Apesar do avanço da avaliação negativa do presidente, a rodada de janeiro da pesquisa XP/Ipespe mostra que Jair Bolsonaro segue na dianteira da corrida eleitoral para 2022.

Ele oscilou um ponto para baixo e atinge 28% das intenções de voto, à frente de Sergio Moro (12%), Ciro Gomes (11%) e Fernando Haddad (11%). Atrás deles, aparecem Luciano Huck (7%), Guilherme Boulos (5%), João Doria (4%), João Amoêdo (3%) e Luiz Mandetta (3%).

Bolsonaro, que vencia numericamente Moro no segundo turno no levantamento anterior por 36% a 34%, agora foi ultrapassado numericamente pelo ex-ministro, que bateria o atual presidente por 36% a 33%. Bolsonaro vence numericamente em todos os outros cenários de segundo turno em que é testado. Bate Haddad por 42% a 37%, Ciro Gomes por 40% a 37%, Boulos por 44% a 31% e Huck por 38% a 34%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas com abrangência nacional, no período de 11 a 14 de janeiro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Radar – Veja

18
jan

Repercutindo

Postado às 8:41 Hs

Vacina com viés eleitoreiro

A ciência venceu morte e o vírus do fim do mundo está sendo guerreado e sepultado, mas depois de um rastro de horror: dois milhões de almas ceifadas, das quais 207 mil no Brasil. Europa e Estados Unidos saíram na frente sem marketing, sem contendas políticas, diferente do Brasil. Ontem, enquanto uma enfermeira negra, de 54 anos, entrava para a história, a primeira vacinada no Brasil, em São Paulo, por obra do governador João Doria (PSDB), em Brasília, no mesmo horário, o Governo Bolsonaro, por meio do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, acusava o golpe, classificando o ato paulista de puro marketing.

“O Ministério da Saúde tem em mãos, neste instante, as vacinas tanto do Butantan quanto da AstraZeneca. Nós poderíamos, num ato simbólico ou numa jogada de marketing, iniciar a primeira dose em uma pessoa. Mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso. Não faremos uma jogada de marketing”, atacou o ministro, numa entrevista coletiva para roubar a cena do que estava ocorrendo em São Paulo.

“É o triunfo da vida contra os negacionistas, contra aqueles que preferem o cheiro da morte, ao invés do valor e da alegria da vida”, rebateu, por sua vez, o governador de São Paulo, João Doria, ao lado da enfermeira Mônica Calazans, do Hospital Emílio Ribas, a primeira pessoa no Brasil a receber uma dose da Coronavac. Depois dela, vários outros profissionais do Hospital das Clínicas, onde foi realizada a coletiva, também foram vacinados.

Triste uma vacina ser obra de manipulação política por puro oportunismo do Governo paulista. Doria é candidatíssimo à Presidência da República em 2022. Fazendo um Governo medíocre e opaco, tanto que chegou a ser escondido da campanha do prefeito reeleito Bruno Covas, Doria tenta, agora, enganar a humanidade brasileira com a vacina, o político que chegou primeiro com a tábua da salvação, passando por cima do Governo Federal.

Pazuello fez o pronunciamento após autorização pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do uso emergencial de duas vacinas contra a covid-19 no Brasil, a coronavac, chinesa, produzida em parceria com o Instituto Butantan, e a inglesa, da Universidade de Oxford, na Inglaterra. No caso da Coronavac, os técnicos da Anvisa confirmaram, a partir de cálculos e análises próprias, os principais dados de eficácia e segurança apresentados pelo Butantan, mas detalharam incertezas que ainda permanecem sobre o produto.

Os técnicos da Anvisa confirmaram a eficácia de 50,4% da Coronavac, mas ressaltaram que não foi possível calcular a eficácia da vacina por faixa etária, principalmente entre idosos. Quanto à vacina de Oxford, também foi confirmada a segurança do imunizante e a eficácia média de 70,32%. O dado considera diferentes números, dosagens e intervalos entre doses. No Brasil, com duas doses completas, a eficácia ficou em 62%.

 

Amanhã pode ser tarde.
Ontem?
Isso faz tempo!…
Amanhã?
Não nos cabe saber…
Amanhã pode ser muito tarde…
Para você dizer que ama,
Para você dizer que perdoa,
Para você dizer que desculpa,
Para você dizer que quer tentar de novo,
Amanhã pode ser muito tarde…
Para você pedir perdão,
Para você dizer: desculpe-me, o erro foi meu!

O seu amor, amanhã,
Pode já ser inútil;
O seu perdão, amanhã,
Pode já não ser preciso;
A sua volta, amanhã,
Pode já não ser esperada;
A sua carta, amanhã,
Pode já não ser lida;
O seu carinho, amanhã,
Pode já não ser mais necessário;
O seu abraço, amanhã,
Pode já não encontrar aqueles braços…
Porque amanhã pode ser muito…
Muito tarde!

Não deixe para amanhã para dizer:
Eu amo você!
Estou com saudades de você!
Perdoe-me!
Desculpe-me!
Esta flor é para você!
Você está tão bem!
Não deixe para amanhã
O seu sorriso,
O seu carinho,
O seu trabalho,
O seu sonho,
A sua ajuda.

Não deixe para amanhã para perguntar:
Por que você está triste?
O que há com você?
Hei, venha cá, vamos conversar.
Cadê o seu sorriso?
Ainda tenho chance?
Já percebeu que eu existo?
Por que não começamos de novo?
Estou com você!
Sabe que pode contar comigo?
Cadê os seus sonhos?
Onde está a sua garra?

Candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que tiveram sintomas de Covid-19 e diagnóstico comprovando a infecção terão novo prazo para pedir a reaplicação do exame.

Segundo o Inep, autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pela prova, candidatos diagnosticados após 16 de janeiro poderão entrar na Página do Participante entre 25 e 29 de janeiro para enviar o laudo médico. O endereço da página do participante é: https://enem.inep.gov.br/participante/

A informação foi divulgada neste domingo (17), primeiro dia de provas desta edição. O segundo dia está programado para o próximo domingo (24).

Mais de 5 mil já pediram reaplicação

Mais de 5 mil candidatos inscritos do Enem em todo o país pediram reaplicação da prova por apresentarem sintomas de doenças respiratórias antes do exame, segundo informou o ministro da Educação, Milton Ribeiro, em Curitiba.

“Foram quase 5 mil alunos que fizeram esse pedido com essa alegação de estarem doentes”, afirmou o ministro.

Os pedidos foram enviados entre 11 e 16 de janeiro. Neste sábado, às 12h (horário de Brasília), o sistema foi fechado para que os pedidos fossem avaliados e os participantes recebessem a resposta antes da aplicação, informou o Inep.

G1

O Ministério da Saúde anunciou neste domingo, 17, que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá início na quarta-feira, 20, às 10h. Para isso, a distribuição da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan com a Sinovac, começará a ser distribuída aos estados às 7h da segunda-feira, 18.

“Está dado o primeiro passo para o início da maior campanha de vacinação do mundo contra o coronavírus”, afirmou o ministro da Saúde , Eduardo Pazuello.

Foto: Reprodução/GloboNews

O anúncio foi feito logo após a aprovação do uso emergencial da CoronaVac e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca pela Anvisa.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ressaltou que a imunização começará simultaneamente em todo o Brasil e criticou a aplicação da primeira dose em São Paulo. Segundo Pazuello, a aplicação da vacina na enfermeira Mônica Calazans, está “em desacordo com a lei”.

“Poderíamos num ato simbólico ou numa jogada de marketing iniciar a primeira dose em uma pessoa, mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso”, acrescentou o ministro.

17
jan

@@@ O dia de hoje na História… @@@

Postado às 7:00 Hs


17 de janeiro:

dia dos Tribunais de Contas.

dia de Santo Antão do Egito

Nesta data em:

1462 – É descoberta a ilha de Santo Antão em Cabo Verde, na imagem.
1793 – A Convenção francesa decide por só um voto de diferença condenar à morte o rei Luís XVI.
1945 – Os nazis/nazistas começam a evacuar o campo de concentração de Auschwitz devido à aproximação das tropas soviéticas.

Nasceram neste dia…

1889 – Ralph Howard Fowler, cientista britânico (m. 1944).
1899 – Al Capone, gângster norte-americano (m. 1947).
1952 – Kevin Reynolds, cineasta norte-americano.

Morreram neste dia…

395 – Teodósio I, imperador romano (n. 346).

1995 – Miguel Torga, poeta, ficcionista e ensaísta português (n. 1907).

1973- Tarsila do Amaral

2002 – Camilo José Cela, escritor espanhol (n. 1916).

2005 -Bezerra da Silva, cantor e compositor brasileiro (n. 1927)

 2005- Virginia Mayo, atriz estadunidense (n. 1920)

2008 – Bobby Fischer, enxadrista estadunidense, campeão mundial de xadrez.

2009 — Susanna Foster, atriz norte-americana (n. 1924).

2010- Gilmar Lima de Souza, futebolista brasileiro (n. 1978).

2012 – Waldir Fiori, dublador brasileiro (dublou Jaiminho no seriado El Chavo del Ocho).

2013 — Adalgisa Colombo, modelo, apresentadora e atriz brasileira (n. 1940).

2015 — Origa, cantora russa (n. 1970).

2016 — Blowfly, cantor, compositor e produtor americano (n. 1939).

Via Pedro do Coutto

A tragédia em Manaus é o resultado da incompetência, omissão e da absoluta ineficácia que o governo federal vem demonstrando, juntando-se a ele o governo do Amazonas e a prefeitura de Manaus, que assistiram a anunciada escassez de oxigênio hospitalar sem sequer se moverem para evitar o desencadeamento da tragédia, que poderia ter sido evitada na dimensão que ocorreu, se houvesse resposta aos dramáticos pedidos até ao governo americano para um suprimento extremamente urgente colocado entre a linha que separa a vida e a morte.

Absolutamente incrível, o caso não tem precedentes até porque se desenrolou dentro de um panorama de uma pandemia que começou a se tornar evidente há cerca de um ano atrás.

SOLUÇÃO SIMPLES – A empresa White Martins comunicou ao governo brasileiro que está pronta a fornecer o oxigênio excedente da Venezuela para o Brasil. O presidente Nicolas Maduro informou que não vetará essa transferência ajudando assim para impedir que tragédia ainda maior poderia ocorrer caso não houvesse uma intervenção tão urgente como evitável.

Os jornais brasileiros focalizaram com grande destaque o episódio da verdadeira catástrofe resultado da falta do simples acompanhamento dos equipamentos na luta por salvar vidas ameaçadas pelo Corona Vírus.

Não se consegue explicar a inércia das autoridades responsáveis que uma vez informadas teriam obrigação de agir a tempo. O ministro Pazuello anunciou o início da vacinação no dia 20, quarta-feira. O governador João Dória assegurou o início da vacinação em São Paulo para o dia 19.

À MODA DE CHAPLIN – O fato lembra uma sequência do filme “O Grande Ditador”, de Charles Chaplin, quando Hitler e Mussollini empenham-se na busca de um lugar mais alto. A sequência é hilariante mas que tanto no nazifascismo quanto no drama de Manaus significa uma ausência de empatia humana.

Nesse caso parece que a vontade de um sobrepor-se ao outro esquece o ser humano para quem a vacinação se destina. Um jogo entre o presidente e o governador com os olhos voltados para as eleições de 2022.

A vacinação começa na próxima semana. Mas no plano federal, responsabilidade do ministro-general Eduardo Pazzuello, à primeira vista parece necessitar de um planejamento racional e adequado. Afinal de contas o país em 5600 municípios que têm de ser incluídos no mapa da vacinação. Até agora esperamos esse plano. É desanimador.

A brasileira Mariângela Simão, diretora para acesso a medicamentos da Organização Mundial da Saúde (OMS), disse nesta sexta-feira (15), durante uma reunião da entidade, que o que está acontecendo em Manaus deve servir de alerta para outros lugares do mundo. Ela alertou que a crise na capital do Amazonas, que vem sofrendo com falta de oxigênio nos hospitais, mostra que a pandemia ainda não terminou. “Manaus passa por uma situação muito difícil. Devido a um falso sentimento de segurança, eles baixaram a guarda”, afirmou a brasileira, diretora da OMS, completando: “É importante que aprendamos com a terrível situação que Manaus vive. Podemos evitar danos adicionais se continuarmos transmitindo a mensagem: não baixem a guarda, a luta ainda não acabou”.
16
jan

@@@ O dia de hoje na História… @@@

Postado às 6:43 Hs

16 de janeiro:
Dia do cortador de cana de açúcar.
Dia de Santo Honorato e São Marcelo 
Nesta data em:

1909 – A expedição liderada por Sir Ernest Henry Shackleton marca o Polo sul magnético.

1919 – Entra em vigor nos Estados Unidos da América a Lei Seca.
1979 – Revolução Iraniana: o Xá Reza Pahlavi foge do Irã com sua família e se muda para o Egito.

1989 – É criado o Cruzado Novo
1997 — Criada a Região Metropolitana de Natal.
Nasceram neste dia…

1901 – Fulgencio Batista, ditador cubano (m. 1973).
1938 – Jô Soares (na imagem), humorista, escritor e apresentador brasileiro.
1953 – Artur Albarran, jornalista e apresentador português.

Morreram neste dia…

1866 – Phineas Parkhurst Quimby, cientista norte-americano (n. 1802).
1918 – Jules Lachelier, filósofo francês (n. 1832).
1919 – Rodrigues Alves, antigo presidente do Brasil (n. 1848).

1999 — Oscar Cullmann, teólogo francês. (n. 1902)

2007 -Benny Parsons, piloto e comentarista da NASCAR (n.1941)

2007 – Rudolf-August Oetker, inventor do bolo instantâneo (n. 1916)

2010 – George Jellinek, jornalista e radialista húngaro (n. 1919).

2010- Glen Bell, empresário norte-americano (n. 1923).

2012 -Bartolomeu Campos de Queirós, escritor brasileiro (n. 1944).

2012 – Carminha Mascarenhas, cantora brasileira (n. 1930).

2017 — Eugene Cernan, astronauta norte-americano (n. 1934).

2020 — Christopher Tolkien, acadêmico e editor britânico (n. 1924).

Por Bruno Ribeiro / Estadão

Sem falar a palavra “impeachment”, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), cobrou nesta sexta-feira, 15, uma “reação” do Congresso e da sociedade à falta de ação do governo Jair Bolsonaro, a quem chamou de “facínora”, no enfrentamento da pandemia do coronavírus. As falas foram ao comentar a situação de falta de tubos de oxigênio para pacientes do Amazonas.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), que almoçou com Doria no Palácio dos Bandeirantes e deixa o cargo no mês que vem, disse que o afastamento do presidente “de forma inevitável, será debatido (pelo Congresso) no futuro”.

MUDANÇA DE TOM – As declarações representaram uma mudança de tom em relação à oposição que Doria vinha fazendo desde 2019 ao presidente. Pela primeira vez, ele defendeu uma ação para retirar presidente do cargo. “Se não fizermos isso, em dois anos o Brasil estará destruído pela incompetência.”

Em uma entrevista coletiva realizada nesta tarde, que também teve a participação do candidato de Maia à Presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB), Doria chegou a convocar a população para fazer panelaços contra o presidente.

“Está na hora de todo o Brasil reagir”, ao convocar a população para a reação: “Será que o Brasil que já se mobilizou nas ruas pela mudança, pelas Diretas Já, por movimentos cívicos importantes, de ordem popular, vai ficar quieto e não vai reagir?”

REAÇÃO DE TODOS – Ao ser questionado se a “reação” significaria aceitar um processo de impedimento contra o presidente, Doria respondeu que a reação deveria ser de todos. “Reaja, Brasil, reaja o Congresso Nacional. Cumpra seu papel, sim, a Câmara e o Senado. Aquele que lhe cabe. E cada parlamentar sabe seu papel, a força que lhe cabe e a sua representatividade. Reajam governadores, prefeitos, dirigentes sindicais e formadores de opinião”, disse, acrescentando:

“Ampliem a reação da imprensa, um dos poucos segmentos do País que tem se mantido na firmeza de contrapor-se a um facínora que comanda o País. Reajam os que podem reagir.”

Doria foi perguntado por jornalistas se estava convocando a população para ir às ruas contra o presidente – há convocações para uma manifestação para este domingo, 17, na Avenida Paulista, circulando em grupos de WhatsApp. Ele afirmou que não, por causa da pandemia.

AMOR PELA VIDA – “Por mais amor que eu tenha pelo meu País, tenho amor pela vida. Essa aliás é uma das razões para o presidente Bolsonaro entender a pandemia. Sem povo na rua, quem protesta contra Bolsonaro? Mas há outra maneiras de fazer isso”, disse Doria, dizendo que as pessoas podem fazer “panelaços” contra o governo.

Rodrigo Maia, questionado sobre o processo de impeachment, disse que o momento agora é de o Congresso voltar a trabalhar (o Legislativo está em recesso). Ele disse ter enviado ofício ao presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM) pedindo ao menos o retorno da comissão representativa que trabalha durante a pandemia, para que se discutam a vacinação e convocar o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello, para explicações. Maia, entretanto, afirmou que o afastamento do presidente do cargo, “de forma inevitável, será debatido no futuro”.

SEGUNDO A CONSTITUIÇÃO -Baleia Rossi, entretanto, foi mais comedido. Afirmou que a avaliação de pedidos de impeachment é atribuição da Câmara dos Deputados e que os pedidos já existentes e que venham a ser apresentados serão apreciados “de acordo com a Constituição”.

As falas foram feitas em uma entrevista coletiva em apoio à candidatura do deputado federal Baleia Rossi (MDB) para a Presidência da Câmara, realizada após um almoço que contou com a participação de 20 deputados, de partidos como PSDB, MDB, DEM, Cidadania, PV, Podemos, Novo e PSL. Rossi tem apoio declarado de 11 partidos do Legislativo, mas está atrás do adversário Arthur Lira (Progressistas) na disputa, segundo o Placar Estadão publicado nesta sexta.

15
jan

Repercutindo: O jogo do poder

Postado às 11:35 Hs

Uma eleição que envolve as mais variadas conjecturas, que vão além das partidárias. Mais do que isso, não tem cor ideológica. Prevalece muito mais os pontos de negociações, com predominâncias sobretudo individuais. Assim é qualquer disputa que está em jogo o controle do Legislativo.

No caso do Congresso, a eleição das mesas diretoras da Câmara e do Senado, se apequena. Vai para a miudeza da política. Severino Cavalcanti, que Deus já chamou, é o mais legítimo exemplo do produto de um protesto coletivo do chamado baixo clero. Deputados anônimos impuseram uma derrota histórica a Lula na fase mais poderosa do seu Governo, elegendo Biu, como era tratado, presidente da Câmara.

Passadas duas décadas do efeito Severino, Arthur Lira e Baleia Rossi medem forças buscando voto a voto. Ambos são de centro direita, mas têm brigado pelos votos de governistas e oposicionistas, com um detalhe que chama atenção e que nunca foi objeto de pauta eleitoral na Câmara: a faca no pescoço para que, no caso de Baleia, de oposição, assuma o compromisso de abrir o processo de impeachment do presidente da República. Onde já se assistiu um absurdo de tamanha natureza!

Foi o PT que exigiu e Baleia teve que engolir, mas isso não tem a menor importância. Deputado petista por mais que acredite na palavra empenhada de Baleia sabe que afastamento de presidente são circunstâncias e não depende de presidente A ou B pôr em pauta. Mas essa eleição da Câmara que se avizinha tem de tudo.

E algo que chama muito mais atenção: a aposta de quem é mais governista ou bolsonarista entre Lira e Baleia. Difícil acertar. Baleia é cria do ex-presidente Michel Temer, é do MDB, partido da base e com histórico pessoal em votações favoráveis ao Governo. Lira é o chefe do Centrão. Precisa dizer mais alguma coisa?

Blog do Magno

A CNN teve acesso aos dois primeiros vídeos da campanha publicitária da vacinação do Ministério da Saúde e que serão submetidos à aprovação do presidente Jair Bolsonaro. Eles duram cerca de um minuto, cada um, e foram feitos pela agência Nova S/B, que venceu o pregão de R$ 50 milhões para a campanha. Ao contrário das outras agências que disputavam o certame, a Nova S/B não sugeriu artistas populares para apresentarem as peças.

Em um dos vídeos, há uma música com o refrão “Somos um Brasil, somos uma só nação” e trechos dela que dizem “o Brasil está preparado para ser todo imunizado” e “em cada canto do país tem a saudade que aperta o coração”. As imagens são de brasileiros desconhecidos, mas buscam mostrar a variedade de tipos físicos brasileiros. Há negros, brancos, pardos, indígenas, homens, mulheres, crianças, jovens e idosos.

No outro vídeo a ideia é a mesma, porém sem a música, apenas um locutor narrando um texto diferente. Ele também termina com “somos um Brasil, somos uma só nação”. Segundo fontes, o “astro” da campanha será Zé Gotinha, personagem-símbolo do Programa Nacional de Imunizações e que encabeça as campanhas nacionais desde os anos 80.

O Ministério da Saúde também negocia coma Confederação Brasileira de Futebol para que a campanha adentre os estádios.

CNN BRASIL

15
jan

@@@ O dia de hoje na História… @@@

Postado às 7:01 Hs

15 de janeiro:
Dia Mundial do Compositor.
Dia da Imprensa Filatélica
Dia de Santo Amaro e São José Copertino.
Dia dos Adultos.
A Wikipédia comemora 14 anos
Nesta data em:

69 – Galba é morto pela Guarda pretoriana; no mesmo dia, o Senado reconhece Otão como novo imperador romano.
1759 – O Museu Britânico, em Londres, é aberto ao público na Montagu House, Bloomsbury.
1975 – É assinado o Acordo de Alvor, em que Portugal reconhece a independência de Angola.

Nasceram neste dia…

1809 – Pierre-Joseph Proudhon, anarquista francês (m. 1865).
1929 – Martin Luther King Jr. (na imagem), ativista político norte-americano (m. 1968).
1975 – Mary Pierce, tenista franco-norte-americano-canadiana.

Morreram neste dia…

936 – Rei Raul I de França (n. c. 890).
1919 – Rosa Luxemburgo, filósofa marxista e revolucionária polaca (n. 1871).
2007 – Barzan Ibrahim al-Tikriti, político iraquiano (n. 1951).

2009 – Geraldo Blota, jornalista e radialista brasileiro (n.1925).

2009 – Cláudio Milar, futebolista uruguaio (n. 1974).

2013 – Clayton Silva, ator e humorista brasileiro

2015 — Chikao Ōtsuka, dublador japonês (n. 1929).

2018 — Dolores O’Riordan, cantora irlandesa (n. 1971).

2019 — Carol Channing, atriz norte-americana (n. 1921).

14
jan

Números da Covid

Postado às 20:32 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (14):

– O país registrou 1.131 óbitos nas últimas 24h, totalizando 207.095 mortes;

– Foram 67.758 novos casos de coronavírus registrados, no total 8.324.294 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 7.339.703, com o registro de mais 22.759 pacientes curados. Outros 777.496 pacientes estão em acompanhamento. O número de pessoas curadas já representa 88,2% do total de casos acumulados.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, até esta quarta-feira (13), 6,65 milhões de eleitores que justificaram a ausência no primeiro turno das eleições municipais de 2020. O prazo para realizar o procedimento na Justiça Eleitoral termina às 23h59 desta quinta-feira (14) para todos os eleitores que não puderam participar das eleições em 15 de novembro.

Há exceção apenas para os moradores de Macapá, no Amapá. A cidade só realizou o primeiro turno em 6 de dezembro, por conta da crise energética que atingiu o estado em novembro. O prazo é de 60 dias, e por isso, vai até o começo de fevereiro na cidade.
No primeiro turno, a abstenção chegou a 23,14%. Eleitores que não foram às urnas no primeiro turno precisam informar a Justiça Eleitoral os motivos da ausência e ainda apresentar documentos que comprovem os argumentos. Entre os documentos que podem servir como base estão os atestados médicos e bilhetes de passagem.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após uma reunião com o Ministério da Saúde nesta quinta-feira (14), prefeitos disseram que, de acordo com o ministro Eduardo Pazuello, a vacinação contra a Covid-19 começará em todo o país na quarta-feira (20) da semana que vem.

As mensagens dos prefeitos foram postadas em redes sociais. Procurado pelo G1, o Ministério da Saúde ainda não confirmou a data. “De acordo com @ministropazuelo, próxima segunda chegam as 2 milhões de doses da Astrazeneca para estados. Há também as 6 milhões da Coronavac. Anvisa liberando domingo, distribuem na terça para iniciar na quarta, dia 20. Ou seja: 8 milhões de doses para janeiro”, escreveu o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), em uma rede social.

As prefeituras de Campinas, de Cuiabá e de Maringá também saíram da reunião informando que o governo marcou a data do dia 20. Pazuello recebeu mais de 130 prefeitos. A maioria participou virtualmente.

Doses

A Frente Nacional dos Prefeitos disse ainda que, na reunião, Pazuello apresentou a seguinte previsão de quantas doses de vacina o país terá nos próximos meses:

Janeiro: 8 milhões

Fevereiro: 30 milhões

Abril: 80 milhões

Equipamento

O presidente da frente, Jonas Donizete, ex-prefeito de Campinas, disse que a maioria das cidades tem quantidade suficiente de agulhas e seringas para iniciar a vacinação.

“A gente vai passar para o ministro uma ideia de como estão as cidades. E para isso eu fiz uma conversa antes com os prefeitos. A notícia boa para a população é que a maioria das cidades está preparada para a vacinação, com seringas, agulhas”, afirmou.

G1

Em balanço das primeiras duas semanas de governo, hoje (14), o prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, destacou a novo modelo de gestão na Prefeitura. “Em nove dias úteis, fizemos o que não era feito há anos”, disse, em entrevista à Rádio Difusora, nesta quinta-feira.

Citou como exemplo o aparelho de Raio X do Centro Clínico Vingt-un Rosado (PAM do bairro Bom Jardim). O equipamento, que chegava a parar por meses, foi consertado em um dia, anteontem. Também citou agilidade no conserto do poço da localidade Melancias.

“Em Melancias, o poço quebrou no sábado (2) e já estava funcionando na segunda-feira (4). Outros quatro poços na zona rural também foram consertados. Esse serviço demorava meses”, comparou o prefeito, ao citar o mutirão de limpeza na Cobal e em canais de drenagem.

Diálogo
Allyson Bezerra também ressaltou agendamento de audiência com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum), segunda-feira (18), às 7h30. Lembrou que a gestão anterior ignorava os pedidos de reunião da categoria, que agora será ouvida.

“Melhoramos no atendimento na Secretaria da Fazenda; apoiamos a reabertura do Hotel Thermas; estamos instalando mais dois consultórios na UPA do Alto de São Manoel, reforçamos a segurança nas ruas, com a Guarda Civil; a Prefeitura está de portas abertas”, enumerou.

Dificuldades
O prefeito citou essas e outras ações, apesar de ter assumido a Prefeitura, segundo ele, com salários atrasados (13º, horas extra, plantões, insalubridade), dívidas com fornecedores, empresas terceirizadas, previdência municipal, excesso de gasto com pessoal.

“Encontramos máquina pública atrasada, modelo anos 90, sem informatização, quase tudo ainda no papel”. Apesar das adversidades, assegurou: “Com responsabilidade, vamos pagar os salários atrasados e, até o final do mês, divulgaremos o total da dívida do Município”.

Com o reajuste do teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57, as faixas de contribuição dos empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos foram atualizadas.

Com o reajuste de 5,45% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), quem ganha menos vai contribuir menos para o INSS, e quem ganha mais, vai contribuir mais.

Esses novos valores deverão ser recolhidos apenas em fevereiro, pois são relativos aos salários de janeiro. Os recolhimentos relativos aos salários de dezembro de 2020 e efetuados em janeiro deste ano ainda seguem a tabela anterior.

Vale lembrar que, com a Reforma da Previdência, essas taxas passaram a ser progressivas, ou seja, cobradas apenas sobre a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa, o que faz com que o percentual de fato descontado do total dos ganhos (a alíquota efetiva) seja menor.

Por exemplo: um trabalhador que ganha R$ 1.500 mil pagará 7,5% sobre R$ 1.100 (R$ 82,50), mais 9% sobre os R$ 400 que excedem esse valor (R$ 36), totalizando R$ 118,50 de contribuição.

 

Com a correção, as novas faixas de cálculo da contribuição paga mensalmente por cada trabalhador serão:

7,5% para quem ganha até um salário mínimo (R$ 1.100)

9% para quem ganha entre R$ 1.100,01 e 2.203,48

12% para quem ganha entre R$ 2.203,49 e R$ 3.305,22

14% para quem ganha entre R$ 3.305,23 e R$ 6.433,57

Mudança com reajuste de salários

De acordo com os cálculos de Lemes, somente os salários a partir de R$ 6.156 terão aumento no valor da contribuição em relação a 2020. Isso ocorre, segundo ele, porque, com a tabela progressiva, momentaneamente os trabalhadores que não tiveram reajuste de salário terão a redução de contribuição. A exceção fica por conta dos trabalhadores que, em janeiro de 2021, tiverem reajustes de salários. “A tabela foi reajustada, mas os salários das pessoas ainda não foi, então elas pagarão menos até que seus empregadores lhes deem reajuste”, explica.

Se houver reajustes dos salários durante o ano, haverá mudança nas contribuições por conta do reenquadramento nas faixas de contribuição. “Se o trabalhador recebe R$ 2 mil e, em abril, tenha seu salário reajustado para R$ 2.500,00, até março ele vai pagar R$ 163,50, e a partir de abril pagará R$ 217,40”, exemplifica.

G1

jan 18
segunda-feira
17 59
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
109 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.845.033 VISITAS