Por Carlos Brickmann

Não tenho ainda qualquer informação sobre como repercutiu o diálogo de Moro com a Comissão de Constituição e Justiça, mas arrisco um palpite: a popularidade do ministro deve crescer nas próximas pesquisas.

Estava tranquilo, saiu-se bem, nem utilizou um argumento explosivo à sua disposição: dos senadores que o interrogaram, 25% tinham problemas com a Lava Jato.

Moro manteve a conversa em alto nível (já Bolsonaro, falando do tema, chamou Jean Wyllys, militante homossexual, de “aquela menina”). Moro agiu certo, sem apelar. E isso deve render-lhe pontos na pesquisa.

De acordo com os diálogos (lembrando que não houve perícia para provar que são verdadeiros), Moro ultrapassou o limite da lei ou se manteve dentro do legalmente aceitável?

A discussão está brava. Creio que, com algumas exceções, quem quer Lula livre ou apenas não tolera Bolsonaro dirá que Moro ultrapassou os limites e deve ser demitido.

Quem acha que o presidente é o máximo ou detesta Lula acha que Moro agiu dentro da lei. É simples: se o pênalti favorece nosso time, com certeza ocorreu e foi bem marcado.

24
jun

@@@ O dia de Hoje na História… @@@

Postado às 6:40 Hs

24 de junho: Dia de São João Batista,
Padroeiro do bairro Doze Anos e da cidade de Assú.
24/06 é dia das Empresas Gráficas e dia internacional do Leite

1128 – Ocorre a Batalha de S. Mamede com a vitória de D. Afonso Henriques sobre as tropas da sua mãe, D.ª Teresa.
1948 – O Bloqueio de Berlim tem o seu início com a União Soviética a tornar impossível a viagem por terra entre o leste e o oeste de Berlim, na Alemanha.
2007 – Gordon Brown sucede a Tony Blair como primeiro-ministro do Reino Unido.

Nasceram neste dia…

1360 – Nuno Álvares Pereira, militar português (m. 1431).
1542 – São João da Cruz, poeta espanhol (m. 1591).
1911 – Juan Manuel Fangio, automobilista argentino (m. 1995).

Morreram neste dia…

1519 – Lucrécia Bórgia, duquesa de Ferrara (n. 1480).
1922 – Walther Rathenau, político alemão (n. 1867).
1943 – Ernesto Bozzano, pesquisador italiano (n. 1862).

2001 — Milton Santos, geógrafo brasileiro (n. 1926).

2002 — Pierre Werner, político de Luxemburgo (n. 1913).

2007 – Chris Benoit, wrestler canadense (n. 1967).

2007 – Natasja Saad, cantora dinamarquesa (n. 1974).

2007 – Derek Dougan, futebolista britânico (n. 1938).

2008 – Ruth Cardoso, antropóloga brasileira (n. 1930).

2008 – Shao Hua, fotógrafa chinesa (n. 1938).

2008 Leonid Hurwicz, economista estadunidense (n. 1917).

 2009 — Alicia Delgado, cantora peruana (n. 1959).

2011 — Tomislav Ivić, futebolista e treinador de futebol croata (n. 1933).

2013 — Emilio Colombo, político italiano (n. 1920).

2014 – Giba, futebolista e treinador de futebol brasileiro (n. 1962).

2014 – Ramón José Velásquez, político venezuelano (n. 1916).

2014 Eli Wallach, ator estadunidense (n. 1915).

 2015 – Cristiano Araújo, cantor e compositor brasileiro (n. 1986).

2015 – Nico Fagundes, poeta, compositor e ator brasileiro (n. 1934).

 

 

O Globo – Por Lauro Jardim

Pelas contas do Planalto, o projeto de reforma da Previdência já teria, segundo dados do monitoramento que é feito online, 318 votos favoráveis na Câmara — dez a mais do que o necessário para passar.

O levantamento detectou também 60 em situação de neutralidade, 98 decididamente contra e 37 parcialmente contra.

24
jun

Viva São João – O santo festeiro

Postado às 0:55 Hs

A festa de São João é talvez a mais importante comemoração das festas dos santos populares e ocorrem no mês de junho. Uma das teorias sobre a origem das festas juninas é que elas teriam surgido justamente a partir do nome de São João: as festas seriam antes chamadas de “Joaninas”. Logo nos primeiros segundos do dia 24 de junho – data de nascimento do santo – já se ouve o estalar dos fogos de artifício festejando a figura de São João Batista por todo o país. A seguir, você poderá saber mais sobre o santo que deu origem a essa data comemorativa.

As tradições de São João

Segundo a Bíblia, a mãe de João Batista, Isabel, era prima de Maria, mãe de Jesus. Sendo assim, os dois eram primos de segundo grau. Os historiadores acreditam que João teria nascido cerca de 7 anos antes de Cristo. No dia de seu nascimento, 24 de junho, sua mãe, Isabel, teria mandado erguer um mastro iluminando-o com uma fogueira para que sua prima, Maria, vendo aquele sinal, soubesse que seu bebê havia nascido. Daí teriam vindo as tradições de se acender fogueiras e erguer-se mastros como forma de homenagear o santo.

A tradição conta ainda que Maria teria ido logo visitar o recém nascido João Batista levando-lhe como oferenda um feixe de folhas secas perfumadas, flores e uma capelinha, que hoje também são símbolos das festividades.

A história de São João

O pai de João, Zacarias, era sacerdote e sua mãe, Isabel, também fazia parte da sociedade religiosa da época. Assim, João Batista cresceu em meio aos ritos religiosos e tornou-se um profeta entre os judeus, responsável pela tradição judaica do batismo, o qual realizava nas águas do rio Jordão. Ao tomar a decisão de batizar também os gentios (pagãos) que decidiam se converter ao judaísmo, o profeta angariou admiradores e também inimigos.

Como profeta, João anunciava a vinda do Messias que era esperado pelos judeus como a esperança de tornar seu povo uma nação independente. Quando Jesus foi ao encontro do profeta para que ele o batizasse, João admirou-se e teve sua fé fortalecida. A bíblia diz que, ao batizar Cristo, uma pomba – símbolo do Espírito Santo – sobrevoou o rio e ouviu-se uma voz dizer: “este é Meu filho amado com o qual Me alegro”.

 

João Batista já era seguido por uma multidão quando passou a clamar contra o Rei Herodes condenando sua postura de ter repudiado sua esposa para ficar com sua cunhada, Herodíades. Embora o rei dissesse não se importunar com as pregações do profeta, após assistir uma belíssima dança de Salomé, filha de Herodíades, prometeu dar-lhe qualquer presente que a jovem pedisse. Salomé não pensou duas vezes, e pediu de presente a cabeça de João Batista, a qual lhe foi depois entregue em uma bandeja de prata.

Há aproximadamente cinco décadas, as drogas, lícitas ou não, estão sendo utilizadas por jovens, pilares de sustentação da sociedade, seu futuro. Como resultado, atualmente no mundo, milhões de pessoas de uma a seis décadas de vida estão envolvidas drogas.

 Grande parte da sociedade, principalmente a classe mais abastada financeiramente, passou a fazer vista grossa ou achar normal a utilização das mesmas em festas fechadas de boates, clubes ou residências.

Diante dessa facilidade, admissão e permissividade, muitos que nunca as haviam experimentado acabam cedendo e as experimentam. Alguns ficam somente nessa experiência, mas a grande maioria acaba se viciando.

O mesmo ocorre com as bebidas alcoólicas que atualmente são utilizadas por pessoas cada vez mais jovens ou até antes da sua juventude. Pode até parecer algo sem muita importância, mas não é principalmente porque, elas ainda não possuem sequer seus órgãos digestivos e filtrantes naturais totalmente desenvolvidos.

Essas crianças ou jovens certamente terão uma vida menos saudável e, como continuarão bebendo, abrirão também as possibilidades para novas experiências, como as drogas ilegais, cuja utilização leva pessoas honestas e muitas vezes socialmente bem posicionadas, para o caminho da ilegalidade.

E esse tipo de comportamento leva a outros também não socialmente apropriados, como as mentiras, primeiro para esconder a utilização das mesmas e depois para enganar a si própria, quando tenta buscar explicações e desculpas, ou até menciona orientação médica para seu uso, como a de que uma taça de vinho ao dia faz bem.

Por João Bosco Leal

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou no sábado, 22, a jornalistas que “reforma” virou uma “palavra mágica” para os investidores interessados em colocar recursos no País. “Em todas as minhas andanças pelo mundo, parece que a palavra mágica passou a ser a reforma da Previdência.”

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera a Previdência está em fase de discussão na Câmara dos Deputados.

De acordo com o presidente, há um grande números de empresários interessados em investir. “Muita gente de dentro do Brasil. Eu estive com os empresários há duas semanas em São Paulo, eles estão esperando (pela reforma)”, disse.

Ele afirmou, ainda, que tem sido cobrado em relação à geração de empregos no Brasil, mas pontuou: “quem emprega não sou eu. Eu emprego quando crio cargo de comissão ou quando faço concurso, e o Paulo Guedes decidiu que basicamente poucas áreas terão concurso, porque não tem como pagar mais”, afirmou Bolsonaro.

Estadão Conteúdo

Governo anunciará redução do preço do gás natural

O governo está planejando fazer uma megacerimônia no Palácio do Planalto entre o final deste mês e o início de julho para anunciar o plano de redução do preço do gás natural, elaborado por Paulo Guedes.

A ideia é reunir a indústria inteira para bater bumbo em torno da principal pauta positiva apresentada pela equipe econômica até agora, depois da reforma da previdência, claro.

 

 

Quando a Lava Jato vazava diariamente as denúncias para a imprensa acerca das delações premiadas de políticos e empresários, eram lícitas as provas obtidas de corruptos, que miravam a liberdade ou prisões domiciliares e a entrega de 10% ou menos do dinheiro surrupiado. Muitos corruptos até ficaram satisfeitos com a negociação de pai para filho. Mas, quem com ferro fere, com ferro será ferido. São as lições da vida, que vale para qualquer um, inclusive daqueles cidadãos livres de qualquer suspeita, os cidadãos Kane, os quais, em determinado momento do teatro do absurdo, aparecem em cenas de tragédia, que causam nos incautos e homens de muita fé uma decepção sideral.

As comissões provisórias compõem mais da metade da estrutura organizacional de 26 dos 35 partidos no Brasil. É o que aponta um levantamento com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A estrutura temporária, que prevalece mesmo em partidos mais antigos e é mais frequente na esfera municipal, permite que os caciques indiquem dirigentes aos seus comandos.
Uma resolução do TSE determina que a duração máxima de comissões provisórias seja de seis meses, contados a partir de 1º de janeiro deste ano. O prazo vence em 29 de junho. Porém, essa data limite pode ser esticada, já que o presidente Jair Bolsonaro sancionou em maio deste ano uma lei que amplia a duração máxima das comissões provisórias para oito anos.
Em números absolutos, o PL (antigo PR) é o partido com mais comissões provisórias. São 2.865 comissões provisórias, 492 diretórios permanentes e uma comissão executiva. Todas as comissões provisórias são na esfera municipal.

23
jun

Agenda do MOSSORÓ CIDADE JUNINA / Hoje

Postado às 12:20 Hs

Estação das Artes Elizeu Ventania: Shows 
Dia 22:  Dimas Araújo, Zé Lima , Alceu Valença e Sirano & Sirino

Polo de Cultura Popular na Praça do Memorial da Resistência

Dia 23: Contação de Histórias, Musicalização Infantil, Teatro de Bonecos, Danças Populares e apresentação de Cordelistas mirins

Polo São João / Largo da Igreja – Doze Anos
Dia 23:  Forró do Severo

Salão Joseph Boulier no Memorial da Resistência / 20 h

Museu de brinquedos populares IFRN

Exposição dos alunos da Escola de Artes com tema Mossoró Cidade Junina

Anima Chuva / 20 h

Dia 23 – Banda Artur Paraguai

Espetáculo Chuva de Balas no País de Mossoró / Adro da São Vicente – 21 h

# Cidadela Junina

Palco 1 / 22 h
Dia 23:  Chavier Costa / Forró Emoções

Palco 2 / 23 h
Dia 23 -Everaldo Rodrigues, Samba Chic e Dayane Nunes

 

 

De quinta a domingo: Arena Deodete Dias (FESTIVAL DE QUADRILHAS JUNINAS) 20 h

23
jun

Charge: Eita Brasil…modernidade chegou

Postado às 11:56 Hs

 

Charge do Duke

Por Carlos Newton

Charge do Cazo (www.blogdoafr.com)

Alguns décadas atrás, ao receber no Congresso o jornalista Barbosa Lima Sobrinho, então presidente da ABI, o senador Jarbas Passarinho fez um desabafo e afirmou que parentes e amigos são os maiores inimigos dos políticos, porque vivem a assediá-los por nomeações e vantagens pessoais. “É muito difícil dizer não a pessoas amigas; e aos parentes próximos, pior ainda”, disse Passarinho, ao elogiar o debate que se travava sobre a necessidade de leis contra o nepotismo.

O atual presidente Jair Bolsonaro, que se elegeu pela primeira vez há mais de 30 anos, não aprendeu essa lição. Seguiu caminho diferente, colocou toda a família na política e transformou os gabinetes parlamentares em redutos de amigos, tipo Fabricio Queiroz. Hoje enfrenta enormes problemas devido a esse desvio de rota.

AMIGO DE FÉ – Reportagem de Gustavo Maia, em O Globo, revela que antes de tomar posse, Bolsonaro ouviu um conselho do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli: o escolhido para comandar a Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ) da Casa Civil deveria ser alguém de sua estrita confiança.

O ministro explicou que a função, exercida por ele próprio no governo Lula e por Gilmar Mendes no governo FHC, exigiria encontros praticamente diários, além da responsabilidade de verificar a legalidade de todos os seus atos.

Bolsonaro ouviu o conselho e convidou um amigo da família para ocupar o cargo – o major Jorge Antonio de Oliveira Francisco, da Polícia Militar do Distrito Federal, que se formou em Direito e era o chefe de gabinete do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o Zero Um, que dividia salas com o pai na Câmara.

DECRETO DAS ARMAS –  A escolha foi um erro tremendo do presidente da República, que caiu numa armadilha. Desde o início do governo, o major-advogado (que passou para a reserva com menos de 20 anos na PM e sem ter sido ferido em combate) demonstrou parcos conhecimentos jurídicos e desde então vem colocando o Planalto em situações constrangedoras. E não foi por falta de aviso, porque o ministro Onyx Lorenzoni, supostamente superior hierárquico do major Oliveira, não foi ouvido nem por ele nem por Bolsonaro, no início de janeiro, quando argumentou que a questão das armas não poderia ser decidida por decreto.

O major-advogado conseguiu convencer o ministro e o presidente de que, no caso, cabia regulamentar por decreto, e acabou dando zebra, pois o Senado derrubou a determinação de Bolsonaro.

INCONSTITUCIONAL – Na ocasião, o jurista Jorge Béja apontou aqui na Tribuna da Internet a inconstitucionalidade do decreto, e sua posição foi seguida pelas Assessorias Jurídicas de Câmara e Senado, com apoio de especialistas de todo o país.

E não foi só esse erro. No caso da cobrança do imposto sindical obrigatório, o major-deputado preparou uma medida provisória, quando bastaria editar um decreto. É uma trapalhada atrás da outra.

Bolsonaro, é claro, já deveria ter colocado o major-advogado no freezer do Planalto. Mas continuou acreditando no saber jurídico dele e a todo momento critica o Senado. E agora decidiu nomeá-lo secretário-geral da Presidência, será o único ministro com sala no terceiro andar, pertinho do gabinete de Bolsonaro.

É TUDO VERDADE – Parece Piada do Ano, mas é tudo verdade. Bolsonaro faz exatamente o contrário do que Jarbas Passarinho recomendava. Na eterna paranoia de estar sendo vítima de um complô, está formando um governo de amigos, que está sendo projetado por seus próprios filhos, que tentam enfraquecer e expulsar exatamente os ministros e assessores mais técnicos e competentes, como o general Santa Cruz, amigo de Bolsonaro há mais de 30 anos, quando eram tenentes e vizinhos.

Agora Bolsonaro está nomeando outro amigo dos filhos para presidir o mais importante banco do país, o BNDES. Trata-se de um engenheiro de 38 anos, sem notório saber nem reputação ilibada, que vive e se comporta como um playboy, no dizer da revista IstoÉ.

23
jun

@@@ O dia de Hoje na História… @@@

Postado às 6:49 Hs

23 de junho: 
Dia das Nações Unidas para o Serviço Público.

Dia do Lavrador

Dia do Migrante

1828 – O rei D. Miguel I de Portugal (na imagem) usurpa a coroa da sua sobrinha, a rainha Maria II de Portugal, dando início às Guerras Liberais.
1894 – É fundado o Comitê Olímpico Internacional na Sorbonne, em Paris, por iniciativa do barão Pierre de Coubertin.
1990 – A Moldávia declara a sua independência em relação à União Soviética.

Nasceram neste dia…

1668 – Giambattista Vico, filósofo e historiador italiano (m. 1744).
1912 – Alan Turing, matemático britânico (m. 1954).
1972 – Zinédine Zidane, ex-futebolista francês.

Morreram neste dia…

79 – Vespasiano, Imperador Romano (n. 9).
1881 – Matthias Schleiden, botânico alemão, co-fundador da teoria celular (n. 1804).
1995 – Jonas Salk , médico norte-americano, criador da vacina contra a pólio (n. 1914).

1998 – Leandro, cantor e compositor brasileiro (n. 1961).

1998 Maureen O’Sullivan, atriz irlandesa (n. 1911).

 2001 — Corinne Calvet, atriz francesa (n. 1925).

2006 — Aaron Spelling, produtor de televisão estadunidense (n. 1923).

2008 — Arthur Chung, político guianês (n. 1918).

2009 — Manuel Saval, ator mexicano (n. 1956).

2011 — Peter Falk, ator estadunidense (n. 1927).

Vida, misto de razões e emoções…

“A gente só leva da vida a vida que a gente leva”

Tom Jobim Viver intensamente cada segundo que nos é concedido, talvez compreenda, uma das mais difíceis tarefas já envidadas por nós.

Diante do exposto me pergunto: Como viver intensamente cada situação, quando nos é ofertado um leque gigantesco de probabilidades e de experiências simultaneamente?

Uma verdadeira aventura!

Optar por essa ou aquela situação a ser vivida, talvez fosse a melhor saída, mas ter esse discernimento é o “ x “da questão.

Recebemos a dádiva da vida gratuitamente, e até penso, que nada existe de mais rico e abrangente, do que esse presente que se renova a cada instante, nos propiciando momentos de prazer, alegrias, desafios, tristezas, frustrações, perdas, milagres, surpresas, mistérios e tantos outros, mas que, nem sempre percebemos, tantos são os laços que nos enredam nas rotinas diárias.

Agradecer diariamente o dom da vida, fazer o seu melhor, cuidar do invólucro corporal, desopilar a mente, fazer novas amizades, passear, escrever, ler, sonhar, amar, viver o presente o mais presente possível.

Sem dúvida, esses seriam os caminhos ideais para se trilhar…

No entanto, nem tudo passa pelo nosso crivo seletivo, as vezes somos levados à determinadas situações, independente dos nossos quereres.

Vez por outra, alguma circunstância especial, nos propicia a reflexão, e chegamos assim mais perto do grande mistério da vida, mas, diga-se de passagem, estamos muito distantes ainda desse entendimento!

O mais intrigante que eu acho, e que as vezes me tira o juízo, é saber que cada um de nós ao nascer, recebe a sua vida.

Única.

Com suas próprias características, no entanto, não a vivemos só, estamos sempre, dividindo-a com os nossos pares.

Não há como negar…

Deus nos criou de um jeito, que é quase impossível viver isoladamente.

Basta lembrar, que mal começamos a nos entender como seres humanos, e lá estamos nós a responder aos estímulos externos, e assim permanecemos o resto da nossa vida, sempre atendendo aos apelos alheios.

Lógico, que quando o fazemos, também atendemos ao nosso ego. Mas de um modo geral, tudo ou quase tudo, está direcionado a alguém, seja do nosso convívio mais fechado ou não.

Aqui acolá, me pego tentando adivinhar em que posso agradar a “A ou B”.

Parece até que os meus desejos estão ligados aos prazeres do outro. Aliás, acho que estão sim. É assim que a vida se faz! E tem mais, nem pestanejo ou reclamo.

Porque o faço mediante os meus mais sublimes sentimentos. Mas vale salientar, que também estou sempre esperando ou cobrando algo de alguém.

Isso não é bom!

Devia bastar-me e pronto!

Acho que ando misturando demais razão e emoção. Tem momentos que me percebo lúcida em relação aos ensinamentos que quero da vida, e de repente cá estou eu querendo viver intensamente essa vida, e dela tirando todas as vantagens que me são devidas.

Sou um misto de tantas razões e emoções, ora brigo com a vida e a faço se moldar aos meus gostos, ora me curvo aos seus ditames, mas sigo os ponteiros do meu coração sempre!

Assim vivo a minha vida…

Assim sou feliz!

 

Colaboradora : Vanda Jacinto
: Agência Brasil
Um conjunto de oito projetos em tramitação no Congresso, mais da metade encampada pela equipe de Jair Bolsonaro para evitar uma nova recessão, tem potencial para gerar R$ 1,4 trilhão em investimentos em dez anos, impacto maior que o da reforma da Previdência. Diante da falta de articulação política do governo, o Congresso decidiu levar adiante a pauta econômica do país. Depois de adotar a reforma da Previdência e acelerar a tramitação da tributária, lideranças partidárias começam a elencar os projetos prioritários para um choque nos investimentos necessários para a geração de emprego. Levantamento de Marcos Ferrari, ex-secretário de Assuntos Econômicos do extinto Ministério do Planejamento, mostra que, com os oito projetos, seria possível ampliar a taxa de investimento da economia, especialmente na infraestrutura, em 40% nos próximos dez anos, o que daria R$ 1,4 trilhão no período.
Alega-se que não se deve criticar o governo, porque Bolsonaro só está no poder há seis meses. Mas com tantas demissões e novas nomeações, fica claro que há algo de errado, pois o governo não tem a menor estabilidade e transmite aos primeiros escalões da República um clima de permanente insegurança, com o afastamento de importantes auxiliares sendo anunciado pela imprensa, um procedimento nada democrático e sem justificativa. É impressionante o troca-troca de demissões e nomeações. Jamais se viu esse fenômeno na História da República. Certamente é por isso que há uma sensação de que o governo na verdade ainda nem começou. AMADORISMO – É uma situação que revela um surpreendente amadorismo, pois o governo demonstra enorme dificuldade em encontrar executivos competentes para ocupar importantes funções na República. O assunto é preocupante, porque desse jeito fica difícil o governo tirar o país da crise.

Os brasileiros mais ricos possuem mais isenções e pagam proporcionalmente menos Imposto de Renda (IR) do que os menos ricos e aqueles posicionados nas faixas intermediárias de renda. É o que mostra a “Pirâmide do IR”, calculadora a partir dos dados disponibilizados anualmente pela Receita Federal sobre o detalhamento das declarações de IR.
Os dados referem-se ao universo de 29,1 milhões de declarantes do Imposto de Renda Pessoa Física no ano passado e constam do relatório “Grandes Números das Declarações do Imposto de Renda das Pessoas Físicas – Ano Calendário 2017”, divulgado recentemente pela Receita.

Embora a governadora Fátima Bezerra (PT) defenda as atuais regras que asseguram aposentadoria especial aos professores, na Educação Pública do Rio Grande do Norte o desequilíbrio da Previdência é ainda mais acentuado. No Estado, as despesas com aposentadorias e pensões dos professores chegam a R$ 100 milhões por mês. Com os professores que continuam em atividade, ficam em R$ 54 milhões.

Há 15.765 profissionais do magistério da rede pública estadual na ativa e 21.300 inativos. Os números constam do estudo “RH em Números”, da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, que tem como titular a economista Virgínia Ferreira.

O levantamento mostra que os números de inativos, na Educação, estão em crescimento, enquanto reduz a quantidade de professores que continuam em atividade nas escolas. “Entre janeiro de 2014 e janeiro de 2019, o número de professores na ativa diminuiu 7,89%, ao passo que o de aposentados cresceu 25,97%. O quantitativo dos pensionistas, no mesmo período, variou positivamente 17,15%”, destaca o estudo.

jun 25
terça-feira
15 15
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
22 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5788241 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram