O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu as consequências previstas no art. 7º do Código Eleitoral para os eleitores que deixaram de votar nas Eleições 2020 e não apresentaram justificativa eleitoral ou não pagaram a respectiva multa. A Resolução TSE no 23.637, assinada nesta quinta-feira (21) pelo presidente do Tribunal, o Ministro Luís Roberto Barroso, deverá ser referendada pelo Plenário da Corte após o recesso forense.

Entre os efeitos que ficam suspensos pela Resolução estão o impedimento de o eleitor obter passaporte ou carteira de identidade; inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e receber remuneração de função ou emprego público. A medida vale enquanto permanecer vigente o plantão extraordinário previsto pela Resolução-TSE nº 23.615/2020 para prevenir o contágio pelo Novo Coronavírus.

Para estabelecer tal medida, o Tribunal considerou que o agravamento da pandemia da Covid-19 no país dificulta a justificativa eleitoral ou o pagamento da multa por parte dos eleitores que não compareceram às urnas, sobretudo daqueles em situação de maior vulnerabilidade e com acesso limitado à internet.

Embora somente o Congresso Nacional possa anistiar as multas aplicadas aos eleitores que deixaram de votar, a Justiça Eleitoral pode, com fundamento no art. 1º, § 5º, II, da Emenda Constitucional nº 107/2020, impedir que os eleitores sofram restrições decorrentes da ausência de justificativa eleitoral durante o período de excepcionalidade decorrente da pandemia, de modo a garantir a preservação da saúde de todos.

Após o fim do prazo de suspensão estabelecido na Resolução, caso o Congresso Nacional não aprove a anistia das multas, o eleitor deverá pagar a respectiva multa ou requerer sua isenção ao juiz eleitoral.

A Resolução TSE no 23.637 pode ser conferida no Portal do TSE.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, até esta quarta-feira (13), 6,65 milhões de eleitores que justificaram a ausência no primeiro turno das eleições municipais de 2020. O prazo para realizar o procedimento na Justiça Eleitoral termina às 23h59 desta quinta-feira (14) para todos os eleitores que não puderam participar das eleições em 15 de novembro.

Há exceção apenas para os moradores de Macapá, no Amapá. A cidade só realizou o primeiro turno em 6 de dezembro, por conta da crise energética que atingiu o estado em novembro. O prazo é de 60 dias, e por isso, vai até o começo de fevereiro na cidade.
No primeiro turno, a abstenção chegou a 23,14%. Eleitores que não foram às urnas no primeiro turno precisam informar a Justiça Eleitoral os motivos da ausência e ainda apresentar documentos que comprovem os argumentos. Entre os documentos que podem servir como base estão os atestados médicos e bilhetes de passagem.

18
dez

Diplomação em Natal

Postado às 8:58 Hs

Os candidatos eleitos, em Natal, nas Eleições Municipais 2020 para os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereadores serão diplomados nesta sexta-feira (18). Devido à pandemia do novo coronavírus, a cerimônia de diplomação será realizada em formato virtual, a partir das 17h. A solenidade será presidida pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral, Kennedi de Oliveira Braga, e contará com a presença do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), desembargador Gilson Barbosa.

O acesso à sala virtual será restrita aos diplomados e convidados. A imprensa e demais interessados poderão acompanhar a transmissão do evento ao vivo no canal oficial do TRE-RN no YouTube.

As eleições municipais terminaram no domingo passado, mas ao menos 104 municípios poderão sofrer mudanças em relação aos prefeitos escolhidos pelo voto popular. Nessas cidades, as candidaturas eleitas estão sub judice no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em 2020, o número de prefeitos em situação indefinida aumentou mais de 40% na comparação com o pleito de 2016, quando 71 candidatos eleitos ainda precisavam regularizar suas situações com a Justiça Eleitoral. De acordo com o TSE, caso essas candidaturas venham a ser impugnadas depois da posse, que ocorre em 1º de janeiro de 2021, essas cidades terão novas eleições.

Na maioria dos casos, os candidatos vencedores estão enquadrados na Lei da Ficha Limpa. Aprovada em 2010, a norma proíbe políticos condenados em segunda instância judicial de serem eleitos. Mas também abre a possibilidade de que o réu apresente recursos a tribunais superiores e obtenha, por meio de decisão liminar, o direito de concorrer.

“O que acontece hoje é que você só comprova os requisitos da Ficha Limpa quando registra a candidatura. Nessa situação, entramos na seara da interpretação. Alguns juízes entendem que não há, outros entendem que naquele contexto há aplicação da Lei da Ficha Limpa. Com isso, uma série de recursos vão sendo impetrados, e o candidato muitas vezes consegue se eleger”, explica Acácio Miranda, jurista e especialista em direito eleitoral.
A lei eleitoral prevê que todos os recursos que envolvam deferimento ou indeferimento de candidaturas devem ser julgados 20 dias antes do primeiro turno pela Justiça Eleitoral. A finalidade é impedir que candidatos com problemas na Justiça Eleitoral concorram às urnas. Na prática, entretanto, isso não acontece.

Fonte: Estado de Minas

02
dez

Aumento

Postado às 8:11 Hs

Dados atestam que eleição provocou alta da covid.

Os números não mentem e comprovam que as eleições foram a causa principal da súbita alta nos casos de covid no Brasil. Dia 6 de novembro, a média de casos era de 16,1 mil, a menor desde maio, mas disparou na reta final da campanha até atingir no dia 17, dois dias depois do 1º turno, a marca de 30,1 mil, alta de 87%. Depois de se estabilizar e até cair por alguns dias, a média voltou a subir e fechou no dia 30, logo depois do 2º turno em cidades populosas, em 35,5 mil, alta de 120,5% desde o início.

Os epidemiologistas explicam que o resultado das atitudes tomadas hoje só é sentido de 10 a 15 dias depois. Exatamente o que ocorreu no Brasil.

João Gabbardo, coordenador do combate à covid em SP e ex-número 2 do Ministério da Saúde, vê a campanha como principal causador da alta. O ímpeto diminuiu na campanha do 2º turno por envolver apenas 57 cidades, mas com mais de 200 mil eleitores, entre as maiores do país.

O Imperial College de Londres se preocupou com a taxa de contágio de 1,3 na campanha, mas mostrou alívio com a queda para os atuais 1,03.

CLÁUDIO HUMBERTO

30
nov

Destaques das Eleições 2020

Postado às 9:15 Hs

O MDB foi o partido que mais conquistou prefeituras nas capitais brasileiras. Ao todo, foram cinco. Os partidos DEM e PSDB empatam no segundo lugar, com quatro prefeitos cada um. Veja abaixo o desempenho dos partidos nas capitais brasileiras:

MDB

  • Arthur Henrique (MDB – RR), em Boa Vista
  • Emanuel Pinheiro (MDB – MT), em Cuiabá
  • Maguito Vilela (MDB – GO), em Goiânia
  • Sebastião Melo (MDB – RS), em Porto Alegre
  • Doutor Pessoa (MDB – PI), em Teresina

DEM

  • Rafael Greca (DEM – PR), em Curitiba
  • Gean Loureiro (DEM – SC), em Florianópolis
  • Bruno Reis (DEM – BA), em Salvador
  • Eduardo Paes (DEM – RJ), no Rio de Janeiro

PSDB

  • Alvaro Dias (PSDB – RN), em Natal
  • Cinthia Ribeiro (PSDB – TO), em Palmas
  • Hildon Chaves (PSDB – RO), em Porto Velho
  • Bruno Covas (PSDB – SP), em São Paulo

PDT

  • Edvaldo Nogueira (PDT – SE), em Aracaju
  • Sarto Nogueira (PDT – CE), em Fortaleza

PSB

  • João Henrique Caldas (PSB – AL), em Maceió
  • João Campos (PSB – PE), em Recife

PSD

  • Alexandre Kalil (PSD – MG), em Belo Horizonte
  • Marquinhos Trad (PSD – MS), em Campo Grande

PP

  • Tião Bocalom (PP – AC), em Rio Branco
  • Cicero Lucena (PP – PB), em João Pessoa

AVANTE

  • David Almeida (AVANTE – AM), em Manaus

PODEMOS

  • Eduardo Braide (PODE – MA), em São Luís

PSOL

  • Edmilson Rodrigues (PSOL – PA), em Belém

REPUBLICANOS

  • Delegado Pazolini (REPUBLICANOS – ES), em Vitória

Representação Feminina 

Apenas 8 mulheres foram eleitas prefeitas na 96 cidades mais importantes do país. Grupo que engloba as capitais e os 70 municípios com mais de 200 mil eleitores e nos quais é possível haver 2º turno. O número representa 8% de participação feminina no bloco. No Brasil inteiro, o percentual é de 12%. Ou seja, a cada 100 prefeituras, 12 são comandadas por mulheres.

ELEITAS NAS MAIORES CIDADES :

As mulheres comandarão Bauru (SP), Praia Grande (SP), Contagem (MG), Juiz de Fora (MG), Ponta Grossa (PR), Uberaba (SD), Palmas (TO) e Caruaru (PE).

O apoio do ex-presidiário Lula foi decisivo no segundo turno das eleições municipais, mas no sentido negativo. Das 18 disputas (15 do PT) citadas pelo petista nas redes sociais para pedir votos, os candidatos do petista ganharam em apenas cinco. A derrota do PT se somou aos maus resultados dos principais partidos de esquerda, que saíram das eleições deste ano com cerca de 370 prefeituras a menos, em relação a 2016.

Partido parceiro do PT, o PCdoB de Manuela D’Ávila amargou a pior derrota dentre todos os partidos de esquerda.

Apesar da votação de Boulos, o Psol também teve desempenho modesto, exceto pela eleição de Edmilson Rodrigues em Belém.

Conhecido pela temperatura baixíssima do próprio pé, o ex-presidente não impediu que o PT perdesse 30% das “suas” prefeituras.

Nas mineiras Contagem e Juiz de Fora, além das paulistas Diadema e Mauá, o favoritismo passou longe e tiveram vitórias petistas apertadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CLÁUDIO HUMBERTO

Cerca de 38 milhões de eleitores estão aptos a participar neste domingo (29) do segundo turno das eleições municipais em 57 cidades, entre as quais 18 capitais. Os eleitos, dentre 114 candidatos, tomarão posse em 1º de janeiro de 2021.Com o objetivo de evitar aglomerações, o TSE decidiu ampliar em uma hora o período de votação neste domingo.

Os eleitores podem votar das 7h às 17h. O período entre 7h e 10h é preferencial para eleitores com mais de 60 anos.

O cenário está imprevisível em três capitais: Porto Alegre, Recife e Vitória têm os concorrentes muito próximos entre si, ou mesmo numericamente empatados na disputa do segundo turno. Em outras capitais, como Rio de Janeiro, Fortaleza e Goiânia,  a disputa parece estar mais definida.

Em Porto Alegre, o Ibope deste sábado (28) mostrou Manuela D’Ávila (PCdoB) liderando numericamente o páreo, com 51% dos votos válidos. Sebastião Melo (MDB) apareceu com 49%. Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, há um empate técnico entre os dois.

No Recife tanto a pesquisa do Ibope quanto a do Datafolha, ambas divulgadas neste sábado (28), apontam para um empate numérico entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Com 50% dos votos válidos, cada, os dois candidatos devem disputar a eleição voto a voto.

Em Vitória, a última pesquisa Ibope, divulgada no sábado (28), mostrou um empate numérico entre os dois candidatos que disputam o pleito. Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT) têm 50% dos votos válidos cada.

Gazeta do Povo

O site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) passará por uma manutenção neste sábado (28.nov.2020) e alguns serviços ficaram instáveis, informou a Corte Eleitoral. Segundo o TSE, essa é uma “manutenção preventiva para garantir o pleno funcionamento no dia de votação do 2º turno”, que será realizado neste domingo (29.nov.2020) em 57 municípios do país. Os serviços como consulta ao local de votação e emissão de certidões poderão ficar instáveis de 16h30 às 19h30 neste sábado (28.nov). O órgão diz que logo depois da manutenção os serviços serão estabilizados e funcionarão normalmente. No 1º turno das eleições municipais, realizado em 15 de novembro, houve atraso na divulgação dos dados apurados da votação. Segundo o presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, a lentidão do sistema ocorreu porque houve um problema em “um dos núcleos de computadores do supercomputador que processa a totalização”.

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou a Resolução nº 23.632/2019, em 19/11/2020, que altera os procedimentos de entrega das prestações de contas referentes às Eleições Municipais de 2020, inclusive quanto aos prazos inicialmente previstos na Res. 23.607/2019. A nova norma foi estabelecida em razão da situação de pandemia da Covid-19.

De acordo com a nova Resolução, a entrega das mídias eletrônicas, que contém os documentos e comprovantes digitais das prestações de contas, será feita em períodos distintos para candidatos eleitos, não eleitos, diretórios estaduais e municipais.

Os candidatos eleitos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador, até o terceiro suplente, devem apresentar as mídias eletrônicas nas Zonas Eleitorais competentes, até 15 de dezembro de 2020, mediante agendamento.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou quase 64 mil beneficiários do auxílio emergencial entre os doadores de campanhas do primeiro turno das eleições municipais deste ano. Ao todo, os doadores foram responsáveis por repasses que somam mais de R$ 54,5 milhões. O levantamento obtido pela TV Globo foi concluído nesta segunda-feira (23) pelo Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral do tribunal.
As informações fazem parte de um cruzamento de um banco de dados de seis órgãos federais, como Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e Ministério Público Eleitoral (MPE). Na quinta fase da análise de dados, os técnicos conseguiram inserir no sistema a lista dos beneficiados com os pagamentos do auxílio emergencial, além dos que recebem o Bolsa Família.
Segundo os técnicos, a análise do auxílio emergencial impactou significativamente no total de doações e pagamentos com suspeitas de irregularidades. Agora, são investigados cerca de R$ 589 milhões. A análise identificou 31.725 fornecedores de campanha cujo quadro societário inclui beneficiários do programa Bolsa Família ou do auxílio emergencial. Segundo as prestações de contas, essas empresas foram contratadas para prestar serviços às campanhas e, juntas, receberam um total de R$ 386 milhões.

O prefeito eleito de Mossoró Allyson (Solidariedade) já definiu os nomes da equipe que fará o trabalho de transição de mandato junto à Prefeitura de Mossoró. O ofício datado desta segunda-feira (23) foi encaminhado à atual prefeita Rosalba Ciarlini Rosado (PP).  O  anuncio foi feito pelos endereços virtuais do prefeito eleito. Veja os nomes:

*EQUIPE DE TRANSIÇÃO* 

*1 – Claudembergh Emídio Dantas* – Assessor de Controle Interno atuando com ênfase na implementação de rotinas e tecnologias voltadas para o setor público nos principais municípios do Rio Grande do Norte e Mato Grosso; CEO da empresa de consultoria em tecnologia da informação Processo Público – sediada na capital potiguar com atuação de mais de 20 anos no setor público, acumulando inúmeros cases de sucesso na área de Controladoria Governamental e TI.
*2 – Luana Moreira de Souza Lima* – Servidora da UFERSA. Mestre em Gestão de Processos Institucionais.
*3 – Raul Nogueira Santos* – Advogado e professor. Especialista em Direito Ambiental e Mestre em ciências humanas e sociais.
*4 – Franklin Alves Filgueira* – Economista, Professor da UERN, Consultor, Expertise como Assistente Técnico Judicial de grandes empresas do país, CEO em empresas especializadas em planejamento, gestão e finanças.
*5 – Kadson Eduardo de Freitas Alexandre * – Advogado e Chefe de Gabinete Parlamentar. Especialista em Gestão Pública.
*6 – Paulo Afonso Linhares* – Advogado especialista em Direito Público com mestrado e doutorado em Direito. Jornalista.
*7 – Ivo Franklin de Moura Bezerra* – Contabilista especialista em Planejamento Tributário, Professor de pesquisa e extensão, Professor de Pós-Graduação, Consultor Tributário.
*8 – Humberto Fernandes* – Advogado. Professor da UERN. Mestre em Direito Constitucional. Especialista em Direito Público. Ex-Presidente da OAB/Mossoró. Ex-Conselheiro Federal da OAB. Membro fundador da AJPD – Associação Juristas Potiguares pela Democracia. Experiência na área do Direito, com ênfase em Direito Constitucional, Eleitoral, Administrativo e Civil.

A gestão da atual prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas) ainda não apresentou os nomes dela para equipe de transição. Tem até a próxima sexta-feira para fazê-lo.

Blog da Chris 

O prefeito eleito Allyson Bezerra (SD) já anunciou o nome de quatro integrantes de sua equipe de transição. São eles: Kadson Eduardo, Raul Santos, Franklin Filgueira e Humberto Fernandes.

No início da semana ele anunciará o restante da equipe. Um dos nomes dado como certo é o do jurista Paulo Afonso Linhares, que vem prestando assessoria a Allyson desde a campanha.

Segundo informações colhidas pelo blog, apesar de não ter o nome divulgado formalmente, o jurista já vem participando de algumas reuniões com a equipe de transição.

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na manhã desta quinta-feira (19), uma proposta de escalonamento da entrega presencial da mídia eletrônica contendo os documentos comprobatórios digitalizados da prestação de contas. Até 15 de dezembro, todos os candidatos e partidos políticos devem enviar os metadados da respectiva prestação de contas, utilizando-se para tanto, o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE). Importante destacar que a tempestividade da apresentação das contas será aferida com o envio dos metadados até o prazo fixado de 15 de dezembro de 2020. Após o envio dos metadados pela internet, a entrega presencial da mídia eletrônica será realizada de forma escalonada, a fim de reduzir a possibilidade de aglomerações e filas no Cartório Eleitoral. Desta forma, até 15 de dezembro devem ser entregues as mídias eletrônicas dos candidatos eleitos. Posteriormente, entre 7 de janeiro e 8 de março de 2021, os diretórios dos partidos políticos e os candidatos não eleitos devem providenciar a entrega presencial da mídia eletrônica das suas respectivas prestações de contas.

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmaram nesta quinta-feira (19), por unanimidade, a realização das eleições municipais em Macapá nos dias 6 e 20 de dezembro — primeiro e segundo turno, respectivamente.

As datas foram escolhidas ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral de Amapá e dependiam de uma confirmação do TSE.  Na semana passada, o TSE adiou o pleito atendendo a um pedido do TRE-AP. Depois de consultar autoridades de inteligência, o tribunal informou ao TSE que não seria possível garantir a segurança dos eleitores no dia 15 de novembro, em decorrência das consequências da crise no fornecimento de energia.

As eleições na capital do Amapá foram adiadas devido à insegurança causada pelo apagão que atingiu o estado — na terça-feira (17), um novo blecaute atingiu a região. O TRE marcou as novas datas, mas o segundo turno — previsto entre o Natal e o Ano Novo — gerou reclamações.

O juiz da 1ª Zona Eleitoral de Natal, Kennedi de Oliveira Braga, determinou a realização de nova totalização dos votos para vereador, que será realizada no dia 19 de novembro de 2020, às 10h, no cartório eleitoral da 1ª ZE em cerimônia pública.

A nova totalização será necessária diante do deferimento e o trânsito em julgado de alguns registros de candidaturas e a consequente mudança de situação jurídica destes candidatos.

No ato agendado, será feito o reprocessamento da totalização o que pode ocasionar mudanças na relação dos 29 vereadores eleitos na capital.

O PTB deverá ganhar uma vaga no lugar do PT. Entra Luciano Nascimento e sai Daniel Valença.

Como Allyson Bezerra(SD)  precisará formar maioria no Legislativo, a conquista desses apoios pode passar pela necessidade de convite a algum vereador eleito pela oposição para compor o secretariado, o que abriria espaço para algum suplente. Ou chamar até mesmo algum dos que estão na suplência para fazer parte do governo, conseguindo assim o apoio do(s) partido(s) para a gestão. Veja abaixo quais são os dois primeiros suplentes (pela ordem de votação) de cada partido que conseguiu cadeiras para a próxima legislatura.

Partido da Social Democracia Brasileira/PSDB – Aline Couto e Coronel Gomes

Partido Progressistas/PP – Tony Cabelos e Arlene Sousa

Partido Social Cristão /PSC – Mimiu e Celso Lanches

Movimento Democrático Brasileiro/MDB – Wellington da Saúde e Tia Cícera

Republicanos – Gera Nogueira e Pastor Mauro

Partido Social Democrata /PSD – Wladimir Cabelo de Nego e Jeová Nogueira

Democracia Cristã/DC – Marrom Lanches e Vingt-un Neto

Partido Socialista Brasileiro/PSB – Carlinhos Silveira e Lucas Fernandes

Podemos – Sub Jailson e Cizinho Cabelos

Partido dos Trabalhadores/PT – Plúvia Oliveira e Professor Rômulo

Solidariedade – Victor Carneiro e Bião Carlos

Partido Republicano da Ordem Social / PROS – Marileide Morais e Nágila Diniz

Cidadania – Nicó Fernandes e Eilma

Patriota – Lucélio Guilherme e Pablo Arnon

18
nov

Fique Sabendo…

Postado às 10:35 Hs

Veja as capitais onde haverá segundo turno:

Aracaju: o atual prefeito, Edvaldo Nogueira (PDT), vai disputar o 2º turno com Danielle Garcia (Cidadania).
Belém: Edmilson Rodrigues (PSOL) e Delegado Eguchi (Patriota) vão disputar o 2º turno.
Boa Vista: Arthur Henrique (MDB) e Ottaci (Solidariedade) vão disputar o 2º turno.
Cuiabá: o atual prefeito, Emanuel Pinheiro (MDB), vai disputar  o 2º turno com Abílio Júnior (Podemos).
Fortaleza: Sarto Nogueira (PDT) e Capitão Wagner (Pros) vão disputar o 2º turno.
Goiânia: Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD) vão disputar o 2° turno.
João Pessoa: Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB) vão disputar o 2° turno.
Maceió: Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) e JHC (PSB) vão disputar o 2º turno
Manaus: Amazonino Mendes (Podemos) vai disputar o 2º turno com David Almeida (Avante).
Porto Alegre: Sebastião Melo (MDB) e Manuela d’Ávila (PCdoB) vão disputar o 2° turno. O atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior, ficou em terceiro lugar na votação e não terá um segundo mandato.
Porto Velho: o atual prefeito, Hildon Chaves (PSDB), vai disputar o 2º turno com Cristiane Lopes (PP).
Recife: João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) vão disputar o 2° turno.
Rio Branco: Socorro Neri (PSB), atual prefeita, vai disputar o 2º turno com Tião Bocalom (PP).
Rio de Janeiro: Marcelo Crivella (Republicanos), atual prefeito, vai disputar o 2º turno com Eduardo Paes (DEM).
São Luís: Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos) vão disputar o 2º turno.
São Paulo: o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), vai disputar o 2º turno com Guilherme Boulos (PSOL).
Teresina: Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB) vão disputar o 2º turno.
Vitória: Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT) vão disputar o 2º turno.

abr 18
domingo
21 37
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
102 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.865.852 VISITAS