07
dez

Gasolina mais cara em Mossoró

Postado às 11:10 Hs

Foto : Marcos Garcia

O preço médio da gasolina e do diesel nas bombas terminou a semana em alta, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (6) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo o levantamento, o valor médio da gasolina por litro para o consumidor subiu 1,38%, para R$ 4,489. Foi o sexto aumento semanal consecutivo. Já o preço do diesel subiu 0,27% na semana, para R$ 3,718 por litro, em média, interrompendo uma sequência de três recuos semanais seguidos.

O preço do etanol também subiu. A elevação foi de 1,83%, para R$ 3,060 por litro. Foi a 11ª alta consecutiva. Os valores são uma média caculada pela ANP com dados coletados em postos em diversas cidades pelo país. Os preços, portanto, variam de acordo com a região.

 Assim como ocorreu na capital do estado, o preço da gasolina também foi reajustado em Mossoró. A partir das primeiras horas desta sexta-feira (6), os consumidores se depararam com um aumento que chegou a ser de R$ 0,20 em alguns postos de combustíveis. Agora, o litro da gasolina comum está sendo vendido a R$ 4,74, em média.Até a última quinta-feira (5), a média do preço do combustível era de R$ 4,56, de acordo com o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Essa média estava se mantendo havia algumas semanas, mesmo com o anúncio do aumento feito pela Petrobras, no início do mês de novembro.

Em Mossoró, a ANP vistoria 17 postos de combustíveis, localizados em bairros diferentes da cidade. O último levantamento apontou que a variação de preço da gasolina nos postos analisados chega a ser de R$ 0,10, em que o produto era vendido a R$ 4,54 em alguns locais e a R$ 4,64 em outros. Após o aumento desta sexta-feira, a reportagem percebeu que a média dos preços é de R$ 4,74, embora alguns postos vendam o combustível a R$ 4,70 e outros a R$ 4,79, o litro.

01
fev

Absurdos

Postado às 18:57 Hs

Combustíveis sofrem novo aumento e gasolina chega a R$ 3,92 em Mossoró

Os motoristas foram pegos por uma surpresa nada agradável neste final de semana. Desde o domingo, 31, postos de combustíveis da cidade reajustaram o preço da gasolina e do óleo diesel. O preço da gasolina chegou a R$ 3,92 nos postos visitados pela equipe do jornal O Mossoroense. Até a semana passada, os postos vendiam o combustível por, em média, R$ 3,73.

O primeiro aumento nos preços dos combustíveis no ano de 2016 foi anunciado pelo Governo Federal na edição do Diário Oficial da União de 22 de janeiro com validade a partir de 1º de fevereiro.

Os combustíveis tiveram aumento não só do RN, mas também para os Estados da Paraíba, de Alagoas, do Amapá, da Bahia, de Goiás, de Minas Gerais, de Mato Grosso, de Mato Grosso do Sul, de Pernambuco, do Piauí, do Paraná, do Rio de Janeiro, de Sergipe, de São Paulo e de Tocantins, além do Distrito Federal. A nova tomada de preços médios por município após o aumento ainda não foi feita pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).

09
set

* * * Quentinhas … * * *

Postado às 20:08 Hs

* * * Caso o governo aumente mesmo a Cide da gasolina de 0,10 centavos para 0,60 centavos, aumentará sua receita em 15 bilhões de reais. Beleza. Em compensação, o preço da gasolina na bomba vai subir algo como 21%, de acordo com estimativa do consultor Adriano Pires. Imagine-se o impacto inflacionário da medida. ( Lauro Jardim ) * * *

* * * Pelo menos 89% dos brasileiros dizem estar em dificuldade para quitar suas dívidas. Para solucionar seus problemas de endividamento, 20% dos entrevistados disseram ter vendido algum bem nos últimos 12 meses. Em parte, isso é explicado pela percepção de queda da renda com perda do poder de compra, apontados pelo estudo Retratos da Sociedade Brasileira – Renda e Endividamento, divulgado hoje (9) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo o levantamento, 42% dos brasileiros consideram que sua renda diminuiu nos últimos 12 meses. Deste total, 22% avaliam que a renda caiu muito e 20% dizem acreditar que a renda diminuiu pouco. No mesmo período, 59% perceberam piora no poder de compra. * * *

* * * O Brasil perdeu nesta quarta-feira o selo de bom pagador na agência de classificação de risco Standard & Poor’s. A S&P reduziu a nota brasileira de BBB- para BB+, o que tira o país da lista dos países considerados “investment grade” (ou “grau de investimento”) e o coloca entre os “especulativos”. Além de retirar do Brasil o grau de investimento, a S&P sinalizou que pode colocar o Brasil ainda mais para dentro do território especulativo ao manter a perspectiva negativa para a nota brasileira. “Os desafios políticos do Brasil continuam a aumentar, pesando sobre a capacidade e a vontade do governo em apresentar um orçamento para 2016 ao Congresso coerente com a correção política significativa sinalizada durante a primeira parte do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff”, diz a agência. Em agosto, a Moody’s rebaixou a nota de crédito do país para Baa3, último grau dentro da faixa considerada grau de investimento. A agência também alterou a perspectiva da nota de “negativa” para “estável”. No caso da Fitch, o Brasil está dois degraus acima do chamado grau especulativo. * * *

01
fev

Preparem o bolso…

Postado às 10:55 Hs

Aumento de imposto sobre combustíveis começa a valer

A tributação sobre os combustíveis no Brasil aumentará a partir deste domingo, 1º de fevereiro, segundo decreto publicado pelo governo nesta quinta-feira. O texto prevê a elevação do PIS/Cofins de R$ 0,22/litro do imposto na gasolina e de R$ 0,15/litro do tributo sobre o diesel. Esses valores vão vigorar até o dia 30 de abril. A partir daí, eles serão reduzidos para R$ 0,12/litro para a gasolina e R$ 0,10/litro para o diesel, pois a cobrança da Cide será retomada.

O governo resolveu fazer essa calibragem porque não poderia cobrar a Cide imediatamente. Embora ela seja um tributo regulatório, é preciso adotar o princípio da noventena, pelo qual um aumento de imposto só pode valer depois de 90 dias.Assim, o PIS/Cofins já ajudará a aumentar a arrecadação imediatamente.

IMPACTO NA BOMBA PODE SER DE ATÉ 7%

Na semana passada, quando o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou que aumentaria os impostos, a Petrobras informou que repassaria a elevação ao preço dos combustíveis na refinaria. Com isso, a estimativa é que a alta para o consumidor, na bomba, fique entre 5% e 7%.

Segundo analistas, os preços mais caros dos combustíveis pressionarão a inflação neste ano, que pode bater os 7,2%, influenciado também pelos reajustes das tarifas de energia, que, segundo avaliação do Banco Central, podem subir até 27,6% até o fim do ano, em meio à crise no setor elétrico.

A medida tem como objetivo reforçar como parte de um pacote para reforçar os cofres públicos. A estimativa é de uma arrecadação extra de R$ 12,18 bilhões neste ano e de R$ 14 bilhões em 2016. (O Globo)

06
nov

Gasolina sobe logo mais…

Postado às 20:30 Hs

A Petrobras informou nesta noite de quinta-feira (6), que reajustará o preço de venda da gasolina A em 3% e do diesel em 5% nas refinarias, a partir da 0h de sexta-feira, 7.

Segundo o comunicado, os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS.

O governo liberou o reajuste dos preços dos combustíveis nesta terça-feira (4), mas a Petrobras não havia anunciado ainda o porcentual e data da mudança. “Reajuste de combustível não se anuncia, pratica-se”, disse a presidente da Petrobras, Graça Foster, ao deixar a reunião.

Durante a reunião, Graça Foster voltou a fazer uma longa apresentação sobre o cenário da companhia e a necessidade da empresa de elevar seus preços para recompor suas margens de lucro. Ao longo de 2014, a estatal trabalhou a maior parte do tempo com uma defasagem de preços na casa dos 20% em relação à cotação do petróleo no mercado internacional. O alívio veio no início de outubro, quando o valor do barril de petróleo entrou em queda livre, passando dos US$ 100 para um patamar em torno de US$ 85.

06
nov

Charge: Preparem o bolso…

Postado às 15:54 Hs

O anúncio do novo valor da gasolina poderá ser divulgado na próxima terça-feira (4/11). Nesta sexta (31/10) o Conselho da Petrobras se reuniu para discutir o aumento do combustível e definir outras pautas, como o balanço da empresa. Mas a reunião foi interrompida antes mesmo de se passar do primeiro item.

Segundo fontes que não querem se identificar, o encontro acabou em meio a discussões sobre as exigências da PwC para assinar as contas trimestrais da empresa depois das denúncias do ex-diretor Paulo Roberto Costa.

De acordo com o Correio Brasiliense, na reunião desta sexta-feira, também poderia ser anunciado o balanço da empresa, mas a consultoria PwC se negou a assinar o laudo com os resultados da estatal. Exigiu que fossem auditadas por duas empresa independentes. Ainda ameaçou que iria alertar as autoridades americanas caso não fossem tomadas as ações apropriadas. A Petrobras divulgou na última quinta-feira que havia contratado as empresas Trench, Rossi Watanabe Advogados e Gibson, Dunn Crutcher. O contrato de três anos da PwC com a Petrobras terminará no dia 31/12.

As mesmas fontes avaliam que o aumento da gasolina poderá ser anunciado na terça-feira, quanto aos balanços não há previsão.A assessoria de imprensa da Petrobras não soube comentar o assunto. Consultada por e-mail, não respondeu. Ao telefone, disseram que não sabiam porque a reunião foi suspensa, nem quem participou. (Agências)

jul 6
segunda-feira
21 51
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
24 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.828.268 VISITAS