As fortes chuvas que caíram em Natal e municípios da Região Metropolitana já eram esperadas pela meteorologia. De acordo com Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), as condições do tempo estão favoráveis para a ocorrência de chuvas na faixa litorânea.

“As chuvas eram esperadas, ainda mais que as condições esse ano estão bem favoráveis. As águas do Oceano Atlântico, próximo ao Nordeste, estão até 1ºC acima do normal, isso libera muita umidade”, explicou. “Sempre que o vento fica de sudeste a leste tem essa possibilidade de chuva elevada na faixa litorânea”, acrescentou.

As chuvas desse domingo (03), que começaram ainda no sábado (02), provocaram estragos e transtornos em Natal e ainda em outras cidades da Região Metropolitana. Para a semana, a previsão é de mais precipitações.

“A previsão é de chuva pela manhã [nesta segunda-feira], algumas pancadas mais fortes. Pela tarde, deve diminuir. Até quinta-feira devemos ter um alívio”, prevê o meteorologista. O chefe da unidade de meteorologia da Emparn ainda complementa que “de quinta-feira até sábado de manhã, deveremos ter mais pancadas fortes, mas não é que vai chover sem parar”.

Portal da Tropical

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta terça-feira (21), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior manancial do RN, continua recebendo recarga, ela acumula 1.529.924.032, percentualmente, 64,47% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No último relatório divulgado, no dia 13 de junho, a barragem estava com 1.520.442.898 m³, correspondentes a 64,07% da sua capacidade total. As reservas hídricas superficiais totais do RN somam, atualmente, 2.381.615.122 m³, correspondentes a 54,41% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório anterior, as reservas hídricas somavam 2.371.500.850 m³, correspondentes a 54,18% da sua capacidade. No mesmo período de 2021, as reservas hídricas superficiais do estado eram de 2.188.169.044 m³, equivalentes a 49,99% da sua capacidade total.
04
jun

Alerta

Postado às 11:02 Hs

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, segue monitorando a situação das fortes chuvas que atingem o litoral do Nordeste brasileiro. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o Rio Grande do Norte está em alerta laranja, que indica risco de grandes acumulados de chuvas até este sábado (4). Além do RN, outros estados também estão em risco, são eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, e Sergipe. Ainda segundo o Inmet, os acumulados podem ser de até 100 milímetros por dia. O normal para esta época do ano é que esse volume diário fique entre 20 e 30 mm. Com isso, há risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, queda de galhos de árvores e corte de energia elétrica em muitos municípios desses estados. Entre os locais que devem ser mais atingidos estão a região metropolitana de Recife, que, na manhã desta sexta-feira (3), voltou a registrar fortes chuvas. Também estão na lista a Zona da Mata Paraibana, o leste sergipano, o leste alagoano e o nordeste baiano.
Na próxima quarta-feira (1º), a Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB), dará início às atividades da Semana do Meio Ambiente 2022. Na programação do evento, palestras, oficinas e trilha ecológica. Neste ano, o evento traz como tema “Cuidar do presente para pensar o futuro”. A programação vai de 1º a 4 de junho e terá atividades voltadas a públicos de diferentes faixas etárias, ampliando as possibilidades de discussão e implementação das ações voltadas à preservação do meio ambiente. “É um convite à população em geral para participar de nossas atividades já na abertura do evento que começa no próximo dia 1º. Todos são convidados para as oficinas para diversos públicos, faixas etárias. É um convite para cuidar do meio ambiente, da natureza, cuidar de nós mesmos, estendendo o cuidado ao ambiente que nos cerca”, pontuou Zildenice Guedes, gerente de Educação Ambiental do município.
30
abr

Alerta

Postado às 21:15 Hs

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) lançou dois alertas de chuvas fortes em 45 cidades do Rio Grande do Norte deste sábado (30) até 10h do domingo (1º).

Assecom/RN

Um dos alertas atinge 43 cidades, sendo de chuva de perigo potencial, o primeiro numa escala de três do órgão. Para Tibau e Grossos foi emitido o alerta laranja.

De acordo com o Inmet, nesse tipo de alerta as chuvas são entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos entre 40 e 60 km/h. Há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Já o segundo alerta tem o grau de severidade de perigo, o segundo na escala de três, e atinge cinco cidades, sendo três que também já constam no outro alerta (Mossoró, Baraúna e Areia Branca), além de Grossos e Tibau. As chuvas neste tipo de alerta podem atingir de 50 a 100 milímetros por dia, com ventos entre 60 e 100 km/h.

O órgão instrui, nesses casos, que, em casos de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

 

O sistema de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou chuvas em mais de 100 municípios no estado, de quinta-feira (21) até domingo (24). Os maiores acumulados ocorreram nas regiões Oeste e Leste, com volumes acima de 100 milímetros-  142,8 milímetros (mm) no município de Portalegre; em Vila Flor com 115,2mm, respectivamente. Na região Central o maior volume foi em Serra Negra do Norte com 76,2mm e no Agreste, Parazinho com 74mm.

As análises da unidade de Meteorologia da Emparn, apontam que as chuvas e a forte ventania sentida pelos potiguares decorrem de uma instabilidade oceânica. “Uma área de instabilidade sobre o oceano, próximo ao nosso litoral, provocou chuvas e uma forte ventania devido a diferença térmica”, explicou o meteorologista, chefe da unidade, Gilmar Bistrot.

Balanço parcial

Até esta segunda-feira (25) choveu 8,6% acima da média esperada para os primeiros quatro meses de 2022 no RN. A previsão era 429,8 milímetros, mas choveu 466,7 milímetros (mm) em todo o estado, enquanto o esperado era de 429,8 mm.

Previsão

A previsão da semana é de céu nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva em todas as regiões no decorrer da semana. “Até o dia 30 e a primeira quinzena de maio temos previsão de chuvas bem distribuidas em todas as regiões”, comentou Bristot. As temperaturas previstas para essa semana, deverão variar entre 22°C durante as madrugadas e 32°C durante as tardes, no Litoral, e no interior do estado, a variação deverá ficar entre 22ºC e 34ºC. Além da previsão do tempo, o Sistema de Monitoramento da Emparn disponibiliza diversas informações para consulta como a pluviometria de cada município, zoneamento agrícola e risco climático. O acesso é pelo site emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia.

Previsão dia a dia

27/04/22 – quarta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva nas regiões do Alto Oeste, Mossoró e Litoral.

28/04/22 – quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Alto Oeste.

29/04/22 – sexta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões.

30/04/22 – sábado – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Mossoró e Vale do Açu.

01/05/22 – domingo – Céu parcialmente nublado com chuva em todas as regiões.

Na tradição nordestina, chuva é sinal de muita fartura. E no Rio Grande do Norte, o volume de chuvas 8,6% acima da média esperada para os quatro primeiros meses de 2022, até este domingo (24) tem garantido um bom inverno e trazido a esperança de boa safra e colheita na produção agrícola. Para os potiguares, significa também segurança hídrica no abastecimento de água dos municípios, com aumento das reservas que atualmente alcançam 43,59% da sua capacidade total, dado do dia 18 de abril, divulgado pelo Igarn.

O sistema de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou um volume médio no período de janeiro a abril deste ano de 466,7 milímetros (mm) em todo o estado, enquanto o esperado era de 429,8 mm. A região que mais recebeu carga d´água foi o Oeste Potiguar, com o acumulado de 560.6mm.

“Nesse final de abril e início de maio, as chuvas continuarão ocorrendo em todas as regiões, com bons índices, devido as boas condições termodinâmicas dos oceanos atlântico e pacífico”, explica o chefe do setor de meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Com as chuvas que deverão ocorrer até o final de abril, o estado ficará na condição climatologia de normal a acima. Até o momento, são 63 municípios na condição normal e 14 na de chuvoso. Pelo mapa do monitoramento deste domingo (24), divulgado às 9h15, as chuvas mais intensas nas últimas 24h ocorreram na Microrregião de Pau dos Ferros.

Apesar dos altos volumes de chuva registrados nas últimas 24h, segundo o coordenador da Defesa Civil Estadual, o coronel Carvalho, o Estado não apresentou ocorrências graves. “A Defesa Civil do estado está acompanhando as chuvas que começaram a cair na sexta e continuaram sábado e hoje. Apesar dos volumes expressivos registrados ontem, não fomos acionados para prestar apoio a nenhum município”, afirmou.

A previsão para o resto do dia deste domingo é de poucas nuvens na região do Alto Oeste, podendo chover à noite. Na região de Mossoró e Vale do Açu, céu parcialmente nublado com chuvas. Seridó, Agreste e Litoral, parcialmente nublado a claro.

23
abr

Alerta laranja

Postado às 18:37 Hs

Assecom/RN

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um novo alerta laranja para 39 municípios do Rio Grande do Norte. O aviso foi iniciado na manhã deste sábado (23) e se estende até as 10 horas deste domingo (24).

De acordo com o comunicado do instituto, esses municípios podem ser atingidos por chuvas de 30 a 60 milímetros por hora ou de 50 a 100 milímetros por dia, ventos intensos de até 100 km/h. Ainda segundo o aviso, há risco de corte de energia elétrica, queda de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

“Em caso de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda”, orienta o Inmet, que acrescenta que “se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia”.

Municípios das quatro regiões do Rio Grande do Norte estão inseridos no aviso. Além do alerta laranja, o Inmet publicou um alerta amarelo para 146 municípios do estado. Nesses locais, as chuvas podem ser de 20 a 30 milímetros por hora ou de até 50 milímetros por dia.

Confira municípios em alerta laranja: 

Açu, Afonso Bezerra, Alto do Rodrigues, Angicos, Apodi, Areia Branca, Baraúna, Caiçara do Norte, Carnaubais, Ceará-Mirim, FelipeGuerra, Galinhos, Governador Dix-Sept Rosado, Grossos, Guamaré, Ipanguaçu, Jandaíra, Jardim de Angicos, João Câmara, Lajes, Macau, Maxaranguape, Mossoró, Parazinho, Pedra Grande, Pedra Preta, Pedro Avelino, Pendências, Poço Branco, Porto do Mangue, Pureza, Rio do Fogo, São Bento do Norte, São Miguel do Gostoso, Serra do Mel, Taipu, Tibau, Touros e Upanema.

O Governo Federal, por meio dos ministérios do Meio Ambiente (MMA) e da Economia (ME), lançou, nesta quarta-feira (13), o Certificado de Crédito de Reciclagem – Recicla+. A medida visa a proporcionar injeção de investimentos privados na reciclagem de produtos e embalagens descartados pelo consumidor. No evento, que contou com a presença dos ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e da Economia, Paulo Guedes, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou o Decreto Nº 11.044, de 13 de abril de 2022, que cria o Certificado de Crédito de Reciclagem (CCR). Estima-se que a medida, desenvolvida conjuntamente pelo MMA e ME, possa potencializar entrada de cerca de R$ 14 bilhões de investimentos, ao ano, no setor da reciclagem, que corresponde à estimativa do quanto o país deixa de ganhar atualmente ao não reciclar materiais. Em sua fala, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “o Brasil é exemplo para o mundo na questão ambiental, temos uma legislação ambiental que nenhum país do mundo tem”. O chefe do Executivo destacou também índices de reciclagem no País. “Tudo o que eu falar aqui é recorde para o Brasil: só em latinha de alumínio, mais de 98% foi recolhido. Também óleos lubrificantes, um novo recorde, com 566 milhões de litros coletados. Embalagens de defensivos agrícolas, 53 mil toneladas recicladas. No coprocessamento de cimento, um novo recorde. Já temos mais de 3.400 pontos de coleta de lixo eletroeletrônico pelo Brasil. Também, pontos de coleta de medicamentos vencidos. Baterias automotivas recicladas, isso nos permitiu que não importássemos cerca de 141 toneladas de chumbo.”

Foto: Divulgação

O Geoparque Seridó recebeu o reconhecimento de território de relevância geológica internacional pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (13), com oito adições ao mapa, que soma 177 geoparques em 46 países. O Brasil ainda teve a entrada do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, na região Sul, e foi o único país com mais de um território integrado à Rede Global de Geoparques.

Com o nome da região potiguar, o é território rico nos aspectos naturais e culturais, que envolve seis cidades: Acari, Carnaúba dos Dantas, Cerro Corá, Currais Novos, Lagoa Nova e Parelhas. São mais de 100 mil pessoas vivendo na região do geoparque.

Tribuna do Norte

O mutirão do programa “RN + Limpo”, iniciado em Mossoró no dia 7 de março, conseguiu coletar mais de 1.600 quilos de resíduos eletroeletrônicos. Os números finais foram apresentados na tarde desta segunda-feira (11), durante a cerimônia de encerramento desta etapa da campanha na cidade. A iniciativa agora segue para outros municípios do interior do Rio Grande do Norte, despertando na população uma consciência socioambiental e a importância da preservação do Meio Ambiente. “Nós estamos muito felizes, porque em pouco mais de um mês fizemos um mutirão em que foi arrecadada mais de 1,6 tonelada de resíduos eletrônicos, isso é muito representativo para nós. Conseguimos distribuir o coletor de resíduos em vários equipamentos do município, para que a população pudesse destinar corretamente esse resíduo”, destaca a gerente executiva de Educação Ambiental da Prefeitura de Mossoró, Zildenice Guedes.

Os equipamentos públicos municipais seguem sendo contemplados com as ações do “Mossoró Verde”. Nesta terça-feira (29), a Escola Municipal Dep. Maria do Céu Pereira Fernandes, no bairro Dom Jaime Câmara, recebeu plantio de mudas do programa de Educação Ambiental da Prefeitura de Mossoró.

O programa “Mossoró Verde” foi apresentado à comunidade escolar, destacando relevância da arborização para recuperação do ambiente natural e da saúde humana e plantio prioritário de espécies nativas da nossa região. Além das ações de plantio, as equipes promovem orientações para a manutenção das áreas contempladas.

Nesta ação, o programa “Mossoró Verde” contou com a parceria da Secretaria Municipal de Educação (SME), inclusive, com a presença da titular da pasta que acompanhou de perto a iniciativa.

“Estamos hoje, no presente, cuidando do futuro. As plantas são vida. Estamos investindo no conhecimento, na aprendizagem das nossas crianças, para que elas colham os frutos no futuro, desenvolvendo a consciência ecológica dessas crianças. É muito interessante ver a participação e a empolgação delas. Essa não é uma atividade isolada, ela faz parte das atividades da escola. Durante toda esta semana, por exemplo, essas crianças estão trabalhando a temática da Educação Ambiental, e hoje elas estavam totalmente integradas no contexto, inclusive produzindo conhecimento de forma concreta, porque estavam vendo na prática o que estudaram ao longo dos últimos dias. Isso é muito interessante. Parabenizamos a equipe da Secretaria de Infraestrutura pelo programa ‘Mossoró Verde’, que é um projeto muito importante. Nós, da SME, temos muito orgulho de fazer parte dessa iniciativa”, destacou Hubeônia Alencar, secretária municipal de Educação.

Foto: Divulgação/PMM

Dentre os objetivos do “Mossoró Verde” estão: o fortalecimento da Educação Ambiental; promoção de melhoria e bem-estar nas dimensões climática e ambiental; qualidade de vida da população; melhoria nos indicadores de sustentabilidade socioambiental no município.

Desde o seu lançamento, em setembro do ano passado, o programa já promoveu plantio e doação de mudas, bem como oficinas formativas, passando por equipamentos públicos, bairros da zona urbana e comunidades rurais do município.

“Nós agradecemos a todas as pessoas que têm contribuído para o êxito do programa, seja plantando mudas, seja nos ajudando nas áreas que precisam ser mantidas, participando de nossas palestras, nas ações que temos promovido em termos de Educação Ambiental para fortalecer o desenvolvimento sustentável aqui na cidade”, enfatizou Zildenice Guedes, gerente de Educação Ambiental

Foto: Divulgação/PMM

Programa “Mossoró Verde”

O programa “Mossoró Verde” é uma iniciativa da Prefeitura de Mossoró, desenvolvido através das equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB) e da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU). A iniciativa conta com políticas de arborização para o campo e a cidade, com ações de produção, plantio e distribuição de mudas.

Além disso, a proposta ainda contempla oficinas e palestras voltadas aos moradores dos bairros e comunidades contempladas com as ações levando formação e conhecimento sobre a importância do processo de arborização do nosso município.

Fonte: Assessoria

 

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu nesta quinta-feira (24) um alerta de chuvas intensas para todo o Rio Grande do Norte até às 10h da manhã desta sexta-feira (25).

O alerta é de perigo potencial para 166 municípios do estado. São previstas chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 mm por dia, além de ventos intensos – de 40 a 60 km/h. A cidade de Serra Negra do Norte tem alerta de perigo uma escala acima, com chuvas de até 100 mm por dia, além de ventos que cheguem a 60 e 100 km/h.

Na chuva de perigo potencial, predominante no RN neste caso, há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas, de acordo com o Inmet. No caso de Serra Negra do Norte, o alerta é de que pode ocorrer essas situações.

O órgão recomenda que, em caso de rajadas de vento, as pessoas não se abriguem debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas, e que não estacionem veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Além disso, é aconselhado evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Mais informações podem ser consultadas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Tribuna do Norte

O Rio Grande do Norte perde metade da água potável coletada e tratada, segundo dados do Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento (SNIS), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), sendo o segundo pior registro do Nordeste, atrás apenas do Maranhão. As perdas são de 51,43% no Estado, e em Natal, 57,92%.

Segundo a Companhia de Águas e Esgotos do RN, que abastece de informações o sistema nacional, as perdas medidas pelo SNIS incluem tanto os vazamentos e submedições quanto a água que é desviada indevidamente, o famoso “gato”. De acordo com o presidente da Caern, Roberto Linhares, a maior parte da água perdida no Estado é relativa a quem faz uso sem pagar por ela.

“Isso não é desperdício. Esses 51,4% do SNIS se dá, em 70%, por perda aparente, que é a perda comercial: o cidadão usa a água, mas não paga por ela. Na área da Redinha e em Mãe Luiza, por exemplo, temos uma perda de mais de 70%. A água que a gente coloca, você recebe lá na ponta 20% no máximo. Desperdício mesmo é em torno de 15% no RN. Agora a perda total é que dá esses 50%, que se soma com a perda aparente”, explica o presidente da Caern, Roberto Linhares.

Segundo os dados do SNIS, o RN tem um alto índice de perdas por ligação, ou seja em cada unidade habitacional, tanto casas quanto condomíminios. Esse quesito avalia o volume de água perdida em termos unitários, ou seja, por ligação. No RN, a perda é de 419,17 litros/lig/dia, média acima do Nordeste (439,11 l/lig/dia) e do Brasil (343,37 l/lig/dia).

Tribuna do Norte

19
mar

Potiguares aguardando às chuvas…

Postado às 10:39 Hs

Reza a tradição nordestina que se chover hoje no Nordeste será bom e a colheita do milho, em junho (ou seja, já nas festas juninas, quando a base das comidas típicas é o milho) será abundante; caso não chova, haverá inverno seco, e, portanto a colheita do milho será escassa. No Rio Grande do Norte, a previsão da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN(EMPARN) para o Dia de São José é de que haverá pancadas de chuvas tanto no interior quanto no litoral do estado. Mas independente das previsões da Emparn, os fiéis já estão fazendo suas orações pedindo chuva ao santo padroeiro do agricultor nordestino. ”Desde criança ouço a ladainha de que o dia de São José foi abençoado por Deus para ser um sinal de chuva no sertão.

Me acostumei com isso e todos os anos, mesmo não estando mais na atividade no roçado, fico ansioso para saber as previsões meteorológicas e rezo para que o santo interceda a Deus por chuva na minha terra e em todo sertão porque isso é bom tanto para quem vive no campo como para nós que estamos na cidade”, declara o servidor público aposentado Francisco Alves de Souza, 73. Nascido na fronteira do Rio Grande do Norte e Ceará, seu Francisco viveu a juventude em Pau dos Ferros, onde trabalhava em plantações de feijão, algodão, milho e outras culturas de subsistências. “Foi capinando, alimentando o gado e olhando pro alto que passei a acreditar na providência do Dia de São José”.

Já a dona de casa Elita Barbosa de Amorim disse que seu pai era agricultor e ainda hoje lembra de suas falas entre a família e amigos: “Se até 19 de março não chover, não tem inverno, é a seca”. Esse pensamento não era só do meu pai, era também do meu avô, a serra de Portalegre inteira, onde temos nossas terras se mobilizava fazendo procissões e novenas, pedindo ao santo misericórdia para o sertão.

Quando o santo atendia, era festa no sertão. “Mas, ocorria períodos que o santo não queria ouvir o apelo e o que se via era morte do gado e da lavoura no sertão e a triste partida do nordestino num pau de arara para outras terras menos secas deixando sua terra numa triste partida. Pode até ser coincidência, mas normalmente cai um chuva nesse dia, pouca ou muita, mas cai”, disse dona Elita. Coincidência ou não, a crença não morre, prossegue nos filhos e netos que ainda esperam um dia 19 de março chuvoso, como garantia de fartura para afastar o fantasma da destruição das estiagens. Mas será uma questão de Fé, ou será uma questão de Ciência? Ou ambas as coisas?

Para resolver a questão, entrevistamos um padre devoto e peregrino de São José, afinal ninguém melhor do que ele para dizer os poderes do santo. O padre José Gilberto dos Santos, que também é capelão do Exército Brasileiro, trabalha na divulgação de São José, divulga o ‘terço abençoado de São José’ e, segundo ele, através dele muitas pessoas têm alcançado graça através da oração diária. ”Temos ido às paróquias ensinamos as pessoas rezarem e a ler os documentos da igreja sobre São José. Mas em nenhum deles há referência a São José como um santo intercessor de chuvas. Isso faz parte da devoção popular, não há base nem teológica nem científica. Apesar da igreja não estimular esse tipo de crendice, preferindo enaltecer a figura de São José como o pai adotivo de Jesus, esposo de Maria e patrono universal da igreja, temos que respeitar a crendice popular pois é fruto da experiência do agricultor que não criou a devoção por acaso”, explica o padre José Gilberto.

São José é padroeiro dos municípios de Angicos, Carnaúba dos Dantas, Coronel João Pessoa, Rodolfo Fernandes, São José de Campestre, São José do Seridó. E padroeiro do estado do Ceará e Amapá.

A partir da próxima semana, Mossoró terá novos pontos de coleta de resíduos eletroeletrônicos. A ação faz parte do “Programa RN + Limpo” que incentiva à população a fazer o descarte correto do lixo eletrônico. Em Mossoró, o mutirão de coleta começou na segunda-feira (7) e se estende até o dia 4 de abril.

Notebooks, celulares, impressoras, acessórios de computadores, monitores, televisão, tablets, fios, teclado, estabilizadores, secador de cabelo, liquidificador, ferro de passar, entre outros eletrônicos podem ser destinados no coletor de resíduos.

“O ‘Programa RN + Limpo’ chega ao município de Mossoró para a coleta de resíduos eletroeletrônicos. Aqui, o programa está sob a coordenação da Gerência Executiva de Educação Ambiental. Desde segunda-feira estamos disponibilizando um coletor para o descarte correto de resíduos eletrônicos. Nesta fase do programa, o descarte dos materiais é para pessoas físicas. Nas próximas semanas o coletor estará sendo disponibilizado em outros equipamentos públicos do município”, destacou Zildenice Guedes, gerente de Educação Ambiental do município.

Foto: Allan Phablo (Secom/PMM)

O “Programa RN + Limpo” tem como objetivo promover a educação ambiental com ações de conscientização que buscam engajar população e instituições para o descarte correto dos resíduos. “Nós convidamos a população a participar e fazer o descarte correto dos seus eletrônicos. Pedimos a contribuição da população para que possamos promover uma cidade sustentável. Ressaltamos também que as empresas que queiram fazer o descarte dos resíduos eletrônicos para o programa é só entrar em contato com a gente que alinhamos essa demanda com a empresa”, explicou Zildenice Guedes.

Pontos de coleta:

14 a 18/03 – Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte

21 a 25/03 – Museu do Petróleo

28 a 1°/04 – Secretaria Municipal de Infraestrutura

02 a 04/04 – Parque Municipal Professor Maurício de Oliveira

Mais informações:

E-mail: gerenciadeeducacaoambientalmos@gmail.com

Telefone: (84) 9 8857-0335

Foto: Allan Phablo (Secom/PMM)

“RN + Limpo”

O programa é uma parceria da Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), através da Secretaria de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMURB) e do Governo do Estado do Rio Grande do Norte por meio da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN); Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) e as empresas Natal Reciclagem e Circular Brain.

Fonte: Assessoria

Apesar de fevereiro não ter correspondido às expectativas, após um janeiro animador, o sertão do Rio Grande do Norte (RN) deverá ter um inverno normal este ano, segundo prognóstico elaborado por meteorologistas que participaram da Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro, divulgado nesta quarta-feira (23) em Natal. Devido à pandemia, a reunião foi realizada de forma virtual, com a participação de representantes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), vinculado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais; Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos e de todos os núcleos regionais do Nordeste.

Para elaborar a previsão foram utilizados parâmetros de três modelos nacionais – Inmet, CPTEC e Funceme e de outros internacionais, indicando uma condição favorável, que pode melhorar se as águas do Atlântico Norte esfriarem meio grau ao longo dos próximos três meses. “A tendência é de que tenhamos em março, abril e maio uma condição de normalidade na distribuição das chuvas no Rio Grande do Norte, principalmente da região Central em direção ao Leste, e alguma dificuldade na região de Mossoró”, disse o meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn), Gilmar Bristot, na apresentação do prognóstico.

Por regiões, o volume médio de chuvas esperado para os meses de março a maio é de 479,2 milímetros no Oeste, 376,9 na região Central, 343,2 no Agreste e 533,8 na Leste. “Essas chuvas não vão encher, mas poderão amenizar a situação dos reservatórios”, disse Bristot.

“Comparando 2022 com o ano anterior, temos o que celebrar. Enquanto 2021 foi um ano de chuva bem abaixo do normal, 2022 começou com um janeiro chuvoso e a previsão é de um bom inverno. Para tanto, o governo fez seu dever de casa, entregando as sementes para que nossos agricultores e agricultoras possam plantar e ter uma colheita de muita fartura”, comemorou a governadora Fátima Bezerra. Até agora, a Secretaria de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape) distribuiu 707 toneladas de sementes. O IBGE prevê uma safra 40% maior do que a colhida no ano passado.

O fim de semana foi de chuvas em todas as regiões do estado, de acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Entre o sábado (19) e o domingo (20), os maiores índices foram registrados em municípios do Leste Potiguar e do Agreste Potiguar.

No período, Poço Branco, no Agreste Potiguar teve o maior acúmulo de chuvas. No sábado, o boletim da Emparn apontou 73,6 milímetros de chuvas. No dia seguinte, o volume foi mais contido, com apenas 6,8 milímetros. Ao todo, foram 80,4 mm.

Na região Leste, o destaque foi o município de Taipu, onde apenas no sábado choveu 70,8 milímetros, sendo o segundo maior volume do fim de semana interior. Em Pureza, na mesma região, o acumulado nos dois dias foi 31 milímetros.

Na Central Potiguar, os destaques foram Angicos, com 22,6 milímetros, e Caiçara do Norte, com 21,4 mm, apenas no sábado (19) e ainda São José do Seridó e Timbaúba dos Batistas, com 18 mm e 15,4 mm, respectivamente, no domingo (20).

Já em Triunfo Potiguar, que fica no Oeste do RN, o acumulado foi de 42,8 milímetros no fim de semana, sendo a chuva registrada apenas no sábado. Em Martins, o acumulado foi de 35,5 milímetros nos dois dias.

Os boletins completos podem ser acessados no site da Emparn.

jul 5
terça-feira
03 47
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
60 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.903.397 VISITAS