30
out

O Brasil vai ajudar à Líbia

Postado às 11:56 Hs

Deu na Agência Brasil :

O governo do Brasil vai ajudar a Líbia enviando arroz, medicamentos, materiais e equipamentos hospitalares, além de dar suporte para a retirada de minas terrestres no país. Nos próximos dias, a ajuda brasileira deve ser encaminhada para os líbios por intermédio da ONU. Para o governo brasileiro, é o momento de fortalecer as instituições líbias e cooperar com as autoridades do país.

A informação é do subsecretário para a África e o Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Paulo Cordeiro. Enviado a Trípoli, capital líbia, este mês, o diplomata disse que o desejo do CNT (Conselho Nacional de Transição) é obter o apoio da comunidade internacional para a reconstrução do país.

Segundo Cordeiro, o próximo passo do governo é reabrir a Embaixada do Brasil na Líbia. A representação diplomática foi fechada e os funcionários foram retirados do país por medida de segurança.

De acordo com ele, a reabertura da embaixada depende apenas de ser instaurado oficialmente um governo provisório, pois o CNT ainda não adotou essa medida.

Paralelamente, empresários brasileiros e líbios retomam as negociações em vários setores. Representantes da Petrobras e das construtoras Andrade Gutierrez, Odebrecht e Queiroz Galvão demonstraram interesse em retornar ao país para dar continuidade às operações suspensas durante os conflitos.

As empresas brasileiras atuam na Líbia na ampliação de aeroportos, no saneamento urbano, na construção de infraestrutura.

No Brasil, os líbios, em parceira com banqueiros do Kuwait, mantêm o ABC Banco, em São Paulo. Em decorrência da decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que congelou os bens de investidores líbios no exterior, a instituição está sob os cuidados do Banco Central do Brasil.

23
out

Líbia livre…

Postado às 18:00 Hs

Deu na BBC Brasil

O novo governo da Líbia declarou neste domingo a libertação formal do país, depois que o regime de 42 anos do ex-líder Muamar Khadafi chegou ao fim, com sua morte três dias atrás.A cerimônia acontece em Benghazi, berço da revolta contra o antigo regime, diante de milhares de pessoas.

“Declaramos a todo o mundo que libertamos nosso amado país, com suas cidades, povoados, colinas, montanhas, desertos e céus”, disse o funcionário do Conselho Nacional de Transição que abriu o evento.Combatentes que lutaram contra as forças de Khadafi em Sirte, local onde o ex-líder foi morto, foram recebidos na cidade como heróis.

“É a primeira vez que nos sentimos totalmente independentes de verdade. Nos livramos de nosso ditador e estamos começando nossa vida democrática”, disse o porta-voz do Conselho Nacional de Transição, Mustapha Goubrania.

Corpo

Os corpos de coronel Khadafi e seu filho Mutassim, também morto na quinta-feira, foram levados para um contêiner refrigerado em Misrata e exibidos à população, que formou longas filas do lado de fora.Segundo fontes médicas, uma autópsia foi realizada neste domingo, concluindo que Khadafi morreu com um tiro na cabeça.O corpo deve agora ser entregue a integrantes de sua tribo para ser enterrado, de acordo com Goubrania.

Investigação

A comunidade internacional continua pedindo uma investigação completa sobre as circunstâncias em que Khadafi foi morto.No sábado, o comandante das forças que capturaram Khadafi assumiu a responsabilidade pela morte do ex-líder.Em entrevista exclusiva à BBC, Omran el Oweib disse que o coronel foi arrastado para fora do cano de drenagem onde ele foi encontrado, deu cerca de dez passos e caiu no chão ao ser atacado por um grupo de combatentes furiosos.El Oweib afirmou que é impossível dizer quem deu o tiro fatal no ex-líder líbio.

‘Julgamento’

O primeiro-ministro interino da Líbia, Mahmoud Jibril, disse à BBC que queria que o ex-líder Muamar Khadafi não tivesse sido morto.”Sinceramente, em um nível pessoal, eu gostaria que ele estivesse vivo.”

“Eu quero saber por que ele fez isso com o povo líbio”, ele disse durante o programa HardTalk, se referindo aos 42 anos que Khadafi passou no poder.”Eu queria ser o promotor em seu julgamento.”

Jibril também afirmou ser a favor de de uma investigação completa sobre as circunstâncias da morte do coronel Khadafi, na quinta-feira, como defende a ONU.O Conselho Nacional de Transição anunciou que eleições serão realizadas até junho de 2012. Uma nova constituição será então redigida e votada em referendo. Um governo interino será formado até a realização de eleições presidenciais.

Comandante

Muamar Khadafi, que chegou ao poder após um golpe em 1969, foi derrubado em agosto, após meses de combates.Milhares de pessoas foram mortas ou feridas depois da violenta repressão aos protestos que começaram em fevereiro e acabaram se transformando em uma guerra civil.Mesmo depois de ser expulso de Trípoli, Khadafi se recusou a se render ou a deixar o país, ordenando que seus seguidores continuassem lutando.

No dia de sua morte, ele estava em Sirte, sua cidade natal e último baluarte do regime, junto com dois de seus filhos, Mutassim e Saif al-Islam, segundo relatos.Ainda não há informações confirmadas sobre o paradeiro de Saif al-Islam, considerado possível sucessor de Khadafi, e do temido chefe de segurança do coronel.

21
out

Novos rumos…

Postado às 13:25 Hs

Representantes dos 28 países que integram a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se reúnem hoje (21) para definir se é o momento de encerrar a missão na Líbia. O secretário-geral da organização, Anders Fogh Rasmussen, disse, por meio de comunicado, que o ideal é terminar com as ações na região.

Há sete meses, a Otan atua no país na área de exclusão aérea sob a alegação de defesa dos civis. Rasmussen reiterou que o objetivo da missão na Líbia estava vinculado à captura de Muammar Khadafi, ex-presidente líbio, e ao fim das ameaças à população civil. O governo do Brasil sempre foi contrário às ações militares na região.

Rasmussen pediu ainda que as autoridades do Conselho Nacional de Transição na Líbia, comandado pela oposição a Khadafi, evitem perseguições e represálias. Dos oito filhos do ex-presidente líbio, dois foram mortos e os demais escaparam para países vizinhos à Líbia.

Khadafi foi capturado e morto ontem (20), nos arredores de sua cidade natal, Sirte. De acordo com relatos dos opositores, ele estava escondido em uma espécie de buraco quando foi localizado. Capturado, o ex-líder tentou escapar quando foi atingido nas pernas e na cabeça. Segundo opositores, ele não resistiu e acabou morrendo.

Fonte: Agência Brasil

20
out

Líbia livre !!

Postado às 20:13 Hs

O cônsul da embaixada da Líbia em Brasília, Mohamed Nfati, confirmou a morte do ex-ditador líbio, Muammar Kaddafi, e disse que o novo governo do país manterá os acordos feitos com o Brasil.

“Vamos respeitar todos os contratos fechados com o Brasil e outros países, e acreditamos que o Brasil continuará considerando negociar com a Líbia”, disse Nfati à Folha por telefone.

Segundo o cônsul, o novo governo, dirigido pelo CNT (Conselho Nacional de Transição), assegurou que Gaddafi está morto. “É um momento histórico para o povo líbio, temos razões para comemorar”, disse.

Na manhã desta quinta-feira, mais de 20 pessoas –entre diplomatas líbios, seus familiares e funcionários da representação-, se reuniram na embaixada em Brasília para festejar a captura e morte do ex-ditador.

Comandantes das forças rebeldes da Líbia afirmaram nesta quinta-feira que o Kaddafi foi capturado e morreu, segundo agências de notícias e emissoras de TV. A emissora de TV árabe Al Arabiya que o corpo do ex-ditador –que os rebeldes dizem ter sido morto durante operação militar em Sirte, sua terra natal– chegou à cidade de Misrata.

Mais cedo, Mohamed Abdel Kafi, membro do CNT (Conselho Nacional de Transição), órgão político rebelde, disse à Reuters que o corpo era levado para um lugar secreto por razões de segurança.

Comandantes das forças rebeldes da Líbia afirmaram nesta quinta-feira que  Kaddafi, cuja captura foi reportada mais cedo, não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo agências de notícias e emissoras de TV.

20
out

Será ???

Postado às 12:19 Hs

Imagem tirada de celular mostra suposta captura de Kadhafi

O ex-ditador da Líbia Muamar Kadhafi foi morto pelas forças do novo regime em um ataque contra o último bolsão de resistência em sua cidade natal, Sirte, informou o Conselho Nacional de Transição (CNT).

“Nós anunciamos ao mundo que Kadhafi foi morto pelas mãos da revolução”, declarou o porta-voz do CNT, Abdel Hafez Ghoga. ”É um momento histórico. É o fim da tirania e da ditadura. Kadhafi encontrou seu destino”, completou.

A cidade de Sirte, último bastião da resistência das forças leais a Muamar Kadhafi, foi “totalmente libertada” nesta quinta-feira, afirmou à AFP Khalifa Haftar, funcionário de alto escalão do Conselho Nacional de Transição (CNT).

“Sirte foi totalmente libertada, e com a confirmação da morte de Kadhafi”, a Líbia foi completamente libertada, declarou Haftar, acrescentando que “aqueles que lutaram ao lado de Kadhafi foram mortos ou capturados”.

Por outro lado, a Otan anunciou o bombardeio a um comboio de veículos militares pró-Kadhafi nas proximidades de Sirte, informou a aliança.

“Aproximadamente às 8h30 hora local (10h30 de Brasília) de hoje, a Otan bombardeou veículos da força militar pró-Kadhafi que faziam parte de um grupo maior que manobrava nas vizinhanças de Sirte”, afirmou o porta-voz da Otan, coronel Roland Lavoie.

A Otan não informou se o coronel Muamar Kadhafi se encontrava neste comboio militar “que representava uma ameaça para os civis”, segundo a fonte.

Um vídeo que circula entre os combatentes do CNT em Sirte mostra imagens feitas com um telefone celular do que aparenta ser o corpo de Kadhafi ensanguentado.

Nas imagens granuladas, observadas por um correspondente da AFP, vários ativistas do CNT gritam de maneira caótica ao redor de uma pessoa de uniforme cáqui com sangue no rosto e pescoço.

Fonte: AFP

13
out

Foi preso…

Postado às 9:15 Hs

Um dos filhos do ex-ditador Muammar Kaddafi, Mutassim Kaddafi, foi detido pelas forças rebeldes líbias nesta quarta-feira, informou um dos chefes do Conselho Nacional de Transição (CNT), o coronel Abdullah Naker. “Ele foi preso hoje em Sirte”, confirmou o militar.

A captura ocorreu no bairro chamado “O Dólar”, na cidade de Sirte, que fica a 360 km a leste da capital, Trípoli.Mutassim foi detido durante uma investida realizada por um esquadrão da brigada “El Ahrar”, das forças rebeldes.

Após ser capturado, o filho de Kaddafi foi enviado de avião para a cidade de Benghazi, no leste do país, segundo informou outro porta-voz do novo regime, Abdelkarim Bizama.Mutassim, 36, é o quinto filho de Muammar Kaddafi e foi seu conselheiro de Segurança antes da queda do regime.

Leia na íntegra

04
set

Enqaunto isso na Líbia

Postado às 18:53 Hs

Documentos encontrados no escritório abandonado do chefe da inteligência de Muammar Kadafi indicam que as agências de espionagem britânica e dos EUA ajudaram o líder deposto a perseguir dissidentes líbios, declarou a Human Rights Watch (HRW) neste sábado. Os documentos foram descobertos pela organização de direitos humanos nos escritórios abandonados do ex-chefe de espionagem e ministro do Exterior líbio Moussa Koussa.

O grupo disse que descobriu centenas de cartas entre a CIA, o M16 e Koussa, que está agora exilado em Londres. Cartas da CIA começavam com: “Caro Moussa” e eram assinadas informalmente, apenas com os primeiros nomes de funcionários da CIA, segundo o HRW.

O atual comandante militar de Trípoli, do governo provisório da Líbia, Abdel Hakim Belhadj, estava entre os dissidentes que foram capturados pela CIA e enviados para a Líbia, de acordo com o HRW. “Entre os arquivos descobertos no escritório de Moussa Koussa, há um fax da CIA datado de 2004, em que a agência americana informa ao governo líbio que eles estão prontos para capturar e entregar Belhadj”, disse à Reuters Peter Bouckaert, da HRW, que estava com o grupo que encontrou os documentos. “Essa operação de fato aconteceu. Ele foi capturado pela CIA na Ásia e colocado em um voo secreto para a Líbia, onde foi interrogado e torturado pelos serviços de segurança da Líbia.”

Belhadj já disse que foi torturado por agentes da CIA, antes de ser transferido para a Líbia, onde ele disse que também foi torturado na famosa prisão Abu Salim, em Trípoli. A CIA não fez nenhum comentário específico sobre o relatório da HRW. Um porta-voz do governo britânico disse que à Reuters que a Grã-Bretanha “não fala sobre assuntos ligados à inteligência”.

Fonte:  Reuters

04
set

E na Líbia…

Postado às 13:20 Hs

A liderança líbia interina deu prazo de uma semana para que os seguidores do ex-presidente da Líbia, Muamar Kadafi, se rendam. Caso contrário, enfrentarão forças militares.

De acordo com o Conselho de Transição, as forças anti-Kadafi se posicionaram ao redor da cidade natal de Kadafi, Sirte, e em Bani Walid, onde há um grande grupo simpático ao ditador.

Segurança – Ali Tarhouni, o primeiro ministro interino, afirmou neste sábado que a nova liderança será baseada em Benghazi, e não mais em Trípoli, a partir da próxima semana.

O ministro anunciou também a formação do Comitê Supremo de Segurança, que cuidará da proteção das instituições públicas e do controle das armas em Trípoli.

Na sexta-feira, a União Europeia retirou as sanções contra a Líbia, depois de alguns países decidirem desbloquear bens líbios aos novos representantes do país. Além disso, os ministros de Relações Exteriores do bloco europeu se reuniram para discutir como auxiliar a transição de poder na Líbia após a queda de Kadafi.

29
ago

E agora Kadafi ???

Postado às 19:46 Hs

O ditador líbio Muamar Kadafi está pronto para começar a negociar a transição para a democracia na Líbia, que inclui a transferência do poder aos rebeldes, informou o porta-voz Moussa Ibrahim em um telefonema à agência de notícias AP. Ibrahim teria dito ainda que Kadafi ainda está na Líbia – embora não tenha especificado a cidade – e que a negociação está sendo liderada por seu filho Saadi.

Segundo a AP, que reconheceu Ibrahim pela voz, o representante do regime afirmou que viu o ex-líder líbio na sexta-feira e que Kadafi está disposto a formar um governo de transição com os rebeldes. No início da semana, a CNN já havia informado ter recebido um e-mail de Saadi Kadafi confirmando a disposição do pai em negociar um cessar-fogo.

“Vou tentar salvar minha cidade, Trípoli, e os dois milhões de pessoas que vivem lá. Senão, Trípoli se perderá para sempre, como a Somália”, escreveu. Já os rebeldes do Conselho Nacional de Transição (CNT) negam qualquer negociação até que Kadafi se renda. “Se ele quiser se render, aí sim vamos negociar. E vamos capturá-lo”, disse Ali Tarhouni, autoridade rebelde. (Veja)

29
ago

Como será na Líbia pós-ditadura ?

Postado às 10:26 Hs



O projeto de democracia implantado nessas nações jamais será como conhecemos no Ocidente. No Brasil, por exemplo, já havia uma tradição política enraizada antes da ditadura militar, e o país caminhava para o liberalismo. Assim, com o retorno do processo democrático, ficou mais fácil voltar ao padrão anterior.

À medida que cresce a pressão sobre Muamar Kadafi na Líbia aumentam também os questionamentos sobre o futuro que espera aquele país – assim como todos os atingidos pela onda de protestos da Primavera Árabe. A própria população se revoltou com seus governantes e, em fortes manifestações, exige a saída deles do poder. Mas depois de três, quatro décadas de ditadura, como essas nações poderão planejar uma eventual transição democrática se nunca tiveram qualquer experiência do tipo e pouco ouviram falar a respeito? Tunísia e Egito foram os primeiros a derrubar seus presidentes, meses atrás, e ainda engatinham rumo ao que pode um dia ser um governo democrático.

Quando um regime ditatorial chega ao fim, é comum ver as desavenças anteriores entre governo e opositores darem lugar a novos conflitos – dessa vez, entre o grupo que pouco antes lutava pelo mesmo objetivo. Na Líbia, por exemplo, as divergências entre tribos, religiões e etnias ameaçam os primeiros passos para a criação de uma democracia: o que inclui uma nova Constituição e a realização de eleições – prometidas para ocorrer dentro de oito meses. “A partir do momento que for sacramentado o fim da era Kadafi, o próprio Conselho Nacional de Transição (CNT) líbio enfrentará conflitos de interesses”, enfatiza Moisés Marques, coordenador do departamento de Relações Internacionais da Faculdade Santa Marcelina. “A pergunta não é se haverá divisões, mas quais medidas serão tomadas para reparar e controlar essas diferenças”, reitera Wendy Pearlman, especialista em Oriente Médio da Universidade de Northwestern (EUA) e PhD na Universidade de Harvard. (Veja)

27
ago

Na Líbia

Postado às 17:36 Hs

A comunidade internacional poderá se ver obrigada a enviar rapidamente uma força policial à Líbia, onde circula um número elevado de armas de pequeno calibre, declarou nesta sexta-feira o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Ban manifestou também seu desejo de que melhorassem as relações entre a União Africana (UA) e o Conselho Nacional de Transição (CNT), que representa a rebelião líbia. A UA mantém sua rejeição a reconhecer o CNT, cujos partidários controlam a maior parte do país e da capital, Trípoli, apesar de os combates ainda não terem cessado.

O secretário da ONU dirigiu-se à imprensa após ter participado de uma videoconferência sobre a Líbia junto a representantes da UA, da União Europeia, da Liga Árabe e da Organização da Conferência Islâmica.

“Há uma urgente necessidade de colocar fim ao conflito e de reestabelecer a ordem e a estabilidade. Estamos todos de acordo que se as autoridades líbias pedirem, devemos estar prontos para ajudá-las a organizar uma força policial, considerando que o país está cheio de armas de pequeno calibre”, disse.

Indicou que o número de policiais necessários não tinha sido ainda decidido e que haverá outras discussões a esse respeito durante uma reunião sobre a Líbia prevista para 1º de setembro em Paris. Nessa ocasião, Ban se reunirá com o chefe do CNT, Mustafah Abdel Jalil.

Afirmou também que recomendará em breve ao Conselho de Segurança o envio “urgente” de uma missão da ONU na Líbia.

Fonte: Agência AFP

26
ago

Impacto na Economia Mundial

Postado às 9:34 Hs

Uma vitória dos rebeldes na Líbia deve ter impacto limitado nos preços do petróleo no mercado internacional. Segundo analistas, a resolução do conflito no país árabe, que já dura seis meses, pode até trazer ligeira queda nas cotações, mas não terá efeito em outros mercados, como dólar e ações.

Quando o assunto é Líbia, os especialistas pensam e oferta e demanda de petróleo. E são essas contas que limitam o poder do fim do conflito sobre o mercado. “O grande negociador de petróleo é a Arábia Saudita, não a Líbia”, disse Alexandre Rangel, sócio de consultoria da Ernst & Young Terco. De acordo com ele, o país é o único que consegue, atualmente, influenciar nas cotações da commodity.

“Há uma perspectiva positiva para o fim do conflito no mercado de petróleo, mas não há certeza sobre queda de preços”, diz Álvaro Bandeira, diretor da Ativa Corretora. Segundo ele, a Arábia Saudita já disse que reduzirá sua própria produção se a Líbia voltar à ativa, garantindo os preços.

26
ago

Recursos para Líbia

Postado às 8:46 Hs

Os Estados Unidos e a África do Sul chegaram a um acordo de última hora, permitindo a liberação de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 2,4 bilhões) de bens congelados do regime de Muammar Kaddafi como ajuda financeira aos rebeldes líbios. A decisão evitou que o assunto fosse votado pelo Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas).

Esses bens foram congelados no dia 26 de fevereiro por uma resolução das Nações Unidas que impôs severas sanções ao governo líbio, sua família e pessoas próximas, em resposta à brutal repressão contra a oposição.

“Há um acordo, não haverá votação e o dinheiro será desbloqueado”, disse inicialmente à agência de notícias France Presse um diplomata próximo das negociações.

Mais tarde, os EUA confirmaram a decisão. “A África do Sul aceitou retirar seu bloqueio à medida. Estamos muito satisfeitos, já que todos os membros do Conselho reconhecem agora a importância de ajudar o povo líbio”, disse a embaixadora adjunta dos EUA na ONU, Rosemary DiCarlo.

Os recursos encontram-se nas mãos dos Estados Unidos, que querem enviar US$ 500 milhões a grupos humanitários internacionais, US$ 500 milhões para o CNT para pagar salários e serviços essenciais, e os US$ 500 milhões restantes a um fundo de reserva internacional para pagar por combustível e outros ativos de emergência.

A África do Sul vinha se opondo à medida de desbloqueio dos ativos líbios no comitê de sanções das Nações Unidas durante mais de duas semanas, argumentando que canalizar o dinheiro através do governo rebelde implicaria reconhecer o Conselho Nacional de Transição (CNT).

25
ago

Na Líbia…

Postado às 11:56 Hs

Em entrevista a uma emissora britânica, Abdelati Obeidi, o chanceler do governo do ditador Muammar Kaddafi, disse que a “guerra acabou”, e que se ele estivesse no comando do país, pediria a todos os gaddafistas que se rendessem. Ele negou ter informações sobre o paradeiro do líder líbio.

O ex-chefe de política externa de Kaddafi disse acreditar que o regime já chegou ao seu fim, embora os rebeldes ainda encontrem resistência em alguns pontos da capital, Trípoli, e em outros pontos do país onde forças leais ao ditador ainda lutam.

Mais cedo, o Conselho Nacional de Transição (CNT), o órgão político dos oposicionistas ofereceu uma recompensa de US$ 1,6 milhão (R$ 2,5 milhões) e anistia para qualquer um que capturar Gaddafi, vivo ou morto.

“Eles [os rebeldes] têm uma boa imagem minha, eles me conhecem. Tenho certeza de que eles não machucarão a mim ou a minha família. Pelo contrário, sinto que quando as coisas se acalmarem poderemos conversar”, acrescentou.

24
ago

Na Líbia…

Postado às 10:22 Hs

O complexo militar de Muamar Kadafi, tomado nesta terça-feira por rebeldes líbios, era uma mistura confusa de quartel-general, residência pessoal e escritório, visto como o maior símbolo do governo do líder no poder há quase 42 anos.

De acordco com David Blundy e Andrew Lycett, autores do livro “Kadafi e a Revolução Líbia”, o local era cercado por sensores e alarmes, com câmeras operadas por controle remoto que traziam acesso a imagens de seus acessos. Os vídeos eram exibidos em televisores em uma sala de segurança.

A residência de Kadafi e seu escritório funcionavam dentro de um bunker desenhado por engenheiros alemães para resistir a ataques massivos. A mulher do líder, Safia Farkash, e sua família viveram no prédio de dois andares, onde a sala de estar era decorada de forma opulente, com painéis de vidros, pinturas e sofás de luxo.

Declarações: O ditador da Líbia, Muammar Kadhafi, disse na madrugada desta quarta-feira (24) que a retirada de suas tropas de sua fortaleza em Trípoli foi um “movimento tático” e prometeu “morte ou vitória” perante o que qualificou de uma “agressão” das tropas ocidentais.

Tropas rebeldes invadiram Bab al-Aziziya, o QG de Kadhafi, na tarde desta terça-feira, em uma ação que o Conselho Nacional de Transição considerou como a vitória sobre o regime do coronel, três dias depois da tomada de Trípoli.

Kadhafi e seus filhos não foram encontrados no local, e seguem em local incerto.As declarações de Kadhafi foram feitas a uma rádio local da capital, Trípoli, e transmitidas pela TV Al-Orouba.

Fonte: G1

22
ago

Incertezas na Líbia

Postado às 15:52 Hs

Enquanto os combates se desenrolam em torno do quartel-general do coronel Muamar Khadafi, em Tripoli, o paradeiro do próprio líder líbio permanece um mistério. Não havia informações sobre se Khadafi estava no local, ou sobre qual seria seu paradeiro.

Uma fonte diplomática disse à agência de notícias AFP que Khadafi poderia estar no QG, mas a informação não foi confirmada.

Nesta segunda-feira, especulações de que a África do Sul teria enviado um avião para retirar o líder líbio de Trípoli foram rebatidas pelo governo sul-africano.

‘O paradeiro de Khadafi? Não sabemos o paradeiro de Khadafi. Imaginamos que ainda está na Líbia’, disse a ministra das Relações e Cooperação Internacionais, Maite Nkoana-Mashabane.

‘Será que deveríamos especular sobre se ele virá pedir asilo na África do Sul? Não, não vamos, porque sabemos, com certeza, que ele não pedirá para vir para cá.’

Ao pedir asilo na Itália, o ex-número dois do regime líbio, Abdessalem Jalloud, que abandonou o governo, disse não acreditar que Khadafi vá se render ou cometer o suicídio diante do avanço rebelde.

‘Ele não tem como sair de Trípoli. Todas as rotas estão bloqueadas. Ele só pode sair a partir de um acordo internacional e acho que essa porta já está fechada’, afirmou Jalloud.

Fonte: G1

22
ago

Conflitos na Líbia continuam…

Postado às 10:11 Hs

Os aviões da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) teriam bombardeado neste domingo o quartel-general do ditador líbio Muammar Kaddafi, em Trípoli, e o aeroporto de Maitika, também na capital do país, informou a rede de televisão “Al Jazeera”.

A emissora anunciou também a prisão do coronel Khituni, considerado um dos principais militares leais ao regime de Kaddafi, além de oito de seus colaboradores.

As forças rebeldes da Líbia teriam ainda matado 31 membros das forças do ditador Muammar Kaddafi e capturado outros 42 durante operação na capital Tripoli neste domingo, segundo a “Al Jazeera”.

Os rebeldes iniciaram no sábado à noite uma ação, chamada “Operação Sirena”, para isolar Kaddafi na capital “até conseguir a sua captura ou saída do país”, informou o porta-voz do grupo, Ahmed Jibril. Eles chegaram ontem à capital, reduto do regime.

A operação teria a participação do CNT (Conselho Nacional de Transição) e da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

A conquista intensificou a impressão de que a ditadura de Kaddafi está por um fio. Rumores davam conta de que ele e a família já haviam deixado o país, o que o governo líbio nega.


O ditador líbio, Muammar Gaddafi, assegurou neste domingo que sairá vitorioso da batalha de Trípoli, capital do país, em uma nova mensagem difundida pela televisão nacional, enquanto aumenta a tensão e a pressão dos rebeldes.

A rede de TV “Al Jazeera” relata que os rebeldes chegaram ao centro de Trípoli, onde ocorrem violentos confrontos com as forças leais a Kaddafi. A informação ainda não foi confirmada.

Kaddafi assegurou que não se renderá nem abandonará Trípoli. Trata-se da segunda mensagem de Kaddafi em menos de 24 horas, enquanto a rebelião assegura que a capital, reduto do regime, cairá nas próximas horas.

Fonte: Folha.com

jul 13
segunda-feira
12 05
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
140 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.828.724 VISITAS