A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) conseguiu avanços significativos na política de assistência estudantil da instituição. Nesta terça-feira, 03, foram criados o Programa de Apoio ao Estudante (PAE) e auxílio alimentação. Para se habilitar, o estudante terá que comprovar carência e cumprir outros critérios que serão conhecidos no edital que será divulgado ainda esta semana.

Poderão participar estudantes de toda a UERN. Os valores dos programas foram aprovados pelo Conselho Diretor, em reunião geral extraordinária, nesta terça. Quem for selecionado para o PAE receberá R$ 300, por mês. Já no auxilio alimentação o aluno será contemplado com R$ 40, mensais.

Serão atendidos 500 estudantes, sendo 200 vagas para auxílio alimentação e 300 para o Programa de Apoio ao Estudante. Os recursos já estão assegurados no orçamento da instituição.

“Estamos diante de um momento impar. Um dos mais importantes da nossa gestão” conceituou o reitor Pedro Fernandes, numa reunião com o vice-reitor Aldo Gondim, Pró-Reitoras de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis, Lucia Musmee, e Kelânea Freire (adjunta), diretor de Assuntos Estudantis, Adalberto Veronese; assessor jurídico, Anselmo Carvalho e o secretário-particular da Reitoria, Wogel Sanger.

O diálogo constante com os alunos e com o Diretório Central dos Estudantes (DCE); atendimento à participação em eventos, entrega de diploma no ato da colação de grau e recepção aos novos universitários são apontados também como avanços na política de assistência estudantil na UERN.

05
nov

Tendência

Postado às 6:47 Hs

Alimentação fora de casa reúne um milhão de pequenos negócios. O ramo de estabelecimentos que oferecem alimentação fora do lar, como bares e restaurantes, é um dos que mais crescem no país. O segmento já agrega mais de um milhão de pequenos negócios. São empreendimentos que fazem sucesso devido à demanda crescente, nos grandes centros urbanos, de consumidores que não têm tempo ou disposição para comer em casa. Para ajudar os empresários ou futuros investidores a ter êxito nesse setor, o Sebrae no Rio Grande do Norte vai oferecer uma série de capacitações destinada a esse público durante a Feira do Empreendedor 2014. O evento começa no dia 12 e prossegue até o dia 15, na área multiuso da Arena das Dunas, funcionando das 16h às 22h. Nesse período, todo o atendimento da Instituição será direcionado exclusivamente para o evento. Por apresentar oportunidades de negócios promissoras para quem quer abrir a própria empresa, serão disponibilizadas duas palestras por dia que vão explanar o cenário e tendências para o ramo de alimentação fora do lar;

 

Quem nunca ouviu alguém dizer que faz dieta e não emagrece?

A reclamação costuma ser recorrente e pode, muitas vezes, ser resolvida com um ajuste aqui ou ali.

Confira a lista com cinco erros comuns cometidos por quem quer perder peso.

Fazer dieta
Parece estranho, mas é verdade. Hoje, nos consultórios de nutricionistas e endocrinologistas, em vez de dieta, o protagonista no tratamento da obesidade é o plano alimentar.

A diferença é grande e começa já na definição entre um e outro. Dieta é provisório e passageira, plano alimentar é para sempre. Portanto, pense em emagrecer como um plano a longo prazo e não imediato.

Pular a entrada
Veja bem: nesse quesito não estão contemplados os pães cortados finos com manteiga ou pasteis de queijo. Vale como entrada um bom prato de salada com folhas verde-escuras (como a rúcula), tomate e um tempero básico e saudável como o azeite. Antes de partir para o arroz, feijão ou macarrão, sirva-se de salada e fique saciado precocemente.

Dormir com fome
Não se alimentar corretamente à noite é um erro. Primeiro porque pela manhã, ao acordar, a fome ainda estará lá, mas dessa vez pontecializada pelas horas de estômago vazio. As chances de exagerar no café da manhã – e de optar por alimentos mais calóricos – aumentam. Em segundo lugar porque passar fome pode prejudicar seu sono e dormir mal engorda. Essa relação já foi comprovada pelos pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos.

À noite, para ter um sono tranquilo, prefira alimentos com menor valor calórico, pobre em gorduras, de fácil digestão, com menor teor de sódio e açúcar.

“Só hoje”

Essa é a frase típica utilizada por quem vira e mexe arranja uma desculpa para fugir da dieta. O aniversário do namorado, o almoço de família ou um dia estressante no trabalho não são motivos para comer sobremesa duas vezes ou encher o prato de lasanha. Mesmo em um happy-hour dá para fazer escolhas saudáveis. E quando a tristeza, o estresse ou a ansidade bater, não desconte na comida, ela não vai resolver o seu problema.

Abrir mão do doce
Não é preciso abrir mão totalmente de comer doce para reduzir o manequim, pelo contrário. Os nutricionistas permitem a ingestão de frutas secas ou até mesmo um chocolate amargo uma ou duas vezes por semana, por exemplo. Dessa forma, você não passa vontade e ataca uma caixa inteira de bombons na semana seguinte. Mas fique atento: de acordo com os especialistas, existe sim um momento mais adequado para saciar esse desejo: é depois do almoço! Dessa forma, o açúcar se mistura com outros nutrientes e não provoca picos de insulina no sangue.(IG)

nov 28
domingo
14 08
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
42 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.886.096 VISITAS