O valor da cesta básica caiu em junho, em 10 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo levantamento divulgado hoje (6), a maior redução foi no Rio de Janeiro (8,23%), onde o conjunto de itens básicos ficou em R$ 512, 84. Em 12 meses, a cesta básica ainda acumula alta de 2,84% na capital fluminense.

Aracaju apresentou a maior alta no mês passado, 4,97%. No acumulado de janeiro a junho, os itens pesquisados pelo Dieese registram aumento de 19,34% e. em 12 meses, os preços subiram 9,6%. A cesta básica ficou mais cara também em Campo Grande (4,32%), Fortaleza (2,01%), Belém (0,11%), Brasília (2,12%), Natal (3%) e Salvador (2,16%).

A capital baiana tem a cesta mais barata do país (R$ 419,18). Brasília é única das capitais pesquisadas que apresenta queda no valor da cesta básica em 12 meses, com retração de 0,98%. O conjunto de itens básicos custam R$ 450,45 na capital federal. No acumulado de janeiro a junho, a cesta registrou queda de 4,95% em Brasília.

São Paulo tem a cesta mais cara do país (R$ 547,03). Em junho, os produtos tiveram queda de 1,68%, mas nos últimos 12 meses a alta acumulada é de 9,04%.

O preço do tomate caiu em 15 cidades – em Vitória, a queda o valor foi de 55,89% e, no Rio de Janeiro, de 47,42%. A batata ficou mais barata em oito das dez capitais do Centro-Sul, com redução de 27,68% no preço médio no Rio de Janeiro e de 3,3% em São Paulo.

A ceta básica também ficou mais barata em junho em Florianópolis (1,35%), Porto Alegre (1,20%), Curitiba (4,75%), Vitória (6,84%), Goiânia (4,98%), Belo Horizonte (1,82%), Recife (3,58%) e João Pessoa (2,23%).

Agência Brasil

18
set

Em queda

Postado às 23:35 Hs

Custo da Cesta Básica tem redução pelo quarto mês seguido

O Valor da cesta básica per capita tem redução pelo quarto mês seguido em Mossoró. Os dados foram levantados pelo Núcleo de Indicadores Socioeconômicos (Nise) e apontam que no mês de agosto a cesta básica passou a custar R$ 243,12, o que representa uma redução de pelo menos 6,23%, no valor médio do pacote básico de alimentos no último mês de análise. O preço variou de R$ 259,63 no mês de julho para R$ 243,12 em agosto, em números absolutos houve aumento do poder de comprar do consumidor de R$ 16,51.

Dos vinte e um produtos que compõem a cesta básica do Município de Mossoró, houve redução em 12 deles. É importante ressaltar que a redução no valor da cesta básica pode estar relacionada à queda do preço de produtos essenciais, como sendo o caso da Farinha de Milho, que teve seu preço médio diminuído em 50%, o tomate que houve queda de 28,78%, o frango (-16,74%), batata doce (-12,26%), laranja (-11,01%). Além de outros itens que apresentaram queda de preço entre julho e agosto.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 a 31 de agosto, nas principais Redes de Supermercados da cidade, considerando as cinco Regiões (Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro). Outro ponto interessante levantado na pesquisa foi o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica, 67 horas e 88 minutos, menor que o tempo necessário em julho, quando foi de 72 horas e 42 minutos.

06
jun

Em ação

Postado às 11:10 Hs

Emenda de João Maia permite inclusão do sal refinado na cesta básica


O deputado federal João Maia (PR-RN) está muito satisfeito com a decisão do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP) de acatar a emenda de sua autoria para que o sal refinado seja incluso como produto integrante da cesta básica.

O deputado Edinho Araújo atendeu o pleito do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, e nesta quarta-feira (5) fez um adendo ao seu relatório sobre a MP 609, incorporando ao texto emenda do deputado João Maia. Com isso, o sal passa a desfrutar dos benefícios fiscais que a MP (aprovada ontem na Comissão Especial) atribui à cesta básica, diminuindo significativamente sua carga tributária, com a isenção total do pagamento das taxas relativas ao COFINS, PIS e PASEP.

Para Henrique, a iniciativa de João Maia constitui um importante estímulo à indústria salineira do Rio Grande do Norte e, por isso, não mediu esforços para vê-la aceita pelo relator da MP-609.

“O deputado Edinho Araújo, nosso companheiro do PMDB, foi muito sensível à nossa argumentação quanto à importância da inclusão do sal como produto integrante da cesta básica. Uma medida que, aliás, corrige uma injustiça contra o consumidor brasileiro facilitando o acesso a produto tão importante, na medida certa, na composição de qualquer refeição”, disse o presidente da Câmara.

Segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (8) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o preço da cesta básica subiu no 1º trimestre nas 18 capitais pesquisadas pelo órgão.

As maiores altas no acumulado dos três primeiros meses de 2013 foram registradas em Salvador (23,75%), Aracaju (20,52%) e Natal (16,52%). Os menores aumentos foram verificados em Florianópolis (5,97%), Belém (7,47%) e Curitiba (8,65%).

Em março, os preços dos alimentos essenciais subiram em 16 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese. As maiores elevações foram apuradas em Vitória (6,01%), Manaus (4,55%) e Salvador (4,08%). As quedas foram verificadas em Florianópolis (-2,25%) e Natal (-1,42%).

São Paulo continuou a ser, em março, a capital com a cesta básica mais cara (R$ 336,26), seguida por Vitória (R$ 332,24), Manaus (R$ 328,49) e Belo Horizonte (R$ 323,97). Segundo o Dieese, os menores valores médios foram observados em Aracaju (R$ 245,94), João Pessoa (R$ 274,64) e Campo Grande (R$ 276,44).

Segundo o Dieese, apesar da alta, a variação dos preços dos itens desonerados pelo Governo Federal pode ter contribuído para reduzir o aumento do valor da cesta básica em 15 das 18 capitais pesquisadas.

Dos produtos exonerados, cinco (como carne, manteiga, café, açúcar e óleo) fazem parte dos itens que compõem a cesta básica do Dieese. “Embora, neste momento, a observação dos preços dos produtos desonerados mostre que a medida apresenta resultados positivos, é preciso continuar acompanhando a evolução nos próximos meses, para avaliar o efeito da desoneração”, diz nota técnica do órgão.

16
mar

Faltando consciência…

Postado às 10:21 Hs

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (15/03) que é preciso “consciência” dos empresários, donos de supermercados e produtores para que a desoneração dos itens da cesta básica seja sentida pelo consumidor final.

As desonerações, que variam de 9,25% a 11,5%, foram anunciadas na sexta-feira (08/03), durante pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

“O nosso país tem de ter uma relação de respeito entre o governoe a sociedade. O governo desonerou a cesta básica. O governo acha que é fundamental reduzir os tributos. Agora, precisamos que essa consciência seja também dos empresários, dos senhores donos dos supermercados, dos produtores, para que, de fato, a desoneração seja algo com que todo mundo ganhe”, disse Dilma.

A presidente informou que o governo tem feito reuniões para esclarecer aos empresários a redução dos tributos e o repasse da diminuição do custo ao consumidor. Segundo ela, não há ameaças da parte do governo.

“A relação do prende e arrebenta acabou. O governo não faz isso. O governo dialoga, o governo persuade. É uma questão que eu também acho que beneficia o empresário. Porque se ele tiver desoneração, vai ter mais renda”.

Embora alguns produtos ainda levem mais de uma semana para ter a redução repassada ao consumidor, Dilma disse que o reflexo da medida já começou e faz parte de “um processo de educação, de conscientização”.(Tribuna da Bahia)

 

12
mar

Repasse da desoneração da cesta básica

Postado às 8:43 Hs

O repasse para os consumidores da desoneração dos itens da cesta básica e alguns itens de higiene deve começar nesta teça-feira (12), disse o presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), Fernando Yamada.

Segundo o executivo, a redução de preços para a carne deve começar em cerca de 6%, mesmo percentual dos itens de higiene e limpeza, e os demais itens da cesta devem cair cerca de 3%. A queda deve chegar aos 9,25% estimados pelo governo em até duas semanas.

Após reunião com o ministro Guido Mantega (Fazenda) para tratar da desoneração, o executivo disse que os supermercados estão empenhados em repassar o benefício. “Comunicamos ao ministro que todo o setor está mobilizado para aplicar a desoneração. Nós queremos realmente aplicar”.

Ontem, o Grupo Pão de Açúcar –maior rede varejista do país– anunciou que sua rede começaria a aplicar hoje a desoneração dos impostos.

Na sexta-feira (8), a presidente Dilma Rousseff anunciou que o governo zerou os tributos federais que incidiam sobre a cesta básica de alimentos. Em discurso de 11 minutos em cadeia nacional de rádio e TV, ela disse ter reformulado a cesta básica e incluído produtos de higiene pessoal, limpeza e, segundo ela, “de maior valor nutritivo”.(UOL)

Em meio a uma pré-campanha eleitoral e preocupada com a persistente alta de preços no Brasil, a presidente Dilma Rousseff fez nesta sexta-feira, 8, mais um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, desta vez para anunciar a isenção de impostos federais sobre os produtos que compõem a cesta básica. O governo federal vai abrir mão de R$ 5,5 bilhões em receitas já neste ano. Após o anúncio, o PSDB afirmou que a desoneração veio com atraso, além de refletir “a dificuldade de planejamento do PT e a resistência em reconhecer a qualidade de iniciativas alheias”. Há seis meses, a presidente vetou emenda apresentada pelos partidos de oposição que também previa a desoneração dos itens da cesta básica. Nos cálculos da equipe econômica, a medida anunciada pela presidente Dilma deve reduzir em até 0,6 ponto porcentual o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano. O Estado apurou que o corte de impostos, que seria anunciado no feriado do 1º de maio, foi antecipado justamente para contrabalançar a forte inflação registrada nos primeiros dois meses do ano.
06
fev

@ @ É Noticia… @ @

Postado às 21:17 Hs

  • Durante entrevista a uma rádio paranaense , na tarde de ontem (5), a presidente Dilma Rousseff (PT) confirmou que irá desonerar os tributos federais que incidem sobre os produtos da cesta básica. Apesar de ter externado a intenção do Governo Federal de consolidar uma parceria com os Estados para acabar com os tributos estaduais, Dilma antecipou que tal acordo não foi possível e que por isso apenas os tributos federais serão extintos. Segundo fontes do governo, Dilma pretende formalizar a desoneração da cesta básica no Dia do Trabalhador e a estimativa é que a medida resulte em renúncia fiscal de R$ 3 bilhões. “Eu concordo que esses tributos tenham de ser desonerados, principalmente da cesta básica. Nós estamos estudando a desoneração integral da cesta básica dos tributos federais. […]Essa é a ideia do Governo Federal, até porque é uma promessa minha feita no ano passado. Eu tentei fazer até o fim do ano, nós estávamos negociando com os Estados para ver se era possível também desonerar os impostos estaduais, mas como está muito difícil fazê-lo, preferimos agora tomar uma iniciativa só do Governo Federal e vamos fazer essa desoneração”, afirmou a presidente.
  • O carnaval está chegando e as agências dos Correios funcionarão em horário especial durante o período. No final de semana, o funcionamento será normal nas agências que abrem aos sábados. Já na segunda (11) e na terça (12), não haverá atendimento ao público. O atendimento retorna em todas as agências a partir do meio-dia da quarta-feira (13). SEDEX — No sábado (9) haverá captação normal para do SEDEX e demais objetos urgentes. No entanto, em razão do feriado, a postagem só poderá ocorrer a partir da quarta-feira (13). É interessante que os clientes que necessitem utilizar tais serviços com urgência possam fazê-lo antes do período momesco.
  • O Pleno do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, na sessão ordinária desta quarta-feira, 6, definiu a data em que será escolhida a lista com os nomes dos advogados que estarão aptos a concorrer à vaga de desembargador, destinada ao chamado ‘Quinto Constitucional’. Os desembargadores marcaram uma sessão extraordinária para o próximo dia 15, que acontecerá às 10h. “Teremos apenas uma reunião no dia 14 para definir a forma desta votação. Se vai ser por meio de cédulas ou de outra maneira”, antecipou o presidente do TJRN, desembargador Aderson Silvino. A lista com os seis nomes – a lista sêxtupla – foi enviada para o TJRN, pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Rio Grande do Norte, no último dia 4, através do Ofício nº 36, já que o direito de ocupar a vaga pertence, desta vez, à entidade. Os seis nomes foram enviados, obedecendo a ordem de votação, e os desembargadores escolherão aqueles que vão compor uma lista tríplice, que, posteriormente, será enviada à governadora do Estado, que indicará o representante da OAB/RN no Tribunal Pleno da Corte Potiguar.
  • Entre os dias 07 a 17 deste mês a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Rogério Marinho representará o Rio Grande do Norte em missão oficial à Portugal, Itália e Espanha para prospecção de negócios, atração de investimentos e visita a empresas que estão se instalando no Estado. Em Portugal, os secretários se reunirão com o presidente da companhia aérea TAP, Fernando Pinto, para apresentar as vantagens competitivas de fazer do Rio Grande do Norte – a partir do aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante – a porta de entrada da empresa para os países do MERCOSUL.Na Itália, estão agendadas visitas a empresas de energia solar que já têm protocolo assinado com o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Arez. Estão previstas também visitas ao distrito industrial de Saragoza, na Espanha, para estudar a viabilidade do empreendimento servir de modelo para os próximos distritos a serem implantados pelo Governo do Estado.
18
set

Desoneração

Postado às 10:30 Hs

Governo quer criar grupo de estudo para desonerar cesta básica

 

A presidente Dilma Rousseff assinou decreto publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira que cria um grupo de trabalho para estudar a desoneração da cesta básica nacional, com prazo de entrega do estudo até o fim do ano.

Segundo o decreto, o grupo vai “propor a composição da Cesta Básica Nacional, elaborar estudo relativo à incidência de tributos federais e estaduais e formular proposta de desoneração tributária sobre seus itens”.

O grupo será formado por representantes da Casa Civil, ministérios da Fazenda, Desenvolvimento Social e Saúde, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de estados.Representantes de outros órgãos ou entidades públicas e privadas também poderão ser convidados.

09
abr

Em queda…

Postado às 23:47 Hs

O preço da cesta básica caiu em 11 das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em março, segundo divulgação nesta segunda-feira (9).

As principais retrações ocorreram em Goiânia (-6,73%), Vitória (-2,60%), Rio de Janeiro (-2,55%) e Porto Alegre (-2,01%).

Os aumentos foram registrados em capitais do Nordeste e Norte do país: Salvador (3,60%), Aracaju (2,03%), Manaus (1,77%), Recife (1,68%), João Pessoa (0,89%) e Natal (0,36%).

Mesmo com recuo de 1,19% no custo dos gêneros de primeira necessidade em São Paulo, a cesta básica da capital paulista continuou a ser a mais cara, em março, com valor de R$ 273,25.

 

CUSTO DA CESTA BÁSICA EM MARÇO, EM R$:

 

Natal – R$ 219,00

Salvador – R$ 211,90

Vitória – R$ 260,23

Rio de Janeiro – R$ 256,74

Florianópolis – R$ 255,52

São Paulo – R$ 273,25

Fortaleza – R$ 211,39

Porto Alegre – R$ 264,19

Belém – R$ 245,07

Curitiba – R$ 246,11

Aracaju – R$ 192,41

Belo Horizonte – R$ 260,93

Goiânia – R$ 234,14

João Pessoa – R$ 214,54

Brasília – R$ 253,70

Manaus – R$ 257,41

Recife – R$ 223,10

set 18
sexta-feira
08 22
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
120 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.835.055 VISITAS