16
ago

Asilo político concedido…

Postado às 20:00 Hs

O Equador decidiu conceder asilo político ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, para evitar que ele seja extraditado para a Suécia, onde é acusado de estupro.

Assange decidiu se refugiar na embaixada britânica do Equador – localizada no distrito londrino de Belgavia, perto do Hyde Park – em junho após a Supreme Corte do Reino Unido ter negado sua apelação para a extradição, permitindo assim que ele fosse enviado para a Suécia para ser questionado pela polícia local.

O escritório britânico para estrangeiros UK Foreign Office emitiu um comunicado afirmando estar desapontado com o fato de o Equador ter oferecido asilo político para Assange.

Sob as leis britânicas, com Assange já tendo esgotado todas as opções de apelação, as autoridade são obrigadas a extraditá-lo para Suécia, de acordo com o comunicado. O país continuará com essa obrigação, e a decisão do governo equatoriano não muda isso, informa a declaração oficial.

O escritório britânico também informou que continua “comprometido com uma solução negociada para nos permitir cumprir nossas obrigações sob o Ato de Extradição.”

O governo britânico teria dito que não vai permitir que Assange saia do país para viajar ao Equador, para que a oferta do país de asilo político provavelmente restringisse o criador do WikiLeaks a ficar na embaixada equatoriana em Londres, desde que o Reino Unido respeite-a como território estrangeiros pelos tratados diplomáticos.

Fonte: IDG NOW

08
mar

@ @ É Noticia… @ @

Postado às 15:45 Hs

  • Mulheres ligadas ao Movimento Olga Benario e ao Movimento de Lutas de Bairros e Favelas realizam um protesto durante a manha desta quinta-feira (8). A movimentação ocorre na frente do Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura do Natal, na Cidade Alta.A reivindicação ocorre no sentido de cobrança de aberturas de creches, principalmente em bairros periféricos da capital. “Estamos lutando pela abertura de creches.  Muitas mães têm que sair para trabalhar e não têm onde deixar os nossos filhos. A Prefeitura têm que fazer algo para resolver o problema”, disse a empregada doméstica Nilda Fernandes, que participa do protesto. Uma comissão formada por três pessoas se reúne no gabinete da prefeita Micarla de Sousa para apresentar as reivindicações. Do lado de fora, as mulheres se juntam para apresentar as causas da movimentação, também fazendo alusão ao Dia Internacional da Mulher.
  • Professores de todo o país planejam, na próxima semana, uma paralisação de três dias para cobrar de governos estaduais e prefeituras o pagamento do piso nacional do magistério.A lei que instituiu uma remuneração mínima para profissionais da rede pública foi aprovada em 2008, mas ainda hoje causa polêmica. Estados e municípios alegam não ter recursos para pagar o piso, especialmente agora que o Ministério da Educação (MEC) anunciou o valor para 2012 – R$ 1.451 – , com um reajuste de 22%.A categoria irá cruzar os braços entre os dias 13 e 16 de março (de quarta a sexta-feira). Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão, o fato de alguns estados ainda não cumprirem a lei reforça a necessidade de um “movimento forte” por parte da categoria para reivindicar melhorias na remuneração.
  • O corpo do ex-chefe da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, não foi jogado no mar, conforme apontou a versão oficial dos Estados Unidos. As informações foram passadas ao jornal espanhol “Público”, nesta quarta-feira, pelo Wikileaks, que divulgou ainda que o cadáver foi levado aos EUA em um avião do serviço de inteligência do país, CIA. O presidente da empresa privada de segurança Stratfor Global Intelligence, Fred Burton, enviou mensagem na qual dizia: “fui informado que trouxemos o corpo. Graças a Deus”.
    O título do e-mail traz as letras “OBL”, sugerindo que sejam as iniciais de Osama Bin Laden. Em outro e-mail, consta: “(alpha) O corpo esta a caminho de Dover, Delaware, em um avião da CIA”, de acordo com o “Público”, que informou que a Força Aérea norte-americana tem uma base em Dover. Depois, revela que o “corpo já deveria ter chegado” à cidade e, na conversa seguinte, Burton diz: “Se o corpo foi jogado no mar, coisa que duvido, seria um toque muito ao Adolf Eichmann. A Tribo fez o mesmo com as cinzas desse nazista.
  • Pré-candidato a prefeito de Natal pela base do governo Rosalba Ciarlini (DEM), o deputado estadual Hermano Morais (PMDB) já não conta mais com a possibilidade de receber o apoio do DEM no primeiro turno das eleições. Apesar de o senador José Agripino (DEM) ter confirmado que vai insistir na união das legendas governistas em torno de um só nome, o deputado, assim como o ministro Garibaldi Filho (PMDB), não vê mais condições para uma composição governista no primeiro turno. A “desistência” de Garibaldi e Hermano se deu depois de a governadora declarar que o critério utilizado para definir o apoio no pleito deste ano será a posição tomada pelos pré-candidatos em 2010 – o deputado não a apoiou – e o DEM fechar acordo com o PSDB, que tem o deputado federal Rogério Marinho como pré-candidato, para a disputa de outubro próximo.
  • Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.369 da Mega-Sena, sorteadas nesta quarta-feira (7), em São Paulo. A Caixa Econômica Federal (CEF) informou que a estimativa de prêmio para o próximo sorteio, que será realizado no sábado (10), é de R$ 14,5 milhões.As dezenas sorteadas foram: 05 – 16 – 24 – 32 – 38 – 46.A Quina vai premiar 195 apostas com R$ 6.509,72. A Quadra registrou 7.636 apostas certas e cabe a cada uma delas R$ 237,48. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer uma das 11,2 mil lotéricas da CEF. A aposta mínima é de R$ 2.
  • O juiz da 3ª Vara Criminal de Mossoró, Cláudio Mendes, usa o Twitter para esclarecer sobre o conteúdo de sua sentença no processo da “Operação Sal Grosso”. Segundo ele, o conteúdo de sentença foi “distorcida” por setores da imprensa.
    Leia o que diz escreveu o magistrado…
    “ATENÇÃO! Ao contrário do que foi publicado na imprensa local NÃO DECRETEI A PRISÃO dos acusados da operação SAL GROSSO!
    E continua: “A imprensa deveria atentar para não dar uma notícia tão comprometedora sem respaldo jurídico. Verdadeiro ABSURDO! A imprensa precisa ter no mínimo uma assessoria jurídica antes de publicar esses exageros no intuito de venderem jornal!”.
    E ainda esclarece: “A decisão é clara, a prisão só deve ser realizada após o ‘transito em julgado’ (quando o processo cumpre todas as suas etapas no Judiciário, não cabendo mais qualquer tipo de recurso) da sentença condenátória”.
    Ao final de suas considerações, o juiz Cláudio Mendes diz que mais informações sobre o processo podem ser obtidas na Secretaria da Terceira Vara Criminal ou pelo telefone 3315-7200.
28
fev

Dias contados !!!

Postado às 17:29 Hs

Médicos russos e cubanos que atenderam o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em junho do ano passado, avaliaram que ele tem entre um e dois anos de vida, segundo documentos vazados pelo WikiLeaks e publicados pelos jornais espanhóis “Público” e “El País”.

O WikiLeaks afirma ter tido acesso a milhões de supostos e-mails da Stratfor Global Intelligence, uma empresa privada de segurança e inteligência.

Chávez voltou a cuba na sexta passada para tratar de uma nova “lesão” na zona onde tirou um tumor em junho passado.

Segundo mail vazado pelo WikiLeaks, médicos dizem que ele tem no máximo dois anos de vida.
Hugo Chávez faz cumprimentos durante o Conselho de Ministros no Palácio dos Miraflores em Caracas, nesta quinta (23) (Foto: Reuters)Hugo Chávez faz cumprimentos durante o Conselho de Ministros no Palácio dos Miraflores em Caracas, em 23 de fevereiro (Foto: Reuters)

Em correspondência eletrônica com data de 5 de dezembro e enviada a George Friedman, fundador da empresa, o funcionário Reva Bhalla fala de “uma fonte muito bem relacionada que trabalha com Israel” e que revela informações sobre a equipe médica russa a respeito do tratamento de Chávez.

Segundo o texto, os médicos russos davam menos de um ano de vida ao venezuelano. Os cubanos, dois.

28
fev

Detonando…

Postado às 8:41 Hs

O caça Rafale, fabricado pela francesa Dassault, estava sendo sondado pelo Brasil

Um dos milhões de e-mails divulgados nesta segunda-feira pelo site WikiLeaks da empresa de inteligência e análise estratégica Stratfor diz respeito à compra de equipamentos militares pelo Brasil durante o governo Lula. Um funcionário do governo americano alocado no Brasil conversa sobre o negócio com um Stratfor chamado Marko Papic.

Um dos milhões de e-mails da empresa de inteligência e análise estratégica Stratfor que o site WikiLeaks começou a divulgar nesta segunda-feira diz respeito à compra de equipamento militar pelo Brasil durante o governo Lula.

Um funcionário do governo americano alocado no Brasil conversa sobre o negócio com um consultor da Stratfor chamado Marko Papic. Embora afirme não ter provas, ele é devastador no seu parecer: “A compra de submarinos é tão sem sentido que só pode ter a ver com propina. Lula provavelmente está cuidando do seu plano de aposentadoria. E veja só: a compra acontece ‘curiosamente’ no fim de seu mandato. O mesmo vale para os jatos. Nosso Departamento do Tesouro é vingativo quando se depara com subornos. Não podemos fazer nenhum negócio real num lugar corrupto como o Brasil. Os franceses não têm esses problemas”.

Marko Papic ainda acrescenta um comentário: “Não é que eu discorde, mas acredito que a França também tornou a propina ilegal”.

O servidor americano finaliza: “Desculpe-me não ter mais informações no que diz respeito à estratégia brasileira. A nossa avaliação é de que isso é puramente suborno. A única diferença é que agora o Brasil tem dinheiro, muito dinheiro, e pode de fato adquirir os equipamentos. Quero dizer, seria mera coincidência eles comprarem tanto equipamento militar da França? Os franceses sabem como realizar subornos”.

A mensagem faz parte de Os Arquivos de Inteligência Global, com mais de 5 milhões de e-mails da companhia Stratfor, no Texas, EUA, divulgados nesta segunda-feira pelo WikiLeaks. Os e-mails datam de julho de 2004 a dezembro de 2011. Entre os clientes da Stratfor estão o Departamento de Segurança Pública dos Estados Unidos, a Marinha americana e grandes empresas.(Veja)

03
dez

Brasil lidera o tráfico de drogas…

Postado às 22:04 Hs

Para a diplomacia americana, o Brasil é peça central na rota do tráfico de drogas no mundo, segundo uma série de telegramas enviados de diversas embaixadas dos Estados Unidos e vazados pelo site WikiLeaks. Os documentos ainda mostram como o Itamaraty estaria “preocupado” com a “conexão entre o governo boliviano e os produtores de coca” e revela dados alarmantes sobre o volume do tráfico entre Bolívia e Brasil.

O Estado mostrou ontem como a droga que sai do Brasil estaria ajudando a financiar as atividades da Al-Qaeda no Magreb. Agora, os telegramas indicam que as rotas são ainda mais complexas e o Brasil, para muitos traficantes, tornou-se o caminho para permitir que a droga chegue à Europa, EUA e Ásia. Uma das preocupações centrais dos americanos refere-se ao governo do boliviano Evo Morales. Os documentos mostram um debate que chegou a contaminar a eleição presidencial brasileira: o suposto envolvimento de autoridades no tráfico.

Em um telegrama de 19 de fevereiro, o governo americano diz que o Itamaraty vê com grande preocupação a relação entre o governo boliviano e os produtores de coca. Em uma reunião entre o embaixador americano no País, Thomas Shannon, e a subsecretária de Política da chancelaria, Vera Machado, a brasileira não esconde o temor.

“(Vera) Machado acredita que a situação na Bolívia se estabilizou, mas se mantém preocupada sobre as conexões entre o governo e os produtores de coca”, registra Shannon. “Ela (Vera) admitiu a ameaça para a região do tráfico de drogas, mas identificou como principal fonte o problema do consumo nos países ricos”, disse.

Telegramas da Embaixada dos EUA em La Paz dão uma demonstração de como o Brasil de fato tem motivos para estar preocupado. Em 17 de dezembro de 2009, um telegrama estima em 175 o número de aviões suspeitos de carregar cocaína que cruzaram a fronteira entre Bolívia e Brasil em apenas dois meses. Autoridades americanas teriam traçado um cenário sombrio a diplomatas americanos: “A falta de controle sobre seu espaço aéreo resulta em praticamente uma liberdade total para o narcotráfico.”

Mas, em outro telegrama, de julho de 2010, o presidente do Senado boliviano, Oscar Ortíz, prefere colocar a culpa no Brasil. Em conversa com o embaixador Shannon, Ortíz “lamentou o aumento do tráfico de drogas e o fato de brasileiros e a União Europeia tolerarem isso”.

24
out

Deixando de funcionar…

Postado às 16:00 Hs

Tá na Agência EFE

A organização Wikileaks, que publicou milhares de documentos comprometedores de Governos de todo o mundo, anunciou nesta segunda-feira que não divulgará mais segredos oficiais por falta de financiamento.

O anúncio foi realizado em entrevista coletiva em Londres pelo fundador do Wikileaks, Julian Assange, que está retido no Reino Unido à espera da conclusão de um julgamento de extradição para a Suécia sob a acusação de supostos abusos sexuais.

O Wikileaks destacou que suspende a divulgação de documentos secretos oficiais perante “o bloqueio arbitrário e ilegal” realizado por empresas americanas como Bank of America, Visa, MasterCard, PayPal e Western Union, que dificultaram o acesso a fontes de financiamento.

O site se concentrará agora em arrecadar fundos, após denunciar que o bloqueio destruiu 95% de sua receita e custou bilhões de euros pela perda de doações durante um período de 11 meses.

“Nossos poucos recursos devem se concentrar agora na luta contra o bloqueio bancário ilegal”, afirmou Assange.

“Se não enfrentarmos este ataque financeiro, então haverá um precedente perigoso, opressivo e não democrático, com consequências que vão além do Wikileaks e seu trabalho”, acrescentou.

O fundador do site também advertiu que outras organizações que denunciam as atividades de grupos poderosos podem correr o mesmo risco que o Wikileaks.

Assange, preso em Londres no último mês de dezembro, permanece em prisão domiciliar em uma mansão do leste da Inglaterra, mas pode pedir permissão para participar de eventos como a entrevista coletiva de hoje. O jornalista negou as acusações das autoridades suecas, que querem interrogá-lo por supostos crimes sexuais cometidos em agosto.


17
jun

Ironia a Sarney

Postado às 15:11 Hs

O grupo Wikileaks, que ganhou notoriedade por divulgar documentos secretos de diplomacias de todo o mundo, ironizou ontem em seu Twitter as declarações do senador José Sarney sobre o sigilo sobre os documentos do período da ditadura e, por consequência, a própria postura do governo. Em uma mensagem colocada no ar ontem, o grupo liderado por Julian Assange usou justamente a frase de Sarney para mostrar sua oposição à postura do governo. “Não podemos fazer o Wikileaks da história do Brasil”, disse Sarney, cuja frase foi divulgada pelo próprio grupo ao mundo inteiro para quase um milhão de pessoas. O lema do grupo não poderia ser mais explícito: “Nós abrimos governos”.

Assange preferiu não se pronunciar de forma mais detalhada sobre a decisão do governo de Dilma Rousseff de manter fechado os documentos da época da ditadura. Mas repetiu em diversas ocasiões que seu objetivo é o de levar aos cidadãos documentos que de fato mostram a natureza dos governos e que “revelem a verdade sobre o mundo” a milhões de pessoas.

03
mar

Acusações…

Postado às 19:27 Hs

O soldado americano Bradley Manning –preso por ter fornecido ao site WikiLeaks milhares de documentos confidenciais– foi acusado pela Justiça militar dos Estados Unidos de 22 novos crimes, entre eles “conluio com o inimigo”, anunciou o Pentágono.

O crime é passível da pena de morte, mas os promotores decidiram não recorrer a ela, informou John Haberland, porta-voz da juridição militar da região de Washington, em comunicado.

Ele acrescentou, no entanto, que o soldado –de 23 anos– pode ser condenado à prisão perpétua.

O jovem, ex-analista de inteligência lotado no batalhão de apoio da 2ª Brigada da 10ª Divisão no Iraque, já havia sido acusado antes de outros 12 crimes e está desde julho passado em uma prisão militar do Estado da Virgínia (leste).

Manning é suspeito de ter fornecido ao WikiLeaks documentos militares americanos sobre as guerras no Iraque e no Afeganistão e milhares de telegramas diplomáticos do Departamento de Estado.

O soldado “entrou em um programa interno do sistema de informática do governo para consultar informações confidenciais, depois as baixou e as transmitiu para a difusão pública e o uso do inimigo”, explicou Haberland.

“As novas acusações refletem melhor o grande alcance de seus crimes”.

Manning foi preso com base em dados passados às autoridades pelo informante Adrian Lamo. Ele havia contado a Lamo que era responsável pelo vazamento de um vídeo sobre o ataque de um helicóptero americano a civis, em 12 de julho de 2007, em Bagdá.

O soldado também foi acusado de vazar mais de 150 mil documentos ao site WikiLeaks, mas isto ainda não foi comprovado.

Fonte: Folha Online

03
fev

Nomeação !!

Postado às 9:19 Hs

Tá na Revista Galileu

Um dia depois do encerramento das propostas de nomeação ao Prêmio Nobel da Paz 2011, SnorreValen, membro do parlamento norueguês, anunciou a indicação do WikiLeaks. O autor da nomeação chamou o site de “um dos mais importantes colaboradores para a liberdade de expressão e transparência”. O que garantiu a escolha foi o foco do site na transparência, em expor corrupção, abusos dos direitos humanos e sua capacidade de chamar a atenção mundial para esses assuntos.

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, não foi pessoalmente nomeado ao prêmio que será anunciado em outubro. Mesmo assim, se o WikiLeaks realmente vencer, o comitê do Nobel irá enfrentar muita crítica, assim como em premiações anteriores, onde os vencedores foram Barak Obama e Liu Xiaobo, ativista chinês. Até o próprio Obama poderia chegar a criticar o comitê.

Parlamentares, professores de direito e vencedores anteriores estão autorizados a fazer nomeações. Embora não seja de praxe divulgar os pré-selecionados, não há regra que impeça que isso seja feito. Ano passado, a revista Wired italiana encabeçou uma campanha para a nomeação da internet ao Nobel.

31
jan

Disfarçado de Mulher

Postado às 14:27 Hs

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, se disfarçou de mulher para escapar dos agentes da CIA que o seguiam, informa uma nova biografia que teve trechos publicados pelo jornal britânico The Guardian.

O livro, escrito por dois repórteres do jornal londrino, David Leigh e Luke Harding, tem como título “WikiLeaks: Inside Julian Assange’s War on Secrecy” (”Dentro da Guerra de Julian Assange sobre o Sigilo”) e afirma que o “hacker” só conheceu o pai biológico depois dos 20 anos.

O fundador do WikiLeaks é objeto atualmente de uma investigação criminal sobre o vazamento de 250.000 documentos e telegramas diplomáticos.

Assange, nascido na Austrália, estava na Inglaterra quando ficou sabendo que agentes da CIA o seguiam, apesar da ausência de provas, indica o livro.

“Podem imaginar o ridículo que era se disfarçar de mulher. Ele se disfarçou de idosa por mais de duas horas”, declarou aos jornalistas James Ball, colaborador do Wikileaks. Alguns trechos da biografia falam sobre a infância de Assange.

“O pai biológico de Julian, John Shipton, estava ausente a maior parte do tempo. Aos 17 anos, a mãe de Assagne se apaixonou por Shipton, um jovem que conheceu em uma manifestación contra a guerra do Vietnã em 1970″.

“O relacionamento acabou e (o pai biológico) não teve nenhum papel em sua vida durante vários anos. Não tiveram contato até que Julian completou 25 anos”, informa o livro.

Quando os dois se encontraram, Julian descobriu que herdou o temperamento do pai. Um amigo diz que Shipton era “como um espelho que refletia a imagem de Julian”.

O primeiro problema de Julian Assange com a justiça aconteceu em 1994 por pirataria virtual, segundo a biografia.

Detido em 7 de dezembro de 2010 em Londres por uma ordem de prisão emitida pela Suécia, Assange foi colocado em liberdade após pagamento de fiança nove dias depois.

A justiça sueca o processa por violência sexual contra duas mulheres e ele está na Grã-Bretanha em liberdade condicional. A justiça britânica deve decidir em fevereiro sobre a extradição pedida por Estocolmo.

Fonte: AFP

20
jan

Marina Silva defende o WikiLeaks

Postado às 10:10 Hs

Deu no Portal Terra:
Durante a participação de Al Gore e Tim Berners-Lee na Campus Party, a plateia dividiu a atenção com Marina Silva, que assistiu atentamente a concorrida palestra. Como os dois palestrantes saíram de cena logo após o término, os holofotes se dirigiram para Marina, que no início da participação de Gore foi cumprimentada pelo também ativista verde. Como sempre muito simpática, não por acaso Marina Silva foi parar nos Trending Topics mundiais, enquanto causava atropelos nos corredores lotados do Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.

Tive o prazer de entrevistá-la logo após sua fala no Painel de Mídias Sociais (que aconteceu poucas horas após o de Gore e Berners-Lee), e perguntei-lhe qual a sua opinião sobre o Wikileaks e se iria ficar numa posição mais claudicante como a do ex-vice presidente dos EUA. Ao contrário do colega de militância dos EUA, entretanto, que não defendeu o Wikileaks em sua fala, Marina Silva não ficou em cima do muro.

Defendendo um modelo democrático da circulação da informação, Marina foi taxativa no caso Wikileaks: “A satanização que vem sendo feita do Wikileaks ou do seu fundador não é a solução, mas sim qual o modelo que garantirá a liberdade de expressão e também o aperfeiçoamento dos governos para proteger informação estratégicas, sem que se criem verdadeiras caixas-pretas, que levam ao descuidado”, disparou Marina Silva. Certamente, um discurso que poderia também pautar o proferido horas antes pelo seu declarado fã, o também verde Al Gore, que preferiu desviar-se da pergunta, alegando tratar-se de uma questão estritamente legal, e não de liberdade de expressão.

Coube também ao criador da Web, Tim Berners-Lee também dar uma mãozinha, durante a palestra conjunta na Campus Party. Quando se falava sobre o controle da internet, Al Gore “pulou” uma abordagem mais aprofundada do assunto Wikileaks mas não se negou a uma análise bem mais profunda do que acontece atualmente na Tunísia, onde acontecem vários protestos contra o governo que têm maior apoio na web, gerando o que alguns chamam de Revolução do Jasmin (outros de Revolução Facebook).

Já Tim Berners-Lee, puxou o assunto para o seu quintal (o mesmo de Al Gore, imagina-se), e questionou que nos EUA o governo Obama busca a aprovação de uma polêmica Lei (Combating Online Infringement and Counterfeits Act – COICA), que tem em Bernes-Lee um de seus maiores opositores. Ele falou o óbvio, pois de nada adianta se aplaudir movimentos civis no exterior e criticar os que acontecem em sua própria casa, ou aqueles que não lhe agrade. Era para ter sido mais uma que um dos líderes democratas, poderia ter deixado de ouvir

17
jan

Fuxico tem outro nome: WikiLeaks

Postado às 18:22 Hs

Gerou-se uma grande algazarra em torno dos vazamentos de documentos da diplomacia americana pelo site especializado Wikileaks.
Após semanas de publicação e centenas de milhares de documentos, pode-se tirar até uma conclusão de tudo que foi mostrado: a diplomacia americana é certinha demais, amena demais, por vezes até ingênua.

Percebeu-se o quanto a nossa diplomacia pratica jogo duplo: uma conversa para os brasileiros, outra para os estrangeiros, como no caso do acidente da Gol, onde a justiça brasileira foi pressionada pelos próprios diplomatas daqui para libertarem os pilotos do jatinho envolvido em tal ocorrido, não pelos americanos, incrível, né?
Também soube-se da fanfarrice de Nelson Jobim prometendo receber as Farc à bala, quando se sabe que o PT ( e esse já engoliu o Estado Brasileiro) é comprometido oficialmente em defender esse grupo de bandidos, através do Foro de São Paulo.
Viu-se que até os vizinhos do Irã não o querem com armas atômicas. O rei saudita chegou a pedir aos americanos para ” cortarem a cabeça da cobra”.
falou-se do asilo dado pelo nosso governo a um representante das Farcs por ideologia, nada novo até aqui.
Os emails também falaram da crescente importância do Brasil no tráfico de drogas sulamericano, revelaram que grande parte desse governo odeia os EUA e outras coisas que estamos carecas de saber.

Falou-se da falência e vulnerabilidade do tráfego aéreo no país. Do desconhecimento do governo americano sobre assaltos e mortes do VAR-Palmares e COLINA, grupos guerrilheiros onde Dilma Ducheff militava e cometia crimes ( cadê o cofre do Adhemar?), falou-se também sobre o bufão Hugo Chávez, considerado pelos americanos ” cão que ladra muito mas não morde”, da pressão sobre a venda de caças F-18 Hornet e além.
Lá estavam também informações sob a rejeição a um pedido do governo norte-americano para que o Brasil recebesse prisioneiros mantidos no campo de detenção de Guantánamo em 2005. Na época, Washington procurou vários países para tentar reassentar os presos por suspeita de crimes relacionados com o terrorismo. A informação foi confirmada pelo ministro Celso Amorim.
Outros documentos afirmam que a Polícia Federal brasileira prendeu muitas vezes pessoas que tinham ligações com o terrorismo, mas os acusou de crimes que não eram relacionados ao tema para evitar “estigmatizar a comunidade muçulmana do Brasil” ou prejudicar a imagem do território como um destino turístico ( pagaremos o preço no futuro).

Citei aqui algumas das informações contidas nos ”bombásticos” emails confidenciais. Nada demais, como se percebe. O Wikileaks fez mais barulho do que chocou pelos conteúdos. No mais, apenas opiniões, alfinetadas em líderes, chacota com outros; traços de uma diplomacia até meio boba mas atenciosa.
Seria um grande feito para o Wikileaks vazar documentos de outras diplomacias e seus segredos,tais como: da China, do Brasil, do Irã, de Cuba e ademais, pois esses americanos estão muito caretas.
Imaginem o que a diplomacia brasileira não fala às escondidas com Ahmadinejad? E quais são os emails trocados entre Fidel e Huguito?
O que será que Celso Amorim confidenciava com os terroristas do Hamas à época da abordagem da balsa turca? Esses emails, sim, dariam o que falar.

Fonte: Rafael Brasil

11
jan

Fundador do WikiLeaks com Medo !!

Postado às 20:41 Hs

O australiano Julian Assange teme enfrentar a pena de morte caso seja extraditado para os Estados Unidos, aponta um documento elaborado por sua defesa divulgado hoje. Atualmente, vivendo em prisão domiciliar no Reino Unido, Assange é acusado de abuso sexual contra duas mulheres na Suécia, informa o portal Terra.

“Existe um real risco de que, se extraditado para a Suécia, os Estados Unidos irão buscar a sua extradição e/ou transferência ilegal para os Estados Unidos, onde há um risco de ele ser detido na Baía de Guantánamo ou em outro lugar”, diz o documento. “De fato, se o senhor Assange for entregue aos Estados Unidos sem garantias de que a pena de morte não será levada a cabo, existe um risco real de que ele possa ser sujeitado à pena de morte”, afirma o texto.

03
jan

Perigo Latino

Postado às 17:41 Hs

Não faço previsões anuais. Mas preciso de um plano de trabalho,logo tenho de analisar os dados para concentrar a atenção. Os dados da Venezuela indicam que será um ano quente por lá. Chavez conseguiu a Lei Habilitante e poderá tomar decisões sem consultar o Congresso, que , a partir do dia 5 de janeiro, terá 40 por cento de opositores.Chavez , que ganhou respeito por assumir a resposta aos desastres naturais em seu país, usa as chuvas para aprofundar o chamado socialismo do Século XXI. A oposição acha que é preciso ocupar as ruas para defender a legalidade constitucional, ameaçada por uma enxurrada de leis destinadas a fortalecer Chavez.

O desfecho disso tudo, em condições normais, só se dará em 2012, com as eleições. Mas antes do desfecho muita coisa pode acontecer. O que se passa na Venezuela vai influenciar Bolívia, Equador, e , até certo ponto, a Argentina. Mas destinos entrelaçados no momento ,são os de Cuba e Venezuela. Uma gripe em Caracas pode ser uma pneumonia em Havana.

A economia retrocedeu na Venezuela e a inflação é a maior do continente,27 por cento. Cuba, por sua vez, é apontado nos vazamentos do Wikileaks, como um país que só aguenta mais  três anos, com esse regime. Caracas financia Havana que responde de muitas maneiras: quadros, montagem da inteligência, e, nos últimos dias, até exportaçao de cimento.

Chavez nacionalizou as fábricas de cimento , a produçãoi caiu e se viu agora diante de 130 mil desabrigados e uma enorme necessidade de construir novas casas. Havana respondeu com a rápida exportação . Vale a pena ,portanto, acompanhar o eixo Caracas-Havana nos próximos meses.

Nenhuma garantia de que algo vai acontecer. Apenas uma das muitas apostas de repórter.

Fonte: Fernando Gabeira

30
dez

Brasil conivente

Postado às 9:19 Hs

Apesar das afirmações do Itamaraty de que trata a portas fechadas com Cuba a situação dos direitos humanos na ilha, um telegrama da diplomacia americana publicado pelo site WikiLeaks revela uma realidade diferente. Segundo os Estados Unidos, um diplomata brasileiro em Havana admitiu que a estratégia do governo de Luiz Inácio Lula da Silva foi o de não levantar a questão nem em público nem em conversas privadas com autoridades cubanas.

O documento foi enviado pela Escritório de Interesses dos EUA em Havana, em 24 de novembro de 2009, para o Departamento de Estado. Ele relata como diversos países tratam Cuba em suas relações diplomáticas.

No caso do Brasil, o País estaria classificado como aqueles que adotam a posição de “melhores amigos para sempre”. Esse grupo, do qual o Brasil seria um “modelo”, é o dos que “não fazem nada e não dizem nada” sobre violações de liberdades básicas. “Um conselheiro político em Havana resumiu bem esse estilo: ‘Nós não levantamos assuntos relacionados a direitos humanos nem em público e nem de forma privada (com o governo de Havana)’”, afirmou o telegrama. Segundo a diplomacia americana, os países desse grupo não tratariam de “temas de direitos humanos nem mesmo se o governo de Cuba não fizesse objeções a isso”.

Em fevereiro de 2010, uma visita de Lula à Havana confirmaria esse padrão de comportamento. A viagem ocorreu exatamente no momento da morte do dissidente Orlando Zapata, após uma greve de fome de mais de dois meses. Lula evitou se pronunciar sobre o tema e coube a Raúl Castro acabar falando do assunto aos jornalistas, em companhia do brasileiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

19
dez

Wikeleaks e o mensalão

Postado às 17:28 Hs

O escritor Paulo Coelho afirmou neste domingo em seu blog que, durante um almoço com José Dirceu, o ex-ministro da Casa Civil comentou sobre a publicação de documentos americanos pelo site Wikileaks e que fariam menção a Dirceu.

Entre os supostos documentos, um telegrama ao governo dos Estados Unidos diria que Dirceu conversou com um funcionário do Departamento de Estado americano sobre a criação de caixa dois – ação negada pelo ex-ministro na conversa, segundo Paulo Coelho.

No blog, o escritor ressalta que Dirceu não viu os telegramas, mas que, durante uma entrevista a um jornal (que Paulo Coelho não sabe identificar), um jornalista leu os telegramas ao ex-ministro. O escritor afirma que conheceu Dirceu em 2005, após sua saída do governo, e a conversa ocorreu durante um almoço neste sábado.

12
dez

Na mira do WikiLeaks

Postado às 10:05 Hs

Os telegramas falam sobre a suposta relutância do Vaticano em ajudar investigadores irlandeses nas apurações sobre abusos sexuais cometidos por padres católicos no país. Também falam do papel diplomático da Santa Sé, que supostamente ajudou a mediar a libertação de marinheiros britânicos detidos no Irã.Em comunicado, o Vaticano disse que o teor dos telegramas deve ser avaliado com prudência e reflete somente a percepção de diplomatas estrangeiros, e não as políticas da Santa Sé.


O Vaticano expressou “preocupação” neste sábado por conta da divulgação pelo WikiLeaks de documentos confidenciais da diplomacia americana, após virem à tona telegramas que mencionam a Santa Sé.

Os telegramas foram publicados no jornal britânico Guardian. Um deles diz que o papa Bento XVI, quando cardeal, em 2004, fez lobby contra a entrada da Turquia (de maioria muçulmana) na União Europeia e tentou – sem sucesso – assegurar que a Constituição da UE fizesse referência às “raízes cristãs” da Europa.

Outra leva de documentos revela críticas de 2001 de diplomatas americanos ao papel “inútil” do Vaticano no processo de paz do Oriente Médio e sugere que o Vaticano fez oposição ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, por conta da deterioração da importância da Igreja no país.

Segundo outro telegrama de 2009, o embaixador britânico no Vaticano relatava ao seu colega dos Estados Unidos que as relações entre as igrejas Anglicana e Católica enfrentavam sua maior crise em 150 anos.

Isso ocorreu pouco depois de Bento XVI, convidar sacerdotes anglicanos dissidentes para que se convertessem ao catolicismo.

10
dez

Lula sai em defesa

Postado às 8:36 Hs

De acordo com o Portal de Notícias Agência Brasil:
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (9) que se espantou por não ter visto protestos contra a liberdade de expressão em função da prisão de Julian Assange, do site WikiLeaks que, segundo ele, está “desembaraçando” a diplomacia americana que parecia “inatingível”.

“O rapaz que estava desembaraçando a diplomacia americana foi preso e não estou vendo nenhum protesto contra a liberdade de expressão. Não tem nada contra a liberdade de expressão de um rapaz que estava colocando a nu um trabalho menor que alguns embaixadores fizeram”, disse Lula ao discursar na reunião de balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Lula disse que o WikiLeaks tem sua solidariedade e brincou que o Blog do Planalto pode por no ar o primeiro protesto contra a liberdade de expressão pela prisão de Assange. “Ele desnuda a diplomacia que parecia inatingível. Pode colocar no Blog do Planalto o primeiro protesto contra a liberdade de expressão na internet, por que o rapaz estava colocando apenas o que ele leu e, se ele leu, foi por que alguém escreveu, logo, o culpado é quem escreveu”, disse o presidente.

O presidente disse ainda que irá dizer à presidenta eleita, Dilma Rousseff, para prestar atenção ao tráfego de informações de diplomatas brasileiras. “Não sei se meus embaixadores passam esses telegramas, mas a Dilma tem que saber e falar pro seu ministro: se [o diplomata] não tiver o que escreve, não escreve bobagem, passa em branco a mensagem”.

Durante o discurso, Lula se dirigiu à imprensa brasileira afirmando que, quando faz críticas, está apenas “alertando” da mesma forma que ele gosta que a imprensa faça alertas ao governo.

jul 15
quarta-feira
02 58
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
29 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.828.876 VISITAS