22
ago

Dia do Folclore

Postado às 4:17 Hs

Em 1965, o Congresso brasileiro oficializou o dia 22 de agosto como o Dia do Folclore, numa justa homenagem à cultura popular brasileira. A palavra folclore tem origem no inglês antigo, sendo que “folk” significa povo e “lore” quer dizer conhecimento, cultura.

O folclore brasileiro, portanto, é a cultura de nosso povo e não há nada mais nacional do que ele. Afinal, ele é precisamente o conjunto das tradições culturais dos conhecimentos, crenças, costumes, danças, canções e lendas dos brasileiros de norte a sul. Formada pela mistura de elementos indígenas, portugueses e africanos, a cultura popular brasileira é riquíssima.Na área musical, por exemplo, são inúmeros e muito variados os ritmos e melodias desenvolvidos em nosso país. É o caso do frevo, do baião, do samba, do pagode, da música sertaneja… Há ainda as danças típicas das festas populares, como o bumba-meu-boi, o forró, a congada, a quadrilha e – é claro – o próprio carnaval, um verdadeiro símbolo de nosso país.

Um dos aspectos mais interessantes do folclore brasileiro, porém, são os seres sobrenaturais que povoam as lendas e as superstições da gente mais simples. O mais popular é o Saci, um negrinho de uma perna só, que usa um barreta vermelho, fuma cachimbo e adora travessuras, como apagar lampiões e fogueiras ou dar nó nas crinas dos cavalos.Mas há vários outros seres fantásticos em nosso folclore: o Curupira, um anão de cabelos vermelhos, que tem os pés ao contrário; a Mula-sem-cabeça, que solta fogo pelas narinas; a Boiúna, cobra gigantesca cujos olhos brilham como tochas; e o Lobisomem, o sétimo filho homem de um casal, que vira lobo nas sextas-feiras de luas cheias, entre outros.

O Brasil apresenta um cultura invejável e rica.

26
ago

Projeto Encena

Postado às 8:00 Hs

Projeto Encena faz apresentação na ONG Atitude Cooperação neste sábado

O espetáculo será em homenagem ao folclore junto as comemorações dos 30 anos de encantamento de Cascudo

 Final de semana chegando e a ONG Atitude Cooperação se prepara para receber, mais uma vez, pais e responsáveis dos alunos dos projetos na reunião que acontece neste sábado, dia 27, às 8h30, na sede da ONG. Mas, a reunião não fica por aí. Vem comemoração em alusão ao dia do folclore – 22 de agosto.

As crianças do projeto Encena, orientadas pelos professores João Alexandre e Leonardo Prata, vão apresentar um pequeno espetáculo em homenagem ao folclore, logo após o término da reunião dos pais, às 10h. Este ano, participantes do projeto estarão imersos na atmosfera de comemoração aos 30 anos de encantamento de Cascudo e, aguarde, o espetáculo do final do ano contará com texto e música de Danilo Guanais, baseados nas obras de Câmara Cascudo.

A programação para o sábado é longa e produtiva. Depois da apresentação, às 11h, Marcos Sá também estará na ONG para entrega e sessão de autógrafos do livro “Seu Sol, Dona Lua” junto as crianças que participaram do espetáculo.

12
out

Para descontrair…mesmo

Postado às 12:32 Hs

 

 

“É melhor ser padre do que padecer.”

“Quem vive de futuro é o dia de amanhã.”

“Todo broto dá galho.”

“É difícil ser formiga em terra de tamanduá.”

“Valente fede a defunto.”

“Riqueza do mundo é saúde.”

“Tapa de moça é massagem.”

“Quero todas as faltas, menos falta de ar.”

“Quem fala mal de mim tem paixão!”

“Pneu careca é como mulher bonita: escorrega!”

“Dormir no volante é dar razão a morte.”

“Serviço é como encrenca procurando acha.”

“Velha é a lua, mas todo mês vira nova.”

“A melhor rima para chofer acho que é mesmo mulher.”

“Se eu fosse milionário compraria o teu orgulho.”

“Cavalo de dois donos tem a costa esfolada.”

“O mundo é muito ruim, mas ninguém quer sair dele.”

“Paixão de pobre acaba em cachaça.”

“Não sou bombeiro, mas apago o teu fogo.”

“Quem se acaba na estrada é pneu.”

“Cheguei, vi e voltei.”

24
ago

Nordestinês

Postado às 15:15 Hs

Mês de Agosto é o mês do folclore, segue aqui um pequeno glossário, no intuito de esclarecer algumas sutilezas do nosso idioma Nordestinês:

Chegou pra ele = aproximou-se

Bizú = orientação, dica.

Fí = filho

Penoso = econômico

Truano = acontecendo (gerúndio do verbo “truar”; em

Merol = bebida alcoólica

Dê um jeito aí = resolva esse problema

Aí lascou = agora temos um problema

Ômi lá de cima = Deus

Paruano = no próximo ano

Suvino = avaro; semelhante a penoso, mas com maior carga pejorativa

Quebre o gai = quebre o galho = ajude

Liso = sem recursos (variações: fulano é um liso = é pobre; fulano está liso = está momentaneamente sem dinheiro)

Se invocô = tomou uma decisão repentina; também tem o sentido de “irritou-se”, mas não neste caso

Negada ou Mundiça= grupo de pessoas

Arrochar o nó = agir com disposição (como se vê, em Cearês, os verbos na primeira pessoa do plural terminam em “o” ao invés de “am”

Como quem bota mí pra bode = em abundância, com desperdício

Papudim = indivíduo que ingere frequentemente bebidas alcoólicas

Tomar uma = consumir bebida alcoólica

Bilano = observando (gerúndio do verbo bilar)

Se benzeu = fez o sinal da cruz (sim, Jesus ainda não havia sido crucificado, mas já fazia o sinal da cruz. Qual o problema?)

Recitou um budejado = pronunciou palavras incompreensíveis

De mutuca ligada = prestando atenção, atento

Macho = uma pessoa qualquer, seja homem ou mulher; atualmente é mais comum a pronúncia “má”, alongando um pouco o “á”

Arrudeia = contorna

Toma uma lapada = bebe uma dose

Dismantêlo = algo muito bom; também pode ter o sentido de “uma grande bagunça”, mas não neste caso

Correu dentro = fez alguma coisa imediatamente, como se estivesse ansioso para tal

Fazeno o maior enxame = “fazer enxame” significa chamar a atenção das pessoas; “fazer o maior enxame” é a mesma coisa, só que de forma exagerada

Goró = bebida alcoólica (sinônimo de merol)

Pitéu = coisa muito boa (a palavra é mais utilizada no sentido de “mulher bonita”, mas serve para outras maravilhas, como no caso)

21
ago

Homenagens

Postado às 19:34 Hs

Câmara homenageia Folclore e Quinara, a rainha do Boi mossoroense

A Câmara Municipal de Mossoró realizou Sessão Solene na tarde desta quinta-feira (21), em homenagem aos 60 anos da publicação do Dicionário do Folclore Brasileiro, obra do potiguar Luís da Câmara Cascudo e o Folclore Brasileiro, atendendo proposição do vereador Soldado Jadson, que presidiu a solenidade.

A Sessão contou com a presença do Presidente Nacional do Folclore, Severino Vicente; da Secretária Municipal de Cultural, Isolda Dantas; do Presidente da Comissão Mossoroense do Folclore, Francisco Rogenildo Dantas (COMFOLC); da Presidente da Academia de Letras e Artes Mossoroense (AFLAM), Joana D’Arc Coelho; e de Quinaura Joana da Silva, conhecida na cultura mossoroense como a Rainha do Boi, grande homenageada da sessão.

A vida de Quinaura foi retratada através de um vídeo exibido aos presentes. Aos 97 anos, Quinaura mantém viva a tradição do Bumba meu Boi em Mossoró. O presidente da Comissão Mossoroense do Folclore , Rogenildo Silva, solicitou, durante a sessão, para que Mossoró institua a lei do patrimônio vivo, com o objetivo de preservar as manifestações culturais e populares da cultura mossoroense através de uma pensão vitalícia aos representantes dessa cultural.

O presidente do Folclore, Severino Vicente, chamou a atenção para a necessidade de investimento na preservação da cultura popular. “A cultura é a maior forma de inclusão social. O Brasil possui a maior diversidade cultural do planeta e o folclore organiza essa diversidade. É preciso mapear a cultura popular de Mossoró e salvaguardar o que ainda existe da cultura popular de Mossoró”, afirmou.

O vereador Soldado Jadson colocou seu mandato à disposição do Comitê do Folclore e afirmou que irá elaborar e apresentar o projeto na Câmara. Além do Soldado Jadson, esteve presente à sessão, os vereadores Nacízio Silva e Vingt-Un Neto.

Fonte: Assessoria

18
ago

Em Assú…

Postado às 19:01 Hs

Nesta semana, durante os dias 19 e 23, a Prefeitura do Assú, por meio da Secretaria de Juventude, Esportes, Eventos e Turismo, com o apoio das Secretarias de Educação e cultura, de Transporte e Serviços Públicos e da diretoria do Cine Teatro Pedro Amorim, irá promover o “Rebuliço na Sexta – Arte prá todo lado”, uma grande homenagem ao mês do folclore no Brasil, com diversas apresentações e eventos pela cidade. No período, também realiza mais uma edição da sua tradicional “Noite da Boemia”, que nesta edição homenageia o samba. A programação foi divulgada pela coordenação contempla diversas formas de arte durante os dias de evento. “A programação será aberta nesta terça-feira (19), às 19:30h, no Cine Teatro Pedro Amorim, com a exposição Varal Fotográfico “Primeira Impressão”, trabalho dos artistas Jean Lopes, Jéssika Mafra, Endson Esron e Tiago Fernandes.
15
ago

Informativo

Postado às 17:28 Hs

Comissões de Saúde e Uso e Planejamento do Solo apreciam projetos Dando continuidade ao Programa Câmara Todo Dia, a Comissão de Planejamento, Uso, Ocupação e Planejamento do Solo, Obras e Serviços Públicos, presidida pelo vereador Alex Moacir, se reuniu na manhã desta sexta-feira (15), para apreciação de projetos em tramitação na Casa. Além de Alex Moacir, participaram da apreciação o vereador Vingt-Un Neto, membro da comissão, e o vereador Nacízio Silva, suplente na comissão. A comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara também se reuniu nesta sexta-feira, sob presidência do vereador Heró Alves, tendo como membros Genilson Alves e Genivan Vale.

01
ago

Provérbios

Postado às 0:50 Hs

“Seja dono da sua boca, para não ser escravo de suas palavras”.
“Quem conta com a panela alheia, arrisca-se a ficar sem ceia”.
“Pai fazendeiro, filho doutor, neto pescador”.
“Um homem prudente vale mais que dois valentes”.
“As porcelanas mais resistentes são as que vão ao forno mais vezes”.
“Quando a carroça anda é que as melancias se ajeitam”.
 “As necessidades unem, as opiniões separam”.
“O grande trunfo da vitória é saber esperar por ela”.
“A assombração sabe pra quem aparece”.
“Pra bom entendedor, piscada de olho é mandado”.
“A vingança é doce, mas os frutos são amargos”.
“Ladrão endinheirado, não morre enforcado”.
“A viagem é mais rápida, quando se tem boa companhia”.
“Beleza sem virtude é rosa sem cheiro”.
“Atravessa-se o rio onde é mais raso”.
“Bezerro manso mama na mãe dele e na dos outros”.
“O invejoso emagrece só de ver a gordura alheia”.
“Bom é saber calar, até o tempo de falar”.
“Cachorro mordido por cobra tem medo de lingüiça”.
“Cabeça vazia é oficina do diabo”.
“Um chato nunca perde o seu tempo, perde sempre o dos outros”.
“O ciúme infinito, às vezes acorda a curiosidade que está dormindo”.
“Na vida é assim: uns armam o circo, outros batem palma”.
“As melhores essências estão nos menores frascos”.
“Cavalo de cachaceiro conhece o caminho do boteco”.
“Conhece-se o marinheiro, no meio da tempestade”.
“De tostão por tostão se chega-se ao milhão”.
“Atrás de um grande homem, há sempre uma grande mulher”.
 “Ao lado de um grande homem, existe uma grande mulher”.
26
mar

Nordestinês

Postado às 9:33 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra V

VAI SAIR – Diz vou chegar

VARÃO – Estrado, lastro. Grade de madeira onde se assenta o colchão.

VARAPAU – Homem alto.

VAREITE -Similar a “Arre équa”

VARIANTE – Estrada alternativa, secundária.

VEIO – Velho. Amigo, camarada, colega.

VELATÓRIO – Velório. Sentinela

VELHACO – Caloteiro, devedor, malandro.

VENTA – Nariz.

VERDOSO – Fruto que não está bem maduro.

VERMINOSO – Fominha (futebol).

VEXADO – Apressado.

VIÇAR – Mulher ou animal no cio, com tesão

VIGIE – Procure.

VIRCHE – Vige. Virge. Virgem Maria. Expressão de espanto,surpresa.

VISAGE – Fantasma, aparição.

VISAGEM – Assombração, fantasma.

VIU – Entendi. Está certo. O.k. 2. Entendeu? Ouviu?

VIXE! – Virgem Maria.

VOINHA (VÓÍNHA) – Avó.

VOINHO (VÔÍNHO) – Avô.

VOLTA – Corrente com pingente, trancilim

VÔTE – Mesmo que “ARRE ÉGUA”,

VOTE! (Ô) – Interjeição usada expressar espanto, repulsa, surpresa.

 

Letra X

XELELÉU – Puxa saco

XEPEIRO – 1. Indivíduo que vive pedindo as coisas. 2. Que vive recursos alheios. 3 Que vai aos locais sem ser convidado.

XERECA – Genital feminino

XERÉM – Resíduo do milho que, após pilado e peneirado, permanece na peneira. É servido para as galinhas.

XEXEIRO – (xêi) Caloteiro. Mal pagador.

XEXÉU Indivíduo com o cabelo arrepiado.

XEXO – (ê) Seixo. Calotear. Não pagar a prostituta.

XIBIU – (bí) Vagina.

XIBIU DE APITO – Objeto ou pessoa que faz muito barulho.

XIMÃO – Indivíduo que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XIMAR – Olhar demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XIMONA – Mulher que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.

XOTAR – enxotar, expulsar, mandar embora.

XÔXO – Franzino, miúdo.

XOXOTA – Mesmo que xereca

XUMBREGAR – Trocar carícias íntimas. “Se amassar”.

 

Letra Y

YPICILONE – (ô) Letra Y.

 

Letra Z

ZABUMBA – Dança folclórica acompanhada por tocadores de pífanos e zabumba.

ZAMBETA – De pernas tortas. Com as coxas e joelhos juntos e os pés bastante separados.

ZAROIO – Zarolho. Estrábico, vesgo.

ZERADO – Artigo novo.

ZOADA – Barulho, confusão, gritaria, zumbido.

ZUADENTO – Barulhento.

ZURUÓ – Alguém desligado.

 

Para saber mais…temos de A a Z expressões populares que caracterizam a oralidade do povo nordestino de modo peculiar…Por isso chamamos de Nordestinês

24
mar

Nordestinês

Postado às 10:38 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra T

TÁ CA PESTE – Eita porra, Tá danado

TÁ COM A BEXIGA – Está agitado ou irritado.

TÁ COM A GOTA-SERENA – Está agitado ou irritado.

TÁ COM A MOLÉSTIA – Está agitado ou irritado.

TÁ COM A PESTE – Está agitado ou irritado.

TÁ DE FOGO – Embriagado, melado

TÁ DE MATAR O GUARDA – Tá legal, gostoso (“Essa comida tá de matar o guarda”)

TÁ DE ROSCA – Coisa difícil, demorada

TABACO – Genital feminino (buceta)

TABARÉU – Homem tímido ou de hábitos rústicos.

TABAROA – Mulher tímida ou de hábitos rústicos.

TABICA – Pão tipo bengala

TABOCA – 1.Bambu. 2. Decepção, negativa, recusa.

TABORETE DE FORRÓ – Cara baixinho

TAIEIRA – Manifestação folclórica que mescla catolicismo com crenças afro-brasileiras.

TALAGADA – Porção de bebida que se toma de uma vez.

TALISCA – Grade da cama que sustenta o colchão.

TAMBORETE – Banco de madeira bem pequeno e baixo.

TAMBORETE-DE-CABARÉ – Pessoa de baixa estatura.

TAMBORETE-DE-PUTA – Pessoa de baixa estatura.

TAMPO – Pedaço de pele cortada ou quase solta do corpo.

TANGER – (tanjêr) 1. Espantar, expulsar. 2. Dar impulso.

TANQUE – Caixa d’água. Buraco cavado no chão para estocar água.

TAPEAR – Enganar.

TARECO – Mentirinha. Biscoito redondo (3 cm) feito com farinha de trigo, açúcar, ovos e baunilha.

TAREFA – Unidade de área. Em Sergipe equivale a 3.052 metros quadrados.

TARIMBA – Cama desconfortável, rude, simples, feita com varas.

TEIÚ – Pequeno lagarto verde, com manchas negras.

TEM É ZÉ – E muito difícil. “Tu ganhar de mim na sinuca? Tem E ZE

TEMPO DO RONCA Tempo antigo.

TER CABEÇA-DE-ANJO Ter problema sem solução devido à presença de um fantasma de criança.

TERMO – Área, cidade, distrito, região.

TERREIRO – Quintal de fazenda ou sítio.

TESAR – Teimar.

TESTE – Exame ou prova escolar.

TIBUNGAR – Dar megulho

TIQUIM – Coisa pouca

TIRAR A HONRA – Deflorar. Desvirginar.

TIRAR O COURO – Explorar ou maltratar ou alguém.

TIRINÊTE – Movimentação, ocupação, sobre carregado (Fulano está no maior tirinête)

TITELA – Peito.

TOBA – Ânus.

TOCAR A BOMBA – Falar mal de alguém.

TOCO DE AMARRAR JEGUE – Pessoa de baixa estatura.

TOLETE – Cocô em forma cilíndrica.

TOLOQUINHO – Cocô em forma cilíndrica.

TOMAR PRUMO – Se corrigir, se corrigir.

TOMAR TENÊNCIA – Tomar jeito.

TOPAR – Tropeçar. Tocar ou chocar-se com algo ou alguém.

TORAR – Arrebentar, despedaçar, estourar, explodir, quebrar com força, romper.

TORRADO – 1. Rapé, tabaco em pó para cheirar. 2. Cheiro das partes íntimas de alguém.

TOTOTÓ Barco pequeno, catraia. Tem este nome devido ao barulho do motor.

TOUREJAR – Tourear. Namorar. Paquerar.

TRAMELA – Pedaço de madeira que gira ao redor de um prego. É usada para fechar janelas, portas e portões em casa humildes ou rurais.

TRANCILIM – Corrente com pingente, Volta

TRAQUE – Peido

TRAQUE DE BEBÉ (BÉBÉ) – Palito com um pouco de pólvora na ponta, usado nas festas juninas.

TRAQUE DE MASSA – Estalo. Papel enrolado com areia e pólvora que dá um leve estouro quando jogado ao chão.

TRATANTE – Diz-se daquele que não cumpre compromisso

TRECHO – Quarteirão.

TRISCAR – Tocar.

TRONCHO – Desalinhado, torto.

TROPA – Grande quantidade de filhos ou pessoas.

TU LA CHUPA PICA! – Você não e de nada!

TUDO JOIA –Tudo bem

TUIA – Tulha. Monte de fezes.

 

Letra U

ÚLTIMO TIRO NA MACACA – Diz-se de uma mulher que completou 30 anos e não casou.

URUPEMBA – Arupemba. Peneira.

USURA – Ambição, avareza

 

20
mar

Nordestinês

Postado às 11:36 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra S

SABACU – Surra.

SABUGO – Flor do sabugueiro usada para fazer remédio caseiro contra a febre.

SACOLEJAR – Agitar, balançar, rebolar, sacudir.

SACUDIR – Descartar, jogar fora.

SALIENTE – Atrevido.

SALITRE – Sal do mar.

SALSEIRO – Confusão.

SALTO SOLTO – Salto mortal.

SALVA – Bandeja pequena e redonda.

SAMANGO – Soldado raso.

SANGRAR – Transbordar água do açude ou tanque.

SAPECAR – Chamuscar, queimar, tostar, torrar.

SAPO ARROCHADO – Pessoa com torax avantajado (gordo) e as pernas finas

SARAPATEL – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de porco.

SAROLHO Um tipo de beiju (biju) salgado, seco e solto.

SARRABULHO – Amasso, Porrada

SARRABULHO – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de carneiro.

SARRAR – Dar uma amasso

SARUÊ – Gambá.

SE ACABAR – Morrer, perecer. Destruir-se, esgotar-se, exaurir-se,matar-se.

SE AMARRAR – Demorar, dificultar.

SE AVIAR – Apressar-se.

SE BATER – Ter dificuldade para fazer algo.

SE FAZER – Fingir.

SE LASCAR – Arrebentar-se, dar-se mal, ferrar-se, machucar-se,prejudicar-se.

SE LENHAR – Lanhar-se, machucar-se, dar-se mal.

SE ORIENTE! – Corrija-se. Tome jeito.

SE PERDER – Engravidar solteira. Tornar-se prostituta.

SE RESPEITE! – Tome vergonha!

SE SERVIR – Usar

SEBITE – Criança ativa, esperta, inquieta.

SEBOSO – Imundo, porco, sujo.

SECURA – Ansiedade, desejo intenso.

SEIXO – Pedra redonda

SEM FUTURO – Mau negócio, pessoa despreparada.

SENTIDO – Aborrecido, magoado, melindrado, ofendido, triste.

SENTINELA – Velório.

SEQUILHO – Bolacha de goma. Biscoito feito com polvilho.

SER SERVIR DE ALGUÉM – 1. Explorar alguém. 2. Estuprar.

SI – Letra S.

SIBITE BALEADO – Pessoa miúda (“sibite” e um pequeno pássaro).

SINAL VERMELHO – Menstruação.

SÓ O BURACO E A CATINGA – Pessoa dismilinguida. “Ele pegou uma gripe ta que e só o buraco e a catinga.

SÓ O MI – Diz-se de alguma coisa muito boa.

SOCORRO Pneu reserva. Pneu sobressalente.

SOPA – Ônibus.

SOSSEGAR O FACHO – Acalmar-se. Ficar quieto.

SULISTA – Quem nasce ou habita o Sudeste ou o Sul do Brasil.

SUMIE – Sumilher (ê). Sofá.

SUPETÃO – De repente

SUSTANÇA – Energia dos alimentos. “Rapadura tem sustância”.

17
mar

Nordestinês

Postado às 10:27 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra Q

QUARAR – Ensaboar roupa esfregando-a bastante e colocá-la ao sol.

QUARTINHA – Jarra de água (geralmente feita de barro).

QUARTOS – Cadeiras, quadris.

QUE NEM UM TRAQUE –Ligeiro.

QUE SÓ A PESTE – Demais, grande quantidade. Muito. Ex. : “Lá tem gente que só a peste!”

QUEBRA-QUEIXO – Puxa-puxa. Cocada que gruda nos dentes.

QUEBRAR A TRIPA GAITEIRA – Gargalhar sem controle.

QUEIJO COALHO – Queijo feito de forma artesanal.

QUEIMA RAPARIGAL! – Grito de guerra, incentivo p/ as meninas agitarem.

QUEIRO – Dente siso, dente do juízo.

QUEM COM PORCOS SE MISTURA FARELO COME! – Expressão usada para dizer que a pessoa adquire os hábitos daqueles com quem anda.

QUEM GABA O SAPO É A JIA! – Pessoa que se elogia ou elogia a um dos seus.

QUENGA – Prostituta, rapariga.

QUENGO – Cabeça, crânio.

QUENTURA – Calor.

 

Letra R

RACHA – pelada, jogo de futebol.

RACHADA – Forma com que os baitolas se referem as mulheres, com uma boa dose de despeito.

RADIE – Baldrame. Viga de concreto que serve de base para paredes.

RAJADA – Seqüência gases exalados pelo ânus.

RAMPA – Meretrício. Zona.

RAMPEAR – Freqüentar a zona de prostituição.

RAMPEIRA – Prostituta, vagabunda.

RANGER – (rangêr) Produzir ruído por atrito entre partes duras. Ex. A cama está rangendo.

RAPAPÉ – Confusão

RAPARIGA – Amante, meretriz, prostituta.

RAPAZ – Palavra utilizada para dirigir-se a um homem ou a uma mulher.

RATA – Gafe.

RATAR – Errar, falhar.

RÊ – Letra R.

REBENQUE – Chicote pequeno.

REBOLAR NO MATO – Jogar fora, atirar.

REBORREIA – Resto, coisa que não presta.

REDE-DE-ARRASTO Mulher que se relaciona com muitos homens.

REGRA – Menstruação.

REIMOSO – Carregado. “Priquito e bom, mas e reimoso”.

REISADO – Dança típica do período natalino em homenagem ao nascimento de Jesus.

RELAR – Ralar. Tocar de leve em algo ou alguém.

RELAR A FIVELA – (é) Dançar forró agarrado.

REMANCHAR Andar devagar, atrasar, demorar, tardar.

REMELA – Secreção ocular.

REMELEIXO – Requebrado

RENCA – Grupo de pessoas.

RENTE – Junto.

REPARE! – Olha só! Veja só!

RESGUARDO – Período de repouso após o parto ou uma doença.

RESPEITE! – Expressão usada quando uma coisa e muito boa. “Respeite a festa de ontem”.

RESSONAR – Roncar.

RÉSTIA – Sombra.

RIBA- Acima. Cima. Em cima de.

RIO CHEIO – Pessoa que ocupa muito espaço.

RIRRI – Mesmo que fechicler, ziper.

RISCA-FACA – Bar ou baile onde sempre acontecem brigas.

ROÇAR – Passar junto, tocar de leve; resvalar.

RODAGE – Estada boa (normalmente asfaltada)

RODILHA Espiral de pano para assentar a carga na cabeça.

ROJÃO – Peido barulhento.

ROLA – Pênis, pau, cacête

ROLETE – Pedaço de cana descascada.

RONCHA – Marca de pancada

ROTO – Esfarrapado. Maltrapilho. Rasgado.

ROUBADINHA Manobra irregular no trânsito.

RUA DE – É comum o uso da preposição “de” depois de “Rua”. Ex. “Rua de São João” em vez de “Rua São João”.

RUGI, RUGI – Confusão, aperto (“Na entrada do estádio estava o maior rugi rugi”)

RUMA Grande porção, muito, um monte, uma pilha de coisas.

RUMAR – Arremessar, atirar, jogar.

 

10
mar

Nordestinês

Postado às 15:31 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra O

Ô PÊGA – Ô porra, expressão de espanto, admiração.

O ROTO FALANDO DO ESFARRAPADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.

O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.

OBRAR – Defecar, evacuar.

OFENDER- Ferir, estragar, lesar, machucar, prejudicar.

OI (ÓI) – Olhe

OI DA GOIABA – Ânus.

OI ELA! – Oi ela! (ói) Saudação afetuosa, típica de Sergipe.

OI ELE ! – Saudação afetuosa, típica de Sergipe.

OITÃO – Parede lateral de uma casa, erguida sobre a linha divisória do lote.

OITCHO – Oito.

OITEIRO – Quintal.

OLHAR O CAROÇO DOS OLHOS – Olhar dentro dos olhos. Conhecer bem a pessoa.

ONDE O VENTO FAZ A CURVA – Bem longe

OS ANOS – Aniversário.

OVEIRO BAIXO – Pessoa que tem a bunda baixa (arriada).

OXE (Ô) – Oxente.

OXENTE – Expressão usada quando a pessoa sente espanto ou surpresa.

ÔXENTE – O mesmo que “EPA! “, expressão de espanto

 

Letra P

PÁ – Osso Omoplata.

PACAIO – 1. Cigarro de palha. 2. Maconha.

PAÇOCA – Farofa feita com carne do sol ou carne-seca.

PAGAR AOS PEDAÇOS – Pagar em parcelas.

PAGAR NA VALSA – Pagar aos poucos, em parcelas.

PAI D’EGUA – Porreta, legal, bacana.

PAIA Paia (pá) – Ruim.

PAINHO – Pai.

PAJEAR – Vigiar, tomar conta de alguém.

PALMA – 1. Uma mão cheia de bananas, geralmente de 10 a 12 frutas. 2. Planta usada para alimentar o gado.

PANÇA – Abdome, barriga.

PANO BRANCO – Mancha branca na pele.

PÃO CILINDRO – Pão sovado (de massa fina, muito batida).

PÃO CUIUDO – (cuiúdo) – Pão adormecido, do dia anterior, murcho.

PÃO JACÓ – Pão francês.

PÃO SOVADO – Pão de massa fina.

PAPA – Mingau para criança.

PAPANGÚ – Bicho parente do lobisomem que ninguém nunca viu e se usava para assustar as crianças (“va´ dormir por que se não o

PAPANGÚ vem te comer”);

PAPA-VENTO – Lagarto pequeno que vive na madeira.

PAPEIRA – Caxumba.

PAPEL DE ENROLAR PREGO – Pessoa grosseira.

PAPOCAR Pipocar. Fazer ruído de estouro ou estrondo.

PAPOCO (PÔ) Pipoco, estrondo, ruído de estouro.

PAPÔCO- Estouro

PARANGOLÉ – Coisa ou objeto sem jeito, estrupício

PARA O ANO – No próximo ano.

PARA O MÊS – No próximo mês.

PASSADO – Estragado, fora da validade, vencido.

PASSAR UMA SALIVA – Mentir.

PASSA-RAIVA – Mamão.

PASTINHA – Franja.

PASTORAR – Vigiar, tomar conta.

PATETÊ – Melação ocorrida depois de uma festa, enxurrada

PAU-DA-VENTA Parte dura do nariz. Nariz grande.

PÉ DE PAU – Árvore.

PÉ DE PLANTA – Arbusto.

PEBA (É) – De baixa qualidade, mal feito.

PEBADO – Lascado, fudido

PECA (Ê) – 1. Mulher estéril. 2. Fruta que nasce com defeito. cuca.

PÉ-DE-MOLEQUE – Guloseima feita com massa de puba (mandioca)enrolada em folha de bananeira.

PÉ-DE-SERRA – Forró autêntico.

PEDIR PENICO – Desistir.

PEDRA 90 – Coisa excepcional, muito boa, cara legal.

PÉ-DURO – 1. Pessoa sem habilidade para dançar. 2. Cão sem raça definida, vira-lata.

PÊGA (ê) – Palavra usada quando a pessoa se espanta, tem uma surpresa ou uma dificuldade. Ex. Oh pega!

PEGADO – Colado, junto, preso, próximo, vizinho, unido.

PEGAR NO TOMBO – Empurrar o carro para ele funcionar.

PEGAR O BECO – Ir embora.

PEGAR O CAMINHO DA ROÇA – Ir embora.

PEGAR UM VENTO – Sofrer uma hemorragia cerebral. Derrame.

PEGAR UMA APOSTA – Fazer uma aposta.

PEGAR UMAS CARNES – Engordar.

PEIA – Algo árduo, complexo, difícil.

PEIDO-DE-VELHA – Um tipo de artefato pirotécnico usado nas festas juninas.

PEITAR – Desafiar, enfrentar.

PEITICA – Amolação

PELAR – Descascar, tirar a pele ou a casca.

PELEJAR – Batalhar, combater, defender, forçar, insistir, lutar,sustentar, teimar.

PELEJAR – Tentar exaustivamente.

PENCA – Conjunto de coisas, punhado.

PENSO – Inclinado. Torto.

PERE – Espere, pare.

PEREBA – Ferida

PESTE – Coisa ruim.

PETROLHEIRO – Petroleiro

PICADO – Sarapatel, comida feita com miúdos de boi ou carneiro

PIÇARRA – Cascalho. Terra misturada com areia e pedras.

PIEGUENTO – Pessoa ou criança que aborrece, de tanto pedir ou reclamar.

PILOMBETA – Palombeta. Manjuba. Um tipo de peixe pequeno.

PIMBADA – Trepada.

PINAR – Rotar, tirar sarro.

PINCENÊ – Óculos.

PINDAÍBA – Liso, sem dinheiro.

PINGONGO – Beirada, final.

PINGUELA – Ponte pequena ou improvisada.

PINICAR – Causar coceira, espetar.

PINOTE – Salto pequeno

PINTA – Pinto, pênis.

PINTA-BRAVA – Pessoa de conduta reprovável.

PIOLA – Ponta de cigarro, guimba, goia, segunda

PIPÔCO – Estouro

PIRATINHA – Garrafa pequena de Rum Montila.

PIRIGUETE – mulher divertida que fica com muitos homens.

PIROBO – Viado, fresco, gay.

PISA – Espancamento, surra.

PISA – MANSO – Pessoa que pisa ou age com cuidado.

PISTOLÃO – Um tipo de artefato pirotécnico.

PITEU – Mulher jovem e bonita.

PITOCA – Pênis, pau, rola, pomba.

PITOCO – Botão (controle) de equipamento (rádio, TV, etc.).

PITU – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico).

PIXOTOTINHO – Bem pequenininho.

POCAR – Estourar, pipocar.

POMBA – Pênis, rola, pau.

POMBA LESA – Alguém desligado.

POR HORA – Por enquanto.

POR VIDA – Constantemente, sempre.

PRA DANAR – Muito, grande quantidade.

PRA PESTE – Muito, grande quantidade. Ex.: Ele gosta de pinga pra peste.

PRAIO – Grifa. Ferramenta usada para manusear canos com rosca.

PRECISÃO – Necessidade.

PRENHA – Prenhe, grávida.

PRESEPADA – Palhaçada.

PRESEPEIRA – Pessoa saliente.

PRESEPEIO – Espalhafatoso, escandaloso.

PRIMO CARNAL – Primo de primeiro grau.

PRIQUITO – Vagina.

PRISIACA – Pessoa insistente.

PUBA – Massa de mandioca fermentada. Polvilho azedo.

PUXAR DA PERNA – Mancar ou ter problema físico.

 

28
fev

Nordestinês

Postado às 9:23 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra M

MACACÃO – Macaco, amarelinha. Um tipo de brincadeira infantil.

MACAXEIRA – Mandioca.

MACHO REI – cara, amigo, o meu…

MACHUCAR – Amassar, esmagar ou triturar alimento com a mão ou algum instrumento como um talher ou pilão.

MAGOAR – Machucar, ferir. Ex. Magoei o meu dedo!.

MAGOTE – Bando, grupo.

MAINHA – Mãe.

MAIS Com. Ex.: Eu ando mais ele.

MAIS EU – Comigo.

MALAMANHADO – Mal vestido, desajeitado.

MALCASADO – Um tipo de biju (beiju) mais consistente. É vendido embalado em folhas de bananeira.

MALDAR – Interpretar no mau sentido.

MALETROSO – Maletroso Indivíduo que não se veste bem, usa roupa velha, torta, não alinhada.

MALINAR – Fazer travessuras, traquinagens.

MALINO – Travesso.

MALUVIDO – Irresponsável

MANDIBA – Caule da planta mandioca.

MANE BOFÃO – Conhecido “restauranteur” de Fortaleza, especialista em pratos finos tais como: panelada, buchada, sarrabulho, tripa de

porco, rabada, sarapatel e mão de vaca.

MANGANGÃO – Chefe; Manda chuva

MANGAR – Caçoar, enganar, gozar, iludir, sacanear, zombar.

MANGOTE – (ó) Engate, mangueira curta.

MANGUÁ – Mangual. Correia para açoitar animais.

MANGUAÇA – Cachaça

MANIÇOBA – Folha da planta mandioca.

MANJA – Brincadeira também conhecida como esconde-esconde ou pega-pega.

MANJELÃO – Jambolão, jamelão. Fruta comestível que expele um corante.

MANJUBA – Pênis grande.

MANOBRAR – Influenciar ou mandar em alguém.

MANTEIGA DE GARRAFA Manteiga líquida feita de forma artesanal e vendida em garrafa.

MANTEIGA DO ESTADO Manteiga feita de forma artesanal.

MANUÊ – Manauê Bolo feito com milho verde e coco.

MARCHANTE Açougueiro.

MAREADO – Esquecido.

MARINETE – Denominação antiga para ônibus.

MARIOLA – Bananada industrializada vendida em embalagem transparente no formato retangular.

MARISCOMBONA – Cambalhota, imitação de salto de ginastica olímpica.

MARMOTA – Coisa estranha; pessoa desajeitada, enfeitada

MAROMBA – Conjunto de vagens de feijão amarradas sobre caibros.

MARRAIA – Bola de marraio. Bola de gude. Bola de vidro usada pelas crianças para brincar.

MARRETEIRO – Enganador, trapaceiro, vigarista.

MARUEIRO – Pessoa esperta, cheio de enrolada;

MARUIM – Mosquito-pólvora.

MAS TÁ! – Expressão usada para demonstrar dúvida, desafio, incredulidade, surpresa.

MASSA (GÍRIA) – Agradável, bacana, bom, bonito.

MASSADA – Espera

MASTIGADINHO – Um forró mais acelerado. Pronto

MATA-FOME – Árvore que produz um tipo de noz pequena.

MATRACA – Cabra que fala sem parar, o tempo todo

MATURI – Castanha verde, grande e mole do caju em formação.

MATUTAR – Pensar. Refletir

MÊ – Letra M.

MEDECÊ – Máximo Divisor Comum.

MÊIMUNDO – Muita coisa

MEIOTA – Meia garrafa de cachaça.

MELADO – Bêbado.

MELAR – Pegar um pedaço, um pouco, uma parte.

MELOTO – (melôto) Sujeira.

MEMECÊ – Mínimo Múltiplo Comum.

MENINA – Mulher cujo nome você não lembra ou não sabe.

MENINICE – Infância

MENINO – Homem cujo nome você não lembra ou não sabe.

MERCADINHO – Supermercado.

MEROL – Bebida.

MEU REI – Cara, Amigo,

MEUZOVO – Expressão de discórdia, uma ova. “Juca e um político honesto e meuzovo!

MICARETA – Carnaval fora de época.

MIJÃO – Artefato pirotécnico usado durante as festas juninas.

MILONGA – Conversa inútil, fiada.

MINDIM – Menor dedo da mão.

MININO REI AMARELO – Criança chata.

MIÔLO DE POTE – Coisa sem importância.

MISSE – Grampo para prender o cabelo.

MOÇA – Mulher virgem.

MOCHILA – Saco plástico para embalar mercadorias em supermercados.

MOCOTÓ – Tornozelo.

MOD”EU – Por minha causa.

MODE – Modo. Por causa. Ex. Eu fui mode você.

MOI DE CHIFRE – Corno.

MOLAMBO – Desajeitado, desarrumado, mal vestido.

MOLEIRA – Espaço nos ossos da cabeça de criança

MOLÉSTIA – Coisa ruim.

MONDONGO – Tornozelo.

MONDRONGO – Galo na cabeça,

MORAR DE RANCHO – Morar de favor. Morar na residência de alguém sem pagar aluguel.

MORTA-FOME – Avarento, guloso, esfomeado, morto de fome, pão duro.

MOSQUITO – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico) que não explode.

MUCISSA – Carne sem osso.

MUCUNZÁ – Mungunzá. Canjica. Chá-de-burro. Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e

açúcar.

MUITCHO – Muito.

MULHER-DAMA – Prostituta.

MULHER-MACHO – Lésbica ou mulher que age com firmeza.

MUNDICA – Gente pobre, plebe rude.

MUNGANGA – Careta feia

MUNGUNZÁ – Canjica. Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e açúcar.

MURIÇOCA – Mosquito, pernilongo.

MUTUCA – Mosquito grande

 

Letra N

NA LONA – Em situação difícil. Sem dinheiro.

NA MARRA Contra a vontade.

NA TORA – À força, na valentia.

NA VERA – Prá valer (a aposta, o jogo, agora é na vera)

NÃO DÁ UM PREGO NUMA BARRA DE SABÃO – Não faz nada, e um preguiçoso.

NÃO SE MISTURE – Diz o baiano quando alguém pisa em uma tulha de merda.

NÃO SEI O QUE E O QUE MAIS! – E outras coisas mais.

NÃO VALE O QUE O GATO ENTERRA – Imprestável, (esse cara não vale o que o gato enterra).

NAS BIMBOCAS – Bem longe.

NAS BRENHAS – Bem longe

NAS CARREIRAS – Às pressas.

NÊ Letra N.

NEGOÇA – Palavra usada para referir-se a algo que você não lembra ou desconhece o nome.

NEM SANTO ANTONHO COM GUANCHO – A coisa está difícil

NEM XITE! – Nem te ligo! Nem te dou atenção!

NERA? – Não era? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.

NESTANTE – Neste instante. Agora a pouco. Daqui a pouco.

NODA – Nódoa. Mancha. Substância que mancha ou suja.

NOS CAFUNDOS DO JUDA – Bem longe, na caixa prego.

NUM FRESQUE NAO! – Pare com essa brincadeira!

NUM SABE? – Não sabe? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.

 

17
fev

Nordestinês

Postado às 16:20 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra F

FALAR MAIS QUE A PRETA DO LEITE – Falar muito.

FALAR NOME – Falar palavrão, palavra obscena.

FALSA-BANDEIRA – Homossexual.

FARDA – Uniforme escolar.

FARINHA-DO-REINO – Farinha de trigo.

FASTIO – Falta de apetite.

FATO – Intestino de animal.

FAZER ESPÍRITO – Fazer escândalo.

FAZER FIO TERRA – Quando a mulher mete o dedo no fiofo do homem durante o ato sexual, a pedido dele.

FAZER HORA COM A CARA – Fazer gozação.

FAZER MAU – Desvirginar. “Ele fez mal a moca”.

FAZER MERCADINHO – Fazer compras no supermercado.

FAZER O GOSTO – Agradar. Fazer a vontade de alguém.

FAZER SABÃO – Sexo entre lésbicas.

FÊ – Letra F.

FECHICLER – Ziper.

FECHO ECLER (ECLÉR) – Zíper.

FEIJÃO-DE-CORDA – Feijão-fradinho. Feijão verde em vagem emaranhada.

FEIRA DE SULANCA – Feira de artigos baratos. Feira onde se vendia roupa de helanca.

FEIÚRA – Ato reprovado, erro, indignidade.

FEOFÓ – Ânus, (mesmo que furico, butico).

FI, FIO OU FILHO DA BEXIGA – Coisa ou pessoa ruim.

FI, FIO OU FILHO DA GOTA-SERENA – Coisa ou pessoa ruim.

FI, FIO OU FILHO DA MOLÉSTIA – Coisa ou pessoa ruim.

FI, FIO OU FILHO DA PESTE – Coisa ou pessoa ruim.

FI, FIO OU FILHO DE UMA ÉGUA – Filho de uma prostituta.

FI, FIO OU FILHO DO CABRUNCO – Coisa ou pessoa ruim.

FI, FIO OU FILHO DO CRANCO – Coisa ou pessoa ruim.

FICAR DE BOI – Menstruar.

FICAR MAL – Ficar de mal. Cortar as relações de amizade.

FICHINHA – Chapinha, tampinha. Tampa metálica usada para lacrar a boca da garrafa.

FILHO DO CABRUNCO – Desgraçado, maldito

FINDAR – Acabar, concluir, terminar.

FITA GOMADA – Fita adesiva.

FITEIRO – Quiosque, banca de revista

FOGUINHO – Afrodisíaco.

FOI MAL – Perdão.

FOLÓ – Folote, frouxo, folgado, largo.

FOLOTE – Frouxo, gasto

FONICE – Avareza.

FONO – (fô) Ávaro, pão-duro.

FÔRMA – Recipiente feito de barro para armazenar água; Pote

FORROBODÓ – Confusão, algazarra, bagunça

FRANGOTE – Adolescente

FREGE-MOSCAS – Bar ou restaurante pequeno com pouco asseio e de baixíssima qualidade.

FRESCA – Cabaré. Casa de diversões e espetáculos onde se bebe e dança.

FRESCAR – Fazer uma brincadeira. “Se zanga não, to só frescando”.

FRESCO – Viado, gay

FRISO – Grampo de cabelo

FRIVIÃO – Inquieto

FRÔXO – Medroso

FULERAGE – Coisa sem valor.

FULERO – Não cumpre o compromisso

FUMANDO NUMA QUENGA – Puto da vida.

FUMBAMBENTO – Desbotado. Sem cor.

FUNDURA – Profundidade.

FURICAGEM – Frescura

FURICO –Ânus, Mesmo que “Butico”

FUTUCAR Cutucar, mexer. Tocar com o dedo, o cotovelo, o pé, etc.

FUVIAR – Fervilhar, zumbir. Zumbido produzido pelo ouvido ou por inseto.

 

14
fev

Nordestinês

Postado às 10:44 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra E

É DE LASCAR – Tá danado.

E FOI, FOI? – É mesmo?

É NÃO – Não é. O nordestino, inclusive o sergipano, fala o verbo antes do advérbio.

É O BRINCO – Expressão idiomática que quer dizer que uma coisa é muito estimada.

É O MENOR PREÇO? Frase usada pelo freguês para pechinchar.

É PINTO – É moleza, fácil.

ÉGUA – Meretriz. Prostituta.

EITA – (Êitcha) Eta. Palavra usada para expressar admiração, alegria, dificuldade, espanto, surpresa, susto, etc.

EM VISTA – Diante.

EMBOLÉU – À toa, desprezado; pessoa jogada (Fulano vive aos emboléu).

EMBUCHADA – 1. Pessoa aborrecida ou com raiva. 2. Mulher grávida.

EMBURACAR – Entrar sem pedir licença.

EMPALHANDO – Tomando o tempo de alguém.

EMPANZINADO – Empanturrado. Com o estômago cheio de comida.

EMPAPADO – Que comeu alem da conta; Ver “Empazinado”

EMPARELHADO – Ao lado de. Lado a lado.

EMPATA FODA – Chato que fica atrapalhando o namoro do casal.

EMPATAR – Atrapalhar, dificultar, perturbar.

EMPENCADO – Acompanhado de um monte de gente.

EMPERIQUITADO – Enfeitado demais.

EMPESTEAR – Deixar um cheiro forte por onde passa ou fica.

EMPOMBAR – Reticente, Empacar

EMPRENHAR – Engravidar.

EMPRENHAR PELOS OUVIDOS – Acreditar em fofocas.

EMPRIQUITAR – Cismar, não aceitar.

ENBURACAR – Entrar sem licença.

ENCAFIFAR – Desconfiar. Ficar intrigado ou pensativo.

ENCANDEAR – Brilhar, ofuscar.

ENCANGADO – Indivíduo que anda sempre junto com outro.

ENCANGAR GRILO – Ócio, coçar o saco

ENCAPOTAR – Colocar capa ou casaco

ENCARCAR – Encalcar, calcar, apertar, comprimir, forçar.

ENCARDIR – Sujar muito

ENCARNADO – Cor vermelha

ENCASQUETAR – Implicar, Peitar, Cismar

ENCOSTADO – 1. Fora de atividade, licenciado. 2. Preguiçoso.

ENCRUADO – Que fica muito tempo sem ter relações sexuais. Difícil de sair.

ENDIREITAR – Acertar, arrumar, consertar, corrigir, colocar direito, retomar ao rumo certo.

ENFADADO – Cansado.

ENGABELAR – Enganar, iludir.

ENGEAR (ENJIAR) – Engelhar, enrugar.

ENGODO – Isca para pescar camarão.

ENGOMAR – Passar roupa.

ENGROSSANTE – Gogó. Creme ralo feito com leite, farinha de mandioca, amido de milho ou creme de arroz servido em mamadeira.

ENGUIAR – (pronuncia-se a letra u) Engulhar. Sentir ânsia, enjôo, náuseas. Vomitar.

ENJEITAR – Abandonar, desprezar, recusar, rejeitar.

ENRICAR – Enriquecer.

ENSACAR – Colocar a camisa por dentro da calça.

ENTERTELA – Entretela. Pano enfiado entre o forro e o tecido de uma roupa. Geralmente é usado no pescoço ou na cintura.

ENTERTELADO – Entretelado. 1. Bem arrumado, com gravata, com a gola da roupa apertada no pescoço. 2. Com pano enfiado entre o forro e o tecido de uma roupa. Geralmente, o pano é usado no pescoço ou na cintura.

ENTOJADO – Farto de tanto comer.

ENTOJAR – Enjoar. Sentir enjôo.

ENTOJO – (tô) Enjôo de mulher grávida.

ENTREVADO – Paralisado, paralítico.

ENTRONCHADO – Torto.

ENTRONCHAR – Desalinhar, entortar.

ENTROU COMO UMA BUFA E SAIU COMO UM PEIDO! – Entrou e saiu rapidamente.

ENTROUXADO – Amontoado, bagunçado. Como uma trouxa de roupas.

ENTUFADO – Amuado, emburrado, zangado.

ENVERGAR – Curvar, vergar.

ENXERIDA – Mulher galinha.

ENXERIDO – Atrevido, intrometido, metido, ousado.

ERRADO – 1. Indivíduo que não age corretamente. 2. Encabulado, envergonhado.

ESBREGUE – Bronca, repreensão.

ESCALDA-PÉS – Banho medicinal que se dá aos pés com água bem quente.

ESCAMBAU – Etc

ESCANCARAR – Exibir, mostrar.

ESCANGALHAR – Arruinar, bagunçar, estragar.

ESCAPULIR – Escapar, fugir.

ESCROTO – Bom de briga; cafajeste.

ESFARRAPADO – Mal vestido. Que tem a roupa em farrapos.

ESGARÇAR – Abrir, desfiar o tecido.

ESGOELAR – Gritar.

ESMOLAMBADO (MU) Mal vestido.

ESMOLER – (êsmolér) Mendigo, pedinte.

ESPADA – Artefato pirotécnico preso a uma haste de madeira, que é usado como arma na guerra de espadas realizada durante as festas juninas.

ESPARRELA – Enganação

ESPEVITADO – Ágil, esperto, inquieto, malandro.

ESPIAR – Observar, olhar, ver, verificar.

ESPINHAÇO – Coluna vertebral

ESPINHELA CAÍDA Dor nos ossos peitorais.

ESPIRITADO – Escandaloso. Extrovertido.

ESQUENTE – Moletom, malha de ginástica; Jogging.

ESTILAR – Escorrer líquido do nariz.

ESTRIBADO – Cheio da grana.

ESTROVENGA – Um tipo de foice pequena de dois gumes.

ESTRUPÍCIO – Pessoa enrolada, mulher feia (Cambão)

ESTUPOR BALAIO – 1. Infarto. Morte. Paralisia repentina. 2. Pessoa feia. 3. Expressão usada quando a pessoa se irrita com algum objeto ou alguma situação.

ESTUPORADO – Estragado, gasto, em mal estado.

ESTUPORAR – 1. Consumir ou gastar muito. Desperdiçar dinheiro. 2. Sair com pressa.

ETA-PEGA – (Êta-pêga) Expressão usada quando a pessoa se espanta ou tem uma surpresa.surpeendente.

12
fev

Nordestinês

Postado às 17:23 Hs

Veja uma lista de palavras e expressões típicas do povo nordestino:

Letra D

DA BEXIGA – 1. Em grande intensidade. Ex. Estou com uma fome da bexiga!

DA PESTE – Algo extraordinariamente bom ou ruim.

DANAÇÃO – Confusão, pressa, trapalhada.

DANOU-SE – Tá perdido

DANOU-SE! – (ô) 1. Saiu apressado. 2. Expressa admiração, entusiasmo, espanto, surpresa.

DAR CHABU – 1. Dar errado, falhar. 2. Defeito em fogo de artifício.

DAR COM A MÃO – Sinalizar com a mão.

DAR FÉ DE – Perceber.

DAR FIM – 1. Gastar, consumir. 2. Acabar, concluir, encerrar, matar.

DAR GASTO – Consumir, usar.

DAR GOSTO – Dar prazer, ou satisfação. Ex.: A qualidade é de dar gosto!

DAR NA FRAQUEZA – Sentir fraqueza ou moleza.

DAR NO COURO – Conseguir fazer sexo.

DAR O GRAU – Caprichar. “Pode deixar que vou dar o grau no seu carro”

DAR O MAIOR 10 – Gostar muito.

DAR O PREGO – Enguiçar.

DAR PARTE DE – Delatar. Denunciar.

DAR TRANCO – Dar bronca. Dar carão. Repreender.

DAR UM AGRADO – Dar uma gorjeta ou uma lembrança.

DAR UM CARÃO – Dar uma bronca. Repreender.

DAR UMA BARRIGADA – Defecar

DAR UMA PRENSA – Dar uma bronca. Pressionar.

DAR VENCIMENTO A – Dar conta do pedido ou serviço.

DE BARRIGA – Grávida.

DE BELEZA – (gíria) De graça.

DE BOI – Menstruada.

DE HOJE – Faz tempo.

DE HOJE A OITO – Daqui a uma semana.

DE HOJE A QUINZE – Daqui a quinze dias.

DE LASCAR O CANO – 1. Bom demais. 2. Desagradável, decepcionante, irritante, etc.

DE PRIMEIRO – Antes, antigamente.

DE VEZ – Fruto em estado ideal para ser colhido.

DEBOCHAR – Desprezar, menosprezar, zombar.

DE MATAR O GUARDA Bom, Gostoso.

DEFORETE – Escapada. (Vou tomar um deforete, mudar de vida, escapada)

DEIXA DE PANTIN – Deixa de onda; Deixa de frescura (fulano está com pantin, com manha)

DEMENTE – Indivíduo lento, lerdo, vagaroso.

DERNA – Desde

DERNONTONTE – Tem ainda

DERRADEIRO – Último.

DESARNAR – Desasnar. Aprender algo, ativar, avivar, deslanchar,despertar.

DESCABRIADO – Desconfiado, que não confia em algo ou alguém.

DESCORADO – Amarelo

DESDROBO – Desdobro (dô) argumento pouco convincente ou sem importância.

DESEMBESTADO – Sem rumo

DESGRACEIRA NO CAMINHO DA FEIRA – Confusão, lasqueira,quiprocó.

DESGRAMA – Desgraça.

DESGRAMADO – Desgraçado.

DESMANTELAR – Arruinar, desarranjar, desconjuntar, desorganizar,estragar.

DESPAMPARAR – Desgovernar. Perder o controle.

DESTRAMBELHADO – Atrapalhado, desajeitado, desarrumado,desorganizado.

DEU A BOBÔNICA – Encrencou; fodeu; a coisa pegou.

DEU A GOTA SERENA – Encrencou; fodeu; a coisa pegou

DEU FÉ – Prestou a atenção (“Quando ele deu fé a coisa aconteceu”)

DEU MANDÚ – Deu problema, pegou, agora fodeu

DEU O BUTE – Agora encrencou, nem para frente nem para atrás,fodeu;

DEVER – Lição de casa. Tarefa escolar feita em casa.

DIA DOS ANOS Data do aniversário.

DIABEISSO! – Que diabo e isso! Expressão de espanto.

DIABINHO MALUCO – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico) pequeno, sem bomba, usado nas festas juninas, principalmente pelas

crianças.

DIACHO – Diabo.

DISTRENADO – Sem graça. “Fica todo distrenado quando elogiado”.

DISTRENADO – Sem preparo, Inexperiente

DOR-DE-CORNO – Dor de cotovelo. Tristeza de amor.

DOR-DE-FACÃO – Dor-de-veado. Dor pontiaguda e forte que se manifesta do lado direito do abdome, na altura do baço, resultante de

algum esforço físico intenso.

DOR-DE-MULHER – Cólica menstrual.

DOR-DE-VEADO – Dor-de-facão. Dor pontiaguda e forte que se manifesta do lado direito do abdome, na altura do baço, resultante de

algum esforço físico intenso.

DOR-D’OLHOS – Dor nos olhos causada por afecções (conjuntivite).

DOZE HORAS – Em Sergipe é muito usada tanto para meio-dia, como para meia-noite.

set 16
segunda-feira
23 58
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
18 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5797601 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram