O Ministério Público Federal discretamente arquivou, no último dia 19, o inquérito policial que apurava o acidente aéreo que matou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e mais seis pessoas, em Santos, em agosto de 2014. Apesar das perícias e diligências realizadas pela Polícia Federal, não foi possível determinar a causa exata da queda da aeronave e definir os responsáveis por eventuais crimes cometidos. Na época, Campos era candidato à Presidência da República e cumpria agenda de campanha viajando do Rio de Janeiro para o Guarujá quando o avião, um modelo modelo 560XL da fabricante Cessna Aircraft, caiu.
05
ago

Povo contra a política e os políticos

Postado às 10:35 Hs

Uma parcela crescente dos eleitores vem se posicionando contra a política. O aumento dos votos em branco e nulos e as abstenções têm esse ingrediente. Por isso, Eduardo Campos busca ser um estuário do voto de protesto. Esse sentimento elegeu Fernando Collor, em 1989, e favoreceu Marina Silva, em 2010. Campos quer esse eleitor e proclama: “os únicos que não vão governar com Renan, Sarney e Collor somos nós, eu e Marina”. Socialistas e marineiros avaliam que Eduardo Campos tem que vencer dois obstáculos. Um deles é a falta de militantes na rua para amarrar o voto. O outro é romper o sentimento de que a disputa é entre a presidente Dilma e Aécio Neves.

Os temores dos empresários são: o incremento de uma linha populista com a permanência da presidente Dilma no governo e a falta de capacidade de Eduardo Campos para administrar o país sem quadros e apoio no Congresso.

A presidente Dilma também não conseguiu atingir o desempenho de Eduardo Campos, na eleição passada. Ele fez para o governo de Pernambuco 82%, cerca de 20 pontos a mais que a presidente Dilma, que chegou a 61%. O descasamento ocorre porque o brasileiro vota em candidatos e não em partidos. (Ilimar Franco – O Globo)

02
jun

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 9:27 Hs

  • A turma de Eduardo Campos aposta que o quase ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa apoiará a candidatura dele e da ex-senadora Marina Silva, segundo informa Denise Rothenbur, em sua coluna do Correio Braziliense.E os mineiros, — diz ainda a colunista — como o ex-secretário de Cultura do Distrito Federal Silvestre Gorgulho, apostam que Aécio Neves é bem capaz de anunciar Joaquim como um potencial ministro da Justiça, caso seja eleito presidente.
  • A eleição para a Presidência da Câmara acontecerá na sessão ordinária de terça-feira, dia 3 de junho, no horário regimental das 9h.O cenário atual mostra o professor Francisco Carlos (PV) como favorito para a eleição de presidente da Câmara Municipal de Mossoró. Ele é o nome preterido no momento para a disputa do chamado “mandato-tampão”, que cumprirá o restante do ano de 2014, em lugar do agora prefeito Francisco José Júnior (PSD).
  • Começam nesta segunda-feira (2) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), pela internet. Os candidatos devem ficar atentos aos prazos. Este ano, eles terão apenas três dias para se inscrever, até quarta-feira (4). Para participar, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado e não ter zerado a redação. O Sisu oferece vagas em instituições públicas de ensino. O número de vagas nesta edição cresceu 29% em comparação ao mesmo período do ano anterior, chegando a 51.412 em 67 instituições. O número de cursos também teve aumento, passando de 1.179, em junho de 2013, para 1.447 em 2014. Neste semestre, 41% das vagas serão destinadas às cotas e 3% para outros tipos de ações afirmativas próprias das instituições. Os cursos de medicina e engenharias aumentaram o número de vagas. Serão 1.374 em medicina, um acréscimo de 847 em relação ao ano passado, e 2.550 mais nas engenharias, somando 8.707 vagas abertas.
  • O homem mais procurado do mundo adoraria morar no Brasil. De fato, mesmo que o governo brasileiro negue que tenha recebido um pedido formal, Edward Snowden, ex-técnico da CIA, revelou ontem, em entrevista exclusiva ao Fantástico, da Rede Globo, que o asilo foi sim pedido, embora descarte acusações de que cooperaria com o governo brasileiro em troca. — Se o Brasil me oferecer asilo eu ficarei feliz em aceitar. De fato, eu já pedi asilo ao governo brasileiro, quando estava no aeroporto. Mandei pedido a vários países. O Brasil foi um deles. Foi um pedido formal — revelou, elogiando o discurso da presidente Dilma Rousseff sobre o tema, na ONU. (De O Globo)
  • A presidente Dilma Rousseff disse neste domingo acreditar que os brasileiros receberão os torcedores da Copa do Mundo com carinho e respeito, sem violência. Ela fez essa declaração durante a inauguração da Transcarioca, via exclusiva de ônibus entre o aeroporto internacional do Galeão e a Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo Dilma, a cada quatro anos, muitos brasileiros viajam aos países-sede da Copa do Mundo para assistir ao mundial de futebol, e são tratados com carinho. A presidente ressaltou que o Brasil fará o mesmo agora pelos visitantes, uma vez que a miscigenação entre negros, brancos e índios deu origem a um povo alegre e feliz.
Se alguém tivesse dúvida quanto ao destino da candidatura Eduardo Campos nas urnas de outubro, essa dúvida se dissiparia com a leitura da reportagem de Sérgio Roxo, O Globo de 26 de maio, na qual foram expostas divergências essenciais entre o ex-governador de Pernambuco e Marina Silva, candidata à vice em sua chapa. Estão ocorrendo em diversos Estados, a começar por São Paulo, maior colégio de votos do país. Há uma tendência de o PSB (de Campos) apoiar a candidatura à reeleição do governador Geraldo Alckmim, mas a ex-senadora pelo Acre vetou a aliança e indicou o ambientalista João Paulo Capobianco, ou então o coordenador da sigla de Marina em SP, Céçio Turino. Sérgio Roxo, além dessa, levantou outras divergências que estão impossibilitando a formação de alianças regionais. A dificuldade de acerto, mais uma vez, tornou-se evidente. Já havia surgido antes, aliás, quando Marina Silva atacou Aécio Neves ao declarar que, se for ao segundo turno, será derrotado por Dilma Rousseff.

Os tucanos já não conseguem disfarçar. Estão preocupados com a candidatura de Eduardo Campos ao Planalto. Sem o socialista não tem segundo turno. A avaliação é de Ilimar Franco, na sua coluna de hoje no jornal O Globo. ‘’Mas o PSDB teme a evolução da chapa com a presença de Marina Silva, o efeito do discurso de oposição de Campos e os boatos da contratação do estrategista Renato Pereira’’, diz o colunista.

Eduardo Campos, Marina Silva e Roberto Freire estão participando hoje, no Rio de Janeiro, do segundo Encontro Programático da Aliança PSB / Rede / PPS, para debater as diretrizes do Programa de Governo e as questões específicas da Região Sudeste. O encontro é uma iniciativa da Fundação João Mangabeira.

24
fev

Bloco da Ressaca

Postado às 9:21 Hs

PSB e Rede teriam batido o martelo e decidido lançar a candidatura presidencial do governador Eduardo Campos (PSB) ainda no mês de março, em um grande ato em São Paulo. É o que afirma a coluna Painel, editada por Vera Magalhães, na Folha de S. Paulo. Segundo as informações da coluna, o objetivo seria criar um grande fato político que pudesse chamar atenção para Campos no pós-Carnaval; quando a disputa eleitoral deve ganhar mais fôlego.

Ainda de acordo com a coluna, a vice de Campos será mesmo a ex-senadora Marina Silva; que se filiou ao PSB em outubro após ter o registro do seu novo partido, a Rede Sustentabilidade, negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Terceira colocada nas eleições de 2010, Marina deu visibilidade à candidatura do governador. A ideia para os próximos meses seria intensificar as aparições em conjunto.

09
fev

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 18:04 Hs

* * * No PSB não há nenhum dúvida de que Marina Silva (Rede) será a vice de Eduardo Campos. diz Ilimar Campos, na sua coluna deste domingo, no jornal O Globo. O partido avalia que ela só não anuncia agora, porque se reduziria o seu poder de pressão em torno de candidaturas próprias aos governos de São Paulo, Rio e Minas. ”Já o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral tem uma opinião particular sobre o pacto de convivência entre os candidatos à Presidência Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves(PSDB): ”É um casamento maluco. O fracasso de um pode ser o fracasso do outro”.

* * * O tráfego de dados móveis crescerá 11 vezes de 2013 a 2018 e ampliará sua participação de 2% para 13% no tráfego total das operadoras no Brasil, segundo estudo divulgado pela empresa de tecnologia Cisco. Daqui a quatro anos, a velocidade média do 4G será de 6,8 Mbps (megabits por segundo), enquanto a velocidade média 3G será de 2,5 Mbps (crescimento de 2,2 vezes). No ano passado, a velocidade média de conexão móvel no Brasil foi de 657 kbps. O estudo Cisco Visual Networking Index Global Mobile Data Traffic prevê ainda que o 4G representará 35% do tráfego total de dados móveis até 2018, comparado a 2% no fim de 2013. A previsão é de que o tráfego de smartphones 4G será de 30% do tráfego total de smartphones até 2018, comparado a 1,6% no fim de 2013. Já os tablets representarão 15% do tráfego total de dados móveis até 2018, em comparação com 3,2% no fim do ano passado. * * *

* * * A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) precisa de uma definição jurídica antes de resolver se é candidata à reeleição ou não. Ela responde a pelo menos dois processos, em trâmite no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nos quais foi condenada à inelegibilidade e a perda do mandato. O efeito mais iminente contido em ambas as decisões – o afastamento imediato da chefia do Executivo – foi revertido em sede liminar, ou seja, provisoriamente. Mas a determinação de inelegibilidade, o que se traduz em perda dos direitos políticos por oito anos, continua a assombrá-la. Nos meios jurídicos, há controvérsias e dúvidas quanto ao alcance da decisão do TSE. O advogado de Rosalba Ciarlini, Thiago Cortez, entende que os acórdãos (decisões colegiadas do TRE/RN) foram suspensos na integralidade. Na compreensão dele, portanto, até que o mérito seja julgado pelo TSE, a governadora está garantida no cargo e ao mesmo tempo é plenamente elegível. “Todos os impedimentos, na minha opinião, estão suspensos. A defesa trabalha com a hipótese de ela ser candidata”, enfatizou o advogado Thiago Cortez. * * *

* * * As duas principais pré-candidaturas de oposição ao Palácio do Planalto diagnosticam e procuram explorar os mesmos pontos fracos no governo Dilma Rousseff. Os documentos já lançados pelo PSDB do mineiro Aécio Neves e pela aliança de Eduardo Campos (PSB) e Marina Silva (Rede) mostram coincidências não apenas nos temas tratados, mas até nas palavras escolhidas para as críticas e propostas. Os dois textos miram a crise da indústria, a má qualidade da educação, as relações com governadores e prefeitos, a segurança pública e a profusão de cargos na máquina administrativa. Sintomaticamente, nenhum ataca a política de assistência social, principal alicerce da popularidade do governo petista. Nesse caso, ambos defendem que o combate à pobreza –o texto tucano cita nominalmente o Bolsa Família– se transforme em “política de Estado”.* * *

 

03
fev

Acontece

Postado às 21:15 Hs

Diretrizes do programa PSB/Rede serão lançadas nesta terça, em Brasília

O governador-presidenciável Eduardo Campos e a fundadora da Rede Sustentabilidade, ex-senadora Marina Silva, lançam nesta terça (04), em Brasília, as diretrizes para o programa de governo da aliança programática PSB-Rede.

O evento será realizado no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, a partir das 10 horas. E será transmitido ao vivo pela TV João Mangabeira: www.tvjoaomangabeira.com.br , site do PSB 40 Nacional: www.psb40.org.br e site da Rede Sustentabilidade: www.redesustentabilidade.org.br.

As diretrizes foram elaboradas com a participação da sociedade, por meio da plataforma digital Mudando o Brasil, lançada em novembro de 2013. Os internautas puderam debater e fazer sugestões ao conteúdo programático construído em conjunto por dirigentes, políticos e militantes do PSB e da REDE desde 28 de outubro. Ao todo, foram mais de 1.700 contribuições.

Eduardo Campos dormia sonhando com os 19.636.359 votos de Marina em 2010 (19,33% do total)

A chapa dos sonhos do governador Eduardo Campos está praticamente consolidada, com ele próprio na cabeça, tendo como vice a ex-senadora e companheira de partido Marina Silva. O governador vinha acalentando a idéia de formar a chapa para agregar ao seu potencial os quase vinte milhões de votos que Marina teve na eleição presidencial de 2010, tornando-se um competidor temível para Dilma Rousseff, e, também, para desbancar o tucano Aécio da briga pelo direito de levar a eleição para o segundo turno. Marina Silva (PV) foi a terceira colocada no pleito de 2010, com 19.636.359 votos (19,33% do total).

 

No final das conversas entre Marina e Eduardo, ambos saíram bem da quebra de braço que ‘amigavelmente’ vinham mantendo dentro do partido. Marina fez prevalecer seu ponto de vista de a legenda não apoiar o tucano Geraldo Alckmin em São Paulo, enquanto Eduardo finalmente conseguiu convencê-la de figurar na sua chapa como candidata a vice-presidente.

A vir a se configurar mesmo a chapa Eduardo-Marina(PSB-Rede), Dilma e Lula vão ter com que se preocupar muito em torno do pleito presidencial deste ano, redefinando estrategias, já que a dupla socialista tem tudo para levar a eleição para o segundo turno, arrastando para seu lado a grande parte dos adversários dos petistas.

26
nov

Eleições 2014 : Em busca do 2º turno…

Postado às 20:42 Hs

Prováveis rivais em 2014 no campo da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o governador Eduardo Campos (PSB-PE) se encontrarão reservadamente pela primeira vez desde a aliança do pernambucano com Marina Silva. O propósito é combinar o jogo pré-eleitoral. O senador mineiro Aécio Neves (PSDB) e o governador Eduardo Campos (PSB), prováveis rivais na eleição presidencial do ano que vem, se encontrarão reservadamente pela primeira vez desde o ingresso da ex-ministra Marina Silva no partido comandado nacionalmente pelo gestor pernambucano. O propósito é simples: combinar o jogo pré-eleitoral. Uma possível parceria entre PSB e PSDB em Minas Gerais e Pernambuco também será discutida ao longo da reunião. Enquanto os tucanos querem o apoio dos socialistas na disputa pelo governo mineiro, os socialistas buscam garantias de que os tucanos não irão lançar um nome competitivo contra seu candidato ao governo pernambucano.
25
nov

FIQUE SABENDO…

Postado às 9:12 Hs

# # Mensalão tucano: a bola da vez

O ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer diz que propinas foram pagas em todos os Governos tucanos paulistas – Covas, Alckmin, Serra – e reforçaram o Caixa 2 de campanha do PSDB e de seu maior aliado, o DEM. As acusações, pela primeira vez, deixam de atingir apenas o segundo escalão e chegam a secretários de Estado e dirigentes de partidos aliados ao PSDB paulista. E citam ainda multinacionais como Bombardier e Caterpillar, além de Siemens e Alstom. Ao ler o noticiário sobre o Mensalão mineiro, que segundo o relator, ministro Luís Roberto Barroso, deve ser julgado no início do ano que vem, não se surpreenda se achar que está encontrando informações repetidas. O Mensalão mineiro envolve Eduardo Azeredo, ex-governador de Minas, ex-presidente nacional do PSDB – a grande novidade. Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz já estão até condenados pelo outro Mensalão. Walfrido Mares Guia, que era Azeredo na época e hoje é dilmista e lulista, escapou do caso por ter mais de 70 anos. (Carlos Brickmann)

# # Pesquisa: Eduardo Campos sobe com Marina Silva na vice

Pesquisa encomendada pelo PSB mostra que Eduardo Campos salta de 12% para 18% quando Marina é indicada como sua vice e fica à frente de Aécio Neves (PSDB), que vai de 16% a 17% quando José Serra compõe a chapa. Dilma oscila de 43% para 41% quando Michel Temer (PMDB) é apresentado. Dirigentes do PSD afirmam que a adesão do partido ao campo petista tem data de validade. Por enquanto, o plano da sigla é se aproximar de Eduardo Campos para a eleição presidencial de 2018, quando a legenda projeta uma “virada de página” em relação à gestão do PT. Na última semana, petistas levaram ao governo seu desconforto com a falta de empenho do Planalto na montagem de palanques para candidaturas estaduais. Para o grupo, o partido está perdendo espaço nas articulações de suas chapas no Rio e em Pernambuco. (Com informações de Vera Magalhães – Folha de S.Paulo)

# # Na espera

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) estimou de quanto será o 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a ser creditado até o dia 10 de dezembro na conta das prefeituras. Se o atual cenário se concretizar, o repasse será de R$ 3,14 bilhões em 2013. A CNM destaca que esse montante poderá auxiliar os atuais gestores a encerrarem o primeiro ano de mandato com as contas em dia. O 1% é uma conquista do movimento municipalista liderado pela entidade. A medida foi aprovada pelo Congresso Nacional em 2007, por meio da Emenda Constitucional 55/2007. Segundo dados da Confederação, a partir desta data até o repasse estimado para o ano de 2013, esta conquista soma R$ 15,685 bilhões.

# # Saindo…

Os depósitos referentes à segunda parcela do 13º salário dos segurados da Previdência Social começam a ser efetuados hoje e prosseguem até o dia 6 de dezembro. O dinheiro será repassado juntamente com o pagamento da folha de novembro. No total, 26.634.645 benefícios têm direito ao 13º salário. Serão investidos R$ 13.125.602.140,47 nesta segunda parcela da gratificação natalina em todo o Brasil.

# # Corre-corre eleitoral

Está ficando cada vez mais visível que Vilma de Faria(PSB) é mesmo candidata ao governo do Estado em 2014. A ex-governadora está percorrendo todo o Rio Grande do Norte, visitando suas bases políticas. Enquanto no  PMDB , só Garibaldi Filho, Waltinho e Henrique Eduardo empolgam os correligionários para a eleição de governador em 2014. Com outro nome, fora esses três, dificilmente o PMDB sairá vitorioso na disputa. Aguardemos…o burburinho tá só começando !

12
nov

Eleições na TV

Postado às 9:55 Hs

Eduardo Campos já fala como presidenciável e diz ter certeza que estará no segundo turno

O governador Eduardo Campos (PSB) falou como candidato à Presidência da República durante a entrevista concedida na madrugada desta terça-feira (12) no Programa do Jô. “Eu acreditava piamente que o nosso encontro ia ser no segundo turno”, afirmou sobre a entrada da ex-senadora Marina Silva no PSB, no início de outubro. Antes de anunciar o ingresso temporário no partido de Eduardo, havia a expectativa de que Marina conseguisse criar sua própria sigla, a Rede Sustentabilidade, ou ingressasse em outra legenda. Apesar de ser tida como irreversível pelo núcleo central do PSB, a candidatura presidencial do governador não foi assumida publicamente. A expectativa é que o anúncio de uma candidatura ocorra apenas no início de 2014, quando Eduardo teria que se desincompatibilizar do Governo do Estado.

Em certo momento da entrevista, o socialista demonstrou confiança no resultado da candidatura. “Eu tenho clareza que essa é uma eleição de dois turnos, como foram todas as outras, e que com certeza nós estaremos no segundo turno”, afirmou. Dentro do PSB, a expectativa é que o governador comece a ultrapassar o senador Aécio Neves (PSDB) nas pesquisas de intenção de voto a partir do final deste ano.

Durante a conversa, Eduardo também negou ter a disposição de disputar uma candidatura ao Senado Federal. “Eu poderia ter o conforto de estar no governo [Dilma], ou com uma candidatura a senador e uma sucessão mais estruturada”, disse. O governador também revelou que as pesquisas tidas pelo PSB hoje mostram que ele teria entre 65% e 69% dos votos, caso decidisse disputar o Senado.

No final do programa, Eduardo respondeu perguntas da plateia, inclusive uma sobre o fato de Marina aparecer à frente dele nas pesquisas de intenção de voto. O governador minimizou a posição dos nomes lembrando que as pessoas que já disputaram eleições costumam ser mais conhecidas e ter mais intenção de voto, mas isso não muda o resultado. Deu como exemplo a situação da presidente Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas de 2009, quando ela aparecia atrás do ex-governador José Serra (PSDB). (Blog do Jamildo)

O governo da presidenta Dilma Rousseff tem a aprovação de 39% da população, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira 7 pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O índice é maior que o registrado na pesquisa anterior, de setembro, quando o governo teve avaliação positiva de 38,1%. A avaliação negativa do governo chega a 22,7% dos entrevistados. O desempenho pessoal da presidenta foi avaliado como positivo por 58,8% dos entrevistados. O dado mostra estabilidade em comparação à última pesquisa quando o percentual foi 58%. O índice de desaprovação do desempenho pessoal de Dilma é 38,9%. A pesquisa, encomendada pela CNT ao instituto MDA, mostra que, no caso de candidatura, a presidenta Dilma Rousseff tem 18,9% da intenção espontânea de voto. Em seguida, aparecem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (7,5%), Aécio Neves (6,7%) e Marina Silva (5,6%). Na pesquisa espontânea, não são apresentadas opções de possíveis candidatos.
30
out

Dilma bem na frente no Nordeste

Postado às 10:40 Hs

A presidente Dilma Rousseff (PT) largou na frente na montagem de palanques de apoio na região Nordeste, reduto eleitoral do governador de Pernambuco e possível adversário em 2014, Eduardo Campos (PSB). A petista deve ter candidaturas aliadas estruturadas nos nove Estados e dois nomes na disputa majoritária em pelo menos quatro (Maranhão, Ceará, Alagoas e Paraíba). Eduardo Campos planeja lançar candidatos em todos os Estados da região, mas sem perspectiva de duplo apoio em nenhuma praça. Aécio Neves (PSDB-MG) deverá contar com nomes aliados nos nove Estados, mas os tucanos enfrentam dificuldades para montar palanques sólidos nos maiores eleitorados.É nesse eixo que Dilma aposta suas fichas. Ela terá aliados tidos como competitivos na Bahia (26% do eleitorado da região), Pernambuco (17%) e Ceará (16%).
A pesquisa do IBOPE sobre a sucessão presidencial de 2014, objeto de reportagem de Gustavo Uribe, O Globo de sexta-feira, em matéria de intenções de hoje, confirma totalmente as tendências assinaladas pelo levantamento do Datafolha apontando vitória da atual presidente contra qualquer um dos adversários no segundo turno por margem muito ampla de votos. A diferença diminui apenas contra Marina Silva, quando Dilma alcança 42 a 29%. Bateria Aécio Neves por 47 a 9 pontos. Eduardo campos por 45 a 18. José Serra por 44% a 23. Sem Marina, Dilma vence no primeiro turno. O que o IBOPE revela é que, no PSB, Marina Silva está muito mais forte do que Eduardo Campos. E no PSDB, José Serra situa-se à frente do senador mineiro. O ex-governador de São Paulo alcança 18 contra 14 de Aécio. Marina Silva atinge 21 contra apenas 10 pontos de Eduardo campos. Mais do que o dobro do governador de Pernambuco. Este cotejo deixa Eduardo Campos muito mal no levantamento. Com esses números, dificilmente Campos poderá sair candidato pelo PSB. Terá que liberar o partido para escolher Marina Silva.
23
out

Marina Silva no Roda Viva…

Postado às 15:20 Hs

O candidato é Eduardo, diz Marina Na entrevista ao programa Roda Vida, anteontem, da TV-Cultura, a ex-senadora Marina Silva deixou muito claro que o candidato a presidente será o governador Eduardo Campos. “No instante em que a Rede foi excluída e não reconhecida como legenda pelo TSE ficou mais do que evidente que a nossa candidatura também está descartada”, disse. Precisa Marina falar um português mais claro? Não, mas a mídia nacional vai ficar batendo nessa tecla até meados de abril ou, quem sabe, até as convenções, em junho do ano que vem, por vários motivos.
Reportagem de Marina Dias, Folha de São Paulo de quinta-feira 17, revela que, nos bastidores, tanto Aécio Neves quanto Eduardo Campos, vêm estimulando pequenos partidos, como o PSC, PPS, PSOL e PRTB, para que lancem candidatos à sucessão de 2004 e com isso, contribuírem para que haja segundo turno nas eleições do próximo ano. Se estão agindo nesse sentido é porque não confiam no fato de as votações de ambos, somadas, sejam suficientes para evitar os 50% mais um de Dilma Rousseff. A atual presidente, assim, cresce mais com esse comportamento dos pré-candidatos do PSDB e do PSB. Depois de ler a matéria da FSP, vai naturalmente sentir-se mais forte. Vejam só: Aécio e Campos incentivam que o PSC dispute o pleito com a candidatura do pastor Everaldo Pereira; o PPS com a ex-vereadora da cidade de São Paulo, Soninha Francine; o PSOL com o senador, aliás um bom parlamentar, Randolfo Rodrigues; finalmente o PRTB com Levy Fidelis. PSC, PPS e PSOL, cada um, tem 1 minuto e 25 segundos no horário político na televisão e no rádio. O PRTB, cuja existência eu desconhecia, possui 1 minuto.
A ex-senadora Marina Silva, recém filiada ao PSB, disse hoje, em coletiva no Recife, que a única marca deixada pela presidenta Dilma Rousseff (PT) foi a de mostrar que o modelo de governabilidade está esgotado. Para Marina, a presidente está refém do fisiologismo a cada dia e não conseguiu mudar. “Essa é a denúncia mais contundente de que isso não pode continuar. Nós já chegamos a 40 ministérios e para manter a base outros vão ser criados. Isso é insustentável. Já existe um grupo de pessoas fazendo chantagem com a presidente, dizendo que ou vai ter afagos com esses insaciáveis ou eles correm o risco de sair da base política. Isso é insuportável. Eu acho que ela cumpriu esse papel: de dizer que esse modelo se esgotou não tem mais para onde ir”, declarou.
set 17
terça-feira
10 08
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
9 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5797781 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram