19
nov

SAIBA TAMBÉM…

Postado às 9:41 Hs

# Acumulou…

Ninguém acertou as dezenas do concurso 1.762 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (18) em Santo Anastácio (SP). O prêmio estimado para o próximo sorteio é de R$ 170 milhões para quem acertar as seis dezenas. Veja os números sorteados: 26 – 32 – 42 – 45 – 55 – 59. Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), além de ser o maior prêmio sorteado em 2015, esse também é o o maior prêmio da história da modalidade regular, excluindo os da Mega da Virada. A quina teve 219 apostas ganhadoras, que irão faturar R$ 63.520,019 cada. Outros 18.595 bilhetes acertaram a quadra e irão levar R$ 1.068,71 cada.

# De volta…

A presidente Dilma Rousseff avisou sua equipe econômica que vai atuar pessoalmente para tentar aprovar a nova CPMF até julho no Congresso e que, até lá, propostas como o aumento da Cide (tributo cobrado sobre a venda de combustíveis) não têm seu aval como alternativa para salvar as contas públicas. Segundo a Folha de São Paulo, a presidente tem feito reuniões específicas sobre o tema e recebeu relatos, inclusive do vice-presidente Michel Temer, sobre a melhora do cenário para recriar o imposto.

 # Desabando…

A geração de riquezas no país desabou 1,41% no terceiro trimestre, em relação ao período anterior — a quarta queda consecutiva, segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do comportamento do Produto Interno Bruto (PIB), o valor de todos os bens e serviços produzidos no país. Os dados, apresentados ontem pela autoridade monetária, reforçaram as apostas dos analistas que estimam uma contração de até 2% do PIB entre julho e setembro. Além disso, mostram um quadro econômico desolador: em relação ao terceiro trimestre de 2014, o IBC-Br teve retração de 5,09%. O BC ainda revisou para baixo dados divulgados anteriormente. Conforme o IBC-Br, a economia brasileira teve queda de 2,09% no segundo trimestre, encolheu 1,05% no primeiro e diminuiu 0,5% entre outubro e dezembro de 2014. Apenas em setembro último, a geração de riquezas no país encolheu 0,5%, resultado que contribuiu para uma retração de 3,37% nos nove primeiros meses do ano. Em 12 meses, o indicador apontou recuo de 2,73%, resultado próximo da expectativa do mercado para o PIB, de um encolhimento de 3,1%. Para piorar, a maioria dos especialistas projeta que a economia só voltará a crescer, mesmo que marginalmente, no segundo semestre de 2016, após sete quedas trimestrais consecutivas.

# Miss Brasil 2015 

A gaúcha Marthina Brandt, natural da cidade de Vale Real (RS), venceu o concurso Miss Brasil 2015, na noite desta quarta-feira (18). Ela representará o país no Miss Universo, que ocorrerá em Las Vegas, nos Estados Unidos. A nova Miss Brasil recebeu a coroa das mãos de Melissa Gurgel – vencedora do concurso em 2014 – no Citibank Hall, em São Paulo.A vice-campeã do concurso foi a representante de Santa Catarina, Sabrina Meyer. Já a representante de São Paulo, Jéssica Vilela, ficou com a terceira colocação. A representante do Rio Grande do Norte, Manoela Alves, de 20 anos, ficou entre as 5 semifinalistas do concurso. A jovem potiguar foi eleita Miss RN em 17 de julho deste ano.

 

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma espécie de prévia do Produto Interno Bruto (PIB), avançou 0,03% em maio em relação ao mês anterior, informou o Banco Central nesta sexta-feira. Isso significa que o nível da atividade econômica ficou praticamente estagnado nesse período. Sem dar sinais de recuperação da contração de 0,2% verificada no primeiro trimestre, o PIB caminha, assim, para um quadro de recessão técnica, quando o desempenho da economia cai por dois trimestres seguidos. Com isso, a trajetória de recuo da atividade prossegue no país, em um ambiente marcado por ajuste fiscal, inflação alta, aperto da política monetária e aumento do desemprego. A leitura ficou abaixo da expectativa de analistas ouvidos pela agência Reuters, que previam alta de 0,20% de acordo com a mediana de 20 projeções que variaram de recuo de 0,70% a alta de 0,92%. Apesar disso, o indicador teve relativa melhora, levando em conta que ele ficou no negativo nos dois meses anteriores: em abril, recuou 0,88%; e em março, 1,53%.
13
set

Economia encolheu…

Postado às 11:22 Hs

A atividade econômica brasileira começou o terceiro trimestre encolhendo, mostrou o Banco Central nesta sexta-feira (13), com o seu Índice de Atividade Econômica (IBC-Br). A economia do país registrou queda de 0,33% em julho em comparação com junho.

O IBC-Br mostrou alta de 2,60% na comparação com julho de 2012 e acumula em 12 meses avanço de 2,30%, ainda segundo os dados dessazonalizados do BC.

O índice é elaborado mensalmente pelo BC e é considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto) –que é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cada trimestre e leva a um resultado anual.

O indicador do BC é visto pelo mercado como uma antecipação do resultado do PIB, e serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. Porém, não necessariamente reflete o resultado anual do PIB e, em algumas vezes, distancia-se bastante.

O resultado do indicador do BC em julho alimenta a perspectiva de fraqueza da economia brasileira no terceiro trimestre depois do surpreendente desempenho do Produto Interno Bruto entre abril e junho.

No segundo trimestre, o PIB registrou o maior crescimento em mais de três anos ao expandir 1,5% na comparação com os três primeiros meses do ano.

12
jul

Em queda livre…

Postado às 20:10 Hs

A economia do Brasil encolheu 1,4% em maio em comparação com abril, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (12) pelo Banco Central (BC). É a maior queda registrada desde dezembro de 2008, quando o indicador recuou 4,31%

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) é considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto).Analistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam queda mensal de 0,9%.

O resultado anulou a alta vista em abril, quando houve crescimento de 0,96%, número revisado ante avanço de 0,84% divulgado anteriormente.Na comparação com maio de 2012, o IBC-Br avançou 2,61% e acumula em 12 meses alta de 1,89%, ainda segundo o BC.

O desempenho da indústria exerceu forte peso sobre a economia em maio, uma vez que recuou 2% ante o mês anterior principalmente com a piora nos bens de capital, uma medida de investimentos.

As vendas no varejo, por sua vez, não conseguiram atenuar o efeito negativo da indústria, já que mostraram estabilidade em maio ante abril, destacando a debilidade do consumo no país, abalado pela inflação alta, num setor que vinha sendo o motor da economia.

Com inflação corrente rodando em 6,7% ao ano, a população já começou a pagar a conta. Para combatê-la, o BC começou a subir os juros há dois meses, levando a taxa para os atuais 8,5%. Vai continuar subindo porque ainda não há segurança de que o movimento feito até agora será suficiente para trazer inflação para baixo. Grande ou média, a dose vai empurrar para baixo quem já está um pouco arriado.

nov 19
terça-feira
00 42
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
28 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5806713 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram