O Centro de Detenção Provisória de Apodi está implantando um projeto piorneiro no sistema prisional do Rio Grande do Norte, denominado ´Tocando a Liberdade´ e com objetivo da ressocialização de internos através da cultura.

O projeto prevê aulas práticas de música e composição, e conta com 10 internos inscritos e inicialmente contará com aulas de violao, conduzidas pelo músico local Israel de Souza, membro da Igreja Adventista do 7º Dia de Apodi, que se voluntariou para as oficinas ministradas nas instalações do CDP.

A iniciativa foi apresentada ao titular da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap/RN), Pedro Florêncio, e conta com o apoio do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Apodi.

O secretário estuda a possibilidade de institucionalizar o projeto, ampliando para outras unidades prisionais.
O diretor do CDP, Márcio Morais explica que os internos interessados foram selecionados de acordo com o comportamento e ligação com a música ou cultura. “Compramos cinco violões para dar início ao trabalho, mas outros instrumentos musicais vão ser adquiridos para fortalecer as atividades musicais das oficinas. Se alguém tem algum instrumento musical em casa sem ser utilizado e desejar doar para o nosso projeto, será bem vindo”, comentou Márcio Morais.

A unidade de Apodi é referência em projetos de ressocialização, com iniciativas reconhecidas em todo o estado, como: “Valendo a liberdade”, “Varrendo a violência empregando a paz”, “Construindo a liberdade”, “Educando para a liberdade”, além do “Tocando a liberdade”.

Fonte: Blog do BG

Detentos do Centro de Detenção Provisória de Apodi, estão realizando trabalhos de pintura das camas hospitalares do Hospital Regional Hélio Morais Marinho.

O trabalho é acompanhado pelo diretor da unidade prisional, agente penitenciário Márcio Morais. “Esse trabalho visa ajudar na manutenção do nosso hospital, como também na ressocialização dos apenados”, Márcio Morais.

Os internos do CDP Apodi já realizaram vários serviços em benefício da comunidade apodiense, como a construção do Centro Cirúrgico da Maternidade Claudina Pinto, pintura de escolas dentre outros.O estabelecimento penitenciário ainda mantém em funcionamento uma fábrica de vassouras pet, onde já retirou mais de 100 mil garrafas do meio ambiente e transformou em vassouras.

O Hospital Regional Hélio Morais Marinho atende a pacientes de toda região do Médio Oeste. A unidade passará a realizar partos.

ago 24
sábado
00 21
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
17 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5794495 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram