26
set

Competitividade

Postado às 18:55 Hs

Gás natural canalizado aumenta competitividade com relação ao GLP. O gás natural canalizado ficou ainda mais competitivo com relação ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Nesta terça-feira, 26, passou a valer o segundo aumento anunciado pela Petrobras, em setembro, para botijões de 13 kg. Dessa vez, a majoração foi de 6,9%, totalizando quase 20% de acréscimo no preço do combustível nesse mês. A expectativa é que o botijão seja vendido até R$ 68 para o consumidor final. O gás natural canalizado, distribuído exclusivamente pela Companhia Potiguar de Gás (Potigás) no estado, representa uma economia de 43% para uma família que consome um botijão por mês, diminuindo o custo para menos de R$ 40. No início de setembro, o combustível GLP teve alta de 2,5% para os segmentos comercial e industrial e de 12,2%, em média, para o segmento residencial.

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (7) uma nova política de preços para o gás de botijão, que passará a ser reajustado mensalmente. Este mês, os preços serão aumentados em 6,7%. O reajuste vale apenas para o gás vendido em botijões de 13 quilos e passa a vigorar nesta quinta (8). Segundo a estatal, se o repasse ao consumidor for integral, o aumento no preço final será de 2,2%, ou R$ 1,25 por botijão. O último reajuste promovido pela estatal no preço deste combustível foi realizado no dia 21 de março, quando o valor cobrado nas refinarias subiu 9,8%.A nova política de preços para o gás de cozinha institui uma fórmula que considera as cotações europeias do butano e do propano –gases obtidos a partir do refino de petróleo que compõem a fórmula do gás liquefeito de petróleo (GLP, o nome técnico do gás de cozinha).

Sobre esse valor, será aplicada uma margem de 5%. Os reajustes serão automáticos e realizados no dia 5 de cada mês. Com isso, a Petrobras reduz os riscos de retorno à política de subsídios para o combustível, que passou a vigorar em 2003, no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

19
mar

Reajuste

Postado às 16:56 Hs

A Petrobras informou na última sexta-feira (17) que reajustará os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial vendido em botijões de até 13 kg (GLP P-13) em 9,8 por cento, em média.

O reajuste entra em vigor à zero hora de 21 de março de 2017, segundo nota da estatal. O último reajuste realizado pela Petrobras ocorreu em 1 de setembro de 2015. A correção no valor anunciada não se aplica ao GLP destinado a uso industrial.

A revisão feitas pela Petrobras nas refinarias pode ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o botijão de GLP P-13 pode subir 3,1 por cento ou cerca de 1,76 real por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos, afirmou a Petrobras.

01
nov

Gás de cozinha sobe a partir de hoje

Postado às 8:45 Hs

Duas semanas depois de reduzir os preços da gasolina e do diesel nas suas refinarias, a Petrobras comunicou às distribuidoras de gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha) uma nova política de preços do combustível, informa a Folha. A medida representará repasse de até 4% para as distribuidoras. O aumento depende da região e do tipo de contrato com a distribuidora.O aumento resulta de mudanças nos contratos de venda de GLP da Petrobras para as distribuidoras, que passam a incluir taxas pelo uso da infraestrutura da estatal. Empresas que usam tanques de armazenagem da Petrobras para estocar o produto pagarão mais caro agora. Os novos preços entram em vigor nesta terça-feira (1º).
O Sebrae no Rio Grande do Norte começa uma ação para incentivar o licenciamento ambiental de revendedoras de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) – o gás de cozinha – situadas em municípios da região do Seridó. Um grupo de aproximadamente 40 empresas estava na mira de fiscalização do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (Idema) por não terem o documento, inclusive uma parte já foi autuada. O Sebrae vai disponibilizar consultorias para as empresas se adequarem às exigências do órgão ambiental e passem a fazer o licenciamento eletrônico via Sistema de Licenciamento Ambiental Eletrônico (Sislia). Essa foi uma das decisões de reunião, promovida pelo Sebrae em Currais Novos, na semana passada, a pedido da Câmara dos Dirigentes Lojistas da cidade para encontrar solução para a questão.
out 23
segunda-feira
01 23
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
24 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5632517 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram