07
ago

Alternativa

Postado às 21:22 Hs

nascenteriosaofrancisco
Com a redução de águas em praticamente toda a Bacia do São Francisco, agravada pela seca severa nas nascentes em Minas Gerais, o governo já estuda levar águas do rio Tocantins para ajudar a abastecer o megaprojeto de transposição para o semiárido. As obras de transposição do São Francisco, que deveriam ter terminado em 2012, já custam R$ 8,2 bilhões e ainda falta cerca de um terço (64,6% estão prontas). A água correu menos de 10 km em cada canal e não passou das estações de bombeamento. O Ministério da Integração Nacional confirmou ao GLOBO que analisa, no Programa Nacional de Segurança Hídrica, “alternativas para garantir ainda mais segurança hídrica aos moradores do semiárido, entre elas a de integrar a Bacia do Tocantins à Bacia do Rio São Francisco”, mas não deu detalhes. O principal projeto prevê a retirada da água na altura do município de Palmeirante (TO). A água sairia pelo Maranhão até o reservatório de Sobradinho (BA), onde estão as principais barragens do Velho Chico. É perto dali, no reservatório de Itaparica, que começa a transposição para o semiárido. O trajeto evita a região do Jalapão, cujo projeto já foi considerado ambientalmente inviável, por atingir as nascentes do Tocantins.
10
mar

Michel Temer no Nordeste

Postado às 12:30 Hs

O papel de Temer na Transposição 

O presidente Michel Temer (PMDB) começa sua agenda no Nordeste, hoje, às 11 horas, por Campina Grande, onde desembarca e segue direto para o complexo habitacional Aluízio Campos – quatro mil casas do programa Minha Casa, Minha vida. No local, assina a ordem de serviço da triplicação da BR-230, no trecho que começa em Cabedelo e segue até km 28, nas imediações do viaduto Ivan Bichara, também conhecido como viaduto do Oitizeiro, em João Pessoa.

Também assina a ordem de serviço da duplicação da BR-230 entre Campina Grande e a Comunidade Farinha, a Praça do Meio do Mundo. De Campina Grande, o presidente segue para Sertânia, onde faz a inauguração das duas estações de bombeamento do Eixo Leste, que já fizeram as águas do Velho Chico transbordar nos canais do projeto no território do município.

A agenda de Temer acaba em Monteiro, na Paraíba, cidade separada de Sertânia, em Pernambuco, por apenas 27 km. Lá, as águas do Velho Chico começaram a chegar aos canais do município na madrugada de ontem. Na visita, o presidente aciona, simbolicamente, o sistema de bombeamento dos canais. Iniciadas em 2007, as obras de transposição do São Francisco devem ficar prontas em 2015. Já foram investidos R$ 4,5 bilhões dos R$ 8,2 bilhões previstos.

O projeto é formado por dois canais que percorrem 477 km lineares. A Integração do Rio São Francisco também envolve a construção de 14 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios e quatro túneis para transporte de água. O projeto vai garantir a segurança hídrica de mais de 12 milhões de pessoas em 390 cidades de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A obra tem o carimbo do ex-presidente Lula, mas Temer passará também à história como o presidente que destravou o projeto e deu celeridade as obras, que estavam em ritmo bem lento no Governo Dilma. Não fosse a prioridade dada por Temer, a Transposição acabaria virando um verdadeiro elefante branco. Ele quer, aliás, concluir e entregar todo o sistema São Francisco até o final da sua gestão.

Por Pedro Coutto

O brilhante ator Domingos Montagner, no auge de sua carreira, como destacou Patrícia Kogut em belo artigo na edição de sexta-feira de O Globo, mergulhou para sempre nas águas do rio São Francisco, cenário principal da novela da Rede Globo, que o consagrou e o incluiu na lista das grandes intérpretes da dramaturgia brasileira. Seu desempenho foi espetacular e com ele deu vida e força tanto ao personagem Santo, como à própria novela construída pela televisão, a partir da história de Benedito Ruy Barbosa.

Por uma trama do destino, o desfecho trágico aproximou o personagem do próprio ator, separando-os por capítulos diferentes. No primeiro, o da arte, foi salvo das águas nem sempre calmas por uma aldeia de índios. No segundo, a realidade da vida humana foi tragada pelas correntes de seu cenário. O ator e o personagem separam-se nos dois episódios. Neste último encerrando sua presença nos palcos e nas telas, nos quais tanto se destacou. O ser humano se foi na correnteza, mas o personagem viverá para sempre.

VIDA E ARTE – Não são raras, como se possa pensar, as rupturas entre a vida e arte, melhor dizendo, entre o caráter existencial daqueles que representam as emoções que atingem a todos nós, e suas representações na fantasia. Aliás, realidade e fantasia são marcas indeléveis da vida. Afinal de contas, como me disse um dia meu amigo Antônio Houaiss, ninguém escreveu ou simbolizou até hoje nada que não tivesse acontecido. O jogo das situações, isso sim, é um outro assunto.

Afinal de contas não se pode representar o que não existe, seja no passado, seja no presente.Os personagens, às vezes, absorvem os atores e atrizes e os levam a não separar as esferas da arte e da realidade, uma vez que a arte em si mesma produz realidades várias e sucessivas.

DUALIDADE DA VIDA – Um filme famoso, o maior filme francês de todos os tempos, e também um dos maiores do cinema, Les Enfants Du Paradis, de Marcel Carné, 1942, feito, portanto, durante a ocupação nazista do país, reflete bem a dualidade existente e os limites entre a arte e a vida.

O personagem do grande Jean Louis Barrault, por exemplo, constitui exemplo típico: um pierrot no palco, um pierrot na vida real (da representação); Pierre Brasseur, Otelo no palco, ciúme de Otelo na vida real do personagem. Agora, Domingos Montagner pode ser acrescentado ao rol interminável do transporte emocional entre a vida individual e a vida que os grandes atores fornecem aos personagens que destaca.

Um rompimento entre o sonho e o despertar, ao mesmo tempo uma ponte de emoção entre o ego de cada um e a idealização que projetam aos desempenhos que marcam e, em diversos casos, eternizam suas carreiras. Não é fácil o ator e a atriz libertarem-se dos personagens que vivem ou que viveram.

AUTRAN EM HAMLET – No passado, Paulo Autran, que viveu Otelo ao lado de Tônia Carrero, Felipe Wagner (como Iago), e Margarida Rey, depois do sucesso absoluto de 1956 afirmou que se orgulhava de ter vivido no palco o mouro de Veneza. Levou o personagem consigo para a memória brilhante que legou ao teatro brasileiro. Outros exemplos existem, outros exemplos existirão, sempre projetados pelo talento característico da arte. O mesmo talento que Montagner levou consigo para as águas do rio, cenário de sua vida e de sua morte.

12
nov

Transposição

Postado às 16:32 Hs

TCU aponta risco de poluição das águas do Rio São Francisco

Diante do relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), apresentado no Estado do Ceará no início de novembro e que aponta risco de poluição das águas do projeto de transposição do Rio São Francisco, o deputado federal Rafael Motta (PROS) solicitou ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e ao presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Antônio Henrique Pires, a priorização dos municípios situados na margem das águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF), nos programas de esgotamento sanitário do Governo Federal.

De acordo com o TCU, 57% dos 390 municípios da área de influência direta do projeto não possuem serviços adequados de esgotamento sanitário, nem sequer convênios para construção de esgotos.“A informação apresentada pelo Tribunal é grave e aponta para um gargalo que pode prejudicar a transposição, já que essa ausência de sistemas de esgoto representa um elevado risco de poluição das águas, impossibilitando o seu consumo por seres humanos”, destacou o deputado Rafael Motta.

A transposição do São Francisco será capaz de tornar a água um bem perene em mais de 60 municípios do Rio Grande do Norte, fato muito relevante para um Estado que vive hoje a maior crise hídrica dos últimos cem anos, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn).O relatório do TCU foi apresentado durante audiência pública realizada pela Comissão Externa da Transposição do Rio São Francisco, no último dia 5 de novembro, no município de Juazeiro do Norte-CE.

21
mai

Em debate

Postado às 18:34 Hs

Numa iniciativa da Câmara Federal e com o apoio da Universidade Federal Rural do Semi-Árido e da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, será realizado em Mossoró, o Seminário Integração das Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional – Ênfase Eixo Norte – com a Transposição do Rio São Francisco. O Seminário vai acontecer na próxima sexta-feira, 29, das 14 às 19h, no Auditório do Hotel Vila Oeste. A proposta é promover ampla discussão sobre o projeto de integração da bacia hidrográfica do Rio São Francisco, com as bacias potiguares, em especial a bacia do Apodi-Mossoró. Serão debatidos os impactos desse projeto, bem como as possíveis destinações desses recursos hídricos, em função das demandas presentes e futuras. O Seminário contará com duas mesas temáticas, sendo uma técnica acadêmica, e outra política executora, com a presença de professores doutores e de membro de órgãos governamentais, responsáveis pela execução da obra.
19
fev

[ Ponto de Vista ]

Postado às 10:33 Hs

Promessa de Lula, a transposição do Rio São Francisco tornou-se grande vexame de Dilma

 

 Do blog do Josias

Dezessete dias antes de passar a faixa presidencial para Dilma Rousseff, Lula realizou uma viagem sentimental ao Nordeste. Vistoriou pela última vez as obras da transposição do Rio São Francisco. “Estou percebendo que a obra vai ser inaugurada definitivamente em 2012, a não ser que aconteça um dilúvio…” Embora não tenha ocorrido nenhum dilúvio, a promessa de Lula converteu-se em constrangimento para a sucessora Dilma Rousseff, co-responsável pelo vexame.

Chefe da Casa Civil de Lula, Dilma coordenava o PAC, que tinha na transposição sua mais vistosa prioridade. Na campanha de 2010, a obra foi à vitrine como um grande feito do presidente-operário e da candidata-gestora. Decorridos dois anos de sua presidência, Dilma manuseia contas que dão ao discurso de campanha a aparência de um estelionato verbal. Pelos dados oficiais, menos da metade do empreendimento (43%) está pronto.

Ministra, Dilma avalizara um orçamento de R$ 4,8 bilhões. Presidente, convive com previsões que jogam o custo das obras para R$ 8,4 bilhões. As empreiteiras reivindicam mais. Começam a pipocar as denúncias de corrupção. O cronograma agora prevê que a fita será cortada por uma Dilma reeleita ou, em caso de dilúvio eleitoral, pelo sucessor dela. Coisa para 2015. O TCU avisa que, se não melhorar a gestão, o atraso pode ser maior.

Na próxima terça-feira (19), uma comissão especial constituída no Senado para esquadrinhar a encrenca ouvirá as explicações de representantes de 12 empreiteiras que atuam na transposição. Em outubro de 2010, quando Dilma foi eleita, o governo trombeteava a presença de 9 mil operários nos canteiros que fervilhavam à beira do São Francisco. Hoje, o Ministério da Integração Nacional, responsável pela obra, se esfalfa para chegar ao meio do ano com pelo menos 6 mil trabalhadores na ex-prioridade do PAC.

Chama-se Fernando Bezerra o ministro da Integração. Por ironia, é afilhado político do governador pernambucano Eduardo Campos. Candidatando-se à Presidência em 2014, o mandachuva do PSB talvez se anime a dividir com Dilma as explicações sobre o malogro do projeto que deveria ter livrado o sertanejo do flagelo da seca no ano da graça de 2012.

Ouvido pela comissão do Senado em dezembro passado, o apadrinhado de Campos empilhou os entraves que encareceram e atrasaram as obras: falhas no projeto básico, abandono de canteiros por algumas empresas, fragmentação dos contratos entre cerca de 90 construtoras, inexistência de titularidade de terras e burocracia nas desapropriações. Citou até a conversão da Delta de construtora em caso de polícia como um dos empecilhos.

Crivado de críticas por alguns senadores, Fernando Bezerra discorreu sobre o impressionante sem fazer a concessão de um ponto de interrogação: “Não faltou planejamento nem gestão”, disse o ministro. Como assim? “É porque é complicado, mesmo com projetistas do mais alto quilate técnico.”

05
jul

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 22:30 Hs

* * * A cultura do RN ganhará mais um importante capítulo em 2012. Na manhã desta quinta-feira (5), a governadora Rosalba Ciarlini e a secretária Extraordinária da Cultura, Isaura Rosado, apresentaram no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo, a 2ª edição do Agosto da Alegria, que teve a estreia em 2011. Neste ano, o evento terá como tema “É Festa para Deífilo”, em homenagem ao pesquisador Deífilo Gurgel, falecido em abril deste ano. Na nova edição o Agosto da Alegria terá 40 dias de celebrações em 35 pontos de Natal e em mais cinco cidades do RN, além da realização de 160 eventos como a participação de grupos, palestras e lançamentos. Para este ano são esperados 18 mil participantes do Rio Grande do Norte e mais 10 estados brasileiros e 400 apresentações para um público estimado em 100 mil pessoas durante o período. Neste ano, o Agosto da Alegria terá como show de abertura a apresentação de Martinho da Vila e no encerramento uma palestra de Paloma Amado, filha de Jorge Amado, em celebração e comemoração ao centenário de nascimento do escritor.* * *

* * * O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, afirmou, durante o lançamento da pedra fundamental da sede do AparecidaPrev em Aparecida de Goiânia (GO), que o governo estuda mecanismo para substituir o fator previdenciário, criado para evitar as aposentadorias precoces. “O fator previdenciário está condenado e ninguém vai chorar sua morte”, disse o ministro Garibaldi Alves Filho, destacando que o governo e os líderes no Congresso Nacional debatem uma proposta que poderá ser votada ainda em agosto, se houver consenso. O ministro lembrou que o fator foi responsável pela economia de R$ 40 bilhões desde a sua criação em 1999 e a expectativa é de que mais R$ 10 bilhões em 2012. Por isso, a Previdência Social descarta a exclusão do fator previdenciário sem um substituto. “Eliminá-lo puro e simplesmente não é possível. Precisamos nos preocupar com a sustentabilidade da Previdência Social”, explicou Garibaldi Alves Filho.* * *

* * * Impedida de fechar novos negócios com a União, a Delta Construções perderá o maior dos contratos que ainda mantém com órgãos públicos, segundo o Estadão. O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, antecipou ao Estadão a decisão de romper o contrato de obras de um dos lotes da transposição do Rio São Francisco, em Mauriti (CE), pelo qual a Delta ainda tinha mais de R$ 100 milhões para investir em obras. As obras no lote seis da transposição estão paradas. Segundo adiantou o ministro, o que falta ser construído passará por nova licitação, provavelmente em setembro. Só com uma nova empreiteira no negócio as obras seriam retomadas, prevê Bezerra Coelho. “Eles pararam a obra sem ter causa justificável para parar, estamos caminhando mesmo para rescindir o contrato”, disse o ministro por telefone, do Japão. Bezerra Coelho descartou a possibilidade de continuar a obra com as demais empreiteiras que integram o Consórcio Nordestino – EIT e Getel. “Para não incorrer em novos atrasos na transposição, o melhor é relicitar.” * * *

27
mar

Abandono !!!

Postado às 14:00 Hs

O abandono das obras de transposição do Rio São Francisco acabou ”motivando” o PSDB.  Após avaliarem como andam as obras, no Ceará, deputados do PSDB voltam ao Congresso nesta semana para cobrar esclarecimentos oficiais. Uma comitiva de parlamentares da oposição visitou o empreendimento na região de Mauriti (CE) na última sexta-feira (23) e encontrou uma realidade bem diferente da propagandeada pela gestão petista. Leia mais

Em visita a trecho da transposição do rio São Francisco no Ceará, deputados do PSDB ficaram ”chateados” com o andamento das obras.

13
jan

O Rio São Francisco pede socorro !!!

Postado às 18:45 Hs

05
dez

Um pesadelo

Postado às 15:08 Hs

O que seria a maior obra do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e o sonho do petista de levar desenvolvimento para o Nordeste, foi abandonado por construtoras e o trabalho realizado até agora da transposição do Rio São Francisco começa a se perder.

A reportagem do jornal O Estado de São Paulo, deste domingo (4), mostra que alguns trechos em Pernambuco estão com as estruturas de concreto estouradas e com rachaduras, vergalhões de aço abandonados e diversos trechos em que o concreto fica lado a lado com a terra seca do sertão nordestino. A obra está atualmente orçada em R$ 6,8 bilhões, 36% a mais do que a projeção inicial.

Segundo o Ministério da Integração Nacional, foram empenhados R$ 3,8 bilhões para a obra e pagos R$ 2,7 bilhões às empresas. Durante três dias, os repórteres do diário paulista percorreram cerca de 100 km da extensão dos canais das construções, e o abandono é visível, com canteiros completamente parados. As únicas exceções foram as partes sob responsabilidade do Exército brasileiro. “É uma situação caótica, está tudo parado”, reclamou Manoel Joaquim da Silva, coordenador do sindicato dos agricultores familiares de Floresta, município pernambucano que deu à presidente Dilma Rousseff (PT) 86,3% dos votos válidos.

03
out

@ @ É Notícia… @

Postado às 21:23 Hs

  • Exposições fotográficas, exibição de vídeos e apresentações musicais na Praça Santiago Maior, localizada na Orla de Juazeiro, a partir das 18h de amanhã (04) são algumas das manifestações culturais previstas pela Articulação Popular “São  Francisco Vivo” para marcar os 510 anos do Rio da integração Nacional.A ação pública tem o tema “Nesse 4 de Outubro vamos dar água a quem precisa”, e tem como objetivo mostrar a importância do rio para a região, além de lembrar o estado de degradação e a urgência de políticas eficazes para a preservação do Rio São Francisco.
  • O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) anunciou em Plenário nesta segunda-feira (3) que apresentará à Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) requerimento para que o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o ex-comandante do 1º do BEC de Caicó, general Jorge Fraxe, preste esclarecimentos sobre denúncia divulgada pela revista Veja. Segundo a publicação, um engenheiro acusa Fraxe de ter conhecimento de propina paga pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Ambiental (Inda) para garantir a assinatura de um convênio com o Dnit.
  • Saiu de Mossoró uma das nada convencionais sugestões finalistas de novo sabor da Ruffles, na promoção da Pepsico que instigou milhões de brasileiros a criar um novo sabor para a tradicional batata ondulada da Elma Chips.De acordo com a fabricante, cerca de duas milhões de pessoas, de todas as regiões do Brasil, se inscreveram na promoção. Desse total, a comissão julgadora escolheu três sabores, que serão comercializados de julho a setembro. A mossoroense Lilian Firmino sugeriu um deles, de yakissoba (tradicional prato chinês baseado em macarrão com carne, legumes e verduras). Os outros sabores são strogonoff e mel com mostarda.
  • Confirmada para amanhã a votação do empréstimo de US$ 540 milhões na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa. O relator é o deputado estadual Agnelo Alves (PDT).O valor do empréstimo deverá ser aprovado sem ressalvas, mas para distribuição do dinheiro por Secretaria deverão ser propostas muitas mudanças.
  • A adoção do ponto eletrônico impresso foi adiada pela quarta vez e passa a valer apenas a partir de janeiro de 2012, de acordo com portaria publicada nesta segunda-feira (3) pelo Ministério do Trabalho no Diário Oficial da União.
    O sistema será obrigatório para empresas com mais de dez empregados que já utilizam equipamentos de ponto eletrônico. Elas deverão oferecer ao funcionário a possibilidade de imprimir o comprovante de entrada e de saída do trabalho. A medida não precisará ser seguida por órgãos públicos.
  • Os vereadores do Partido Social Liberal (PSL) de Mossoró migraram para o Democratas. A filiação aconteceu hoje, na casa de praia da governadora Rosalba Ciarlini, em Tibau,  Flávio Tácito (Flavinho) e Maria Auxiliadora do Nascimento (Maria das Malhas) Agora são Democratas, com isso o partido passar a ter cinco vereadores na Câmara de Mossoró, confirmando a condição de maior bancada daquela casa legislativa.
  • Representantes dos trabalhadores dos Correios preparam para esta terça-feira uma grande manifestação em Brasília. O ato vai acontecer no mesmo dia em que uma audiência de conciliação entre as partes no Tribunal Superior do Trabalho vai tentar encerrar a greve, que está completando 20 dias.
    A greve pode ser encerrada ainda nesta terça-feira, caso haja avanço nas negociações durante a audiência. Isso porque os sindicatos da categoria vão realizar assembleias no fim da tarde para analisar possíveis propostas.
05
ago

Dilma no Nordeste

Postado às 21:57 Hs

Ao comentar há pouco a demissão de Nelson Jobim do Ministério da Defesa, a presidente Dilma Rousseff se confundiu e disse reconhecer “o grande trabalho que ele deu ao País”. Em entrevista a rádios de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), cidades separadas pelo Rio São Francisco, Dilma afirmou que o episódio é página virada. “Infelizmente, esgotamos uma etapa. Viramos uma página”.

A presidente falou que Celso Amorim dará continuidade a um trabalho na área da Defesa e acrescentará um “reforço especial”. “Acho que esse assunto é muito fácil de ser entendido pela população. O ministro Celso Amorim assume o ministério da Defesa porque já deu mostras de que é um brasileiro muito dedicado ao Brasil”.

Dilma fez referências ao período em que Amorim exerceu o cargo de ministro de Relações Exteriores (2003-2010). “Ele é responsável por uma política externa independente e colocou o Brasil no mesmo patamar de qualquer país”, disse. “O ministro Celso Amorim tem todas as condições de ser um ministro da Defesa e, por isso, o indiquei”.

A presidente também se comprometeu a tirar do papel o projeto de uma hidrovia no Rio São Francisco, tornando navegável o trecho entre Pirapora (MG) e Juazeiro (BA), no limite com Petrolina (PE).  “Vamos investir R$ 150 milhões para que este trecho seja completamente navegável. Com isso vamos dar uma nova chance à população ribeirinha”, afirmou. Ela ainda prometeu outras duas hidrovias: a do Mercosul e a Paraná-Tietê.

Ainda na seara das promessas, Dilma garantiu 750 mil cisternas até o final do próximo ano. “Serão cerca de 350 mil cisternas este ano e o resto no ano que vem. Esse é um programa para a população extremamente pobre”, explicou.

Por volta das 19h30, a presidente voltou de helicóptero para Petrolina, onde embarcou de volta para Brasília.

Fonte: Agência Estado

18
jul

Preservação do nosso patrimônio…

Postado às 4:09 Hs

A primeira embarcação a navegar no Rio São Francisco, no norte da Bahia, está abandonada e sendo destruída por vândalos e pela falta de manutenção. Mais conhecida como vapor Saldanha Marinho, a embarcação transportava cargas e fez parte do progresso das cidades ribeirinhas da região.

Na década de 70, o vapor parou de navegar e ficou ancorado definitivamente, mas não na água, e sim em terra firme. A embarcação se transformou em monumento instalado em uma praça no centro da cidade de Juazeiro e em 2007 mudou de lugar. Foi construído o memorial do “velho chico” e, desde então, o vaporzinho está na orla nova de Juazeiro. Mas a situação atual do ponto turístico não é boa.

A embarcação centenária foi construída nos Estados Unidos e durante décadas navegou pelo Rio São Francisco, entre Pirapora, em Minas Gerais, e Juazeiro. Agora, o “vaporzinho” está completamente abandonado.

As lâmpadas estão quebradas e a fiação elétrica está exposta. As paredes estão pichadas e a ferrugem está corroendo a estrutura metálica. Uma parte do assoalho de metal não existe mais, colocando em risco as pessoas que visitam o vaporzinho. Quem conheceu o monumento bem conservado, se surpreende com o abandono do mais conhecido ponto turístico.

17
abr

S O S Velho Chico

Postado às 15:54 Hs

O cantor petrolinense Geraldo Azevedo, nascido no então distrito de Jatobá, hoje emancipado, teve desde cedo uma relação muito próxima com o São Francisco. Vivendo no sítio de seu pai, que tinha uma roça, só foi tomar banho de chuveiro aos 13 anos – antes, só se banhava no rio, que deixou para trás quando veio para o Recife aos 18 anos. “Diria que é uma veia que passa no meu coração”, tenta explicar com poesia.

Preocupado com a sangria do rio com a construções de barragens e o assoreamento do passado e a transposição realizada no presente, o cantor idealizou o projeto Salve São Francisco – um disco e um DVD conceituais, com canções que têm o rio como tema, lançado pelo Canal Brasil em parceria com a gravadora Biscoito Fino. Cinco são inéditas, compostas por Geraldo Azevedo e parceiros como Geraldo Amaral, Moraes Moreira e Galvão.

A parceria de Geraldo Azevedo estende-se às gravações, com participações de artistas de Estados por onde passa o São Francisco: Alceu Valença, Dominguinhos, Robertinho do Recife, que assina a produção, são de Pernambuco; Moraes Moreira, Ivete Sangalo, Maria Bethânia, Roberto Mendes e Márcia Porto, da Bahia; Djavan, de Alagoas; e Fernanda Takai, de Minas Gerais. “Infelizmente não consegui nenhum artista sergipano conhecido”, justifica Geraldo Azevedo, sobre a ausência de um dos Estados onde o rio deságua.

O Rio São Francisco já foi cantado por muitos artistas brasileiros. De Luiz Gonzaga e Zé Dantas a Alceu Valença e Carlos Fernando, passando por Quinteto Violado, Sá & Guarabira a Cartola e Carlos Cachaça.

set 20
quarta-feira
15 23
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
19 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5626309 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram