Por Karla Gamba / O Globo

A assessoria do PROS divulgou uma nota nesta sexta-feira na qual o presidente do partido, Eurípedes Júnior , se diz surpreso com a decisão judicial que decretou sua prisão nesta quinta-feira, e nega ter envolvimento com a prefeitura de Marabá (PA) e com a gestão do ex-prefeito João Salame .

Eurípedes Júnior, que encontra-se foragido, afirmou no texto que estará à disposição da justiça para prestar todos os esclarecimentos necessários. No entanto, a assessoria do partido não soube informar o que deve ser feito ou se ele irá se entregar. Ele é um dos alvos centrais da Operação Partialis, que investiga desvio de dinheiro da prefeitura de Marabá. A ordem de prisão foi expedida pela 2ª Vara da Justiça Federal do Pará.

AUSÊNCIA DE PROVAS – Na nota, Júnior argumenta ainda que o Ministério Público, autor da ação penal, teria se posicionado contra qualquer pedido de prisão por ausência de provas contra ele e diz que nunca se negou a prestar qualquer esclarecimento à Justiça.

“Estou surpreso com a decisão judicial, por não ter qualquer relação com os escândalos apontados na prefeitura de Marabá e por nunca ter me negado a prestar qualquer esclarecimento quando demandado pela Justiça. O que mais encabula nessa situação é que o próprio Ministério Público, que é o autor da ação penal, se pronuncia contrário a qualquer pedido de prisão por entender que não há provas contra mim e, durante as matérias que repercutiram na imprensa, nada se viu quanto ao parecer do MP” – diz o presidente, na nota.

SUBORNO – Desde ontem a PF tenta prender Eurípedes Júnior. Pelas informações da polícia, o presidente do PROS faria parte do grupo do ex-prefeito de Marabá suspeito de facilitar pagamentos da prefeitura em troca de propina. Só em um dos casos, os investigadores descobriram indícios de um suborno de R$ 100 mil.

O PROS alega que sua menção na operação dá-se ao fato de o partido ter adquirido uma aeronave no estado do Pará. Segundo eles, a aeronave foi comprada seguindo todos os tramites legais e já foi até vendida pelo partido, que informou a venda à Justiça Eleitoral. O partido negou qualquer envolvimento da legenda e de seu presidente em atos ilícitos.

Presidente do partido teria cobrado R$ 7 milhões para apoiar chapa PT-PMDB Dois ex-dirigentes do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) admitiram, em entrevistas ao “Jornal Nacional”, da TV Globo, e à revista “Veja”, que o partido vendeu seu tempo de televisão nas eleições de 2014 à campanha de Dimla Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB). Estas declarações corroboram o depoimento do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, Alexandrino Alencar. Em delação premiada, ele afirmou que cinco partidos receberam R$ 7 milhões, cada, para se coligar à chapa encabeçada por Dilma. Além do PROS, seriam o PCdoB, o PRB, o PDT e o PP. Agora, pela primeira vez ex-dirigentes de um desses partidos confirmam as informações. O ex-tesoureiro e fundador do PROS, Niomar Calazans, e o ex-presidente de honra da legenda, Henrique José Pinto admitiram as negociações, que teriam envolvido também pelo menos cinco candidatos a governador naquele ano: Paulo Sakf (PMDB-SP), Anthony Garotinho (PR-RJ), Marconi Perillo (PSDB-GO) e Delcídio Amaral (PT-MS), além de José Melo (PROS-AM). A atual direção do PROS nega as informações. O presidente Michel Temer, a ex-presidente Dilma Rousseff e o PT não comentaram as denúncias. Os demais partidos envolvidos negam que tenha havido estas negociações. Os candidatos a governador citados também negam as acusações.
14
abr

Debandada

Postado às 11:45 Hs

Grupo de partidos pequenos anuncia orientação pró-impeachment.

Líderes e presidentes de cpequenos partidos – PHS, PROS, PTN, PEN – anunciaram nesta quinta-feira (14) que vão orientar suas bancadas, no plenário da Câmara, a votar a favor da continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A vice-presidente do PTN, Renata Abreu (PTN-SP), foi escalada a falar em nome de todos e disse que 26 dos 30 integrantes dos cinco partidos votarão pela continuidade do processo de afastamento.

“A nossa missão é devolver ao povo brasileiro o poder da esperança de que juntos poderemos decidir por um Brasil muito melhor. Viemos dizer que esses partidos estão dizendo ‘sim’ ao impeachment”, afirmou.

Apesar de anunciarem orientação favorável, há forte divergências nas bancadas dos cinco partidos. Quando o processo foi votado na comissão especial do impeachment, os dois integrantes do PTN votaram contra o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO).

No caso do PHS, o líder do partido, Givaldo Carimbão (AL), havia afirmado que não pode haver afastamento de presidente por “impopularidade” e se disse contrário ao impeachment de Dilma Questionados sobre essas divergências, os líderes dos partidos desconversaram e encerraram a entrevista.

Fonte: G1

Por: Blog do Josias de Souza

O ministro petista Jaques Wagner veio à boca do palco para informar que o governo enxergou um lado bom no rompimento do PMDB. E nem precisou procurar muito. “A decisão chega em boa hora porque oferece à Dilma a ótima oportunidade de repactuar o seu governo.” Vem aí “um novo governo…”

Segundo Wagner, Lula ajuda a costurar a nova aliança. No lugar do PMDB, haverá uma dose extra de PP e PR, além de pitadas de Pros, PHS, PEN, PTdoB, PSL, PTN e qualquer outra legenda que se disponha a trocar cargos por votos contra o impeachment.

Como se vê, é absolutamente natural que o ministro celebre a perspectiva de construir algo novo. Dilma está mesmo diante da possibilidade de criar um governo inteiramente novo. Caos não falta.

19
mar

Em destaque

Postado às 12:11 Hs

O diretório municipal do Partido Social Democrático (PSD) em Mossoró realizou nesta sexta-feira (18) o encontro municipal do partido, que reuniu filiados, convidados e recebeu novas filiações de pessoas que comungam com os princípios e ideais do partido, e que desejam ingressar na legenda. Atualmente, o PSD possui grande expressão política no país e no Rio Grande do Norte, sendo considerado um dos mais fortes do Estado, contando em seus quadros com o governador do RN, Robinson Faria e o deputado federal Fábio Faria. Em Mossoró, o partido conta com o prefeito Francisco José Júnior e o presidente da Câmara Municipal, vereador Jório Nogueira, além da também vereadora Cícera Nogueira. O partido conta ainda com nomes de grande expressão no cenário político mossoroense, como os ex-vereadores Maria das Malhas e Daniel Gomes e grandes lideranças políticas como Fábio Bento, Mocinha, o palhaço Fuxiquinho, Jarda Jacinta, Jacira, Flávio Roberto, Ariosvaldo, Arthur Mafra, Stela Rocha, Rocelito Miranda, Lucas Fernandes, entre outros, sendo considerado o partido mais forte para concorrer às eleições de 2016, com a expectativa de conquistar cinco cadeiras na Câmara Municipal no próximo pleito.
18
fev

Saiba Também…

Postado às 11:10 Hs

# Nova direção

Depois da saída dos deputados Rafael Motta (federal) e Ricardo Motta (estadual) do comando do PROS no Rio Grande do Norte, o deputado estadual Albert Dickson assumiu a presidência da legenda no estado. Oftalmologista e auditor fiscal do Estado, Dickson presidiu a Câmara Municipal de Natal e assumiu vaga Assembleia Legislativa na eleição de 2014.

# Janela

O Congresso Nacional promulga hoje (18) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 182/2007 que abre espaço para que os candidatos às eleições deste ano, que exercem mandatos de deputados ou vereadores, mudem de legenda. A emenda abre a chamada janela partidária, um período de 30 dias após sua promulgação para que os deputados federais mudem de partido sem que haja punição por parte da Justiça Eleitoral e “sem prejuízo do mandato, não sendo essa desfiliação considerada para fins de distribuição dos recursos do Fundo Partidário e de acesso gratuito ao tempo de rádio e televisão”. A PEC, aprovada em 2015, altera a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de 2008, que entende que os parlamentares que mudassem de partido sem justificativa perderiam o mandato, pertencente à legenda.

# Lavagem 

Três das quatro ações do PSDB no TSE contra a campanha presidencial do PT em 2014 devem ser rejeitadas. O procurador-geral Rodrigo Janot já disse que, em pelo menos uma delas, não vê razões para anular a eleição. Mas a ação específica que fala do dinheiro desviado da Petrobras passado para o PT como se fosse doação oficial é muito grave. É uma novidade no crime dentro da campanha eleitoral, que é usar o TSE para lavar dinheiro.

# De malas prontas

O deputado estadual Raimundo Fernandes já está de mala arrumada para deixar o PROS e se filiar ao mesmo partido que for o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (ainda no PMDB). Por ser aliado do deputado Ricardo Motta, existia uma expectativa nos meios políticos de que Raimundo Fernandes se filiasse ao PSB, que tem como novo presidente no Rio Grande do Norte o deputado federal Rafael Motta. Quem também seguirá o mesmo rumo que Raimundo Fernandes será o deputado estadual caicoense Vivaldo Costa, que já anunciou saída do PROS e se filiará ao partido que Ezequiel Ferreira for.

As bancadas do PR, PSD e PROS formarão o segundo maior bloco partidário da Câmara Federal, a partir da próxima quarta-feira, com 80 deputados.A decisão já está tomada e só falta ser formalizada junto à Mesa Diretora do parlamento.Até então, as três legendas integravam o bloco junto com PT e PCdoB, que agora seguem rumos distintos.

No acordo de criação do bloco ficou definido que as bancadas terão como metas defender a responsabilidade fiscal, produção, geração de emprego e renda, busca pela reconstrução da economia do Brasil e retomada do crescimento.

O segundo maior bloco tem 34 deputados do PR, 34 do PSD e 12 do PROS.O grupo parlamentar com mais deputados é formado pelo PP, PTB, PSC e PHS, que somam 81 integrantes.

22
abr

Nota

Postado às 16:13 Hs

NOTA DE PESAR

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) lamenta o falecimento do vereador de Assu, Manoel Ferreira Targino, ocorrida nesta quarta-feira. Natural de Ipanguaçu, Manoel Botinha estava em seu terceiro mandato como vereador e tinha uma atuação marcante na busca por soluções para os problemas que afligem os moradores dos bairros e comunidades em Assu.

Manoel Botinha deixa mulher, Francisca Carlos Barbosa Targino, dois filhos, e vários amigos, com os quais seus correligionários, dentre eles, o prefeito de Assu, Ivan Júnior, a bancada do PROS na Câmara Municipal de Assu e o presidente da sigla no RN, o deputado federal Rafael Motta, se solidarizam neste momento.

O presidente nacional do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Euripides Júnior, elogiou, em encontro nacional da sigla nesta terça-feira (24), em Brasília, o Diretório do PROS no Rio Grande do Norte, presidido pelo vereador de Natal, Rafael Motta. Chamaram a atenção da cúpula nacional a capilaridade do partido no Estado e a força com a qual a sigla chega para disputar as eleições deste ano no RN. “Conversamos com o presidente sobre a força que o PROS tem no Estado. Temos 17 prefeituras e chegaremos a 130 vereadores, o que resulta em, aproximadamente, 20% do eleitorado do nosso Estado, se formos contabilizar os votos obtidos. Então, podemos dizer que o PROS-RN vai ajudar a decidir as próximas eleições no Rio Grande do Norte”, explicou Rafael Motta.
24
jun

Convenção

Postado às 10:45 Hs

 

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) do Rio Grande do Norte realiza nesta sexta-feira (27), das 11h às 15h, no Ginásio Nélio Dias, zona norte de Natal, a sua convenção partidária. O evento vai oficializar as candidaturas do PROS para os cargos de deputado federal e de deputado estadual e confirmar o posicionamento do partido a respeito das eleições majoritárias de 2014.

Segundo o presidente estadual do PROS, vereador de Natal, Rafael Motta, todas as representações do partido nos 97 municípios onde a legenda já foi constituída são aguardadas para a convenção.

Os deputados estaduais Gustavo Carvalho, Raimundo Fernandes, Gilson Moura, Vivaldo Costa e Ricardo Motta, que preside a Assembleia Legislativa do Estado, assim como o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Albert Dickson, filiados ao PROS, já confirmaram presença no evento, além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças de Natal e do interior do estado.

18
jan

Mais um com o PMDB em 2014

Postado às 18:34 Hs

Via Jornal de Hoje 

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS), liderado no Estado pelo deputado Ricardo Motta, presidente da Assembleia Legislativa, deverá ser a próxima legenda a declarar apoio ao PMDB nas eleições estaduais este ano – esta semana, o deputado estadual Agnelo Alves anunciou o apoio do PDT em entrevista aO Jornal de Hoje.

Para discutir assuntos internos do partido, como a nominata que apresentará ao eleitorado, a posição que adotará nas eleições e, consequentemente e o nome que apoiará para governador, o PROS deverá se reunir está semana para ouvir lideranças e filiados e definir os rumos do partido em 2014.

“A tendência do nosso partido é fazer uma composição política com o PMDB para o Governo do Estado, mas vamos conversar com lideranças de outros partidos. Temos bom relacionamento com o senador José Agripino, por exemplo”, ressaltou o vereador Rafael Motta, presidente estadual do PROS e filho do deputado Ricardo Motta.

02
nov

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 20:06 Hs

  • O PP e o PROS devem anunciar nesta semana a formação de um bloco na Câmara. Juntos, eles terão 62 deputados e serão a terceira maior força da casa, atrás apenas do PT, com 88 integrantes, e do PMDB, com 77. Passam na frente do PSDB e do PSD. O líder do PP, Eduardo da Fonte (PE), comandará a tropa. Alinhada ao governo, ela dará mais conforto à presidente Dilma Rousseff na Câmara. (Épaca – Felipe Patury)
  • Os proprietários de veículos usados pagarão menos IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) para licenciá-los no próximo ano em todo o país. A redução do imposto cobrado anualmente pelos Estados deverá ficar entre 8% e 12%, em média, em termos nominais (sem descontar a inflação) para todos os tipos de veículos. Para a maioria dos veículos, a queda é consequência da desvalorização no mercado. Para alguns modelos de carros de passeio, há outro fator: a redução do IPI determinada pelo governo federal para os novos derruba também o valor dos usados. O IPVA é um imposto cobrado sobre o valor do bem. Assim, quanto menor o valor de mercado, menor o imposto a ser pago. Por isso, pagar menos imposto não deve ser motivo de comemoração pelos donos de veículos. É que, nesse caso, o patrimônio de cada um também vale menos. Considerando a inflação de 2013 (cerca de 6%), a queda real no próximo ano será maior, podendo ficar entre 13% e 20%. Para o leitor entender o cálculo: um imposto de R$ 100 neste ano deveria subir para R$ 106 em 2014 para compensar a inflação. Se esse imposto cair 8% (para R$ 92), a queda real de 13,2%. Na hipótese de queda nominal de 12% (para R$ 88), a queda real será de 17%.
  • Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 1.544 da Mega-Sena, realizado na noite de sexta-feira, dia 1º, e o prêmio acumulou. Com isso, o concurso da próxima quarta-feira, dia 6, pagará R$ 75 milhões. Os números sorteados em Osasco (SP) foram: 02 – 21 – 30 – 35 – 45 – 50. Apesar de nenhum bilhete ter acertado as seis dezenas, 152 apostas fizeram a quina e vão levar R$ 26.624,88. Outras 10.385 fizeram a quadra e vão levar R$ 556,70. A Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. Por conta do feriado de Finados, o sorteio do concurso 1.544 foi antecipado para sexta-feira. As apostas devem ser feitas até às 18h do dia do sorteio. A aposta mínima –seis números– custa R$ 2.
  • O PPS, para todos os efeitos, continua balançando entre Eduardo Campos e Aécio Neves, garante Lauro Jardim, na sua coluna da revista VEJA. Segundo o colunista, o partido deve divulgar na semana que vem um documento com as premissas que considera fundamentais a um novo governo. No final da contas, a turma pode decidir por Aécio, mas quem lê a carta encontra todas as afinidades com o discurso de Marina Silva, como era de se esperar. Já bloco parlamentar que unirá PP e PROS será lançado na terça-feira. Será a terceira força da Câmara, com 62 deputados, à frente do PSDB. A cúpula dos partidos quer apelidar essa terceira força de Bloco Programático para o Brasil.
  • Algumas localidades do Brasil assistirão amanhã (3) ao último eclipse solar de 2013. “Só que no Brasil, ele não é um eclipse total”, disse hoje (2) à Agência Brasil a astrônoma do Observatório Nacional (ON), Josina Nascimento. Isso significa que os brasileiros assistirão à cobertura apenas parcial pela Lua. O eclipse solar total será observado somente em uma faixa da África e no Oceano Atlântico. Ele é chamado de eclipse solar híbrido, porque pode ser visto de forma parcial em algumas áreas. O fenômeno poderá ser acompanhado em todo o Nordeste, na maioria dos estados da Região Norte e em parte do Centro-Oeste e do Sudeste. O eclipse não será observado na Região Sul, informou a pesquisadora do ON. No Rio de Janeiro, o fenômeno vai começar às 8 h de Brasília, lembrando que é horário de verão, com a escuridão máxima do Sol sendo atingida por volta de 8h20. Pelos cálculos de Josina, às 9h39, o Sol estará totalmente descoberto. Já em Belém, que não tem horário de verão, o eclipse terá início às 7h27, horário local. Há no fenômeno uma coincidência interessante, destacou a pesquisadora, que é o fato de o diâmetro aparente da Lua, visto da Terra, ser idêntico ao do Sol. “Se não fosse isso, nunca iria encobrir totalmente [o Sol]”.
A presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou na íntegra o projeto de lei complementar que restringe aos novos partidos o acesso ao fundo partidário e ao tempo de televisão, com o intuito de inibir a proliferação de novas siglas. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (31). O texto foi aprovado no Senado Federal no início de outubro após muita polêmica, porque, apesar de a ex-senadora Marina Silva (PSB) não ter conseguido criar o seu Rede Sustentabilidade a tempo de disputar as eleições do próximo ano, ela afirmou que ainda pretende viabilizar sua legenda. O Solidariedade e o PROS, criados antes da aprovação da regra, foram beneficiados com fundo partidário e tempo de tevê integral dos deputados que migraram para essas bancadas. Já o partido de Marina, o Rede Sustentabilidade, se for criado, fica esvaziado desses dois componentes eleitorais.

Quase metade dos deputados federais que integram os dois novos partidos criados neste ano são alvo de investigações criminais no STF (Supremo Tribunal Federal).Dos 44 nomes do Pros e do Solidariedade (SDD), 20 respondem a inquéritos ou ações penais no STF -única corte a julgar crimes de deputados.

O SDD tem mais suspeitos: 13, contra 7 do Pros. A proporção de deputados das novas siglas com pendências na Justiça (45%) supera a média da Câmara (37%) apurada pelo site “Congresso em Foco”.

As suspeitas vão de questões formais de prestação de contas de campanha a crimes investigados pela Polícia Federal, como os da operação Sanguessuga, de 2006, que apurou desvio de verbas na compra de ambulâncias.

 

É o caso do deputado Benjamin Maranhão (SDD-PB), réu em ação penal sob suspeita de formação de quadrilha e fraude em licitações. Segundo a denúncia, Maranhão teria apresentado emendas ao Orçamento para viabilizar a compra de ambulâncias superfaturadas. Ele nega.

Tramitam no STF 11 ações penais e 22 inquéritos contra os deputados das duas legendas (alguns congressistas respondem a mais de uma ação).

Crimes eleitorais lideram a lista. É o caso de Domingos Dutra (SDD-MA), investigado por supostas irregularidades em doações eleitorais de 2010. Ele nega irregularidades. “Sou a favor que se apure tudo.”

Há deputados que respondem por suspeitas de fraude em licitações, crimes ambientais, corrupção, formação de quadrilha, peculato, falsificação de documentos e tráfico de influência, entre outras. (Folha de SãoPaulo/UOL)

14
out

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 9:25 Hs

  • Dilma é candidata, mas quem tem os votos é Lula. Eduardo Campos tem um partido, mas tem poucas intenções de voto; Marina tem muitas intenções de voto, mas não tem partido. Aécio tem o partido nas mãos, mas não consegue decolar. Serra também não consegue, não tem o partido, mas tem mais intenções de voto do que Aécio – e tem más intenções quanto à candidatura de Aécio, se não puder afastá-la do caminho. A mesa está posta, mas pode mudar muito em um ano.(Carlos Brickmann)
  • Pelas regras da legislação eleitoral vigentes, se não houver mudança por determinação do Superior Tribunal Federal, a criação do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e da Solidariedade, trouxe uma janela partidária para filiação a essas duas legendas, sem punição por infidelidade partidária, que estará aberta até o dia 23 de outubro (quando completa um mês da criação das duas legendas). Com isso, os detentores de mandato que desejam mudar de partido sem perder o cargo, têm esse prazo como limite para a alteração de legenda. Na articulação da política potiguar, os líderes dos dois novos partidos estão articulando o ingresso de novos filiados com mandato, numa clara tentativa de fortalecer a legenda para 2014 e também já vislumbrando o pleito eleitoral de 2016.
  • A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) classificou o ano de 2013 como um dos mais violentos da história da imprensa no Brasil. De acordo com levantamento da entidade, cinco jornalistas foram assassinados neste ano e outros seis, em 2012. O documento será apresentado hoje durante a 43ª Assembleia Geral da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), que está sendo realizada no Rio. O evento vai até a próxima quinta-feira. No total, a Abert identificou 136 casos associados à violência contra profissionais da imprensa e a veículos de comunicação no país. Há ainda um capítulo especial sobre os protestos iniciados no país no último mês de junho. O relatório apresenta uma lista de profissionais ameaçados ou agredidos por manifestantes e policiais em cidades como Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Manaus. (Folha de S.Paulo)
  • Após 23 dias em greve, os bancários decidiram encerrar o movimento e voltar ao trabalho nesta segunda-feira (14). No entanto, a paralisação continua entre os funcionários do Banco do Nordeste, que rejeitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na semana passada.
  • O governo alterou uma das regras para a concessão de seguro-desemprego. O trabalhador que solicitar o benefício a partir da segunda vez, dentro de um período de dez anos, terá que fazer curso com o mínimo de 160 horas para receber o pagamento. Antes, o curso deveria ser feito a partir do terceiro pedido de seguro-desemprego no prazo de dez anos. A alteração está no Decreto n° 8.118 publicado na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União. O curso, com o mínimo de 160 horas, deve ser de formação inicial e continuada ou de qualificação profissional. No ano passado, o Decreto n° 7.721, de 16 de abril, havia instituído a condicionalidade do curso. O seguro-desemprego é uma assistência financeira temporária a trabalhadores desempregados sem justa causa para auxiliá-los na manutenção e na busca de emprego e inclui ações integradas de orientação, recolocação e qualificação profissional.

 

  • A presidente Dilma Rousseff pretende usar cerca de 12 vagas deixadas por ministros que vão disputar as eleições em 2014 para amarrar o apoio do PP, PTB e PSD a seu projeto de reeleição. A reforma deverá ser feita no fim de dezembro ou em janeiro. Caso uma aliança formal com esses partidos não seja possível, sobretudo por conta dos palanques regionais, a ideia do governo é que as siglas seduzidas, se não apoiarem Dilma, ao menos não deem palanque para os adversários da petista. A estratégia é considerada fundamental para neutralizar a capilaridade do PSDB, do senador Aécio Neves (MG), e do PSB, do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, agora apoiado pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva. O governo não descarta que o PMDB, numa reforma ministerial, possa ceder mais espaço para partidos que ganharam mais importância com o troca-troca protagonizado por parlamentares até o último dia 5. Em nome do fortalecimento da chapa Dilma-Michel Temer está sendo discutida dentro do Palácio do Planalto a possibilidade de o PMDB abrir mão de alguma das pastas que comanda para ajudar a recompor o jogo partidário na máquina.

O troca-troca partidário das últimas semanas (clique na imagem ao lado ou aqui para ver as mudanças) quase não alterou posições na lista dos partidos com mais deputados na Câmara, mas provocou o encolhimento das bancadas de siglas tradicionais e levou pelo menos duas legendas a ficar sem representantes no Legislativo. Dos 59 deputados que trocaram de partido desde 1º de setembro (11,5% do total de 513), segundo levantamento do G1 com base em dados da Câmara, 37 migraram para os recém-criados Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e Solidariedade (SDD). Além disso, essas duas siglas atraíram sete deputados licenciados (que atualmente não estão exercendo o mandato).

 

Com 20 deputados, o SDD nasceu com a nona bancada na Câmara, atrás de PT (88), PMDB (76), PSDB (46), PP (41), PSD (39), PR (33), DEM (25) e PSB (25). O PROS (ao lado do PTB) é a 11ª bancada, com 17 deputados, um a menos que o PDT (18). Os dois novos partidos ainda poderão ampliar o tamanho das bancadas se os deputados licenciados que se filiaram decidirem retomar o exercício do mandato (três do SDD e quatro do PROS). A temporada de troca de partidos foi motivada pela eleição do ano que vem, que escolherá presidente, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais. O prazo de filiação para quem pretende disputar a eleição terminou no último dia 5. Os deputados têm de notificar à Câmara a troca de legenda, mas como os partidos têm até a próxima segunda (14) para entregar à Justiça Eleitoral a lista de todos os filiados, pode ser que algum parlamentar tenha mudado de sigla e ainda não tenha informado.

 

Com o troca-troca, dois partidos perderam o único deputado que tinham e deixaram de ter representação parlamentar (PRTB e PSL). Agora, dos 32 partidos brasileiros, 23 estão representados na Câmara (veja ao lado o ranking das bancadas, quem ganhou e quem perdeu). Dos chamados grandes partidos, somente um, o PP, conseguiu ter a bancada ampliada após o troca-troca partidário – três saíram, mas outros cinco entraram e com isso o partido foi de 39 para 41 deputados.

 

Os demais só perderam (PT, PMDB, PSDB, PSD, PR, DEM, PDT, PTB). O maior prejuízo foi do PDT, cuja bancada diminuiu de 26 para 18 deputados. O PMDB, partido do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), caiu de 82 para 76 representantes. O PSB, do governador Eduardo Campos (PE), possível candidato a presidente da República, tinha 25 deputados, perdeu quatro, mas filiou outros quatro e manteve o mesmo número.

 

Dentre os que se filiaram, o partido recebeu deputados que pretendiam entrar na Rede Sustentabilidade, cujo registro foi negado no último dia 3 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após a decisão do TSE, a ex-senadora Marina Silva decidiu se filiar ao PSB, e os deputados Alfredo Sirkis (ex-PV) e Walter Feldman (ex-PSDB) resolveram acompanhá-la. No Senado, até esta sexta-feira (11), havia registro de somente dois casos de mudança de legenda entre os 81 senadores – Vicentinho Alves (TO), do PR para o SDD, e Kátia Abreu (TO), do PSD para o PMDB. (Portal G1)

11
out

Rosalba desabafa…

Postado às 12:31 Hs

Em entrevista ao Valor, a Governadora Rosalba Ciarlini, contou que está muito decepcionada com os que lhe viram as costas no momento de dificuldade e que foi convidada pelo governador do Ceará, Cid Gomes, a ingressar no recém-criado Partido Republicano da Ordem Social (Pros), mas disse que ficará no DEM até o dia em que se tornar um problema para o partido. A seguir, os principais trechos da entrevista.
10
out

FIQUE SABENDO…

Postado às 10:14 Hs

 

# # Ocupando espaços…

O presidente do Diretório Estadual do PROS – Partido Republicano da Ordem Social, vereador Rafael Motta, informa que a nova legenda deverá ocupar os espaços do PSB na estrutura administrativa do Governo Federal, particularmente no Ministério dos Esportes e Secretaria dos Portos, os dois principais órgãos públicos comandados pelos pessebistas. A substituição acontecerá em razão do afastamento político do PSB com o governo Dilma Rousseff, recentemente anunciado pelo presidente nacional do partido, governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Com 300 prefeitos, 4 mil vereadores, 28 deputados federais, 60 deputados estaduais, sendo 3 presidentes de Assembleia Legislativa – Roraima, Ceará e Rio Grande do Norte – o PROS transformou-se na 7ª bancada do Congresso Nacional e deverá ser o 2º maior partido do Rio Grande do Norte, segundo avalia o vereador Rafael Motta. “Vamos iniciar um processo de interiorização e estruturação do PROS em todo o Estado, objetivando o seu crescimento e participação efetiva nas eleições do próximo ano”, disse Rafael Motta.

# # Cancelamento automático

Se tudo der certo, está próximo o fim de um pesadelo do consumidor: o cancelamento de contratos de telefonia, internet e TV por assinatura. Passará a ser automático, sem a necessidade de falar com os funcionários da central de atendimento, a partir de fevereiro. A promessa foi feita pelo presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende. Até 15 de novembro, a Anatel deverá aprovar um novo regulamento para atendimento aos clientes, no qual constará essa regra. “Vamos trabalhar nessa questão de trazer mais condições e poder ao usuário na relação com a prestadora de serviços”, afirmou, ao participar de audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado. Com o novo regulamento, o cliente que quiser cancelar um contrato de telefonia celular ou fixa, banda larga ou TV por assinatura poderá fazê-lo pela central da empresa sem passar por atendentes, apenas digitando as teclas do telefone. O cancelamento também poderá ser feito pela internet.

# # Um novo encontro

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional dos Bancários voltarão a se reunir hoje (10h), às 10h, em São Paulo. Na sexta-feira passada, a entidade patronal ofereceu 7,1% de reajuste, proposta que foi rejeitada pelos trabalhadores, que completam hoje 21 dias de greve. Os 7,1% representavam 0,97% de aumento real para os salários e demais verbas, como vales e auxílios, e 7,5% de reajuste no piso (1,35% de aumento real). A proposta não alterava o modelo da participação nos lucros ou resultados (PLR) – apenas reajustava em 10% a parte fixa e o teto da parcela adicional, sem mudança nos percentuais do lucro líquido distribuído. Também não houve avanços nas cláusulas sociais. A greve já dura 21 dias…tomara que resolvam logo.

# # Aumento da gasolina

A gasolina pode sofrer um novo reajuste de 6% quando o governo decidir alinhar os valores cobrados no país aos do mercado internacional, afirmou ontem o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. De acordo com o ministro, a Petrobras pediu um aumento total de 13% este ano. Até agora, o produto já teve alta de 7%. Indagado se a próxima elevação atenderá ao pedido, disse à Reuters: Sim, a diferença é de 6%. O ministro ressaltou que o governo não decidiu a data do reajuste. Para especialistas, o preço da gasolina na refinaria está 25% abaixo dos preços praticados no mercado internacional. Como em Mossoró já é um absurdo, o aumento deve passar dos 3 reais com toda certeza.

# # Estou no jogo: Serra sai da toca e vai aos holofotes

As primeiras aparições públicas do ex-governador paulista José Serra desde que decidiu permanecer no PSDB foram só o começo, revela Clarissa Oliveira, no blog Poder Online. Diz a colunista que o tucano está disposto a rodar o país em eventos. Já entram na conta as aparições ao lado do governador Geraldo Alckmin dos últimos dias, ou ainda a palestra concedida hoje em Porto Alegre, com direito a críticas ácidas ao Mercosul.Tudo para, nas palavras de um aliado, “mostrar que ele continua no jogo

nov 16
sexta-feira
07 17
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
36 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5750520 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram