19
set

O Brasil perde o ator Luis Gustavo

Postado às 20:47 Hs

Foto: reprodução

O ator global Luis Gustavo morreu aos 87 anos neste domingo (19/9), em Itatiba, no interior de São Paulo, onde morava. Ele teve complicações por conta de um câncer no intestino, descoberto em 2018, período em que ele se afastou da televisão.

A informação foi confirmada por seu sobrinho, o também artista Cássio Gabus Mendes, no Instagram. “Informo que meu querido Tatá, faleceu hoje, vítima de câncer! Descanse na luz e na paz!!! Obrigado por tudo, meu amado tio”, escreveu.

07
set

Curiosidades

Postado às 8:02 Hs

Veja cinco “erros” do quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo

O quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo, é um dos símbolos mais famosos do 7 de setembro, data em que o Brasil comemora sua Independência. A imagem (foto) ressalta o momento em que D. Pedro I tomou a decisão de tornar o Brasil independente. No entanto, a cena praticamente nada tem a ver com a versão real.

Confira a seguir cinco “erros” do dia da Independência retratados na obra.

  1. A comissão do príncipe regente D. Pedro não era tão grande como aparece no quadro.
  2. Nem D. Pedro e nem a comitiva estavam vestidos com os uniformes de gala que a obra exibe.
  3. O cavalo em que D. Pedro estava montado durante a viagem na verdade era uma mula, animal muito usado para longas viagens.
  4. A famosa Casa do Grito, um dos símbolos do Dia da Independência, pode não ter feito parte da proclamação. Não há comprovações de que ela existia na época. Seu primeiro registro é de 1884, 62 anos depois.
  5. O grito da Independência não aconteceu de fato às margens do Ipiranga como consta no quadro. D. Pedro estaria em cima de uma colina com uma crise de diarreia.
03
set

O Brasil perde o ator Sergio Mamberti

Postado às 9:32 Hs

Reprodução

O ator Sergio Mamberti, de 82 anos, morreu na madrugada desta 6ª feira (3.set.2021), no hospital da rede Prevent Senior, em São Paulo. Ele estava intubado desde o dia 28 de agosto com uma infecção nos pulmões.

Carlos Mamberti, filho do ator, informou que o pai faleceu em decorrência de falência múltipla de órgãos. Mamberti foi internado em julho deste ano para tratar uma pneumonia. Ele chegou a passar alguns dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas se recuperou e em cerca de 15 dias recebeu alta médica.

Sergio Mamberti é reconhecido principalmente por representar o tio Vitor, no “Castelo Rá-Tim-Bum”, e o mordomo Eugênio, na novela “Vale Tudo”. Mamberti foi muito ativo politicamente. Foi secretário de Música e Artes Cênicas, secretário da Identidade e da Diversidade Cultural, presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) nos governos Lula (2003-2011) e Dilma (2011-2014). É um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Em um vídeo, gravado em 2017, sobre a fundação do PT, diz que “os artistas, intelectuais, operários, estavam todos juntos ali“.

O ator participou de 36 filmes, 36 novelas e mais de 80 peças de teatro. Deixa 3 filhos.

Poder 360

18
jul

Acontece

Postado às 20:21 Hs

CASACOR Rio Grande do Norte assina contrato para edição 2021

A CASACOR Rio Grande do Norte 2021 já tem data e local para acontecer. Este ano, o evento será realizado nos meses de outubro e novembro, seguindo todos as recomendações sanitárias e garantindo o padrão CASACOR que todos conhecem.

Os franqueados Cesar Revorêdo e Luciano Almeida assinaram o contrato para realização do evento em uma casa de quase 4 mil metros quadrados, localizada em Petrópolis, que pertence ao casal de empresários, Tuiza e Luís Flor. A residência, construída com assinatura do arquiteto Ubirajara Galvão, sempre chamou muita atenção por sua dimensão e beleza singular.

A CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas.

O planejamento para realização do Mossoró Cidade Junina 2022 foi iniciado pela Prefeitura de Mossoró. Nesta terça-feira (6), o Conselho Municipal de Turismo realizou uma reunião com entidades e instituições que participarão do planejamento juntamente com as secretarias municipais de Cultura (SMC) e Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SEDAT). Os grupos de trabalho criados farão diagnósticos para ouvir os segmentos diretamente envolvidos no evento para definir estratégias e oportunidades de negócios. A previsão é que até novembro todo planejamento seja concluído para realização da edição de 25 anos do MCJ. Foram criados três grupos de trabalho que farão levantamentos e diagnósticos. O primeiro grupo de trabalho abordará Negócios para o Mossoró Cidade Junina 2022. O objetivo é ouvir os segmentos diretamente envolvidos no MCJ para definir quais opções e oportunidades de negócios devem ser promovidas no evento. Serão ouvidos artistas, artesãos, empresas de transporte, hotelaria e do ramo de alimentação. O secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do Conselho Municipal de Turismo, Franklin Filgueira, explicou que essa estratégia é para ouvir os segmentos e captar sugestões para o planejamento que começa neste mês.
A bravura dos mossoroenses liderados pelo prefeito Rodolfo Fernandes na batalha da resistência ao Bando de Lampião será contada no filme Chuva de Bala no País de Mossoró. O filme estreia na noite desta quarta-feira (23), véspera do Dia de São João, no canal oficial da Prefeitura de Mossoró no YouTube. O Chuva de Bala é uma das iniciativas culturais da Prefeitura de Mossoró por meio da Secretaria Municipal de Cultura para valorizar a cultura mossoroense, gerando renda para artistas e profissionais envolvidos na produção e integra a programação do Mossoró Cidade Junina 2021 Virtual. Nas últimas décadas, o espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró foi encenado em um cenário de teatro montado ao ar livre no adro da Igreja de São Vicente. Em 2020, o espetáculo não foi realizado devido à pandemia da Covid-19, mas, neste ano, a Prefeitura de Mossoró retomou o Chuva de Bala em formato de cinema. Pela primeira vez a história de resistência de Mossoró será contada em um filme.

Foi dada a largada no Mossoró Cidade Junina 2021 Virtual neste sábado (12), Dia dos Namorados. Artistas da terra se apresentaram no Pingo da Mei Dia que levou muito forró e animação para casas dos mossoroenses em todos os cantos. O maior bloco junino esse ano foi realizado on-line devido à pandemia da Covid-19.

A programação completa do MCJ foi lançada pela Prefeitura de Mossoró por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Até dia 27 de junho bandas e artistas da cidade fazem a festa virtual com várias lives transmitidas pelo canal oficial da prefeitura no YouTube. Foram mais de 21 mil visualizações somente no YouTube da prefeitura, mas a live do Pingo também foi retransmitida pela TCM, TV Cidade Oeste e TV Câmara.

Para amenizar a saudade da tradição junina patrimônio cultural dos mossoroenses, o MCJ trouxe uma programação totalmente on-line para curtir com segurança em casa. Na abertura, os shows on-line foram transmitidos diretamente do palco do Teatro Municipal Dix-Huit Rosado, onde acontecem as apresentações do Polo Estação das Artes.

Já os shows de bandas e artistas do Polo Cidadela foram realizados a partir do palco do Teatro Lauro Monte Filho. Nilson Vianna, Beth e Jamir, André Luví, João Neto Pegadão e Gianini Alencar comandaram o Pingo.

O Governo do Estado participa nesta quinta-feira (27) do lançamento da 26ª Fiart – Feira Internacional de Artesanato, que será realizada dias 04, 05 e 06 de junho em formato digital por causa da pandemia  conectada aos artesãos potiguares, expositores de outros estados e países e ao público em geral.

A Espacial Eventos, empresa realizadora da Feira vai lançar também o site www.fiart.com.br onde constam os 24 segmentos artesanais presentes, 57 lojas, exposição preços dos produtos.

O lançamento será transmido pelo canal da Fiart no Youtube a partir das 19h com apresentação de Priscilla Freire e show de Deusa do Forró além das participações especiais de Samara Alves, Júnior Santos e o cordelista Leidson Félix (Capitão Jack).

No comando da live de lançamento no canal Fiart no Youtube (www.youtube.com/channel/UCjn4_OZPblQkFd7pQcJ9uig), Priscilla Freire vai apresentar o show de Deusa do Forró com participações especiais de Samara Alves, Júnior Santos e o cordelista Leidson Félix (Capitão Jack).

Segundo a subcoordenadora do Programa Estadual do Artesanato do RN (Proarte) da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), Graça Leal, este ano o Governo do Estado participa da Fiart com artesãos(ãs) e entidades que representam todas as tipologias da produção artesanal do RN. O Proarte/Sethas selecionou por edital 43 artesãos(ãs) e a Espacial, organizadoras da Fiart  convidou 90.

São quatro entidades, as Bordadeiras de Currais Novos, a Associação Rendeiras de Alcaçuz, a Cooperativa Mãos Artesanais de Timbaúba dos Batistas (COMART) e o Complexo Cultural Santá de Santa Cruz, além de artesãos(ãs) individuais, de culinária e de essências representando os dez territórios da Cidadania do RN.

O RN tem 9.355 artesãos segundo dados do Sistema Nacional de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) publicados dia 4 de maio de 2021 pelo Programa do Artesanato Brasileiro do Governo Federal.

Com o objetivo de estimular a leitura e a produção literária, fortalecendo a identidade cultural no Rio Grande do Norte, o Projeto Casa das Palavras realizará entre os meses de junho e julho, o Prêmio Antônio Francisco de Literatura de Cordel, que acontecerá de forma virtual, com inscrições abertas até o dia 10 de junho.

Patrocinado pela Cosern, Instituto Neoenergia e Governo do Estado, através da Lei Câmara Cascudo e Fundação José Augusto, o prêmio homenageia o mestre Antônio Francisco, nome reconhecido nacionalmente como um dos grandes poetas vivos do Brasil. O tema desta primeira edição será “O sonho de cada um e quando todos sonham juntos!”

Dividido em três categorias – Estudantes do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano);  Estudantes do Ensino Médio (1º ao 3º ano) e Universitário (graduação); e Categoria Livre -, o Prêmio distribuirá aos vencedores mais de R$ 12 mil em premiações, sendo para cada categoria R$ 2.000 para o primeiro, R$ 1.200 para o segundo e R$ 800 para o terceiro colocado.

A atriz Eva Wilma morreu ontem, aos 87 anos, em decorrência de câncer no ovário. A informação foi confirmada pela equipe da artista ao UOL. Ela estava internada no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 15 de abril. Ainda não há informações a respeito da realização do velório e do sepultamento. “Comunicamos que a atriz Eva Wilma, acaba de falecer às 22h08, no Hospital Israelita Einsteins, em São Paulo, em função de um câncer de ovário disseminado, levando a insuficiência respiratória. Nossos profundos e sinceros sentimentos a todos os familiares, especialmente a John Herbert Buckup Jr e Vivien Buckup”, lê-se na nota divulgada pela assessoria de imprensa da atriz.
23
mar

PERCURSUS

Postado às 17:22 Hs

PERCURSUS : Além dos Passos de Vicente Celestino

Nasci artista
Fui cantor
Ainda pequeno levaram-me para uma escola de canto
O meu nome, pouco a pouco, foi crescendo, crescendo
Até chegar aos píncaros da glória.

PERCURSUS, palavra Latina, “ato de percorrer”, de PER, “por completo, totalmente”, mais CURSUM, “caminho, trajeto”.

Desenhar um percurso artístico sobre a vida e obra do artista Vicente Celestino, experimentando as sensações das estações e emoções que expressam o despetalar e florir de uma vida que merece ser conhecida e reconhecida pelos tempos atuais, saudando a memória de um artista emblemático na lembrança dos mais antigos. As canções e textos de Fernando Pessoa, Chico Buarque, Angela Roro, Bob Marley, Clarice Lispector e outros, interpretadas pelo artista mossoroense Damásio Costa, fruto de uma apropriação interior do artista e da pesquisa que o mesmo empreendeu pela vida e obra do cantor, neste sentido este espetáculo adoça o coração dos expectadores da melhor idade, através da pesquisa, concepção e encenação. Mas também, incentiva as trocas de conhecimento e fortalecimento a memória unindo o ontem, o hoje e o amanhã com a participação de jovens artistas e estudantes.

FICHA TÉCNICA
Ideia Original e Roteiro: Damásio Costa
Direção de Arte: João Marcelino
Cenário: Damásio Costa
Produção Executiva: Andreilson de Castro, Jeyzon Leonardo, Luciana Duarte
A Máscara de Teatro
Figurino: Damásio Costa.
Iluminação: Damásio Costa
Direção Musical: Elizeu Cruz.
Estúdio: Sonora Pro Music.
Operador de Som e Imagem: Andreilson de Castro.
Operadora de Iluminação: Luciana Duarte.
Contra-regra: Jeyzon Leonardo.
Assessoria de Comunicação: Chrystian de Saboya/ Casa de Ideias
Desing Gráfico: Bruna Layara.
Fotografias: George Harrisson.
Vídeo de abertura: Plínio Sá e Medson Rigne.
UERN TV
Imagens: Adriano Pinheiro e Lu Nascimento
Direção de imagens: Adriano Pinheiro
Edição: Lu Nascimento
Direção Geral: Fabiano Morais

Agradecimentos: Boanerges Perdigão
Bruno Cavalcanti
Esdras Marchezan, Fabiano Morais, Gustavo Rosado, Gustavo Senna, Hykaroo Mendonça, Magnólia Perdigão, Micheline Fontes, Tereza Fernandes
Relização: A Máscara de Teatro

CANÇÕES DO ESPETÁCULO
1. A Volta do Boêmio
Composição: Vicente Celestino.

2. Coração Materno
Composição: Vicente Celestino.

3. Noite Cheia de Estrelas.
Composição: Vicente Celestino.

4. O Ébrio
Composição: Vicente Celestino.

5. Ontem ao Luar
Composição: Catulo da Paixão Cearense / Pedro De Alcântara.

6. Patativa
Composição: Vicente Celestino.

7. Porta Aberta
Composição: Vicente Celestino.

27
jan

Oficina de dança.

Postado às 8:32 Hs

Iniciativa contou com apoio da Prefeitura de Mossoró. A Escola de Artes de Mossoró abriu as portas no final de semana passado para receber artistas em atividade de dança. No sábado, 23, foi realizada a oficina “A dança que cabe”, que integra o “Projeto Cinese”, idealizado pelo bailarino mossoroense Iuri Alves. A iniciativa foi contemplada no edital n° 08/2020 da Fundação José Augusto (FJA). A oficina contou com o apoio da Prefeitura de Mossoró que disponibilizou a Escola de Artes para realização da primeira parte da atividade, inclusive, fornecendo assistência técnica e equipamentos de som. O projeto tem equipe composta por Iuri Alves, Alexandre Américo, Igor Fortunato e Yasmim Oliveira. Os integrantes relatam a importância do incentivo do poder público para o desenvolvimento da cultura local.

O livro Jean Mermoz, de Roberto da Silva, reconstitui a vida fascinante do pioneiro da aviação postal francesa, desde sua infância humilde no interior da França, sua adolescência em Paris, nos últimos anos da I Guerra Mundial, seu ingresso nas Forças Armadas, indo servir na Síria, então um protetorado francês, onde foi um “maqueiro aéreo”, conduzindo doentes e resgatando pessoas perdidas no deserto, sua vida militar após seu retorno à França, sua admissão na Aéropostale.

Mermoz se notabilizou por sua inteligência, seu conhecimento técnico, sua coragem, sua confiança em si mesmo. Sobreviveu a acidentes no deserto sírio e em Rio de Oro, no então Saara Espanhol, quando foi cativo dos mouros, nas águas do Mediterrâneo, na Cordilheira dos Andes, na floresta virgem no Brasil.

Ele desbravou, como disse seu colega Saint-Exupéry, as areias, a montanha, a noite e o mar, até seu desaparecimento nas águas do Atlântico Sul, quando voava para Natal. Entre as façanhas do aviador, destacam-se o primeiro voo noturno (1928), o primeiro voo direto em hidroavião, de Saint-Louis, no Senegal, a Natal, transportando a correspondência proveniente da Europa com destino à América do Sul (1930) e, cerca de três anos depois, seguindo o mesmo itinerário, o primeiro voo, em avião terrestre, com a mesma finalidade.

Primeira biografia do lendário piloto publicada em português, esse livro é o resultado de oito anos de trabalho, entre pesquisas e elaboração, a que o autor se dedicou para assinalar os 90 anos da primeira travessia transatlântica de Jean Mermoz em voo direto.

O livro Jean Mermoz é o volume 547 da Coleção João Nicodemos de Lima, do Sebo Vermelho. Tem 724 páginas, ilustrações, e sua edição é patrocinada pela Embaixada da França no Brasil.

O lançamento ocorrerá neste sábado, 16 de janeiro, a partir das 10h, no Sebo Vermelho, Av. Rio Branco, 705, na Cidade Alta.

Preço: R$ 100,00

A atriz Nicette Bruno morreu na manhã deste domingo (20), aos 87 anos. Ela estava internada com Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio.
De acordo com o boletim médico divulgado neste sábado (20), o estado de saúde de Nicette “era considerado muito grave”. Ela estava sedada e dependente de ventilação mecânica.
A informação da morte foi confirmada pela hospital por volta das 13h20. De acordo com a Casa de Saúde São José ela morreu por “complicações decorrentes da Covid-19”.
“A Casa de Saúde São José informa que a atriz Nicette Bruno, que estava internada no hospital desde 26 de novembro de 2020, faleceu hoje, às 11h40, devido a complicações decorrentes da Covid-19. O hospital se solidariza com a família neste momento”, diz a nota de divulgação do hospital.

G1

Faleceu, hoje, aos 82 anos de idade, o poeta Pedro Bandeira. Ele morreu em casa, na cidade de Juazeiro do Norte, deixando esposa e duas filhas. O poeta já convivia com a doença de Parkinson há cerca de 20 anos e isso debilitou a saúde dele.

Conhecido por ser cantador profissional, cordelista e escritor, em 2019 recebeu a Comenda Patativa do Assaré, condecoração que é dada a personalidades, artistas, poetas, cantadores e pesquisadores que se destacaram por suas relevantes contribuições à Cultura Popular Tradicional. Já no ano de 2018, para celebrar os 80 anos de vida do poeta, a Vila da Música do Crato criou a “Semana Cultural Pedro Bandeira”.

Conhecido como o “príncipe dos poetas populares”, ele cantou para o papa João Paulo II e para outras figuras conhecidas nacionalmente como: os ex-presidentes Castelo Branco, Costa e Silva, João Figueiredo, Fernando Collor e José Sarney.

Teve músicas gravadas por Luis Gonzaga, Fagner, Luis Vieira, Alcymar Monteiro, Trio Nordestino, entre outros. Foi citado por Padre Antônio Vieira e apresentado ao Brasil pelas mãos de Carlos Drummond de Andrade, em crônica publicada no Jornal do Brasil, em 1970, no Rio de Janeiro.

Também foi eleito vereador por duas vezes em Juazeiro do Norte. Fundou a Missa do Vaqueiro em parceria com padre João Câncio e Luiz Gonzaga no Sertão do Pernambuco.

14
ago

Apoio

Postado às 10:54 Hs

ENGIE apoia festival internacional “Dança em Trânsito”

 

Por conta da pandemia da Covid-19, a edição deste ano do tradicional evento de dança contemporânea, que acontece de 15 a 22 de agosto, será online e 100% gratuito. Em tempos de viagens restritas e aglomerações contraindicadas por conta da pandemia da Covid-19, a organização do festival internacional “Dança em Trânsito”, que conta com o patrocínio da ENGIE Brasil Energia, conseguiu estruturar uma forma de levar cultura até o público em suas casas, de maneira segura. Idealizado com o objetivo de valorizar, promover e democratizar a dança contemporânea, a 18ª edição do evento, que acontece de 15 a 22 de agosto, será totalmente online e 100% gratuito.

A etapa online do festival internacional terá solos inéditos, criação coletiva à distância, espetáculos na íntegra, residências artísticas de intercâmbio e de criação, oficinas, projetos formativos e rodas de conversa envolvendo centenas de bailarinos, companhias de dança, coreógrafos, professores, estudantes e críticos de 68 cidades e 18 países. As exibições serão seguidas por um bate-papo ao vivo com o coreógrafo do espetáculo apresentado, que falará sobre o seu processo de criação.

Durante o festival, serão oferecidas oficinas online e gratuitas de dança, ministradas por convidados do Brasil e do exterior. E assim como nos anos anteriores, o “Dança em Trânsito”, realiza as Oficinas de Criação para jovens dos Centros de Cultura e Sustentabilidade apoiados pela ENGIE de cidades com poucas oportunidades e distantes dos grandes centros, nos municípios de Minaçu (GO), Capivari de Baixo e Alto Bela Vista, em Santa Catarina, e Entre Rios do Sul (RS) com aulas e encontros ministrados pelos coreógrafos Flávia Tápias e Anyel Aram e pela videasta Luciana Ponso. Desde a sua criação, o festival já apresentou mais de 90 companhias de 16 países em 18 cidades de nove estados brasileiros, para um público de mais de 48 mil pessoas.

Serviço:

DANÇA EM TRÂNSITO ONLINE | DESFRONTEIRAS – 18ª edição

De 15 a 22 de agosto de 2020

Programação completa e inscrições: www.dancaemtransitoonline.com

Patrocínio: ENGIE Brasil Energia

Um novo pedido de impeachment que acusa o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de praticar crimes de responsabilidade será encaminhado nesta terça (14) ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O documento de 133 páginas conta com o apoio de nomes como o cantor Chico Buarque, o ex-jogador Walter Casagrande, o economista Bresser-Pereira e o padre Júlio Lancellotti. Numa extensa lista de supostos crimes de responsabilidade praticados pelo presidente, o pedido de impeachment cita ataques contra a imprensa, direcionamento ideológico de recursos no audiovisual, más condutas na área ambiental e atuação falha do governo durante a epidemia da Covid-19. “As políticas de saúde foram severamente afetadas pela atuação criminosa de Jair Bolsonaro. Além da desarticulação do Sistema Único de Saúde (SUS), que já vinha sendo posta em prática no primeiro ano de gestão, a pandemia da Covid-19 escancarou o desprezo do atual governo pela proteção à saúde da população”, diz o texto.
18
jun

 NÍSIA FLORESTA EM VERSOS DE CORDÉIS

Postado às 11:04 Hs

Apesar da importância histórica e literária de Nísia Floresta não só para o Brasil, mas para o mundo, a autora ainda continua desconhecida por uma grande parcela da população. Esse fato tem sido explicado pelo aspecto da escritora ter vivido grande parte da sua vida no exterior.  Mas, estudo aprofundados sobre o tema ressaltam que essa pouca difusão da autora se deve ao silêncio imposto à voz das mulheres, principalmente a Nísia, que numa época de poucas liberdades ousou contestar a dominação histórica do sistema patriarcado. Soma-se a isso o descuido com a memória nacional e a ausência de políticas públicas que reparem essa dívida histórica.  Em 2020 é comemorado os 210 anos do nascimento da escritora. E para celebrar à altura uma data tão importante, o Museu Nísia Floresta e o Centro de Documentação e Comunicação Popular – CECOP, lançam o Prêmio Nísia Floresta de Literatura – 210 anos.
out 17
domingo
22 07
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
50 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.881.804 VISITAS