No dia seguinte à condenação do ex-presidente Lula, Marina Silva chamou líderes da Rede no Congresso para uma conversa sobre 2018. Até então enigmática sobre sua disposição em concorrer ao Planalto, deu sinais de que decidiu entrar no páreo. Quer montar, desde já, uma agenda de candidata. Marina disse que há “um grande vácuo” na política e afirmou que a Rede precisa apresentar uma “alternativa aos polos”.

Nesta segunda (17), participa de encontro com artistas no Rio.

A reunião da ex-senadora na capital fluminense está sendo organizada pelo ator Marcos Palmeira. Participam do encontro nomes que têm defendido a saída do presidente Michel Temer do Planalto.

Na conversa com aliados, quando o assunto foi a possível filiação de Joaquim Barbosa e Carlos Ayres Britto, Marina disse que atua para ter os dois ex-presidentes do STF nos quadros do partido.

Ambos são vistos como nomes ideais para compor uma chapa com ela em 2018.

Fonte: Folha de S.Paulo – Daniela Lima

18
jun

Fique Sabendo…

Postado às 23:01 Hs

# Cai em 21,5% o número de brasileiros que bebem e dirigem

O endurecimento da Lei Seca, no ano de 2012, está surtindo efeito entre os motoristas das capitais brasileiras. Segundo a mais recente pesquisa do Ministério da Saúde, o percentual de adultos que admitem beber e dirigir nas capitais do país teve queda de 21,5%. No ano passado, 5,5% da população dessas cidades declararam que dirigiam após o consumo de qualquer quantidade de álcool, contra os 7% do ano de 2012. Os homens (9,8%) continuam assumindo mais a infração do que as mulheres (1,8%). Apesar disso, desde o endurecimento da lei seca menos homens têm assumido os riscos da mistura álcool/direção: a queda foi de 22,2%, entre 2012 e 2015, na população masculina.

Entre as capitais brasileiras, quatro se destacaram com queda superior a 50% nos últimos três anos: Fortaleza (54,1%), Maceió (53,2%), João Pessoa (51,4%) e Vitória (50,7%). Algumas capitais, contudo, apresentaram aumento do número de adultos que referiram assumir o volante após consumir qualquer quantidade de álcool: Cuiabá e Boa Vista apresentaram alta de 15,8% e 13,2%, respectivamente, desde 2012.

# Marina Silva no RN

Na próxima quarta-feira (22), a ex-senadora Marina Silva estará em Natal para o lançamento da pré-candidatura de Freitas Júnior (REDE), a prefeito de Natal. O evento da REDE Sustentabilidade pretende discutir a atual crise ao qual passa o país e o que a REDE pretende apresentar nas eleições deste ano. O evento será realizado no Sindicato da Polícia Civil (Sinpol-RN), na avenida Rio Branco,825, a partir das 16h30. Marina Silva virá acompanhada do outro porta-voz da REDE, o jovem Zé Gustavo.

# Prazo

O prazo para fazer o alistamento militar termina em 30 de junho. O cadastro foi aberto em janeiro e a expectativa do ministério da Defesa é de que, até o fim deste mês, pelo menos dois milhões de jovens se inscrevam no alistamento e serão alocados em uma das Forças Armadas: Aeronáutica, Marinha e Exército. O alistamento é obrigatório para jovens do sexo masculino que completam dezoito anos em 2016. No caso das mulheres, o processo não é compulsório e elas podem ingressar nas Forças Armadas por meio de concursos públicos. Pessoas com deficiência física ou mental também precisam fazer o alistamento, conforme determina a Constituição. No entanto, serão dispensados de prestar serviço militar depois de se apresentarem na Seleção Geral.

# Ex país do jeitinho, vira país que não tem jeito

Um amigo que vive há duas décadas nos EUA disse que não tem mais paciência para se apresentar como brasileiro. Orgulha-se de sua nacionalidade. O problema é que voltou a pegar mal. Cansou de ouvir a mesma pergunta —“O que houve com o Brasil?”— e de não ter uma resposta para dar. É realmente difícil explicar no estrangeiro a vocação bíblica dos corruptos brasileiros. Nunca se contentaram com as pequenas negociatas. Mas não se imaginava que ambicionassem o dilúvio de lama. E se perguntarem lá fora de quem é a culpa por tanta incompetência e roubalheira?

A julgar pelos desmentidos, só há uma resposta possível: não há culpados no Brasil, apenas cúmplices. Culpa mesmo teve Noé, que permitiu a entrada do casal de ratos na famosa Arca. Por sorte sobraram as praias. O Brasil pode reivindicar a volta àquela época em que, no cinema americano, era o país para onde voavam os bandidos à procura de refúgio depois de um grande golpe. Devagarinho, o país do jeitinho vai virando o país que não tem jeito.

Por Josias de Souza

06
abr

Marina reaparece…

Postado às 8:17 Hs

Rede propõe nova eleição e pede ao TSE entrada em ação contra chapa Dilma/Temer

A ex-senadora Marina Silva, candidata à Presidência da República em 2014 e atual líder da Rede Sustentabilidade, participa na tarde desta terça-feira, do evento do partido que lança a campanha “Nem Dilma, nem Temer, nova Eleição é a solução”.

O ato, realizado em Brasília, prega a realização de novas eleições como solução para “o impasse da crise política do País”. A legenda entregará ainda hoje uma petição ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), junto com o PPL e o PSB, solicitando sua entrada no processo que pede a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer.

Com o documento, as siglas querem contribuir com denúncias de fraude e abuso de poder político e econômicos que teriam ocorrido nas últimas eleições presidenciais. Representantes da Rede acreditam que o julgamento do TSE possa ocorrer ainda este ano. “A chapa Dilma/Michel não teve mandato legitimamente adquirido, é preciso impugnar esse mandato e devolver o voto ao povo. Vamos para as eleições diretas”, declarou o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ). Apesar de a Rede ainda não ter declarado posição sobre o processo de impeachment na Câmara dos Deputados, Miro disse que votará contra Dilma na votação em plenário.

O PPS também apoia o ato da Rede com a presença do líder do partido, senador Cristovam Buarque (DF) e do deputado federal Arnaldo Jordy (PA). “Dilma cometeu o crime de responsabilidade duas vezes quando escolheu Temer como presidente”, disse Buarque. Para o senador, as alternativas de poder atualmente não atendem ao que a população quer e só uma nova eleição permitirá soluções de um novo modelo econômico e social no Brasil. Também participam do ato o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e a ex-senadora Heloisa Helena.(Agência Estado)

Via Portal TERRA

Ainda que tenha apresentado números menos ingratos para a presidente Dilma Rousseff, a pesquisa da CNT/MDA de fevereiro mostra que a disputa da eleição presidencial não será fácil para o PT em 2018. Em um cenário estimulado – quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados -, Aécio Neves, do PSDB, conta com 24,6% das intenções de voto, seguido por 19,1% do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e por 14,7% de Marina Silva, da Rede.

Ainda neste cenário, Jair Bolsonaro, do PP, soma 6,1% dos votos, Ciro Gomes (PDT) tem 5,8% das intenções de voto. Enquanto isso, a taxa de brancos e nulos totaliza 19,6%, e a de indecisos chega a 10,1%.

Na leitura que considera Geraldo Alckmin como presidenciável do PSDB, Lula aparece com 19,7%, seguido por Marina Silva, com 18%, e pelo governador de São Paulo, com 13,8%. Neste cenário, Ciro Gomes tem 7,4%, Bolsonaro, 6,3%. Já brancos e nulos somam 24,2% e indecisos, 10,6%.

Em um terceiro cenário proposto pelo levantamento, que inclui José Serra como candidato ao Planalto pelo PSDB, Lula soma 19,7%, seguido por Marina (17,8%) e Serra (14,5%). Já Ciro tem 7,2% e Bolsonaro soma 6,4%. Os que devem anular ou votar em branco totalizam 24,1% e os indecisos, 10,3%.

Cenário adverso para Lula

Em cenários estimulados de segundo turno, Aécio Neves venceria Lula com 40,6%, frente a 27,5% do petista. Votos brancos e nulos totalizam 25,7% e indecisos, 6,2%.

Em outros cenários com o Lula no segundo turno, o ex-presidente também ficaria atrás de Ciro Gomes (29,1% contra 28,2%; brancos e nulos: 34,3% e indecisos 8,4%) e de Marina Silva (36,6% contra 26,3%, branco e nulo 30% e indecisos 7,1%).

Via Blog do Magno Martins

O vice-presidente Michel Temer rebateu, hoje, as declarações da ex-ministra Marina Silva sobre uma eventual interferência dele nos rumos da Operação Lava Jato caso haja o impeachment da presidente Dilma Rousseff e o peemedebista assuma o poder. “Fico preocupado com essa manifestação de desconhecimento institucional por uma pessoa que foi candidata a presidente da República por duas vezes. Nenhum presidente tem poder de ingerência nos assuntos de outro Poder”, disse Temer em nota à reportagem.

O vice afirmou ainda que o Judiciário brasileiro e demais órgãos ligados a ele são independentes e que essa é uma premissa garantida pela Constituição de 1988. “É gravíssimo que a uma figura pública tente desprestigiar os poderes soberanos do Estado”, afirmou. No domingo, 17, após uma reunião da executiva da Rede Sustentabilidade em Brasília, Marina afirmou que o impeachment poderia causar uma paralisação nas investigações da Lava Jato, pois poderia passar a impressão de que “o problema foi resolvido”.

Integrantes da Rede também afirmaram reservadamente que um dos motivos para o partido ser contra o afastamento de Dilma é o temor de que isso possa enfraquecer a operação, já que nomes importantes do PMDB estão sendo investigados como beneficiários do esquema de corrupção na Petrobras.

bastidores10-ivan

Ex-senadora diz ver “fortes indícios” de crime eleitoral Fundadora da Rede explica posição contra impeachment “Ainda não há elementos suficientes” para afastamento A ex-senadora Marina Silva, fundadora da Rede Sustentabilidade, orientou o partido a reforçar o pedido de cassação da chapa de Dilma e Michel Temer, que tramita no TSE. “Pedi para a Rede, para os nossos colaboradores advogados, criarem uma forma de termos alguma ação solidária”, disse ela. O tribunal avalia se a chapa do PT e do PMDB em 2014 cometeu abuso de poder econômico ao usar, na campanha, recursos oriundos da corrupção na Petrobras e descobertos pela Operação Lava Jato. A investigação é resultado de um pedido formulado pelo PSDB. Em entrevista ao Blog, Marina disse acreditar que há “fortes indícios” de irregularidades nas campanhas de Dilma e Temer, “que foram levantados pela própria Justiça”. A entrevista foi concedida ao repórter do UOL André Shalders.

“Nossa atitude é de que de fato o Brasil seja passado a limpo. E se de fato os recursos da Petrobras foram usados pela campanha da presidente e do vice-presidente, o correto é que ambos os indicados possam ter o processo (eleitoral de 2014) anulado, como está lá no pedido que foi feito pelo PSDB”, disse ela. “Neste momento nós temos 2 faces de uma mesma moeda: PT e PMDB, presidente e vice-presidente, com membros de seus partidos igualmente implicados. Por isso que a ação no TSE, no meu entendimento, é coerente com o que nós temos dito: quem tem dado o melhor suporte para ajudar o Brasil a sair da crise é o trabalho da Justiça”, acrescentou. Marina também reforçou o apoio ao trabalho da Justiça, do Ministério Público e da Polícia Federal, especialmente no caso da Lava Jato. “Temos que oferecer todo o apoio ao trabalho da Justiça, do Ministério Público e da Polícia. É a Polícia que está trazendo a Justiça e os elementos mais importantes até agora para passar o Brasil a limpo”, disse.

IMPEACHMENT-  Após sofrer críticas nas redes sociais, Marina voltou a falar do tema do impeachment. A ex-senadora reforçou que não enxerga, até o momento, indícios para a aceitação da denúncia contra Dilma, acatada na última 4ª feira (02.dez) por Eduardo Cunha. A Rede se posicionou contra o procedimento. Marina ressalvou que o instrumento do impeachment é legítimo, e fez uma defesa dos autores do pedido, os advogados Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. “As pessoas que entraram com o pedido de impeachment são pessoas de trajetória e tradição democráticas”. A senadora destacou que os congressistas da Rede adotarão atitude “isenta” ao analisar o pedido. “Vamos participar do processo de forma isenta, independente, orientado pela Constituição. Neste momento achamos que ainda não há elementos suficientes (para o impeachment). No entanto estamos debruçados sobre o caso, com total autonomia, para firmar o nosso entendimento”, disse.

SITUAÇÃO DO BRASIL - A ambientalista disse ainda que o país está em “situação dramática”. Marina teme o rebaixamento do Brasil por mais uma agência de classificação de risco, o que ampliaria os danos à economia. Marina também alertou contra saídas rápidas e ilusórias para a crise. “O risco quando se está nessa situação (de crise) é você segurar em rabo de cobra achando que é cipó, pra tentar sair do buraco”, disse ela.

Presidente da REDE Sustentabilidade, Marina Silva, esteve em Natal cumprindo agenda profissional, e aproveitou a oportunidade para se reunir com a Executiva Estadual do partido no Rio Grande do Norte.

Na ocasião, ela também se encontrou com Francielle Lopes, ex-candidata a prefeita de Caicó, que, recentemente, assinou sua ficha de filiação ao novo partido.Francielle Lopes falou de sua trajetória política para Marina Silva e do seu desejo em construir uma nova política no Rio Grande do Norte, agora filiada à REDE Sustentabilidade.

“A REDE chega com o propósito de fazer uma política diferente do que está aí. E a trajetória de lutas de Marina Silva tem muito a ver com os ideais do nosso grupo político”, afirmou Francielle, que recebeu total apoio de Marina em seu desejo de se candidatar à prefeitura de Caicó.

Ao lado da ex-ministra Marina Silva, o senador Randolfe Rodrigues oficializou nesta segunda-feira (28/9) seu ingresso na Rede Sustentabilidade, partido fundado por Marina e que obteve registro na semana passada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Randolfe anunciou ontem sua saída do PSOL. Único senador eleito pelo partido, Randolfe destacou sua admiração pela trajetória de Marina e afirmou que sua escolha “não é um outro caminho” e sim “um novo jeito de caminhar”.

“Estou fazendo um encontro de velhos companheiros que há muito tempo escolheram uma jornada para caminhar”, disse. “Estou apostando muito no que virá a ser a Rede.” Randolfe disse ainda que não tem mágoa com o PSOL e reafirmou que o partido é “irrepreensível do ponto de vista ético e de prática parlamentar irretocável”. Desde o anúncio da criação a Rede Sustentabilidade, o partido já conta com pelo menos quatro adesões de políticos com mandato no Congresso Nacional.

Além de Randolfe, os deputados Miro Teixeira (ex-Pros/RJ); Aliel Machado (ex-PCdoB/PR); e Alessandro Molon (ex-PT/RJ) já anunciaram sua adesão. A ex-senadora Heloísa Helena, que hoje atua como vereadora em Maceió, também deixou o PSOL e foi para a Rede. Também já aderiam ao partido os deputados distritais Chico Leite, que deixou o PT, e Luzia de Paula, de saída do PEN. A expectativa é que o partido anuncie a adesão de mais um nome, provavelmente um deputado federal, ainda hoje.

23
set

Mais um partido…

Postado às 11:48 Hs

TSE REGISTRA REDE SUSTENTABILIDADE, PARTIDO FUNDADO POR MARINA SILVA

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (22) a concessão de registro para a Rede Sustentabilidade, partido idealizado pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva.Com a decisão, a legenda fica apta a receber filiados e lançar candidatos para as eleições de 2016. É o 34º partido do país – no último dia 15, o TSE tinha autorizado o 33º, o Partido Novo.

Os fundadores da Rede tentaram obter o registro em 2013, a fim de lançar Marina candidata à Presidência pela legenda no ano passado, mas tiveram o pedido negado por falta do apoio mínimo necessário na ocasião. A ex-senadora acabou disputando a eleição presidencial porque se filiou ao PSB e integrou, como vice, a chapa encabeçada pelo ex-governador Eduardo Campos. Ela se tornou candidata a presidente após a morte de Campos em um acidente aéreo – obteve 22,1 milhões de votos e ficou em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

Em 2013, a Rede havia apresentado assinaturas de 442 mil eleitores validadas pelos cartórios eleitorais, mas a lei exigia 492 mil, o equivalente a 0,5% dos votos dados para os deputados federais nas eleições de 2010.Em maio deste ano, Marina apresentou outras 56,1 mil assinaturas, somando apoio de 498 mil eleitores, acima do exigido atualmente (486,6 mil eleitores). (G1)

13
abr

Marina: menos gente é mais desesperança

Postado às 8:09 Hs

A ex-ministra Marina Silva divulgou uma nota de apoio às manifestações deste domingo, 12, e relativizou o fato de elas reunirem um número menor de pessoas se comparadas com as do dia 15 de março.

“Menos gente nas ruas não significa menor insatisfação; ao contrário, pode até significar um aumento da desesperança, o represamento de uma revolta que pode retornar mais forte depois de algum tempo, escreveu Marina em seu Facebook.

A ex-ministra, que disputou as eleições presidenciais no ano passado, cobrou da presidente Dilma Rousseff uma resposta às manifestações “O protesto fornece à presidente da República mais uma oportunidade de responder diretamente, sem terceirizar sua relação com a sociedade. Terá força e disposição para fazer isso? Espero que sim”, disse.(De O Estado de S.Paulo)

A candidata derrotada à Presidência da República e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva afirmou, ontem, durante uma conversa com estudantes da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, que “as pessoas devem ter maturidade com suas escolhas”. Falando indiretamente sobre o governo, disse que “não é como uma camisa que se troca todo dia”.

As declarações foram dadas em um evento fechado com os alunos de Harvard e informadas ao jornal O Estado de S. Paulo por participantes. Marina não quis falar com a imprensa sobre temas como a Operação Lava Jato, os protestos contra o governo ocorridos no último domingo e os marcados para o dia 15. Aos alunos, ela disse que deve se pronunciar em breve e que está ouvindo muitas pessoas e conversando com políticos, acadêmicos, jovens, mulheres e comunidades.

Marina afirmou que o País vive um “grave problema com a corrupção”. Segundo ela, “a corrupção não é um problema da Dilma do Lula, do Fernando Henrique, nem do Collor, nem do Sarney. É um problema nosso (da sociedade). E que, “enquanto se achar que o problema é deles, vamos continuar tendo esse problema”. A ex-ministra comparou a questão com a escravidão e a ditadura, que, segundo ela, só acabaram quando a sociedade encarou o problema e agiu para solucioná-lo.

27
jan

* * * Quentinhas … * * *

Postado às 10:35 Hs

* * * Mesmo que se tenha como certa a indicação do ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) para ocupar a pasta do ministério do Turismo no governo da presidente Dilma Rousseff (PT) não está descartado o nome do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) na disputa pela presidência da Casa. Embora ele negue. Mas, se tiver chance de vencer ele entra. Aposte. Há uma movimento no senado para derrotar Renan Calheiros da presidência. * * *

* * * O número de partidos com pedido de criação nos tribunais regionais eleitorais dos estados ultrapassa 40. Mas a soma pode ser ainda bem maior. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nem todos os tribunais disponibilizam esses dados na internet. Além disso, algumas siglas estão registradas em cartório, mas ainda colhem assinaturas para a legalização, fase anterior ao protocolo do pedido de registro nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Legendas como PMB (Partido Militar Brasileiro) e Rede Sustentabilidade já contam com mais de 400 mil assinaturas de eleitores em pelo menos um terço dos estados, conforme exige o TSE. * * *

* * * A ex-senadora Marina Silva afirmou ontem, em evento da Rede Sustentabilidade no Rio, que o partido vai entrar com um novo pedido de registro no Tribunal Superior Eleitoral até a segunda quinzena de março. A legenda quer recolher mais cem mil assinaturas, com o objetivo de validar ao menos 42 mil. E a Rede Sustentabilidade tentou se oficializar ainda em 2013, mas o TSE negou a solicitação. São necessárias quase 500 mil assinaturas para conseguir o registro. Marina Silva reclamou que a sigla não terá direito a tempo de TV e ao Fundo Partidário, o que não aconteceria se o registro tivesse sido aprovado em 2013.

14
dez

Mulher do Ano

Postado às 10:10 Hs

bpp20140829147
A ex-candidata à presidência da República e ex-senadora Marina Silva foi eleita pelo jornal britânico “Financial Times” como “mulher do ano”, em sua última edição. Ao detalhar sua biografia, a publicação definiu Marina como uma política visionária e idealista que saiu “da pobreza e do analfabetismo” para concorrer por duas vezes à liderança do Brasil. “O segredo de seu apelo é que ela convenceu os eleitores de que é uma espécie rara de política, aquela que acredita com sinceridade no que está dizendo”, destacou o jornal, salientando a origem humilde de Marina nos seringais da região amazônica. O “FT” afirmou, ainda, que enquanto os concorrentes de Marina – referindo-se às eleições presidenciais – vendiam um pacote de políticas populistas, ela oferecia “uma visão mais holística do futuro”, defendendo o Brasil como uma “sociedade economicamente bem sucedida e respeitada no mundo por sua consciência social e ambiental”.

Via Josias de Souza

Triturada no primeiro turno da disputa presidencial pelo moedor de reputações em que se converteu o comitê eleitoral de Dilma Rousseff, a ex-presidenciável Marina Silva saboreia agora a auto-desconstrução a que se submete sua ex-rival.Marina levou às redes sociais dois quadros comparando frases da candidata petista com a realidade que cerca a presidente reeleita do PT. “Vejam como a realidade desmantela o marketing eleitoral de Dilma”, Marina anotou.

Num dos quadros, Marina recorda o comentário de Dilma sobre a proposta do PSB de dar autonomia legal ao Banco Central. Marquetada, a candidata dizia que o BC autônomo era coisa da turma que tramava cortes, superávits e “juros para danar”. Reeleita, a presidente viu os juros subirem três dias antes da eleição.Noutro quadro, Marina relembra os ataques de Dilma à tese de que é preciso rever o papel dos bancos públicos na política econômica —uma tese cara ao economista tucano Armínio Fraga, que Aécio disse que nomearia para a pasta da Fazenda.

Ao lado, um resumo da entrevista na qual o ministro Guido Mantega, ainda na gerência da economia, informou nesta sexta (7) que subsídios financeiros concedidos a bancos públicos devem ser passados na lâmina.Quer dizer: Marina está muito perto de chamar Dilma pelo pseudônimo de estelionato eleitoral. Quando o marketing desconsidera o Orçamento, é isso o que costuma acontecer.

Passado o primeiro turno, a turma de Marina Silva volta a pensar na criação da sua Rede. O futuro partido comemora a queda do número total de votos válidos recebidos pelos deputados – somados, 96 833 929 de votos. A informação é de Lauro Jardim, na Veja Online. Segundo o colunista, o montante serve como base de cálculo para a quantidade de assinaturas exigidas para se criar um partido.

Com isso, segundo as contas dos aliados de Marina, a Rede já tem 451 524 assinaturas e faltam outras 32 654 para o partido sair do papel. A coleta será retomada após Marina definir se fecha ou não com Aécio Neves.

Marina Silva faz suspense sobre sua posição no segundo turno das eleições à Presidência. Seu atual partido, o PSB, já declarou apoio a Aécio Neves, assim como a Rede Sustentabilidade, que tenta criar. Ela, no entanto, parece sem rumo. Derrotada no 1° turno, após decolar na campanha embalada pela comoção nacional com a trágica morte de Eduardo Campos, a ex-senadora pode deixar o PSB até o final da eleição.

Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, a escolha de Carlos Siqueira para a presidência do PSB deve precipitar sua saída e a volta ao projeto da Rede. Não existe espaço para convivência entre os dois.

Assim que assumiu a vaga de Campos na disputa, Siqueira, militante histórico e secretário-geral do PSB, acusou Marina de tratá-lo de modo ‘grosseiro’ e deixou a campanha presidencial. ‘Se ela comete uma deselegância no dia em que está sendo anunciada candidata, imagine no resto. Com ela não quero conversa. Não estou e não estarei em hipótese alguma na campanha desta senhora’, disse ele na época.(BR 247)

10
out

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 9:06 Hs

  • A Bahia e os demais estados da região Nordeste terão o nono dígito na telefonia móvel até o próximo ano. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a data limite para a implementação da mudança está marcada para o dia 31 de dezembro de 2015. Todos os estados do Nordeste, com exceção do Maranhão, que adere às mudanças em novembro, deverão ter mais um número nos telefones celulares. Ainda de acordo com a Anatel, Minas Gerais também deve fazer parte do pacote de mudanças que inclui a Bahia. No dia 2 de novembro, o nono dígito se torna válido para os telefones móveis dos estados do Amapá (DDD 96), Amazonas (DDDs 92 e 97), Maranhão (DDDs 98 e 99), Pará (DDDs 91, 93 e 94) e de Roraima (DDD 95). Com a mudança, o dígito 9 será acrescentado à esquerda dos atuais números.A medida já foi implementada no Espírito Santo, Rio de Janeiro e em São Paulo e tem como objetivo ampliar os recursos de numeração para o Serviço Móvel Pessoal. No ano que vem, o nono dígito será implementado nos estados de Minas Gerais, da Bahia, de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. Nos outros estados, a medida só será adotada em 2016.
  • Robinson Faria (PSD) faz campanha hoje no segundo maior colégio eleitoral do Estado. Ele escolheu Mossoró, por entender a sua importância e força eleitoral. O candidato estará acompanhado do prefeito Francisco José Júnior (PSD), do deputado federal eleito Betinho Segundo (PP) e da senadora eleita Fátima Bezerra (PT).
  • As novas revelações sobre o escândalo na Petrobras foram recebidas como “péssima notícia” na campanha de Dilma Rousseff, revela Bernardo Mello Franco, na sua coluna da Folha de S.Paulo desta sexta-feira. Segundo o colunista, dirigentes admitem que o desgaste é inevitável, mas farão o possível para tentar blindar a presidente até a eleição. A ordem é reforçar o discurso de que ela não tolera a corrupção e dá autonomia à Polícia Federal para investigar. O PT também sustentará que seu tesoureiro João Vaccari Neto, citado pelos delatores, não tem ligação com a campanha e o governo. ”Ontem à noite, um ministro se dizia preparado para um cenário ainda mais adverso, com Aécio Neves (PSDB) isolado na liderança das pesquisas. Ele ainda estava pronto para ver o tucano com Marina Silva, que voltou a adiar sua adesão.”
  • A direção da Record e as coordenações de campanhas de Dilma Rousseff e Aécio Neves chegaram a um acordo sobre o debate entre os presidenciáveis, marcado para o dia 19 de outubro. Ao contrário do que aconteceu em 2010, quando jornalistas perguntaram aos candidatos, desta vez, os candidatos não quiseram responder à imprensa. Preferiram partir para o embate direto. Para os estados que terão segundo turno nas eleições para os governos, a Record fará também um debate no mesmo domingo. Está marcado para às 18h.
  • Ainda que decida declarar voto em Aécio Neves, Marina Silva não subirá em palanques com o candidato tucano. Nem pretende aparecer na televisão. As exigências de Marina a Aécio para apoiá-lo — a mais drástica delas, a de que ele recue da proposta de reduzir a maioridade penal — são vistas como forma de amenizar o desgaste que ela sofrerá por apoiar o PSDB, partido do qual foi adversária por três décadas. As informações são de Mônica Bergamo, hoje na Folha de S.Paulo. De acordo com interlocutor pessoal da candidata, — diz a colunista — ela sabe que não tem como sair ilesa no segundo turno: tanto apoiar o tucano quanto ficar neutra têm custo alto para a sua imagem. Uma das péssimas recordações sobre Aécio na campanha eleitoral, para o grupo de Marina, são as declarações dele sobre conflitos rurais feitas na CNA (Confederação Nacional da Agricultura) no primeiro turno. Por isso, a candidata quer arrancar do tucano a promessa de que não modificará as regras atuais de demarcação de terras indígenas. Por escrito. “Ou algo equivalente”, diz o mesmo interlocutor.
  • A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos foi uma das bandeiras mais levantadas durante as propagandas do horário eleitoral. A pauta de campanha de vários candidatos ao cargo de deputado federal e senador é inegavelmente popular. Tanto que muitos deles foram eleitos e hoje se fala em bancadas da bala, grupos de parlamentares delegados, comandantes de corpos militares regionais, como a Rota ou o Bope, e representantes da Polícia Militar que apoiam, entre outras propostas, a redução. Também 13 dos 27 senadores eleitos se declararam favoráveis à medida durante suas campanhas. Já os candidatos à Presidência que passaram ao segundo turno têm posições divergentes. Aécio Neves (PSDB) é favorável à redução em casos específicos, como em crimes hediondos. Seu posicionamento está baseado em uma proposta feita pelo seu vice, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), em fevereiro, e que foi rejeitada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado federal. A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, ficou do lado de sua bancada, que derrubou o projeto de emenda constitucional de Nunes.
27
set

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 19:19 Hs

  • O ex-senador Luiz Estevão foi preso pela Polícia Federal na manhã deste sábado, em sua casa, em Brasília. Acusado de superfaturamento no Fórum Trabalhista de São Paulo, ele deve ser transferido ainda hoje para a capital paulista, onde passará o fim de semana na superintendência da PF. Os agentes cumprem decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, que na última quinta-feira 25 determinou a prisão imediata do ex-parlamentar. A decisão foi enviada para a Justiça Federal de São Paulo, que é responsável pela execução da pena. Entre os processos que responde, Estevão é condenado a três anos e seis meses por falsificação de documento. O crime consistiu em tentar ocultar o superfaturamento do Fórum, por meio de alteração de livros contábeis. Devido ao histórico de ilegalidades, ele deverá cumprir a pena em regime semiaberto, e não em aberto, como permite a lei para condenados a penas de até quatro anos.(Do Portal BR 247)
  • Enquanto Marina Silva tenta se assegurar no segundo turno, o atual presidente do PSB, o cientista político Roberto Amaral, quer se agarrar ao seu trono. Uma briga interna do partido da segunda colocada nas intenções de votos do Brasil, corre o risco de afetar a candidatura dela, que começa a mostrar suas primeiras fragilidades com as quedas nas pesquisas eleitorais. Amaral agendou uma eleição para a escolha dos 35 novos integrantes da diretoria do partido para a próxima segunda-feira, seis dias antes da disputa presidencial. Amigo e aliado do ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi ministro de Ciência e Tecnologia, Amaral era contrário à candidatura própria e defendia a manutenção do apoio à reeleição de Dilma Rousseff. Foi voto vencido. O PSB decidiu lançar Eduardo Campos e ele teve de se contentar na vice-presidência da legenda. Era um cargo figurativo, no qual dava algumas opiniões sobre a formulação do programa de governo, mas não tinha a caneta para tomar qualquer decisão mais importante. (Do El País – Afonso Benites)
  • Como acontece em todas as eleições, os bancários deverão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira. A decisão de paralisar as atividades foi decretada em uma assembleia, realizada quinta-feira passada em todo País, tendo Pernambuco também confirmada a tendência pelo ato. A categoria pleiteia um aumento salarial de 12,5% e a elevação do piso dos atuais R$ 1.648,12 para R$ 2.979,25. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) havia apresentado uma contraproposta onde concedia um aumento salarial de 7%. Para evitar que a greve seja considerada ilegal pela Justiça, os bancários começaram a informar a população desde ontem que os serviços serão suspensos a partir da próxima semana. Na segunda-feira, a categoria irá realizara uma nova reunião para definir que ações serão adotadas pelo movimento durante o tempo de duração da greve. Os trabalhadores pleiteiam, ainda, a contratação de mais funcionários, segurança e a redução das tarifas. Nas eleições de 2012, os bancários cruzaram os braços por quase um mês.
  • O ex-deputado Ney Lopes, afirmou a’O Jornal de Hoje, na manhã deste sábado que dará entrada no seu pedido de desfiliação do DEM no próximo dia 6 de outubro porque não reúne mais condições de permanecer na legenda após ter sido praticamente expulso pelo presidente nacional do partido, senador José Agripino no episódio que envolveu a governadora Rosalba Ciarlini quando teve o seu direito de disputar a reeleição negado. “A decisão do senador José Agripino foi autoritária e antidemocrática”, disse o ex-deputado. Ney Lopes disse que sai do DEM, que considera uma legenda em extinção, mas não deixa a vida pública, inclusive pretendendo ser candidato nas eleições estaduais de 2018. “Sou da mesma geração de Garibaldi Filho, José Agripino, Henrique Eduardo e todos estão em intensa atividade política. Por que não poderei ser candidato para continuar contribuindo com o Rio Grande do Norte?”, questiona.
  • Mais uma pesquisa…O Ibope sai a campo amanhã, domingo e segunda-feira para uma nova rodada de pesquisa presidencial. A divulgação será na terça-feira.
21
set

Made in Mossoró !!!

Postado às 18:24 Hs

# # Comenta-se que o novo IFRN/Mossoró será construído na Zona Norte da cidade prolongamento da Av. Rio Branco nas proximidades do Santo Antônio com Santa Delmira, que venha ! Não deixa de ser uma ótima notícia .  É mais Educação !# #

# # Acontece na semana que começa mais uma edição da EXPOFRUIT, este ano dentro do calendário da Festa da Liberdade. O evento será realizado no EXPOCENTER de 24 a 26 de setembro . E o Turismo de eventos movimentando a Terra de Santa Luzia.  Participem # #

# # Na cidade e em campanha a presidenciável Marina Silva, ela é esperada na próxima 4ª feira dia 24 na Terra da Liberdade .  Aguardemos !# #

# # Um saco, carro de som com propaganda eleitoral muito cedo lhe acordando… as assessorias precisam ficar atenta a esse incômodo . # #

# # Participe do nosso trabalho enviando sugestões para o nosso email:contato:paduabarreto@bol.com.br ou contato@paduacampos.com.br ou ainda pelo twitter e facebook.   Para nós você é o nosso diferencial !# #

# # Também só a favor da cobrança junto aos candidatos que disputam o governo do estado com chances de vitória que coloquem como compromisso de campanha , o nosso Aeroporto como prioridade . Deveria ser uma bandeira de luta dos disputantes . Mossoró não pode esperar mais e ficar sem um equipamento tão importante para o seu desenvolvimento que o funcionamento do seu aeroporto .Está faltanto garra e vontade política .Mas a hora é agora. Não basta prometer …Mossoró merece respeito ! # #

# # Coisas de MOSSORÓ… Um projeto que caiu no gosto popular é o VIVA RIO BRANCO , quebrando aquela monotonia do domingo na cidade. Aprovado !!! # #

# # Fique de olho e participem no Partage Shopping Mossoró, da Exposição Fotográfica Monxorós Fototribo , a exposição acontece em frente a Livraria Saraiva e vai até o próximo dia 30 .

 

jul 21
sexta-feira
09 34
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
23 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5612302 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram