O estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF), mostra que o Brasil é o quarto país no mundo que mais produz lixo. São 11.355.220 toneladas e apenas 1,28% de reciclagem. Só está atrás dos Estados Unidos (1º lugar), da China (2º) e da Índia (3º). No Brasil, segundo dados do Banco Mundial, mais de 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartadas de forma irregular, sem tratamento e, em muitos casos, em lixões a céu aberto. Aproximadamente 7,7 milhões de toneladas de lixo são destinados a aterros sanitários. A poluição por plástico gera mais de US$ 8 bilhões de prejuízo à economia global. Levantamento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) indica que os diretamente afetados são os setores pesqueiro, de comércio marítimo e turismo.
30
mar

Educação ambiental

Postado às 23:48 Hs

Lixo na rede de esgotos causa prejuízos para a população. O uso inadequado da rede de esgoto é um dos problemas mais recorrentes para o sistema de esgotamento sanitário de uma cidade. Jogar lixo na rede, além de ser crime ambiental, traz enormes prejuízos para o serviço, como entupimentos, extravasamentos, mau odor e contaminação, entre outros. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), por meio de seus projetos de educação ambiental, tem rotineiramente esclarecido sobre o uso correto do sistema. Um dos exemplos atuais foi o lixo retirado pela Caern na Ponta do Morcego. Para o sistema de esgotamento sanitário, são considerados como esgoto apenas a água servida após a lavagem de louças e roupas, além das necessidades fisiológicas. As redes não estão preparadas, portanto, para outros materiais, como cotonetes, absorventes e fio dental jogados no vaso sanitário. Até o papel higiênico, se eliminado em grande quantidade, pode causar problemas.
19
dez

Informes

Postado às 21:00 Hs

Equipe de esgoto em Mossoró ocupa mais de 80% do tempo com desobstruções causadas por mau uso. Uma única garrafa pet pode prejudicar boa parte da população. E não é só na obstrução da rede de esgoto que causa transbordamento em um local específico. Um simples vasilhame de plástico pode parar uma Estação Elevatória de Esgoto e prejudicar toda uma região da cidade. Da próxima vez que for jogar lixo na rua atente que um simples objeto irá se somar a outros tantos que vão impactar um sistema que foi desenvolvido para receber apenas efluentes (água que sai de pias, sanitários e chuveiros). O lixo jogado na tubulação de esgoto é responsável por cerca de 85% do trabalho da equipe da Unidade de Operação e Manutenção de Esgoto da Regional Oeste (UNEO). As atividades da equipe são desobstrução da rede de esgoto seja convencional ou condominial, substituição de tampas em caixas de esgoto e poços de visita (local de manutenção da rede), desobstrução em poços de visita, conserto de tubulação de esgoto em área pública. Há também desligamento da ligação de esgoto, consertos, manutenção de lagoas de estabilização, trabalho nas Estações Elevatórias de Esgoto. Atualmente, a equipe da UNEO atende todos os serviços no prazo de 24 horas. Esforço em conjunto feito para prestar um serviço ainda melhor a população. Mas a população também deve contribuir.
29
abr

Mutirão de limpeza avança em Mossoró

Postado às 13:40 Hs

No período de 18 a 23 de abril, equipes de limpeza da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos, esteveram nos bairros Belo Horizonte, Carnaubal e Lagoa do Mato realizando um verdadeiro mutirão. Ao todo, foram removidos 338 carradas de seis metros cúbicos de resíduos volumosos e restos de podas deixados em ruas, terrenos baldios ou canteiros.

De acordo com o cronograma estabelecido pela Secretaria Executiva dos Serviços Urbanos, 42 ruas foram limpas durante o mutirão. “Nosso trabalho na segunda etapa do mutirão teve início em um terreno baldio localizado no cruzamento das ruas Dom Hélder Câmara com Marinho Dantas e deste ponto nossas equipes e máquinas percorreram mais de 40 ruas recolhendo lixo e agora contamos com o apoio dos moradores para que possamos manter o ambiente limpo”, apontou o secretário executivo dos Serviços Urbanos, Carlos Clay.

Desde a primeira semana de serviço concentrada nos bairros Santo Antônio e Barrocas, e depois nos bairros Belo Horizonte, Carnaubal e Lagoa do Mato, a secretaria executiva dos Serviços Urbanos contabilizou 688 carradas de seis metros cúbicos de lixo. “Já estivemos nos bairros Santo Antônio e Barrocas, passamos pelos bairros da zona sul e nesta semana estaremos já encerrando a terceira etapa que se encontra no conjunto Vingt Rosado. De 40 a 45 dias teremos concluído o serviço nos locais mais críticos de Mossoró”, finalizou Carlos Clay.

Fonte: Assessoria

 

 

27
abr

Informes

Postado às 5:47 Hs

TRT-RN descarta mais de 4 mil lâmpadas fluorescentes

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), através do Setor de Responsabilidade Socioambiental, realizou, na semana passada, o descarte de mais de 4.000 (quatro mil) lâmpadas fluorescentes, que estavam adequadamente estocadas em uma sala. A coleta foi feita pela Ecopere Consultoria Ambiental, empresa especializada na coleta, transporte, descontaminação e destinação final de lâmpadas fluorescentes pós consumo.

Os resíduos de lâmpadas fluorescentes contêm substâncias químicas altamente perigosas. A falta de critérios na disposição dessas lâmpadas é considerada uma das mais nocivas agressões ao meio ambiente e à saúde pública. O chumbo e mercúrio, encontrados nas lâmpadas, são extremamente tóxicos e prejudiciais à saúde. O mercúrio é cumulativo no organismo e ataca o sistema nervoso e pode resultar em má formação embrionária, câncer e até morte. O chumbo também causa câncer e ataca o cérebro, os rins e os sistemas digestivo e reprodutor.

A forma de descarte correta, além de atender as exigências dos órgãos ambientais federais, estaduais e municipais, irá diminuir os impactos causados no meio ambiente. Outro ponto importante é que vários materiais utilizados nas lâmpadas serão reciclados, a exemplo do alumínio, vidro e mercúrio, evitando que mais recursos naturais sejam retirados do planeta.

15
set

Ampliado

Postado às 18:25 Hs

Serviço de Coleta Domiciliar é ampliado em alguns setores

A partir desta semana, alguns setores terão calendário de coleta domiciliar ampliado. O acréscimo de um dia no serviço acontecerá no bairro Itapetinga e conjuntos Cidade Oeste e Tropical Ville, que agora terão o recolhimento nas segundas, quartas e sextas-feiras. O Conj. Nova Mossoró, assim como a comunidade da Maísa, contará com recolhimento nas terças, quintas e sábados. O carro da coleta passará sempre entre às 6h40 e às15h. A ampliação do serviço foi necessária devido ao crescimento habitacional desses setores. As localidades já contam com mais 300 famílias e, como estão em zonas mais afastadas do Centro da cidade, é maior o número de animais e insetos nas vias e isso atrai doenças que podem ser transmitidas à população.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Carlos Clay, os técnicos fazem estudos constantemente para verificarem as melhores formas de atender as demandas da população. “Estamos com nossas equipes empenhadas em desenvolver estratégias que melhorem os serviços para que com isso possamos garantir mais qualidade de vida à sociedade”, destaca ele.O serviço de coleta domiciliar é considerado o mais importante da secretaria. Para ter certeza da eficiência da coleta, na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR) é possível constatar se o carro da coleta passou na sua rua através de mapeamento digital. Cada setor tem seu calendário de serviço. Para a coleta ser feita com sucesso, é preciso que a população colabore com o correto acondicionamento do lixo domiciliar em recipientes de fácil mobilidade para os garis e em horários dentro do programado para o recolhimento.

08
jul

Mais trabalho…mais ações

Postado às 14:20 Hs

Coleta de lixo atende 100% da zona urbana

Na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR) é possível constatar se o carro da coleta passou na sua rua através de mapeamento digital. Cada setor tem seu calendário do serviço, embora ele seja realizado todos os dias. Para que a coleta seja feita com sucesso, é preciso que a população colabore com o correto acondicionamento do lixo domiciliar em recipientes de fácil mobilidade para os garis.

Ainda na Secretaria, uma equipe está à disposição da população para tirar dúvidas ou ajudar em casos de possíveis falhas do serviço. Basta ligar para o telefone: 3315-5000.

 

 

Lixo Doméstico x Entulhos

É importante a população entender que o serviço de coleta domiciliar é responsável apenas pelo recolhimento do lixo doméstico. Com base na lei 12305/2010 o recolhimento de materiais volumosos como entulhos, material de construção, podas ou derrubada de árvores e demais materiais não domésticos, é de total responsabilidade de quem o produz.

Para o descarte correto do resíduo, deve-se contratar o serviço de papa-entulhos licenciado pelo Município.Devido a grave crise que atinge o país e, sobretudo os municípios brasileiros, a Prefeitura reduziu os serviços de recolhimento de entulhos, deixando este serviço apenas para casos específicos. Para evitar que isso aconteça, a fiscalização foi aumentada, mas o cidadão também pode denunciar através do telefone: 3315-2021, número da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo.

10
abr

Mais ações…

Postado às 18:27 Hs

Secretaria explica como funciona o recolhimento de lixo

O recolhimento do lixo domiciliar, assim como toda a limpeza urbana, é de responsabilidade da Secretaria de Serviços Urbanos. O carro da coleta passa três vezes por semana em cada bairro. No entanto, os resíduos levados pelo carro e os garis são apenas aqueles oriundos da limpeza doméstica.

A Secretaria de Serviços Urbanos orienta que o cidadão que tiver outros tipos de lixos, como podas de árvores, entulhos ou resíduos de limpeza de quintal, devem entrar em contato com a secretaria para solicitar a retirada desses materiais. A equipe responsável pela coleta destes é a de recolhimento de máquinas.

“O carro percorre toda cidade em dois dias, de acordo com a distribuição do calendário de coleta. Baseado na lei 12305/ 2010, que aborda sobre a política nacional de resíduos sólidos, a qual alerta que a coleta execute o recolhimento apenas de lixo domiciliar e varrição de ruas. Os demais serviços são um adicional da secretaria. A lei defende ainda que o indivíduo gerador de resíduos seja também o responsável pelo seu descarte de forma correta”, explicou o secretário Carlos Clay. Além disso, todo e qualquer lixo deve ser bem guardado quando colocado nas vias, o objetivo é evitar que o mesmo seja disperso por animais ou outros fatores.

Para saber quais dias os carros fazem a coleta do lixo domiciliar e dos outros tipos de resíduos, deve-se entrar em contato através do 3315- 5030, para regional norte, 3315-5065, regional sul e 3315-5000 central.

Fonte: Assessoria

A exemplo dos anos anteriores, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informa que, nesta sexta-feira, 3, o carro da coleta não passará nas ruas fazendo o recolhimento do lixo, em virtude do feriado da Semana Santa.

O serviço funcionará até a quinta-feira, 2, e já retornará no sábado, 4, com a atividade de coleta sendo realizada normalmente pelos agentes de limpeza.A recomendação do secretário de Serviços Urbanos de Mossoró, Carlos Clay, é que a população não coloque sacolas de lixo nas calçadas na data em que for suspenso o recolhimento, evitando, desta forma, sujeira nas vias públicas da cidade.

“Pedimos a sensibilidade e ajuda dos moradores para que guardem o lixo em seus domicílios nos dias que não haverá coleta para evitar sujeira nas ruas. Será apenas um dia de interrupção em virtude do feriado”, falou Carlos Clay.

13
dez

Suspensa

Postado às 17:25 Hs

Carro de coleta de lixo domiciliar não circulará neste sábado

O serviço de coleta de lixo domiciliar terá uma interrupção neste sábado, 13/12, em função do feriado de Santa Luzia, e principalmente pela interdição de várias vias públicas para a realização da tradicional procissão religiosa.

A orientação da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos é que os moradores não coloquem lixo nas calçadas ou canteiros, já que o carro coletor só voltará a circular na segunda-feira, 15/12.

“Pedimos a colaboração das pessoas para que mantenham seu lixo domiciliar em casa e só disponham na rua na segunda-feira no horário habitual da passagem do carro coletor. Pedimos a compreensão de todos para evitar que as vias fiquem sujas, já que a suspensão do serviço é de apenas um dia”, falou o secretário Carlos Clay.

Mossoró tem um mapa de coleta domiciliar, onde é possível identificar os dias e horários de passagem do carro coletor. Para saber como funciona a coleta no seu bairro, basta identifica-lo na zona colorida abaixo.

 

30
jan

Projeto Cidade Limpa

Postado às 12:00 Hs

A Prefeitura Municipal de Mossoró inicia na próxima segunda-feira,03, uma campanha educativa para esclarecer a população sobre a forma correta de recolhimento dos entulhos resultantes das obras de construção. Atualmente ainda é comum ver as pessoas que estão construindo jogarem nos canteiros ou no meio da rua os entulhos das obras, aguardando que a Prefeitura faça o recolhimento desse material.

A legislação municipal diz que a responsabilidade para a retirada dos entulhos é do próprio responsável pela construção. Quando esse tipo de material é deixado na rua, o autor pode ser penalizado com a aplicação de multa, diz a lei. O objetivo da campanha  é  orientar a população a fazer a retirada dos seus entulhos e não jogá-los na rua.

Para orientar a população sobre o procedimento correto, inicialmente será veiculada na mídia uma campanha educativa denominada de “Cidade Limpa”. O slogan da campanha chama a atenção de que a responsabilidade de uma cidade limpa é de cada um e não apenas da Prefeitura.

O projeto tem como objetivo trabalhar a consciência cidadã para a preservação ambiental. Atuarão 30 estagiários, quinze pela manhã e quinze à tarde, orientando a população sobre os cuidados e proibição de despejo de resíduos sólidos em vias e logradouros públicos de Mossoró. Trabalho que será realizado diretamente com a população.

05
nov

Mossoró cada vez mais limpa…

Postado às 20:36 Hs

A Subsecretaria de Serviços Urbanos reorganizou o mapa da coleta domiciliar do município, com o intuito de melhorar o atendimento a população. Com os ajustes, alguns bairros passam a ser atendidos em dias e horários diferentes.

O subsecretário Carlos Clay, explica que há dez anos não existem mudanças no mapa da coleta e nesse período a cidade registrou um grande crescimento. Além dos novos conjuntos e loteamentos, Mossoró passa por um processo de verticalização. Em virtude disso, foi necessário redimensionar os setores, para otimizar os recursos e melhorar a qualidade do serviço.

Carlos Clay espera que a população se adapte em pouco tempo as modificações. “Os moradores estão atentos aos dias e horários da passagem do carro da coleta. Então, pedimos que essa atenção seja dobrada nesse período de adaptação, que acreditamos ser breve”, disse, informando que as modificações já estão em vigor.

O novo mapa da coleta domiciliar está disponível para consulta no link www.prefeiturademossoro.com.br/mapadacoletadomiciliar – Mais informações – 3315 5000

Confira a lista e saiba em que dia a coleta domiciliar acontece no seu bairro.

Segunda, quarta e sexta – diurno
Alto de São Manoel / Alto do Sumaré /  Bom Jesus
Costa e Silva /  Dom Jaime Câmara / Pintos /Planalto 13 de Maio
Rincão

Terça, quinta e sábado – diurno
Abolição III, IV  / Aeroporto (Quixabeirinha)
Alto da Conceição / Alto da Bela Vista
Lagoa do Mato/ Belo Horizonte/ Dix-Sept Rosado/ Itapetinga
Monsenhor Américo Simonetti /Redenção / Santa Delmira

Segunda, quarta e sexta – noturno
Barrocas / Bom Jardim / Ilha de Santa Luzia
Paredões / Santo Antônio

Terça, quinta e sábado – noturno
Aeroporto / Abolição I e II
Boa Vista /Doze Anos /Nova Betânia

Diário – Noturno
Centro

25
jan

Lixo no paraiso tropical

Postado às 18:50 Hs

Deu no blog do Jamildo :
A administração de Fernando de Noronha anunciou hoje o início de um mutirão para retirar da ilha cerca de 30 mil toneladas de lixo acumuladas em um passivo de alguns anos.“Os navios que a gente usava, antes da dragagem do porto, não davam conta da demanda”, explicou o administrador da ilha, Romeu Baptista.

Com a ajuda de dois quindastes, a carga começou a ser embarcada nesta quarta-feira. A expectativa da administração da ilha é que a operação seja concluida em um mês, com cerca de quatro viagens neste período. Uma balsa é utilizada na operação. O transporte será feito pela empresa Superpesa, do Rio de Janeiro, com a ajuda de um rebocador.

Qual a razão para se acumular tanto lixo, naquele paraíso tropical?O administrador da ilha, Romeu Baptista, explica que o calado do porto, antes da dragagem, impedia a aproximação de barcos maiores, ajudando na acumulação porque não seguia todo o material gerado.

Paulo Coelho, coordenador de Infra-Estrutura da Ilha de Fernando de Noronha, conta que o distrato com uma empresa de navegação que transportava o lixo também contribuiu para o acúmulo. “A questão está em juízo. Uma dia a empresa vai sofrer as consequências do distrato”, citou.

“Há também questões operacionais. Quando o barco de combustível está ancorado, ninguém pode chegar perto. Também isto ajuda a atrasar um pouco mais”.De acordo com a administração, atualmente, são produzidas cerca de 120 toneladas de lixo a cada mês, que são retirados da ilha com duas viagens.

Quando chegar ao Recife, a carga será destinada ao aterro sanitário da CTR Candeias, em Jaboatão dos Guararapes. É um aterro controlado.

O coordenador de Infra-Estrutura da Ilha de Fernando de Noronha, Paulo Coelho, disse que o sonho da gestão Eduardo Campos, com um projeto já apresentado no final de 2011, será fazer a incineração do lixo produzido, na própria ilha. “Com um processo chamado gazeificação, vamos poder inciner todo o lixo e com emissão zero de poluentes. Não é fácil ter um espaço para um aterro e a distância do continente também complica a operação”, observa.

29
out

Desrespeito ao Meio Ambiente

Postado às 20:51 Hs

15
out

Mais lixo chegando

Postado às 7:56 Hs

A empresa pernambucana responsável pelos dois contêineres com lixo hospitalar apreendidos nos últimos dias no Porto de Suape, em Pernambuco, vai receber outros 14 contêineres vindos dos Estados Unidos na próxima semana.

A agência marítima responsável por transportar a carga – ela também trouxe o material já retido – informou à Receita Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que os contêineres foram despachados pela mesma empresa exportadora norte-americana que enviou mais de 46 toneladas de resíduos classificados como potencialmente infectantes pela legislação sanitária brasileira.

De acordo com a documentação de importação, os contêineres devem chegar ao porto pernambucano no próximo sábado e contêm retalhos de tecido. Nas apreensões feitas esta semana, os documentos também informavam que a carga era composta por tecido de algodão com defeito. No entanto, ao inspecionar o material, os fiscais encontraram toneladas de lençóis, fronhas, toalhas de banho, batas, pijamas e roupas de bebês. Parte das peças continha a identificação de hospitais norte-americanos e estava suja de sangue. Também havia seringas, luvas hospitalares, cateteres, gazes e ataduras em meio ao material.

“Não sabemos o que, de fato, há nesses contêineres que estão chegando, mas, por precaução, vamos inspecionar tudo tão logo a embarcação atraque [em Suape]”, disse à Agência Brasil a coordenadora de Portos e Aeroportos da Anvisa em Pernambuco, Carla Baeta.

O nome da empresa pernambucana continua sendo mantido em sigilo. Porém, Anvisa confirmou se tratar de uma companhia têxtil de Santa Cruz do Capibaribe, uma das cidadesdo polo de confecções pernambucano, a 185 quilômetros da capital Recife.

Hoje (14), a Receita Federal acionou o Ministério Público Federal para entrar no caso. As autoridades investigam três hipóteses: se a empresa pernambucana não sabia o que havia dentro dos contêineres vindos dos EUA, se sabia e pretendia descartar o material indevidamente no Brasil ou se tinha conhecimento que era lixo hospitalar e, mesmo assim, planejava usar o tecido em sua produção.

Fonte: Agência Brasil

27
abr

Lixo só aumenta com o consumo…

Postado às 14:45 Hs

Brasil produziu 60,8 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos em 2010, quantia 6,8% superior ao registrado em 2009 e seis vezes superior ao índice de crescimento populacional urbano apurado no mesmo período. Os dados, divulgados ontem (26), são do Panorama dos Resíduos Sólidos, estudo feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

O levantamento aponta que a média de lixo gerado por pessoa no país foi de 378 quilos (kg), montante 5,3% superior ao de 2009 (359 kg). Mesmo com o aumento da geração de resíduos, o crescimento da coleta de lixo apresentou crescimento expressivo, superior à geração. Em 2010, das 60,8 milhões de toneladas geradas, 54,1 milhões de toneladas foram coletadas, quantidade 7,7% superior à de 2009. O levantamento identifica ainda uma melhora na destinação final dos resíduos sólidos urbanos: 57,6% do total coletado tiveram destinação adequada, sendo encaminhados a aterros sanitários, ante um índice de 56,8% no ano de 2009. Mesmo assim, a quantidade de resíduos encaminhados a lixões ainda permanece alta.

“Quase 23 milhões de toneladas de resíduos seguiram para os lixões, em comparação a 21 milhões de toneladas em 2009”, afirmou o diretor executivo da Abrelpe, Carlos Silva Filho. Em relação à reciclagem, o estudo mostra tendência de crescimento, mas em ritmo menor ao da geração de lixo. Em 2010, 57,6% dos municípios brasileiros afirmaram ter iniciativas de coleta seletiva, ante 56,6% em 2009. “É importante considerar que, em muitos casos, as iniciativas resumem-se à disponibilização de pontos de entrega voluntária”, ressaltou o diretor.

26
abr

Sem destino…

Postado às 17:44 Hs

Os brasileiros geraram 6,8% mais lixo no ano passado em comparação com 2009, segundo levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Foram 61 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) produzidos em 2010 – cerca de 380 quilos de lixo por habitante por ano.

Segundo a Abrelpe, só um pouco mais da metade deste lixo (57,6%) teve destinação adequada, sendo encaminhados para aterros sanitários ou reciclado, enquanto que em 2009 o número era de 56,8%. O estado que mais produz lixo é São Paulo, gerando 55.742 toneladas de resíduos por dia e destinando adequadamente cerca de 80% do total.

Os estados do Norte e Nordeste do país são os que, conforme a associação, apresentam a situação mais crítica. São os estados que menos geram resíduos sólidos, mas os que possuem também o menor percentual de coleta seletiva e destinação adequada do material.

“No Sudeste, 71,2% dos resíduos gerados têm destinação final ambientalmente correta. Ainda assim, em função do grande volume de lixo da região, os 28,8% restantes equivalem a 25 mil toneladas, mais do que o dobro do total gerado por toda a região Norte”, diz o diretor-executivo da Abrelpe, Carlos Roberto Vieira da Silva Filho.

No Nordeste existem 866 lixões. “Esse número é alarmante, representa 51% do total de 1.688 lixões espalhados pelo Brasil”, acrescenta Silva Filho. As regiões Norte e Sudeste vêm na segunda e terceira posições com maior número de lixões: são 263 e 245 em cada área, respectivamente

out 15
terça-feira
18 54
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
28 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5803133 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram