Foto: Reprodução

Hoje marca o trigésimo aniversário da trágica morte do ícone brasileiro do automobilismo, Ayrton Senna. Senna, que faleceu em um acidente durante o Grande Prêmio de San Marino em 1º de maio de 1994, continua sendo uma figura lendária no mundo do esporte a motor. Seu talento, paixão e carisma transcenderam as pistas de corrida, deixando um impacto duradouro não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Legado além das pistas
Para além de suas conquistas nas pistas, Senna é lembrado por seu compromisso com a filantropia e sua dedicação em melhorar as condições de vida de crianças carentes no Brasil. A Fundação Ayrton Senna, criada em sua memória, continua seu trabalho em prol da educação, beneficiando milhares de jovens em todo o país. Seu legado vai além do automobilismo, estendendo-se a valores de determinação, excelência e solidariedade.

Homenagens e celebrações
Em todo o mundo, fãs, colegas e admiradores prestam homenagens a Senna neste aniversário de sua morte. Desde eventos especiais em circuitos de corrida até exibições de documentários e tributos nas redes sociais, a memória de Senna permanece viva e vibrante. Trinta anos após sua partida, seu impacto perdura, continuando a inspirar aqueles que sonham em alcançar grandes feitos, dentro e fora das pistas.

21
mar

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 10:07 Hs

  • O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta quinta-feira, 20, a prisão do deputado federal Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), que foi condenado por compra de votos. De acordo com a acusação, ele concedia cirurgias de esterilização para eleitoras em troca dos votos. O plenário do STF rejeitou nesta quinta, pela segunda vez, recursos do deputado contra a condenação à pena de três anos e um mês, que deve ser cumprida no regime aberto. O Supremo também concluiu que ocorreu, no caso, o chamado “trânsito em julgado”, ou seja, não há mais espaço para recursos. O STF decidiu ainda encaminhar um ofício à Mesa Diretora da Câmara para que seja deliberado eventual perda do mandato parlamentar de Bentes. Após a prisão, é provável que o deputado cumpra a pena em casa. (Estadão)
  • O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, acusou o jornalista Ricardo Noblat de ter cometido os crimes de injúria, difamação e preconceito racial. Em representação ao Ministério Público Federal, ele diz que Noblat atacou sua honra e praticou crime de racismo em texto publicado em seu blog e no jornal ‘O Globo’, em agosto. Publicado na internet e no jornal O Globo dias após uma discussão entre Barbosa e seu vice, Ricardo Lewandowski, o texto de Noblat recebeu o título “Quem o ministro Joaquim Barbosa pensa que é?” Nele, Noblat faz menção ao fato de o presidente do STF ser negro e diz que “para entender melhor Joaquim” é necessário acrescentar “a sua cor”. “Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação”, diz trecho do texto. O jornalista também disse que ao indicar Barbosa para o STF o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teria levado em conta apenas os conhecimentos jurídicos dele, mas também a sua cor.”Joaquim foi descoberto por um caça-talentos de Lula, incumbido de caçar um jurista talentoso e… negro”, disse. O jornalista disse nesta quinta-feira, 20, que ainda não foi notificado da decisão. Procuradoria enviou denúncia criminal à Justiça Federal do Rio e pede que Noblat seja condenado por crimes contra a honra e delito racial. Somadas, as penas podem chegar a 10 anos e 4 meses de prisão.
  • O Brasil caiu 20 posições no ranking de logística feito pelo Banco Mundial, ficando em 65º lugar entre 160 países. Para a avaliação, são considerados fatores como procedimentos alfandegários, infraestrutura, prazos de entrega e rastreamento. O país ficou atrás de vizinhos como Argentina e Chile, e dos companheiros de BRICs China, Índia e África do Sul. O primeiro lugar ficou com a Alemanha, seguido da Holanda, da Bélgica e do Reino Unido. No último ranking divulgado, em 2012, o Brasil ocupava a 45ª posição. Desempenho Ruim Comparadas às médias obtidas pelo país nos quatro últimos relatórios divulgados (2007, 2010, 2012 e 2014), as notas do Brasil neste ano foram todas mais baixas -com exceção da qualidade logística, que se manteve . O pior desempenho do país foi sobre a eficiência do gerenciamento alfandegário. Nesse quesito, o Brasil ficou em 94º lugar, perdendo para vários outros países latinos e do Caribe, como El Salvador, Paraguai e Equador.
  • Ayrton Senna completaria 54 anos nesta sexta-feira. O piloto brasileiro, que nasceu no dia 21 de março de 1960, em São Paulo, está sendo homenageado pela Google com um “Doodle” (logotipo personalizado, que celebra acontecimentos e aniversários). Uma imagem do tricampeão de Fórmula 1 e as cores verde e amarela são exibidas na página inicial do site de buscas em todo o mundo.É a primeira vez que a Google homenageia um piloto de automobilismo com um “Doodle”.
  •  O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil, suspendeu a Operação Carro-Pipa em 23 municípios do Rio Grande do Norte. Com o fim dos recursos destinados pelo Governo Federal – cerca de R$ 3,6 milhões – o convênio foi suspenso no último dia 26 de fevereiro. Nem todas as cidades ficaram “descobertas” no abastecimento, mas a decisão pode ter agravado a situação de cidades como Pilões, no Alto Oeste potiguar, que integra a lista da cidades em colapso de abastecimento, segundo a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern). De acordo com a coordenação estadual da Defesa Civil, 42 carros-pipa eram responsável por fazer o abastecimento nas cidades atendidas que, no início da operação, eram 56. O objetivo inicial do programa era atender emergencialmente os municípios enquanto eles se organizavam para participar da operação carro-pipa do Exército Brasileiro, que já atende a 116 cidades potiguares. Entretanto, a falta de organização das Prefeituras comprometeu essa finalidade.
  • Termina hoje (21) o prazo para inscrição no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). De acordo com balanço do Ministério da Educação (MEC), até a noite de ontem (20) o sistema recebeu 815.844 inscrições, sendo que cada candidato pode se inscrever duas vezes. O levantamento parcial do MEC mostrou que as mulheres são a maioria das inscritas, representando 58,66% do total. Nesta etapa, para se inscrever no programa, o candidato precisa ter o ensino médio completo, ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e não pode ter tirado zero na redação. É necessário informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2013. O resultado está previsto para 25 de março.
13
fev

Senna é premiado…

Postado às 13:17 Hs

Documentário sobre Ayrton Senna ganha prêmio da Academia Britânica.

O documentário Senna, que conta a trajetória do tricampeão mundial Ayrton Senna, venceu os prêmios de Melhor Documentário e de Melhor Edição, dados pela Bafta (Academia Britânica de Cinema e Televisão, na sigla em inglês), em cerimônia realizada neste domingo, em Londres.Eric Fellner, produtor do filme, negou intenções comerciais ao fazer o documentário e ressaltou a idolatria a Ayrton Senna.
“O filme foi feito por todos nós com amor, e tudo o que temos recebido de volta é amor, e a palavra ‘comercialidade’, profundamente cínica, jamais foi considerada nesta situação. Fizemos isso porque nós amamos Ayrton e vocês mostraram esse amor”, afirmou Fellner em seu discurso de agradecimento.
Antes de produzir Senna, Fellner já era conhecido pelos filmes Fargo”, Quatro Casamentos e um Funeral, Nothing Hill e O Diário de Bridget Jones.
“Precisamos agradecer Ayrton Senna, que infelizmente teve uma vida curta, mas uma vida em que tudo foi muito mais incrível do que na ficção”, completou o produtor.O autor do documentário, Manish Pandey, preferiu direcionar seus agradecimentos para a família de Senna, que colaborou com a produção do filme. “Nós apenas queremos agradecer à família Senna por confiar a nós com seu legado. Quando seu filho morre em circunstâncias como aquelas, e você tem muita gente que se apresenta e fala e escuta, nós queremos contar a história.
É preciso muita coragem para apoiar pessoas assim, então eu gostaria de agradecê-los por terem feito isso”, declarou.O mestre de cerimônias em Londres, Stephen Fry fez questão de destacar a qualidade do documentário, que agrada diversos tipos de público e não somente os amantes da Fórmula 1.
“Ainda que você não conheça nada sobre Fórmula 1 e não tenha nenhum interesse pelo automobilismo, você vai encontrar em Senna um dos maiores documentários que você já assistiu.”
Fonte: Portal Terra.
Documentário homenageia, sem idolatria nem pieguice, o tricampeão brasileiro da F-1

Muitos produtores e diretores já haviam procurado Viviane Senna com a proposta de levar ao cinema a história de vida de seu famoso irmão. O projeto que mais perto chegou de ganhar as telonas teria o espanhol Antonio Banderas interpretando Ayrton. Foi bom, muito bom, nenhum deles ter vingado. Senna, primeiro longa-metragem sobre o maior piloto de Fórmula 1 de todos os tempos, chega nesta sexta-feira aos cinemas deixando os espectadores com a certeza de que ninguém faria melhor o papel principal do que ele mesmo.

Roteiro

O filme é um documentário dirigido não por um brasileiro, mas por um inglês que pouco sabia sobre F-1 e sobre a vida de Ayrton Senna (1960 – 1994), o que é um excelente dado considerando que a idolatria nem sempre caminha ao lado da boa construção de filmes documentais. Asif Kapadia que, claro, nunca esteve em um set de filmagens com os personagens desse roteiro, deixa a nítida impressão de que cada cena foi gravada, e repetida dezenas de vezes, para que fosse possível contar uma história tão redonda. Isso ele conseguiu graças às mais de 5 mil horas de imagens de arquivo cedidas pela família do piloto, pelo chefe da F-1, Bernie Ecclestone, emissoras de TV e algumas captadas via Youtube.

Não há entrevistas – nem aquela clássica imagem (que rotula o estilo do documentário) de pessoas sentadas a falar a fio sobre um tema. Os depoimentos se sucedem durante toda a narrativa em off, sem evidenciar o rosto de quem fala, e contemporizam uma história por si só cinematográfica, desvendada por cenas inéditas e reveladoras para quem é fã, ou não, da Fórmula 1 e de Senna. As mais surpreendentes mostram discussões nas reuniões de pilotos antes dos GPs e a sequência que traz Alan Prost e o chefe francês da F-1, Jean Marie Balestre, expondo detalhes de quando o bicampeonato foi meticulosamente tirado das mãos de Senna.

O Senna que nos é apresentado não faz questão de ter a clássica imagem de bom moço que insistiram em dar a ele pós-morte. Brigão quando tinha que ser (as partes mais picantes do longa trazem Senna e sua sem-fim queda de braço com Prost), vingativo em alguns momentos (ao dar o troco no mesmo rival na corrida que Senna faturou seu bi), sempre competitivo e de opinião forte (quando peitou o respeitado bicampeão Jack Stewart).

E em ordem cronológica, sem grandes firulas ou pieguices, é erguido um ídolo. Senna sabia o que queria e era inteligente o suficiente para saber como chegar lá. Sempre muito educado, era admirado por todos que viram, em dez anos, aquele rapaz construir uma das carreiras mais solidificadas deste esporte: saiu do kart, ingressou na F-1 pela Toleman, foi rapidamente alçado pela Lotus, cravou seu nome na história da McLaren e findou a vida e a profissão na terceira corrida que fez pela Williams.

Kapadia foi muito cuidadoso com as cenas. As namoradas Xuxa e Adriane Galisteu, os passeios de lancha com a família, a religiosidade e valores do homem foram bem encaixadas no roteiro para explicar momentos da vida do tricampeão e sua personalidade. O começo e fim do filme lembram inclusive de um Ayrton saudoso do kart, único momento de sua carreira automobilística, segundo o próprio, em que a alta velocidade não era associada à politicagem e ao dinheiro.

Para os brasileiros, o filme fica ainda mais familiar quando ouve-se a voz de Galvão Bueno narrando as corridas que fizeram parte de passados domingos. E para falar da morte de Senna, o diretor dosou na medida certa o tamanho que aquele momento merecia. A batida na Tamburello é exibida uma única vez, sob um único ângulo, muito embora ele tenha tido acesso a dezenas e dezenas de perspectivas para mostrar a cena. Delicadeza acima de tudo.

Foram 16 anos de silêncio desde a fatídica curva na Itália até os dias de hoje. Agora, a história de cinema de Ayrton Senna ganhou um registro digno. Valeu a pena esperar.

04
nov

Breve nos Cinemas !

Postado às 20:35 Hs

Nas vésperas de mais um GP Brasil decisivo para a Fórmula 1, chega uma boa notícia para os amantes de esporte e automobilismo. O filme Senna, que conta os bastidores da vida pessoal e esportiva do tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna, entrará em cartaz no dia 12 de novembro. A obra traz à tona as questões políticas e financeiras que envolvem a Fórmula 1, mostrando, a partir da visão de Senna, como é difícil encontrar um espaço na modalidade. Muitas das imagens, editadas a partir de um material bruto de mais de 5 mil horas, são inéditas e retratam a vida do ídolo brasileiro fora das pistas.

“Fomos a primeira equipe de filmagem a conseguir permissão com Bernie Ecclestone (presidente da Formula One Management) para visitar o arquivo de imagens da Fórmula 1”, explica o diretor do filme, Asif Kapadia. “Moramos lá por três semanas. Fazíamos tudo assistindo as fitas, inclusive almoçar”, completa Manish Pandey, produtor executivo do filme e grande fã de Ayrton.

“Queríamos mostrar as corridas com imagens que nunca antes foram usadas”, conta Kapadia. Além dos GPs, o acervo da Fórmula 1 conta com cenas de bastidores, entrevistas e até reuniões fechadas para pilotos e dirigentes, onde o tema recorrente é a segurança nas pistas. “Só de ver o material, a história já aparece para você. Poderíamos ter ficado a vida inteira vendo tudo aquilo, mas tínhamos que ir por eliminação”, diz o diretor.

Leonardo Senna, irmão do piloto, também colaborou com a produção, disponibilizando imagens inéditas de Ayrton, ainda jovem e depois da fama internacional, entre familiares e amigos. A irmã de Ayrton, Viviane Senna, que hoje é responsável pelo instituto que leva o nome do tricampeão, também acompanhou de perto o processo de montagem.

Agora será bem possível ver este filme em cartaz no Multicine de Mossoró, vamos aguardar.
14
set

Herói Brasileiro

Postado às 12:38 Hs

O documentário sobre o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna, um dos maiores nomes do esporte brasileiro, já tem previsão de estreia no Brasil. Senna chega aos cinemas do país no dia 12 de novembro, sob distribuição da Paramount Pictures Brasil. O filme é uma produção Working Title em associação com Midfield Films. A direção é de Asif Kapadia e a produção de James Gay-Rees, Tim Bevan e Eric Fellner.O documentário mostra a história de Senna, através de suas realizações nas pistas e fora delas, sua busca por perfeição e o status de mito que ele alcançou. Trata-se do primeiro documentário em longa metragem realizado sobre o piloto brasileiro e foi feito com completa cooperação da família, da organização da Fórmula 1 e do Instituto Ayrton Senna.
jul 13
sábado
13 00
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
23 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.963.052 VISITAS