GOVERNO:

Os gastos dos Candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte (RN) nas eleições deste ano deve ficar em R$ 7.119 milhões no primeiro turno e um aumento de R$ 3.559 milhões se, porventura, ocorrer segundo turno – o que é muito improvável – devido os resultados das últimas pesquisas eleitorais.

PARA O SENADO:

Cada candidato a Senador do Rio Grande do Norte (RN) deverá gastar o limite de R$ 3,81 milhões.

PARA DEPUTADO FEDERAL E ESTADUAL

Para Deputado Federal o gasto de campanha será de até R$ 3,175 milhões. Já o candidato a Deputado Estadual poderá gastar na campanha até R$ 1,27 milhão.

O teto de gastos das campanhas foi definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Restrições para servidores públicos e pré-candidatos às eleições de outubro começaram a valer a partir de sábado (2), três meses antes do primeiro turno. As medidas estão previstas na Lei nº 9.504/1997, conhecida como Lei das Eleições, e objetivam manter o equilíbrio entre os candidatos. Políticos estão proibidos de autorizar a veiculação de publicidade estatal sobre os atos de governo, realização de obras, campanhas de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, exceto no caso de grave e urgente necessidade pública. Nesse caso, a veiculação deverá ser autorizada pela Justiça Eleitoral. Eles também não podem fazer pronunciamento oficial em cadeia de rádio de televisão, salvo em casos de questões urgentes e relevantes, cuja autorização também dependerá de autorização da Justiça Eleitoral.

Rubens Anater e Renato Vasconcelos / Estadão

Reprodução

Os pré-candidatos Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) se encontraram na caminhada da festa da Independência do Brasil na Bahia neste sábado, 2. Ambos marcaram presença na tradicional Caminhada do Largo da Lapinha, no Bairro da Liberdade, em Salvador, e exaltaram a democracia. Tiraram fotos juntos e compartilharam em redes sociais.

Em entrevista à CNN, durante a caminhada, Ciro afirma que anunciará sua entrada oficial na corrida eleitoral no dia 23 deste mês, durante convenção do PDT.

DECISÃO EM AGOSTO – O pré-candidato ainda não indicou um nome para ocupar a vaga de vice-presidente em sua chapa. “Meu vice ou minha vice só será escolhido ou escolhida mais na frente. Nós vamos delegar à Executiva Nacional do PDT até o último dia possível, que é o dia 6 de agosto, para as tratativas em relação ao meu vice ou à minha vice.”

Ciro também destacou a importância do evento. “Aqui se matou e se morreu. Sangue de brasileiros baianos foi derramado para construir a nação brasileira e sua independência. E isso a gente tem de rememorar hoje porque o Brasil está sendo de novo vendido ao estrangeiro”, disse, durante a caminhada.

AGENDA CHEIA – Simone Tebet chegou na sexta-feira, 1º, a Salvador, onde cumpriu agenda na Obras Sociais Irmã Dulce e com marisqueiros e pescadores. Pela manhã de hoje, esteve com a vice-governadora de PE, Luciana Santos (PCdoB), com o presidente do Cidadania, Roberto Freire, e com outras lideranças políticas.

A senadora também publicou uma foto do encontro com Ciro nas redes sociais. “Bahia é terra de todos. Democracia e civilidade. Adversário não é inimigo. O Brasil precisa de toda tolerância e respeito”.

Tebet também falou à CNN. Disse que está muito otimista e que a recepção positiva dos baianos “mostra o que as pesquisas me indicam. Eu sou a pré-candidata menos conhecida, mas também a menos rejeitada”. Ela reforça que o ato é o início de sua pré-candidatura.

Outros pré-candidatos ao Palácio do Planalto também estiveram na celebração da Independência do Brasil na Bahia. O presidente Jair Bolsonaro (PL) realizou motociata pelas ruas da Orla Atlântica de Salvador, indo do Farol da Barra ao Centro de Convenções da cidade. O pré-candidato petista, Luiz Inácio Lula da Silva, por sua vez, circulou pelas ruas de Salvador, junto de apoiadores, depois seguiu para evento na Arena Fonte Nova.

GOVERNO DA BAHIA – O pré-candidato do PDT sinalizou nesta sexta-feira, 1º, que ACM Neto (União Brasil) seria a melhor opção para o governo da Bahia. O partido de Ciro está negociando acordo para apoiar o ex-prefeito de Salvador.

ACM Neto aparece com destaque para vencer o pleito pelo governo do Estado, segundo pesquisa do instituto Real Time Big Data divulgada na quinta-feira, 9 de junho.

Ele teve 56% das intenções de voto. Jerônimo Rodrigues (PT), apoiado por Lula, apareceu com 18%, no segundo lugar. O ex-ministro da Cidadania do governo Bolsonaro, deputado federal João Roma (PL), registrou 10%.

O Partido Solidariedade realizará no próximo dia 7 de julho, a partir das 19h, o lançamento das Pré-Candidaturas de Jadson para Deputado Estadual e Lawrence para Deputado Federal. O evento acontecerá no Hotel Villa Oeste, em Mossoró (RN).

O Prefeito Allyson Bezerra destaca a importância do lançamento. “Momento único onde vamos apresentar ao nosso povo de Mossoró (RN) e do Rio Grande do Norte (RN) dois grandes nomes, filhos da nossa terra, que têm serviço prestado ao nosso município e, acima de tudo, muita força e disposição para trabalhar ainda mais pelo nosso povo”, disse Allyson.

Nesta quinta-feira, 30, foi decidido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que o limite de gastos das campanhas nas eleições será o de 2018, atualizado pela inflação no período. O Congresso define os limites de gastos um anos antes da eleição. Isso não aconteceu. Em dezembro do ano passado, o TSE decidiu que poderia definir os valores.

Em 2018, o teto de gastos para candidatos foi de:

– Presidente da República – 1º turno: até R$ 70 milhões; Presidente da República – 2º turno: até R$ 35 milhões; Deputado federal – R$ 2,5 milhões; Deputado estadual ou distrital – R$ 1 milhão.

O valor concreto dos novos tetos de para as eleições de 2022 não foram divulgados pelo TSE. Porém, o ministro do STF,  Alexandre de Moraes, destacou durante a sessão que haverá quase um quarto de acréscimo de limite para cada candidatura, já que a inflação acumulada no período foi de 26,21%.

Se considerado esse percentual de reajuste, os novos valores passariam para:

Presidente da República – 1º turno: até R$ 88,35 milhões; Presidente da República – 2º turno: até R$ 44,17 milhões; Deputado federal – R$ 3,15 milhões; Deputado estadual ou distrital – R$ 1,26 milhão.

O limite de gastos varia de acordo com o eleitorado de cada unidade federativa para os governadores e senadores.

Agora RN

O prefeito Zé Antônio, de Macau, anunciou apoio ao pré-candidato a Governo do Estado, Fábio  Dantas nesta terça-feira (28). Fábio Dantas esteve no município para participar do Roçado de São Pedro, dentro da programação junina do município, circulou entre os participantes da festa e foi muito bem recebido na cidade.

“Macau é uma cidade importante para a economia do nosso Estado e da região Salineira, um dos principais produtores de sal do país, destaque também no petróleo e na produção nacional de sardinha. Um município de muito potencial e muito me honra ao se unir agora ao nosso projeto”, destacou o pré candidato.

Também declararam estar com a pré candidatura de Fábio Dantas os vereadores Givagno Patrese, Luisiano e Robson, que fazem parte da bancada de Zé Antônio; além do vereador Chico Baixinho, da oposição.

“Receber apoios valorosos como o do prefeito Zé Antônio e dos vereadores, só reforçam que estamos no caminho certo e que tem muita gente que quer a mudança do RN”, completou Fábio Dantas.

Valdo Cruz / g1 Brasília

Aliados do presidente Jair Bolsonaro classificaram de um “erro”, que pode ser “fatal”, a decisão dele de ter como candidato a vice na campanha da reeleição o general , ex-ministro da Defesa e atualmente assessor especial da Presidência da República.

Líderes do Centrão estavam tentando convencer Bolsonaro a escolher a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina como a companheira de chapa.

EM ENTREVISTA – Segundo um líder do Centrão, a decisão de Bolsonaro, que ele oficializou no domingo (26) durante entrevista para um canal na internet, o 4 por 4, já era esperada nos últimos dias, depois que o presidente chegou a admitir uma mudança no nome de seu vice, admitindo a hipótese de trocar Braga Netto por Tereza Cristina, mas não fez nenhum movimento para conversar com a ex-ministra da Agricultura sobre o tema.

A equipe do comitê de reeleição avaliava, com base em pesquisas, que a escolha de uma mulher, com excelente trânsito no agronegócio, ajudaria o presidente Jair Bolsonaro a voltar a crescer nos levantamentos de intenção de voto. E também contribuiria para reduzir a rejeição do público feminino à candidatura do presidente da República à reeleição.

Agora, destacam aliados de Bolsonaro, se a economia não melhorar neste segundo semestre, dificilmente o presidente vai voltar a crescer nas pesquisas, ficando estacionado na casa dos 30%.

PERDE A ELEIÇÃO – Bolsonaro pode, de acordo com sua equipe, passar para o segundo turno, mas nesse cenário, com um vice- general e a economia ruim, não ganha na etapa decisiva da eleição.

Bolsonaro disse que vai anunciar nos próximos dias o nome de Braga Netto como seu candidato a vice. O presidente sempre teve uma preferência pelo ex-ministro da Defesa como uma espécie de seguro contra um eventual processo de impeachment num segundo mandato.

O presidente teme que o Centrão, com um vice ligado ao grupo, possa repetir com ele o mesmo que o MDB fez com a ex-presidente Dilma Rousseff. Com o apoio de emedebistas, o Congresso abriu e aprovou o impeachment da petista, assumindo o seu então vice Michel Temer.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), permanece na liderança de intenções de voto para as Eleições 2022 no estado. Fátima Bezerra aparece com 33,24% contra 15,12% do ex-vice-governador Fábio Dantas (SD) em pesquisa do Sistema Ponta Negra/Consult, divulgada nesta terça-feira (28). Também aparece na pesquisa o nome do senador Styvenson Valentim (PODEMOS), em terceiro lugar com 14,12% das intenções de voto.

Fátima Bezerra  lidera em pesquisa espontânea para o governo do Rio Grande do Norte. Ela aparece com 19,65% contra 7,71% de Fábio Dantas. Styvenson Valentim aparece em terceiro com 4,41%.

Em simulação de um segundo turno, Fátima Bezerra aparece com 36,47% e Fábio Dantas com 26,59%. Mais de 50% dos entrevistados apontaram que ainda não sabem dizer em quem votaria para governador do Rio Grande do Norte.

Foram realizadas 1700 entrevistas, distribuídas nas 12 regiões do Rio Grande do Norte. O estudo de campo ocorreu entre os dias 22 e 25 de junho de 2022. Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2,3%, com confiabilidade de 95%.O estudo de campo ocorreu entre os dias 22 e 25 de junho de 2022. Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2,3%, com confiabilidade de 95%.

A pesquisa “Administração Pública e Eleições 2022 no RN” teve o objetivo de identificar junto à população eleitora do estado, visando as eleições 2022, a preferência em relação à Presidência da República, Governo do Estado, Senado Federal, deputado federal e deputado estadual. A pesquisa também teve objetivo de avaliar o governo do presidente Jair Bolsonaro e da governadora do RN, Fátima Bezerra.

A pesquisa de opinião pública foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral com os protocolos BR-00969/2022 e RN/02501/2022.

REJEIÇÃO NAS ALTURAS

Apesar da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), permanecer na liderança de intenções de voto para as Eleições 2022 no estado com 33,24%, a rejeição dela permanece alta. Segundo a pesquisa, mais da metade da população do RN, 50,18% não votaria na atual governadora.

A pesquisa do Sistema Ponta Negra/Consult foi divulgada nesta terça-feira (28). Foram realizadas 1700 entrevistas, distribuídas nas 12 regiões do Rio Grande do Norte. O estudo de campo ocorreu entre os dias 22 e 25 de junho de 2022.

 

Ponta Negra News

Via Heitor Gregório

Os pré-candidatos Fábio Dantas (Governo do RN) e Rogério Marinho (Senado) foram recebidos pelo prefeito de João Câmara, Manoel Bernardo, na festa junina.

“O projeto de Fábio Dantas é o único projeto político-administrativo que está realmente preocupado com os municípios e com as pessoas que precisam do serviço público que seja eficiente e de resultados. Fábio é sério e apresenta uma postura que agrega compromisso, trabalho e a articulação necessária para mudar a realidade de abandono Estatal que aí está.” Afirma o Prefeito Manoel Barnardo.

Presença do Vice-prefeito e pré-candidato a deputado estadual, Maurício Caetano Filho.

Os vereadores Kelly Cristine, Roseane Soares, Fernando Guilherme, Irani Antunes, Amistrong Bezerra, Luilson Caraubas, Rubinho Vicente, Silvano Carlos e Daniel Enfermeiro marcaram presença no evento e também declararam apoio aos projetos de Fabio Dantas e Rogério Marinho.

Uma pesquisa do Instituto Brâmane, , divulgada nesta segunda-feira (20), trouxe números atualizados da corrida para o governo do Rio Grande do Norte. É a segunda pesquisa do instituto em 40 dias. A última havia sido divulgada no dia 10 de maio.

A governadora Fátima Bezerra (PT) segue liderando a corrida, mas a distância para Fábio Dantas (Solidariedade) caiu para 19,6 pontos percentuais (antes, era 23,1%).

Confira abaixo os números e a evolução dos candidatos em relação ao último levantamento:

Cenário com Styvenson

Fátima Bezerra (PT): 35,8% (+ 4,4%, tinha 31,4%)
Fábio Dantas (SDD): 16,2% (+ 7,9%, tinha 8,3%)
Styvenson Valentim (PODE): 13,4% (- 1,6%, tinha 15%)
Clorisa Linhares (Brasil 35): 1,6% (+ 0,5%, tinha 1,1%)
Danniel Morais (PSOL): 1,1% (+ 0,4%, tinha 0,7%)
Wesli Natal Zueira (DC): 0,8% (não teve o nome testado na última pesquisa)
Branco/nulo: 11,6%
Não sabe/não respondeu: 19,5%

Cenário sem Styvenson

Fátima Bezerra (PT): 35,9%
Fábio Dantas (SDD): 16,5%
Danniel Morais (PSOL): 1,9%
Clorisa Linhares (Brasil 35): 1,7%
Wesli Natal Zueira (DC): 0,8%
Branco/nulo: 15,9%
Não sabe/não respondeu: 27,3%

Espontânea

Fátima Bezerra (PT): 27,2%
Styvenson Valentim (PODE): 11,9%
Fábio Dantas (SDD): 11,7%
Danniel Morais (PSOL): 0,7%
Clorisa Linhares (Brasil 35): 0,6%
Ezequiel Ferreira (PSDB): 0,3%
Wesli Natal Zueira (DC): 0,2%
Álvaro Dias (PSDB): 0,1%
Branco/nulo: 9,1%
Não sabe/não respondeu: 38,2%

Simulações de segundo turno

Cenário 1

Fátima Bezerra (PT): 38,1%
Fábio Dantas (SDD): 18,3%
Branco/nulo: 13,4%
Não sabe/não respondeu: 30,2%

Cenário 2

Fátima Bezerra (PT): 37,8%
Styvenson Valentim (PODE): 19,9%
Branco/nulo: 17,3%
Não sabe/não respondeu: 25%

Dados

A pesquisa Brâmane foi realizada entre os dias 14 e 17 de junho ouvindo 2 mil eleitores. A margem de erro é de 2,19 pontos percentuais com intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral é o de protocolo RN-03991/2022 e BR-02343/2022.

98FM

Em ato político promovido no estacionamento da Arena das Dunas, em Natal, na noite dessa quinta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva promoveu ataques de ódio contra Bolsonaro e seus apoiadores no Rio Grande do Norte, além de dar a vitória como certa.

Com muita gente no local, o ex-presidente Lula chegou às 18h53 no estacionamento do estádio para o último ato público na capital potiguar, depois de participar da reunião dos governadores do Nordeste e da Feira de Agricultura Familiar, no período da tarde dessa quinta.

Em companhia dele, a governadora Fátima Bezerra (PT) e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSB a vice-presidente numa composição com o Partido dos Trabalhadores.

Fátima Bezerra disse no ato público que “o momento que o país passa é tão grave”, que se fazia “necessário esse movimento mais amplo de alianças”, que trouxe Geraldo Alckmin para seu lado. Inspirado nesse movimento é que ela justificou, com alguns protestos na multidão, a aliança com MDB e PDT no Rio Grande do Norte, trazendo o deputado federal Walter Alves para ser o futuro vice dela e Carlos Eduardo Alves para disputar o Senado.

A governadora do RN também aproveitou a oportunidade para disparar ataques contra Bolsonaro. Mesmo sem ser muito estridente, a militância chegou a apupar a menção dos nomes de novos aliados do MDB e PDT e até de Geraldo Alckmin. O pre-candidato do PSB a senador, deputado federal Rafael Motta foi aplaudido.

Presentes o deputado federal Walter Alves, pré-candidato a vice na chapa de Fátima e o ex-senador Garibaldi Alves Filho, o pre-candidato a senador do PDT, Carlos Eduardo Alves e ainda senadora Zenaide Maia e senador João Paul Prates, deputada federal Natália Bonavides e o vice-governador Antenor Roberto de Medeiros (PC do B), deputados estaduais Francisco do PT e Isolda Dantas (PT), vereadoras Brisa Bracchi e Divaneide Basílio (PT), prefeitos do PT em cinco municípios, dentre outros representantes partidários.

Com informações de Tribuna do Norte

Foto: Sérgio Lima/Poder360 e Guilherme Martimon/Mapa

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmam acreditar que ele só decidirá quem será seu vice em julho. Por enquanto, avaliam que a ideia é testar possíveis nomes.

Na quarta-feira (15.jun.2022), Bolsonaro disse que a ex-ministra Tereza Cristina (Agricultura) e o general Walter Braga Netto (ex-ministro da Defesa) são “cotadíssimos” para o cargo de vice em sua chapa pela reeleição, mas que ainda não fez sua escolha.

O presidente também declarou que a ex-ministra da Agricultura é um “excelente nome” e tem “poder de articulação”. “Tereza Cristina é um nome excepcional para o Senado, como é excepcional para ser vice também, pelo seu poder de articulação. Mas não está batido o martelo sobre o nome dela nem sobre o Braga Netto”, disse em entrevista à jornalista Leda Nagle.

Sobre Braga Netto, Bolsonaro já sinalizou em pelo menos duas ocasiões que o ex-ministro da Defesa poderia ser seu companheiro de chapa.

No entanto, a ala política do governo defende uma saída honrosa para Braga Netto e apoia o nome de Tereza Cristina. Avaliam que uma possível chapa com a ex-ministra poderia ajudar a conquistar o eleitorado feminino.

Poder360

Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes foi eleito nesta terça-feira (15) presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Ele vai tomar posse em 16 de agosto e vai comandar as eleições de outubro. O ministro Ricardo Lewandowski foi eleito vice-presidente.

Atual presidente da Corte Eleitoral, o ministro Edson Fachin segue no posto até agosto – quando chega ao prazo limite de quatro anos como integrante do TSE. Pelas regras do tribunal, o vice-presidente assume o comando da Corte quando o mandato do ministro presidente chega ao fim. O plenário do TSE é composto de sete ministros, sendo três indicados pelo STF – o comando da corte é sempre ocupado pelos membros do Supremo.

Durante a sessão desta terça, Fachin ressaltou que, com a eleição do novo comando, a “Justiça Eleitoral renova, uma vez mais, o seu pacto indissolúvel com a democracia e com a missão de realizar eleições seguras em todo o território nacional.”

Fachin destacou ainda a importância de respeitar as regras do jogo.

“A sucessão democrática no exercício dos cargos mais elevados da República, sem percalço com obediência à regras já conhecidas de todo e qualquer certame, seja no âmbito interno da Justiça Eleitoral, seja nas eleições gerais, é um sinal indelével e inapagável da atuação serena, firme e constante dessa Justiça Eleitoral no âmbito da república brasileira. Traz-me tranquilidade a certeza de que a condução dos afazeres da Justiça Eleitoral estará, a partir do dia 16 de agosto vindouro, sob a batuta do eminente ministro, caríssimo amigo Alexandre de Moraes.”

Moraes, assim como Fachin, é um dos principais alvos no Supremo Tribunal Federal das críticas e ataques do presidente Jair Bolsonaro.

Candidato à reeleição, Bolsonaro vem lançando dúvidas sobre o sistema eleitoral brasileiro – sem apresentar qualquer prova de supostas fragilidades –, enquanto acusa os ministros de agirem politicamente.

g1

 

Na próxima quarta-feira (15), acontece a reunião de adesão aos pré-candidatos, Clorisa Linhares (Governo do Estado) e Ney Lopes (Senado), do PMB 35. O evento é uma realização do Partido Patriota, que adere e apoia as pré-candidaturas do PMB no Rio Grande do Norte.

O evento será realizado a partir das 19h30 na sede do Patriota, que fica na Rua Macêdo de Lima Cosme, 1418, no bairro de Lagoa Nova, em Natal. Na ocasião, estarão presentes os presidentes dos diretórios regionais: Viviane Oliveira de Souza (PMB) e Marcel Vital (Partido Patriota); além de demais membros dos partidos.

Blog do Tulio Lemos

O PODEMOS do Rio Grande do Norte reuniu filiados, membros do diretório estadual e pré-candidatos da legenda para debater, em assembleia realizada neste fim de semana, os rumos do partido nas eleições majoritárias deste ano. A grande maioria deliberou que o prazo final para a legenda decidir se terá candidato ao Governo do RN é o próximo dia 19 de junho. Até lá, todos esperam que o senador Styvenson Valentin (PODEMOS), principal nome do partido, anuncie a intenção de concorrer.

Além do debate sobre a participação do partido na eleição majoritária, o PODEMOS também apresentou, no encontro, o resultado preliminar da primeira etapa de uma pesquisa contratada pela Fundação Podemos que está sendo realizada por um doutorando em economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e por especialistas da própria fundação, sobre o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Norte. Esta pesquisa será apresentada ao público pelo diretório estadual do partido nos próximos dias.

“Temos excelentes nomes de pré-candidatos para as eleições proporcionais. Eles cobram e aguardam definição sobre se teremos candidatura própria majoritária ou se abriremos diálogo com outros partidos. Por isso ficou estabelecida a data de 19 de junho”, explica o presidente do PODEMOS RN, advogado Felipe Madruga. O senador Styvenson não participou do encontro, mas enviou o assessor Alyandro Rocha.

09
jun

O desgosto de Cláudia Regina por Agripino

Postado às 18:33 Hs

Reprodução

Via Ismael de Sousa

A ex-prefeita de Mossoró Cláudia Regina tem todos os motivos para sentir um profundo desgosto com o ex-senador José Agripino. A ex-aliada foi escanteada para que o União Brasil (junção do DEM e PSL) pudesse acomodar Larissa e Sandra Rosado.

Esse rompimento teve inicio ainda em 2020, quando Agripino não demonstrou nenhum interesse em apoiar o projeto político de Cláudia à prefeitura. Diferente de 2012, onde seu palanque vitorioso teve o suporte de prefeita, governadora, senador, ministro e vários deputados, Claudia foi para a disputa sem apoio de nenhum nome de peso da política potiguar.

Houve rumores de que Agripino teria alertado Cláudia a desistir da candidatura à prefeita pelo DEM. As previsões catastróficas do ex-senador estavam certas. A ex-prefeita ficou em quarto lugar, obtendo apenas 4.046 votos (2,94%).

Em 2022, ainda na formalização de nominatas, Cláudia e seu aliado, o ex-vereador Petras Vinicius, anunciaram desfiliação do DEM/União. Com isso, suas antigas rivais de 2012, Larissa e Sandra foram acomodas por Agripino e assumiram o comando do partido em Mossoró. Mãe e filha vão disputar os cargos de deputada estadual e federal.

A Justiça Eleitoral disponibiliza, a partir de hoje, aos partidos políticos, a relação de todos os devedores de multa eleitoral. Essa lista serve de base para a expedição das certidões de quitação eleitoral, documento que é “pré-requisito para quem pretende concorrer a um cargo público nas Eleições de 2022”, informou, em nota, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As informações são da Agência Brasil. De acordo com o TSE, a principal causa de indeferimento de registros de candidaturas é a falta deste documento. Para consultar a lista, é necessário que os partidos acessem o Sistema de Filiação Partidária (Filia).

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que só pretende participar de debates com os candidatos ao Palácio do Planalto em um eventual 2º turno das eleições. No 1º turno, segundo ele, os candidatos vão querer “dar pancada” e, por isso, será necessário pensar sobre ir ou não aos embates.

“Havendo o debate, eu vou participar. O segundo turno eu vou participar. Se eu for para o segundo turno, devo ir, né, eu vou participar. No primeiro turno a gente pensa. Porque se eu for, os 10 candidatos vão querer o tempo todo dar pancada em mim. E eu não vou ter tempo de responder para eles”, salientou o presidente em entrevista ao Programa do Ratinho, da Rede Massa.

“Aí vai fazer pergunta para outro, vão dar pancada em mim e depois pergunta para outro. Então nós vamos analisar isso daí, porque eu acho que debate teria que ser para ter perguntas pré acertadas com os encarregados de fazer os debates, para não baixar o nível”, concluiu.

Em 2018, quando disputou a cadeira presidencial, Bolsonaro foi duramente criticado por se ausentar dos debates com candidatos ao pleito. Durante o período eleitoral, o então candidato foi esfaqueado durante campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Metrópoles

jul 5
terça-feira
04 14
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
45 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.903.400 VISITAS