Com 400 pessoas em cena, 100 músicos e muita tecnologia, a cerimônia de abertura da Copa América vai mostrar o sonho de 12 crianças, cada uma representando um dos países que participarão da competição. Segundo os organizadores da Copa, a história das crianças será contada em duas partes: a primeira, no início, e a segunda, no encerramento da cerimônia, que terá início as 21h10 de sexta-feira (14), no estádio do Morumbi, em São Paulo.

“É a primeira vez, em grandes eventos, que a gente conta [uma história] neste formato [dividida em duas partes]. Desta vez, o Brasil, como anfitrião, convida toda a América do Sul para contar uma história juntos. Os protagonistas serão os 12 países juntos, com os dois convidados [Japão e Catar]”, disse o diretor artístico da cerimônia, Edson Erdmann. “A plateia do estádio vai participar e vai contar a história junto”, ressaltou.

Passada a decepção pela eliminação na Copa do Mundo, a Seleção já começa a pensar no Qatar. O ciclo até o Mundial de 2022 começa no próximo dia 7 de setembro, contra os Estados Unidos, em Nova Jersey. Além desse jogo, o Brasil terá pelo menos mais sete amistosos para disputar antes de sediar a Copa América entre junho e julho de 2019.

Até lá, o calendário prevê quatro datas Fifas, períodos de nove dias destinados à jogos entre seleções. Os ingressos para Brasil x Estados Unidos já estão à venda, mas as negociações pelos outros adversários seguem em andamento.

– (Os jogos) De outubro também estamos negociando. Estamos encaminhando alguns amistosos até março de 2019 para dar sequência no trabalho, como preparação para a Copa América, principal foco a partir de agora – frisou o coordenador de seleções Edu Gaspar, que espera definir seu futuro com o técnico Tite no retorno ao Brasil.

As datas Fifa até a Copa América:

3 a 11 de setembro

8 a 16 de outubro

12 a 20 de novembro

18 a 26 de março

Copa América (14 de junho a 7 de julho)

Como frisou Edu, o foco principal a partir do retorno da delegação passa a ser a Copa América em casa. Inicialmente, o Brasil sediaria o torneio de 2015. Mas como o país estava no meio de duas grandes competições como organizador (Copa 2014 e Olimpíada 2016), acabou trocando com o Chile – que seria a sede de 2019.

O torneio terá 12 participantes e será disputado em seis estados a serem anunciados. Além dos 10 países sul-americanos membros da Conmebol, Qatar e Japão, times convidados, também estão confirmados.

A edição de 2019 será a última em anos ímpares. Em 2020, haverá um novo torneio nos Estados Unidos, no mesmo modelo da Copa América Centenário, e a partir daí, a competição será disputada nos mesmos anos da Eurocopa. O Chile é o atual bicampeão. A Roja conquistou em 2015, quando foi anfitriã, e em 2016, na edição do Centenário da Conmebol.

Agência de Notícias

 

 

dez 5
domingo
04 23
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
41 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.886.568 VISITAS