08
dez

Charge: Mais um show

Postado às 11:01 Hs

07
dez

FIQUE SABENDO…

Postado às 19:27 Hs

# #Fusão do DEM ao PMDB

O deputado estadual Olavo Calheiros (PMDB-AL), irmão do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou que há conversas entre o Democratas e o PMDB, no plano nacional, para que as duas legendas se fundam. Mas, em alguns Estados, os dois partidos estão em lados opostos e sem chances de fusão, como na Bahia. O DEM baiano é representado pelo carlismo, hoje sob a batuta do neto de Antônio Carlos Magalhães – o prefeito de Salvador, ACM Neto. “Essa discussão existe, mas eu vejo dificuldade. Acredito que o DEM precisa se fundir a um partido, sob risco de extinção”, disse Olavo Calheiros ao Terra. As declarações foram dadas na Convenção Estadual do PMDB, que acontece na tarde desta sexta-feira em um hotel na orla de Maceió. A possibilidade de fusão era assunto discutido entre vereadores e deputados estaduais, nas rodas de conversas, durante o encontro.

No RN ficaria tudo em casa…

 

# # A Rosa no Carnatal 2012

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) fará hoje sua visita ao Carnatal. A previsão é de que a democrata chegue ao corredor da folia por volta das 20 horas. Na ocasião, Rosalba visitará os camarotes e concederá entrevistas às emissoras de televisão que estão cobrindo o evento. A expectativa fica por conta da reação do povo à presença de  Rosalba Ciarlini.

# # De novo em cana…

O contraventor Carlinhos Cachoeira foi condenado nesta sexta-feira (7) a 39 anos de prisão pelos crimes de peculato, corrupção, violação de sigilo e formação de quadrilha. As acusações são relativas à Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Cachoeira voltou a ser preso logo após a publicação da sentença, do juiz Alderico Rocha, da 11ª Vara Federal, nesta tarde, em Goiânia. A defesa pode recorrer da decisão. O mandado de prisão foi expedido pelo magistrado e cumprido pela Polícia Federal.  Alderico informou que reavaliou a necessidade da prisão preventiva do contraventor. Até então, Cachoeira permanecia em liberdade desde determinação da Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) no começo deste mês. Cachoeira estava em casa quando foi preso, por volta das 13h. Ele foi levado para a Polícia Federal, em Goiânia. O advogado dele, Nabor Bulhões, informou ao G1 nesta tarde que está em Brasília e que vai apurar o motivo da prisão antes de se pronunciar.

 # #   Transferência de direitos partidários

Proposta em tramitação na Câmara impede os políticos que se filiarem a novo partido de carregarem consigo os direitos referentes ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuita. Pelo Projeto de Lei 4338/12, do deputado Marcio Bittar (PSDB-AC), em caso de nova filiação esses direitos continuariam pertencendo ao partido pelo qual foram eleitos. O texto altera a Lei dos Partidos Políticos (9.096/95). Bittar afirma que a proposta pretende fortalecer os partidos políticos e combater a cultura personalista de negociatas que atribuem maior valor ao candidato que ao partido. Segundo ele, o projeto esclarece de forma definitiva que o cargo eletivo e os direitos inerentes a ele pertencem ao partido e não ao candidato eleito. “Se o novo partido político não participou de nenhuma eleição, não contribuiu para eleger nenhum candidato, não submeteu seu estatuto ou programa partidário a nenhum corpo de eleitores, esse partido não pode, ao atrair parlamentares já eleitos, conseguir o tempo de propaganda e os recursos partidários da agremiação pela qual o político foi eleito”, argumenta.

26
nov

Se comparando a Zé Dirceu…

Postado às 14:24 Hs

Em um bilhete apreendido pela Polícia Federal, o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, se compara a José Dirceu e diz que fez o mesmo que o ex-ministro. O papel estava na casa da mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça. Nele, Cachoeira chama Dirceu de “consultor” da empreiteira Delta e questiona por qual motivo o ex-ministro não está preso. O documento foi apreendido em julho, quando, a pedido do Ministério Público Federal, a Polícia Federal fez uma operação de busca e apreensão na casa de Andressa. “Se eu sou um consultor da Delta e estou preso, e o Zé Dirceu que é um consultor da Delta? Qual a diferença entre nós?”, diz o texto. A PF não investigou nenhuma relação de Dirceu com a Delta. Naquele momento, o ex-ministro ainda não havia sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal, no processo do mensalão.
22
nov

Charge: Apelo emocional…

Postado às 12:41 Hs

20
nov

Cachoeira livre leve e solto…

Postado às 22:32 Hs

A Justiça do Distrito Federal condenou nesta terça-feira (20) o empresário Carlos Augusto Ramos, o Cachoeira, a cinco anos de prisão em regime semiaberto. Ao proferir a sentença, a juíza Ana Claudia de Oliveira Costa Barreto determinou a soltura de Cachoeira, que está preso há 266 dias. “Julgo que não mais subsiste a necessidade de segregação cautelar”, argumentou. Cabe recurso.

A sentença é decorrente da Operação Saint-Michel, deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal e que investigou tentativas de fraudes no sistema de bilhetagem do transporte público do Distrito Federal. Por causa deste processo, Cachoeira permanecia preso no Presídio da Papuda, em Brasília.

Essa operação foi um desdobramento da Monte Carlo, deflagrada pela Polícia Federal. As investigações da Monte Carlo acabaram gerando a CPI do Cachoeira, que deverá ser encerrada nesta semana com a leitura de seu relatório final.

O Tribunal de Justiça iria julgar um pedido de liberdade da defesa de Cachoeira na próxima quinta-feira, informou a Folha de S. Paulo.

31
jul

Saiba também…

Postado às 9:45 Hs

# # Lages e Passa e Fica terão novos prefeitos:

O dia de ontem(30/07) foi de decisões duras do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. O TRE julgou procedente duas ações de perda de cargo eletivo por desfiliação partidária sem justa causa. Foram, assim, cassados por infidelidade partidária, os prefeitos Pedro Augusto Lisboa, do município de Passa e Fica, e Luiz Benes Leocádio de Araújo, de Lajes. Ambos deixaram o PP pelo PMDB, e as justificativas não foram aceitadas pela corte.

Em Passa e Fica, Pepeu Lisboa, alegou que se desfiliou do PP por ter sofrido grave discriminação pessoal, em razão da perseguição política. Já Benes Leocádio, disse que pediu desligamento do partido em virtude de instabilidade causada pelas sucessivas mudanças de comando do PP.

# # Bando endinheirado

Na lista das fortunas em nome de integrantes do bando do bicheiro Carlinhos Cachoeira, o que chama atenção é o patrimônio “franciscano” do próprio bicheiro: 1,5 milhão de reais resumido em um terreno em Goiânia. A ex-mulher de Cachoeira Andrea Aprigio tem 16,3 milhões de reais em patrimônios, e a atual mulher, Andressa Mendonça, tem 20 milhões de reais resumidos em uma fazenda. Já os três irmãos “Almeida Ramos” de Cachoeira, tem fortunas distribuídas em quantias bem diferentes: Paulo (8,1 milhões de reais), Marco Antonio (2,7 milhões de reais) e Reginaldo (17,1 milhões de reais). Adriano Aprigio, ex-cunhado de Cachoeira fecha a lista das maiores fortunas com 9,4 milhões de reais. O patrimônio completo do bando de Cachoeira, segundo a PF apurou, envolve 36 fazendas e chácaras, 58 apartamentos, treze casas, dezoito prédios e salas comerciais, 74 terrenos, 51 veículos de passeio, 32 motos, quatro caminhões, 21 empresas e 3 415 cabeças de gado. O valor estimado de todos esses bens somados é de cerca de 167 milhões de reais.

# # Novas regras do ENEM

O Ministério da Educação divulgou, na tarde desta segunda-feira (30), o manual “A redação no Enem 2012 – Guia do Participante”, um documento destinado aos mais de 5,7 milhões de estudantes que se inscreveram para a edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em 50 páginas, o manual esclarece com detalhes as novas regras de correção da prova de redação do exame, que acontece nos dias 3 e 4 de novembro. Segundo presidente do Inep, Luiz Claudio Costa, o objetivo do material é detalhar os critérios utilizados na correção e tornar o processo mais transparente. Em 2011, mais de 120 estudantes entraram na Justiça para pedir vistas da prova, por não concordarem com o resultado. Até o fim de janeiro, em 79 casos a Justiça exigiu uma nova correção da redação, e apenas dois casos resultaram em alteração de nota

# # Primeiro debate

O primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Natal, na televisão, será na próxima quinta-feira. A Band TV transmite o debate a partir das 9 horas, com a participação dos cinco candidatos por partidos com representação na Câmara dos Deputados: Carlos Eduardo (PDT), Fernando Mineiro (PT), Hermano Morais (PMDB), Robério Paulino (PSOL) e Rogério Marinho (PSDB).

 

14
jul

* * * Quentinhas… * * *

Postado às 21:07 Hs

  • Na audiência em que será interrogado na próxima quarta-feira, em Goiânia, Carlinhos Cachoeira receberá a oferta da delação premiada. Procuradores e policiais que trabalham no caso acham que o tempo de prisão (139 dias), a cassação de Demóstenes Torres, a possibilidade de pena reduzida e os sinais de que a ruína se avizinha conspiram a favor de um acordo em que ele entregue os anéis para não perder os dedos. Um eventual acordo passaria, no entanto, por seu advogado, o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos. O presidente da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR), Alexandre Camanho acha que Cachoeira tem potencial para dar uma grande contribuição ao país, como fizeram os alvos da Operação Mãos Limpas, na Itália. “Ele pode mostrar até onde vai o envolvimento de agentes públicos com o crime organizado e a corrupção”, diz Camanho. Como se sabe, o poder do contraventor é de impressionante capilaridade e não se restringe ao legislativo e a governos.
  • Na quinta à noite, a presidente Dilma Rousseff mudou a rotina sem ser notada. Ao invés de voltar para casa ao final do expediente, como de costume, decidiu jantar com um seleto grupo de amigos. A pequena, e secreta, recepção foi feita na residência do petista Sigmaringa Seixas, no Lago Sul (área nobre da capital). O encontro começou às 20h e terminou cedo, antes da meia-noite. Na seleta lista de presentes, o ex-ministro Franklin Martins, o governador Marcelo Deda (PT-SE), os assessores Marco Aurélio Garcia (Presidência) e José Genoino (Defesa), José Eduardo Dutra (diretor da Petrobras), além de seu chefe de gabinete, Giles Azevedo.No menu, bacalhau, carne, vinho e muita lembrança do governo de Lula. Pouco trataram de política. Por conta do assédio, sobretudo da imprensa, são raros os momentos em que a presidente dá sua escapulida. E, para não chamar atenção, abriu mão do comboio policial e do forte aparato de segurança.O carro com a placa verde e amarela nem sequer foi visto no local. Dilma fez o trajeto de 10 minutos em automóvel “à paisana”.
  • A partir deste sábado (14), moradores e turistas de Natal não poderão mais andar no calçadão da orla de Ponta Negra, a mais badalada das praias da capital potiguar. Sofrendo desde março com as altas marés, o local foi atingido, na última semana, por ressacas –com ondas de até três metros– que destruíram ainda mais o passeio público, prejudicando o turismo no local. Segundo a prefeitura, 300 metros do calçadão foram destruídos pelas últimas marés, o que levou o poder público a determinar a proibição de circulação pelos 2,5 quilômetros por tempo indeterminado. No sábado passado (7), a Justiça já havia determinado a interdição dos pontos afetados, o que foi feito pela Defesa Civil municipal. Alguns postes também foram atingidos, o que prejudica a iluminação à noite. Comerciantes estimam em, pelo menos, 20% a redução do número de pessoas que passeiam pelo local nas últimas semanas.
13
jul

Da posse a envolvimento com Cachoeira…

Postado às 15:30 Hs

O primeiro suplente do senador cassado Demóstenes Torres tomou posse na manhã desta sexta-feira no Plenário do Senado, assim que foi aberta a sessão. Wilder Pedro de Morais (DEM-GO) assinou o termo de posse. As informações são da Agência Senado. Ele chegou de surpresa e fez o juramento previsto no Regimento Interno da Casa. “Prometo guardar a Constituição Federal e as leis do país, desempenhar fiel e lealmente o mandato de senador que o povo me conferiu e sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”. A posse de Wilder surpreendeu os próprios senadores. Ele ligou hoje cedo para os integrantes da Mesa, comunicando que estava em Brasília e que desejava tomar posse. O 4º secretário, senador Ciro Nogueira (PP-PI), conduziu a rápida cerimônia de posse.

Possível envolvimento

Um telefonema interceptado pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo mostra o contraventor Carlinhos Cachoeira conversando com um de seus aliados sobre um acordo que teria sido firmado com Wilder Morais (DEM-GO), herdeiro da vaga de Demóstenes Torres (sem partido-GO) no Senado. As gravações não deixam claro quais seriam os termos desse acordo e quando ele teria sido feito, segundo a Agência Estado. Na ligação, de maio do ano passado, Cachoeira orienta o ex-vereador tucano de Goiânia Wladimir Garcez, apontado pela PF como elo da organização com políticos, sobre uma reunião que teria com Wilder. Eles discutem como abordar o suplente de senador, que estaria “falando mal” de Cachoeira. “Tinha um acordo aí. Pode falar do acordo meio a meio?”, pergunta Garcez a Cachoeira. Na ocasião, Wilder já era secretário de Infraestrutura de Goiás, nomeado pelo governador Marconi Perillo (PSDB). No diálogo, o ex-vereador indaga Cachoeira se deve “jogar na cara” do suplente a ajuda dada pelo contraventor, que responde: “Se tiver oportunidade, você joga”. Horas mais tarde, o ex-vereador volta falar com Cachoeira e presta contas do encontro.

11
jul

O que está ruim pode piorar…em Brasília

Postado às 16:00 Hs

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP), que é presidente nacional do PSOL, e o líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), avaliaram que a cassação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) por ligações com o contraventor Carlinhos Cachoeira piora a situação dos deputados investigados pela Câmara por associação com o mesmo esquema.

Hoje a Corregedoria deve divulgar o resultado das investigações sobre os deputados Rubens Otoni (PT-GO), Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) e Sandes Júnior (PP-GO).

“Só se a Casa for muito corporativa não teremos um desenlace semelhante ao do senador Demóstenes para alguns parlamentares aqui”, disse Ivan Valente. Foi o PSOL que pediu a investigação dos deputados na Câmara e do senador Demóstenes. Segundo ele, há deputados com ligações telefônicas, empréstimos e outras doações comprometedoras.

02
jul

Brasília com medo

Postado às 23:15 Hs

A divulgação de apenas um vídeo do bicheiro Carlinhos Cachoeira ontem à noite gerou um clima de pânico entre parlamentares de vários partidos no Congresso Nacional. A constatação é de que Cachoeira gravou e armazenou muitos vídeos de suas negociações com políticos. E que o surgimento de novas imagens pode complicar a situação de muitos caciques das principais legendas.

Parlamentares ouvidos hoje pelo Portal G1 ressaltam que a metodologia de Cachoeira sempre foi de gravar as conversas com políticos e autoridades. Os vídeos eram usados depois para pressionar e chantagear os próprios políticos. Mesma estratégia usada por Durval Barbosa, no escândalo que ficou conhecido como “Mensalão do DEM”, e que derrubou o ex-governador José Roberto Arruda (DF).

A dúvida entre os parlamentares é saber o que está com a Polícia Federal e quais vídeos ainda estão em poder do grupo de Cachoeira. Os petistas estão especialmente preocupados porque temem que o vazamento desse lote de vídeos possa atingir políticos filiados ao partido.(Blog do Camarotti)

A ação penal contra o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e outros denunciados pela Operação Monte Carlo já tem novo magistrado responsável. O Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1) anunciou nesta noite que o juiz federal Alderico Rocha Santos, atual titular da 5ª Vara Federal, conduzirá o caso, mas sem deixar seu posto de origem.

A medida foi tomada pelo presidente do TRF1, desembargador Mário César Ribeiro, depois que o juiz substituto Paulo Moreira Lima pediu afastamento da 11ª Vara Federal em Goiás, onde corre o processo contra Cachoeira. Moreira Lima alegou sofrer ameaças de pessoas ligadas ao empresário e também disse que ficou desmotivado com a falta de apoio de colegas sobre a validade das provas colhidas no processo.

Com a saída de Moreira Lima, o juiz titular da 11ª Vara, Leão Aparecido Alves, que deveria assumir o caso,declarou-se suspeito e alegou foro íntimo para não julgar a ação. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, Leão recebeu ligação de um dos suspeitos de integrar a quadrilha liderada por Cachoeira.

 Alderico Santos já atua na área criminal. Um de seus feitos mais lembrados é de 2002, quando mandou prender o hoje senador Jader Barbalho (PMDB-PA) por fraudes contra a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Na época, o juiz pertencia à Justiça Federal em Tocantins e foi criticado pelo desembargador Fernando Tourinho Neto, do TRF1, que mandou soltar Barbalho. Hoje, Tourinho é relator de todos os recursos sobre o caso Cachoeira que chegam ao tribunal.(IG)

25
Maio

[ Ponto de Vista ] Nó Górdio

Postado às 17:31 Hs

Dora Kramer

Depois de quatro invocações de prisioneiros ao direito constitucional de calar, está posta a evidência: se não uniformizar, não conferir inteligência, serenidade e celeridade aos trabalhos, a CPMI do Cachoeira corre o risco de trocar o lugar com os acusados e, aos olhos de sociedade, se transformar em ré pelo crime de omissão.

Admita-se, a questão não é fácil de resolver. Há o respeito ao rito de defesa sustentando nas garantias individuais.

Mas há também uma investigação aberta por iniciativa do Congresso que se propôs a destrinchar e expor para o público um esquema criminoso infiltrado no Estado, descoberto pela Polícia Federal, convalidado pela Procuradoria-Geral da República, cujos autos estão em poder do Supremo Tribunal Federal.

Não se trata, portanto, de algo trivial, de um passatempo ligeiro, muito menos de instrumento de vazão a disputas político eleitorais. Nem falemos mais nos intuitos vingativos porque estes já se reduziram à insignificância merecida.

Resta desatar o nó confeccionado na aprovação de um plano de trabalho que se revelou equivocado na decisão de dar prioridade à convocação de depoentes sabidamente protegidos pelo instituto do silêncio.

O lamentável é que não se impõe como posição majoritária na comissão mista de inquérito a disposição de corrigir rumos. Ao contrário: nota-se a nítida disposição de postergar o momento em que se começará a avançar para além do que já se sabe.

Pode até ser democraticamente bonitinho ver o desfile de prisioneiros ao abrigo das regras do Estado de Direito, mas isso só torna a comissão refém do direito alheio enquanto perde tempo e abre mão meio que indefesa (propositadamente?) de suas prerrogativas de investigar.

Ontem mesmo, um desses réus, Wladimir Garcez Henrique, confessou em sua exposição inicial que atuava como lobista da Delta e das organizações de Carlos Augusto Ramos junto ao governo de Goiás – um elo explícito.

15
Maio

Esse sim tem cartaz…

Postado às 15:33 Hs

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello acatou nesta segunda-feira, 15, pedido da defesa do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para que ele seja dispensado de prestar o depoimento marcado para esta terça-feira,15, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga suas relações com agentes públicos e privados.‘

Na ação protocolada no STF, o advogado de Cachoeira e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos alegou que Cachoeira não deveria comparecer à CPI antes de conhecer os documentos que servirão de base para as indagações dos parlamentares.

Celso de Melo baseou o seu despacho em várias decisões anteriores do STF que reconhecem o direito de qualquer pessoa sob investigação ter acesso ao material sobre o caso, antes de prestar depoimento.

Antes de protocolar o pedido de habeas corpus no STF, a defesa de Cachoeira tinha solicitado ao presidente da CPI, senador Vital do Rego (PMDB-PB), que fornecesse as informações. No entanto, o requerimento foi negado. Segundo os advogados, Cachoeira está “impedido de conhecer com inteireza o que pesa contra ele”.

A defesa sustentou que para decidir se vai falar ou se vai silenciar na CPI o bicheiro precisa conhecer o material. “De toda sorte, para decidir se fala ou se cala, ele precisa antes saber o que há a seu respeito”, afirmam.(Estadão)

13
Maio

Bens bloqueados e quebra de sígilo…

Postado às 18:17 Hs

A 5ª Vara do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios determinou a quebra dos sigilos bancários e fiscal do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, da Delta Construções e de outras sete pessoas denunciadas à Justiça nesta semana pela Operação Saint-Michel. A mesma decisão também bloqueou os bens de Cachoeira, do ex-direitor da Delta Claudio Abreu e de outras seis pessoas denunciadas por formação de quadrilha.

A quebra de sigilo abrange dados das contas correntes e declarações de Imposto de Renda dos investigados a partir de janeiro de 2009 até os dias atuais. No caso da Delta, a determinação de quebra de sigilo abrange contas da empresa em todo o país.

A Operação Saint-Michel foi deflagrada em 25 de abril pelo Ministério Público e pela Polícia Civil do Distrito Federal. Ela é um desdobramento da Operação Monte Carlo, na qual Cachoeira foi preso e acusado de exploração de jogo ilegal. Na investigação local, o grupo ligado a Cachoeira é acusado de tentar fraudar a licitação da bilhetagem eletrônica no transporte público do Distrito Federal.(G1)

11
Maio

Vale tudo na CPI

Postado às 22:27 Hs

 Mais um editorial digno de leitura da Folha de São Paulo

Investigação corre perigo de descarrilar ao desviar foco de Cachoeira e Demóstenes Torres para jornalistas e o procurador Roberto GurgelComeçou mal a CPI mista para investigar o caso Cachoeira, com a já conhecida aposta na confusão por parte dos setores mais aloprados do Congresso.O que mais se deveria esperar de uma comissão em que personagens da estatura de um Fernando Collor de Mello e de um Protógenes Queiroz se aliam na tentativa de cercear a imprensa? Doses crescentes de desatino, por certo.

A CPI foi criada para investigar, com os amplos poderes que lhe dá o artigo 58 da Constituição, a comprometedora teia de relações do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de explorar jogos ilegais, com figuras públicas. Por exemplo, com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) e os governadores Marconi Perillo (PSDB-GO) e Agnelo Queiroz (PT-DF) -além de uma das maiores empreiteiras do país, a Delta, campeã em obras do PAC.

 

Foi o pretexto para a ala do PT mais afetada pelo processo do mensalão tentar fazer da CPI um antídoto para o julgamento por iniciar-se no Supremo Tribunal Federal. Em seu afã vindicativo, abriu até uma frente de conflito institucional com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

O chefe do Ministério Público Federal ganhou a hostilidade do lulo-petismo por ter pedido a condenação de mensaleiros. De forma maliciosa, com o indisfarçável propósito de intimidá-lo, essa facção o acusa agora de ter protegido Demóstenes ao apontar a insuficiência dos elementos colhidos pela primeira operação da Polícia Federal (Vegas) contra Cachoeira.

O presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), parece inclinado a seguir em frente com a ideia extravagante de chamar Gurgel a se explicar perante a comissão. O procurador-geral já deu sinais de que se recusará, em manifestação de independência. É no mínimo duvidoso que o Supremo reconheça entre os poderes da CPI o de forçá-lo a comparecer.

Tampouco surgiu até agora qualquer indício de má conduta que justifique a intimação de jornalistas da revista “Veja” para depor, como almejam setores do PT -que, aliás, não contam com o apoio do Planalto para essa revanche pelos sucessivos escândalos revelados.

 

Igualmente descabido é o sigilo extremo adotado pelo presidente da CPI e seu relator, deputado Odair Cunha (PT-MG). Não só já se mostrou ineficaz, pois não cessam de vazar os depoimentos supostamente secretos, como ainda contraria o escopo de toda CPI, que é expor ao público fatos e condutas de agentes oficiais sob suspeita.

É comum ouvir que CPIs têm tendência a degenerar em circo. As sessões iniciais sugerem que os piores prognósticos caminham para confirmar-se, e bem cedo.

11
Maio

Charge: Eitá Brasil sem jeito…

Postado às 11:59 Hs

nov 24
terça-feira
17 59
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
91 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.841.002 VISITAS