Foto: Agência Brasil

O prazo para pedir isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 termina às 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira (26). O mesmo prazo vale para os participantes que conseguiram a isenção da taxa de inscrição no Enem 2023, mas não compareceram aos dois dias de prova e desejam pedir isenção nesta edição de 2024 também. A justificativa de ausência na edição passada do exame deve ser feita até o fim desta sexta-feira.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação, informa que a solicitação deve ser feita pela Página do Participante, na internet.

Quem tem direito

Conforme o edital que trata de pedidos de isenção,  têm direito à gratuidade o estudante matriculado na 3ª série do ensino médio em escola pública; quem fez todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral em escola privada; e tem renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio; pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com registro no Cadastro Único para programas sociais do governo federal (CadÚnico).

Os estudantes que ainda não estão finalizando o ensino médio em 2024, mas que desejam fazer a prova como treineiros e têm o registro no CadÚnico, podem solicitar a isenção da taxa de inscrição do Enem, pois se encaixam no critério de renda.

Os candidatos saberão se tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição aceito pela organização do exame em 13 de maio. Caso o candidato discorde do resultado e queira recorrer, terá o período de 13 a 17 de maio para apresentar o recurso com a justificativa.  De acordo com cronograma, o resultado final dos recursos será conhecido em 24 de maio.

O Inep alerta que, mesmo que o candidato tenha aprovado o pedido de isenção de taxa, ou da justificativa de ausência, isso não quer dizer que a participação dele no Enem 2024 está garantida. Para participar do exame neste ano, os interessados devem fazer a inscrição, posteriormente, na Página do Participante.

Pé-de-Meia

Os participantes do programa Pé-de-Meia que estão no 3º ano do ensino médio em escolas da rede pública e que comparecerem aos dois dias de Enem (incluindo uma eventual reaplicação) terão direito ao incentivo de R$ 200, após a conclusão dessa etapa educacional.

Este programa também chamado de Poupança do Ensino Médio foi criado pelo governo federal em 2024. A política pública é destinada à permanência e à conclusão escolar de estudantes matriculados no ensino médio público.

Enem

Há mais de duas décadas, o Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica e representa a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil. Isso porque as instituições de ensino públicas e privadas adotam as notas do Enem para selecionar estudantes, nos processos seletivos.

Os resultados servem também para seleções de beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições de educação superior portuguesas. Algumas universidades lusitanas possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Érico Andrade/g1

Os candidatos que fizeram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano já podem consultar o gabarito oficial (aqui) e os cadernos de questões. As informações estão disponíveis no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Já o resultado final do Enem, com as notas de cada candidato, será divulgado no dia 16 de janeiro de 2024, conforme o edital do exame, na Página do Participante.

Quem quiser solicitar a reaplicação do Enem deverá fazer o pedido na Página do Participante até a próxima sexta-feira (17). As pessoas que faltaram por problemas logísticos ou doenças infectocontagiosas, como prevê o edital, podem pedir para fazer as provas nos dias 12 e 13 de dezembro. O mesmo vale para quem foi alocado em locais de prova com distância superior a 30 quilômetros da residência informada na inscrição.

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica e é considerado a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni). Os resultados também são utilizados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Agência Brasil

Foto: Shutterstock | rafapress

A Polícia Federal (PF) identificou oito pessoas suspeitas de vazar imagens das provas do Enem, no primeiro dia de aplicação do exame, em 5 de novembro.

Todos os suspeitos já foram ouvidos, conforme informações da PF. Os casos foram registrados em Caruaru (PE), Natal (RN), Cornélio Procópio (PR) e Brasília. A operação ainda cumpre diligências no Rio Grande do Sul e no Ceará.

Foram apreendidos materiais que teriam sido usados para aplicar fraudes ao exame em Maceió e Vitória da Conquista (BA). O segundo dia de aplicação do Enem ocorre neste domingo (12). Fotos dos cadernos de provas aplicadas no primeiro dia, em 5 de novembro, circularam nas redes sociais após os estudantes serem isolados, com o fechamento dos portões dos locais de avaliação, e antes do horário permitido para sair da sala com as provas.

As empresas responsáveis pelas plataformas digitais foram acionadas para preservar o conteúdo e auxiliar o rastreamento de postagens. A PF foi acionada pelo Ministério da Educação (MEC) ainda na data da prova, em 5 de novembro. As fotos foram detectadas a partir de monitoramento feito por integrantes da pasta e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A segurança e a aplicação do Enem são feitas de forma integrada por funcionários dos ministérios da Educação, da Justiça e da Defesa, Inep, PF, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Correios, além de órgãos estaduais de segurança.

Foto: Shutterstock/Brenda Rocha

Acontece neste domingo (12) o segundo dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Os candidatos têm até as 13h, horário de Brasília, para acessar o local de exame, e a aplicação começa às 13h30. Na primeira etapa, no dia 5, dos mais de 3,9 milhões de inscritos, 28,3% não compareceram. Quem não fez o exame no primeiro dia pode fazer as provas do segundo dia.

A prova terá cinco horas de duração para que os inscritos respondam a 90 questões de matemática, física, química e biologia. Todos os participantes devem apresentar documento com foto e levar caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente.

Os participantes devem ficar atentos à Página do Participante do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pelo processo seletivo.

O instituto afirmou que o Cebraspe, que cuida da aplicação do exame, poderia alterar os locais de prova “por questões estruturais identificadas nas salas das escolas e instituições de ensino mobilizadas”.

R7

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 é: “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”. A redação faz parte do primeiro dia de prova do exame.

A informação foi divulgada neste domingo (5) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Além da prova de redação, na tarde de hoje, os candidatos inscritos no Enem fazem as questões de linguagens e códigos e de ciências humanas. A prova começou às 13h30 e o horário de término é 19h (horário de Brasília).

Confira o tema da redação do Enem em outros anos

  • Enem 2022 – “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”
  • Enem 2021 – “Invisibilidade e Registro Civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”
  • Enem 2020 – “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”, na versão impressa; e “O desafio de diminuir a desigualdade entre regiões no Brasil”, na digital.
  • Enem 2019 – “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”
  • Enem 2018 – “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”
  • Enem 2017 – “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”
  • Enem 2016 – “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”
  • Enem 2015 – “A Persistência da Violência contra a Mulher na Sociedade Brasileira”
  • Enem 2014 – “Publicidade infantil em questão no Brasil”

Por G1

Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação, disponibilizará, na terça-feira (24), o Cartão de Confirmação de Inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, na Página do Participante.

O documento traz as informações do número de inscrição, data, hora e local de prova, além de registrar se a pessoa deverá contar com atendimento especializado ou tratamento por nome social.  Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda levar o cartão nos dias do exame, que será realizado em 5 e 12 de novembro.

Para acessá-lo é preciso utilizar o login único da plataforma Gov.br, digitar o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a senha cadastrada.

Agência Brasil

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que está pronto o projeto de lei que desfaz parte da reforma do ensino médio, e disse esperar que as mudanças sejam aprovadas pelo Congresso ainda este ano para que as escolas possam fazer ajustes na etapa ainda em 2024. O ministro confirmou, conforme adiantou a Folha de S.Paulo, que dentre as alterações, há a retomada da carga horária das matérias da formação básica (as regulares, como português e matemática) para 2.400 horas que haviam sido reduzidas a 1.800. Esse foi um dos principais pontos de crítica de estudantes e professores.

Segundo Santana, o projeto de lei será apresentado ao presidente Lula (PT) assim que ele retornar de viagem dos Estados Unidos, e depois encaminhado ao Congresso, também reduz o número de opções das partes de aprofundamento os chamados itinerários. As informações foram dadas pelo ministro nesta terça-feira (19) no 7º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, realizado na Fecap, em São Paulo.

Primeiro, ainda no palco, o ministro disse que as mudanças não valeriam para o próximo ano, mas, na saída do evento, afirmou que para estudantes ingressantes no ensino médio em 2024, será possível fazer alterações se as redes de ensino e escolas quiserem. Já o Enem, segundo ele, só terá alterações em 2025. “Nosso objetivo é aprovar as mudanças no ensino médio ainda neste ano [no Congresso] e, em 2024, discutir alterações para o Enem para 2025”, disse o ministro.

Ele também prometeu uma ação de recomposição de aprendizagem das matérias básicas para os estudantes que chegarem ao 3º ano do ensino médio em 2024, que são os que fizeram toda a etapa no formato atual. O ministro não deu detalhes sobre essa proposta.

Ele anunciou também que haverá um programa de bolsa de estudos para estudantes do ensino médio vulneráveis economicamente, a fim de reduzir a evasão escolar, mas afirmou que o valor ainda não está definido, assim como outros detalhes.

Segundo o ministro, as mudanças no ensino médio vão alterar a formulação dos itinerários para que eles sejam definidos por regras estabelecidas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação).
No formato atual, não há limites para o número de itinerários e cada rede de ensino e escola podem definir quais disciplinas querem ofertar nessa parte dos currículos, o que resultou em matérias das mais variadas. “Uma grande mudança vai ser nos itinerários, que vamos chamar de percursos. Eles vão ser mais restritos e definidos pelo CNE e MEC para fortalecer as matérias da formação básica comum”, explicou o ministro.

No caso do ensino técnico, o MEC atendeu ao pedido do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), do CNE (Conselho Nacional de Educação) e do Foncede (Fórum dos Conselhos Estaduais de Educação) para que a carga horária da formação básica fosse de 2.100, e não de 2.400, a fim de viabilizar as disciplinas específicas necessárias para esse tipo de curso.

 

O prazo de pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2023 termina nesta quarta-feira (21). O valor de R$ 85 pode ser pago por boleto, gerado na Página do Participante, PIX, cartão de crédito, débito em conta-corrente ou poupança (a depender do banco). Para pagar por PIX, basta acessar o QR Code que consta no boleto.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicará o Enem 2023 em 5 e 12 de novembro. O resultado sai em 16 de janeiro de 2024.

O edital com o cronograma e regras para o Enem 2023 foi publicado no início de maio. Além de apresentar as datas e os horários do exame, o texto detalha os documentos necessários e as obrigações do participante, incluindo situações em que o candidato pode ser eliminado.

De acordo com dados preliminares do Inep, foram registradas 4.673.333 inscrições para o Enem 2023. Houve aumento de 8,2% em relação a 2022, quando houve 4.318.324 inscritos. Os números definitivos serão divulgados após o fim do período de pagamento da taxa de inscrição.

Do total de inscritos, 2.155.238 (46,1%) foram isentos do pagamento e farão o exame de graça. O pedido de gratuidade do Enem ocorreu no mês de abril. Já quem não é isento precisa pagar a taxa de inscrição para confirmar a participação.

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam na próxima segunda-feira (5). Interessados em participar do certame, que será aplicado nos dias 5 e 12 de novembro, têm até o dia 16 de junho para fazer o cadastro na Página do Participante. A taxa de inscrição é R$ 85 e deve ser paga até 21 de junho. 

O edital com o cronograma e as regras para o Enem 2023 foi publicado no início do mês. Além de apresentar as datas e os horários do exame, o texto detalha os documentos necessários e as obrigações do participante, incluindo situações em que o candidato pode ser eliminado.

A publicação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) traz também critérios para correção das provas e procedimentos para pessoas que precisam de cuidados especiais durante o concurso.

O Ministério da Educação (MEC) decidiu acabar com a versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), criada em 2020 pelo governo de Jair Bolsonaro (PL).

A extinção do formato foi divulgada pelo Estado de S.Paulo e confirmada ao Metrópoles pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta quarta-feira (8/3).

Segundo o Inep, órgão do MEC responsável pela prova, a medida passará a valer a partir deste ano. O instituto justificou que a decisão é embasada nos altos índices de abstenção em anos anteriores, bem como custos elevados para a realização do exame digital.

Em 2022, foram oferecidas 100 mil vagas para o Enem digital e 66 mil candidatos optaram pelo formato. Contudo, menos da metade dos inscritos, cerca de 30 mil, apareceu para fazer a prova.

Ao todo, 3.476.226 pessoas se inscreveram para realizar o certame no ano passado – o que corresponde ao segundo menor índice em 17 anos. O teste ocorreu após duas edições marcadas por crises, recordes de abstenções, problemas de logística e prejuízos na aprendizagem devido à pandemia de Covid-19.

Metrópoles

As inscrições para o primeiro processo seletivo de 2023 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) terminam na próxima sexta-feira (24). Os interessados devem se inscrever pelo site oficial do Sisu até as 23h59, horário oficial de Brasília, por meio do login da conta gov.br, o sistema de serviços digitais do governo federal.

Nesta edição do programa são ofertadas 226.399 vagas em 128 instituições públicas, sendo 63 universidades federais. Para participar, o candidato deve ter feito a edição de 2022 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter obtido nota acima de zero na prova de redação.

O estudante poderá se inscrever no processo seletivo do Sisu em até duas opções de vaga com a possibilidade de alterar as opções durante todo o período de inscrições, sendo validado o último registro no sistema. Não é permitida a inscrição em mais de uma modalidade de concorrência para o mesmo curso e turno, na mesma instituição de ensino e local de oferta.

 

O início de ano é um período em que muita gente coloca em prática novas metas de vida. Entre elas, o desenvolvimento educacional. Nesse grupo heterogêneo estão desde os estudantes que se preparam para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) até aquelas pessoas que já deixaram a sala de aula há muito tempo e anseiam retomar os estudos.

O que muita gente não sabe é que a TV aberta disponibiliza diversos conteúdos educativos, de aulas com professores a programas específicos de História, Inglês e Biologia, por exemplo. Em rede nacional, emissoras como a TV Cultura, TV Brasil, TV Futura e Rede Vida Edu contam com programas de educação.

De segunda a sexta, a TV Cultura, por exemplo, exibe, às 5h30, o “Inglês com música”, que incentiva o aprendizado da língua inglesa de uma forma descontraída. Aos domingos, às 5h, o programa “Arte e Matemática” mostra as relações entre esses dois campos de saber. O canal é retransmitido via satélite por diversos canais públicos regionais.

Já a TV Brasil exibe aos domingos, às 10h, a série “Fazendas Históricas”, que retrata a história do Brasil por meio de fazendas importantes do período colonial. De segunda a sexta, às 16h30, em “Os Mistérios da Evolução”, o telespectador pode fazer uma imersão no mundo genético do reino animal, com explicações de biólogos e ecologistas.

Todos esses canais podem ser sintonizados pelo sinal da antena parabólica, que passa por um processo de migração no Brasil, da banda C para a banda Ku, em função do início da operação de liberação da tecnologia 5G no país. Como o sinal da nova tecnologia superveloz funcionará na frequência atualmente ocupada pela parabólica convencional, haverá interferências na transmissão televisiva. Quem não substituir o equipamento antigo terá interferência na recepção do sinal.

Os beneficiários de programas sociais do Governo Federal que têm uma parabólica antiga instalada e funcionando têm direito à instalação gratuita da nova parabólica digital. O agendamento da instalação é feito pela Siga Antenado, a Entidade Administradora da Faixa criada por determinação da Anatel e responsável por apoiar a população durante a migração do sinal. Para verificar se tem direito à troca gratuita da parabólica, é preciso acessar o site sigaantenado.com.br ou ligar para 0800 729 2404.

Acessibilidade

A nova parabólica digital oferece melhor som e imagem, além de mais acessibilidade para pessoas com necessidades especiais não ficarem de fora desse universo de aprendizagem. O equipamento conta com ferramentas de auxílio exigidas por lei, como legendas, audiodescrição e botões do controle remoto em relevo.

Fonte: Assessoria

09
fev

Já disponível

Postado às 7:00 Hs

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 já está disponível para consulta na Página do Participante. Para acessar as notas, é preciso fazer login digitando o CPF e a senha cadastrados no sistema.

A previsão inicial era que o resultado só fosse disponibilizado na próxima segunda-feira (13). O ministro Camilo Santana avisou sobre a mudança na quarta-feira (8) durante a divulgação dos dados do Censo Escolar da Educação Básica.

A nota do exame é usada na seleção de estudantes por universidades públicas e privadas no Brasil e até em instituições internacionais. Veja a seguir que você pode fazer com ela:

Sisu

  • O que é: O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o programa do Ministério da Educação (MEC) que seleciona estudantes para universidades públicas.
  • Como funciona: O aluno pode mudar suas opções de curso no sistema quantas vezes quiser, ao longo do período de inscrição, tomando como base as notas de corte parciais divulgadas diariamente. Há vagas para cotistas (as regras variam de instituição para instituição).
  • Pré-requisitos: ter prestado o Enem 2021 e tirado nota superior a zero na redação.
  • Inscrições: de 16 a 24 de fevereiro.
  • Resultados: 28 de fevereiro.
  • Nota considerada: Enem 2022.

Fies

  • O que é: O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do governo federal que paga parte das mensalidades de estudantes em universidades e faculdades privadas, com a contrapartida de os beneficiários quitarem o financiamento após a formatura.
  • Como funciona: O crédito pode cobrir de 50% a 100% da mensalidade do curso, com juros que dependem da renda familiar do candidato.
  • Pré-requisitos: Pode se inscrever no processo seletivo quem participou de qualquer edição do Enem desde 2010, com média mínima de 450 nas cinco áreas do conhecimento e nota superior a zero na redação. O candidato deve ter renda familiar mensal per capita de até 3 salários mínimos.
  • Inscrições: de 7 a 10 de março.
  • Resultados: 14 de março.
  • Notas consideradas: qualquer edição a partir do Enem 2010.

Com informações de g1

O Ministério da Educação (MEC) antecipou os calendários de inscrições para os primeiros processos seletivos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).  A antecipação dos prazos busca alinhar os processos seletivos com os calendários acadêmicos das instituições de ensino públicas e privadas. Segundo a pasta, os editais com o número de vagas serão publicados em janeiro de 2023.

O novo prazo de inscrição para o Sisu é de 16 a 24 de fevereiro de 2023. O resultado será divulgado no dia 28 de fevereiro. Antes, o resultado estava previsto para sair em 7 de março.

As inscrições para o Prouni serão abertas no dia 28 de fevereiro e vão até o dia 3 de março. Já as inscrições para o Fies terão início no dia 7 de março e terminarão no dia 10 do mesmo mês. O número de vagas nos processos seletivos ainda será divulgado.

Em todos os processos seletivos, a classificação é realizada com base na nota obtida na edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2022. Para o Prouni, serão válidas também as notas obtidas no Enem de 2021. Já no Fies, quem concorreu a uma das edições do Enem a partir de 2010 até a mais recente, poderá se inscrever.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site Acesso Único.

Confira as datas:

Sisu

Inscrições: 16 a 24 de fevereiro

Resultado: 28 de fevereiro

Prouni

Inscrições: 28 de fevereiro a 3 de março

Resultados

1ª chamada: 7 de março

2ª chamada: 21 de março

Fies

Inscrições: 7 a 10 de março

Resultado: 14 de março.

Agência Brasil

Foto: Gastão Guedes

O MEC (Ministério da Educação) divulgou o número de vagas disponíveis para o Sisu (Sistema de Seleção Unificado) para o primeiro semestre de 2023. Serão oferecidas 222.145 vagas para universidades, na maioria federais. As inscrições serão abertas no dia 28 de fevereiro e vão até 3 de março.

Para participarem, os interessados precisam ter se submetido ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano e não podem ter tirado zero na redação. O Sisu é um sistema informatizado que reúne as vagas oferecidas pelas universidades e os estudantes com as melhores notas são selecionados.

O Sisu é uma espécie de leilão de vagas para as universidades e funciona da seguinte maneira: durante o período de inscrição, as universidades apresentam uma nota de corte e vão recalculando diariamente essas notas conforme as inscrições e a classificação dos candidatos. Justamente por essa razão é importante que os interessados acompanhem diariamente o sistema. Outro ponto: o estudante também pode mudar sua opção pelas instituições.

Para consultar o total de vagas disponíveis por estado e no Distrito Federal, o estudante pode conferir a lista divulgada pelo Portal Nacional do Educação.

Passo a passo

Para participar do Sisu, o primeiro passo é acessar o site do programa e clicar em “Fazer inscrição”. Na próxima tela, clique em “Entrar com GOV.BR” ou “Fazer cadastro”.

1. Antes de iniciar a inscrição, é preciso confirmar os dados de celular e email para que o Sisu possa entrar em contato.

2. Na próxima tela é possível escolher até duas opções de curso. Para começar, clique em “Fazer inscrição na 1ª opção”.

3. Pesquise as vagas pelo nome do município, nome da instituição ou pelo nome do curso.

4. No resultado da busca é possível conhecer os detalhes de cada curso e as modalidades disponíveis.

5. Na tela de “Modalidades” escolha a opção para qual curso pretende concorrer e clique em “Escolher esta modalidade” para continuar. Fique atento às informações sobre como comprovar as ações afirmativas no momento da matrícula, caso seja selecionado.

6. Confira os dados do curso e modalidade de vaga que você escolheu e a documentação que será exigida pela instituição no momento da matrícula e clique em “Confirmar minha inscrição”.

7. Após confirmar a inscrição, é possível voltar para a tela “Minha inscrição”, na qual poderá conferir as informações da opção escolhida. O participante poderá alterar as opções de curso durante todo o período de inscrições.

8. O participante também poderá conferir a classificação parcial para acompanhar as notas de corte dos cursos e a sua classificação durante o período de inscrições.

Cronograma

Resultado do Enem: 13 de fevereiro

Período de inscrição para o Sisu: 28 de fevereiro a 3 de março

Resultado da chamada regular: 7 de março

R7

Foto: Karina Cruz

Cerca de 86,4 mil estudantes inscritos no Exames Nacional do Ensino Médio (Enem) no Rio Grande do Norte são esperados para o início das provas neste domingo (13), com as questões de linguagens e ciências humanas, além da redação.

No estado, as provas ocorrerão em 3.915 salas, espalhadas em 303 locais de provas diferentes em 40 municípios. Mais de 6 mil pessoas, entre fiscais e coordenadores, atuam na realização do Enem no estado.

A recomendação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é que os candidatos cheguem às 12h ao local do exame, para evitar contratempos.

Termina às 23h59 deste sábado (21), horário de Brasília, o prazo de inscrição para as versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. Todos os interessados em fazer o exame, isentos ou não, devem se inscrever pela Página do Participante. O exame será aplicado em todos os estados brasileiros, nos dias 13 e 20 de novembro. Pagamento Pela primeira vez, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) possibilitou o pagamento da taxa por meio de PIX e cartão de crédito, além do tradicional boleto – Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança). Vale lembrar que, após selecionar a opção de pagamento, não será possível alterar a escolha. O prazo para pagar a taxa, no valor de R$ 85, vai até 27 de maio.

Foto: Getty Images/Rafael Henrique/SOPA Images

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam nesta terça-feira (10) e podem ser realizadas até o dia 21 de maio. Pela primeira vez, os interessados em participar do exame poderão efetuar o pagament

o da taxa de inscrição por meio de PIX e cartão de crédito.

O resultado dos recursos para isenção da taxa de inscrição já está disponível na Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ressalta que a aprovação dos pedidos não garante a inscrição no exame.

A taxa de inscrição para o Enem 2022, versões digital ou impressa, foi mantida no valor de R$ 85. O período para efetuar o pagamento se encerra em 27 de maio. A participação no exame apenas será garantida apenas após a confirmação do pagamento da taxa.

jun 15
sábado
18 22
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
23 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.960.906 VISITAS