06
ago

@@@ O dia de Hoje na História… @@@

Postado às 6:31 Hs

6 de agosto: Dia da Independência da Bolívia (1825).
Dia do Cônsul.
Dia de Bom Jesus da Lapa
Dia de São Cassiano.
Dia do Ar
Nesta data em:

1813 – Simón Bolívar entra em Caracas, após a vitória de Taguanes, e recebe o título honorífico de Libertador.
1945 – Segunda Guerra Mundial: a bomba atômica Little Boy é lançada do bombardeiro B-29 Enola Gay sobre Hiroshima.
1966 – É inaugurada em Portugal a Ponte Salazar, hoje denominada Ponte 25 de Abril.

Nasceram neste dia…

1776 – William Hyde Wollaston, químico britânico (m. 1828).
1881 – Alexander Fleming, biólogo e farmacologista britânico (m. 1955).
1910 – Adoniran Barbosa, músico, cantor e compositor brasileiro (m. 1982).

Morreram neste dia…

1660 – Diego Velázquez, pintor espanhol (n. 1599).
1973 – Fulgêncio Batista, político cubano (n. 1901).
2001 – Jorge Amado, na imagem, escritor brasileiro (n. 1912).

2003 – Roberto Marinho, jornalista brasileiro (n. 1904)]

2004 – Rick James, cantor de soul estadunidense (n. 1948).

2009 -John Hughes, diretor de cinema estadunidense (n. 1950).

2009 – Anilza Leoni, atriz brasileira (n. 1933).

2012 – Ruggiero Ricci, violinista estadunidense (n. 1918).

O Coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica – LAIS da UFRN, Ricardo Valentim informou durante coletiva de imprensa que o Comitê Científico de assessoramento ao Governo do RN está realizando análises de tendências. O órgão observou que não houve mudanças significativas de uma semana para outra. Hoje temos taxa de transmissibilidade abaixo de 1 no RN – 0,98 transmissibilidade atual, 0,79 e 0,97 nas duas semanas passadas.

Valentim frisou que a Região Metropolitana praticamente determina o índice estadual, porém algumas regiões chamam a atenção. “Em Natal percebemos uma estabilidade na transmissão, no adoecimento. A Região do Seridó, entretanto, tem expansão na transmissão do vírus, o que se reflete na ocupação de leitos, hoje em mais de 80%”.

Na região Oeste, os estudos do Comitê de Científico apontam uma variação e não é possível apontar ocorrência de tendência com clareza. O coordenador afirmou que o Comitê se reunirá ainda nesta quarta-feira para discutir novos indicadores além da transmissibilidade e reforçou que “o vírus não foi embora e precisamos redobrar os cuidados. Natal tem taxa abaixo de 1, mas estamos num processo de retomada das atividades. Sair só se for necessário, usar máscara e fazer a higienização adequada é muito importante”, recomendou

O vereador Rondinelli Carlos (PL) cobrou, durante pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira, 5, na Câmara de Mossoró, a retomada das obras do Hospital Regional da Mulher, unidade de saúde que está sendo erguida em terreno no campus central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). As obras, conforme noticiado pela imprensa local, estão paralisadas há cerca de um ano.

“Um equipamento dessa envergadura precisa ser entregue à população de Mossoró e região. O Hospital foi viabilizado através do projeto RN Sustentável, na gestão da então governadora Rosalba Ciarlini. As obras começaram na gestão seguinte, de Robinson Faria, e agora, no Governo Fátima Bezerra, os serviços estão parados, sendo que os recursos estão assegurados, garantidos pelo Banco Mundial”, pontuou o parlamentar.

Ainda segundo Rondinelli, esse pleito também precisa ser repercutido na Assembleia Legislativa do RN. “Precisamos fazer chegar à Assembleia esse pedido de socorro, para que as obras sejam retomadas. Não temos escutado vozes defendendo esse pleito na Assembleia. Pedimos união neste momento, para que a partir de agora essa seja uma cobrança diária, de todos que compõem a Câmara Municipal. O Hospital não pode ficar parado. O Governo precisa resolver os problemas que ali existem”, reforçou.

O parlamentar complementou que, se estivesse em funcionamento, o Hospital da Mulher ajudaria a desafogar a rede de saúde nesse momento de pandemia. A previsão de entrega da unidade era julho de 2019.

HRTM

Também no pronunciamento destaca quarta, 5, Rondinelli Carlos reforçou apelo para que o Governo do Estado regularize a situação enfrentada pelo Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), que possui hoje cerca de 25% dos leitos para Covid-19 bloqueados por falta de recursos humanos.

“É inadmissível. O Governo não está cumprindo com o seu papel. Lembramos ainda que a estrutura física desses leitos foi edificada a partir da junção de forças da sociedade civil organizada, já que o Estado também não cumpriu com o seu dever nessa construção. Com a pandemia, é urgente que todos os leitos estejam em funcionamento”, concluiu.

Fonte: Assessoria

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro será um nome forte para as eleições de 2022, caso decida disputar a Presidência da República.

“Moro, se for candidato, e acho que ele está começando a se preparar para isso, certamente será um candidato forte nas eleições de 2022”, declarou Maia em entrevista à rádio Banda B, de Curitiba, na manhã de hoje.

A declaração do presidente da Câmara vem em um momento em que tramita na Casa um projeto que prevê quarentena de seis anos para que juízes possam se candidatar a cargos públicos. Atualmente, esse período é de apenas seis meses. Maia e o presidente do STF (Superior Tribunal Federal), Dias Toffoli, chegam a defender publicamente uma quarentena ainda maior, de oito anos.

UOL

Com a Pandemia, e a consequente crise econômica, muitos indivíduos perderam suas rendas fixas, passando a acumular boletos e prestações vencidas. Uma pesquisa realizada no mês de julho pela Confederação Nacional do Comércio de BensServiços e Turismo (CNC) examinou dados a respeito da situação econômica dos brasileiros que se encontram endividados e o resultado aponta um crescimento no número de inadimplência.

Os dados resultantes da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) mostram que o volume de brasileiros com dívidas aumentou para 67,4%. Essas inadimplências são o reflexo de dívidas com cartões de crédito, empréstimos pessoais, cheque especial, crédito consignado, cheque pré-datado e prestações de carro, casa ou apartamento.

O Ministério da Educação (MEC) ampliou o prazo da pesquisa com a comunidade acadêmica sob a nova rotina de aulas e estudos diante da pandemia de Covid-19. Alunos e professores de todas as instituições de ensino superior, das redes pública e privada, que estavam matriculados ou lecionaram no primeiro semestre deste ano em cursos presenciais, têm até o dia 14 de agosto para participar, respondendo a um questionário on-line a respeito das experiências com as aulas nesta época de restrições e isolamento social. A iniciativa é um desdobramento da publicação da Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020, que trata da substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais durante a circulação do novo coronavírus. O objetivo é entender a percepção dos alunos e professores sobre a nova rotina de aulas e estudos, bem como obter informações sobre as ferramentas e tecnologias utilizadas no caso das substituições ocorridas nos cursos presenciais com a utilização dos meios digitais, além de utilizar as informações para melhorar as políticas regulatórias e de supervisão do sistema federal de ensino superior

Jornal Nacional de ontem (4) exagerou na informação de que os óbitos de Covid-19 tinham aumentado no Rio Grande do Norte o que não corresponde com a verdade. Na realidade, são dados que estavam em investigação nos meses de abril, maio e junho e somente agora divulgados pelo Governo do RN que não tinha atualizado o sistema. E, desta forma, fez com que o JN fizesse um espanto na população no aumento da média, o que não é real. Mais 200 óbitos ainda estão em investigação. O Governo do Estado junta tudo e divulga.

05
ago

@@@ O dia de Hoje na História… @@@

Postado às 6:51 Hs

5 de agosto:
Dia da Farmácia.
Dia Nacional da Saúde
Dia das Vocações Sacerdotais.
Dia  de Santo Apolinário
Nesta data em:

1305 – William Wallace, que liderou a resistência escocesa à Inglaterra, é capturado pelos ingleses perto de Glasgow e transportado para Londres para julgamento e execução.
1585 – É feito o Tratado de Paz entre os índios Tabajaras e os Portugueses criando-se então a cidade de Nossa Senhora das Neves, hoje conhecida como João Pessoa, na Paraíba.
1954 – O político brasileiro Carlos Lacerda sofre o Atentado da Rua Tonelero.

2016 – Acontecia a ABERTURA DA OLIMPÍADAS 2016 no RIO DE JANEIRO

Nasceram neste dia…

1813 – Ivar Aasen, linguista norueguês (m. 1896).
1827 – Deodoro da Fonseca (na imagem), político e militar brasileiro (m. 1892).
1930 – Neil Armstrong, ex-astronauta estado-unidense

Morreram neste dia…

1895 – Friedrich Engels, filósofo alemão (n. 1820).
1955 – Carmen Miranda, atriz e cantora luso-brasileira (n. 1909).
1962 – Marilyn Monroe, atriz norte-americana (n. 1926).

2000 – Alec Guinness, ator britânico (n. 1914).

2007 – Jean-Marie Lustiger, sacerdote católico francês (n. 1926).

2016 – Vander Lee, cantor e compositor brasileiro.

2019 — Antônio Soares Calçada, dirigente esportivo brasileiro (n. 1923).

05
ago

§ § Espaço Web § A vida…

Postado às 1:14 Hs

É TUDO UM PISCAR DE OLHOS.

 

Houve um tempo que me incomodava ouvir falar de morte ou de vida após a morte, mas, à medida que os anos atingem os costados de nossa existência o homem fica mais reflexivo com relação ao seu futuro, e queda-se perguntando: Por quantos anos ainda respirarei o ar fresco da vida? Para onde irei? O que me acontecerá após a ultrapassagem da tênue barreira que divide a vida da morte?

Sim, são perguntas pertinentes, porque a morte é a única certeza plena no transcorrer de nossa trajetória humana. E a vida?… Ah! A vida não passa de uma nuvem passageira perante a escala de tempo de Albert Einstein (1879-1955).

Por falar em Einstein, qual a visão deixada pelos grandes pensadores acerca da vida?… E sobre a morte? No entendimento de Sócrates (469a.C.- 399a.C.), que já defendia, naquela época, a imortalidade da alma, o ser humano é um espírito encarnado que vive algum tempo na matéria. Acerca do tema assim ditou ele:

No mundo físico a alma se conturba e fica perdida porque está vinculada a objetos perecíveis. Mas, ao voltar-se para si mesma, vislumbra as ideias imortais que outrora conhecera. Este é o momento definido como sabedoria. Daí a necessidade do “conhece-te a ti mesmo”. Ainda segundo Sócrates, somente os que cultivarem a virtude nada temerão da vida que continuará depois da morte.

Sócrates definiu filosofia como “preparação para a morte”. Schopenhauer (1788 – 1860), na mesma linha de pensamento do filósofo grego, afirmou que a “a morte é a musa da filosofia”. Então, será a filosofia a ciência da morte?

Também houve um tempo que eu sonhava com uma vida de riqueza, poder e feitos épicos, mas a própria vida me mostrou a utopia de tudo isso, e me fez derivar para uma interpretação mais simples e objetiva para a nossa existência.

Tanto é assim que a minha filosofia se assemelha a de Ariano Suassuna ao discorrer sobre Deus e o sentido da vida: Deus para mim é uma necessidade. Se eu não acreditasse em Deus eu seria um desesperado.

Hoje eu assimilo melhor as palavras do compositor Gonzaguinha ao aconselhar, na canção, que viver e não ter a vergonha de ser feliz. Ou quando afiança que a vida é uma doce ilusão ou, ainda, que é uma gota, é um tempo que nem dá um segundo, mas que nada impede de repetirmos que ela é bonita, é bonita e é bonita!

Voltaire (1694-1778), o filósofo francês, disse: Nós nascemos sozinhos. Nós vivemos sozinhos. Nós morremos sozinhos. E qualquer coisa neste intervalo que possa nos dar a ilusão de que não estamos sós, nós nos agarramos a ela. Ao trocarmos em miúdos esse pensamento, advém a seguinte reflexão: Nascemos sem trazer nada. Morremos sem levar nada. E nesse meio tempo brigamos por coisas que não trouxemos nem levaremos.

Segura teu filho no colo, sorria e abraça teus pais enquanto estão aqui. Que a vida é trem-bala parceiro, e a gente é só passageiro prestes a partir.

E nem é preciso ser um grande pensador para descrever o sentido da existência, com gritante objetividade, como a compositora Ana Vilela na canção Trem-Bala, lembrando-nos que o interregno do nascimento à morte não passa de um piscar de olhos.

 

Fonte: JOSÉ NARCELIO – AO PÉ DA LETRA

Via Estadão

Charge do Duke (domtotal.com)

Com três baixas importantes em sua equipe, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem de reorganizar suas forças num momento especialmente difícil, quando o País apenas volta a se mover, depois do primeiro grande impacto da pandemia. Há pouco mais de um mês o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, anunciou sua saída, confirmando uma disposição já indicada algum tempo antes. Na semana passada, mais dois ocupantes de postos estratégicos informaram a disposição de sair: o presidente do Banco do Brasil (BB), Rubem Novaes, e o diretor de programas da Secretaria Especial da Fazenda, Caio Megale.

Não há debandada, disse o ministro. “Na média, o nível da equipe está subindo”, acrescentou, citando a incorporação de nomes como Bruno Funchal e Roberto Fendt. Não ficou claro se ele manifestou, com essas palavras, uma avaliação negativa de quem deixou o governo.

CRISE COMPLICADA – O problema de Guedes, no entanto, é muito mais complicado que a recomposição de uma equipe. Além de cuidar dos desafios imediatos, decorrentes da crise da saúde, ele tem de apresentar e executar uma política econômica. Passado um ano e meio de governo, ele continua devendo um programa claro de trabalho e medidas práticas para cumprir as promessas.

O novo secretário do Tesouro, Bruno Funchal, tem competência, segundo se avalia, para continuar o trabalho de Mansueto Almeida. Depois das ações emergenciais deste ano, será muito complicado continuar o ajuste das contas públicas a partir de 2021. Isso dependerá de apoio político e, portanto, dos objetivos pessoais e das alianças do presidente Jair Bolsonaro. Mas é apenas parte das dificuldades.

PROBLEMAS INTERNOS – Os obstáculos mais próximos para toda a equipe – ou para seus melhores componentes – estarão no próprio Ministério. Há poucos dias o ministro Paulo Guedes entregou ao Congresso a primeira parte, modestíssima, de uma proposta de reforma tributária. Será, segundo ele, uma reforma fatiada. A julgar pela primeira fatia, o ministro dificilmente fará sucesso como master chef. Dois projetos amplos, ambiciosos articulados e negociáveis com os governos estaduais já tramitam, um na Câmara, outro no Senado.

Mas o ministro continua devendo também um projeto de reforma administrativa e algum avanço nas privatizações, uma de suas principais bandeiras desde antes da posse do presidente Jair Bolsonaro. O presidente deu sinais, muitas vezes, de apoiar essa bandeira, mas tem dificultado algumas linhas de ação, como a privatização do BB, defendida por Guedes.

FALTA DE RUMO – Pode-se discutir se é bom ou mau para o País privatizar o BB, mas a falta de rumo do governo está longe de ser uma solução para problemas desse ou de outro tipo. Enquanto o destino do banco permanecia indefinido, Novaes se enfraquecia. Guedes o criticava por sua modesta participação na política de crédito e o presidente, por sua resistência a cumprir ordens de cortar juros.

A indefinição se agravou quando Bolsonaro, acuado por pressões variadas e até pelo risco – menos provável – de um processo de impeachment, procurou apoio do Centrão. Itens essenciais da política econômica, como a retomada do ajuste fiscal depois da pior fase da crise, também se tornaram duvidosos.

BUSCAR A SAÍDA – Essa incerteza poderia ser um forte motivo para um secretário do Tesouro buscar a saída. A motivação de Mansueto Almeida pode ter sido outra, mas, de qualquer forma, ele parece ter escolhido o caminho menos acidentado. Seu colega Caio Megale foi conciso ao se explicar: disse já ter passado tempo suficiente no setor público, como secretário de Finanças do Município de São Paulo e membro da equipe de Paulo Guedes.

Com esses ou com outros auxiliares, Guedes terá de cuidar dos estragos causados pela pandemia. Além disso, continua devedor de um plano de retomada do crescimento e da execução de reformas ainda mal esboçadas. A única reforma votada, a da Previdência, estava madura desde o governo anterior e foi aprovada graças ao esforço de parlamentares. O presidente só atrapalhou, nesse caso, e provavelmente continuará atrapalhando.

Reprodução

O jurista Modesto Carvalhosa acaba de protocolar pedido de impeachment do procurador-geral da República, Augusto Aras. A peça, obtida em primeira mão por O Antagonista, é assinada também pelo desembargador aposentado Laercio Laurelli e pelo advogado Luís Carlos Crema.

Na peça, eles acusam Aras de proferir “declarações que não apenas comprometem a sua reputação e a isenção para ocupar o cargo de chefe da Procuradoria-Geral da República, bem como, ao desferir acusações, à Força-Tarefa da Lava Jato – sem provas, como se verá adiante -, notadamente, aos membros do Ministério Público Federal, incorreu na prática de crime de responsabilidade em face de proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo”.Ad

“As declarações do procurador-geral da República feriram de morte os doze princípios que devem ser seguidos pelos agentes públicos e militaram dolosamente em desfavor da sociedade – vez que é função do Ministério Público a defesa do interesse público.”

O Antagonista

Via Blog do Primo

O primo Cláudio Porpino resolveu colaborar com à reeleição do prefeito Álvaro Dias. Cláudio é um profundo conhecedor de Natal e wilmista histórico, ele participou ativamente de todas as lutas da guerreira.
Observando o bom desempenho do prefeito Álvaro Dias, primo Porpa resolveu deixar de apoiar à candidatura a prefeito do deputado Hermano Morais e colaborar também com a gestão de Álvaro assumindo à Secretaria de Esporte e Lazer.
Cláudio Porpino está no lugar certo, além de desportista , ele agitador cultural e carnavalesco.

Ele substitui o vereador de Mossoró João Gentil que ocupou o cargo recentemente.  Cláudio teve o nome cotado para disputar uma cadeira na Câmara, pelo PSB, partido ao qual é filiado, e do qual inicia o processo de desfiliação.

Com milhares de servidores públicos trabalhando de forma remota em casa por causa da pandemia, o governo federal conseguiu reduzir em R$ 466,4 milhões as despesas de custeio da máquina pública. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Economia. 

Entre as principais despesas que foram economizadas estão deslocamentos e viagens a trabalho, que demandam pagamento de diárias e passagens, e os serviços de energia elétrica e comunicação. A comparação foi feita entre os meses de abril, maio e junho deste ano com o mesmo período de 2019. Somente com diárias e passagens, o governo economizou mais de R$ 271,4 milhões, um valor 67,5% menor em relação ao ano passado. Os gastos com energia elétrica caíram, na média dos três meses, 22,4%, uma economia de R$ 127,9 milhões. Os serviços de comunicação (correios), de água e esgoto e cópia e reprodução de documentos também tiveram quedas expressivas no mesmo período.

Diário do Poder

04
ago

@@@ O dia de Hoje na História… @@@

Postado às 6:41 Hs

4 de agosto:
Dia do Padre.
Dia de São João Maria Vianey
Nesta data em:

1578 – Batalha de Alcácer-Quibir: o rei de Marrocos derrota o exército português e o rei Sebastião de Portugal desaparece para nunca mais ser visto.
1789 – A Assembleia Constituinte em França decreta o fim das corveias e outros privilégios feudais, terminando o Antigo Regime.
2007 – A NASA lança a sonda espacial Phoenix, cujo objetivo é procurar moléculas de água no polo norte de Marte.

Nasceram neste dia…

1901 – Louis Armstrong, músico norte-americano (m. 1971).
1909 – Roberto Burle Marx, artista plástico e paisagista brasileiro (m. 1994).
1961 – Barack Obama, atual Presidente dos Estados Unidos.

Morreram neste dia…

1578 – D. Sebastião de Portugal (n. 1554).
1875 – Hans Christian Andersen, escritor dinamarquês (n. 1805).
1957 – Washington Luís, na imagem, político brasileiro (n. 1869).

1994 – Cyro dos Anjos, jornalista, professor, cronista, romancista, ensaísta e memorialista brasileiro (n. 1906)

1997 – Jeanne Calment, supercentenária francesa (n. 1875)

2007 — Lee Hazlewood, cantor, compositor e produtor musical norte-americano (n. 1929).

2008 — Craig Jones, piloto de motos inglês (n. 1985).

2009 — Julián Lago, jornalista espanhol (n. 1946).

2017 — Luiz Melodia, ator, cantor e compositor brasileiro (n. 1951).

A próxima etapa da reforma tributária que o governo vai enviar ao Congresso está calcada em um tripé social: geração de emprego, distribuição de renda e retomada de poder de compra – principalmente para as camadas da população de baixa renda. O ministro da Economia, Paulo Guedes, e seus auxiliares estão trabalhando em uma proposta que prevê o fim do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para bens populares, como eletrodomésticos da linha branca, a desoneração de até 25% da folha de pagamento das empresas para todas as faixas salariais, e o lançamento do Renda Brasil. Será neste contexto que o governo vai propor a criação de um novo tributo. Para abrir mão de impostos sobre salários e produtos industrializados, o governo terá de encontrar uma nova fonte de receita.

A situação da taxa de transmissibilidade (Rt) da Covid-19 no RN nesta segunda-feira, 03, apresenta um quadro desconfortável que pode levar ao aumento do número de casos da pandemia. Há 77 municípios em zona de perigo por apresentarem a taxa acima de 2. Os municípios polo regionais e de maior população apresentam maior gravidade. Em Pau dos Ferros e São Gonçalo a taxa é de 5, ou seja, uma pessoa contaminada transmite para outras 5 pessoas. Em Caicó, onde houve aumento na incidência, a taxa de transmissibilidade chega a 1.63. Em Santa Cruz, na região Trairi, a transmissibilidade é de 1.08. Em Mossoró, atinge 1.25 e em Natal é de 1, mas municípios vizinhos – além de São Gonçalo, já citado – como Parnamirim e Macaíba também têm taxas preocupantes – 1.21 e 1.24, respectivamente. Outros 55 municípios têm taxa entre 1 e 2, que representam grande risco.

A taxa é uma das maneiras de medir a propagação de uma epidemia e de projetar futuros cenários. A estatística mostra quantas pessoas um paciente infectado é capaz de contaminar. Pesquisadores afirmam que um R acima de 1 ainda é preocupante: se uma pessoa ainda contamina pelo menos uma outra, o número de casos tende a crescer exponencialmente.

A pandemia não passou. Por isso fazemos mais uma vez o chamamento para todos mantermos as medidas de precaução. Não é hora de relaxar, mas de reforçar os cuidados. As medidas protetivas precisam ser mantidas pela população, pelos empresários e pelos municípios. O Governo continua disponível para apoiar as prefeituras nas ações locais de proteção e assistência à população”, afirmou Alessandra Luchesi, Subcoordenadora de vigilância sanitária da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) na coletiva de imprensa desta segunda-feira, 03, para apresentação da atualização dos dados epidemiológicos e das ações da administração estadual no enfrentamento à pandemia.

Integrantes do governo já cogitam a necessidade de ampliar o auxílio emergencial até dezembro deste ano, diante das incertezas em relação à duração dos efeitos da pandemia. Mas, segundo auxiliares do ministro da Economia, Paulo Guedes, o valor das parcelas adicionais teria de ser inferior aos atuais R$ 600, diante da falta de recursos no orçamento.

O auxílio é pago a trabalhadores informais e MEIs que perderam renda com a pandemia e beneficiários do Bolsa Família. Uma das ideias do governo seria pagar mais três parcelas extras a essas pessoas no valor de R$ 200, em outubro, novembro e dezembro. Este é o valor médio do Bolsa Família.

Contudo, para reduzir o valor do auxílio será preciso aprovar a mudança no Congresso Nacional. O Executivo pode prorrogar por conta própria apenas se o valor de R$ 600 mensais for mantido.

O Globo

Na semana em que o Centrão rachou com a debandada de DEM e MDB, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) intensificou o corpo a corpo com parlamentares. Recebeu deputados para sanção de lei e oração, inaugurou obras ao lado de integrantes do Congresso e fez afagos ao Legislativo. “Hoje tive uma viagem ao Nordeste com um grupo de parlamentares”, disse Bolsonaro em sua live na quinta-feira, dia 30, após retornar de um périplo por Bahia e Piauí horas antes. “Elogiei o Parlamento também. Tem votado muita coisa econômica. Temos começado a engrenar com o Congresso”, disse Bolsonaro, que nesta sexta-feira, dia 31, foi a Bagé (RS), mais uma vez acompanhado de parlamentares.
ago 6
quinta-feira
07 57
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
162 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.831.230 VISITAS