As chuvas continuam caindo no Rio Grande do Norte nesse início de ano. De acordo com o boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o Oeste Potiguar registrou mais de 70 milímetros de chuvas entre 7h da manhã de sábado (15) e 7h da manhã de domingo (16).

O município onde mais choveu foi Campo Grande, com 71,8 milímetros em 24 horas. Em seguida, as maiores precipitações do Oeste do RN foram em Caraúbas (49,8 mm), Upanema (44,9 mm) e João Dias (36 milímetros).

Os dados da Emparn aponta boas chuvas na região Central Potiguar. Em Timbaúba dos Batistas, o volume foi de 53,2 milímetros. Em Acari, choveu 46,6 milímetros. Em seguida, aparecem São Vicente (31,7 mm) e São José do Seridó (27,4 mm).

No Agreste Potiguar, o maior volume foi em Lagoa de Pedras (36,7 mm). Em Brejinho, o índice foi de 24,6 milímetros. No Leste, o destaque foi Extremoz, com 41,2 milímetros.

O boletim completo pode ser visto no site da Emparn.

Várias cidades potiguares tem visto a chuva chegar e molhar terras e plantações. Segundo informações da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), as precipitações devem continuar em todas as regiões do Rio Grande do Norte até o dia 20 de Janeiro.

Em todo o estado, a região Alto Oeste foi a que registrou a melhor quantidade de chuvas. São Miguel, Major Sales e Coronel João Pessoa, Venha Ver e Garganta são Algumas das cidades que estão presentes na região.

Na quinta 13, chuvas de granizo foram relatadas em cidades como Lagoa Nova, São José do Seridó, Jardim do Seridó, São Vicente e Acari. Segundo Gilmar Bristot, pesquisador da EMPARN, comentou sobre o fenômeno.

“Não é normal acontecer uma chuva de granizo nessa faixa equatorial, aqui no Nordeste. A temperatura média é elevada na atmosfera, então você precisa ter uma formação de nuvens que formam o relâmpago e a trovoada para que isso aconteça”, disse ele, em entrevista ao Bom Dia RN/Inter TV Cabugi.

Na mesma entrevista, Gilmar também explicou que “a gotícula de chuva precisa ultrapassar a linha de congelamento na atmosfera” para que chuvas de granizo se formem, o que faz do fenômeno algo realmente raro.

Defesa Civil irá monitorar chuvas

A Defesa Civil irá monitorar as regiões potiguares durante todo o período chuvoso. Conforme informações divulgadas pelo Bom Dia RN/ Inter TV Cabugi, o órgão prepara “planos de contingência” (como resgate e abrigamentos) em casos de deslizamentos e enchentes. Segundo a DC, a região semiárida, pode sofrer com “episódios extremos” causados pela chuva. Mas os planos de contingência ajudariam nesse caso.

Agora RN

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas para todo o território do Rio Grande do Norte. O aviso é válido desde às 10h desta quinta-feira (13) até às 10h de sexta-feira (14), segundo o órgão.

O aviso de chuvas intensas também ressalta perigo potencial, com possibilidade de chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 mm por dia, além de ventos intensos, com velocidades entre 40 e 60 km por hora. Ainda de acordo com o Inmet, as previsões implicam em baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Em caso de rajadas de vento, o órgão orienta a população a não se abrigar debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas. Os motoristas também não devem estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Outra orientação do Inmet é que a população evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. O aviso é válido para os 167 municípios potiguares e para várias outras regiões do país. Ao todo, o alerta lista mais de 3 mil cidades brasileiras.

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas com perigo potencial para 84 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso vale até 10h da quarta-feira (12).
Os municípios atingidos, principalmente, no litoral potiguar, desde a Costa Branca, aos litorais Norte e Sul do estado. A chuva de perigo potencial é a segunda numa escala de quatro níveis do órgão. Nesse nível, são previstas chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 mm por dia, além de ventos intensos – de 40 a 60 km/h.

Segundo o Inmet, há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. O órgão recomenda, em caso de rajadas de vento, que as pessoas não se abriguem debaixo de árvores por haver um leve risco de queda e descargas elétricas. Também é recomendado não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, além de evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Fonte: G1-RN

04
jan

Chuvas no RN

Postado às 11:35 Hs

A Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) voltou a registrar chuvas em várias partes do estado entre as 7h de segunda-feira (3) e 7h desta terça (4). Pelo menos 67 municípios nas regiões Agreste, Central, Leste e Oeste tiveram precipitações. Em Encanto, uma pequena barragem sangrou graças ao bom volume de chuvas.

O maior volume registrado foi no município de Senador Elói de Souza, no Agreste, onde o pluviômetro marcou 119,4 mm ao longo de 24 horas. Na mesma região, tiveram destaque também as chuvas nos municípios de Riachuelo (92,8 mm) e Lagoa D’Anta (75,4 mm).

O bom volume de chuva na região Oeste provocou a sangria de uma pequena barragem na zona rural do município de Encanto. O reservatório da comunidade Terra Boa começou a transbordar ainda no domingo (2). Encanto registrou 9.4 mm de chuvas nesta segunda (3). No Oeste, as chuvas foram mais intensas nos municípios de Triunfo Potiguar (50,8 mm), Caraúbas (31,4 mm) e Mossoró (30 mm).

Também foram registradas chuvas na região Central, com destaque para os municípios de Currais Novos (46,4 mm) e Fernando Pedroza (30,4 mm). No Leste potiguar, o município de Taipu registrou o maior volume de chuvas, 16 mm.

G1 RN

O primeiro domingo de 2022 teve registro de chuvas em pelo menos 61 municípios potiguares, de acordo com a Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (EMPARN).

O levantamento leva em consideração os dados colhidos entre às 7h do domingo (2) e 7h desta segunda-feira (3). As precipitações alegraram o sertanejo. Em várias cidades, a população fez vídeos comemorando o início do ano com chuva.

De acordo com os dados da EMPARN, as maiores precipitações aconteceram nos municípios de Serra Negra do Norte (65,2 milímetros), Timbaúba dos Batistas (35,2 mm) e Ipueira (31 mm), todos na região Central potiguar, mas houve chuva em todas as macrorregiões do Rio Grande do Norte.

Na região Leste, os município com maior quantidade de água foram Nísia Floresta (28 mm) e Arez (21,8 mm). No Oeste, Ipanguaçu (27,5 mm) e Itajá (27 mm) foram as cidades com maior quantidade de chuva. 26 cidades da região registraram precipitações ao longo das 24 horas.

Já no Agreste, Nova Cruz (13,6 mm) e Passa-e-Fica (10,6 mm) foram as que registraram mais água.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou nesta sexta-feira (31) uma medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 700 milhões para assistência social à população de áreas afetadas por fortes chuvas.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, a quantia será destinada “enfrentamento das consequências das fortes chuvas que acometeram diversas regiões do Brasil”.

Fortes chuvas causaram enchentes e deixaram mortos em regiões do país neste mês de dezembro, principalmente nos estados da Bahia e de Minas Gerais.

A MP editada por Bolsonaro foi publicada em edição extra do DOU desta sexta e destina os recursos ao Ministério da Cidadania. O dinheiro será destinado para as seguintes atividades:

  • R$ 200 milhões para distribuição de alimentos a grupos populacionais tradicionais e específicos; e
  • R$ 500 milhões para a estruturação da rede de serviços do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

“A medida visa o enfrentamento das consequências das fortes chuvas que acometeram diversas regiões do Brasil, principalmente os Estados da Bahia e de Minas Gerais, que deixaram milhares de pessoas desabrigadas ou desalojadas, em decorrência de alagamentos, deslizamentos de terra e danos à infraestrutura local, com interdição de estradas, quedas de pontes e viadutos e interrupção de fornecimento de energia elétrica e água potável”, afirmou a Secretaria-Geral em comunicado.

De acordo com o governo, a abertura do crédito extraordinário de R$ 700 milhões não afeta o teto de gastos e nem o cumprimento da meta de resultado primário.

g1

30
dez

Alerta

Postado às 20:27 Hs

Um novo alerta de fortes chuvas foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para quatro cidades do Rio Grande do Norte. O aviso foi publicado nesta quinta-feira (30) e vale até às 11h desta sexta-feira (31).

O Inmet prevê chuva entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia, além de ventos intensos (40-60 km/h), mas com baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Confira as cidades incluídas no alerta:

  • Baraúna
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Mossoró
  • Tibau

INSTRUÇÕES:

Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda). Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Portal Grande Ponto

30
dez

Opinião: Insensibilidade na dor

Postado às 11:47 Hs

Por Houldine Nascimento

Além dos danos materiais gigantescos, as chuvas que atingiram o sul da Bahia causaram a morte de pelo menos 24 pessoas e deixaram outras 434 feridas. Os dados foram atualizados, ontem, pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec).

Ainda de acordo com o boletim, 37.324 estão desabrigadas e os desalojados – aqueles que precisaram deixar suas casas, mas que estão nas residências de parentes ­– chegaram a 53.934. Ao todo, 629.398 pessoas foram atingidas. São 141 municípios baianos afetados pelas enchentes e 132 deles estão em situação de emergência. Uma tragédia sem precedentes no estado nordestino.

Até o momento, o Governo Federal anunciou uma medida provisória de R$ 200 milhões para a reconstrução de rodovias. A expectativa era de que os valores fossem destinados apenas para a Bahia, mas a verba foi distribuída para cinco estados. Para o sofrimento baiano, sobraram R$ 80 milhões.

Os recursos foram considerados insuficientes pelo governador Rui Costa (PT), por deputados federais da Bahia e pelo próprio presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que é aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL). A bancada baiana na Casa, por sua vez, defende a criação de um fundo emergencial de R$ 2 bilhões.

Para além da catástrofe, chama atenção o comportamento do presidente Bolsonaro, que mantém suas férias no litoral de Santa Catarina. Nas redes sociais, o chefe do Executivo tem publicado vídeos de puro lazer. Em um deles, vários banhistas o cercam durante um passeio de moto aquática com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e a filha mais nova, Laura.

Essa atitude do presidente tem gerado críticas nas redes. Um levantamento da AP Exata e ModalMais aponta que as menções negativas a Bolsonaro chegaram a 72% no Twitter. Mais do que as férias – que o chefe do Executivo tem direito –, incomoda a demonstração de indiferença à tragédia baiana durante o período de descanso.

Ministros vistoriam – O presidente Bolsonaro não foi à Bahia desta vez, mas enviou quatro ministros e um secretário para prestar ajuda. Na comitiva, os ministros Rogerio Marinho (Desenvolvimento Regional), João Roma (Cidadania), Marcelo Queiroga (Saúde) e Damares Alves (Família, Mulher e Direitos Humanos), além do secretário-executivo de Infraestrutura, Marcelo Sampaio. Nas redes, os ministros Gilson Machado Neto (Turismo) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-geral) publicaram um vídeo que mostra Marinho dirigindo e levando o resto do grupo a uma das cidades afetadas. A postagem também trouxe uma mensagem crítica à “grande mídia”.

O telhado do salão paroquial do Convento Franciscano, em Mossoró, desabou durante a chuva registrada na madrugada desta segunda-feira (27). No local só havia mobília e ninguém ficou ferido. As informações são do G1.

De acordo com o Frei Alleanderson Brito, o acidente aconteceu por volta de 0h40, mas só durante a manhã ele percebeu que o telhado havia caído. O salão fica ao lado da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, no bairro Alto da Conceição.

No local eram realizados os encontros e reuniões entre a comunidade e as pastorais da igreja. No momento em que o teto desabou, só havia cadeiras, ventiladores e um birô no salão.

Segundo informações da Defesa Civil do município, o pluviômetro da prefeitura registrou 53 milímetros de chuva no bairro durante a madrugada.

O Frei Alleanderson Brito, responsável pelo convento, disse que o valor do prejuízo não foi contabilizado. A congregação está realizando uma campanha para a reconstrução do teto do salão paroquial. O telefone para contato é o (84) 99800 -2417.

Fonte G1

Os oito pluviômetros instalados nas quatro regiões de Mossoró registraram, entre o final da noite deste domingo (26) e madrugada desta segunda-feira (27), média de 35 milímetros de chuvas. Os equipamentos somados registraram 280mm.

O maior registro aconteceu no pluviômetro da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU), instalado no Alto da Conceição. Foram registrados no período 53,2mm. O segundo com o maior acumulado foi o da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Nele o registro foi de 47mm.

Já o terceiro maior volume foi verificado no equipamento instalado na rua Nilo Peçanha. Lá a precipitação chegou a 35,55m. Na sequência aparecem o pluviômetro da CPRM (33,5mm), o da Cândido Barros (32,16mm), da Marechal Floriano (31,02mm), Margarida Militão (25,82mm) e da Marinho Dantas (22,43mm).

“Foi uma surpresa muito grande para a gente que faz os estudos meteorológicos, pois esperávamos uma chuva de aproximadamente 10 milímetros. A chuva começou por volta das 23 horas com muita rajada de vento e teve

Alciomar Lopes destaca ainda que é boa a previsão para esses últimos dias de dezembro e os primeiros dias de janeiro. Segundo ele, a previsão mostra que apenas nesta terça-feira (28) não há probabilidade de chuvas no município.

“As previsões para os próximos dias são boas para chuvas na nossa cidade. Até a próxima sexta-feira (31) é esperado chuvas todos os dias. Até agora o único dia que não está mostrando que terá chuvas é amanhã (terça-feira). Já para o mês de janeiro nós temos previsão de chuvas nos três primeiros dias do ano novo. Essas chuvas podem ser leves e se acontecer o que aconteceu de ontem para hoje não será de se admirar (referindo-se que pode haver chuvas fortes)”.

O professor enfatiza que essas chuvas em dezembro é por conta da massa de ar fria que está vindo do Pacífico Equatorial e se intensificou e chegou ao Rio Grande do Norte. “Ela veio da região do Amazonas, passou pelo Maranhão, Piauí, Ceará e chegou ao nosso Estado”, finalizou.

Fonte: Assessoria /PMM

 

 

 

O domingo (26) foi de registro de chuvas caindo em várias regiões do Rio Grande do Norte. Um dos locais que recebeu um ótimo volume de água foi o Sítio Juazeiro, no município de Marcelino Vieira,  onde choveu 82 mm, somente na tarde de hoje.

Confira abaixo outros registro de chuvas de ontem para hoje, segundo informações da Emparn e parceiros:

▪︎Frutuoso Gomes = 40,0 mm
▪︎Sítio Exu (Almino Afonso) = 42,0 mm
▪︎Cruzeta = 22,0 mm
▪︎Ruy Barbosa = 14,5 mm
▪︎Serrinha = 3,4 mm
▪︎Lagoa de Pedras = 3,5 mm
▪︎ São José do Seridó = 6,0 mm
▪︎Monte Alegre = 2,0 mm
▪︎São Rafael = 4,0 mm
▪︎Portalegre = 8,0 mm
▪︎São João do Sabugi = 6,0 mm
▪︎Ouro Branco = 12,0 mm
▪︎Sítio Logradouro (Frutuoso Gomes) = 45,0 mm
▪︎Tenente Ananias = 27,5 mm
▪︎Sítio Santa Luzia(Doutor Severiano) = 60,0 mm
▪︎São Francisco do Oeste = 18,0 mm

As previsões iniciais indicam um período chuvoso precoce em Mossoró. A chuva de pouco mais de 15 milímetros ocorrida na tarde da última sexta-feira (3) surpreendeu o mossoroense por uma precipitação tão cedo. De acordo com o professor formado na área de Ciências Exatas e Naturais, Alciomar Lopes, essa precipitação é um prenúncio de um bom período chuvoso na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. O professor, lotado na Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU), explicou que passou a verificar nos últimos meses o fenômeno conhecido com La Niña. “A gente já vinha fazendo o estudo desde setembro, início da primavera, e acompanhando a climatologia passamos a verificar que estava para acontecer o fenômeno chamado La Niña. Chegamos à conclusão agora no último estudo que estamos com um La Niña moderado com 50% de possibilidade e isso é muito bom para a nossa região que já está começando a provocar as precipitações”, disse o professor.
O nível dos reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste do país —as mais afetadas pela maior crise hídrica dos últimos 91 anos— voltou a subir por conta das chuvas das últimas semanas. Segundo dados divulgados pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) nessa sexta-feira (22), a alta no mês é de 0,9%. O operador informou que os reservatórios de Sudeste e Centro-Oeste atingiram, em média, 17,6% da capacidade de armazenamento de energia na 5ª feira (21.out). Já a região Sul teve alta de 15,2%, atingindo média de 43,8% da capacidade. As regiões Norte e Nordeste registraram queda e operam com 50,3% e 36,6% da capacidade, respectivamente. Ao todo, o nível dos reservatórios do país está em 24,5%.
22
out

Previsão do Tempo

Postado às 15:02 Hs

Praia e piscina serão boas opções para os potiguares neste fim de semana. Com previsão de poucas chuvas somente no litoral e tempo firme no restante do estado, a temperatura vai beirar os 40°C em algumas regiões. As informações são do site de previsões meteorológicas Climatempo.

Para Natal, a temperatura vai variar entre os 24°C e 31°C, com umidade relativa do ar chegando a 72%. Há a possibilidade de chuvas para a tarde e noite do sábado e domingo (24), mas com probabilidade de 90% para o domingo.

Na região Seridó, temperatura alta e poucas chances de chuvas. A previsão aponta para possibilidade de tempo instável somente para a tarde e noite do sábado, mas sem chuvas no domingo. A umidade relativa do ar vai variar entre 26% e 78%. Em Caicó, a temperatura vai variar entre 25°C e 37°C.

A situação do Seridó será semelhante na região Oeste, mais especificamente em Mossoró. Apesar da temperatura ser um pouco mais baixa, girando entre 23°C e 36°C, a chance de chuva é superior a 90% entre a tarde e noite do sábado. Na capital do Oeste, a umidade relativa do ar vai chegar aos 90%.

As temperaturas mais altas serão no Alto Oeste potiguar. Mesmo com previsão de chuvas para sábado e domingo, no turno da noite, a umidade relativa do ar também vai atingir a casa dos 90%, com temperatura variando entre 24°C e 38°C.

Tribuna do Norte

21
jun

Começa o inverno brasileiro

Postado às 9:47 Hs

Foto: Ascom/Igarn

O inverno no hemisfério sul começou na madrugada segunda-feira (21), à 00h32. Para o Rio Grande do Norte (RN), o período é marcado com  a maior ocorrência de chuvas na faixa litorânea e o início do período seco no interior do estado e a diminuição das temperaturas nas regiões serranas. A estação vai até o dia 22 de setembro.

Gilmar Bristot, meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (RN) (Emparn), avalia que a previsão é de que ocorram chuvas abaixo do normal no início da estação (junho) como já vem sendo constatado pelas análises, devendo ocorrer maiores volumes a partir da última semana de junho, seguindo até agosto se houverem mudanças nas condições climáticas do Oceano Atlântico Sul.

“As atuais condições apresentadas pelo Oceano Atlântico Sul não estão favoráveis para uma maior  ocorrência de chuvas no momento devido à intensidade e posição do sistema de Alta Pressão que tem oscilado muito devido ao não estabelecimento ainda do período mais frio no hemisfério Sul, o que tem mantido a condição de vento soprando de sul (vento mais frio e seco).  A expectativa é que as condições de chuva deverão normalizar na última semana de junho, julho e agosto”, completou.

As análises da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (RN) (EMPARN) preveem mais uma semana com poucas chuvas o Estado. Os termômetros devem variar em Natal, entre 25°C, durante as madrugadas e 31°C, durante as tardes. Na região do Seridó, as mínimas deverão variar entre 22°C a 26°C e as máximas devem girar em torno dos 34°C. Já nas regiões Serranas, temperaturas devem variar entre 20°C e 31°C. A previsão leva em consideração o posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que no momento está ao norte da linha do Equador, associada a predominância do vento no sentido sul e sudeste, dificultando a formação das chuvas sobre o estado.

Após um início de semana com pouco volume, as análises da unidade instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte apontam o aumento do volume das precipitações, a partir desta quinta-feira (13) ao longo da faixa litorânea leste e chegando em todo o estado durante final de semana.

“Possibilidade de ocorrência de chuva mais fortes sobre a faixa leste do Estado entre a quinta dia 13/05 e o domingo dia 16/05. Essas chuvas serão ocasionadas pela presença da Zona de Convergência Intertropical e Sistema Frontal e Instabilidades de Origem Oceânicas ”, explicou o meteorologista, chefe da unidade, Gilmar Bristot.

As temperaturas esperadas variam na capital potiguar entre 24?°C e 30ºC, nas madrugadas e durante o dia, respectivamente. Na região do Seridó e interior do estado, as mínimas deverão variar entre 20º e 34ºC. Já para as regiões serranas, a previsão é de temperatura entre os 20ºC e 31°C.

Previsão

13/05/21-quinta-feira – Céu parcialmente nublado com pancadas de chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

14/05/21-sexta-feira– Céu parcialmente nublado com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas moderadas a qualquer hora.

15/05/21– sábado– Céu parcialmente nublado com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas moderadas a fortes a qualquer hora.

16/05/21- Domingo– Céu parcialmente nublado com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas moderadas a fortes a qualquer hora.

jan 20
quinta-feira
05 00
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
40 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.889.982 VISITAS