08
jan

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 8:51 Hs

  • O PSL terá pelo menos quatro autarquias importantes para governar partir desse ano: a Funasa, o Ibama e a CBTU. Precisará de gente experiente em seus quadros para acertar. O deputado estadual Gustavo Fernandes poderá ser uma excelente escolha, não só administrativa como partidária. É hora de montar um grupo forte para que o partido se sobressaia no RN nas eleições 2020.
  • Léo Pinheiro enterrou Lula no processo do sítio em Atibaia. Em suas alegações finais, o empreiteiro delatou o petista dizendo que as obras “foram executadas seguindo as determinações do ex-presidente”. Ele apresentou também as planilhas “Zeca Pagodinho – sítio”, que apontam a propina destinada à reforma. Lula não tem escapatória.
  • Terminou o prazo para o registro de candidaturas nos municípios de Santa Cruz e Passa e Fica. As eleições suplementares vão acontecer no próximo dia 3 de fevereiro. A partir de hoje, dia 07 de janeiro, já é permitida  a propaganda eleitoral nos dois municípios. Em Santa Cruz, município da 16a Zona eleitoral, com 23.800 eleitores, registraram candidaturas a prefeito e vice, Ivanildo Ferreira Lima Filho (PSB) e Glauther Adriano Azevedo Silva (PSB), ambos pela Coligação Seguindo em Frente e José Péricles Farias da Rocha e Paulo César pela Coligação Porque o Povo Quer. Em Passa e Fica, município da 12a Zona eleitoral, com 8.625 eleitores, foram registradas as candidaturas de Celso Luiz Marinho Lisboa e Maria de Lourdes Silva do Nascimento para os cargos de prefeito e vice pela Coligação Passa e Fica Continua Crescendo. Os adversários são Cybelly Fonseca Jorge e Adriana Pessoa Silva pela Coligação Unidos para Mudar.
  • O governo Jair Bolsonaro (PSL) tem projeto de lei pronto visando proibir um instrumento de negociação comercial que, segundo críticos, garante o domínio da Rede Globo no mercado publicitário de TV aberta no Brasil. O texto foi escrito sob inspiração de integrantes de agências de publicidade e executivos de concorrentes da Globo e será apresentado pelo deputado eleito Alexandre Frota (PSL-SP) quando o novo Congresso assumir em fevereiro.

    “O projeto foi entregue a mim e a uma equipe de profissionais com autorização do Jair. Vou apresentar ao presidente e me reunirei com SBT, RedeTV!, TV Record e talvez a Band”, disse Frota. Nesta segunda (7), enquanto reiterava críticas à distribuição de verbas oficiais do governo a veículos de mídia, Bolsonaro sinalizou sua intenção.

  • A bancada governista na Câmara pode garantir comando de comissões vitais para a agenda econômica, política e de segurança do governo Jair Bolsonaro, com a criação doe um bloco de PSL, MDB, PP e PRB, além do DEM e da adesão de outros deputados. A expectativa é superar 250 parlamentares e presidir a Constituição e Justiça; Diretos Humanos; e Finanças e Tributação, como fez o governo Michel Temer.
  • A deputada estadual Márcia Maia aguarda a confirmação do seu nome para a Agência de Fomentos. A governadora Fátima Bezerra (PT) aguarda a deputada deixar o PSDB.
06
jan

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 20:26 Hs

  • Ninguém acertou os seis números da Mega-Sena sorteada na noite desse sábado (5). Os números sorteados foram 17 – 39 – 43 – 46 – 52 – 53. O próximo concurso, com o sorteio na quarta-feira (9), tem uma estimativa de um prêmio de R$ 8 milhões.O sorteio do concurso 2.112, realizado em Caibi (SC), teve 34 apostas ganhadoras na quina, cada uma levando um prêmio de R$ 48,9 mil, e 2.547 apostas ganhadoras na quadra, com prêmios de R$ 933 cada. As apostas para o próximo podem ser feitas em qualquer lotérica até as 19h de quarta-feira ou pelo próprio site da Caixa.
  • Será nesta segunda-feira (7), a posse do presidente da Câmara, Paulinho Freire (PSDB), como prefeito de Natal, e da vereadora Nina Souza (PDT) como presidente da Casa Legislativa, durante os 15 dias em que o prefeito Álvaro Dias (MDB) ficará afastado da gestão da cidade.
  • O deputado estadual Gustavo Fernandes, que está de saída do PSDB para o PSL, é cotadíssimo para assumir o comando da Companhia das Docas do Rio Grande do Norte (Codern) ou outra autarquia federal. Ele é um dos nomes que chegam para fortalecer o time do presidente Jair Bolsonaro no Rio Grande do Norte.
  • Segundo a Folha de S. Paulo, a expectativa é que as novas regras possam gerar uma economia de R$ 9,3 bilhões em um ano, já descontados os pagamentos dos bônus. O valor corresponde a 4,2% do déficit previsto no RGPS (Regime Geral de Previdência Social) para este ano. É um valor ínfimo perto de um rombo total que deve bater em R$ 220 bilhões. Quem acompanha o trabalho, porém, defende que a MP terá o efeito de funcionar como uma espécie de ação moralizadora, para melhorar a organização do INSS, corrigir distorções legais e coibir fraudes enquanto se finaliza uma proposta mais ampla de reforma da Previdência.
  • Com a proibição de coligações para o próximo pleito, o NOVO e o PSL são legendas que preparam nominatas fortes em todo o Estado do Rio Grande do Norte.

Rodrigo Maia conseguiu selar um importante apoio à sua candidatura à reeleição à presidência da Câmara: o apoio do PSL de Jair Bolsonaro, dono de uma bancada de 52 deputados.

Maia e Luciano Bivar, o presidente do partido, tiveram uma longa reunião na manhã desta quarta-feira(02), em que foi acertado o apoio.

Bivar conseguiu de Maia a promessa de que as pautas prioritárias de Bolsonaro relativas às reformas serão pautadas com urgência. Conseguiu mais: o PSL ficará com uma das vagas na mesa da Câmara e com as presidências de duas das mais importantes comissões da Câmara, a CCJ e a Comissão de Finanças e Tributação

Lauro Jardim – O Globo

Eleito deputado federal este ano, o general da reserva Eliezer Girão Monteiro adiantou que o processo de escolha dos nomes que ocuparão os cargos federais no Estado só começará a ser feito quando o presidente eleito Jair Bolsonaro finalizar a escolha dos ministros. O general minimizou o que políticos do Nordeste têm dito fora do estado: que o governo não tem política para a região. De acordo com o general Girão, o próprio presidente Jair Bolsonaro já disse que a região Nordeste “é a menina dos seus olhos” e que quem não a enxerga como uma questão estratégica não poderá falar em desenvolvimento do Brasil. “Existe uma certa ansiedade, mas estamos conduzindo esse processo com calma e racionalidade. É importante que fique claro que fomos eleitos porque as pessoas não querem mais a política do toma lá, dá cá; e sim uma política participativa que traga resultados para sociedade”, frisou Girão.
03
dez

Fique Sabendo…

Postado às 13:50 Hs

# Em Brasília

A senadora Fátima Bezerra (PT) se reunirá nesta terça-feira (4) em Brasília, com os demais governadores eleitos do Norte e Nordeste para acompanhar no Congresso Nacional a votação de matérias importantes para os estados. Também terá audiência no Supremo Tribunal Federal (STF).

Um dos projetos na Câmara Federal é o PLP 459, que trata da Securitização da Dívida Ativa, estabelecendo uma forma moderna de combater a sonegação e gerando receitas para o déficit da Previdência e investimentos. Outro é o PLP 10.985, que trata da regulação da cessão onerosa de Gás e Petróleo. Neste caso, o objetivo é manter a regra de partilha entre União, Estados e Municípios das receitas com royalties e Fundo Social.

# Enquanto isso…

A diplomação só ocorre no dia 19. Até lá, os eleitos estão na expectativa. Uns estão tranquilos. Outros, que aguardam decisões judiciais sobre suas contas de campanha, como Natália Bonavides (PT), ou sobre a validação do votos de Kerinho, a exemplo do deputado estadual Fernando Mineiro(PT), permanecem na tensão. Podem assumir ou não.

# Aguardando 2019…

Geralmente, os cargos federais no Estado são loteados entre os deputados federais e senadores que apoiam o Governo. No RN, a CBTU é indicação de Fábio Faria (PSD); a Codern, de Walter Alves (MDB); o Ibama, de Rogério Marinho (PSDB); a Funasa, de Beto Rosado; Felipe Maia (DEM) tem cargos na Educação; e assim sucessivamente. Será que o PSL ficará com todas as indicações? Vai sobrar pretendentes…

# Tensão

A governadora eleita Fátima Bezerra (PT) ainda nem assumiu a gestão e o PT já diverge sobre as medidas a serem adotadas para a recuperação fiscal. O aumento da contribuição previdenciária dos servidores é defendido por um e rechaçado por outros. Antes de chegar à Assembleia, o ajuste fiscal de Fátima passará por um duro debate interno. O momento é de tensão.

Por Murilo Fagundes / Correio Braziliense

Prestes a conquistar a maior bancada da Câmara dos Deputados, o PSL, partido do presidente eleito, Jair Bolsonaro, não perde tempo para conquistar espaço e influência também no Senado Federal. Com apenas quatro das 81 cadeiras, os senadores eleitos da sigla se articulam em busca de encontrar um nome para a presidência da Casa que não trave a aprovação de pautas caras a Bolsonaro. Nesse cenário, o nome da emedebista Simone Tebet (MDB-MS) aparece como um dos favoritos. Outra possibilidade é adotar uma neutralidade estratégica.

O MDB continua com a maior bancada da Casa. Por tradição, o presidente vem da sigla com mais representantes. Desse modo, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) é quem se mobiliza para pleitear a Presidência mais uma vez. Mas, pelo menos no PSL, Renan não é bem-quisto para ocupar a cadeira. “Ele tem vários processos. Precisamos achar outro parlamentar que tenha condições de competir. Com ele lá (na Presidência), como vamos, por exemplo, encaminhar projetos anticorrupção?”, indagou um dos aliados de Bolsonaro no Senado.

A negativa a Renan é feita com muito cuidado, já que, caso se candidate e vença, o cacique pode se tornar um empecilho para os correligionários do presidente e dificultar a aprovação de matérias no Senado, como a redução da maioridade penal. Por isso, outro caminho é manter a neutralidade. É o que tem, inclusive, defendido o presidente Jair Bolsonaro nos bastidores.

APOIO – Mesmo sem se declarar candidata, a senadora do Mato Grosso do Sul e líder do MDB no Senado, Simone Tebet, têm assistido a uma onda de manifestações favoráveis para pleitear o cargo máximo do Senado Federal. Ela, que pode ser a primeira presidente mulher do Senado, tem recebido mensagens tanto de colegas parlamentares quanto das redes sociais. “Meu nome tem sido visto como uma opção por aqueles que querem uma maior renovação. Sou grata ao carinho daqueles que têm advogado pelo meu nome, mas falo que ainda não sou candidata, porque sou líder e ainda preciso ouvir meus colegas da bancada. O que temos certeza é que o MDB não vai abrir mão da presidência”, sustenta a senadora.

Senadora eleita pelo PSL do Mato Grosso, a juíza Selma Arruda defende que os senadores da legenda priorizem algum líder flexível e engajado com as pautas do Governo. “Nós vamos nos alinhar com alguém que não trave as pautas de interesse do presidente Bolsonaro. Não queremos nem que fiquem trancadas nem que o próximo presidente seja um marinheiro de primeira viagem. Tem que ser uma liderança consolidada”, disse. Os quatro senadores pesselistas eleitos se encontram na próxima semana para chegar a um discurso uníssono.

27
out

* * * Quentinhas … * * *

Postado às 11:42 Hs

* * * O deputado federal eleito Benes Leocádio (PTC) não deverão seguir a fusão para o PSL, que já tem no Estado a representação do general Girão. Benes tem muitas opções e poderá comandar uma nova sigla. A possibilidade mais cogitada é que o parlamentar assuma o PP, que ficou sem deputado federal. Aguardemos ! * * *

* * * O diretório estadual da Rede (RN) decidiu tirar Freitas Júnior, que disputou o governo pelo partido, da presidência estadual. O motivo foi que os membros descobriram diversas armações de Freitas contra a candidatura do Capitão Styvenson (Rede) durante a campanha. * * *

* * * O que mais se observa no Brasil é resultados de pesquisas serem totalmente desacreditados com o abrir das urnas. Foi assim no RN no primeiro turno para o Senado. A disputa só será definida quando for aberta a última urna. Cautela não faz mal algum ! * * *

* * * O PHS, legenda da senadora eleita Zenaide Maia, precisará fazer uma fusão com outras siglas para sobreviver. O problema é que o partido não passou pela cláusula de barreiras. Ainda não se sabe com quais siglas irá compor. * * *

* * * Sem atingir o desempenho necessário para continuar existindo o PTC, que elegeu dois deputados federais, entre eles o potiguar Benes Leocádio, será absorvido pelo PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro, que fez 52 e deverá chega à maior bancada da Câmara dos deputados. * * *

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, afirma que uma das linhas de um eventual governo de Jair Bolsonaro será “discutir tabus”. Cotado para ser ministro da Justiça caso o capitão reformado seja eleito, Bebianno – que dedicou os últimos meses a coordenar a campanha de Bolsonaro –, afirma que entre os “tabus” brasileiros estão a Previdência, a legislação trabalhista e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Bebianno, um eventual governo Bolsonaro poderá indicar o juiz Sérgio Moro, titular da Operação Lava Jato em Curitiba, para ministro do Supremo. Apesar do discurso de Bolsonaro contra o sistema político, o presidente do PSL admite fazer alianças com o MDB e o DEM.  Qual será o seu papel em um eventual governo Bolsonaro?

Não sei nem qual vai ser a minha atuação e se vou ter um espaço no governo. Na hora certa, a gente vai tratar disso. Agora, o que importa são os dez dias de campanha (restam sete dias agora – a entrevista foi concedida na quinta-feira, 18). Estamos focados, fazendo um bom trabalho de comunicação, lembrando ao País o que significaria ter o PT de volta, o caos, a destruição, a corrupção. Como nós sabemos, os petistas não amam o Brasil, os petistas amam o PT.

O Estado de S.Paulo

Bruno Boghossian – Folha de S.Paulo

No grande naufrágio partidário de 2018, os primeiros da fila para o bote salva-vidas são Roberto Jefferson, Pastor Everaldo, Valdemar Costa Neto e Gilberto Kassab. Os caciques do centrão, que sustentaram governos de todas as cores, decidiram se alinhar a Jair Bolsonaro (PSL) em busca de sobrevivência.

O PSD não é de esquerda, nem de direita, nem de centro (como definiu Kassab ao criar a legenda), mas já está afinado com o radicalismo de Bolsonaro. O fundador da sigla disse nesta quarta (17) que, se o candidato do PSL for eleito, “evidentemente” apoiará seu governo no Congresso.

A condição é que as pautas tenham convergência com as crenças do PSD, mas a adaptação não será muito difícil. Kassab foi ministro de Dilma Rousseff, pediu demissão para apoiar o impeachment e, em menos de um mês, pegou as chaves de outro ministério com Michel Temer.

O PR não quis apoiar Bolsonaro no primeiro turno, mas agora planeja um consórcio com o presidenciável. Caso sua eleição se confirme, o partido de Valdemar estará na base governista e lançará ao comando da Câmara o deputado Capitão Augusto, um policial que diz que o regime militar não foi uma ditadura.

“Houve alternância no poder, o Congresso manteve-se aberto, o Judiciário manteve-se aberto e até a imprensa tinha liberdade”, disse, em 2015. Quatro mentiras, se considerarmos que a ditadura aposentou ministros do STF e tutelou o tribunal.

O time pró-Bolsonaro tem ainda a companhia do PTB de Roberto Jefferson, do PSC do Pastor Everaldo e de outros partidos que acreditam farejar vitória no campo do PSL.

A corrida atrás de um candidato que se beneficiou do derretimento da política soa como ironia, mas não surpreende. Se for eleito, Bolsonaro precisará dessas siglas para aprovar uma pauta especialmente amarga de equilíbrio das contas públicas.

Embora o candidato prometa não distribuir cargos, tudo parece negociável. Há dois dias, Bolsonaro pediu à bancada ruralista uma indicação para o Ministério da Agricultura.

A decisão do PRTB de fazer uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a possibilidade de o general da reserva Antônio Hamilton Mourão substituir Jair Bolsonaro em debates na televisão ampliou a divisão na campanha do PSL. O movimento irritou a cúpula da sigla e um dos filhos do presidenciável, Flávio, afirmou que qualquer atitude sobre esse tema precisa passar pelo candidato, que está hospitalizado em São Paulo após ter sofrido um atentado há uma semana em Juiz de Fora (MG). — O momento é de ter calma, não pode se afobar. Meu pai está se recuperando ainda. A prioridade é essa. É uma decisão (sobre o debate) que cabe exclusivamente a ele (Bolsonaro). Qualquer decisão importante como essa tem que passar pelo Jair. Ele é o capitão e todos nós temos que seguir. Se ele entender que vai o Mourão, vai o Mourão; se entender que eu vou, eu vou; se ele entender que ninguém vai, ninguém vai. Mas não é o momento disso ainda — disse Flávio ao GLOBO.

O PSL rechaçou nesta quinta-feira, 21, qualquer possibilidade do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) desembarcar no partido para eventualmente disputar a presidência da República. Em nota, a Executiva Nacional do partido admitiu que o presidente, deputado federal Luciano Bivar (PE), teve uma reunião com o deputado carioca, a pedido do próprio Bolsonaro.

De acordo com o texto, o pré-candidato à Presidência não representa as ideias do partido. “Não procedem, de forma alguma, as notícias de que o deputado federal Jair Bolsonaro possa se filiar ao PSL. O projeto político de Jair Bolsonaro é absolutamente incompatível com os ideais do LIVRES e o profundo processo de renovação política com o qual o PSL está inteiramente comprometido”, disse. As informações são de  Anderson Bandeira

Fonte:  O Estado de S.Paulo.

Por: Blog do Josias de Souza

O ministro petista Jaques Wagner veio à boca do palco para informar que o governo enxergou um lado bom no rompimento do PMDB. E nem precisou procurar muito. “A decisão chega em boa hora porque oferece à Dilma a ótima oportunidade de repactuar o seu governo.” Vem aí “um novo governo…”

Segundo Wagner, Lula ajuda a costurar a nova aliança. No lugar do PMDB, haverá uma dose extra de PP e PR, além de pitadas de Pros, PHS, PEN, PTdoB, PSL, PTN e qualquer outra legenda que se disponha a trocar cargos por votos contra o impeachment.

Como se vê, é absolutamente natural que o ministro celebre a perspectiva de construir algo novo. Dilma está mesmo diante da possibilidade de criar um governo inteiramente novo. Caos não falta.

24
jun

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 13:53 Hs

  • O governo decidiu que o cronograma de desligamento total da TV analógica no país começará em 2016 e vai até o fim de novembro de 2018. Nesse período, o sistema analógico será desligado em cerca de 400 cidades, incluindo as capitais do país e suas regiões metropolitanas, onde moram cerca de 60% da população brasileira. Os demais cinco mil municípios somente serão desligados no fim de 2018. A partir dessa data, a frequência usada pela TV analógica ficará liberada em todas as cidades do país, para que seja utilizada pelas empresas de telecomunicações nas transmissões de telefonia móvel e dados em alta velocidade.
  • O Palácio do Planalto começou a mapear os cargos do PTB no governo: serão varridos todos os quadros do partido, claro, informa Lauro Jardim, na sua coluna da Veja Online. Segundo o colunista, a migração para o palanque de Aécio Neves, da forma como aconteceu, aos 45 do segundo tempo, foi considerada uma traição cruel. O principal orquestrador da punhalada, na visão do Planalto, é Gim Argello, mais novo integrante da lista de parlamentares non gratos no Palácio. A propósito, o governo já estuda um mote para abordar o assunto durante a campanha. A ideia é bater extra-oficialmente na informação de que a ordem para o partido dar apoio a Aécio Neves saiu de dentro da cadeia, em referência à atuação de Roberto Jefferson nas articulações do PTB.
  • Fez o dever de casa e sem maiores dificuldades, até pelas limitações técnicas do adversário, o Brasil derrotou a seleção de Camarões por 4 a 1 e terminou em primeiro lugar a fase de grupos, com sete pontos. Obteve a mesma pontuação do time do México, mas acabou liderando o grupo pelo saldo de gols marcados.Nas Oitavas-de-Finais, o Brasil pegará o Chile. O jogo será disputado no Mineirão, no próximo sábado, dia 28. Os gols do Brasil foram marcados por Neymar (2), Fred e Fernandinho.
  • Mesmo de licença médica pela Câmara Federal para tratamento de saúde (problemas coronarianos e hérnea), o deputado federal Paulo Wagner está participando dos eventos político/partidário do seu partido, o PV.No final de semana ele esteve na Assembleia Legislativa acompanhando a convenção que oficializou a aliança com o PMDB, o apoio à candidatura de Henrique Eduardo Alves para governador e a homologação da chapa proporcional que terá vários candidatos a deputado estadual e federal nas eleições de outubro.Paulo Wagner disse que entrou com um pedido de aposentadoria na Câmara Federal e está aguardando a decisão médica, mas enquanto o assunto não é resolvido decidiu registra sua candidatura à reeleição, segundo ele, com chances reais de vitória, já que nomes como Henrique Alves, do PMDB, Fátima Bezerra, do PT e João Maia, do PR, não disputarão mais a Câmara Federal.
  • O PSDB realizará sua convenção estadual na próxima sexta-feira (27). Na oportunidade, serão confirmadas as candidaturas do partido para deputado estadual e federal. Além disso, o partido oficializará seu posicionamento em relação a disputa majoritária e proporcional. “A expectativa é que estejam presentes os representantes do PSDB de todos os municípios do RN, para fazermos uma grande convenção, que é apenas o primeiro passo para a grande luta que está por vir. O PSDB está pronto para levar sua bandeira a todas as cidades, defendendo suas ideias e seus candidatos”, disse Rogério Marinho, presidente de honra do partido no Estado. A convenção será na sede do PSDB em Natal, na Rua Vereador Cícero Azevedo, bairro de Lagoa Seca. O evento está marcado para começar por volta das 9 horas e segue até as 15 horas.
  • O Partido Social Liberal (PSL) irá oficializar no próximo sábado (28), durante convenção estadual da legenda, o nome do advogado Araken Farias para a disputa pelo comando do Executivo Estadual. O evento acontecerá no Espaço Cuxá, próximo ao Hotel Maine, a partir das 8 horas.A convenção também definirá os nomes do partido que irão compor a chapa como candidato a vice-governador e senador da República. Além disso, ainda serão escolhidos os que disputarão cargos de deputado federal e estadual.Ex-coordenador geral do Procon, cargo que assumiu em 2011 e ocupou até o final do ano passado, Araken é advogado formado pela Faculdade de Natal (FAL) e pós-graduado em Direito Processual. Natural de Campina Grande, tem 51 anos. Esta será sua primeira candidatura a um cargo eletivo no RN.

Seis partidos menores do Estado se uniram e fecharam um pré-acordo para realizarem uma aliança proporcional para a Câmara dos Deputados e a Assembleia Legislativa. Na futura coligação PV, PMN, PSDC, PSL, PEN e PRP.

Dirigente do PV, o senador Paulo Davim participou do encontro. O PV terá o deputado federal Paulo Wagner como candidato à reeleição e possivelmente o vereador Luiz Almir disputando uma vaga na Assembleia Legislativa. Na coligação também tem o PMN do deputado Antônio Jácome, que deve ser candidato a federal e lançar o filho-vereador Jacó Jácome a estadual.

E a futura coligação proporcional de seis partidos formadas pelo PV, PMN, PSDC, PSL, PEN e PRP também já tem preferencia para o Governo do Estado. Eles querem agendar uma conversa com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves para falar sobre o apoio ao nome do PMDB.

13
maio

Acontece…

Postado às 12:00 Hs

29
abr

Se preparando para 2014…

Postado às 19:17 Hs

O Partido Social Liberal (PSL) inicia preparação para as eleições de 2014 com visitas a municípios do Rio Grande do Norte. O Presidente do Diretório Estadual do Partido, Araken Farias, afirma que haverá mudanças no comando, além de novos nomes que vão agregar ao PSL. O PSL já visitou os municípios de Extremoz, São José de Mipibu, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim para discutir e traçar as estratégias para as eleições gerais do próximo ano. Durante as visitas, Araken Farias convidou a população para se filiar ao Partido. A sigla pretende ampliar a bancada e fortalecer o PSL. “Novos nomes podem se filiar, garante Araken Farias.” Durante encontro realizado no último dia 13 de abril, em São Paulo, o Secretário Nacional do PSL, Roberto Siqueira, destacou que todos os estados terão candidatos a deputado federal, estadual e ao Governo.
04
jul

FIQUE SABENDO…

Postado às 20:45 Hs

# # Voto Aberto

O Plenário do Senado, em duas sessões de votação consecutivas, aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 86/2007, do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que extingue o voto secreto na votação de perda de mandato parlamentar. Por acordo de lideranças, ela teve garantida precedência entre as três que tratam do mesmo assunto. Em primeiro turno, a matéria foi aprovada por 56 votos a favor e um contra. Em segundo turno, teve 55 a favor e um contra. O projeto segue para a Câmara dos Deputados.

# # Detonando Carlos Eduardo

O presidente do PSL, Araken Farias, afirmou na manhã de hoje que o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, que tenta ser candidato pelo PDT a prefeito de Natal por força de uma liminar, é o responsável pelos problemas administrativos da capital do RN por ter deixado uma “herança” que o próprio pedetista vem atribuindo à sucessora na gestão da cidade. Segundo o dirigente do PSL, o ex-prefeito acusa a prefeita de ser responsável pelos problemas administrativos, mas, na verdade, a pevista encontrou uma cidade sem investimentos, como, por exemplo, em saneamento básico. “O ex-prefeito Carlos Eduardo, que agora é candidato, não pode simplesmente atribuir à prefeita Micarla o mau resultado na gestão dela. Foi herança dele. Ele que não fez. Ele que não trouxe investimento para cidade. Muito pelo contrário, ele trouxe foi um débito para a cidade que a prefeita até hoje não conseguiu pagar”, afirmou Araken, em entrevista esta manhã ao Jornal da Cidade, da FM 94.

# # Decretando calamidade

A governadora do Estado, Rosalba Ciarlini (DEM), decretou estado de calamidade na Saúde pública do Rio Grande do Norte. A decisão foi informada na tarde de hoje (4) e o objetivo, segundo Rosalba, é dar celeridade às ações para mudar atendimento da rede pública. Em entrevista coletiva, Rosalba adiantou que, além do decreto, também serão tomadas ações emergenciais e as que têm o objetivo de atender a médio e longo prazos as melhorias no atendimento à população e estruturação dos hospitais públicos do Rio Grande do Norte. Ao todo, a governadora garantiu que serão investidos R$ 25 milhões na reforma, restauração, ampliação e aparelhamento dos hospitais estaduais.

# # Ricardo Motta em Brasília

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta (PMN), está em Brasília onde foi participas da reunião do Colegiado de Presidentes da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), que irá apresentar propostas de renegociação das dívidas dos Estados a autoridades federais. Tema que foi discutido durante a Conferência da Unale em Natal. Hoje os presidentes de Assembleias presentes ao evento terão audiências com representantes do governo federal, do Congresso Nacional e do Tribunal de Contas da União (TCU).

# # Achando que vai ser moleza

Tem candidatos(a) achando que a eleição vai ser um passeio, está redondamente enganado(a) principalmente se tratando de Mossoró, o eleitor tá cada vez mais esperto e exigente. Não se engana com promessas mirabolantes e coisas da caroxinha. Esse tempo já passou …Faz tempo. Acorde pois a realidade de Mossoró, hoje é outra. O que é Bom tem que continuar e ser ampliado. Problemas toda cidade tempo e Mossoró não é diferente.O Mossoró é politizado. Isto é Fato.

25
jun

PSL está de volta…

Postado às 18:22 Hs

N O T A

       Sempre é tempo de recomeçar. Mossoró conhece a proposta de trabalho do PSL para a política da cidade, desde maio de 2001. Em duas eleições, o eleitor mossoroense criou uma simpatia pelo partido e elegeu 1 e 2 vereadores, sucessivamente.

            Isso foi, pela liberdade, que é nosso fundamento maior, tornando-se uma bandeira de luta pelo crescimento do Município. A população quer a política enveredando por um caminho diferente: Do respeito à palavra empenhada. Que o dito seja feito.

           O PSL, Mossoró sabe, sempre agiu assim. Desta forma sua Comissão Provisória com humildade irá trilhar novos caminhos e nesta eleição de 2012, convoca filiados e simpatizantes para a defesa da pré- candidata a prefeita pelo DEM – CLAUDIA REGINA e WELLINGTON – pré candidato a vice Prefeito pelo PMDB por semelhança das propostas e forma de agir política.

           O momento é de reorganização, embora sem candidato na proporcional, o PSL de Mossoró mostrará a sua cara na eleição majoritária.

           O PSL voltou.

 

 

fev 22
sexta-feira
16 30
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
41 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5762937 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram