Uma chuva de granizo pegou a população de Almino Afonso, cidade do Alto Oeste potiguar, de surpresa na tarde desta segunda-feira (29). “Faz tempo que eu não via isso aqui”, afirmou um morador local. Além das pedras de gelo, também houve registro de rajadas de vento no município. O fenômeno levou os telhados de uma casa e derrubou algumas árvores.

Em São José do Seridó, o vento forte derrubou mesas, barracas e arrastou alguns eletrodomésticos. Já na Serra de João do Vale, localizada entre os estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba, o telhado de um mirante ficou destruído. Em Natal, os clarões em meio às nuvens assustaram algumas pessoas pelos quatro cantos da cidade. Em outras cidaes do interior do estado, relâmpagos, raios e trovões também chamaram a atenção da população.

De acordo com o meteorologista Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (Emparn), os fenômenos registrados no Rio Grande do Norte são resultado de uma instabilidade atmosférica causada por um vórtice ciclônico – movimento descendente de ar frio e seco no seu centro e um movimento ascendente de ar quente e úmido na sua periferia.

“Nós estamos com um vórtice ciclonico atuando sobre o Nordeste e o centro dele está aqui bem sob o RN. Então, ele favorece as chuvas lá na região do Maranhão e do Piauí, mas isso não impede a formação de algumas instabilidades no centro dele”, pontuou.

 

 

 

 

29
jan

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 7:05 Hs

  • O novo salário mínimo nacional, de R$ 1.412, passa a ser pago a partir desta quinta-feira (1º), embora já estivesse valendo desde o primeiro dia de 2024. Isso ocorre porque o trabalhador recebe a quantia após um mês trabalhado. O novo valor corresponde a um aumento de quase 7% (R$ 92 a mais) em comparação aos R$ 1.320 válidos até dezembro de 2023. Assim, quem recebe o salário mínimo (ou múltiplos dele) ou benefícios vinculados a esse valor — como o seguro-desemprego e o Benefício de Prestação Continuada (BPC), por exemplo — já recebe o total reajustado no contracheque de fevereiro.
  • Durante uma festa de verão em Pirangi, o deputado estadual Luiz Eduardo (Solidariedade) agrediu fisicamente o prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César (PSD), com garrafadas e socos, causando tumulto entre os presentes na noite deste sábado 27. Testemunhas relatam que a agressão aconteceu de maneira abrupta, sem provocação visível. Uma pessoa presente no local descreveu: “De repente, ele veio e agrediu; os dois caíram no chão. Foi difícil apartar”. Luiz Eduardo e Júlio César são adversários políticos reconhecidos na região do Mato Grande. O motivo da briga ainda não foi esclarecido, mas as autoridades locais estão investigando o incidente e conduzirão as diligências necessárias para apurar responsabilidades.
  • O Rio Grande do Norte começou o ano de 2024 com o melhor volume de água desde 2012, de acordo com o Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn). O último relatório dos principais reservatórios do estado, divulgado nesta quinta-feira (25), indica que o total acumulado nas reservas hídricas superficiais é de 2,215 bilhões de metros cúbicos, ou seja, 50,74% da capacidade total potiguar, que é de 4,367 bilhões de m³. No mesmo período de 2023, o volume acumulado era de 1,910 bilhão de m³, correspondentes a 44,17% da capacidade total do estado. Atualmente a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, localizada no Rio Piranhas-Assu, entre os municípios de Assu, Itajá e São Rafael, acumula 1,261 bilhão de m³, equivalentes a 53,17% da sua capacidade total, que é de 2,373 bilhões de m³. No dia 25 de janeiro de 2023, o manancial estava com 1,224 bilhão de m³, 51,60% da sua capacidade total.

A Petrobras concluiu na sexta-feira (26) a perfuração do poço exploratório de Pitu Oeste, no Rio Grande do Norte, que marcou o retorno da empresa na exploração à margem equatorial do Oceano Atlântico, que se estende da terra potiguar até o Amapá. A perfuração começou há cerca de um mês.

A companhia informou que, na perfuração, identificou a presença hidrocarboneto, porém “ainda inconclusivo quanto à viabilidade econômica”. O fato foi comunicado à Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O poço está localizado em águas profundas a 52 km da costa do RN. O poço Pitu Oeste será o terceiro poço da concessão BM-POT-17, que teve o o último poço perfurado em 2015. Naquele ano, a empresa anunciou a descoberta de petróleo na bacia.

Segundo a Petrobras, a perfuração foi concluída com segurança, “dentro dos mais rigorosos protocolos de operação em águas profundas”.

A Petrobras informou que dará continuidade à pesquisa exploratória na região e planeja para fevereiro a segunda perfuração na chamada bacia potiguar, dessa vez no poço Anhangá, próximo ao poço Pitu Oeste e que fica 79km distante da costa.

“A partir de estudos complementares, a companhia pretende obter mais informações geológicas da área para avaliar o potencial dos reservatórios e direcionar as próximas atividades exploratórias na área”, informou a Petrobras.

A margem equatorial se estende pelo litoral brasileiro, do RN ao Amapá, englobando as bacias hidrográficas da Foz do Rio Amazonas, Pará-Maranhão, Barreirinhas, Ceará e Potiguar.

Em 2023, a Petrobras deixou de operar poços em terra no Rio Grande do Norte, após concluir a venda de todos os seus ativos no estado, inclusive a refinaria Clara Camarão. No entanto, o presdente da estatal reativou a sede empresa no estado e anunciou um centro especializado em energia renovável que será operado de Natal.

Por G1RN

Líder absoluto na geração de energia eólica no País, o Rio Grande do Norte também tem se destacado e se consolidado nacionalmente como um dos principais geradores de energia solar. Em 2023, os investimentos na área superaram a cifra dos R$ 625 milhões. Em 2022, outros R$ 800 milhões já tinham sido investidos, em um ritmo aquecido de aportes que ultrapassam a casa das centenas de milhões desde 2019, conforme levantamento do Observatório da Energia Solar, da Associação Potiguar de Energias Renováveis (Aper). Estimativa é de que setor gere cerca de 5 mil empregos atualmente.

De acordo com José Maria Vilar, que participou da elaboração do estudo, o Estado vive um bom momento, de estabilização em um patamar elevado, mas, ainda assim, mantendo a perspectiva positiva de futuros investimentos.

“O setor passou por um grande ‘boom’ em anos recentes e parece estar caminhando no sentido de uma estabilização, com crescimento mais moderado, embora haja ainda um amplo mercado potencial a ser explorado”, aponta o especialista, que também é vice-presidente da Aper.

Tribuna do Norte

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Governo Federal vai aumentar, a partir desta segunda-feira (1⁰), o imposto de importação sobre veículos elétricos e placas solares. O aumento será para custear parte de programas sustentáveis, como o Mover, disse o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), neste domingo (31).

A medida que criou o Mover vai conceder, em 2024, R$ 3,5 bilhões em créditos financeiros para que as empresas invistam em descarbonização e se enquadrem nos requisitos obrigatórios do programa.

Segundo Alckmin, parte desse valor já está prevista na Lei Orçamentária Anual (LOA), no total de R$ 2,9 bilhões. Os R$ 600 milhões restantes serão compensados pelo aumento do imposto de importação para os carros elétricos.

Foto: STTU/Divulgação

O verão 2023 começou às 0h27 da sexta-feira (22). Devido a influência do fenômento El Ñino, a estação deverá ser mais quente e mais úmida no Rio Grande do Norte. As análises do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) apontam que a estação que segue até 20 de março de 2024, deverá ter volumes de chuva acima do normal.

“O mês de dezembro chuvoso a partir da segunda quinzena como previsto. Com a continuidade da condição de aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico, que caracterizam o fenômeno El Ñino, facilita a chegada de frentes frias no Nordeste. Essa condição deverá continuar nos meses de janeiro e fevereiro, devendo ser meses com chuvas acima do normal”, comentou Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da Emparn.

Nesta estação os dias são mais longos e as temperaturas começam a subir. Pela climatologia, as temperaturas médias do período deverão, entre máxima e mínima ficar em torno dos valores normais. No litoral, máximas ente 31°C/32°C e no interior entre 35°C/37°C. As mínimas, no litoral a variação deverá ser entre 24°C a 26°C e no interior entre 23°C a 26°C. A previsão para o final de semana é de céu parcialmente nublado em todas as regiões do estado.

Reunião de Análise Climática

Na última quinta-feira (21), representantes de vários órgãos e instituições ligados à área de Meteorologia do Brasil se reuniram online para elaboração da Previsão Climática por consenso para o trimestre, janeiro, fevereiro e março de 2024. A reunião foi coordenada pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba.

“O resultado é que as chuvas nos meses de janeiro e fevereiro as chuvas fiquem entre normal e acima do normal. No mês de março, as chuvas ficarão abaixo, devido a influência do El Nino”, comentou Bristot. Os volumes acumulados mínimos para o estado são 60,4mm (janeiro 2024), 92,9mm (fevereiro) e 159,7mm (março 2024).

Novo Notícias

Foto: Elisa Elsie/governo do RN

A previsão do tempo para esta semana no Rio Grande do Norte é de céu parcialmente nublado, com chance de chuvas em todas as regiões do estado. As informações são do Portal Clima Tempo.

Em Natal, a previsão do tempo para está segunda-feira (25) é de sol com algumas nuvens e chuva passageira durante o dia. À noite o tempo fica firme. Já a terça-feira será de sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora. No restante da semana, haverá sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite. A mínima será de 25º e a máxima de 31º.

Em Mossoró, no Oeste potiguar, a segunda-feira será de sol com algumas nuvens. Não chove. Na terça, quarta e quinta-feira, a previsão será de sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite. Na sexta-feira, o sol volta e não há possibilidade de chuvas. A mínima será de 24º e a máxima de 35º.

Em Caicó, na região do Seridó, a segunda-feira será de sol com algumas nuvens. Não chove. Já na terça e quarta-feira, haverá sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto. Na sexta-feira, haverá sol com algumas nuvens. Não chove. A mínima será de 25º e a máxima de 36º.

Em Pau dos Ferros, no Alto Oeste do potiguar, a tendência é que a segunda seja de sol, sem chuvas. Já na terça e quarta-feira, haverá sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto. Já na sexta-feira, a previsão é de sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite. A mínima será de 26º e a máxima de 37º.

Tribuna do Norte

Foto: Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, neste domingo (24), um alerta de baixa umidade para 63 municípios do Rio Grande do Norte. O alerta prevê umidade relativa do ar variando entre 30% e 20%. O aviso, tem validade até a noite desta sexta.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal de umidade do ar para o organismo humano gira entre 40% e 70%.

Devido aos riscos, o Inmet recomenda que as pessoas bebam bastante líquido, evitem desgaste físico nas horas mais secas e também evitem exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

Veja lista das cidades sob aviso:

Água Nova
Alexandria
Almino Afonso
Antônio Martins
Apodi
Augusto Severo
Baraúna
Caicó
Caraúbas
Coronel João Pessoa
Cruzeta
Doutor Severiano
Encanto
Equador
Felipe Guerra
Florânia
Francisco Dantas
Frutuoso Gomes
Governador Dix-Sept Rosado
Ipueira
Itaú
Janduís
Jardim de Piranhas
Jardim do Seridó
João Dias
José da Penha
Jucurutu
Lucrécia
Luís Gomes
Major Sales
Marcelino Vieira
Martins
Messias Targino
Olho d’Água do Borges
Ouro Branco
Paraná
Parelhas
Patu
Pau dos Ferros
Pilões
Portalegre
Rafael Fernandes
Rafael Godeiro
Riacho da Cruz
Riacho de Santana
Rodolfo Fernandes
Santana do Seridó
São Fernando
São Francisco do Oeste
São João do Sabugi
São José do Seridó
São Miguel
Serra Negra do Norte
Serrinha dos Pintos
Severiano Melo
Taboleiro Grande
Tenente Ananias
Timbaúba dos Batistas
Triunfo Potiguar
Umarizal
Upanema
Venha-Ver
Viçosa

Tribuna do Norte

A Petrobras iniciou, neste sábado (23/12), a perfuração do poço de Pitu Oeste (RN), que marca a retomada da pesquisa da companhia por óleo e gás na Margem Equatorial, região que se estende pelo litoral brasileiro do estado do Rio Grande do Norte ao Amapá. A perfuração do poço, na concessão BM-POT-17, localizada a 53 quilômetros da costa do Rio Grande do Norte, levará de 3 a 5 meses.

Por meio do poço de Pitu Oeste, a Petrobras obterá mais informações geológicas da área, o que permitirá a confirmação da extensão da descoberta de petróleo já feita, em 2014, no poço de Pitu.

A Petrobras recebeu do IBAMA, em outubro deste ano, a licença de operação para a perfuração de dois poços de pesquisa de óleo e gás, em águas profundas na Bacia Potiguar, na Margem Equatorial brasileira. No âmbito da mesma licença ambiental, a companhia pretende perfurar o poço Anhangá, na concessão POT-M-762, localizada a 79 km da costa do estado do Rio Grande do Norte, próxima ao poço Pitu Oeste.

“A Petrobras pretende contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da região, sem esquecer da importância em fazer parte dos esforços para promover a segurança energética nacional. A Margem Equatorial será um ativo importante até para a sustentabilidade global”, declarou Jean Paul Prates, presidente da Petrobras.

Se for confirmada a viabilidade econômica da concessão, será necessário conceber e desenvolver toda a estrutura operacional para a produção e será preciso realizar um novo processo de licenciamento ambiental específico para a etapa de produção.

Foto: Ilustrativa/ Reprodução

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) lançou três alertas de chuvas intensas que, juntos, atingem todo o estado do Rio Grande do Norte. Os alertas são válidos até a manhã desta quinta-feira (21). Dois dos alertas são da cor laranja, que representa o alerta de perigo no grau de severidade do órgão. Já o terceiro, que contempla a maior parte dos municípios do RN, é da cor amarela, que representa perigo potencial.

Cidades atingidas no 1º alerta laranja / Válido até 10h desta quinta (21)

–  Coronel João Pessoa, José da Penha, Luís Gomes, Major Sales, Marcelino Vieira, Paraná, Riacho de Santana, São Miguel, Tenente Ananias e Venha-Ver

Cidades atingidas no 2º alerta laranja / Válido até 12h desta quinta (21)

–  Arez, Baía Formosa, Brejinho, Canguaretama, Ceará-Mirim, Espírito Santo, Extremoz, Goianinha, Ielmo Marinho, Jundiá, Lagoa de Pedras, Macaíba, Maxaranguape, Montanhas, Monte Alegre, Natal, Nísia Floresta, Nova Cruz, Parnamirim, Passagem, Pedro Velho, Pureza, Rio do Fogo, Santo Antônio, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Miguel do Gostoso, Senador Georgino Avelino, Taipu, Tibau do Sul, Touros, Várzea, Vera Cruz e Vila Flor

Cidades atingidas pelo alerta amarelo / Válido até 10h desta quinta (21)

  1. Acari, Assú, Afonso Bezerra, Água Nova, Alexandria, Almino Afonso, Alto do Rodrigues, Angicos, Antônio Martins, Apodi, Areia Branca, Arez, Augusto Severo
  2. Baía Formosa, Baraúna, Barcelona, Bento Fernandes, Bodó, Bom Jesus, Brejinho
  3. Caiçara do Norte, Caiçara do Rio do Vento, Caicó, Campo Redondo, Canguaretama, Caraúbas, Carnaúba dos Dantas, Carnaubais, Ceará-Mirim, Cerro Corá, Coronel Ezequiel, Coronel João Pessoa, Cruzeta, Currais Novos
  4. Doutor Severiano, Encanto, Equador, Espírito Santo, Extremoz, Felipe Guerra, Fernando Pedroza, Florânia, Francisco Dantas, Frutuoso Gomes
  5. Galinhos, Goianinha, Governador Dix-Sept Rosado, Grossos, Guamaré
  6. Ielmo Marinho, Ipanguaçu, Ipueira, Itajá, Itaú
  7. Jaçanã, Jandaíra, Janduís, Januário Cicco, Japi, Jardim de Angicos, Jardim de Piranhas, Jardim do Seridó, João Câmara, João Dias, José da PenhaJucurutu, Jundiá
  8. Lagoa d’Anta, Lagoa de Pedras, Lagoa de Velhos, Lagoa Nova, Lagoa Salgada, Lajes, Lajes Pintadas, Lucrécia
  9. Macaíba, Macau, Marcelino Vieira, Martins, Maxaranguape, Messias Targino, Montanhas, Monte Alegre, Monte das Gameleiras, Mossoró
  10. Natal, Nísia Floresta, Nova Cruz
  11. Olho d’Água do Borges, Ouro Branco
  12. Paraú, Parazinho, Parelhas, Parnamirim, Passa e Fica, Passagem, Patu, Pau dos Ferros, Pedra Grande, Pedra Preta, Pedro Avelino, Pedro Velho, Pendências, Pilões, Poço Branco, Portalegre, Porto do Mangue, Pureza
  13. Rafael Fernandes, Rafael Godeiro, Riacho da Cruz, Riacho de Santana, Riachuelo, Rio do Fogo, Rodolfo Fernandes, Ruy Barbosa
  14. Santa Cruz, Santa Maria, Santana do Matos, Santana do Seridó, Santo Antônio, São Bento do Norte, São Bento do Trairí, São Fernando, São Francisco do Oeste, São Gonçalo do Amarante, São João do Sabugi, São José de Mipibu, São José do Campestre, São José do Seridó, São Miguel, São Miguel do Gostoso, São Paulo do Potengi, São Pedro, São Rafael, São Tomé, São Vicente, Senador Elói de Souza, Senador Georgino Avelino, Serra Caiada, Serra de São Bento, Serra do Mel, Serra Negra do Norte, Serrinha, Serrinha dos Pintos, Severiano Melo, Sítio Novo
  15. Taboleiro Grande, Taipu, Tangará, Tenente Ananias, Tenente Laurentino Cruz, Tibau, Tibau do Sul, Timbaúba dos Batistas, Touros, Triunfo Potiguar, Umarizal, Upanema
  16. Várzea, Vera Cruz, Viçosa e Vila Flor

Grau de severidade

Amarelo: Perigo Potencial. Situação meteorológica potencialmente perigosa. Cuidado na prática de atividades sujeitas a riscos de caráter meteorológico. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e não corra risco desnecessário.

Laranja: Perigo. Situação meteorológica perigosa. Mantenha-se muito vigilante e informe-se regularmente sobre as condições meteorológicas previstas. Inteire-se sobre os riscos que possam ser inevitáveis. Siga os conselhos das autoridades.

Vermelho: Grande Perigo. Situação meteorológica de grande perigo. Estão previstos fenômenos meteorológicos de intensidade excepcional. Grande probabilidade de ocorrência de grandes danos e acidentes, com riscos para a integridade física ou mesmo à vida humana. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e os possíveis riscos. Siga as instruções e conselhos das autoridades em todas as circunstâncias e prepare-se para medidas de emergência.

Fonte: Inmet/g1/RN

Foto: Ilustrativa/Reprodução

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indica previsão de chuva em praticamente toda a Região Nordeste do Brasil a partir da próxima terça-feira (19) até, pelo menos, sexta-feira (22).

A circulação atmosférica em vários níveis, combinada com a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e um Sistema Frontal (SF) no Oceano Atlântico, no sul da Bahia, vai favorecer a formação de áreas de instabilidade e a ocorrência de chuva intensa, especialmente no sul e centro-sul da Bahia, centro e sul do Maranhão e no Piauí. Além destes sistemas, também vale destacar a influência da variabilidade intrasazonal (Oscilação de Madden-Jullian, OMJ), que favorece o aumento da umidade, nebulosidade e chuva no Nordeste.

A partir de terça-feira, a chuva deve atingir o sul da Bahia e depois avançar para o interior do Nordeste, afetando quase toda a região, com volume mais intenso na madrugada. Vale destacar que o período mais chuvoso deve se prolongar até sexta. Em locais pontuais, a chuva pode superar 100 milímetros (mm) em 24h, principalmente no litoral sul da Bahia. Veja abaixo.

Devido às novas atualizações dos diversos modelos numéricos de previsão do tempo, é necessário o acompanhamento diário dos avisos meteorológicos especiais emitidos pelo Inmet.

Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicou, nesta sexta-feira (15), previsão de chuva em praticamente toda a Região Nordeste do Brasil a partir da próxima terça-feira (19) até, pelo menos, sexta-feira (22).

“A circulação atmosférica em vários níveis, combinada com a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e um Sistema Frontal (SF) no Oceano Atlântico, no sul da Bahia, vai favorecer a formação de áreas de instabilidade e a ocorrência de chuva intensa, especialmente no sul e centro-sul da Bahia, centro e sul do Maranhão e no Piauí. Além destes sistemas, também vale destacar a influência da variabilidade intrasazonal (Oscilação de Madden-Jullian, OMJ), que favorece o aumento da umidade, nebulosidade e chuva no Nordeste”, disse o Inmet no comunicado.

As chuvas devem atingir o sul da Bahia e depois avançar para o interior do Nordeste, afetando quase toda a região, com volume mais intenso na madrugada, a partir da próxima terça-feira (19). O período mais chuvoso deve se prolongar até sexta. Em locais pontuais, a chuva pode superar 100 milímetros (mm) em 24h, principalmente no litoral sul da Bahia.

Em razão das novas atualizações dos diversos modelos numéricos de previsão do tempo, é necessário o acompanhamento diário dos avisos meteorológicos especiais, recomenda o Inmet.

Portal Grande Ponto

Foto: Elisa Elsie

A semana será de chuvas no litoral e interior do Rio Grande do Norte, de acordo com Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

Segundo a empresa estatal, o litoral potiguar terá chuvas com baixos volumes, acontecendo mais durante a madrugada e início das manhãs.

Já as temperaturas durante a semana deverão variar entre 20ºC e 30ºC, no Litoral Potiguar. No interior, as mínimas poderão atingir 24°C, durante as madrugadas e a máxima de 35°C, durante as tardes.

“As chuvas decorrem da influência das condições oceânicas, com temperaturas um pouco acima do normal, mais umidade associados a ventos do leste, formando nuvens com chuvas. Este cenário com chuvas com baixos volumes deve continuar até quinta-feira. Entre sexta e sábado, poderemos ter volumes mais significativos no interior do estado”, explicou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Veja previsão para o restante da semana

  • 28/11/23 – Terça-feira – Céu nublado com chuvas e trovoadas, céu parcialmente nublado com chuvas em todo o estado.
  • 29/11/23 – Quarta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas no Litoral, Vale do Açu e região de Mossoró, demais regiões céu parcialmente nublado a claro.
  • 30/11/23 – Quinta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas no Litoral, demais regiões céu parcialmente nublado a claro.
  • 01/12/23 – Sexta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todo estado.
  • 02/12/23 – Sábado – Céu parcialmente nublado com chuvas no litoral, céu nublado a claro em nas demais regiões do estado.

G1/RN

O Rio Grande do Norte deve ter um acréscimo médio de 1ºC para o próximo verão, segundo estima a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn). Citado nos alertas de ondas de calor ainda no mês de setembro, o município de Caicó, na região do Seridó, registrou uma temperatura máxima histórica de 40,6ºC nas últimas semanas. Uma onda de calor com temperaturas de 5ºC acima da média estão impactando estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, segundo aponta os alertas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitidos desde 8 de novembro.

Gilmar Bistrot, chefe da unidade de metereologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), aponta que a onda de calor no Brasil está relacionada com a facilidade dos deslocamentos de massa de ar quente e fria ocasionada pelo El Niño, que avança pelo continente e pode chegar nos estados ao Norte do país. “Aqui no Nordeste, essa época do ano é muito quente. A temperatura média no interior está em torno de 38º C, 39ºC”, diz Gilmar.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vetou, hoje, trecho de um projeto de lei que estabelecia a data da promulgação da Constituição, em outubro de 1988, como marco temporal para a demarcação de terras indígenas.

Lula, no entanto, sancionou outros pontos da proposta, aprovada pelo Congresso Nacional em setembro, que definem regras das demarcações. Entre os trechos que Lula sancionou, estão:

  • a previsão de que o processo de demarcação será público e com atos “amplamente divulgados” e divulgados para consulta online;
  • a previsão de que qualquer cidadão pode ter acesso às informações relativas a demarcações de terras indígenas, inclusive estudos, laudos, conclusões e argumentações;
  • o que diz que informações orais citadas no processo de demarcação terão efeito de prova quando apresentadas em audiências públicas ou registradas em áudio e vídeo, com a devida transcrição;
  • o que estabelece direito das partes interessadas no processo de receber tradução oral ou escrito da língua indígena para o português e vice e versa, por tradutor nomeado pela Funai;

Já entre os trechos vetados estão os que previam a possibilidade de cultivo de produtos transgênicos e de atividade garimpeira em terras indígenas. Também foi vetado, segundo o governo, um ponto que possibilitaria a construção de rodovias em áreas indígenas.

O presidente anunciou que vetou trechos da proposta em uma rede social. “Vetei hoje vários artigos do Projeto de Lei 2903/2023, ao lado da ministra Sônia Guajajara e dos ministros Alexandre Padilha e Jorge Messias, de acordo com a decisão do Supremo sobre o tema. Vamos dialogar e seguir trabalhando para que tenhamos, como temos hoje, segurança jurídica e também para termos respeito aos direitos dos povos originários”, disse o presidente.

Blog do Magno

18
out

Alerta: Baixa umidade no RN

Postado às 15:17 Hs

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de baixa umidade para 87 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso vale até 22h de sexta-feira (20).

O alerta é da cor amarela, que representa perigo potencial, o primeiro nível de três possíveis no grau de severidade do órgão. Os outros dois são da cor laranja (perigo) e da cor vermelha (grande perigo).

De acordo com o órgão, nesse tipo de alerta a umidade relativa do ar varia entre 30% e 20% e “há baixo risco de incêndios florestais e à saúde”.

Entre as recomendações do Inmet estão: beber bastante líquido, evitar desgaste físico nas horas mais secas e evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia

O forte calor do mês de setembro que registrou recordes de temperaturas, já mostra que 2023 será, quase certamente, o ano mais quente já registrado, afirmou nesta sexta-feira (13) uma agência americana. “Há uma probabilidade maior que 99% de que 2023 seja o ano mais quente já registrado”, afirmou a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês).

“Setembro de 2023 foi o quarto mês consecutivo com temperaturas recorde”, afirmou, por meio de nota, Sarah Kapnick, cientista-chefe da NOAA. A previsão fatídica ocorre semanas antes de líderes mundiais se reunirem em Dubai para a COP28, um encontro durante o qual vão abordar o futuro dos combustíveis fósseis, principais responsáveis pelo aquecimento global. Setembro foi o mês mais quente em 174 anos de registros globais, confirmou a NOAA. O Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus, da União Europeia, anunciou esse recorde no início de outubro.

A temperatura global em setembro ficou 1,44°C acima da média do século XX, segundo a agência americana. “Não só foi o mês de setembro mais quente já registrado, mas o mais atipicamente quente” nos registros da agência, acrescentou. “Para dizer de outra maneira, setembro de 2023 foi mais quente que a média de julho de 2001 a 2010.”

O Copernicus também estimou que 2023 provavelmente seria o ano mais quente da história e avaliou que setembro foi quase 1,75°C mais quente que a média para o mês no período pré-industrial, de 1850 a 1900.

“Passamos pelo setembro mais incrível de todos os tempos do ponto de vista climático. É algo difícil de acreditar”, disse na última semana o diretor da instituição, Carlo Buontempo, ao comentar o recorde. “A mudança climática não é algo que acontecerá daqui a dez anos. A mudança climática está aqui.”

Pelo Acordo de Paris, o teto de aquecimento do planeta deveria ficar idealmente em 1,5°C acima dos níveis anteriores à Revolução Industrial. Esse limite é considerado essencial para evitar as consequências mais catastróficas da mudança climática, como o desaparecimento de países-ilha.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de baixa umidade para 77 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso começa às 12h desta terça (3) é válido até 19h da sexta-feira (6).

O alerta é de perigo potencial (da cor amarela), o primeiro de três níveis no grau de severidade do Inmet. Os outros dois são perigo (cor laranja) e grande perigo (cor vemelha). De acordo com o órgão, neste tipo de aviso a umidade relativa do ar pode variar entre 30% e 20% e há “baixo risco de incêndios florestais e à saúde”.

Entre as recomendações do Inmet está beber bastante líquido, evitar desgaste nas horas mais secas e evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia. Para mais informações ou dúvida, a recomendação é entrar em contato com a Defesa Civil (telefone 199) ou Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Veja mapa. Mossoró e mais 76 cidades incluídas.

fev 22
quinta-feira
18 19
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
8 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.950.553 VISITAS