A fala de Palocci também provoca prejuízo político e jurídico a Dilma. Palocci deu declarações que contestam a versão de uma Dilma que nunca soube de nada irregular. Segundo ele, ela tinha ciência da relação de promiscuidade com a Odebrecht.

Faz sentido a tese de que empresários que não tinham acesso a Dilma ou que temiam as políticas públicas dela fossem a Lula tentar estabelecer uma interlocução para os seus interesses no governo. A escolha de Dilma para sucedê-lo causou problemas a Lula, que era procurado por empresários que se queixavam de uma presidente inacessível e pouco disposta a ouvir.

Ironicamente, vai ficando cada vez mais claro que um dos maiores erros políticos da carreira Lula foi ter apontado Dilma para a sua sucessão em 2010. Além de ter realizado uma gestão desastrosa na economia, a personalidade forte e a inabilidade política da então presidente levavam corruptores como Emílio Odebrecht a buscar atalhos por meio do Instituto Lula.

(Blog do Kennedy)

27
set

Opinião: Lava Jato na porta de Lula

Postado às 10:31 Hs

A Operação Lava Jato voltou a rondar a porta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A prisão do ex-ministro Antonio Palocci (PT), durante a 35ª fase da Lava Jato, deflagrada ontem (26) pela Polícia Federal (PF), pressiona o ex-presidente. Procuradores da força-tarefa da operação, em Curitiba, destacam que vários ministros de Lula já foram para a cadeia: José Dirceu, Guido Mantega e Paulo Bernardo. Preocupado, o PT acredita que nova ação poderá levar o chefe máximo do partido para a prisão.

A Polícia Federal acreditava que uma operação contra o ex-presidente só seria deflagrada no primeiro semestre do próximo ano. Com a prisão de Palocci, diz-se, nos bastidores da organização, que Lula deve ser preso ainda em 2016. Por ora, um instante de calmaria. O alívio decorre do Código Eleitoral: a lei prevê uma “pausa” em prisões, que só podem ser efetuadas até cinco dias antes da eleição e somente 48 horas após o fim do pleito. Mas petistas estrelados estão receosos com o destino de Lula.

Por outro lado, o PT reclama da demora da operação em atingir graduados peemedebistas. A delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sergio Machado, indicado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não levou um único integrante do partido para o centro do furacão. No Congresso, os petistas acusam a Lava Jato de ser seletiva, perseguindo membros do partido.

Todos os ministros presos tiveram importante participação no governo Lula, o que o coloca em situação delicada. A verdade é incontestável: a Lava Jato chega cada vez mais à porta do duplex no Guarujá, aquele reformado por empreiteira enrolada justamente no esquema de corrupção que roubou a Petrobras.

Por Gabriel Garcia

set 18
sábado
06 47
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
44 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.879.123 VISITAS