O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (18) o calendário de inscrições para os processos seletivos de ingresso ao ensino superior. Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem se organizar para concorrer às vagas. A previsão é que os editais dos três processos seletivos sejam publicados no Diário Oficial da União ainda nesta semana. As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderão ser feitas do dia 15 ao dia 18 de fevereiro. Já o prazo de inscrição para o Programa Universidade para Todos (Prouni) será de 22 a 25 de fevereiro. E, no início de março, do dia 8 ao dia 11, poderão se inscrever os candidatos ao Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que este ano oferta 110.925 vagas. O número de vagas disponíveis no Sisu e no Prouni será divulgado em breve, assim como os três editais contendo os cronogramas completos e todos os critérios dos processos seletivos de 2022. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, exclusivamente, pela internet. A classificação é feita com base na nota obtida na edição mais recente do Enem. Pode concorrer às vagas do Fies quem fez qualquer uma das edições do Enem a partir de 2010.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou ser incoerente condicionar o retorno às aulas presenciais à imunização completa de crianças contra a Covid-19. “Já prejudicaram as nossas crianças em 2020, prejudicaram novamente em 2021, será que querem prejudicar novamente? A OMS não recomenda vacina como condição para aula. A UNICEF no mesmo sentido, a ONU no mesmo sentido. As vacinas, segundo recomendação do Ministério da Saúde não são obrigatórias. Então, é desarrazoado associar vacinação com aulas. As aulas devem acontecer, a segurança existe, as medidas são as mesmas”, disse.

O ministro da Saúde também garantiu que não faltarão doses para os pais que desejarem vacinar os filhos. “Como ministro da Saúde eu quero tranquilizar a população brasileira, sobretudo a cada mãe que quiser levar seu filho para a sala de vacinação, porque o Ministério da Saúde vai entregar as doses para que a campanha siga seu curso natural e de muito sucesso”, acrescentou o ministro.

A campanha de vacinação infantil contra a doença começou na sexta-feira (14) com uma previsão de 20 milhões de doses até março. Segundo o ministro, a quantidade é suficiente para aplicar a primeira dose em todas as crianças do país até o fim do primeiro trimestre de 2022.

Com informações de CNN Brasil

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou o Calendário Universitário de 2022, com a retomada da regularidade das aulas presenciais. A decisão foi ratificada, nesta quinta-feira, 13 de janeiro, pelo Conselho de Administração (Consad) e também havia sido aprovada, por unanimidade de votos,  pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), na última terça-feira, 11 de janeiro.

Conforme a proposta aprovada, o período letivo de 2022.1 acontecerá de 28 de março a 30 de julho de 2022. Já o período de 2022.2 será realizado de 22 de agosto a 23 de dezembro de 2022. O documento prevê ainda que o 2023.1 ocorrerá de 27 de fevereiro a 1° de julho de 2023. O período de 2023.2 será de 7 de agosto a 9 de dezembro de 2023.

O pró-reitor adjunto de Gestão de Pessoas (Progesp) e relator da proposta no Consad, Joade Cortez, contextualizou que o retorno presencial gradual acadêmico e administrativo vem ocorrendo nos últimos meses. Nesse sentido, a Universidade aprovou, no final de dezembro, o atestado de esquema vacinal contra a covid-19, para acesso às dependências físicas da instituição de ensino. O gestor  explicou ainda que a Universidade está finalizando normas complementares sobre o tema, com regras específicas para estudantes, docentes e técnicos. Outra iniciativa que está em fase de finalização é a atualização do Protocolo de Biossegurança, conforme a situação atual da pandemia da covid-19.

Retorno acadêmico presencial

Para a retomada presencial das atividades acadêmicas, a pró-reitora de Graduação (Prograd) e relatora da proposta no Consepe, Maria das Vitória de Sá, ressalta a importância de seguir os protocolos de biossegurança, como o uso de máscaras e o distanciamento social. A gestora lembra também que os colegiados superiores da UFRN aprovaram, recentemente, resoluções sobre o atestado de esquema vacinal contra a covid-19, para acesso às dependências físicas da instituição de ensino.

Os colegiados superiores decidiram ainda que, para o ano letivo de 2022, o cancelamento de cursos de graduação não será realizado por abandono de curso, decurso de prazo máximo ou insuficiência de desempenho, levando em consideração o atual cenário da pandemia da covid-19.

A segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 segue hoje (16) para candidatos de todo o país. As provas da segunda rodada do Enem começaram a ser aplicadas no último domingo (9). A segunda aplicação é destinada a quem estava inscrito no Enem regular, mas teve a aplicação prejudicada de alguma forma. Também fazem o exame as pessoas privadas de liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).

Nesta edição, fazem ainda as provas os candidatos inscritos no Enem 2020 que tiveram direito à isenção da taxa de inscrição e não compareceram às provas daquele ano. Pelas regras do exame, eles perderiam o direito a não pagar a taxa, mas por conta da pandemia, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), esses candidatos tiveram um novo prazo de inscrição no Enem 2021 e a isenção novamente garantida.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), dos mais de 340 mil candidatos inscritos, 112.931 participantes realizaram as provas no último domingo, o que equivale a 33% do total.

Próximas datas

Assim como no Enem regular, os participantes da segunda aplicação fazem, em dois domingos, quatro provas objetivas de 180 questões, sendo 45 questões em cada área do conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, além da prova de redação.

O calendário de matrículas para o ano letivo de 2022 da Secretaria Municipal de Educação de Mossoró entrou em uma nova etapa nesta segunda (10), com a realização de transferência, por interesse próprio, de alunos que fazem parte da rede. As transferências acontecem nos casos de mudança de domicílio, quando não há oferta do ano subsequente de ensino e por escolha, ou seja, quando o pai ou responsável opta por pleitear uma vaga em uma outra unidade de ensino, da rede municipal ou não. Conforme a portaria que instituiu o calendário de matrículas, o pai ou responsável deve fazer a solicitação na unidade de ensino de origem, de 10 a 14 de janeiro, período em que a unidade de destino também deverá validar a intenção de transferência, mediante comparecimento do pai ou responsável portando comprovação de transferência e documentação elencada mais abaixo. A transferência é realizada via sistema “Mossoró Digital”, mas é preciso que o pai ou responsável demonstre, presencialmente, interesse na mudança e indique a escola ou Unidade de Educação Infantil (UEI) que deseja matricular o seu filho(a). Concluída essa etapa, na semana seguinte (17 a 23 de janeiro) será a vez da Secretaria de Educação abrir o período de matrículas para novos alunos.
O aumento dos casos da covid-19 e da gripe no Brasil, relatado neste início de ano, levou algumas instituições de ensino superior a adiar o retorno das aulas presenciais neste mês de janeiro. No Rio Grande do Norte, o Instituto Federal do RN (IFRN) suspendeu o retorno a partir desta segunda-feira, 10. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) mantêm os calendários por enquanto. Na semana passada, ao menos três instituições de ensino federal do país já haviam suspendido o retorno: as universidades do Rio de Janeiro (UFRJ), de Santa Catarina (UFSC) e de Lavras (UFLA), em Minas Gerais. As decisões foram anunciadas em uma semana em que o Brasil viveu uma pressão de atendimentos nos hospitais, apesar do apagão de dados do Ministério da Saúde. Segundo a decisão do IFRN, a suspensão do retorno atendeu a uma análise do comitê científico da instituição que julgou o cenário epidemiológico do estado como um risco de contaminação tanto pela covid-19 quanto pelo vírus da gripe. “[São] doenças com alto impacto de contaminação, que tem causado a sobrecarga dos sistemas de saúde do Estado nos últimos dias”, avaliou o comitê do IFRN.

As aulas em modalidade presencial nas escolas estaduais do Rio Grande do Norte devem voltar no mês de fevereiro. A informação foi confirmada através de declaração do secretario estadual de educação, Getúlio Marques, em entrevista ao Bom Dia RN/InterTV Cabugi, nesta segunda-feira 07. De acordo com o gestor, toda a rede de educação está preparada para esta volta.

“Todos vão ter aula presencial a partir do dia 7 de fevereiro”, disse ao ser questionado sobre a volta às aulas. Na avaliação de Getúlio, não há escolas que não possam fazer isso. “Toda à rede está preparada para isso. As matrículas estão agora, nós convidamos aos pais dos alunos que possam ocupar as nossas mais de 290 mil vagas que estão oferecidas e as matrículas já iniciaram”, complementa.

Mesmo com a volta, o secretário aponta que vai seguir a ciência e as recomendações do comitê científico. “Nesse momento com o aprendizado e com os leitos ainda em uma situação privilegiada, eu acho que vai ser possível, mas vamos seguir a ciência e o nosso comitê científico”, disse.

Exigência de vacinação

Questionado sobre a exigência da vacinação dos alunos, o secretário disse que irá seguir as normas do comitê científico, mas não há definição sobre o assunto ainda.

“Vamos fazer a consulta ao comitê científico, para ver o que o comitê científico nos orienta, se há essa obrigação da exigência, digamos do passaporte de vacina ou se não. Até porque dentro dessas escolas, nós vamos ter aqueles alunos ainda não vacinados. Mas vamos seguir a orientação, hoje nós não temos ainda definição sobre esse assunto”, comentou.

Agora RN

Após o retorno às aulas presenciais em 2021, a Secretaria de Estado da Educação (SEEC) estima que a evasão em sua rede deve afetar cerca de 11 mil alunos. Apesar de o impacto sentido ser menor do que aquele no ano de 2020, o secretário Getúlio Marques esclarece que o número real referente ao ano de 2021 deve ser maior que o estimado até o momento e será divulgado após conclusão do Censo Escolar anual, previsto para março de 2022. Os números de acompanhamento interno registram 5% de evasão no ano letivo de 2021.

Em seu levantamento interno, a SEEC analisa dados fornecidos pelas próprias escolas e Diretorias Regionais de Educação e Cultura (Direc). Entretanto, a Secretaria explica que esses números não possuem caráter censitário visto que só com a virada do ano letivo, esses dados poderão ser calculados pelo Ministério da Educação com precisão.

De acordo com os dados preliminares, o índice de evasão escolar é considerado alto em quatro municípios potiguares, onde o registro é maior que 20%: Baraúna (31%), Boa Saúde (29%), Jaçanã (23%) e Antônio Martins (23%). Com evasão maior que 15%, o RN tem mais dois municípios: Grossos e Coronel Ezequiel. Todas as outras localidades do estado apresentam evasão abaixo desse percentual. De qualquer modo, o secretário explica que as matriculas escolares para o ano letivo de 2022, que devem ocorrer no mês de janeiro, vão esclarecer a questão da evasão.

Reportagem completa na Tribuna do Norte.

Começa amanhã (9) a reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. A nova rodada do exame, que segue no próximo domingo (16), é destinada a quem estava inscrito no Enem regular, mas teve a aplicação prejudicada de alguma forma. Também fazem o exame as pessoas privadas de liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).

Nesta edição, fazem ainda as provas os candidatos inscritos no Enem 2020 que tiveram direito à isenção da taxa de inscrição e não compareceram às provas daquele ano. Pelas regras do exame, eles perderiam o direito a não pagar a taxa, mas por conta da pandemia, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), esses candidatos tiveram um novo prazo de inscrição no Enem 2021 e a isenção novamente garantida.

A medida provisória (MP) que estabelece regras para a renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pode atender pouco mais de 1 milhão de estudantes, que representam contratos no valor de R$ 35 bilhões. Os números são do Ministério da Educação (MEC) e levam em conta o total de 2,6 milhões de contratos ativos do Fies, abertos até 2017, com saldo devedor de R$ 82,6 bilhões. Desse total, 48,8% (1,07 milhão) estão inadimplentes há mais de 360 dias. O texto que facilita o pagamento dos atrasados foi editado no último dia de 2021 e ainda precisa de um decreto regulamentador. Dentre as principais propostas estão o parcelamento das dívidas em até 150 meses (12 anos e meio), com redução de 100% dos encargos moratórios e a concessão de 12% de desconto sobre o saldo devedor para o estudante que realizar a quitação integral da dívida. O desconto será 92% da dívida consolidada no caso dos estudantes que estão no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) ou foram beneficiários do auxílio emergencial. Para os demais estudantes, o desconto será de 86,5%. Durante a live desta quinta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro abordou o tema.
O processo de renovação é executado pelas próprias equipes das escolas e Unidades de Educação Infantil (UEIs), de forma 100% on-line, por meio do programa “Mossoró Digital”.
“Os pais não precisam se dirigir à escola. Essa é uma etapa executada pela própria escola ou UEI de forma automática, via sistema. Se o aluno vai permanecer na unidade, a própria unidade renova a matrícula”, informou a secretária municipal de Educação, professora Hubeônia Alencar.

Foto: Wilson Moreno (Secom/PMM)

De acordo com a portaria que instituiu o calendário de matrículas (disponível AQUI), com exceção das turmas de finalização das etapas de Ensino, ou seja, Infantil II (Educação Infantil), 5º ano e 9º ano (Ensino Fundamental) e 4º nível (Educação de Jovens e Adultos – EJA), quando a unidade em que as crianças/alunos estudam não dispõe do ano subsequente, a matrícula deverá ser efetivada, via transferência a pedido de pais e/ou responsáveis. A etapa de transferência acontece de 10 a 14 de janeiro.

Esse ano, a rede municipal de ensino de Mossoró dispõe de um sistema 100% digital para a realização das matrículas.
Conforme balanço parcial da Secretaria Municipal de Educação, foram realizadas mais de 100 solicitações de vagas de novos alunos com deficiência, incluindo estudantes que irão ingressar na rede por meio da UEI Nova Mossoró, recém-criada.
ETAPAS
Confira todas as etapas do calendário de matrículas da rede municipal de ensino:
– Alunos novatos com deficiência, TEA ou Altas Habilidades/Superdotação (de 22 a 26 de dezembro);
– Alunos novatos com deficiência, TEA ou Altas Habilidades/Superdotação – UEI Nova Mossoró (de 27 a 31 de dezembro);
– Renovação (realizada pela própria unidade de ensino, por meio do SIGEduc, de 3 a 7 de janeiro de 2022);
– Transferência (de 10 a 14 de janeiro de 2022);
– Matrícula de novos alunos (de 17 a 23 de janeiro de 2022).
Todos os detalhes sobre o calendário de matrículas da rede municipal de ensino estão disponíveis AQUI.
Fonte: Assessoria / PMM
03
jan

Reaplicado

Postado às 20:56 Hs

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será reaplicado nos dias 9 e 16 de janeiro para os candidatos que fizeram a solicitação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela prova. Os casos nos quais a reaplicação é permitida são específicos e não valem para todos os candidatos.

Entre as situações, a modalidade é destinada aos candidatos que não fizeram as provas em novembro de 2021 por estarem com sintomas de doenças contagiosas, como a covid-19, que tiveram problemas logísticos ou de infraestrutura, além de outras ocorrências que impossibilitaram a realização do exame na data que foi destinada a todos os candidatos.

Para saber se o pedido de reaplicação foi aceito pelo Inep, o candidato deve acessar a página do Participante e conferir se o cartão de confirmação está disponível. Basta entrar com o login único da plataforma gov.br.

Em 9 e 16 de janeiro, o exame também será aplicado para presos, menores que cumprem medida socioeducativa e candidatos isentos que faltaram ao Enem 2020.

Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro editou uma medida provisória (MP) que permite a renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), com possibilidade de pagamento em até 12 anos e meio. Também há a opção de quitar a dívida à vista, com desconto.

A MP, publicada na quinta-feira em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), vale para quem contratou o Fies até o segundo semestre de 2017. Estudantes que tenham sido beneficiários de programas sociais terão condições melhores.

Estudantes com débitos vencidos e não pagos há mais de noventas dias terão descontos de 12% no valor da dívida, além de 100% dos encargos moratórios, caso façam o pagamento à vista. Também há a opção de parcelamento em 150 meses (doze anos e meio), sem o desconto de 12%.

Para estudantes com mais de um ano de atraso, há um desconto de 92% da dívida, para quem estiver inscrito no Cadastro Único para Benefícios Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou tiver recebido o auxílio emergencial em 2021. Para os demais estudantes, o desconto é de 86,5%. Nos dois casos, o pagamento poderá ser feito em até dez prestações mensais.

Quem tiver cometido fraude ou desvio de finalidade nas operações de créditos contratadas com recursos do Fies não poderá realizar a negociação. De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, a medida é um “instrumento efetivo de saneamento da carteira de crédito do Fies” e serve para não sobrecarregar o Poder Judiciário.

O Globo

Amplamente procurados pelo público externo, os cursos técnicos em Tecnologia da Informação do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) abriram, nesta quinta-feira, 30, seleção para a formação de novas turmas em 2022. O certame oferece ao todo 1.580 vagas, distribuídas para os municípios de Natal, Angicos, Caicó, Mossoró e Pau dos Ferros. As inscrições, feitas por meio do site da Comperve, estarão abertas entre os dias 10 e 23 de janeiro. Os cursos são oferecidos na modalidade semipresencial – Ensino a Distância (EAD) e encontros presenciais semanais. Atualmente, o programa oferece ênfases em seis áreas diferentes: Automação Industrial, Eletrônica, Programação de Jogos Digitais, Informática para Internet e Redes de Computadores, além Internet das Coisas, novidade deste ano. Segundo o coordenador dos cursos técnicos do IMD, professor Marcel Oliveira, a oferta das novas turmas representa o retorno de uma das principais ações de ensino do Instituto. “Após quatro anos, o IMD volta a ofertar mais de mil vagas para a formação técnica e com abrangência em todos os polos de ensino”, comemora o coordenador

O Governo do Estado sancionou a Lei 11.045/2021 que estabelece a autonomia de gestão financeira e patrimonial da Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, entidade mantenedora da UERN. A sanção foi publicada nesta quinta-feira (30), na edição do Diário Oficial do Estado, e prevê orçamento inicial de R$ 290 milhões para a instituição em 2022.

Aprovada na reta final dos trabalhos da Assembleia Legislativa, a proposta era um pleito dos servidores da UERN e concede autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial à UERN, que obedecerá ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Os recursos que serão destinados à universidade equivalem a 2,31% da Receita Líquida de Impostos prevista para 2022 e chegarão a 3,08% em 2025, não cabendo redução nos valores.

Foto: Raiane Miranda / Cedida Assecom-RN

Em solenidade para a sanção da lei, a governadora Fátima Bezerra disse que a autonomia financeira da UERN “é o mais importante ato das últimas três décadas”, se equiparando à fundação da instituição, em setembro de 1968, como uma entidade municipal, à estadualização em janeiro de 1987, e ao reconhecimento pelo Ministério da Educação em junho de 1993.

“Hoje não é um dia qualquer, é um dia histórico porque vai valer por muitos dias, por muitos anos, vale e vai valer por toda uma vida. Quero dizer aqui, olhando nos olhos de vocês, tendo Mossoró como testemunha: valeu o sonho, valeu a luta, valeu a pena ter sido eleita governadora do Estado e do povo do Rio Grande do Norte para protagonizar esse momento. Este ato tem um significado especial pra mim porque, com ele, estamos assegurando a garantia de um direito fundamental para a conquista da cidadania de um povo que é o direito à Educação. Confesso: quando enviei o projeto à Assembleia e no dia que ele foi aprovado, cheguei em casa, depois de um dia intenso de trabalho, chorei muito. Passou por minha cabeça o filme de uma geração que sofreu, de muitos que ficaram pelo caminho porque não tiveram direito de ter acesso a um curso de ensino superior”, disse Fátima Bezerra.

“A lei da autonomia financeira, sancionada pela governadora Fátima Bezerra, garante à universidade de forma efetiva e concreta, a estabilidade institucional necessária à execução de seu planejamento financeiro e o alcance de suas metas estratégicas”, comemorou a reitora Cicília Maia.

UERN em números

Estudantes: 9. 067
Docentes: 1.220
Técnicos: 906
Campi: 06
Cursos: 59

Porcentual do orçamento do Estado a ser repassado à UERN

2022: 2,31%
2023: 2,50%
2024: 2,98%
2025: 3,08%

Tribuna do Norte

Nesta quinta-feira (30), foi publicado um parecer no Diário Oficial da União (DOU) informando que as instituições federais de ensino não podem cobrar comprovante de vacinação contra a Covid-19 como condicionante para o retorno presencial às atividades. O despacho foi assinado pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro.

O texto afirma que compete às instituições federais de ensino a implementação dos protocolos sanitários e a observância das diretrizes estabelecidas pela resolução Conselho Nacional de Educação em agosto de 2021. Além disso, o parecer pontua que “a exigência de comprovação de vacinação como meio indireto à indução da vacinação compulsória somente pode ser estabelecida por meio de lei, consoante o entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal (STF)”.

Com relação às universidades e dos institutos federais, o documento declara que “por se tratar de entidades integrantes da Administração Pública Federal, a exigência somente pode ser estabelecida mediante lei federal, tendo em vista se tratar de questão atinente ao funcionamento e à organização administrativa de tais instituições, de competência legislativa da União”.

O governo federal tem se posicionado contra a exigência de comprovantes de vacinação em diversas áreas fora do âmbito educacional, como na chegada em aeroportos e em estabelecimentos.

O Ministério da Educação pretende, em 18 meses, unificar em um aplicativo informações da trajetória dos estudantes. A expectativa é de que uma primeira versão do produto, chamado Jornada do Estudante, seja disponibilizada ainda no primeiro semestre de 2022, conforme disse à Rádio Nacional o subsecretário de Tecnologia do MEC e gestor da unidade responsável pelo projeto da Jornada do Estudante, André Castro. “Historicamente já tivemos iniciativas do MEC visando uma ID estudantil que alcançava um ponto desse projeto. Agora vimos, com a nova proposta, um produto mais amplo, a ser construído de forma conjunta com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)”, disse o subsecretário. Segundo ele, a equipe ministerial identificou, em outubro, “um gap e uma série de oportunidades de avanço nos planos de transformação digital do MEC”. Desde então, o ministério mapeou serviços e definiu “eixos estratégicos” de produtos de transformação digital.
A Prefeitura de Mossoró promoveu no final da tarde desta quarta-feira (22) a inauguração da nova Praça Jornalista João Gomes Filho e do novo Portal do Saber Vereador Vingt Rosado Neto, no bairro Abolição I. Ambos os equipamentos públicos foram reformados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB). A obra na praça pública atende aos anseios da população local que agora conta com espaços novos voltados ao lazer e práticas de esportes, bem como promoção de saúde e bem-estar. O equipamento representa mais uma alternativa para o convívio social de famílias e amigos da região Oeste da cidade. “A Prefeitura de Mossoró entrega à população uma importante praça com condições para prática de esportes, para realização de caminhada, equipamentos para crianças e idosos. O equipamento vai atender aos moradores dos  Abolições, Santo Antônio, Nova Betânia e outros bairros da região. É mais uma obra entregue que conta com total acessibilidade dentro das normas, dando condições para que todos tenham acesso, destacando a inclusão social”, enalteceu o prefeito Allyson Bezerra.
jan 20
quinta-feira
04 55
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
36 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.889.982 VISITAS