22
out

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 21:45 Hs

  • O Rio Grande do Norte não tem nenhuma rodovia estadual em boas condições. É o que aponta a Pesquisa de Rodovias da Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgada nesta terça (22). De acordo com o levantamento, 68,2% das estradas do RN são péssimas; 25,8% ruins e 6% regulares. Em relação às rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte os índices são melhores: 5,5% são ótimas; 36,7% boas e 57,8% regulares, ruins ou péssimas. A pesquisa de 2019 analisou 108.863 quilômetros de rodovias federais pavimentadas e os principais trechos de rodovias estaduais em todo o país. A pesquisa apontou ainda que as estradas federais e estaduais no RN têm 46 pontos críticos. Os pontos críticos são situações registradas ao longo da via que podem trazer graves riscos à segurança, como barreiras e ponte caídas e buracos grandes.
  • O Rio Grande do Norte receberá 12 novos parques eólicos até o final de 2025, totalizando mais 161,800MW de potência instalada. Os novos parques eólicos foram contratados no leilão A-6 realizado na última sexta feira dia 18/10/2019.No pacote, o estado também receberá mais duas usinas solares com potência total instalada de 80MW.
  • O deputado federal General Girão (PSL) foi indicado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), para ser vice-líder do partido na Câmara. “Prometo continuar firme com o propósito de ajudar o nosso presidente Jair Bolsonaro a construir um país mais justo e próspero para todos os brasileiros”, declarou.
  • A arrecadação federal em setembro somou R$ 113,9 bilhões, maior resultado dos últimos cinco anos. No acumulado do ano, a arrecadação chegou a R$ 1,1 trilhão, crescimento de 2,15% se comparado com o mesmo período do ano passado.
  • O gás de cozinha residencial (GLP) aumentará 5% nas distribuidoras e o GLP industrial e comercial 3%, a partir da meia-noite desta terça-feira (22). O anúncio foi feito pelo Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) em nota à imprensa e confirmado pela Petrobras. Os aumentos são médias, pois o valor terá variação, para maior ou menor, dependendo da área de distribuição nacional, segundo o Sindigás. O preço para o consumidor final poderá ser diferente, pois as distribuidoras acrescem ao percentual de aumento os custos com mão de obra, logística, impostos e margem de lucro.
21
jul

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 22:00 Hs

* * * O Ministério do Planejamento informou nesta terça-feira (21) ao STF (Supremo Tribunal Federal) que a presidente Dilma Rousseff decidiu vetar a proposta de reajuste do Judiciário. A informação foi repassada pelo ministério para a Diretoria-Geral do tribunal. Em junho, o Senado aprovou reajuste de até 78% nos salários dos servidores do Judiciário, escalonado em quatro anos, a partir de 2015. A medida, segundo o governo, tem impacto previsto de R$ 25,7 bilhões e vai na contramão das medidas do ajuste fiscal diante das turbulências na economia do país. A medida já era esperada pela cúpula do Supremo, uma vez que houve indicações da equipe econômica e da própria presidente de que não há condições financeiras para arcar com o aumento. O veto da presidente deve ser publicado nesta quarta (22) no Diário Oficial da União – o prazo final para a análise do projeto terminou hoje. A proposta da equipe econômica prevê aumento de 21,3% dividido em três anos, a partir de 2016. O ministro teria esclarecido que esse percentual também está sendo negociado para os servidores do Executivo. /   Jornal Folha de S.Paulo  * * *

* * * Oficialmente rompido com o governo e parte integrante da oposição, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tem muito menos pudor em apontar sua metralhadora retórica na direção do Palácio do Planalto. Pegando carona na pesquisa divulgada pela CNT na manhã desta terça-feira (21), que mostra que Dilma Rousseff bateu o recorde de impopularidade que pertencia a Fernando Henrique Cardoso ao registrar 7,7% de aprovação, Cunha alfinetou. “Nunca disse aqui que quero levar todo o partido para a oposição. Disse que vou pregar, minha militância vai pregar, para que a gente deixe a base. Até porque não queremos ficar sócios de 7%”, atacou Cunha. Ele respondeu ao discurso do vice-presidente da República, Michel Temer, a respeito do futuro eleitoral do PMDB com candidatura própria e sobre a implicação disso dentro do Congresso Nacional. “Quanto à discussão de permanecer ou não permanecer, ela pode ser feita a qualquer tempo, na instância apropriada. Defendo que no congresso que será realizado em setembro seja apreciado (saída da base aliada)”, afirmou Cunha. “A discussão disso, de continuar ou não na base, vai ser, como ele mesmo (Temer) disse, na instância apropriada.” Portal IG * * *

* * * Segundo a pesquisa da CNT, se a eleição para presidente fosse hoje, Aécio Neves (PSDB) teria 35,1% e Lula 22,8%. Marina Silva (PSB) somaria 15,6%, e Jair Bolsonaro (sem partido), 4,6%. Brancos e nulos seriam 14,8% e não responderam 7,1%. Num outro cenário, sem Aécio, Lula teria 24,9%, Marina, 23,1%, Geraldo Alckmin (PSDB) 21,5% e Bolsonaro 5,1%. Brancos e nulos seriam 17,5%, e não sabem ou não responderam 7,9%. Os entrevistadores também quiseram saber o nível de conhecimento das denúncias da Operação Lava-Jato: 78,3% responderam que têm acompanhado ou ouviram falar no assunto. Desses, 69,2% consideram que Dilma é culpada pela corrupção que está sendo investigada e 65% apontam que Lula é o culpado. A maioria dos entrevistados é favorável ao fim da reeleição. De acordo com o levantamento, 67,5% se manifestaram dessa forma, enquanto 28% são contrários ao fim da possibilidade de um mandatário concorrer a outro mandato; 4,5% não responderam.

O governo da presidenta Dilma Rousseff tem a aprovação de 39% da população, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira 7 pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O índice é maior que o registrado na pesquisa anterior, de setembro, quando o governo teve avaliação positiva de 38,1%. A avaliação negativa do governo chega a 22,7% dos entrevistados. O desempenho pessoal da presidenta foi avaliado como positivo por 58,8% dos entrevistados. O dado mostra estabilidade em comparação à última pesquisa quando o percentual foi 58%. O índice de desaprovação do desempenho pessoal de Dilma é 38,9%. A pesquisa, encomendada pela CNT ao instituto MDA, mostra que, no caso de candidatura, a presidenta Dilma Rousseff tem 18,9% da intenção espontânea de voto. Em seguida, aparecem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (7,5%), Aécio Neves (6,7%) e Marina Silva (5,6%). Na pesquisa espontânea, não são apresentadas opções de possíveis candidatos.
Pesquisa de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2014 divulgada nesta terça-feira (16) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que, no caso de uma possível candidatura, a presidenta Dilma Rousseff tem 14,8% da intenção espontânea de voto, quando não são apresentadas opções de candidatos. Na pesquisa da CNT anterior, de junho, o percentual era 52,8%. Em segundo lugar, os entrevistados citam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (10,5%), seguido por Marina Silva (5,9%), Aécio Neves (4,9%), Eduardo Campos (1,4%), José Serra (1,2%) e Joaquim Barbosa (0,7%).
11
set

Lula continua favorito…

Postado às 10:53 Hs

Deu no Estadão.com

 

Se as eleições de 2014 fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria o candidato favorito do eleitorado, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 3, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). O petista aparece com 69,8% das intenções de voto. Neste cenário, ficaria em segundo o senador Aécio Neves (PSDB), com 11,9% e governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 3,2%.

A pesquisa, realizada entre os dias 18 e 22 de julho, simulou dois cenários para as eleições presidenciais de 2014. Em um deles, com a presidente Dilma Rousseff no lugar de Lula, Dilma ficaria em primeiro com 59% das intenções de voto, seguida por Aécio Neves com 14,8% e Eduardo Campos com 6,5%. Duas mil pessoas foram entrevistadas em 134 municípios de cinco regiões do Brasil. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais.

Avaliação de governo. A avaliação positiva do governo Dilma ficou em 56,6% em julho, contra 49,2% em agosto de 2011, segundo pesquisa. Para 35,5% dos entrevistados, a avaliação dada foi “regular”, ante 37,1% em agosto do ano passado, e para 7% foi negativa, contra 9,3% no levantamento anterior.

O levantamento também apontou que a aprovação pessoal de Dilma está em 75,7%, contra 70,2% em agosto de 2011

03
ago

Bem avaliada

Postado às 20:57 Hs

Deu na Agência Estado

 

O governo da presidente Dilma Rousseff teve avaliação positiva de 56,6% da população, segundo pesquisa divulgada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT). Para 7% da população o governo Dilma teve avaliação negativa.

A última pesquisa da CNT havia sido feita em parceria com o Instituto Sensus, em agosto do ano passado. Na época, o governo Dilma recebeu avaliação positiva de 49,2% da população e negativa de 9,3%. Os resultados das pesquisas são comparáveis porque seguiram a mesma metodologia.

De acordo com a pesquisa, 75,7% da população aprova o desempenho pessoal da presidente, e 17,3% desaprovam. Na pesquisa de agosto do ano passado, 70,2% aprovavam o desempenho de Dilma e 21,1% reprovavam.

Segundo o levantamento, 15,9% dos consultados acreditam que Dilma está fazendo um governo melhor que o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, para 34,6%, o governo Dilma tem sido pior que o governo Lula. Para 48,2%,os governos estão iguais.

Deu na Agência Brasil

Mais da metade das rodovias brasileiras pavimentadas apresentam problemas, segundo a 15ª pesquisa de rodovias divulgada hoje (26) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Foram avaliados 92.747 quilômetros (km) de rodovias. Destes, 53.226 km, o que corresponde a 57,4% do total, apresentaram “algum tipo de deficiência”. De acordo com a pesquisa, 24.899 km “estão em situação crítica”. Isso corresponde a 26,9%.

A pesquisa aponta que, em relação ao pavimento, 44.479 km (47,9%) têm problemas; e, em relação à sinalização, esse número sobe para 52.738 km, ou 56,9% do total analisado. Além disso, em 88,3% dos trechos analisados predominam pistas simples de mão dupla. Em condições favoráveis, avaliado como ótima ou boa condição pelo estudo, estão 39.521 km, o que corresponde a 42,6% da extensão pesquisada.

“Se o governo não resolver os problemas das rodovias, o Brasil vai sofrer um colapso de transporte. A proposta de desenvolvimento para os próximos anos estará comprometida, caso não sejam feitos os investimentos necessários”, alerta o diretor executivo da CNT, Bruno Batista. A CNT avalia que serão necessários R$ 200 bilhões em investimentos apenas em rodovias, para deixá-las em boas condições. Em 2010 foram investidos apenas R$ 13 bilhões. Destes, R$ 9 bilhões tiveram como destino as rodovias federais.

A situação, avalia ele, piorou, na comparação com a pesquisa feita em 2010. “Em relação ao passado, se verifica um decréscimo em termos de qualidade. Nossa grande preocupação é que, no ano em que o governo mais investiu em rodovias, o cenário não mudou. Isso mostra que o governo não está investindo de forma correta. Existe um problema gerencial que precisa ser muito bem equacionado de forma rápida”, disse o pesquisador.

“E quem acaba pagando por isso é a indústria, que perde competitividade, e o consumidor que acaba pagando mais caro pelos produtos. Isso sem falar no maior número de mortes nas estradas”, acrescentou.

O diretor executivo da CNT, Bruno Batista, avalia que, na comparação com a pesquisa anterior, feita em 2010, houve aumento também no número de pontos críticos, passando de 109 para 219 em 2011.

Na tentativa de quantificar o que se perde no país em função do mau estado das rodovias, a CNT fez uma simulação envolvendo a principal commoditie brasileira em um dos principais trechos rodoviários do país. O impacto econômico chega a 13% do valor do frete relativo ao escoamento de 40 toneladas de soja nos 2.586 km entre Lucas do Rio Verde (MT) e Paranaguá (PR).

“Nessa simulação, o custo adicional por carreta foi de R$ 1.540, ou R$ 38,5 por tonelada de carga. Os 13% do valor do frete nesse deslocamento se tornam prejuízo incorporado ao produto, e o custo operacional adicional equivale a 16,7% do valor total de deslocamento, devido ao pavimento na rota estudada”, disse Batista.

Para que a pesquisa fosse feita, a CNT utilizou 17 equipes espalhadas pelo país durante 39 dias de coleta em campo. As rodovias pesquisadas abrangem toda a malha rodoviária federal pavimentada, os principais trechos de rodovias estaduais pavimentadas e as rodovias concedidas.

27
ago

Na Líbia

Postado às 17:36 Hs

A comunidade internacional poderá se ver obrigada a enviar rapidamente uma força policial à Líbia, onde circula um número elevado de armas de pequeno calibre, declarou nesta sexta-feira o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Ban manifestou também seu desejo de que melhorassem as relações entre a União Africana (UA) e o Conselho Nacional de Transição (CNT), que representa a rebelião líbia. A UA mantém sua rejeição a reconhecer o CNT, cujos partidários controlam a maior parte do país e da capital, Trípoli, apesar de os combates ainda não terem cessado.

O secretário da ONU dirigiu-se à imprensa após ter participado de uma videoconferência sobre a Líbia junto a representantes da UA, da União Europeia, da Liga Árabe e da Organização da Conferência Islâmica.

“Há uma urgente necessidade de colocar fim ao conflito e de reestabelecer a ordem e a estabilidade. Estamos todos de acordo que se as autoridades líbias pedirem, devemos estar prontos para ajudá-las a organizar uma força policial, considerando que o país está cheio de armas de pequeno calibre”, disse.

Indicou que o número de policiais necessários não tinha sido ainda decidido e que haverá outras discussões a esse respeito durante uma reunião sobre a Líbia prevista para 1º de setembro em Paris. Nessa ocasião, Ban se reunirá com o chefe do CNT, Mustafah Abdel Jalil.

Afirmou também que recomendará em breve ao Conselho de Segurança o envio “urgente” de uma missão da ONU na Líbia.

Fonte: Agência AFP

25
maio

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 21:29 Hs

* * * O Diário Oficial do Estado publica amanhã o cancelamento do contrato com o Grupo Inspar, responsável pela inspeção veicular no RN.O contrato foi cancelado por determinação da Governadora Rosalba Ciarlini, ouvido o Procurador Miguel Josino e o próprio Ministério Público, por apresentar diversas irregularidades, um custo exagerado e zonas escuras nos custos finais.Embora já assinado há bastante tempo, o cancelamento do contrato ficou perdido na burocracia e foi enviado para a publicação somente ontem.* * * Fator RRH

* * * A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM), Marilda Sousa, reconhece o impacto positivo do Plano de Cargos, Salários e Carreira, para os trabalhadores da educação municipal. Ela falou sobre o assunto no Programa Cenário Político, apresentado na TCM.Instada pelo jornalista e apresentador do Cenário Político Julierme Torres a comparar a situação dos professores estaduais (em greve) com os colegas lotados na Prefeitura de Mossoró. Marilda Sousa não pestanejou…E asseverou…”O diferencial é o Plano de Cargos e Salários”.- Desde que foi implantado, em 2006, o Plano vem sendo respeitado pelo governo municipal – constatou Marilda Sousa, revelando que, ao contrário, os professores estaduais não tem um plano salarial despeitado pelo governo anterior. * * * Gutemberg Moura
* * *

* * * Uma pesquisa realizada pelo IBGE aponta que 93,9% dos trabalhadores assalariados do Rio Grande do Norte não têm nível superior completo.O número foi publicado nesta quarta-feira (25), e se refere a uma pesquisa realizada no mercado de trabalho potiguar em 2009. Os dados mostraram ainda que os homens ocupam 66,9 % dos trabalhos das empresas outras organizações integrantes do Cadastro Central de Empresas (Cempre).* * * Wallace Maxsuell

* * * O Rio Grande do Norte tem a terceira pior malha asfáltica do Nordeste, perdendo apenas para o Ceará e o Sergipe. Segundo um levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).Entre os cinco critérios de avaliação (péssimo, ruim, regular, bom e ótimo), a porcentagem é maior para os critérios que puxam para baixo as condições negativas das estradas. Isso porque outros 30% dos trechos facilmente são diagnosticados como “ruins”. Somando aos 31% das vias classificadas como “regular”, o RN tem apenas um quarto da sua malha federal em boa ou ótima situação.* * * Robson Pires

nov 14
quinta-feira
19 45
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
31 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5806587 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram