O pesquisador Rafael Chaves, do Instituto Internacional de Física da UFRN, é um dos contemplados com bolsa de R$ 1 milhão do Instituto Serrapilheira. Também foram selecionados para receber o investimento os físicos Bruno Mota e Mario Leandro Aolita, da UFRJ. Eles vão receber R$ 700 mil, mais um bônus de R$ 300 mil destinado à integração e à formação de grupos sub-representados na ciência.

O trabalho de Rafael Chaves busca compreender as implicações de se processar informação em computadores de forma quântica – uma delas é, por exemplo, a impossibilidade de copiar essa informação. Ele investiga, ainda, como se dão as relações de causa e efeito na mecânica quântica. Para isso, aplica a teoria matemática da causalidade, a aprendizagem de máquinas e a inteligência artificial de modo a entender os limites da física clássica e reavaliar seus conceitos básicos. Leia mais sobre o físico.

Os três cientistas contemplados já haviam recebido bolsa de R$ 100 mil por um ano, na 1ª Chamada Pública de Apoio à Ciência do instituto. O apoio de até R$ 1 milhão reitera o princípio do instituto de concentrar recursos em projetos com forte potencial. “Embora seja uma coincidência, já que o apoio do Serrapilheira não é focado especialmente na física, esse resultado mostra que esta é uma área de excelência e promissora no Brasil”, aponta o diretor-presidente do Serrapilheira, Hugo Aguilaniu. Incluindo este novo aporte, o Serrapilheira já investiu R$ 25,6 milhões em pesquisa científica, desde 2017, quando foi fundado.

“Embora jovens, eles já estão inseridos em redes internacionais, contribuindo com ideias inovadoras”, afirma a diretora de Ciência do Serrapilheira, Cristina Caldas. “É um reflexo de, entre outros fatores, anos de investimento da academia brasileira nesses cientistas: UFRJ, IIF/UFRN, UFMG, CBPF e outras foram responsáveis tanto por formá-los quanto por recebê-los como pesquisadores. É uma bela evidência do esforço dessas instituições em colocar a física brasileira em um padrão de competição internacional.”

As pesquisas apoiadas pelo Serrapilheira buscam responder a questões fundamentais da ciência, ainda que envolvam estratégias de risco. Para isso, contam com a liberdade e flexibilidade demandadas pela atividade científica, de modo que os cientistas possam desenvolver seus projetos em longo prazo.

Fonte: Assessoria

17
fev

UFRN inicia período letivo 2020.1

Postado às 17:25 Hs

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inicia o período letivo 2020.1 nesta segunda-feira, 17. O corpo discente da instituição é formado por mais de 40 mil alunos, distribuídos em 112 cursos de graduação e 134 de pós-graduação entre os campi de Natal, Macaíba, Santa Cruz, Currais Novos e Caicó. Mais de 4 mil novos estudantes de graduação ingressam no primeiro período letivo, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de processos seletivos específicos.

A pró-reitora de Graduação da UFRN, Maria das Vitórias de Sá, alerta os ingressantes para a confirmação de vínculo, em que o estudante confirma interesse e disponibilidade de frequentar as aulas e demais atividades acadêmicas. O procedimento deve ser realizado presencialmente, entre os dias 17 e 28 de fevereiro, para os ingressantes no primeiro semestre, mediante assinatura de uma lista na coordenação do respectivo curso. Os ingressantes do segundo período letivo deverão comparecer apenas após o início das suas aulas, entre os dias 27 e 31 de julho.

Não é permitida a confirmação de vínculo a distância ou por procuração. O descumprimento da obrigatoriedade no prazo definido extingue o vínculo com o curso e permite a convocação do suplente para ocupação da vaga. Mais informações estão disponíveis no edital retificado do Sisu.

Depois de quase 7 meses fechado para a realização de obras de reforma e de acessibilidade, o Restaurante Universitário (RU), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), campus central, retoma o atendimento ao público amanhã, 17. Os serviços foram iniciados no dia 1º de julho de 2019 e custaram R$ 701.763,00. Segundo a diretora do RU, Michelle Medeiros, a reforma teve como principal objetivo adequar as condições de acessibilidade às pessoas com necessidades especiais de locomoção, como instalação de barras de apoio na entrada e nos banheiros, de rampas de acesso ao prédio para cadeirantes e de piso tátil para auxiliar pessoas cegas. Michelle Medeiros lembra que a parte hidráulica também recebeu manutenção, a fim de melhorar os serviços prestados à comunidade acadêmica.
11
fev

2ª Chamada / UFRN

Postado às 11:46 Hs

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) divulgou na manhã desta terça-feira (11) o novo calendário da segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A convocação dos candidatos será feita nesta quinta-feira (13).
Para os aprovados e suplentes dos cursos dos campi de Natal e Macaíba, o cadastramento vai acontecer entre os dias 15 e 19 na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) do campus Central.
Já os convocados para o campus Caicó terão atendimento no Centro Regional de Ensino Superior de Caicó (CERES-Caicó) entre 17 e 19 de fevereiro. Os que optaram por estudar no campi de Currais Novos e Santa Cruz devem fazer o cadastramento nos dias 17 e 18 no CERES-Currais Novos e na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa), respectivamente.
O atendimento será das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, de acordo com cronograma de cursos estabelecido em edital. Previamente, entre os dias 13 e 18, os candidatos devem enviar a documentação por meio do Portal do Candidato. O cronograma de convocações, o edital retificado e mais informações podem ser consultadas também no Portal.

 

04
fev

Informativo

Postado às 20:42 Hs

UFRN preenche 71% das vagas na primeira chamada do Sisu

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) finalizou, na última segunda-feira, 3, o cadastramento dos aprovados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No total, foram atendidos 4.922 alunos, que ocuparam 71% das vagas ofertadas para ingresso em 2020. Cerca de 2 mil vagas remanescentes serão preenchidas nas próximas chamadas, para as quais os candidatos devem demonstrar interesse em integrar a lista de espera do Sisu. O procedimento pode ser realizado até esta terça-feira, 4, no portal do Ministério da Educação (MEC).

A convocação da segunda chamada na UFRN acontecerá na segunda-feira, 10. O cadastramento será realizado entre os dias 12 e 15, na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) do campus central, para os aprovados e suplentes de cursos dos campi de Natal e Macaíba, enquanto os convocados para o campus Caicó serão recebidos de 12 a 14 de fevereiro no Centro Regional de Ensino Superior de Caicó (CERES-Caicó). Os novos alunos dos campi de Currais Novos e Santa Cruz serão atendidos entre os dias 12 e 13 no CERES-Currais Novos e na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa), respectivamente.

O atendimento acontecerá das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h,  dividido de acordo com os cursos, conforme calendário definido em edital. O documento está disponível no Portal do Candidato, no qual os interessados têm acesso ao cronograma de convocações, quadro de vagas, entre outras informações do Sisu na UFRN. A instituição oferece o total de 6.933 vagas para 107 cursos de graduação nos campi de Natal, Macaíba, Currais Novos, Caicó e Santa Cruz, sendo 4.649 vagas para o primeiro semestre e 2.284 para o segundo período letivo.

Com a divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU-2020) pelo Ministério da Educação (MEC), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inicia o período de cadastramento dos alunos ingressantes do ano letivo de 2020 nesta quinta-feira, 30, para os aprovados dos campi de Natal, Macaíba, Santa Cruz, Caicó e Currais Novos. Os candidatos devem realizar o envio eletrônico prévio da documentação exigida para o cadastramento nesta quarta-feira, 29, pela plataforma disponível no Portal do Candidato, no www.sisu.ufrn.br. De acordo com a pró-reitora de Graduação, Maria das Vitórias de Sá, o envio eletrônico prévio da documentação tem o intuito de agilizar o processo de cadastramento. Contudo, além de enviar eletronicamente os documentos, é obrigatório o comparecimento do candidato ao local de cadastramento, que será realizado das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, conforme o cronograma presente no edital.
O prazo de matrícula para os cursos de graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) termina nesta sexta-feira, 17 de janeiro, para quem já é estudante da instituição de ensino. Contudo, os alunos ingressantes deste ano terão período de cadastramento específico, que ocorrerá após o resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). O início do período letivo de 2020 acontece no dia 17 de fevereiro, com o início das aulas da graduação. Dessa forma, para os alunos regulares e especiais, o processamento das matrículas está previsto para ocorrer nos dias 23 e 24 de janeiro. Já a rematrícula deve ser feita nos dias 17 e 18 de fevereiro, com processamento realizado em 21 de fevereiro. As matrículas extraordinárias serão feitas de 24 de fevereiro a 14 de março.
19
dez

Continua…

Postado às 8:14 Hs

Nesta quarta e quinta tem recital Isadora & Oriano na Escola de Música da UFRN

Além do Recital, na ocasião será lançado o documentário “Quando as Nuvens Eram Nossas”

Nesta quarta (18) e na quinta (19), a jovem pianista Isadora Rezende apresenta, a partir das 19h na EMUFRN – Escola de Música da UFRN, o Recital Isadora & Oriano. Na mesma ocasião, também será lançado o documentário “Quando as Nuvens Eram Nossas”, de autoria do cineasta Carito Cavalcanti. Serão duas noites em homenagem ao pianista Oriano de Almeida, que prometem envolver e encantar a plateia. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados uma hora antes do início de cada apresentação.

Projeto Isadora Rezende conta com o patrocínio do Programa Djalma Maranhão e do CEI Romualdo Galvão. O homenageado da noite, o pianista Oriano de Almeida nasceu em Belém, mas veio ainda criança pra Natal em 1930, quando começou a estudar piano com seu tio, o maestro Waldemar de Almeida, e desde cedo demonstrou sua destreza ao instrumento. Foi um pianista que ficou conhecido em todo o Brasil, tocou em alguns dos maiores palcos do mundo, e ganhou muitos prêmios fazendo o que mais amava: tocar piano. Além de pianista, Oriano também foi compositor, que cantou suas memórias e seus afetos, em obra que reflete sua memória afetiva, suas alegrias e sua terra. Ao longo dos anos, tornou-se uma figura importante no desenvolvimento da música e das atividades artísticas e culturais do Rio Grande do Norte. A jovem pianista Isadora descobriu e se apaixonou pelo feito de Oriano quando ainda tinha 10 anos de idade.

17
dez

Informes

Postado às 22:47 Hs

Com o objetivo de garantir maior segurança nos voos e entender melhor como os fenômenos meteorológicos podem influenciar a pilotagem de aeronaves, um grupo de estudantes do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET) da UFRN está trabalhando na análise de desastres aéreos com causas atmosféricas. A equipe, formada por alunos do curso de Meteorologia e de CeT, é coordenada pelo professor David Mendes, do Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas da UFRN.   “33% dos acidentes aéreos têm alguma causa meteorológica. Essa é a única causa de acidentes que o ser humano não consegue mudar, ou seja, ele não tem interferência sobre isso”, explica o professor David. Nesse cenário, entender melhor a relação entre condições atmosféricas e a aviação pode ajudar a evitar desastres e a salvar vidas.
16
dez

* * * Quentinhas … * * *

Postado às 20:52 Hs

* * * A Bolsa de São Paulo superou os 113 mil pontos hoje –o Ibovespa chegou a 113.197 pontos, novo recorde histórico intradiário, segundo o Valor. O dólar, por sua vez, registrou a maior queda desde outubro e fechou a R$ 4,06. Analistas apontam a melhora no ambiente econômico brasileiro e o encaminhamento de um acordo comercial entre China e EUA como fatores que influenciaram a alta da Bolsa e a queda do dólar. * * *

* * * A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inicia, nesta segunda-feira, 16, as matrículas para o período letivo especial de férias de verão, que acontece entre os dias 7 de janeiro e 1º de fevereiro. Os alunos regulares podem se matricular até 2 de janeiro, por meio do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), e a matrícula extraordinária será realizada nos dias 7 e 8. Conforme o Regulamento dos Cursos Regulares de Graduação da UFRN, os alunos especiais em mobilidade também podem se matricular em turma de férias, desde que o componente curricular integre seu plano de estudos. Cada estudante pode participar de apenas uma turma e não é permitido o trancamento de matrícula em período letivo de férias, nem a exclusão ou substituição de turmas matriculadas. * * *

* * *  O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte prorrogou para o dia 20 de dezembro o prazo para a declaração dos rebanhos vacinados contra a febre aftosa, sem penalidades ao produtor. Após este prazo, o produtor que não tiver regularizado a situação dos bovinos ficará impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito animal (GTA), documento obrigatório para o trânsito de animais. O período para declarar os rebanhos foi estendido, mas o prazo para a compra das vacinas para a imunização contra a doença continua encerrado, sendo necessário autorização emitida pelo IDIARN. * * *

Foto: Anastácia Vaz
Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) teve a maior nota do Estado no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), divulgado nessa quinta-feira, 12, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Com média 3,67319 e nota 4, a UFRN mantém o histórico acima da média nacional. O IGC é o indicador que avalia a instituição. Segundo o Inep, fazem parte desse cálculo a média do Conceito Preliminar de Curso (CPC) do último triênio (2016, 2017 e 2018) do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), relativo aos cursos avaliados da instituição; média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) na última avaliação trienal disponível; e distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu.
11
dez

Informativo

Postado às 12:15 Hs

A UFRN abre chamada pública para instituições públicas e privadas que tenham o interesse de contribuir com a produção científica da 72ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O maior evento científico da América Latina acontecerá de 12 a 18 de julho de 2020, no campus central da UFRN, em Natal. As propostas de apoio devem ser entregues até o dia 20 de dezembro de 2019. A 72ª Reunião da SBPC contará com uma programação científica composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessão de pôsteres. Como principal objetivo, o evento pretende discutir ciência, tecnologia, educação e inovação no contexto da produção científica brasileira, além de promover a interação entre sociedade e comunidade acadêmica.

Nesta segunda-feira, 2, a TV Universitária (TVU) do Rio Grande do Norte completou 47 anos de existência. Inaugurada em 1972, a emissora pública já foi casa de muitos servidores e alunos de comunicação. Este ano, em comemoração a seu aniversário, a TVU apresenta programação especial de hoje até sábado, 7, quando vai acontecer o lançamento do programa Ginga, ao vivo, no Parque das Dunas, das 12h às 14h.  De acordo com a diretora da TVU e da Rádio Universitária, Mirian Moema, muitas novidades vão aparecer durante a semana de comemoração do aniversário da TVU. Dentro do primeiro dia de programação está a edição especial do programa Grandes Temas sobre o papel das televisões públicas. Da mesma forma, o TVU Notícias vai exibir, ao decorrer da semana, programas diários com matérias especiais sobre os 47 anos da emissora.

Nesta terça-feira, 3, ocorre a estreia do programa especial de aniversário Bastidores da TVU RN, no qual profissionais vão contar tudo sobre a rotina da emissora. Na quarta-feira, ao meio-dia, e no sábado, às 15h30, o programa será reprisado.

Na quinta-feira, 5, é a vez dos profissionais Rodivan Barros e Fábio Izaias compartilharem suas histórias de profissão na TV com o apresentador Edmilson Lopes no Memória Viva Especial 47 anos. No dia seguinte, sexta-feira, vem o programa Olhar Independente relembrando produtos audiovisuais sobre a trajetória da TV Universitária.

Para encerrar a programação da semana, no sábado, 7, às 12h, ocorre a estreia do mais novo programa ao vivo da TVU RN, o Ginga. Com apresentação de Ednaldo Martins, o programa será uma roda de samba descontraída no Parque das Dunas. Mirian Moema revela, ainda, que a previsão é que Ginga continue mensalmente na programação da televisão.

Segundo ela, para a produção de Ginga, a vontade de um programa cultural em comemoração aos 47 anos da TV se uniu com a ideia de um antigo programa da Rádio Universitária, resultando no lançamento que acontece neste sábado. “O Ednaldo Martins [apresentador do Ginga] já faz esse programa na rádio durante algum tempo, sob o nome de Roda de Samba. Então a gente pensou: ‘por que não trazer essa proposta cultural para a TV?’. Trabalhando, claro, com a linguagem da televisão e a questão da transmissão ao vivo”, afirma.

Com as duas patentes concedidas nesta semana, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) solidificou o protagonismo da UFRN na área de inovação, nesse quesito, entre instituições de ensino nas regiões Norte e Nordeste. Obtidos a partir do banco de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), os números indicam o protagonismo das universidades federais, com as instituições do Rio Grande do Norte, Sergipe, Pará e Pernambuco à frente, com 20, 11, oito e oito concessões, respectivamente.  “É importante ressaltar a diferença entre o pedido e a concessão. O ato de pedido inicial é relativamente simples, pois a análise em relação aos critérios de patenteabilidade é realizado após o ato. A concessão em si é o ato que credencia a tecnologia, juridicamente e academicamente”, explicou o diretor da Agência de Inovação da UFRN, Daniel de Lima Pontes. Comparada com Instituições Federais de Ensino Superior de outras regiões, o conjunto de duas dezenas de concessões mostram a UFRN à frente da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e próxima à Universidade de Brasília, esta com 23 patentes concedidas.
04
nov

Informativo

Postado às 20:42 Hs

Restaurante Universitário da UFRN retoma funcionamento nesta terça-feira

O Restaurante Universitário (RU) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) retoma o funcionamento a partir desta terça-feira, 5, no campus central da instituição. Em virtude da obra de acessibilidade ainda em curso na área de alimentação, as refeições serão produzidas no Restaurante Central e servidas no novo refeitório, situado entre os setores de aulas III e IV. De início, o atendimento será exclusivo para os alunos identificados como prioritários pela assistência estudantil, que terão acesso ao almoço e jantar. A mesma regra vale para o refeitório da área Biomédica.

De acordo com o pró-reitor de Assuntos Estudantis da UFRN, Edmilson Lopes, os servidores e demais estudantes pagantes, sejam integrais ou subsidiados, poderão usufruir dos serviços do Restaurante Universitário após o término das obras, previsto para o mês de dezembro. “Decidimos retomar as atividades colocando em primeiro lugar o atendimento aos discentes prioritários para a assistência estudantil, apesar de ainda estarmos em processos burocráticos para aquisição de material de consumo. Graças aos esforços e à dedicação da equipe de servidores do RU, conseguimos esse adiantamento”, explica.

23
out

Informes

Postado às 8:22 Hs

UFRN é a universidade mais empreendedora das regiões Norte e Nordeste. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é a universidade mais empreendedora das regiões Norte e Nordeste. O resultado foi divulgado em sessão solene na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta terça-feira, 22, durante a apresentação do Ranking de Universidades Empreendedoras 2019. No país, a UFRN alcançou a 11º colocação, a frente de universidades tradicionais, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (12º) e Universidade Federal do Triângulo Mineiro (32º). Realizado pela Brasil Júnior, Confederação das Empresas Juniores Brasileiras, o índice enumera as universidades mais empreendedoras do país e busca compreender quais práticas incentivam a inovação nas instituições de ensino superior, utilizando como critérios a inovação, extensão, cultura empreendedora, capital financeiro, infraestrutura e internacionalização. Nesta terceira edição, foram classificadas 123 universidades de todos os estados brasileiros.
16
out

Informativo

Postado às 11:00 Hs

A Agência de Inovação (AGIR) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) lançou nesta segunda-feira, 14, o último vídeo da primeira série de materiais audiovisuais da unidade. Abordando o que são contratos de transferência de tecnologia, mostrando que o conhecimento produzido na universidade estará ao alcance do setor produtivo e a relação dos contratos de transferência com as patentes e os registros de marcas, o vídeo está disponível no perfil do instagram da AGIR.

Uma pesquisa pioneira, iniciada e desenvolvida no Laboratório de Tecnologia de Alimentos da UFRN, estuda a obtenção da polpa de frutas em pó por meio de uma técnica simplificada que consegue manter grande parte das características naturais do produto. A intenção dos pesquisadores é oferecer um pó puro, composto 100% de fruta, totalmente solúvel em água gelada e que mantenha a maior parte dos benefícios naturais após a sua reconstituição, sem a adição de produtos químicos conservantes.

O produto final se diferencia da farinha de frutas ressecada, que já pode ser encontrada em supermercados, mas que peca por, na maioria das vezes, não ser hidrossolúvel e nem recuperar as qualidades da fruta após reidratada. A proposta da pesquisa é oferecer um pó diferenciado e nutritivo, com a vantagem de ser produzido a baixo custo.

A polpa de fruta em pó é estudada desde o fim da década de 1980 pela professora do departamento de Engenharia Química da UFRN Maria de Fátima Dantas de Medeiros, responsável pelo estudo pioneiro que utilizou uma fruta regional de época, o umbu, na primeira tentativa de obter um pó com bom rendimento e reconstituição quase total após adição de água. O estudo se diferenciou por realizar a secagem em um equipamento alternativo chamado leito de jorro, que ofereceu 70% de rendimento após o processo, considerado altamente satisfatório.

O leito de jorro é um equipamento concebido originalmente para a secagem e processamento de grãos, mas, devido a algumas características fluidodinâmicas, foi o escolhido pela professora para dar continuidade a pesquisa na universidade. Nestas décadas de estudo, várias frutas regionais como acerola, seriguela, cajá, tomate, manga, pinha, abacate, cajá-manga, graviola, jambolão, açaí, entre outras, além de mistura de polpas, foram analisadas, com diferentes resultados e aproveitamentos.

Na evolução da pesquisa, a equipe passou a trabalhar também com resíduos de frutas, que seriam materiais descartados pelas fábricas de polpa de frutas congeladas. Essas empresas, após o envasamento e congelamento do sumo da fruta, descartam uma grande quantidade de resíduos formados por cascas, caroços e sementes. “Dependendo do tipo de resíduo, essa sobra que seria descartada, às vezes, chega a ser mais rica do que a própria polpa vendida no mercado ao consumidor final”, compara Maria de Fátima Medeiros.

O resíduo da acerola, por exemplo, que antes seria descartado, apresenta vitamina C, compostos fenólitos e atividade antioxidante. No processo realizado pelas indústrias de polpa congelada, as frutas passam por uma despolpadeira e as toneladas de resíduo podem ser descartadas no lixo comum, encaminhadas para compostagem ou doadas para ração de animais, entre outros fins que nem sempre atentam para o cuidado com o impacto ambiental.

No laboratório, já foram desenvolvidas pesquisas com resíduos de cajá, umbu, acerola e pitanga. A mistura, secagem e transformação em pó de frutas tropicais como manga, umbu e seriguela já foi realizada com resultados considerados satisfatórios pela equipe. Nesse caso, a mistura de polpas em leito de jorro é acrescida de adjuvantes (lipídios, amido e pectina), visando a obter uma melhor performance do secador sem o comprometimento da qualidade sensorial, da composição do produto e sem adição de outros aditivos, como conservantes e aromas.

Nesse último caso, a professora Maria de Fátima cita que “a mistura reconstituída regenerou de forma satisfatória as características físico-químicas e propriedades físicas da mistura in natura. As perdas de vitamina C foram compatíveis com as verificadas em processos que envolvem o aquecimento de alimentos e que, quando incorporado a iogurtes naturais desnatados, os testes de degustação, aparência e odor indicaram boa aceitação do produto”.

Outras experiências utilizaram leite ou banana verde como complemento a algumas frutas de baixo desempenho no processo simplificado do leito de jorro e, com isso, conseguiram um produto diferenciado, a exemplo do uso de goiaba com leite e açaí com banana verde, que com a combinação de elementos permitiram um bom aproveitamento de material e produção de pó de excelente qualidade.

O pó originado desses produtos pode ser reidratado na forma de sucos, vitaminas, ingrediente para enriquecimento de bolos, tortas, saborização de iogurtes e açaí e apresenta a praticidade como uma de suas grandes vantagens por ser facilmente transportado e preparado apenas na hora do consumo, mantendo o sabor, cheiro e grande parte de suas características naturais e benefícios.

Fonte: Assessoria

fev 28
sexta-feira
17 35
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
26 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5816176 VISITAS

Facebook

Twitter

Instagram