Os prefeitos de São Paulo, João Doria, e de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, ambos do PSDB, pediram neste sábado, 15, que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) deixe em definitivo a presidência da legenda e que o partido mude a configuração da Executiva da sigla.

Os tucanos falaram sobre o tema após participarem da 29.ª edição do programa Cidade Linda em uma rua no limite entre os dois municípios. “Defendo que o (senador) Tasso (Jereissati) seja o presidente efetivo, desde já. E que ele conduza uma convenção nacional em agosto, em Brasília, abrindo espaço para a nova geração de prefeitos da ‘onda azul’ de 2016. Os prefeitos (tucanos) não têm nenhuma representação no Diretório Nacional. Isso não é correto”, disse Doria.

Em seguida, o prefeito da capital “delegou” ao colega Morando a representação dos prefeitos tucanos na Executiva da legenda. “Deleguei nossa representação ao Orlando Morando, que será um grande representante dos prefeitos brasileiros”, afirmou Doria.

Aécio se licenciou da presidência do PSDB após a divulgação de um áudio no qual foi flagrado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS, para pagar custos de sua defesa em processo da Operação Lava Jato. O conteúdo da gravação está nas delações premiadas do Grupo J&F. O senador também foi afastado, por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, das funções parlamentares, já retomadas.

Tasso assumiu o comando do partido, de forma interina. “Aécio terá a grandeza de saber que não dá mais para ocupar a presidência do partido.

O PSDB está em dívida com a sociedade”, disse Morando. Ele e Doria vão agora conversar com os prefeitos tucanos de Manaus, Arthur Virgílio, e de Porto Alegre, Nelson Marchezan, para selar o acordo sobre a nova estrutura da Executiva. Procurado, Aécio não se manifestou.

Fonte:  O Estado de S.Paulo – Pedro Venceslau

06
jul

Arquivado

Postado às 12:20 Hs

Aécio_Neves_Marcos-Oliveira_AgênciaSenado
Conselho de Ética do Senado mantém arquivado pedido de cassação do mandato de Aécio. Seguindo o entendimento do presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), o Conselho de Ética da Casa decidiu manter o arquivamento do pedido de cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão se deu em um recurso contra a decisão monocrática do presidente do conselho e pedia a abertura de processo contra o tucano. Em decisão do colegiado, por 11 votos a 4, o caso foi definitivamente arquivado nesta quinta-feira (6). O recurso havia sido protocolado pelos senadores Lasier Martins (PSD-RS), Pedro Chaves (PSC-MS), João Capiberibe (PSB-AP), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e José Pimentel (PT-CE), membros titulares do conselho, no dia 27 de junho.
03
jul

Aécio deve articular apoio a Michel Temer

Postado às 10:46 Hs

Com o retorno de Aécio Neves (PSDB-MG) ao Senado por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), tucanos veem a ala que defende a permanência do partido no governo ganhar força. O presidente interino do partido, senador Tasso Jereissati (CE), além de deputados da ala mais jovem, vêm defendendo uma ruptura com o Palácio do Planalto. A volta de Aécio à atividade política pode modificar esse cenário, já que tucanos contam com a possibilidade de ele retomar as articulações pela manutenção do apoio do PSDB ao presidente Michel Temer. Alguns tucanos já defendem inclusive que Aécio reassuma a presidência do partido, da qual se licenciou em maio, quando foi afastado das funções públicas pelo Supremo.

Via O Tempo

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto (PMDB-MA), arquivou numa canetada, nesta sexta-feira, 23, a representação que pedia a cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG).

“O pedido não me convenceu. Não foi suficiente para abrir inquérito contra o senador Aécio. O que fizeram que ele (Aécio) foi uma grande injustiça”, diz João Alberto. “Se quiserem continuar, vão ter que recorrer ao plenário”, afirmou.

Autores da representação, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP), terão de recorrer ao plenário caso queiram dar continuidade ao pedido.

11486338
A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu nesta terça-feira a análise do pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Também foi adiado o julgamento da solicitação do próprio Aécio para revogar a decisão que o afastou de suas funções no Senado. Não há data prevista de quando isso ocorrerá novamente. A medida foi anunciada pelo ministro Marco Aurélio Mello, relator dos processos que envolvem Aécio e têm origem na delação de executivos da Odebrecht. Isso porque a defesa de Aécio apresentou mais cedo um novo recurso pedindo que o caso dele seja julgado pelo plenário, e não pela Primeira Turma. Assim, Marco Aurélio entendeu que seria o caso de analisar primeiramente esse recurso. O antigo relator dos processos de Aécio, o ministro Edson Fachin, negou o pedido de prisão de Aécio, mas determinou que ele seja afastado das funções parlamentares. Como o caso não tem relação com a Petrobras, foco da Operação Lava-Jato, relatada por Fachin, foi sorteado um novo relator, no caso, Marco Aurélio.

Mais de 20 dias após o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar que Aécio Neves (PSDB-MG) fosse afastado do mandato, o Senado ainda não cumpriu a decisão da corte.O nome do tucano permanece no painel de votação e na lista de senadores em exercício do site do Senado. Seu gabinete tem funcionado normalmente. Se o tucano comparecesse a uma sessão estaria apto a votar, de acordo com técnicos consultados.

A Folha procurou desde quinta (8) o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), sua assessoria e a assessoria do Senado questionando as razões do descumprimento da decisão do STF. Não houve resposta.

Enquanto o Senador empurra com a barriga, o afastamento do senador Aécio Neves, do PSDB, na Câmara dos Deputados, o procedimento foi diferente. No mesmo dia 18 de maio, data da Operação Patmos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), assinou despacho afastando o então deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) do cargo.

Dias depois, a Mesa da Câmara se reuniu e ratificou a decisão, baixando ato em que manteve o pagamento do salário de R$ 33,7 mil e o plano de saúde do peemedebista.Entre outros benefícios, Loures perdeu direito à verba de R$ 97 mil para pagamento de assessores, além do chamado cotão –R$ 38 mil mensais para gastos com alimentação, passagens aéreas, aluguel de escritório e gasolina, entre outros.

As informações são da Folha de São Paulo.

Via  O Globo

A Polícia Federal apreendeu no apartamento do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) uma série de papéis e objetos, dentre eles uma anotação manuscrita com a inscrição “cx 2”, conforme indica o relatório dos investigadores enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). A operação foi realizada em 18 de maio no apartamento que o parlamentar mantém na Avenida Vieira Souto, no Rio de Janeiro. Na ocasião, também foram levados 15 quadros e uma escultura, classificados pela PF como obras de arte. No relatório, consta a apreensão de “diversos documentos acondicionados em saco plástico transparente, dentre eles um papel azul com senhas, diversos comprovantes de depósitos e anotações manuscritas, dentre elas a inscrição ‘cx 2′ “.

Também foi apreendido na residência do senador um aparelho bloqueador de sinal telefônico, um telefone celular e um pen drive. No mesmo dia, outra operação de busca e apreensão foi realizada no gabinete de Aécio no Senado, onde foram encontrados outros documentos. Foi apreendida “uma pasta transparente contendo cópias da agenda de 2016 onde verifica-se agendamento com Joesley Batista”. Também foram retiradas do local “folhas impressas contendo planilhas com indicações para cargos federais, com remuneração e direcionamento em qual partido político pertence ou foi indicado”.

No gabinete de Aécio, também foram encontradas “folhas impressas no idioma aparentemente alemão, relativo a Norbert Muller”. De acordo com outras investigações, Muller era um doleiro especializado em abrir contas no exterior para políticos. A PF encontrou ainda uma “folha manuscrita contendo dados de CNO (Construtora Norberto Odebrecht)” e um “caderno utilizado para realizar agendamentos, tendo presente Joesley Batista”, também de acordo com o relatório produzido pelos investigadores. Num outro papel manuscrito, havia anotações citando “ministro Marcelo Dantas”, em possível alusão ao ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), investigado no STF por tentativa de obstruir as investigações da Lava-Jato. Havia no gabinete também “folhas manuscritas contendo correlação entre inquérito e termos de colaboração”.

A assessoria do senador afastado foi procurada pelo Globo, mas ainda não respondeu.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recorreu da decisão do ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, que negou a prisão preventiva do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Janot pede que o ministro reconsidere a decisão ou leve com urgência o caso para o plenário, com intuito de que os 11 ministros da Corte analisem a possibilidade de prisão dos parlamentares. Os dois já foram afastados do mandato por Fachin na última quinta-feira, quando foi deflagrada a Operação Patmos, com base nas revelações de empresários do grupo J&F em delação premiada. Segundo Janot, a prisão preventiva é “imprescindível” para garantia da ordem pública e instrução criminal, diante de fatos gravíssimos que teriam sido cometidos pelos parlamentares. NAS GRAVAÇÕES – Aécio e Rocha Loures foram gravados por Joesley Batista em negociação de pagamento de propina pelo empresário. Depois, ambos foram alvos de ações controladas pela PGR. Um interlocutor de Aécio e o próprio Rocha Loures aparecem nas filmagens recebendo dinheiro em espécie.

A força-tarefa da Lava Jato considera que as gravações do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) pedindo R$ 2 milhões ao empresário da JBS Joesley Batista para pagar sua defesa no inquérito da operação podem ser consideradas flagrante de um crime em curso, o que justificaria o pedido de prisão do senador feito pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), no entanto, negou o pedido de prisão e não levou o caso ao plenário da Corte. A decisão difere da que foi tomada no caso do senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT), primeiro senador preso no exercício do mandato.

Segundo o blog do jornalista Matheus Leitão, do G1, os procuradores avaliam que as provas contra Aécio são muito sólidas e arrasadoras, apesar da negativa de Fachin. A Procuradoria Geral da República pode recorrer da decisão para que o plenário julgue o pedido de prisão.

18
mai

Mudança

Postado às 19:45 Hs

Aécio anuncia licença da presidência do PSDB e indica Jereissati para função.  O senador Aécio Neves (PSDB-MG) divulgou uma nota no fim da tarde desta quinta-feira 19 na qual anunciou ter se licenciado da presidência do PSDB.

Na mesma nota, Aécio informa ter indicado à Executiva Nacional do PSDB o nome do senador Tasso Jereissati (CE) para exercer a função interinamente. A divulgação da nota ocorre no mesmo dia em que Aécio foi afastado do mandato de senador por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato.

Agência Estado

 

10
fev

Mais um

Postado às 19:02 Hs

Aécio: Foi um acidente e felizmente sem consequências

Horas depois de passar por um susto no avião que o transportava de Brasília para São Paulo, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) evitou tecer maiores comentários sobre o episódio. “Foi um acidente e felizmente sem consequências maiores. Sigamos em frente”, disse ele, diante da insistência de jornalistas na sede da Fundação Fernando Henrique Cardoso, no Centro da capital paulista. Questionado se já tinha passado por algo parecido, o tucano, presidente nacional do PSDB, disse apenas que “não”.

Na noite de ontem, o jatinho que transportava o senador mineiro teve problema no trem de pouso e fez uma aterrissagem de emergência no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. O avião chegou a sair da pista e só parou na grama. Ninguém ficou ferido.

Aécio viajou para São Paulo para se reunir com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele chegou à fundação FHC por volta as 11 horas, a tempo de assistir o final da palestra do jurista Ives Gandra Martins Filho sobre a reforma trabalhista. Segundo a assessoria de imprensa da entidade, após a palestra, Aécio e FHC seguiram para um restaurante para almoçar. O local não foi informado. Desde a indicação do ministro licenciado Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, Aécio articula a indicação do senador Antônio Anastásia (PSDB-MG) para ocupar a vaga no ministério da Justiça.

Blog do Magno Martins

06
jul

Em destaque

Postado às 10:30 Hs

AÉCIO: GOVERNO DILMA PODE TERMINAR “MAIS BREVE DO QUE MUITOS IMAGINAM” Após ter sido reconduzido à presidência do PSDB, Aécio Neves discursou sobre a responsabilidade do partido para o futuro político do país e, em diversos momentos, pediu o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff. O senador mineiro afirmou não saber quando terminará a gestão da petista, mas que isso pode ocorrer em curto prazo. “Uma das heranças que a presidente Dilma deixará para cada um já conhecemos: meia década perdida. Ao final de seu governo, que não sei quando ocorrerá, talvez mais breve do que alguns imaginem, os brasileiros terão ficado mais pobres”, discursou Aécio. “O que temos hoje, portanto, é um governo afogado em denúncias, paralisado pela incompetência e desacreditado pela falta de confiança. Um governo, a verdade é essa, que não consegue apresentar saídas para uma crise que ele próprio criou e continua aprofundando.”
05
jul

Aécio é reeleito para presidir PSDB

Postado às 16:59 Hs

Oito meses após ser derrotado na corrida pelo Palácio do Planalto, o senador Aécio Neves (MG) foi reeleito, hoje, por integrantes do PSDB para mais um mandato no comando do principal partido de oposição do país. Candidato único na eleição interna, o parlamentar tucano foi aclamado pelos colegas de sigla durante convenção nacional realizada em um hotel de Brasília.

Expoentes do PSDB, como o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e os senadores José Serra (SP) e Aloysio Nunes (SP), prestigiaram o evento partidário. Além deles, centenas de militantes, parlamentares e dirigentes tucanos de todo o país lotaram o centro de convenções do hotel Royal Tulip, localizado a cerca de 500 metros de distância do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

Executiva Nacional

Em meio ao evento, além de elegerem Aécio para presidência da legenda, os 528 delegados do PSDB também definiram os novos integrantes da Executiva Nacional e do Diretório Nacional. Na votação, Fernando Henrique foi mantido como presidente de honra da sigla.Foram escolhidos ainda para a Executiva Nacional sete vice-presidentes, um vice-presidente jurídico, secretários e tesoureiros

04
nov

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 10:35 Hs

  • Dois números começam a circular em Brasília, levantando a curiosidade de muitos e o desespero de poucos. São 28 e 11. No caso, 28 deputados e 11 senadores que fizeram parte da delação premiada de Paulo Roberto Costa e Alexandre Youssef, acusados de participação na lambança da Petrobras. Seus nomes estão há alguns dias na posse do ministro Teori Zavaski, do Supremo Tribunal Federal. Quando se iniciar o processo contra eles, a partir de denúncia do Procurador Geral da República, não haverá como evitar sua divulgação. Claro que vão negar, argumentando perseguições políticas, mas pesará na equação o fator obvio de que os dois bandidos presos pela Polícia Federal jamais correriam o risco de mentir em seus depoimentos destinados a reduzir-lhes as penas. Podem ser tudo, menos bobos. Junto com os parlamentares implicados na roubalheira estão funcionários públicos, altos e baixos, além de uma tantas empreiteiras já conhecidas, cujos proprietários e executivos responderão pelos crimes praticados. Em suma, um julgamento para ninguém botar defeito, caso não surjam na mais alta corte nacional de justiça empecilhos processuais e jurídicos daqueles que frustrariam a opinião pública e transformariam as instituições em frangalhos.
  • Quase 1,4 milhão de beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ainda não fizeram sua prova de vida e renovação de senha, procedimento necessário para evitar que o pagamento do benefício seja suspenso. O prazo para fazer a prova de vida e a nova senha expira em 31 de dezembro. A prova de vida e renovação da senha devem ser feitas no banco em que o segurado recebe o benefício. Elas são realizadas mediante a apresentação de um documento oficial com foto na agência em que o beneficiário recebe os recursos do INSS.
  • Depois de uma breve temporada recluso na fazenda de sua família em Cláudio, no interior de Minas Gerais, o senador Aécio Neves, candidato derrotado do PSDB ao Palácio do Planalto e presidente nacional da sigla, desembarca nesta terça-feira em Brasília com uma agenda preparada para apresentá-lo como líder e porta-voz da oposição à presidente reeleita Dilma Rousseff. O tucano planeja fazer entre hoje e amanhã um pronunciamento incisivo no Senado no qual, segundo seus aliados, criticará o governo, sem mencionar uma conciliação nacional. Na manhã de quarta-feira, Aécio tentará transformar a primeira reunião da direção executiva do PSDB depois da eleição em uma demonstração de força e unidade partidária em torno de seu nome.
  • O PPS vai reunir sua executiva nacional hoje, para discutir a proposta de uma fusão. A legenda já tem conversas em andamento com o PSB, mas as negociações esfriaram um pouco desde o começo da corrida eleitoral. A expectativa do PPS é tirar uma posição favorável à fusão na reunião, para recolocar o assunto na pauta. A informação é de Clarissa Oliveira, blog Poder Online. Sobre o assunto também informa Lauro Jardim, na Veja Online: ”O projeto de fusão do DEM com o PSDB, por ora, não sairá do papel. Se Aécio Neves tivesse sido eleito, a história seria outra. É o que garante Rodrigo Maia: ”Formaremos um bloco possivelmente, mas não há mais sentido em falar de fusão.” .
  • Apesar de ter negado, em nota oficial, que votou no senador Aécio Neves (PSDB-MG) no segundo turno da eleição presidencial, o ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) justificou o seu voto: “Foi um voto de gratidão ao Tancredo”, disse o senador, conforme a coluna Radar Online, em referência a Tancredo Neves, avô do ex-presidenciável tucano. Em 1985, com a redemocratização, Tancredo foi eleito presidente da República, mas, segundo relatos históricos, teria adoecido gravemente, e foi sucedido por José Sarney. O perito Ricardo Molina, a pedido do portal iG, havia confirmado que as imagens da votação são autênticas. “Não é possível discernir os números, mas é possível verificar que o dedo está na altura do 45 e que a gravação é a mesma da ampliação”, disse o perito.
  • Os candidatos que concorreram no primeiro turno das eleições devem prestar as contas de campanha até hoje aos tribunais regionais eleitorais. Além dos candidatos, os diretórios regionais dos partidos e os comitês financeiros das campanhas são obrigados pela Justiça Eleitoral a enviar os dados financeiros sobre despesas e receitas. Os políticos que renunciaram, desistiram de concorrer ou que foram barrados pela Justiça Eleitoral devem entregar os dados referentes ao período em que participaram da disputa. Mesmo sem movimentações financeiras, a prestação de contas é obrigatória. De acordo com a Lei Eleitoral, o candidato que não presta contas fica impedido de ser diplomado. A punição para os partidos é a suspensão dos repasses do Fundo Partidário. Se os dados apresentados forem desaprovados pelos tribunais eleitorais, o candidato poderá ser processado pelo Ministério Público por abuso de poder econômico.
03
nov

Cenário Federal

Postado às 10:21 Hs

Aécio é mais competitivo

O PSDB não tem que ficar inventando candidaturas para 2018. O candidato mais competitivo no partido ainda é o senador Aécio Neves, sem tirar os méritos do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Dentre todos os tucanos foi Aécio que ameaçou tirar o PT do poder, dividindo o Brasil ao meio.Novo, talentoso, preparado e com uma resistência dialética impressionante, Aécio só não ganhou de Dilma porque pecou em Minas, sua principal base, logo no primeiro turno ao tentar ressuscitar uma múmia para governador, no caso o ex-ministro Pimenta da Veiga.

Alguém pode argumentar que Eduardo Campos também tirou nomes do bolso do colete. É verdade, mas tem um diferencial: nem Geraldo Júlio, prefeito do Recife, nem Paulo Câmara, governador eleito, representam uma volta ao passado, São inovações, fichas limpas, diferentes de Pimenta.

Mesmo bombardeado por acusações no chamado mensalão mineiro, Pimenta foi mantido no jogo, em nenhum momento Aécio admitiu substitui-lo, ou seja, subestimou a Inteligência mineira. E deu no que deu! Com a eleição de Fernando Pimentel, o PT sedimentou as bases para a vitória de Dilma.Aécio, entretanto, ainda é maior do que Alckmin para 2018. O governador de São Paulo, que já enfrentou Lula e provocou um segundo turno na disputa presidencial, passou a ter seu nome ventilado na disputa presidencial daqui a quatro anos pela sua fantástica reeleição.

Bateu o PT e todos os concorrentes no primeiro turno, apesar da seca, fenômeno novo em São Paulo e que chegou a ser nacionalizado por Dilma nos dois últimos debates com Aécio. Alckmin, entretanto, é um famoso picolé de chuchu, pode encantar São Paulo, mas está longe de ter o charme e o carisma de Aécio, predicados que somam e muito numa disputa presidencial. (Magno Martins)

05
ago

Povo contra a política e os políticos

Postado às 10:35 Hs

Uma parcela crescente dos eleitores vem se posicionando contra a política. O aumento dos votos em branco e nulos e as abstenções têm esse ingrediente. Por isso, Eduardo Campos busca ser um estuário do voto de protesto. Esse sentimento elegeu Fernando Collor, em 1989, e favoreceu Marina Silva, em 2010. Campos quer esse eleitor e proclama: “os únicos que não vão governar com Renan, Sarney e Collor somos nós, eu e Marina”. Socialistas e marineiros avaliam que Eduardo Campos tem que vencer dois obstáculos. Um deles é a falta de militantes na rua para amarrar o voto. O outro é romper o sentimento de que a disputa é entre a presidente Dilma e Aécio Neves.

Os temores dos empresários são: o incremento de uma linha populista com a permanência da presidente Dilma no governo e a falta de capacidade de Eduardo Campos para administrar o país sem quadros e apoio no Congresso.

A presidente Dilma também não conseguiu atingir o desempenho de Eduardo Campos, na eleição passada. Ele fez para o governo de Pernambuco 82%, cerca de 20 pontos a mais que a presidente Dilma, que chegou a 61%. O descasamento ocorre porque o brasileiro vota em candidatos e não em partidos. (Ilimar Franco – O Globo)

03
ago

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 19:55 Hs

  • De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo deste domingo, o governo federal ainda tenta concluir uma de cada quatro obras mais relevantes da primeira versão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1). A presidente Dilma Rousseff (PT) deverá anunciar o PAC 3 ainda este mês. Segundo o periódico, dos 101 projetos destacados pelo Planalto como mais importantes, 27 não foram concluídos e 4 foram abandonados. O programa inicial, lançado em 2007 pelo ex-presidente Lula, previa um total de 1.646 projetos, orçados em R$ 503,9 bilhões. O PAC 2, programa de Dilma de 2011, reuniu empreendimentos não realizados no PAC 1 e estimou um investimento de quase R$ 1 trilhão. Com o passar dos anos, atrasos, contratempos e mudanças nos projetos alteraram o orçamento. A Folha também destaca que documentos do governo apontam que todas as principais obras da primeira versão do plano consideradas deveriam estar prontas ou em operação em 2014. Entre elas, estão a usina hidrelétrica de Belo Monte, a transposição do Rio São Francisco e a refinaria Abreu e Lima (em Pernambuco), todos em andamento.
  • Dois candidatos à Presidência da República vão estar no Rio Grande do Norte durante o mês de agosto. Dilma Rousseff(PT) e Aécio Neves(PSDB). Nenhum deles, contudo, ainda marcou o dia da agenda. Aécio deve vir ao RN entre os dias 12 e 15 de agosto, período em que cumprirá agenda de campanha na região Nordeste. Dilma virá na segunda ou terceira semana do mês, informa sua coordenação de campanha.
  • O Rio Grande do Norte possui, atualmente, 177 lixões a céu aberto. Para extinguir o problema e obedecer o que determina o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), o Estado precisa de um investimento superior a R$ 173 milhões. O montante seria usado para eliminar os lixões, construir pelo menos cinco aterros sanitários e algumas estações de transbordo. Apenas onze municípios potiguares dão destino correto ao lixo e, mesmo assim, alguns destes ainda possuem irregularidades. Ontem, dia 2, encerrou o prazo estabelecido pela Lei nº 12.305/2010 (Lei de Resíduos Sólidos) para que os 5.600 municípios brasileiros deixem de jogar resíduos em lixões a céu aberto. No entanto, a maioria dos municípios potiguares não cumpriu o prazo definido há quatro anos. Neste período, o Plano Estadual de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (Pegirs/RN) foi apresentado e dividiu o Estado em cinco regiões. Cada região articulou consórcios e tenta viabilizar projetos.
  • A Mega-Sena número 1622 foi realizada ontem (2), na cidade de Marataízes (ES), e nenhum dos apostadores acertou as seis dezenas sorteadas. Assim, prêmio acumulou para o concurso da próxima quarta-feira (06), e pode pagar R$ 6,5 milhões. Confira os números sorteados na Mega-Sena número 1622: 04 – 05 – 07 – 21 – 45 – 53 . Segundo a Caixa Econômica Federal, 107 apostas acertaram a Quina e receberão R$ 17.975,91 cada. Outras 7.833 acertaram a quadra, e embolsarão R$ 350,79. A arrecadação total do concurso deste sábado foi de R$ 32.853.480,00.
  • O município de Baraúna, região Oeste potiguar, segue administrado pela prefeita Luciana Oliveira (PMDB). Mesmo com o mandato tendo sido cassado pela Justiça Eleitoral, ela continua no cargo porque, até agora, o acórdão da sentença do TRE não foi publicado. A previsão é para o Tribunal Regional Eleitoral publique o acórdão até a próxima terça-feira (5), quando então o presidente da Câmara Municipal, Tértulo Alves, o Tertinho, assumiria, novamente, o cargo de prefeito, a partir do afastamento de Luciana Oliveira.
30
jun

Saiba Também…

Postado às 12:59 Hs

Sem título

 

# Ministra devolve processo de Betinho Rosado

A ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), havia pedido vista do processo de cassação de mandato contra deputado Betinho Rosado (PP), que era acusado pelo DEM por infidelidade partidária. Luciana Lóssio devolveu o processo, mas o mérito não deve ser julgado na pauta de julho, já que esse período é reservado pela Corte para matérias referentes do pleito de 2014. Resumindo: Betinho pode se livrar da cassação e pode registrar sua candidatura. E tem mais: na retomada dos trabalhos, em agosto, o TSE pode até cassar o atual mandato, mas o deputado permanece candidato nas eleições de outubro.

# Condenado

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas considerou irregulares as prestações de contas bimestrais da prefeitura de Governador Dix-Sept Rosado, relativas ao exercício de 2006, gestão do ex-prefeito Francisco Adail Carlos do Vale Costa. O relatório apresentado pelo auditor Claudio José Freire Emerenciano, foi acatado pela conselheira Adélia Sales que submeteu aos demais conselheiros, sendo o voto pela restituição aos cofres públicos da quantia de R$ 228.360,00, pertinentes às despesas não comprovadas, além da aplicação de multa e envio das principais peças processuais para análise de ilícitos penais por parte do ministério Público Estadual.

# José Agripino é anunciado como coordenador-geral da campanha de Aécio Neves

Candidato a presidente da República, Aécio Neves (PSDB) comunicou nesta manhã, que o presidente nacional do DEM, José Agripino Maia, será o coordenador-geral de sua campanha. O DEM havia sido vice na chapa presidencial do PSDB em 2006 e 2010, mas o enfraquecimento do partido o levou a não repetir a dobradinha agora. O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) foi confirmado como o vice na chapa presidencial do tucano Aécio Neves.

# Rosalba com Dilma 

A governadora Rosalba Ciarlini ainda não esqueceu que foi abandonada pelo DEM, depois de mais de duas décadas filiada à legenda no Estado. E aproveitando que agora o senador José Agripino (DEM) foi anunciado hoje como coordenador-geral da campanha de Aécio Neves (PSDB), Rosalba pode anunciar nos próximos dias apoio a presidente Dilma Rousseff (PT), principal concorrente de Aécio Neves.

jul 21
sexta-feira
09 32
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
16 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5612302 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram