12
nov

Governadores com Bolsonaro

Postado às 20:10 Hs

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, deverá se encontrar nesta quarta-feira (14), em Brasília, com pelo menos 18 governadores eleitos ou reeleitos. O evento está sendo organizado pelos futuros governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e de São Paulo, João Doria. O encontro, marcado para as 9h, será no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB), que fica próximo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), local de trabalho da equipe de transição de governo.

Segundo os organizadores, a ideia é que seja um “encontro de aproximação”. Os anfitriões ainda aguardam a confirmação do futuro presidente. Além de Bolsonaro, deverão participar do evento os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A palavra também será aberta aos futuros governadores.

Até agora, confirmaram presença os governadores eleitos do Acre, Gladon Cameli; Amapá, Waldez Góes; Amazonas, Wilson Lima; Distrito Federal, Ibaneis Rocha; de Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; Minas Gerais, Romeu Zema; Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; Paraná, Ratinho Júnior;, Rio de Janeiro, Wilson Witzel; Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; de Roraima, Antonio Denarium; Santa Catarina, Coronel Carlos Moisés da Silva; São Paulo, João Doria; e do Tocantins, Mauro Carlesse.

O vice-governador da Bahia, João Leão, que no momento é governador em exercício, virá representando o estado. Os demais governadores eleitos ou reeleitos ainda não confirmaram participação no encontro.

Agência Brasil

A assembleia, na terça-feira (20) às 9h, para deliberar acerca de indicativo de greve para a categoria. A definição sobre um indicativo de greve tem de ser realizada em assembleia de pauta única e os docentes entenderam que diante da condição precária de trabalho, os atrasos salariais e o não pagamento do 13º salário, é necessário discutir estratégias de pressão ao Governador Robinson Faria. A decisão de pautar o indicativo de greve foi aprovada por unanimidade pelos presentes.

Além do encaminhamento de discussão sobre o indicativo de greve, a assembleia também aprovou uma série de ações buscando garantir o pagamento dos salários em dia e melhoria nas condições de trabalho da categoria. Dentre esses, destaca-se a realização de audiências com a Reitoria da universidade para discutir o auxílio-saúde e a Gratificação de Técnico de Nível Superior (GTNS).

Candidaturas impugnadas nas eleições 2018 receberam um total de R$ 38,7 milhões do fundo eleitoral e de doações oficiais. O valor, pelas regras da Justiça Eleitoral, terá de ser devolvido. A campanha do ex-presidente Lula, que teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral, foi responsável por R$ 20 milhões do total.

Os valores foram arrecadados antes da confirmação de Fernando Haddad na cabeça da chapa presidencial. A campanha de Lula declarou ter gastado R$ 19,7 milhões dos valores recebidos. Os dados foram organizados pela ONG Movimento Transparência Partidária, com base nas informações publicadas pelo TSE na internet.

12
nov

Informes

Postado às 18:17 Hs

O Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) formou, nesta segunda-feira (12), mais 14 agentes de segurança de diferentes Estados. O II Curso de Operações Aéreas (COA) aconteceu no período de 24 de setembro até 12 de novembro. Durante o curso, os alunos tiveram aulas de disciplinas como ações policiais, atividades de salvamento e combate a incêndio, bem como a capacitação para sobrevivências em ambientes adversos (caatinga, montanha e mar).
A assessoria de imprensa do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, informou nesta segunda-feira que o economista Joaquim Levy aceitou convite para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no governo Jair Bolsonaro. Atualmente, Levy ocupa um cargo de diretor do Banco Mundial, em Washington (Estados Unidos). Antes, foi ministro da Fazenda no governo da presidente Dilma Rousseff e diretor da administradora de Investimentos Bradesco Asset Management.
12
nov

Charge: Uma política que não muda…

Postado às 15:07 Hs

O próximo governo precisa enfrentar o desequilíbrio entre as receitas e as despesas, que impede o Rio Grande do Norte de retomar os investimentos públicos. Essa percepção está presente nos depoimentos de quatros ex- secretários de Planejamento e Finanças que foram convidados a responder “qual o maior desafio do governo que inicia em primeiro de janeiro de 2019”, quando a senadora Fátima Bezerra toma posse.

Jaime Mariz, que foi secretário de Planejamento no governo Garibaldi Filho, lembra que o desajuste fiscal implica em atrasos nos pagamentos de salários e dos contratos com fornecedores. Para ele, é indispensável uma ousada política tributária que atraia empresas para o Rio Grande do Norte.

Abelírio Rocha, que esteve à frente da área de Planejamento e Finanças no primeiro período do governo Garibaldi, afirma que quem está à frente do Estado deve priorizar a retomada do crescimento e não a permanência no poder.

Enquanto isto, Vagner Araújo, que ocupou o cargo no Governo Wilma, alerta que um possível descompasso entre os governos federal e estadual deve ser superado, porque há um volume expressivo de recursos que, para serem transferidos, dependem das decisões de Brasília.

Para Obery Rodrigues, que foi secretário de Planejamento e Finanças no governo Rosalba Ciarlini, será indispensável resolver o problema provocado pelos gastos crescentes com pessoal. “As despesas com inativos e pensionistas cresceram de uma forma absolutamente insustentável”, destaca.

Fonte: Tribuna do Norte

Via Saulo Vale

O PCdoB deve avaliar amanhã (13) o nome do ex-reitor da Ufersa, Josivan Barbosa (PCdoB), para indicação ao secretariado da governadora eleita Fátima Bezerra (PT). Ele poderá ser indicado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, uma das mais importantes do governo.

A avaliação do nome do ex-reitor para a pasta será durante encontro da Comissão Política do PCdoB, que se reúne amanhã, em Natal, para discutir nomes que serão sugeridos pela legenda para o secretariado de Fátima. O presidente do partido em Mossoró, Pedro Lúcio, afirma que vai defender o nome de Josivan. Oito líderes do partido compõem esse grupo, dentre eles o vice-governador eleito Antenor Roberto (PCdoB).

O grupo pretende entregar uma lista à governadora eleita com os nomes do partido para compor o secretariado.

A taxa de inadimplência ao crédito do sistema financeiro no Brasil chegou a 3,04%, ou em termos absolutos R$ 96,6 bilhões de um saldo total de R$ 3,168 trilhões. Os dados preliminares, relativos ao mês de setembro, são do Banco Central (BC). Os valores não discriminam as contas em vermelho de empresas e pessoas físicas. A inadimplência diz respeito a dívidas em atraso há mais de 90 dias.

A dívida a bancos, operadores de cartão de crédito, financeiras e leasing aflige metade (52%) dos brasileiros com “nome sujo” no Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC Brasil. Conforme o birô de crédito, em setembro, 62,6 milhões de pessoas estavam “negativados”, equivalente à população da Itália ou pouco menos de um terço da população adulta com 20 anos ou mais – conforme cálculo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há 209 milhões de brasileiros,194 milhões com idade a partir de 20 anos (conforme cálculo estimado na última quinta-feira,8).

A equipe de assessores econômicos do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sondou o economista Joaquim Levy para presidir o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, considera Levy um bom nome para cargo, segundo interlocutores da equipe. Assim como ele, Levy passou pela Universidade de Chicago (EUA). A tendência é que Levy aceite o convite, pois a ideia lhe agrada.

No entanto, o convite precisa ser avalizado por Bolsonaro e sua equipe política. Existe resistência a quadros que estiveram ligados à gestão petista. Levy foi ministro da Fazendo no governo Dilma Rousseff (PT) em um de seus momentos mais críticos.

Levy é engenheiro naval e PhD em economia pela Universidade de Chicago. Era diretor do Bradesco até ser convidado para o cargo de ministro, em novembro de 2014. Ele permaneceu no posto até dezembro de 2015, quando foi substituído por Nelson Barbosa. Atualmente, Levy é diretor financeiro do Banco Mundial.

Folha de São Paulo

12
nov

Ausências

Postado às 12:01 Hs

ENEM: 26,3% dos inscritos no RN faltaram ao segundo dia de provas

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) confirmou que 26,3% dos candidatos inscritos no Rio Grande do Norte faltaram ao segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 neste ano.

No Enem deste ano, 124.047 estudantes se inscreveram para fazer o Enem no RN. Nacionalmente, o exame registrou 1.610.681 ausências, o que representa 29,2% do total de 5.513.749 inscritos na edição.

A abstenção,que contempla os dois dias de aplicação, será divulgada após a conferência das atas de todos os locais de prova. Os resultados estão programados para 18 de janeiro de 2019.

12
nov

@@@ O dia de hoje na História… @@@

Postado às 7:12 Hs

12 de novembro:

Dia do Diretor de Escola

Dia de São Josafá

Dia do Supermercado

Nesta data em:

1823 – Pedro I do Brasil, IV de Portugal, ordena ao exército invadir o Plenário da Assembleia Constituinte, no Brasil.
1927 – Trotski é expulso do Partido Comunista Soviético.
1956 – Marrocos, Sudão e Tunísia são admitidos como Estados-Membros da ONU.

Nasceram neste dia…

1833 – Aleksandr Borodin, compositor e químico russo (m. 1887).
1929 – Grace Kelly, atriz norte-americana e princesa monegasca (m. 1982).
1956 – Francisco Louçã, político português.

Morreram neste dia…

1035 – Rei Canuto, o Grande da Dinamarca, Inglaterra e Noruega (n. circa 995).
1746 – Georg Steller, naturalista e explorador alemão (n. 1709).
1914 – Augusto dos Anjos (na imagem), poeta brasileiro (n. 1884).

2013 – Sérgio Grilo,ator português (n. 1973).

2015 – Márton Fülöp, futebolista húngaro (n. 1983).

O Governo do Estado tem exatos 50 dias para quitar, no mínimo, R$ 870 milhões em despesas com fornecedores diversos. O valor corresponde aos restos a pagar acumulados de janeiro a agosto deste ano e foram publicados no Demonstrativo dos Restos a Pagar por Poder e Órgão no final de setembro. Até o fim do ano, o valor deverá ultrapassar a monta de R$ 1 bilhão conforme fontes da TRIBUNA DO NORTE ligadas ao Estado. A não quitação de tais dívidas, além da incerteza do pagamento dos salários de novembro, dezembro e décimo terceiro, é uma preocupação a mais para os presidentes das instituições que representam a Indústria, Comércio e Serviços no estado. Eles temem que empresas quebrem e mais demissões ocorram em decorrência da redução do dinheiro em circulação neste fim de ano e nos primeiros 60 dias de 2019. “O risco é, exatamente, travar a economia local. Parte da nossa economia depende da comercialização de bens e serviços com o Poder Público. O Governo do Estado tem uma parcela importante nesse processo. Então, o risco é que essas empresas, não recebendo, é que elas não consigam honrar seus compromissos. Ou seja, há uma quebra da cadeia econômica”, avalia Augusto Vaz, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Natal).
Com a intenção de reduzir o número de ministérios de 29 para 18, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está cumprindo a pretensão de enxugar a máquina pública. A medida promete mexer na Esplanada dos Ministérios, que tem 17 prédios. Atualmente, o local é considerado insuficiente para abrigar todos os servidores públicos federais. Tanto é que três pastas ficam em outras regiões de Brasília — Transparência, Cidades e Esportes. Levantamento do Correio mostra que o aluguel para manter esses prédios e outros anexos custa, ao menos, R$ 85,6 milhões por ano. Pelo menos seis mil funcionários públicos federais trabalham em ministérios localizados fora da Esplanada. Segundo analistas, manter as estruturas onera o Estado, e caberá ao eleito decidir se deve ou não reduzir os desembolsos para otimizar os gastos. Os cortes não têm impactos significativos no ajuste fiscal, já que os principais vilões do orçamento são outras despesas mais robustas, como os benefícios previdenciários, em que o deficit se aproxima de R$ 300 bilhões.
11
nov

Situação caótica

Postado às 18:16 Hs

A soma dos restos a pagar com o volume de recursos necessários para o pagamento em dia dos salários de novembro, dezembro e décimo terceiro deste ano, além do que falta ser pago do benefício de 2017, ultrapassa os R$ 2,1 bilhões. Para arcar com os vencimentos dos servidores ativos e aposentados são necessários, pelo menos, R$ 1,2 bilhão para finalizar o ano com todas as obrigações salariais em dia. Segundo levantamento do Fórum de Servidores, faltam R$ 140 milhões para regularizar o restante do décimo-terceiro de 2017 e o mesmo valor para o restante do salário de outubro. Além disso, faltam as folhas de novembro e dezembro, que custam R$ 450 milhões cada. Falta ainda o décimo terceiro de 2018, cuja parcela de 40% já foi paga para servidores da Educação e Administração Indireta. O Governo não confirma qual valor está pendente do décimo terceiro de 2018. Procurado, o Governo do Estado não respondeu se há expectativa de receita suficiente para pagar todas as obrigações. Também não negou que haja risco de deixar valores não quitados para a próxima gestão. Os salários não são pagos dentro do mês trabalhado há mais de dois anos.

Pouco mais de dois anos após a renegociação da dívida dos Estados com a União, um novo socorro aos governos estaduais já é considerado inevitável pela atual equipe econômica. Pelo menos sete governadores já informaram à União que vão extrapolar o limite de gastos estabelecido pelo governo federal como exigência para aderir ao programa de refinanciamento. A estratégia que será sugerida pela equipe de Michel Temer ao presidente eleito é conceder um novo resgate em troca de apoio à reforma da Previdência.

A equipe de Jair Bolsonaro já foi alertada de que a crise financeira dos Estados – agravada pelo rápido avanço dos gastos com salários e aposentadorias – será um dos primeiros e maiores desafios do novo governo.

No ano passado, os gastos com aposentadorias e pensões nos Estados atingiu a marca de R$ 162,9 bilhões. O déficit ficou em R$ 106 bilhões, segundo levantamento do economista Paulo Tafner, autor de uma das propostas de reforma previdenciária entregue a Paulo Guedes, futuro ministro da Economia.

 O Estado de S. Paulo

11
nov

Informes

Postado às 17:22 Hs

TRT-RN: Justiça do Trabalho concilia R$ 17,7 milhões em processos
Durante a Semana Nacional de Conciliação, a Justiça do Trabalho do Rio Grande do Norte alcançou um total de R$ 17,7 milhões em 201 processos conciliados. No total, foram realizadas 510 audiências pelas Varas do Trabalho do Estado e pelos dois Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania, em Natal e Mossoró.

O Cejusc-Mar (Natal-RN) chegou a um montante de R$ 14 milhões em conciliação. Já o Cejusc de Mossoró conciliou um total de R$ 2,3 milhões.

Nessa relação, a 11ª Vara de Natal foi a que atingiu o maior valor entre as Varas, conseguindo um montante de R$ 379 mil. A XIII Semana Nacional da Conciliação, promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), encerrou na última sexta-feira (9).

A campanha é realizada anualmente desde 2006, envolvendo os Tribunais de Justiça, Tribunais do Trabalho e Tribunais Federais.

11
nov

E haja fé…Acumulou

Postado às 14:16 Hs

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.096 da Mega-Sena. Com isso, o prêmio acumulou e está estimado em R$ 33 milhões no próximo sorteio, que será na quarta-feira (14).

As dezenas sorteadas na noite de sábado (10) foram: 06 – 11 – 13 – 19 – 24 – 51. A quina teve 185 apostas ganhadoras. Cada uma receberá R$ 14.941,13. No caso da quadra, foram 10.842 apostas ganhadoras, cada uma receberá R$ 364,20.

Mega da Virada

As apostas para a 10ª edição da Mega da Virada, sorteada no dia 31 de dezembro, começaram no dia 5, com estimativa de prêmio de R$ 200 milhões para quem acertar os seis números. As apostas podem ser feitas até as 19h do próprio dia 31.

Nesse concurso, por ser uma edição especial, o prêmio principal não acumula. Caso não haja apostas premiadas com seis números, o valor será dividido entre acertadores de cinco números (quina), e assim sucessivamente

nov 14
quarta-feira
13 05
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
41 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5750385 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram