08
abr
//2014
Feirão

Inadimplentes têm chance de parcelar e negociar suas dívidas

Consumidores endividados têm mais uma chance para renegociar dívidas e conseguir benefícios em parcelamentos ou pagamentos com o Feirão Limpa Nome Online, da Serasa Experian.

Até 17 de abril, o consumidor pode acessar o site para negociar seus débitos diretamente com cerca de 90 empresas de diferentes segmentos como bancos, financeiras e redes varejistas.

Como participar

Para participar nesta edição, é preciso realizar um cadastro gratuito com o CPF do devedor. Após a primeira etapa, no cadastro pessoal estarão listadas todas as dívidas pendentes com as empresas participantes do Feirão.

Segundo o gerente de produtos de recuperações de crédito da Serasa Experian, Raphael Salmi, assim que fizer o cadastro, o consumidor terá propostas de pagamento em boletos bancários das dívidas que possui. As condições da negociação variam de empresa para empresa e podem se referir a descontos em juros, multas e variações de parcelamento.


04
abr
//2014
RN em destaque

Empresários potiguares participam de eventos da moda O Rio Grande do Norte também é destaque no setor fashion do Brasil. Empresas potiguares atendidas pelo projeto setorial de Indústria da Moda e Confecções do Sebrae no Rio Grande do Norte têm presença garantida nos principais eventos de moda do País. É o caso do São Paulo Fashion Week, considerado o maior da América Latina, que marca a estreia do estilista potiguar Wagner Kallieno na semana de moda paulistana. Com uma coleção inspirada no sol potiguar, o caicoense optou pelo uso de rendas, fibras e bordados. Já proprietárias da SDesign, Ana Lígia Pelocha e Sheila Morais, expõem a partir desta segunda-feira (07) as peças da marca no Minas Trend. Peças inspiradas em momentos de nossas vidas. Datas, números e flores. A SDesign promete mostrar ao público do Minas Trend uma coleção cheia de sensações.


26
mar
//2014
ARQUIVADO EMArtes, cultura, Educação, Nacional, Variedades  ETIQUETADO COM ,
Nordestinês

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra V

VAI SAIR – Diz vou chegar

VARÃO – Estrado, lastro. Grade de madeira onde se assenta o colchão.

VARAPAU – Homem alto.

VAREITE -Similar a “Arre équa”

VARIANTE – Estrada alternativa, secundária.

VEIO – Velho. Amigo, camarada, colega.

VELATÓRIO – Velório. Sentinela

VELHACO – Caloteiro, devedor, malandro.

VENTA – Nariz.

VERDOSO – Fruto que não está bem maduro.

VERMINOSO – Fominha (futebol).

VEXADO – Apressado.

VIÇAR – Mulher ou animal no cio, com tesão

VIGIE – Procure.

VIRCHE – Vige. Virge. Virgem Maria. Expressão de espanto,surpresa.

VISAGE – Fantasma, aparição.

VISAGEM – Assombração, fantasma.

VIU – Entendi. Está certo. O.k. 2. Entendeu? Ouviu?

VIXE! – Virgem Maria.

VOINHA (VÓÍNHA) – Avó.

VOINHO (VÔÍNHO) – Avô.

VOLTA – Corrente com pingente, trancilim

VÔTE – Mesmo que “ARRE ÉGUA”,

VOTE! (Ô) – Interjeição usada expressar espanto, repulsa, surpresa.

 

Letra X

XELELÉU – Puxa saco

XEPEIRO – 1. Indivíduo que vive pedindo as coisas. 2. Que vive recursos alheios. 3 Que vai aos locais sem ser convidado.

XERECA – Genital feminino

XERÉM – Resíduo do milho que, após pilado e peneirado, permanece na peneira. É servido para as galinhas.

XEXEIRO – (xêi) Caloteiro. Mal pagador.

XEXÉU Indivíduo com o cabelo arrepiado.

XEXO – (ê) Seixo. Calotear. Não pagar a prostituta.

XIBIU – (bí) Vagina.

XIBIU DE APITO – Objeto ou pessoa que faz muito barulho.

XIMÃO – Indivíduo que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XIMAR – Olhar demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XIMONA – Mulher que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XOTAR – enxotar, expulsar, mandar embora.

XÔXO – Franzino, miúdo.

XOXOTA – Mesmo que xereca

XUMBREGAR – Trocar carícias íntimas. “Se amassar”.

 

Letra Y

YPICILONE – (ô) Letra Y.

 

Letra Z

ZABUMBA – Dança folclórica acompanhada por tocadores de pífanos e zabumba.

ZAMBETA – De pernas tortas. Com as coxas e joelhos juntos e os pés bastante separados.

ZAROIO – Zarolho. Estrábico, vesgo.

ZERADO – Artigo novo.

ZOADA – Barulho, confusão, gritaria, zumbido.

ZUADENTO – Barulhento.

ZURUÓ – Alguém desligado.

 

Para saber mais…temos de A a Z expressões populares que caracterizam a oralidade do povo nordestino de modo peculiar…Por isso chamamos de Nordestinês


22
mar
//2014
ARQUIVADO EMEducação, Eventos, Nacional  ETIQUETADO COM ,
Conquista
unnamed (2)

Um projeto de pesquisadores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) foi o grande vencedor da 6ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável – Brasil, que premia iniciativas de sustentabilidade aplicadas a segmentos da engenharia, arquitetura e agronomia. Durante a cerimônia de premiação realizada na última quarta-feira, dia 19, no auditório do Maracanã, Rio de Janeiro, a empresa apresentou os cinco projetos que também foram para a final. As propostas são oriundas das universidades de São Bernardo do Campo (SP), Salvador (BA), Foz do Iguaçu (PR) e Rio de Janeiro (RJ). Cada trabalho recebeu R$ 60 mil reais – sendo que o estudante, ou grupo, o orientador e a universidade ganham R$ 20 mil reais cada. Os estudantes autores dos trabalhos classificados serão convidados a participar de processos seletivos para oportunidades nas empresas da Organização Odebrecht.


20
mar
//2014
ARQUIVADO EMcultura, Educação, Nacional, Variedades  ETIQUETADO COM ,
Nordestinês

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra S

SABACU – Surra.

SABUGO – Flor do sabugueiro usada para fazer remédio caseiro contra a febre.

SACOLEJAR – Agitar, balançar, rebolar, sacudir.

SACUDIR – Descartar, jogar fora.

SALIENTE – Atrevido.

SALITRE – Sal do mar.

SALSEIRO – Confusão.

SALTO SOLTO – Salto mortal.

SALVA – Bandeja pequena e redonda.

SAMANGO – Soldado raso.

SANGRAR – Transbordar água do açude ou tanque.

SAPECAR – Chamuscar, queimar, tostar, torrar.

SAPO ARROCHADO – Pessoa com torax avantajado (gordo) e as pernas finas

SARAPATEL – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de porco.

SAROLHO Um tipo de beiju (biju) salgado, seco e solto.

SARRABULHO – Amasso, Porrada

SARRABULHO – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de carneiro.

SARRAR – Dar uma amasso

SARUÊ – Gambá.

SE ACABAR – Morrer, perecer. Destruir-se, esgotar-se, exaurir-se,matar-se.

SE AMARRAR – Demorar, dificultar.

SE AVIAR – Apressar-se.

SE BATER – Ter dificuldade para fazer algo.

SE FAZER – Fingir.

SE LASCAR – Arrebentar-se, dar-se mal, ferrar-se, machucar-se,prejudicar-se.

SE LENHAR – Lanhar-se, machucar-se, dar-se mal.

SE ORIENTE! – Corrija-se. Tome jeito.

SE PERDER – Engravidar solteira. Tornar-se prostituta.

SE RESPEITE! – Tome vergonha!

SE SERVIR – Usar

SEBITE – Criança ativa, esperta, inquieta.

SEBOSO – Imundo, porco, sujo.

SECURA – Ansiedade, desejo intenso.

SEIXO – Pedra redonda

SEM FUTURO – Mau negócio, pessoa despreparada.

SENTIDO – Aborrecido, magoado, melindrado, ofendido, triste.

SENTINELA – Velório.

SEQUILHO – Bolacha de goma. Biscoito feito com polvilho.

SER SERVIR DE ALGUÉM – 1. Explorar alguém. 2. Estuprar.

SI – Letra S.

SIBITE BALEADO – Pessoa miúda (“sibite” e um pequeno pássaro).

SINAL VERMELHO – Menstruação.

SÓ O BURACO E A CATINGA – Pessoa dismilinguida. “Ele pegou uma gripe ta que e só o buraco e a catinga.

SÓ O MI – Diz-se de alguma coisa muito boa.

SOCORRO Pneu reserva. Pneu sobressalente.

SOPA – Ônibus.

SOSSEGAR O FACHO – Acalmar-se. Ficar quieto.

SULISTA – Quem nasce ou habita o Sudeste ou o Sul do Brasil.

SUMIE – Sumilher (ê). Sofá.

SUPETÃO – De repente

SUSTANÇA – Energia dos alimentos. “Rapadura tem sustância”.


17
mar
//2014
ARQUIVADO EMcultura, Educação, Nacional, Variedades  ETIQUETADO COM ,
Nordestinês

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra Q

QUARAR – Ensaboar roupa esfregando-a bastante e colocá-la ao sol.

QUARTINHA – Jarra de água (geralmente feita de barro).

QUARTOS – Cadeiras, quadris.

QUE NEM UM TRAQUE –Ligeiro.

QUE SÓ A PESTE – Demais, grande quantidade. Muito. Ex. : “Lá tem gente que só a peste!”

QUEBRA-QUEIXO – Puxa-puxa. Cocada que gruda nos dentes.

QUEBRAR A TRIPA GAITEIRA – Gargalhar sem controle.

QUEIJO COALHO – Queijo feito de forma artesanal.

QUEIMA RAPARIGAL! – Grito de guerra, incentivo p/ as meninas agitarem.

QUEIRO – Dente siso, dente do juízo.

QUEM COM PORCOS SE MISTURA FARELO COME! – Expressão usada para dizer que a pessoa adquire os hábitos daqueles com quem anda.

QUEM GABA O SAPO É A JIA! – Pessoa que se elogia ou elogia a um dos seus.

QUENGA – Prostituta, rapariga.

QUENGO – Cabeça, crânio.

QUENTURA – Calor.

 

Letra R

RACHA – pelada, jogo de futebol.

RACHADA – Forma com que os baitolas se referem as mulheres, com uma boa dose de despeito.

RADIE – Baldrame. Viga de concreto que serve de base para paredes.

RAJADA – Seqüência gases exalados pelo ânus.

RAMPA – Meretrício. Zona.

RAMPEAR – Freqüentar a zona de prostituição.

RAMPEIRA – Prostituta, vagabunda.

RANGER – (rangêr) Produzir ruído por atrito entre partes duras. Ex. A cama está rangendo.

RAPAPÉ – Confusão

RAPARIGA – Amante, meretriz, prostituta.

RAPAZ – Palavra utilizada para dirigir-se a um homem ou a uma mulher.

RATA – Gafe.

RATAR – Errar, falhar.

RÊ – Letra R.

REBENQUE – Chicote pequeno.

REBOLAR NO MATO – Jogar fora, atirar.

REBORREIA – Resto, coisa que não presta.

REDE-DE-ARRASTO Mulher que se relaciona com muitos homens.

REGRA – Menstruação.

REIMOSO – Carregado. “Priquito e bom, mas e reimoso”.

REISADO – Dança típica do período natalino em homenagem ao nascimento de Jesus.

RELAR – Ralar. Tocar de leve em algo ou alguém.

RELAR A FIVELA – (é) Dançar forró agarrado.

REMANCHAR Andar devagar, atrasar, demorar, tardar.

REMELA – Secreção ocular.

REMELEIXO – Requebrado

RENCA – Grupo de pessoas.

RENTE – Junto.

REPARE! – Olha só! Veja só!

RESGUARDO – Período de repouso após o parto ou uma doença.

RESPEITE! – Expressão usada quando uma coisa e muito boa. “Respeite a festa de ontem”.

RESSONAR – Roncar.

RÉSTIA – Sombra.

RIBA- Acima. Cima. Em cima de.

RIO CHEIO – Pessoa que ocupa muito espaço.

RIRRI – Mesmo que fechicler, ziper.

RISCA-FACA – Bar ou baile onde sempre acontecem brigas.

ROÇAR – Passar junto, tocar de leve; resvalar.

RODAGE – Estada boa (normalmente asfaltada)

RODILHA Espiral de pano para assentar a carga na cabeça.

ROJÃO – Peido barulhento.

ROLA – Pênis, pau, cacête

ROLETE – Pedaço de cana descascada.

RONCHA – Marca de pancada

ROTO – Esfarrapado. Maltrapilho. Rasgado.

ROUBADINHA Manobra irregular no trânsito.

RUA DE – É comum o uso da preposição “de” depois de “Rua”. Ex. “Rua de São João” em vez de “Rua São João”.

RUGI, RUGI – Confusão, aperto (“Na entrada do estádio estava o maior rugi rugi”)

RUMA Grande porção, muito, um monte, uma pilha de coisas.

RUMAR – Arremessar, atirar, jogar.

 


10
mar
//2014
ARQUIVADO EMcultura, Educação, Nacional, Variedades  ETIQUETADO COM ,
Nordestinês

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra O

Ô PÊGA – Ô porra, expressão de espanto, admiração.

O ROTO FALANDO DO ESFARRAPADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.

O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.

OBRAR – Defecar, evacuar.

OFENDER- Ferir, estragar, lesar, machucar, prejudicar.

OI (ÓI) – Olhe

OI DA GOIABA – Ânus.

OI ELA! – Oi ela! (ói) Saudação afetuosa, típica de Sergipe.

OI ELE ! – Saudação afetuosa, típica de Sergipe.

OITÃO – Parede lateral de uma casa, erguida sobre a linha divisória do lote.

OITCHO – Oito.

OITEIRO – Quintal.

OLHAR O CAROÇO DOS OLHOS – Olhar dentro dos olhos. Conhecer bem a pessoa.

ONDE O VENTO FAZ A CURVA – Bem longe

OS ANOS – Aniversário.

OVEIRO BAIXO – Pessoa que tem a bunda baixa (arriada).

OXE (Ô) – Oxente.

OXENTE – Expressão usada quando a pessoa sente espanto ou surpresa.

ÔXENTE – O mesmo que “EPA! “, expressão de espanto

 

Letra P

PÁ – Osso Omoplata.

PACAIO – 1. Cigarro de palha. 2. Maconha.

PAÇOCA – Farofa feita com carne do sol ou carne-seca.

PAGAR AOS PEDAÇOS – Pagar em parcelas.

PAGAR NA VALSA – Pagar aos poucos, em parcelas.

PAI D’EGUA – Porreta, legal, bacana.

PAIA Paia (pá) – Ruim.

PAINHO – Pai.

PAJEAR – Vigiar, tomar conta de alguém.

PALMA – 1. Uma mão cheia de bananas, geralmente de 10 a 12 frutas. 2. Planta usada para alimentar o gado.

PANÇA – Abdome, barriga.

PANO BRANCO – Mancha branca na pele.

PÃO CILINDRO – Pão sovado (de massa fina, muito batida).

PÃO CUIUDO – (cuiúdo) – Pão adormecido, do dia anterior, murcho.

PÃO JACÓ – Pão francês.

PÃO SOVADO – Pão de massa fina.

PAPA – Mingau para criança.

PAPANGÚ – Bicho parente do lobisomem que ninguém nunca viu e se usava para assustar as crianças (“va´ dormir por que se não o

PAPANGÚ vem te comer”);

PAPA-VENTO – Lagarto pequeno que vive na madeira.

PAPEIRA – Caxumba.

PAPEL DE ENROLAR PREGO – Pessoa grosseira.

PAPOCAR Pipocar. Fazer ruído de estouro ou estrondo.

PAPOCO (PÔ) Pipoco, estrondo, ruído de estouro.

PAPÔCO- Estouro

PARANGOLÉ – Coisa ou objeto sem jeito, estrupício

PARA O ANO – No próximo ano.

PARA O MÊS – No próximo mês.

PASSADO – Estragado, fora da validade, vencido.

PASSAR UMA SALIVA – Mentir.

PASSA-RAIVA – Mamão.

PASTINHA – Franja.

PASTORAR – Vigiar, tomar conta.

PATETÊ – Melação ocorrida depois de uma festa, enxurrada

PAU-DA-VENTA Parte dura do nariz. Nariz grande.

PÉ DE PAU – Árvore.

PÉ DE PLANTA – Arbusto.

PEBA (É) – De baixa qualidade, mal feito.

PEBADO – Lascado, fudido

PECA (Ê) – 1. Mulher estéril. 2. Fruta que nasce com defeito. cuca.

PÉ-DE-MOLEQUE – Guloseima feita com massa de puba (mandioca)enrolada em folha de bananeira.

PÉ-DE-SERRA – Forró autêntico.

PEDIR PENICO – Desistir.

PEDRA 90 – Coisa excepcional, muito boa, cara legal.

PÉ-DURO – 1. Pessoa sem habilidade para dançar. 2. Cão sem raça definida, vira-lata.

PÊGA (ê) – Palavra usada quando a pessoa se espanta, tem uma surpresa ou uma dificuldade. Ex. Oh pega!

PEGADO – Colado, junto, preso, próximo, vizinho, unido.

PEGAR NO TOMBO – Empurrar o carro para ele funcionar.

PEGAR O BECO – Ir embora.

PEGAR O CAMINHO DA ROÇA – Ir embora.

PEGAR UM VENTO – Sofrer uma hemorragia cerebral. Derrame.

PEGAR UMA APOSTA – Fazer uma aposta.

PEGAR UMAS CARNES – Engordar.

PEIA – Algo árduo, complexo, difícil.

PEIDO-DE-VELHA – Um tipo de artefato pirotécnico usado nas festas juninas.

PEITAR – Desafiar, enfrentar.

PEITICA – Amolação

PELAR – Descascar, tirar a pele ou a casca.

PELEJAR – Batalhar, combater, defender, forçar, insistir, lutar,sustentar, teimar.

PELEJAR – Tentar exaustivamente.

PENCA – Conjunto de coisas, punhado.

PENSO – Inclinado. Torto.

PERE – Espere, pare.

PEREBA – Ferida

PESTE – Coisa ruim.

PETROLHEIRO – Petroleiro

PICADO – Sarapatel, comida feita com miúdos de boi ou carneiro

PIÇARRA – Cascalho. Terra misturada com areia e pedras.

PIEGUENTO – Pessoa ou criança que aborrece, de tanto pedir ou reclamar.

PILOMBETA – Palombeta. Manjuba. Um tipo de peixe pequeno.

PIMBADA – Trepada.

PINAR – Rotar, tirar sarro.

PINCENÊ – Óculos.

PINDAÍBA – Liso, sem dinheiro.

PINGONGO – Beirada, final.

PINGUELA – Ponte pequena ou improvisada.

PINICAR – Causar coceira, espetar.

PINOTE – Salto pequeno

PINTA – Pinto, pênis.

PINTA-BRAVA – Pessoa de conduta reprovável.

PIOLA – Ponta de cigarro, guimba, goia, segunda

PIPÔCO – Estouro

PIRATINHA – Garrafa pequena de Rum Montila.

PIRIGUETE – mulher divertida que fica com muitos homens.

PIROBO – Viado, fresco, gay.

PISA – Espancamento, surra.

PISA – MANSO – Pessoa que pisa ou age com cuidado.

PISTOLÃO – Um tipo de artefato pirotécnico.

PITEU – Mulher jovem e bonita.

PITOCA – Pênis, pau, rola, pomba.

PITOCO – Botão (controle) de equipamento (rádio, TV, etc.).

PITU – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico).

PIXOTOTINHO – Bem pequenininho.

POCAR – Estourar, pipocar.

POMBA – Pênis, rola, pau.

POMBA LESA – Alguém desligado.

POR HORA – Por enquanto.

POR VIDA – Constantemente, sempre.

PRA DANAR – Muito, grande quantidade.

PRA PESTE – Muito, grande quantidade. Ex.: Ele gosta de pinga pra peste.

PRAIO – Grifa. Ferramenta usada para manusear canos com rosca.

PRECISÃO – Necessidade.

PRENHA – Prenhe, grávida.

PRESEPADA – Palhaçada.

PRESEPEIRA – Pessoa saliente.

PRESEPEIO – Espalhafatoso, escandaloso.

PRIMO CARNAL – Primo de primeiro grau.

PRIQUITO – Vagina.

PRISIACA – Pessoa insistente.

PUBA – Massa de mandioca fermentada. Polvilho azedo.

PUXAR DA PERNA – Mancar ou ter problema físico.

 


10
mar
//2014
Peninha em Areia Branca

No sábado, dia 22 de março, o cantor e compositor Peninha fará show na cidade litorânea de Areia Branca. O cantor será a principal atração de uma noite que promete ser marcada pela realização do show do ano.
Responsável por mais de 300 composições, as letras de Peninha serviram de base para grandes nomes da música brasileira, e internacional, como Fábio Júnior, Daniel, Alexandre Pires, Roberta Miranda, Caetano Veloso, Tim Maia, Alejandro Sanz, Nelly Furtado, entre outros.
Além de Peninha, o evento contará com outras atrações, que serão anunciadas na próxima semana. A festa será realizada na Tropical Casa Show, com início previsto para as 23h.


02
mar
//2014
ARQUIVADO EMEconomia, Nacional  ETIQUETADO COM
Acumulou…

A Mega Sena de número 1578, acumulou e ninguém ganhou o prêmio no sorteio realizado pela Caixa Econômica Federal, neste sábado (1).

Não teve acertador da Sena e agora o prêmio acumula em R$ 5 milhões para o próximo sorteio que será nessa quarta-feira.

O Concurso número 1.578 da Mega-Sena foi realizado na noite desse sábado em Madre de Deus (BA). A Arrecadação do concurso foi de R$ 30.707.654,00. As dezenas sorteados foram: 03 – 06 – 30 – 37 – 53 – 56.

Cento e sete (107) apostas acertaram a Quina e ganham R$ 16.801,81 cada uma. Mais 6.347 apostadores fizeram a Quadra e recebem o valor de R$ 404,64 cada.


02
mar
//2014
ARQUIVADO EMEducação, Mossoró, Nacional  ETIQUETADO COM , ,
Merenda Escolar

Começa prazo para estados e municípios prestarem contas sobre merenda

Os gestores de municípios, estados e do Distrito Federal têm prazo, a partir de hoje (1º/3), para prestar contas do que receberam para merenda e transporte escolar, além do dinheiro recebido pelas escolas, em 2013. O prazo para o envio vai até o dia 30 de abril. Quem não cumprir pode ter os recursos dos programas suspensos até regularizar a situação.

Os gestores devem enviar para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) as prestações de contas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas, que está disponível na internet.

No caso dos programas de alimentação e transporte escolar, as contas dos entes federativos serão analisadas inicialmente por conselheiros de controle social. Os conselhos têm até o dia 14 de junho para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon) do FNDE. Já as contas do PDDE serão analisadas diretamente por técnicos da autarquia.


02
mar
//2014
ARQUIVADO EMEventos, Nacional  ETIQUETADO COM
O Galo em Recife…

O dia mais aguardado do ano entre os pernambucanos chegou: o bloco carnavalesco Galo da Madrugada levou ontem 30 trios elétricos e 60 atrações ao centro do Recife. Apesar da chuva, as principais ruas do percurso foram tomadas pela multidão. Em sua 37.ª edição, o Galo da Madrugada, considerado o maior bloco do mundo, homenageia o poeta, dramaturgo e romancista paraibano Ariano Suassuna, de 86 anos.

Assim como nos anos anteriores, o caminho de seis quilômetros começou na Travessa do Forte das Cinco Pontas, passando pela Rua Imperial, Avenida Dantas Barreto, Praça da Independência, Avenida Guararapes e, por fim, a Rua do Sol.

O galo gigante, que fica montado sobre a Ponte Duarte Coelho, tem elementos da cultura nordestina, com sombrinha de frevo na asa e elementos armoriais, inspirados no movimento artístico criado por Suassuna. O artista plástico Sávio Araújo foi o responsável pela criação e montagem do galo.Elba Ramalho, Fafá de Belém, Marcelo D2 e a Banda Calypso foram as principais atrações.

O cantor Reginaldo Rossi, que morreu em dezembro passado, também recebeu homenagens, tanto de homens fantasiados de garçons em referência ao sucesso do músico, como de covers. Os foliões se renderam aos sucessos do rei do brega. (Estadão)


28
fev
//2014
ARQUIVADO EMEducação, Eventos, Nacional, Tecnologias  ETIQUETADO COM ,
Competição
unnamed

A equipe do projeto Baja da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Ufersa lançou na tarde desta quarta-feira, dia 26, o terceiro protótipo de carro Baja que será utilizado nas competições do gênero. O modelo irá se juntar a outros 88 carros de euipes de todo o Brasil que participarão, em março, da vigésima edição da competição nacional de SAE Baja, em São Paulo. O primeiro modelo de carro elaborado pela Ufersa foi em 2012 e, de lá para cá, cada nova edição é aprimorada a fim de render melhor desempenho nas disputas. Este último modelo, por exemplo, possui um novo modelo de CVT, responsável pela transmissão na caixa de macha, que renderá melhor aproveitamento do motor. De acordo com professor Natanael Takeo Yamamoto, coordenador do projeto, o investimento na nova tecnologia fará carro ter respostas mais rápidas. O protótipo também está mais leve com a montagem de material de aço e alumínio. “A quase totalidade do veículo é montado na Ufersa”, garante o professor.


28
fev
//2014
ARQUIVADO EMcultura, Educação, Nacional, Variedades  ETIQUETADO COM ,
Nordestinês

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra M

MACACÃO – Macaco, amarelinha. Um tipo de brincadeira infantil.

MACAXEIRA – Mandioca.

MACHO REI – cara, amigo, o meu…

MACHUCAR – Amassar, esmagar ou triturar alimento com a mão ou algum instrumento como um talher ou pilão.

MAGOAR – Machucar, ferir. Ex. Magoei o meu dedo!.

MAGOTE – Bando, grupo.

MAINHA – Mãe.

MAIS Com. Ex.: Eu ando mais ele.

MAIS EU – Comigo.

MALAMANHADO – Mal vestido, desajeitado.

MALCASADO – Um tipo de biju (beiju) mais consistente. É vendido embalado em folhas de bananeira.

MALDAR – Interpretar no mau sentido.

MALETROSO – Maletroso Indivíduo que não se veste bem, usa roupa velha, torta, não alinhada.

MALINAR – Fazer travessuras, traquinagens.

MALINO – Travesso.

MALUVIDO – Irresponsável

MANDIBA – Caule da planta mandioca.

MANE BOFÃO – Conhecido “restauranteur” de Fortaleza, especialista em pratos finos tais como: panelada, buchada, sarrabulho, tripa de

porco, rabada, sarapatel e mão de vaca.

MANGANGÃO – Chefe; Manda chuva

MANGAR – Caçoar, enganar, gozar, iludir, sacanear, zombar.

MANGOTE – (ó) Engate, mangueira curta.

MANGUÁ – Mangual. Correia para açoitar animais.

MANGUAÇA – Cachaça

MANIÇOBA – Folha da planta mandioca.

MANJA – Brincadeira também conhecida como esconde-esconde ou pega-pega.

MANJELÃO – Jambolão, jamelão. Fruta comestível que expele um corante.

MANJUBA – Pênis grande.

MANOBRAR – Influenciar ou mandar em alguém.

MANTEIGA DE GARRAFA Manteiga líquida feita de forma artesanal e vendida em garrafa.

MANTEIGA DO ESTADO Manteiga feita de forma artesanal.

MANUÊ – Manauê Bolo feito com milho verde e coco.

MARCHANTE Açougueiro.

MAREADO – Esquecido.

MARINETE – Denominação antiga para ônibus.

MARIOLA – Bananada industrializada vendida em embalagem transparente no formato retangular.

MARISCOMBONA – Cambalhota, imitação de salto de ginastica olímpica.

MARMOTA – Coisa estranha; pessoa desajeitada, enfeitada

MAROMBA – Conjunto de vagens de feijão amarradas sobre caibros.

MARRAIA – Bola de marraio. Bola de gude. Bola de vidro usada pelas crianças para brincar.

MARRETEIRO – Enganador, trapaceiro, vigarista.

MARUEIRO – Pessoa esperta, cheio de enrolada;

MARUIM – Mosquito-pólvora.

MAS TÁ! – Expressão usada para demonstrar dúvida, desafio, incredulidade, surpresa.

MASSA (GÍRIA) – Agradável, bacana, bom, bonito.

MASSADA – Espera

MASTIGADINHO – Um forró mais acelerado. Pronto

MATA-FOME – Árvore que produz um tipo de noz pequena.

MATRACA – Cabra que fala sem parar, o tempo todo

MATURI – Castanha verde, grande e mole do caju em formação.

MATUTAR – Pensar. Refletir

MÊ – Letra M.

MEDECÊ – Máximo Divisor Comum.

MÊIMUNDO – Muita coisa

MEIOTA – Meia garrafa de cachaça.

MELADO – Bêbado.

MELAR – Pegar um pedaço, um pouco, uma parte.

MELOTO – (melôto) Sujeira.

MEMECÊ – Mínimo Múltiplo Comum.

MENINA – Mulher cujo nome você não lembra ou não sabe.

MENINICE – Infância

MENINO – Homem cujo nome você não lembra ou não sabe.

MERCADINHO – Supermercado.

MEROL – Bebida.

MEU REI – Cara, Amigo,

MEUZOVO – Expressão de discórdia, uma ova. “Juca e um político honesto e meuzovo!

MICARETA – Carnaval fora de época.

MIJÃO – Artefato pirotécnico usado durante as festas juninas.

MILONGA – Conversa inútil, fiada.

MINDIM – Menor dedo da mão.

MININO REI AMARELO – Criança chata.

MIÔLO DE POTE – Coisa sem importância.

MISSE – Grampo para prender o cabelo.

MOÇA – Mulher virgem.

MOCHILA – Saco plástico para embalar mercadorias em supermercados.

MOCOTÓ – Tornozelo.

MOD”EU – Por minha causa.

MODE – Modo. Por causa. Ex. Eu fui mode você.

MOI DE CHIFRE – Corno.

MOLAMBO – Desajeitado, desarrumado, mal vestido.

MOLEIRA – Espaço nos ossos da cabeça de criança

MOLÉSTIA – Coisa ruim.

MONDONGO – Tornozelo.

MONDRONGO – Galo na cabeça,

MORAR DE RANCHO – Morar de favor. Morar na residência de alguém sem pagar aluguel.

MORTA-FOME – Avarento, guloso, esfomeado, morto de fome, pão duro.

MOSQUITO – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico) que não explode.

MUCISSA – Carne sem osso.

MUCUNZÁ – Mungunzá. Canjica. Chá-de-burro. Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e

açúcar.

MUITCHO – Muito.

MULHER-DAMA – Prostituta.

MULHER-MACHO – Lésbica ou mulher que age com firmeza.

MUNDICA – Gente pobre, plebe rude.

MUNGANGA – Careta feia

MUNGUNZÁ – Canjica. Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e açúcar.

MURIÇOCA – Mosquito, pernilongo.

MUTUCA – Mosquito grande

 

Letra N

NA LONA – Em situação difícil. Sem dinheiro.

NA MARRA Contra a vontade.

NA TORA – À força, na valentia.

NA VERA – Prá valer (a aposta, o jogo, agora é na vera)

NÃO DÁ UM PREGO NUMA BARRA DE SABÃO – Não faz nada, e um preguiçoso.

NÃO SE MISTURE – Diz o baiano quando alguém pisa em uma tulha de merda.

NÃO SEI O QUE E O QUE MAIS! – E outras coisas mais.

NÃO VALE O QUE O GATO ENTERRA – Imprestável, (esse cara não vale o que o gato enterra).

NAS BIMBOCAS – Bem longe.

NAS BRENHAS – Bem longe

NAS CARREIRAS – Às pressas.

NÊ Letra N.

NEGOÇA – Palavra usada para referir-se a algo que você não lembra ou desconhece o nome.

NEM SANTO ANTONHO COM GUANCHO – A coisa está difícil

NEM XITE! – Nem te ligo! Nem te dou atenção!

NERA? – Não era? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.

NESTANTE – Neste instante. Agora a pouco. Daqui a pouco.

NODA – Nódoa. Mancha. Substância que mancha ou suja.

NOS CAFUNDOS DO JUDA – Bem longe, na caixa prego.

NUM FRESQUE NAO! – Pare com essa brincadeira!

NUM SABE? – Não sabe? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.

 


abr 20
domingo
08 56
PREVISÃO DO TEMPO
ENQUETE

Pra você,qual será seu resultado na campanha presidencial?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
15 USUÁRIOS ONLINE
Facebook In RSS Twitter
 2974884 VISITAS

Zenitech