11 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte não registraram morte desde o início da pandemia da covid-19.  Os números estão na edição mais recente do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), que saiu na segunda-feira (5).

Os municípios, que representam 6,5% do total de cidades do RN, são: Bodó, Frutuoso Gomes, Galinhos, Jardim de Angicos, Lucrécia, Pedra Preta, Riacho de Santana, Santana do Seridó, São José do Seridó, Timbaúba dos Batistas e Vila Flor.

Duas dessas cidades, no entanto, atualmente têm óbitos em investigação, que podem ou não confirmar a causa da morte por Covid-19. Lucrécia tem uma morte sendo investigada e Timbaúba dos Batistas tem três. Assim, os dois municípios podem sair dessa lista, caso haja confirmação de vítimas da doença.

Em comum, todos os 11 municípios têm uma população menor que 5 mil habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2020. Com a população de 4.665 habitantes, a maior entre as 11 cidades, São José do Seridó é também a que mais registrou casos desde o início da pandemia: 376. Outros dois municípios dessa lista tiveram tamanho aumento na transmissão da doença, que registraram mais casos de Covid-19 em apenas três meses de 2021 do que em todo o ano de 2020. Pedra Preta tinha 16 casos confirmados em dezembro do ano passado. Agora, são 94. Já Lucrécia tinha 120 e subiu para 302.

31
mar

Registros

Postado às 17:16 Hs

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quarta-feira (31). Foram mais 976 casos confirmados, totalizando 196.261. Até terça-feira (30) eram 195.285 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.507 no total, sendo 19 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (06), Parnamirim (04), Mossoró(02), São Gonçalo do Amarante(01), Macaíba(01), São José do Mipibu(01), Canguaretama(01), Felipe Guerra(01), Assis(01), Governador Dix-sept Rosado(01).

A Sesap ainda registrou outros 14 óbitos ocorridos (entre os dias 24 e 28) e confirmados após exames laboratoriais . Até terça-feira (30), eram contabilizados 4.474 mortos. Óbitos em investigação são 976. Casos suspeitos somam 70.488 e descartados 412.337. Recuperados são 142.776.

O Rio Grande do Norte registra no início da tarde desta quarta-feira(31) 62 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. Às 12h20, o estado tinha 10 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 97,3%, registrada no fim da manhã desta quarta-feira (31). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 663.

Até o momento desta publicação são 10 leitos críticos (UTI) disponíveis e 355 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 96 disponíveis e 308 ocupados. Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 96% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99% e a Região Seridó tem 100%.

21
mar

Números da Covid

Postado às 20:46 Hs

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (21):

– O país registrou 1.290 óbitos nas últimas 24h, totalizando 294.042 mortes;

– Foram 47.774 novos casos de coronavírus registrados, no total 11.998.233 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 10.449.933, com o registro de mais 30.540 pacientes curados. Outros 1.254.258 pacientes estão em acompanhamento.

O número de pessoas curadas representa 87,1% do total de casos acumulados. A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de oito vezes superior ao número de casos ativos (1.254.258), que são os pacientes em acompanhamento médico.

Um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nesta terça-feira (16), aponta que o Brasil vive atualmente o “maior colapso hospitalar e sanitário da história”. Os dados mapeados trazem informações das secretarias estaduais de Saúde e do Distrito Federal, e secretarias de Saúde das capitais, obtidas desde 17 de julho de 2020.

A Fiocruz aponta que, no momento, 24 estados e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de UTI, destinados à pacientes adultos com Covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS), iguais ou superiores a 80%.

Sendo 15 estados com taxas iguais ou superiores a 90%. Em relação às capitais, em 25 das 27, as taxas estão iguais ou superiores a 80%, sendo que em 19 capitais a ocupação ultrapassa 90%. “A análise chama atenção para os indicadores, que apontam uma situação extremamente crítica em todo país. Na visão dos pesquisadores que realizam a análise, trata-se do maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil”, afirmou a Fiocruz.

Para evitar que o número de casos e mortes se alastrem ainda mais pelo país, assim como a diminuição de taxas de ocupação de leitos, os pesquisadores da Fiocruz defendem a adoção rigorosa de ações de prevenção e controle, como o maior rigor nas medidas de restrição às atividades não essenciais.

“O município de Araraquara, em São Paulo, é apresentado no Boletim como um dos exemplos atuais de como medidas de restrição de atividades não essenciais evitam o colapso ou o prolongamento da situação crítica nos serviços e sistemas de saúde. Com as medidas adotadas pelo município, Araraquara conseguiu reduzir a transmissão de casos e óbitos”, destacou a Fiocruz.

CNN BRASIL

08
fev

Registros

Postado às 17:04 Hs

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira (08). Foram mais 863 casos confirmados, totalizando 145.270. Até o domingo (7) eram 144.407 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.340 no total. Quatro(04) óbitos foram registrados nas últimas 24h, de pacientes residentes em Apodi(02), Mossoró(01) e Caicó(01).

A Sesap registrou 02 (dois) óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até domingo (7), eram contabilizados 3.334 mortos. Óbitos em investigação são 585.

Casos suspeitos somam 84.593 e descartados 333.563. Recuperados são 98.586.

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 74,3%, registrada no início da manhã desta segunda-feira (08). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 330. Até o momento desta publicação são 62 leitos críticos (UTI) disponíveis e 179 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 151 disponíveis e 151 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 80,3% dos leitos críticos ocupados, a região Seridó tem 77,1% e a Região Oeste tem 63,3%.

Morreu neste sábado (6) o cantor Zezinho Corrêa, cantor do grupo Carrapicho, aos 69 anos de idade, vítima de Covid-19. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa no começo da manhã. “A família Corrêa vem a público comunicar o falecimento do nosso amado cantor Zezinho Corrêa. Zezinho estava internado desde o dia 04/01 no Hospital Samel. No dia 07/01 foi transferido para o leito de UTI no Hospital Prontocord e lá estava lutando bravamente por sua vida. Em decorrência das complicações da Covid-19, Deus quis levá-lo para sua morada eterna, e hoje ele nos deixou”, dizia o comunicado. A família do cantor agradeceu o apoio dos fãs. “O céu ganhou mais uma estrela que, com sua luz, brilhará para a eternidade. Obrigada por levar o nome do Amazonas para o mundo, por ser esse ser humano incrível em todos os sentidos. Você já está fazendo muita falta na nossa família, daqui vamos continuar te amando sempre. Hoje a batida do tambor se calou”. Internação

O Senado aprovou nesta quinta-feira (4) a medida provisória que estabelece prazo de até cinco dias para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize o uso emergencial no Brasil de vacinas contra a Covid-19 que já tenham aval internacional.
O texto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, que pode confirmar ou vetar mudanças feitas na versão original da MP. O prazo de cinco dias é uma dessas alterações feitas no Congresso. Segundo o relator da MP na Câmara, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), a medida pode agilizar a importação, a distribuição e o uso da vacina Sputnik V, por exemplo – desenvolvida pelo instituto russo de pesquisa Gamaleya.

Quando já contabilizava mais de dois milhões de pessoas vacinadas contra a Covid-19, o Ministério da Saúde havia recebido apenas 1.038 comunicações de eventos adversos por pessoas que já foram imunizadas. Desses casos, apenas 20 foram considerados graves, mas sua relação com as vacinas ainda precisa ser confirmada. Os dados são da última terça-feira, data da mais recente atualização da pasta. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, o total de vacinados nesta quinta já ultrapassava 3 milhões de pessoas no Brasil. Especialistas afirmam que os números baixos de queixas reforçam o perfil de segurança das vacinas, notadamente a CoronaVac, utilizada em mais de 90% das imunizações até o momento. O outro imunizante adotado no país é o da AstraZeneca/Oxford.
A pandemia do novo coronavírus fez do ano de 2020 o mais letal do qual se tem registro no Rio Grande do Norte até hoje. Levantamento feito pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), que representa os cartórios do País, aponta que 19.333 de pessoas morreram no ano passado. São 10,15% a mais que o registrado em 2019 (17.550). No Brasil, pelo menos 1,4 milhão de pessoas morreram no mesmo período – 8,6% a mais que no ano anterior. Nos registros cartoriais, 2.310 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no Rio Grande do Norte em 2020. O número de vítimas, no entanto, é maior. No boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap/RN) divulgado no dia 31 de dezembro, a pandemia havia matado 2.993 pessoas. Os sistemas de registros cartoriais e da Sesap são independentes, e o que explica a diferença é que, no cartório, parte das mortes causadas pela Covid-19 são registradas como decorrentes da Síndrome Aguda Respiratória Grave e da pneumonia. As mortes provocadas por causas respiratórias foram as principais responsáveis por elevar o número de um ano para o outro no Estado. Enquanto 2019 teve 4.183 mortes registradas por causas respiratórias diversas, como pneumonia ou Síndrome Respiratória Aguda Grave, o ano de 2020 registrou 4.983 óbitos provocados por doenças dessa natureza.
O segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 teve 55,3% de faltas, abstenção recorde no exame, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Do total de 5.523.029 inscritos no exame, menos da metade, 2.470.396, compareceu aos locais de prova. O índice foi maior que no primeiro dia, quando 51,5% dos inscritos não compareceram às provas.  A média histórica de abstenção no Enem, segundo o Inep, é de cerca de 27%. O recorde anterior havia sido registrado em 2009, com 37,7% de abstenção. Foram eliminados no segundo dia 1.274 participantes por descumprirem as regras do exame, além de 14 emergências médicas. No primeiro dia, 2.967 candidatos foram eliminados. De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, o número de faltosos foi maior do que o esperado, mesmo assim, a realização do exame foi vitoriosa. “

Mário Assis Causanilhas

Os números já estão superados. As aglomerações e festas de fim de ano fizeram o Brasil entrar na segunda onda. Mesmo assim, este artigo de Cláudio Humberto não perdeu atualidade nem relevância, pois mostra uma realidade mais positiva da situação da Covid-19 no Brasil, que demonstra a extraordinária importância do SUS e da assistência pública de saúde, integrada por heróis e heroínas que se dedicam a atender as faixas mais carentes da população, 24 horas por dia e 365 dias ao ano.

###
HÁ OUTRA MANEIRA DE NOTICIAR A SITUAÇÃO DA COVID NO BRASIL

Claudio Humberto   /    Diário do Poder

Quando o Brasil superou a marca de 7 milhões de pessoas curadas da covid, esse número representava 97,24% do total de casos encerrados. Em relação a óbitos, jornais famosos, como o francês Le Monde, listam os países de acordo com a população e o Brasil aparece em 24º com 928 mortes a cada milhão de habitantes. Em situação pior, com 932 mortes por milhão, temos a Suíça, sem que ninguém fale em “caos na saúde” lá.

Proporcionalmente, Brasil tem menos óbitos que Argentina (964), México (994), França (1019), Espanha (1100), EUA (1109) e Reino Unido (1136).
Há ainda Peru (1142), Itália (1272) e Bélgica, que tem taxa de 1.707 mortes por milhão de habitantes; quase o dobro da média brasileira.

DIVULGAÇÃO SÉRIA – O Brasil, com 212 milhões de habitantes, tinha 705 mil casos ativos da covid. O Reino Unido (68 milhões de habitantes) tem o dobro: 1,4 milhão.

É assim que se faz uma divulgação séria, comparando dados estatísticos, sem o viez político, sem deturpar os fatos… Não é gerando o pânico na população que males podem ser resolvidos, fazendo com que uma boa parte pense que estamos em meio do caos e vira um “salve-se quem puder” e um “Deus nos acuda”…

Estamos agindo com consciência, salvando muito mais pacientes do que uma boa parte dos países ditos de primeiro mundo…

DENTRO DO RAZOÁVEL – Ninguém quer negar nada… Sabemos o quanto esse vírus é perigoso, mas temos sim agido dentro do razoável e obtendo resultados consideráveis, dentro dessa crise terrível de saúde pública, com implicações na vida de todos…

Vamos sair dessa com a admiração de boa parte do mundo, se Deus quiser!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Diário Oficial do Estado desta terça-feira(19) publicou o decreto que prorroga o Estado de Calamidade Pública no Rio Grande do Norte, em decorrência da pandemia da covid-19. Conforme documento abaixo, a calamidade vai vigorar por mais três meses.

Veja íntegra:

“A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 64, V e VII, da Constituição Estadual,

Considerando o disposto no art. 7º, VII, da Lei Federal nº 12.608, de 10 de abril de 2012, que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC);

Considerando a continuidade do estado de calamidade pública em saúde, de importância internacional declarada pela Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020;

Considerando a grave crise na saúde pública em decorrência da pandemia da COVID-19 declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que afeta todo o sistema interfederativo de promoção e defesa da saúde pública, estruturado nacionalmente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS);

Considerando o fato da Organização Mundial de Saúde (OMS) ter declarado, em 11 de março de 2020, que a contaminação com o novo coronavírus (COVID-19) caracteriza pandemia;

Considerando o aumento exponencial ocorrido e a continuidade dos casos do COVID-19 no Brasil e principalmente no Estado do Rio Grande do Norte;

Considerando a necessidade de respostas céleres para evitar a proliferação do COVID-19 e de ações para mitigar o rápido crescimento da quantidade de infectados no Estado do Rio Grande do Norte, fortalecendo estruturas de atendimento aos afetados pelo COVID-19;

Considerando a confirmação de milhares de pessoas infectadas e mais de dois mil óbitos decorrentes da pandemia pelo novo coronavírus (COVID-19) no Estado do Rio Grande do Norte, relatados em boletins diários da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP);

Considerando que o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC) classifica o desastre natural biológico em “Nível III – Desastre de Grande Intensidade”, a incidir a decretação de “Estado de Calamidade Pública”, conforme disposto no art. 2º, “c” e §§ 3º e 4º, e no art. 4º, ambos da Instrução Normativa nº 2, de 20 de dezembro de 2016, do Ministério da Integração Nacional (Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR);

D E C R E T A:

Art. 1º Fica prorrogada, por 90 (noventa) dias, a vigência do Decreto Estadual nº 30.071, de 19 de outubro de 2020, que declarou o “Estado de Calamidade Pública” em todo o território do Estado do Rio Grande do Norte, em virtude do desastre classificado e codificado como Estado de Calamidade Pública provocada por desastre natural biológico, Nível III – Desastre de Grande Intensidade, caracterizado por epidemia de doença infecciosa viral que provoca o aumento brusco, significativo e transitório da ocorrência de doenças infecciosas geradas por vírus (COBRADE/1.5.1.1.0 – Doenças Infecciosas Virais).

Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal/RN, 18 de janeiro de 2021, 200º da Independência e 133º da República”.

18
jan

Repercutindo

Postado às 8:41 Hs

Vacina com viés eleitoreiro

A ciência venceu morte e o vírus do fim do mundo está sendo guerreado e sepultado, mas depois de um rastro de horror: dois milhões de almas ceifadas, das quais 207 mil no Brasil. Europa e Estados Unidos saíram na frente sem marketing, sem contendas políticas, diferente do Brasil. Ontem, enquanto uma enfermeira negra, de 54 anos, entrava para a história, a primeira vacinada no Brasil, em São Paulo, por obra do governador João Doria (PSDB), em Brasília, no mesmo horário, o Governo Bolsonaro, por meio do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, acusava o golpe, classificando o ato paulista de puro marketing.

“O Ministério da Saúde tem em mãos, neste instante, as vacinas tanto do Butantan quanto da AstraZeneca. Nós poderíamos, num ato simbólico ou numa jogada de marketing, iniciar a primeira dose em uma pessoa. Mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso. Não faremos uma jogada de marketing”, atacou o ministro, numa entrevista coletiva para roubar a cena do que estava ocorrendo em São Paulo.

“É o triunfo da vida contra os negacionistas, contra aqueles que preferem o cheiro da morte, ao invés do valor e da alegria da vida”, rebateu, por sua vez, o governador de São Paulo, João Doria, ao lado da enfermeira Mônica Calazans, do Hospital Emílio Ribas, a primeira pessoa no Brasil a receber uma dose da Coronavac. Depois dela, vários outros profissionais do Hospital das Clínicas, onde foi realizada a coletiva, também foram vacinados.

Triste uma vacina ser obra de manipulação política por puro oportunismo do Governo paulista. Doria é candidatíssimo à Presidência da República em 2022. Fazendo um Governo medíocre e opaco, tanto que chegou a ser escondido da campanha do prefeito reeleito Bruno Covas, Doria tenta, agora, enganar a humanidade brasileira com a vacina, o político que chegou primeiro com a tábua da salvação, passando por cima do Governo Federal.

Pazuello fez o pronunciamento após autorização pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do uso emergencial de duas vacinas contra a covid-19 no Brasil, a coronavac, chinesa, produzida em parceria com o Instituto Butantan, e a inglesa, da Universidade de Oxford, na Inglaterra. No caso da Coronavac, os técnicos da Anvisa confirmaram, a partir de cálculos e análises próprias, os principais dados de eficácia e segurança apresentados pelo Butantan, mas detalharam incertezas que ainda permanecem sobre o produto.

Os técnicos da Anvisa confirmaram a eficácia de 50,4% da Coronavac, mas ressaltaram que não foi possível calcular a eficácia da vacina por faixa etária, principalmente entre idosos. Quanto à vacina de Oxford, também foi confirmada a segurança do imunizante e a eficácia média de 70,32%. O dado considera diferentes números, dosagens e intervalos entre doses. No Brasil, com duas doses completas, a eficácia ficou em 62%.

Candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que tiveram sintomas de Covid-19 e diagnóstico comprovando a infecção terão novo prazo para pedir a reaplicação do exame.

Segundo o Inep, autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pela prova, candidatos diagnosticados após 16 de janeiro poderão entrar na Página do Participante entre 25 e 29 de janeiro para enviar o laudo médico. O endereço da página do participante é: https://enem.inep.gov.br/participante/

A informação foi divulgada neste domingo (17), primeiro dia de provas desta edição. O segundo dia está programado para o próximo domingo (24).

Mais de 5 mil já pediram reaplicação

Mais de 5 mil candidatos inscritos do Enem em todo o país pediram reaplicação da prova por apresentarem sintomas de doenças respiratórias antes do exame, segundo informou o ministro da Educação, Milton Ribeiro, em Curitiba.

“Foram quase 5 mil alunos que fizeram esse pedido com essa alegação de estarem doentes”, afirmou o ministro.

Os pedidos foram enviados entre 11 e 16 de janeiro. Neste sábado, às 12h (horário de Brasília), o sistema foi fechado para que os pedidos fossem avaliados e os participantes recebessem a resposta antes da aplicação, informou o Inep.

G1

16
jan

Registros

Postado às 17:44 Hs

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (16). Foram mais 1.702 casos confirmados, totalizando 129.549. Na sexta-feira (15) eram 127.847 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.173 no total. Foram 6 (seis) óbitos nas últimas 24 horas (Natal (2), Passagem, Ipanguaçu, Serra do Mel e Mossoró), e 18 ocorridos em dias anteriores e registrados após a confirmação de exames laboratoriais. Óbitos em investigação são 527.

Casos suspeitos somam 69.983 e descartados são 293.829. Recuperados são 96.645. A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 65,6%, registrada no início da tarde deste sábado (16). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 289.

Até o momento desta publicação são 83 leitos críticos (UTI) disponíveis e 158 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 150 disponíveis e 131 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região Seridó apresenta 77,1% dos leitos críticos ocupados, a região Metropolitana de Natal tem 61,9% e a Região Oeste 66,3%.

Via G1/RN
O Rio Grande do Norte vai receber 10 pacientes com Covid-19 transferidos da rede estadual de saúde do Amazonas, que vive situação de caos, com hospitais lotados e sem oxigênio para os infectados com o coronavírus. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) na tarde desta quinta-feira (14). Os pacientes ficarão internados no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), em Natal.
Os pacientes serão transferidos pelo Ministério da Saúde, Forças Armadas e governo do Amazonas.
“Ressalta-se que, levando em consideração o alerta epidemiológico de registros de casos de uma nova variante da Covid-19 no Amazonas, a equipe de Vigilância Epidemiológica da Sesap e o Laboratório Central de Saúde Pública do RN (Lacen) se organizam para execução de ações que conduzirão o processo de sequenciamento genético das amostras dos pacientes que tiverem coletado RT-PCR no estado de origem”, diz a nota da Sesap.
Conta ainda que “as equipes irão estabelecer o fluxo em parceria com o Laboratório de Virologia da UFRN, que mantém articulação com a Fiocruz, para o sequenciamento dessas amostras e identificação da Cepa do vírus SARS-CoV-2”.
A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o Hospital Universitário Onofre Lopes, informou que a unidade “estará de prontidão para receber 10 pacientes em enfermarias, na estrutura já existente no hospital, com precauções de contágio”. Reforça ainda que, “quando ocorrer a transferência dos pacientes, a governança do HUOL se disponibilizará a transmitir à imprensa detalhes da sua efetiva participação”.

Em reunião presencial e virtual com prefeitos de todo o estado a governadora Fátima Bezerra confirmou nesta sexta-feira (8) que o Rio Grande do Norte está com estrutura pronta para receber e aplicar as vacinas contra a Covid-19. A chefe do Executivo garantiu que 72 horas após a chegada das doses, que deverão ser adquiridas e enviadas pelo Governo Federal, a vacinação será iniciada no estado. “Nosso governo não se omite. Tomou medidas duras quando necessário. Adotou ações baseadas em estudos técnicos com fundamentação científica. Instalamos o comitê de especialistas das nossas universidades, junto com técnicos da nossa Secretaria de Saúde já no início da pandemia. Investimos R$ 221 milhões no enfrentamento ao novo coronavírus com novos leitos e melhorias na estrutura hospitalar, contratação de pessoal, insumos e reformas físicas. Melhorias permanentes que ficarão atendendo a população. Optamos por investir no SUS em vez de hospitais de campanha que são desativados. E agora estamos prontos para aplicar o Plano Estadual de Imunização”, afirmou na reunião realizada no auditório da Escola de Governo, em Natal.

O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda morreu aos 89 anos. A informação foi confirmada pelo herdeiro do artista, Genival Lacerda Filho, na manhã desta terça-feira (7/1), em suas redes sociais. “Painho faleceu”, escreveu.

Genival deu entrada no Hospital Unimed I, no Recife (PE), no dia 30 de novembro de 2020, com o diagnóstico de Covid-19.

Genival Lacerda –  nasceu em Campina Grande – PB. Seus principais sucessos são, dentre outros, Severina Xique Xique, De quem é esse jegue? e Radinho de Pilha. Sua carreira começou na Região Nordeste e, ao longo dela, gravou 70 discos.

abr 18
domingo
20 46
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
95 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.865.852 VISITAS