NOTA:

O povo potiguar está em luto hoje pela perda de Nevaldo Rocha, um visionário que alavancou o nome do Rio Grande do Norte para o Brasil e mundo, com os grupos Guararapes e Riachuelo. Todo meu sentimento ao empresário Flávio Rocha e demais familiares, e amigos, pela perda irreparável do pioneiro da família Guararapes.

Nevaldo deixa um legado de inspiração para as gerações presentes e futuras do povo potiguar, em simplicidade no trato com todos e grandiosidade no espírito empreendedor e desenvolvimentista, que gerou milhares de empregos para milhares de famílias em nosso Estado e em outros Estados brasileiros, ao longo de décadas. Que a perda inestimável se transforme, também, em força para superar a dor da família e que o povo potiguar tenha sempre nele um ícone a se inspirar.

Fátima Bezerra

Governadora do Estado do Rio Grande do Norte.

01
out

Informativo

Postado às 23:48 Hs

Cerca de 50 pequenos empresários, proprietários de facções espalhadas pela região do Seridó, foram conhecer de perto as instalações da maior indústria de confecções das Américas. Integrantes do Programa de Industrialização do Interior, o Pró-Sertão, os faccionistas foram levados por Rogério Marinho, criador do projeto, para conhecer a sede da Guararapes, gigante do setor Têxtil, em Extremoz. A visita foi realizada na tarde desta quarta-feira (1º). O grupo foi recepcionado por Nevaldo Rocha, presidente da empresa, e por vários diretores da Guararapes. Em um rápido discurso de boas vindas, o empresário agradeceu ao empenho dos faccionistas, principalmente por “manter o padrão e a alta qualidade dos produtos comercializados” pelas lojas Riachuelo.Depois, Rogério Marinho destacou a importância da visita para todos os pequenos empresários beneficiados pelo Pró-Sertão, e enalteceu a importância que a Guararapes tem dado ao projeto. “Espero que vocês aproveitem, se espelhem neste exemplo que é Nevaldo Rocha para o país, por tudo que ele conseguiu construir, e que continuem se esforçando para ajudar nosso Estado a se desenvolver ainda mais”, disse.
27
fev

Informativo

Postado às 16:10 Hs

Juíza Maria Auxiliadora Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Natal, presidiu a audiência

Juíza Maria Auxiliadora Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Natal, presidiu a audiência

Um acordo firmado durante audiência de conciliação, presidida pela juíza Maria Auxiliadora Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalhão de Natal, entre representantes do Ministério Público do Trabalho e da Guararapes Confecções, fixou em R$ 3 milhões o valor da multa por descumprimento, pela empresa, de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), firmado em 2008. Esse valor deverá ser pago em seis parcelas de R$ 500 mil, a partir do dia 5 de março, e será destinado a projetos encaminhados por instituições de saúde ao MPT/RN. O acordo encerra uma ação de execução em que o Ministério Público do Trabalho cobrava multa por descumprimento de normas de saúde e segurança no trabalho nas unidades de produção da empresa.

No Termo de Ajuste de Conduta, a Guararapes comprometera-se a adequar suas instalações, máquinas e mobiliário, para evitar acidentes de trabalho e danos à saúde dos trabalhadores. A empresa também deveria criar programas de prevenção de riscos no ambiente de trabalho e de vigilância epidemiológica de doenças profissionais, uma vez que foram detectados muitos casos de lesões por esforços repetitivos. Constaram-se, também, denúncias de que a empresa não recebia atestados médicos válidos, não realizava exames médicos periódicos e limitava a quantidade de vezes e o tempo de uso do banheiro durante o expediente. Durante os exames periódicos, os médicos da Guararapes questionavam as trabalhadoras sobre os métodos contraceptivos utilizados por elas e se as funcionárias estavam grávidas, situação vedada expressamente em lei. Pelo acordo firmado na 6ª Vara de Natal, a Guararapes compromete-se a retirar de todos os prontuários médicos, exames admissionais, de retorno ao trabalho e de mudança de função a pergunta relativa ao método de anticoncepção e à existência de gravidez.

A partir de agora, a empresa também receberá os atestados médicos, apresentados pelos funcionários, emitidos por médicos do SUS ou por médico particular do empregado, mesmo que ele não integre o Plano de Saúde contratado pela empresa. A Guararapes também deve divulgar, por meio escrito de inequívoca ciência para todos os empregados, em todos os níveis hierárquicos e setores da empresa, que os atestados médicos devem ser entregues exclusivamente ao setor médico, no prazo de 3 dias.Por último, a empresa ainda garantiu o direito dos trabalhadores afastados ou que faltem ao serviço por problema de saúde e o comprovem com atestado médico, a gratificação de produtividade (prêmio produtividade) e a cesta básica (sacolão). O Ministério Público do Trabalho foi representado durante a audiência na 6ª Vara do Trabalho de Natal pela procuradora Ileana Neiva Mousinho e a Guararapes Confecções S/A por Susanna Elita Rocha, acompanhada do advogado Eider Furtado Filho.

dez 5
domingo
04 55
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
36 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.886.568 VISITAS