09
jul

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 15:20 Hs

  • Lideranças da oposição informaram que os partidos de esquerda estudam a possibilidade de apresentar um destaque no plenário da Câmara para a inclusão de Estados e municípios na proposta de reforma da Previdência. Como apurou o Estadão/Broadcast, a articulação foi avaliada pelos partidos do chamado Centrão. A estratégia da oposição visa a atrasar a votação, já que a medida é polêmica e deve provocar discussões calorosas e divergências no plenário.A oposição vai definir quais destaques deve apresentar nesta terça-feira, 9, depois da reunião das lideranças na Câmara. A inclusão de Estados e municípios na reforma da Previdência é uma medida considerada polêmica.
  • A cúpula do PSDB quer que o deputado federal Aécio Neves (MG) e outros tucanos na mira da Polícia Federal (PF) se licenciem do partido até agosto. O partido discute até a expulsão de Aécio, mas, segundo o blog apurou, o comando do partido tem a expectativa de que o deputado se antecipe e se afaste do partido para que a medida mais “traumática” – a expulsão – não seja necessária.

    O PSDB, agora sob o comando do ex-deputado federal e ex-ministro Bruno Araújo (PE), tem articulado para “repaginar” a imagem da sigla, que tem entre seus caciques o governador de São Paulo, João Doria.

  • Os preços da gasolina e do diesel serão reduzidos nas refinarias da Petrobras a partir desta terça-feira (9), anunciou a companhia nesta segunda. O valor médio da gasolina vai cair 4,4%, enquanto o diesel (S10 e S500) terá um recuo médio de 3,8%. As informações estão no site da Petrobras. Resta saber qual será o valor que os postos irão repassar ao consumidor no preço final dos combustíveis.
  • O presidente Jair Bolsonaro assinou na noite desta segunda-feira (8) a lei que cria a UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins), com sede em Araguaína (TO), por desmembramento de campus da UFT (Universidade Federal do Tocantins). Essa é a 1ª universidade criada em seu governo.
Em seu discurso inicial no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (22) que “o Brasil ainda é uma economia relativamente fechada ao comercio internacional, e abri-la é um compromisso desse governo”. A fala inicial de Bolsonaro durou menos de dez minutos. Nela, Bolsonaro também falou sobre a necessidade de “diminuir a carga tributária, simplificar as normas, facilitando a vida de quem deseja produzir, empreender e criar empregos”. “Gozamos de credibilidade para fazer as reformas que precisamos e que o mundo espera de todos nós”, disse o presidente à plateia, composta em boa parte por políticos e investidores.

Por Francisco Bendl      

O corte nas verbas de publicidade do governo, anunciado por Bolsonaro como uma das tantas despesas que serão contidas, evidencia, de forma escancarada, a troca de interesses entre a mídia e o Executivo. O toma lá dá cá seria muito simples: quanto mais verbas de publicidade gastas com certos veículos de comunicação, mais haveria reportagens favoráveis, afora as institucionais.

Como consequência desse “negócio”, indubitavelmente que notícias importantes, reportagens esclarecedoras, deixaram de ser postadas porque iriam ferir interesses e conveniências governamentais, contribuindo para que a corrupção mais se alastrasse e se fortificasse!

BOMBARDEIO – Essa cumplicidade tende a terminar. E lamento que Bolsonaro venha a sofrer um bombardeio pesado da imprensa, uma atuação que deveria ter sido efetivada no passado pela mídia, porém deixada de lado em face do comércio estabelecido entre o Planalto e certas organizações jornalísticas.

Bom, não é por nada que nas duas administrações petistas simplesmente as reportagens investigativas desapareceram, em flagrante colaboração com o PT, porque o dinheiro jorrava para publicidade com intuito de enaltecer o partido, seus dirigentes, Lula e Dilma.

ALTERNATIVAS – Se a fonte secar, e até a mídia encontrar novos recursos para se manter, afirmo que dependerá muito de como decidir atuar daqui para frente.

Se confrontar o governo por pura vingança, cavará sua própria cova. Mas se veicular verdades, voltará a merecer a confiança do brasileiro, haja vista a imensa perda de credibilidade que a imprensa nacional tem sofrido ultimamente, e pelo seu demérito.

23
dez

* * * QUENTINHAS… * * *

Postado às 18:15 Hs

* * * O superministério que cuidará da política econômica nascerá com diversos nomes do governo atual. Secretários, assessores e até ministros da gestão  serão aproveitados na equipe do futuro ministro Paulo Guedes. A maioria em cargos adjuntos, os quadros atuais serão mantidos no futuro governo por causa do conhecimento da máquina pública, segundo informações da equipe de transição. * * *

* * * As agências bancárias abrem nesta segunda-feira (24), véspera do Natal, em horário especial para o atendimento ao público. Nos estados com horário igual ao de Brasília, o período de funcionamento será das 9h às 11h. Estados com 1 ou 2 horas de diferença em relação à Brasília, o atendimento será das 8h às 10h (9h às 11h ou 10h às 12h, em Brasília). Se a diferença for de 3 horas, as agências abrem das 7h às 9h (10h às 12h, em Brasília). O próximo dia 28 será o último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias. Já no dia 31 de dezembro (segunda-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento. * * *

* * * Ainda não se sabe como Jair Bolsonaro fará para ter o apoio do Congresso sem ceder participação da base, mas aqui, o PSL já se reúne sobre a divisão dos cargos, entre o partido. Eles contam que indicarão os titulares da Codern, da CBTU, do IBAMA, da Funasa e dos demais órgãos federais do Estado ficarão com eles.  Aguardemos… * * *

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse neste sábado (15), nas redes sociais, que lamenta o que chamou de pedras lançadas contra o futuro governo Jair Bolsonaro.

A manifestação do ex-presidente foi publicada em meio à polêmica do relatório que identificou movimentações financeiras atípicas na conta de um ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito.

“Diariamente há pessoas acusadas de corrupção ou mau uso de dinheiro publico. Lamento que antes de começar o novo governo pedras sejam lançadas”, disse FHC, em sua página no Twitter.

Folhapress

Interessada em reeleger Rodrigo Maia (RJ) presidente da Câmara, a cúpula do DEM também faz acenos explícitos a Bolsonaro. O presidente da sigla, ACM Neto, foi ao Rio, nesta segunda (29), conversar com integrantes do núcleo duro da equipe do próximo mandatário.

Esses gestos enfáticos, porém, também dividem o grupo que alçou Maia ao comando da Casa.

Um dirigente de partido aliado diz que o presidente da Câmara deveria saber que pode, sim, se manter no cargo sem o apoio do PSL de Bolsonaro, mas que sem o centrão ele não terá chances. (FSP)

Os índices disponíveis sobre o atentado sofrido por Jair Bolsonaro(PSL) na quinta-feira (6) em Juiz de Fora apontam para um gesto de insanidade mental por parte do agressor. Todas as forças relevantes do país rejeitaram com veemência o ato torpe, solidarizando-se com o atingido. Ainda que sem conteúdo político, no sentido específico do termo, o dramático gesto de Adelio Bispo de Oliveira poderá mudar o rumo da campanha que se iniciava. Embora seja difícil prever o que vem pela frente, é plausível que a breve janela de racionalidade aberta pelo aumento da rejeição a Bolsonaro se feche com a natural simpatia que toda vítima produz.
dez 14
sábado
03 13
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
7 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5808976 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram