Na tarde desta quinta-feira (08), a Assembleia Legislativa, por meio do deputado Leonardo Nogueira, promoveu audiência pública para discutir a problemática da seca no interior potiguar e os seus efeitos para as pequenas cidades e a economia rural. O objetivo do debate, que contou com a participação de diversos secretários estaduais, entre eles o de Recursos Hídricos, Gilberto Jales, e de Agricultura, José Simplício de Holanda (que substitui o secretário Betinho Rosado), foi mapear a situação da agricultura, da pecuária e do abastecimento de água nos municípios potiguares que sofrem os efeitos da estiagem, bem como o que tem sido feito para minimizar os transtornos causados a essas populações. Também presente na audiência, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, comentou que sem um trabalho em conjunto e rapidez no enfrentamento do problema, ele somente irá piorar e afetará de vez a nossa economia rural. “Precisamos tirar do caminho a burocracia e trabalhar efetivamente para solucionar os problemas que afetam o nosso homem do campo, os seus animais e a economia dos pequenos municípios. Temos que juntar forças e trabalhar para isso. Acredito que somente assim sairemos dessa nebulosa realidade”, afirmou Vieira.
29
out

Informativo

Postado às 23:59 Hs

Presidente da Faern debate endividamento rural em Brasília

 

Nesta quarta-feira (31), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, participa em Brasília, na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), de reunião com os presidentes de Federações de Agricultura do Nordeste. Na pauta, o endividamento rural na região e os seus efeitos para os produtores rurais.

Na ocasião, Vieira e os demais presidentes debaterão alternativas para o problema e tentarão pedir a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, uma junção de forças para discutir a temática no Congresso Nacional. “Iremos analisar a questão das dívidas rurais e pedir um apoio da senadora para levarmos esse importante pleito ao conhecimento do Congresso”, ressaltou o presidente da Faern.

O problema é antigo. Há 23 anos o Governo Federal tenta, sem sucesso, solucionar a questão da dívida dos produtores rurais nordestinos. Até o início da década de 1990, o índice usado para correção dos empréstimos era a Taxa Referencial (TR), que girava em torno de 2,89% ao mês. Mais tarde, em 1994, o índice foi trocado pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), por ser mais baixa, cerca de 1,86% ao mês. O problema é que, com o passar dos anos, a situação se inverteu. Enquanto a TR caiu para 0,59% ao mês, a TJLP, embora também tenha decrescido, manteve-se num patamar superior ao da TR, em torno de 1,41% ao mês.

 Boas notícias

De acordo com José Vieira, da Federação da Agricultura do RN, toda essa problemática será debatida na reunião de quarta-feira. “Tenho certeza que traremos boas notícias de Brasília. E com o apoio da CNA, esse pleito terá encaminhamento certo”, finalizou Vieira.

28
set

Informativo

Postado às 23:46 Hs

Subvenção à cana-de-açúcar

 

Vai até 23 de novembro o prazo para os produtores independentes de cana-de-açúcar pleitearem junto à Conab a subvenção aprovada pelo Governo Federal para a safra 2010/2011. No Rio Grande do Norte, serão beneficiados produtores cuja cana tenha sido cultivada e processada no período em usinas e destilarias localizadas nas áreas de atuação da SUDENE. A subvenção será de R$ 5 por tonelada, limitada a 10 mil toneladas por produtor.

Para receber o benefício, o produtor deverá apresentar nota fiscal de venda ou nota de entrada emitida pela usina ou destilaria, entre 1º de agosto de 2010 e 31 de julho de 2011. Também precisa estar em situação regular com a Receita Federal e o CADIN.

Uma declaração deverá ser preenchida pelo produtor e certificada pela entidade local. O modelo está no site da Federação da Agricultura do RN, juntamente à integra do regulamento da Conab para a subvenção e roteiro com todas as informações sobre prazos e documentações necessárias. Os arquivos podem ser consultados em www.faern.com.br, clicando em “Subvenção da cana-de-açúcar, safra 2010/2011”.

Alcance

Fruto de uma ação da CNA, a subvenção funciona como paliativo para minimizar as perdas do setor nas últimas safras. “O objetivo é proporcionar maior equivalência de condições aos pequenos produtores de regiões que enfrentam baixa precipitação e problemas topográficos. Desde o anúncio do mecanismo, em junho, a Faern tem agido para que o maior número possível de produtores potiguares sejam beneficiados, noticiando amplamente o auxílio e prestando orientações aos interessados”, finalizou o presidente da Faern, José Vieira.

13
set

Informativo

Postado às 13:05 Hs

Pleito da Faern sobre transporte do milho da Conab é aprovado pela Secretaria de Agricultura


Nesta quinta-feira (13), o pleito da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), que sugere que o Governo estadual pague um bônus de R$ 50,00 sobre cada tonelada de milho licitada pela Conab para atender imediatamente os armazéns de Currais Novos, Assu e Caicó, foi aprovado pela Secretaria de Agricultura e será encaminhado para formalização de um convênio entre o Governo do RN e a Conab Nacional. A informação foi confirmada pelo presidente da Faern, José Vieira.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura, o preço pago atualmente aos carreteiros que transportam a carga dos armazéns da Conab para o Rio Grande do Norte é baixo. “Por isso, esse comércio é dificultado e não atrai as transportadoras. Mas com o incremento dos R$ 50,00 ele poderá ocorrer e ajudar rapidamente os nossos armazéns e consequentemente, os nossos produtores rurais”, ressaltou José Vieira.

Ainda de acordo com o presidente da Faern, a ideia é trazer 3.000 toneladas para os armazéns localizados nas cidades de Caicó, Currais Novos e Assu. “Esperamos que os trâmites burocráticos se resolvam rapidamente entre o Governo e a Conab. Com isso, o milho chegará mais depressa ao nosso estado e amenizará os efeitos devastadores dessa seca”, comentou Vieira.

 

Mossoró receberá 1.900 toneladas


Na quinta-feira passada (06), dos 37 lotes licitados pela Conab nacional, 33 não tiveram resultados, ou seja, apenas quatro conseguiram caminhoneiros dispostos a receber o que a Instituição paga pela tonelada transportada.

No estado, apenas Mossoró foi beneficiada com 1.900 toneladas das quase oito mil que a Conab nacional enviará do seu estoque. “É por isso que pedimos a máxima urgência nos processos burocráticos entre o governo estadual e a Companhia de Abastecimento. Com essa medida positiva, os nossos produtores rurais irão respirar com mais tranquilidade”, finalizou José Vieira, da Faern.

12
set

Novo gestor…

Postado às 10:49 Hs

César Militão é eleito vice-presidente da Federação da Agricultura Na noite da última segunda-feira (10), a nova diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern) tomou posse em evento prestigiado pela classe política e econômica do estado. Com mandato de setembro de 2012 a setembro de 2016, a nova direção da Entidade rural será comandada pelo atual presidente, José Álvares Vieira, e pelo vice, César Militão (atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Lajes). No evento, o vice-presidente César Militão falou sobre os trabalhos desenvolvidos pela Faern e os pleitos dos próximos anos. “Iremos priorizar o trabalho em favor dos grandes pleitos de nossos produtores rurais. Temas como segurança no campo, combate a desertificação, incentivos para a bovinocultura e caprinovicultura e outros temas recorrentes ao homem do campo”, ressaltou César Militão. Ainda de acordo com o vice-presidente, a Federação da Agricultura tomou novo fôlego nesses últimos anos e mostrou para toda a sociedade potiguar o seu trabalho.
04
set

Informativo

Postado às 20:12 Hs

Cooperativa de laticínios G100 promove reunião com produtores potiguares

Nesta terça-feira (04), foi promovida na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern) uma reunião com produtores, industriais e técnicos do setor leiteiro potiguar com a Associação Brasileira de Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios (G100). Na pauta: os gargalos e as possíveis soluções para o segmento no estado e em toda a região Nordeste. Idealizada pelo empresário Edilson Batista Trindade, dos Laticínios Clan, a reunião contou com a presença de representantes do Sinproleite, Sindileite, Sebrae, Federação da Agricultura do RN, Emparn, Coopagro e produtores de leite do estado. Na conversa, o diretor executivo do G100, Wilson Massote Primo, apresentou os trabalhos desenvolvidos pela Entidade e sobre a promoção de um futuro workshop sobre o setor leiteiro brasileiro. “Comentamos sobre as potencialidades do RN e de outros estados do Nordeste no segmento leiteiro. Sobre a possibilidade do setor aumentar a sua produção (por meio de novas técnicas) e de competir de igual para igual em um mercado que cobra agilidade, modernidade e produtos seguros”, enfatizou Wilson Massote. No encontro, diversos tópicos foram abordados, desde a correta alimentação do rebanho, passando pela procura de novos mercados e fechando com a definitiva parceria entre produtor e indústria. “Sem uma perfeita junção de forças, o setor leiteiro do Nordeste observará, mais e mais, a perda de espaço para produtos de outros estados e até de outros países”, ressaltou o palestrante da G100

Acreditar no potencial e segurança financeira

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura do RN, José Vieira, o bom andamento do setor leiteiro passa pelo fortalecimento de toda a cadeia, mas também pela segurança financeira dos produtores e empresários. “Acreditar no potencial do segmento leiteiro é fundamental e merece o apoio de todos. Mas também não podemos esquecer da garantia financeira para os integrantes principais dessa cadeia produtiva. Sem isso, bons trabalhos de pesquisa e outros pontos fortes poderão minguar”, explicou Vieira. O palestrante Wilson Massote reforçou as palavras do presidente da Faern. “Para que o setor cresça como um todo, é necessária a tranquilidade dos seus agentes. E isso somente é possível com a segurança dos negócios”. O empresário Edilson Batista informou que uma nova rodada de conversas e um futuro workshop poderão ocorrer no estado muito em breve. “Tentaremos agendar um novo encontro para a Festa do Boi. Afinal, é a nossa vitrine para outros estados e um local ideal para reunirmos um contingente maior de produtores e empresários para discutir o futuro do setor de leite”.

30
ago

Informativo

Postado às 23:57 Hs

Faern participa de audiência pública na Cosern e pede maior atenção aos horários do irrigante Nesta quinta-feira (30), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, participou, juntamente com os assessores Ozailton Melo e Henderson Magalhães, de audiência pública na sede da Cosern organizada pelo Conselho dos Consumidores da companhia energética. Na ocasião, Vieira lembrou aos conselheiros e ao público presente, os pedidos para que a Cosern observe as alterações propostas pela Federação da Agricultura no que toca ao horário do irrigante. “Já encaminhamos ofícios desde 2009 ao Conselho. Sempre pedindo que o horário de desconto nas tarifas de fornecimento relativas ao consumo de energia elétrica das atividades de irrigação e aqüicultura, de 21:30h às 06:00h, mude para 21:30h às 11h. Com isso, economizaremos custos com a mão-de-obra e também garantiremos uma maior segurança ao produtor rural. Já que ele não se arriscará tanto nas madrugadas, expostos à violência que nos cerca. Principalmente nas zonas rurais”, explicou o presidente da Faern. Na audiência pública desta quinta-feira, o presidente da Federação da Agricultura também cobrou um canal de informações mais amplo entre a Cosern e os produtores rurais do estado. “Acredito que a companhia poderia utilizar a sua imensa capilaridade no Rio Grande do Norte para melhor informar aos nossos produtores sobre os seus trabalhos. Quem sabe, até utilizando melhor a fatura mensal. Sempre com informações úteis ao homem do campo”, ressaltou José Vieira.
02
ago

Informativo

Postado às 23:31 Hs

Presidente da Faern visita a Conab/Caicó e ouve produtores insatisfeitos


As recorrentes notícias divulgadas pela imprensa sobre a falta de milho nos galpões da Conab do Rio Grande do Norte, com volumes cada vez menores e com a pouca disposição do Governo federal para atender os inúmeros pleitos de entidades rurais, fizeram com que o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), José Álvares Vieira, visitasse nesta quarta-feira (01), o armazém da cidade de Caicó e observasse o problema de toda uma região.

Durante a visita, José Vieira conversou com produtores da região e ouviu do coordenador da Conab no município, João dos Santos, a informação que o total de milho no armazém na quarta-feira era de 15 mil quilos. “Um verdadeiro perigo, pois com esse volume irrisório, a Conab/Caicó deve atender 23 cidades próximas e com um total de quase dois mil produtores rurais cadastrados”, comentou o presidente da Faern.

Durante a visita, José Vieira esteve acompanhado do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Caicó, Ivonaldo Diniz, que também se mostrou preocupado com a situação. “Esse desprezo do Governo federal com o nosso estado e com toda a região Nordeste é incrível. Uma situação que a cada dia piora por conta dessa seca devastadora. Para ter uma ideia, a Conab atende a todos os municípios do Seridó e a estrutura de funcionários para atendimento é precária”, ressaltou Diniz.

Reunião em Brasília na próxima semana

O presidente da Federação da Agricultura informou que na próxima terça-feira (07) estará em Brasília para uma reunião com o presidente da Conab Nacional, Rubens Rodrigues dos Santos, onde irá conversar sobre a realidade potiguar e os pedidos de inúmeros produtores rurais. “O que irei abordar na reunião de terça-feira será a nossa triste realidade. Sem muitos carregamentos de milho e sem apoio da administração federal. E no meio desse impasse, uma verdadeira multidão de produtores aflitos e com os seus rebanhos definhando”, alertou José Vieira.

Com o racionamento do produto, adotado pela superintendência regional da Conab, produtores do RN com direito a cota de 14 toneladas por mês estão recebendo somente sete toneladas. Alguns deles, informa o presidente da Faern, chegaram a ser atendidos somente com 50 sacas, o que representa três toneladas. “É uma situação de guerra. E o pior de tudo é observar essa problemática com o transporte”, finaliza José Vieira.

25
jul

Governo Rosalba e as ações para o campo

Postado às 19:15 Hs

Nesta quarta-feira (25), às 09:00h, foi promovido o primeiro encontro da comissão formulada na segunda-feira (23), pela governadora Rosalba Ciarlini e as principais entidades rurais do Rio Grande do Norte, e que foi organizada para debater os temas do setor agropecuário. Promovida na sede da Secretaria de Agricultura do RN (Sape), a reunião contou com a presença do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), José Álvares Vieira, do presidente da Anorc, Júnior Teixeira, do vice- presidente do Sindileite, Francisco Belarmino, do presidente do Sinproleite, Marcelo Passos, e de representantes da Fetarn, Sebrae e do Banco do Nordeste. Na pauta, reivindicações sobre a compra de bagaço de cana, pelo governo, para amenizar a falta de alimentação do rebanho potiguar, uma maior participação da administração estadual nos pedidos à Conab no que se refere aos carregamentos de milho para o RN, a desoneração tributária para as indústrias de leite, o aumento do tempo na chamada tarifa verde da Cosern, e um preço justo pago aos produtores que fornecem ao Programa do Leite.
24
jul

Em debate…

Postado às 8:00 Hs

Entidades rurais e Sebrae debatem com a governadora os rumos do Programa do Leite

No final da tarde desta segunda-feira (23), a governadora Rosalba Ciarlini se reuniu com dirigentes de entidades rurais do estado e com o Conselho Deliberativo do Sebrae/RN para tratar de temas que envolvem a bacia leiteira potiguar, a isenção de ICMS para a indústria leiteira e os rumos do Programa do Leite.

Na conversa, a governadora ouviu o pleito das entidades, que desejam um aumento no valor pago aos produtores rurais que fornecem leite para o programa governamental (passando dos atuais R$ 0,93 para R$ 1,00 pelo litro de leite) e o fim das especulações sobre a compra de leite em pó para o incremento no Programa do Leite.

De acordo com o presidente da Faern, José Vieira, esses dois pontos são fundamentais para as entidades rurais. “Acredito que toda a sociedade sabe da importância do Programa do Leite e dos seus benefícios para a cadeia produtiva e para a população carente. E também deve saber sobre a dificuldade que é produzir no meio dessa seca brava e com insumos aumentando todos os dias. É por isso que pedimos um preço justo para os produtores de leite. Somado a isso, também pedimos o fim dessa possível compra de leite em pó para suprir a demanda do programa. Com essa alternativa, a cadeia leiteira e os seus inúmeros produtores é que perderão”, ressaltou Vieira.

Comissão formada

Na reunião com Rosalba Ciarlini, as entidades e o Governo decidiram formar uma comissão que deverá analisar os próximos passos do Programa do Leite e o possível aumento no preço pago pelo litro de leite aos produtores. A primeira reunião do grupo (formado pela direção da Faern, Anorc, Sinproleite, Sindileite e secretarias do governo) deverá ocorrer nesta quarta-feira (25) na sede da Secretaria de Agricultura do RN (Sape), às 09:00h.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura, essa comissão analisará também outros pontos tocados na reunião desta segunda-feira com a governadora. “Iremos conversar sobre a compra do bagaço de cana para incrementar a alimentação de nosso rebanho e também sobre a isenção de ICMS para as indústrias leiteiras”, explicou José Vieira.

Na reunião desta segunda-feira (23), os dirigentes de entidades rurais também entregaram para a governadora um documento com pedidos e apontamentos de melhorias para o setor rural. “É a nossa contribuição. As nossas sugestões e o pedido de uma maior valorização do homem do campo”, resumiu o presidente da Anorc, José Teixeira Júnior.

A reunião, que foi proposta pelo presidente do Conselho do Sebrae, Silvio Bezerra, contou com a presença do presidente da Fiern, Amaro Sales, do superintendente do Sebrae no estado, Zeca Melo, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), José Álvares Vieira, e de outros dirigentes de entidades rurais e membros do Conselho Deliberativo do Sebrae.

 

11
jul

Biodiesel em foco

Postado às 23:08 Hs

Faern deseja que pequenos produtores tenham acesso a tecnologia para produção das oleaginosas

Nesta terça-feira (10), o Governo do Rio Grande do Norte assinou, juntamente com a Petrobras Biocombustível, o protocolo de intenções para construir e inaugurar em 2013, no município de Guamaré, uma fábrica de biodiesel que em plena atividade terá a capacidade de produzir 20 milhões de litros por ano, com geração – nas estimativas do governo estadual – de pelo menos 2.430 novos postos para trabalhadores rurais. Na assinatura do documento, no auditório da Governadoria, a gestora Rosalba Ciarlini, o presidente da Petrobras Bicombustíveis, Alberto Fontes, o prefeito de Guamaré, Emilson Borba e secretários estaduais, assinaram o protocolo de intenções que transformará a unidade experimental de biocombustível da Refinaria Clara Camarão, na cidade de Guamaré, numa unidade industrial.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, o governo precisa ter uma maior atenção com o produtor. “Devemos garantir ao pequeno produtor rural a tecnologia adequada para ele produzir as oleaginosas e atender as linhas de produção da nova fábrica que será construída no RN. E devemos pagar um preço justo pelo seu esforço”, informou Vieira.

Usina comercial

O presidente em exercício da Petrobras Biocombustível, Alberto Fontes Júnior, elogiou a aliança do Governo do Estado com a Petrobras e adiantou que o objetivo é transformar o projeto em uma usina comercial. “Esse foi o primeiro projeto da Petrobras e iniciamos em 2004”, recordou. Alberto Fontes, depois de ressaltar a importância da parceria, lembrou que a Petrobras tem a tecnologia mais forte do mundo na área de produção de biocombustíveis e que a fábrica de Guamaré será a sexta da companhia (outras duas estão em projeto). “Em todas que instalamos, a tecnologia foi desenvolvida em Guamaré junto com a oficina de Mossoró”, finalizou o presidente da Petrobras Biocombustíveis.

03
jul

Um benefício aos agricultores potiguares

Postado às 17:02 Hs

Pleito da Faern é atendido e Governo Federal libera milho para venda, em balcão, no Nordeste

Atendendo um clamor de inúmeros produtores rurais da região Nordeste e em especial dos produtores do Rio Grande do Norte, a Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern) encampou uma luta, juntamente com o deputado federal Henrique Eduardo Alves, para conscientizar o Ministério da Agricultura sobre o aumento dos parâmetros de liberação de milho que deverão ser comercializados nos balcões da Conab. Os pedidos tiveram efeito e na última sexta-feira (29 de junho), O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), autorizou o início da venda de milho em balcão nos municípios amparados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A região foi atingida pela estiagem e a medida visa amenizar os prejuízos causados aos criadores. De acordo com o presidente da Federação da Agricultura, José Álvares Vieira, essa medida será fundamental para amenizar os problemas de abastecimento de produtores potiguares. “Com a Portaria Interministerial nº 601, publicada no Diário Oficial da União, teremos um novo fôlego para enfrentar essa seca terrível. Ao todo, serão disponibilizadas 400 mil toneladas do produto. O limite de aquisição por beneficiário é de até três mil quilos e o preço será de R$ 18,12 por saca de 60 quilos. De três mil e um quilos até sete mil quilos o preço é de R$ 21,00 por saca e de sete mil e um até 14 mil quilos, o preço será de R$ 24,60 por saca”, explicou Vieira.

Quem será beneficiado pela medida governamental: Avicultor, suinocultor, bovinocultor, caprinocultor e ovinocultor; cooperativas de criadores de aves, suínos, bovinos, caprinos e ovinos, situados e com atividade nos municípios amparados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene)

19
Maio

Informativo

Postado às 23:41 Hs

Faern informa que preços dos insumos irão baixar por causa da seca

Nesta sexta-feira (18) o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, esteve reunido com o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) e teve a confirmação que o pleito defendido pela entidade, com relação à diminuição dos preços cobrados nos balcões da Conab pelos insumos, terá uma queda já neste mês de maio.

De acordo com Vieira, o Diário Oficial da União publica na próxima segunda-feira (21) portaria interministerial que autoriza a venda, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), da saca de 60 kg de milho aos agricultores familiares (Pronaf) a R$ 18,00 e a R$ 21,00 para os pequenos e médios produtores rurais do estado. “Com essa seca terrível, o Governo Federal teve a sensibilidade de ouvir o pedido dos inúmeros produtores do RN e baixou esses preços. Com essa medida, poderemos respirar um pouco melhor e conseguir comprar os insumos com preços diferenciados”, resumiu o presidente da Faern.

Nesta sexta-feira (18) começou a ser distribuído em Natal e Currais Novos o primeiro carregamento de 17 mil toneladas de milho da Conab vindo do estado do Mato Grosso. Uma parte desses insumos seguirá para Caicó, Assú e Mossoró, para abastecer os armazéns localizados nessas cidades.

 Efeitos drásticos da seca

Já a partir do segundo carregamento, de 12 mil toneladas, previsto para o meio do ano, o armazém de Umarizal, no Oeste, deverá receber parte dos estoques que vão regularizar o fornecimento de milho aos produtores e criadores potiguares durante a seca. No segundo semestre, entre agosto e setembro, a Conab ainda vai destinar 22 mil toneladas de milho ao estado. No total serão 51 mil toneladas para este ano. “Esperamos amenizar os efeitos drásticos da seca com essa medida que vai garantir ração para alimentar os rebanhos”, disse Henrique Alves.

O consumo anual de insumos adicionado à ração animal no RN é de 137,6 toneladas – só o milho participa com mais de 72 toneladas disso. O farelo de milho vem em segundo lugar com 25 mil toneladas, seguido do caroço e torta de algodão (20 toneladas) e farelo de trigo (20 toneladas).

11
Maio

Expoleilão 2012

Postado às 17:28 Hs

Abertura da Expoleilão é marcada por apelos de combate aos efeitos da à seca e a dizimação do rebanho potiguar “Não podemos aceitar essa seca e a morte de nosso rebanho como uma coisa banal” (José Álvares Vieira, presidente da Faern) Ações imediatas contra os efeitos catastróficos da seca no Rio Grande do Norte e a morte do rebanho potiguar foram elementos destacados na abertura da Expoleilão 2012, na manhã desta sexta-feira (11), no parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. Nos discursos, os representantes do agronegócio pediram maior empenho do Governo do Estado para amenizar a grave situação enfrentada nas cidades do interior por causa da seca, que atinge frontalmente os produtores rurais. “A seca já está consolidada. A falta do “volumoso” para os animais também já é uma realidade enfrentada por todos os agropecuaristas e em todas as regiões do RN. Por isso, aproveito o lançamento da Expoleilão, uma festa bonita do nosso calendário, para pedir ao Governo do Estado uma ação concreta com relação à seca”, ressaltou o presidente da Associação Norteriograndense de Criadores (Anorc), Marcos Teixeira.
03
Maio

Verbas para a Seca

Postado às 14:47 Hs

Faern pede rapidez na liberação de Medida Provisória que garante verbas para combater a seca

A Câmara dos Deputados analisa a Medida Provisória 566/12, que libera 704,4 milhões de Reais para atenuar os efeitos da seca no Nordeste. O dinheiro será dividido entre os ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Integração Nacional e vai financiar compensações a agricultores e ações de defesa civil, como a contratação de carros-pipa para atender à população afetada pela estiagem. A MP foi assinada na segunda-feira (23 de abril), data em que a presidente Dilma Rousseff se reuniu com governadores dos estados nordestinos para discutir a seca, considerada a pior dos últimos 40 anos. De acordo com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, os dados governamentais apontam que existem 840 municípios em estado de calamidade ou emergência por causa da seca em oito estados. “Desses, 243 estão na Região Nordeste. E por aqui no RN não é diferente. Por isso, pedimos uma maior rapidez na liberação dessas verbas para diminuir o sofrimento do homem do campo”, ressaltou Vieira.

Garantia-Safra

O Ministério do Desenvolvimento Agrário vai receber 281,8 milhões de Reais previstos pela MP para o pagamento de benefícios do programa Garantia-Safra. Serão contemplados 735 mil agricultores familiares do Semiárido que sofreram perdas na safra 2011/2012. O benefício pago será de R$ 680, dividido em quatro parcelas. O programa Garantia-Safra é voltado para agricultores familiares com renda de até 1,5 salários mínimos e que tenham propriedade inferior a quatro módulos fiscais e área total plantada de até dez hectares.

Defesa civil

A MP destina R$ 424,6 milhões ao Ministério da Integração Nacional. Desse total, R$ 224,6 milhões vão financiar ações de atendimento às vítimas da estiagem no Semiárido nordestino, incluindo o abastecimento de água para o consumo das populações afetadas e a recuperação de poços públicos e de outras infraestruturas. Os 200 milhões de Reais restantes serão repassados para agricultores não incluídos no Programa Garantia-Safra, mas contemplados pela concessão de Auxílio Emergencial Financeiro. Têm direito ao auxílio os agricultores atingidos por desastre com renda familiar de até dois salários mínimos. O valor do auxílio não excederá 400 Reais por família e poderá ser transferido em uma ou mais parcelas mínimas de 80 Reais. O benefício foi reajustado pela Medida Provisória 565/12, parte do pacote do Executivo contra a seca. “Esperamos com isso, diminuir esse grave problema que atinge todo o Nordeste”, finalizou o presidente da Federação da Agricultura do RN, José Vieira.

02
Maio

Informativo

Postado às 13:40 Hs

Entidades agropecuárias entregarão documento aos parlamentares e Governo do RN Na próxima segunda-feira (07) as principais entidades agropecuárias do Rio Grande do Norte entregarão – no Parque Aristófanes Fernandes -, aos parlamentares do Estado e ao Governo Estadual, um documento elaborado em conjunto para nortear as ações sobre a atividade pecuária do RN. Das dificuldades do setor, passando pelo Programa do Leite, o calhamaço será o pedido dos produtores rurais. Nesta quarta-feira (02) as entidades (Sinproleite, Sindileite, Ancoc, Anorc e Faern) se reuniram, na sede da Federação da Agricultura para definir os pontos do documento e elaborar a programação para a próxima segunda-feira. “Foi o momento de reunir todos os representantes e pontuar os itens do documento que será entregue aos deputados estaduais, federais, senadores, além do governo na segunda-feira. Será neste dia, durante um café da manhã no Centro de Treinamentos Senadora Kátia Abreu que iremos apresentar as nossas reivindicações e as nossas sugestões para o setor do leite no RN. A proposta é também traçar estratégias para minimizar os reflexos da seca, considerada a pior desde a década de 1960.”, ressaltou José Álvares Vieira, presidente da Faern.
30
abr

Informativo

Postado às 19:50 Hs

Diagnóstico da produção leiteira potiguar é apresentado Os números da produção de leite no Rio Grande do Norte e o quadro dos últimos anos, com o declínio do Programa do Leite, foram apresentados aos dirigentes da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Rio Grande do Norte (Sindileite), Sindicato Dos Produtores De Leite, Carne e Derivados (Sinproleite), e representantes do Banco do Nordeste, nesta sexta-feira (27), na sede do Sebrae, em Natal. Os engenheiros agrônomos e técnicos do Sebrae/RN, Fernando Viana Nobre e Manoel Pereira Neto, apresentaram o relatório “A Produção de Leite Bovino no Rio Grande do Norte”. Trabalho desenvolvido pelo Sebrae a pedido da Federação da Agricultura do RN, o calhamaço é um diagnóstico do setor leiteiro do estado nos últimos 17 anos. Do início do Programa do Leite no governo Garibaldi Alves, até os dias de hoje.
19
abr

Informativo

Postado às 22:02 Hs

Faern se reúne com presidente da Conab e pede medidas para o RN

 

Na última  quarta-feira (18), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern), José Álvares Vieira, participou de cerimônia sobre a nova Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA), que vai proporcionar ainda maior confiabilidade, entre outras vantagens, à carne bovina produzida no Brasil, realizada na sede na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), e que foi capitaneada pela presidente da Instituição, senadora Kátia Abreu, e contou com a presença do Ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro.

José Vieira aproveitou para conversar com o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Rubens Rodrigues dos Santos, sobre a questão da seca no interior potiguar e sobre a abertura do armazém da Entidade, no município de Umarizal. “Aquele armazém é fundamental para os produtores rurais da região”, enfatizou Vieira. “Também conversamos sobre a possibilidade da Conab diminuir o preço da saca de milho vendida ao produtor (que no RN já ultrapassa os R$ 30) para o preço mínimo de R$ 21. Com essa medida nos balcões da Conab, os pequenos produtores terão um fôlego a mais para suportar essa seca terrível que assola o RN”, lembrou José Vieira.

Foi confirmado que a Companhia Nacional de Abastecimento ofertará 75.365,126 toneladas de milho em grãos nesta sexta-feira (20). “Esperamos que uma boa parte venha para o Rio Grande do Norte e que possa ser adquirido pelos nossos produtores”, desejou Vieira.

 

 Números

A produção de grãos no estado, de acordo com levantamento realizado pela Conab em março, deve cair 3,5%. No caso do algodão em pluma, a queda chega a 37,5%, a maior da região Nordeste. Com essa queda, o Rio Grande do Norte, um dos grandes importadores de grãos do Brasil, ficará mais dependente das safras de outros estados. “E com isso, também mais atingido pelas mudanças de preços praticados”, finalizou o presidente da Federação da Agricultura do RN.

nov 28
domingo
15 32
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
53 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.886.100 VISITAS