mobilização pretende renovar hábitos e atitudes da população, através de um plano de educação ambiental que oriente a respeito da redução do desperdício e do consumo.

“Neste primeiro momento, estamos entregando ofícios a instituições públicas e privadas de ensino, igrejas e outros setores da sociedade civil e organizada. Estamos solicitando o engajamento de todos, por isso, as parcerias são imprescindíveis”, disse a secretária Fátima Araújo.Entre as ações que a Sema pretende realizar, estão blitz educativas, distribuição de folders e programas de rádio sobre o tema. Hotéis, restaurantes, pousadas, lava a jatos, salões de cabeleireiro e instituições da administração pública constituem o principal público-alvo da campanha.

Apesar de esta ser a pior estiagem já enfrentada em Pau dos Ferros e no Alto Oeste, muitas pessoas ainda não têm a consciência do problema da falta de água. “O desperdício cresce a cada dia e isso afeta a sobrevivência de todos nós e do meio ambiente. Então, economizar água é primordialmente importante sob qualquer aspecto. Somos responsáveis pelo uso consciente de todos os recursos naturais que temos”, justificou a secretária Fátima Araújo.

 

unnamed
Seis caminhões-pipa, com capacidade de 8 a 15 mil litros, estão a exclusivo serviço para o abastecimento na zona rural de Mossoró. A operação é uma ação conjunta entre a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, a Secretaria Municipal de Agricultura e dos Recursos Hídricos (SEMARH) e o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, com o Exército Brasileiro. A operação distribui água potável e é um auxílio aos moradores rurais que enfrentam há quase quatro anos uma seca severa e a pior das últimas cinco décadas. Uma equipe técnica da Defesa Civil e uma da Semarh percorrem diariamente as comunidades e projetos de assentamento, orientando à população sobre o uso racional da água e ouvindo as suas necessidades. “A solicitação de atendimento pela Operação Carro-Pipa é um alento aos moradores rurais. Estamos vivenciando uma seca severa, mas mesmo assim, o Poder Público está buscando parcerias e realizando ações para minimizar os efeitos da seca”, disse o secretário da Semarh, Rondinelli Carlos.
26
jan

Em Pau dos Ferros

Postado às 16:52 Hs

Pau dos Ferros discute saneamento básico em encontro do Copirn

Preocupada em definir diretrizes e metas para os serviços de saneamento do município, a Prefeitura de Pau dos Ferros participou de mais um encontro com técnicos do Consórcio Público Intermunicipal do Rio Grande do Norte (COPIRN), no auditório da Secretaria de Educação (SEDUC), no final da semana passada.

Estiveram presentes, na ocasião, membros do comitê de coordenação municipal que atua no processo de formulação da política de saneamento básico. Compareceram representantes das secretarias de Meio Ambiente, Saúde, Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Rural, Educação, Infraestrutura, além de demais instituições que integram o comitê.

Na oportunidade, foi apresentada a lei que institui o Conselho de Controle Social de Saneamento Básico do município. “Depois aconteceu a entrega do regimento interno do colegiado para apreciação e de um novo questionário de pesquisa de campo para subsídios na elaboração do plano de saneamento básico da nossa cidade”, disse a secretária de Meio Ambiente, Fátima Araújo.

A prefeitura tem trabalhado no intuito de promover a saúde pública e ambiental, através da formulação de medidas que garantam serviços considerados essenciais, como: abastecimento, coleta, tratamento de esgoto e manejo de águas pluviais e resíduos sólidos.

Fonte: Assessoria

 

O secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, José Mairton França, disse hoje (26) que os técnicos do governo já estão trabalhando numa campanha de racionalização do uso da água no Rio Grande do Norte.A campanha deve ser apresentada nas próximas semanas. Trata-se da primeira ação de utilidade pública do Governo Robinson. Atitude bem-vinda.

Afinal, 152 municípios estão em situação de calamidade pública por causa da seca. Segundo dados do próprio secretário, 80% do Estado sofre os efeitos da estiagem prolongada, em seu quarto ano de ocorrência, uma das piores dos últimos 70 anos.

Além do plano de ação de ‘convivência’ com a seca, Mairton França promete um program de reuso da água. Uma empresa chegou a ser contratada no ano passado para apresentar o modo de reuso do produto, mas não andou. O atual governo pretende retomar a discussão e inserir de vez o hábito entre os consumidores no RN.O reuso de água já é uma realidade em Estados como São Paulo e Minas Gerais.

Fonte: Diógenes Dantas

A exposição de cães e outros animas de estimação em vitrines e gaiolas em pet shops está proibida em todo o território nacional.Veterinários responsáveis por esses animais que descumprirem a regra devem responder processo ético do Conselho Nacional de Medicina Veterinária. A nova  norma é fruto de uma resolução do Conselho, publicada em outubro passado, que passou a valer na semana passada.

As regras servem para garantir o bem-estar do animal”em relação as suas tentativas de se adaptar ao meio ambiente,considerando liberdade para expressar seu comportamento natural e ausência de fome, sede, desnutrição, doenças, ferimentos, dor ou desconforto, medo e estresse”, segundo o texto. Assim, é preciso providenciar ambientes”livres do excesso de barulho, com luminosidade adequada, livre de poluição e protegido contra intempéries ou situações que causem estresse ao animais”. A resolução determina ainda que os profissionais devem orientar clientes sobre o estresse dos animais no momento da venda.

A fiscalização deverá acontecer não só em Mossoró mais em todo o Brasil.

Em entrevista ao Blog do Marcos Dantas, o secretário de Recursos Hídricos, Mairton França fiz uma avaliação positiva do primeiro encontro com os agricultores de Jucurutu, São Fernando e Jardim de Piranhas, na noite desta sexta-feira (23) em Barra de Santana. O encontro, na avaliação de Mairton serviu para entender todos os pleitos do movimento, e os problemas que eles estão passando, com o avanço das obras físicas da Barragem de Oiticica, e a lentidão na garantia dos direitos sociais das famílias.

“É realmente preocupante a situação em que eles estão vivendo de insegurança, e de insatisfação com o Governo. Estamos à frente da secretaria e o nosso desafio é de recuperar a confiança desse povo e a autoestima da secretaria para que a gente possa construir uma boa relação a partir de agora. Estou confiante que vamos superar obstáculo e teremos a partir de agora muitas vitórias”, explicou.

Até agora, o que tem mais avançado é o processo de desapropriação e indenização das terras, mas pontos como a terraplanagem do Alto do Paiol, onde será construída a nova Barra de Santana, e a desapropriação do terreno do novo cemitério, são apenas alguns dos pontos que ainda não foram concluídos pelo Governo. A reunião lotou a Capela do distrito, e foi coordenada por alguns dos lideres do movimento, dentre eles José Procópio, Neto Muriçoca, presidentes dos sindicatos Rurais dos municípios atingidos e representantes da comunidade de Barra de Santana. Mairton deixou a comunidade convencido de que as obras só serão, definitivamente retomadas se o governador Robinson vir pessoalmente anunciar aos moradores as medidas que serão adotadas pelo Governo.

mar 5
quinta-feira
08 50
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
64 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  3992242 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram