Um investimento público total por aluno de R$ 4.300 por ano, considerando um estudante do ensino fundamental da zona urbana que estuda em tempo parcial. Esse é o patamar mínimo necessário estimado pelo Movimento Todos pela Educação para que uma rede pública de ensino atinja bons resultados em aprendizagem no país, como notas satisfatórias no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), por exemplo.
De acordo com levantamento inédito feito pela ONG, em 2015, ano mais recente com dados completos sobre financiamento público, 2.372 municípios brasileiros (43% dos 5.570 existentes) e cinco estados (Amazonas, Pará, Maranhão, Paraíba e Minas Gerais) investiram menos do que isso.

08
set

IDEB de Mossoró em destaque

Postado às 19:25 Hs

IDEB comprova: Educação na gestão de Francisco José Jr. é uma das melhores do Brasil. O Governo Federal divulgou nesta quinta-feira, 8, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) referente ao ano de 2015. Os dados comprovam que a educação da rede municipal de Mossoró, na gestão de Francisco, está entre as melhores do país. Segundo o levantamento, que analisa, por meio da Provinha Brasil, o desempenho dos estudantes em avaliações de larga escala e a taxa aprovação, Mossoró possui hoje um IDEB de 5.6 nos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º) e 4.7 nos anos finais (6º ao 9º). Os índices são superiores às médias nacionais nessas mesmas sérias: 5.3 e 4.1, respectivamente, na rede municipal de todo o país. O resultado alcançado na gestão do prefeito e candidato à reeleição Francisco (PSD) também coloca a cidade em posição de destaque se comparado o IDEB da cidade com as capitais do Nordeste. Levando em consideração os anos finais do Ensino Fundamental, a média alcançada por Mossoró é melhor do que todas as capitais do Nordeste. Nos anos iniciais, apenas Teresina, no Piauí, possui índice melhor do que o município potiguar.
10
set

Bons resultados

Postado às 14:39 Hs

IDEB das escolas dos anos iniciais e finais é 50% maior que a média nacional O Presidente da Câmara Municipal, vereador Francisco Carlos (PV), usou a Tribuna da Casa nesta quarta (10) para comemorar os resultados obtidos pela educação mossoroense. O edil trouxe à tona os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) recém divulgados em todo o país. Segundo o índice, que avalia a Educação Básica pública nacional, 50% das escolas de Mossoró das séries iniciais e finais obtiveram resultados superiores à média nacional. Em vista disso, o vereador enfatizou que gostaria de “parabenizar todos os professores da rede municipal de ensino, parabenizar os técnicos da rede municipal de ensino, enaltecer a gestão que conduziu a esses resultados”, disse o edil. Francisco Carlos lembrou que ele próprio tem uma parcela de mérito pelos bons resultados obtidos pelas escolas da cidade. Conforme lembrou, os dados que atribuíram os bons resultados obtidos, embora divulgados recentemente, são de 2011, período no qual Francisco Carlos esteve à frente da Secretaria da Cidadania de Mossoró.

Uma boa para a Educação Nacional…

Foi sancionado hoje, o Plano Nacional da Educação (PNE) sem vetos. A sanção do PNE foi publicada em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) nesta tarde.

O projeto aumenta para 10% do PIB (Produto Interno Bruto) os gastos anuais da União, dos Estados e dos Municípios com ensino público, a partir do décimo ano de vigência da proposta.

Em ano eleitoral, o governo cedeu e permitiu a manutenção da previsão da União complementar com recursos financeiros os orçamentos dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que não conseguirem atingir o valor do chamado CAQi (Custo Aluno Qualidade Inicial).

Esse custo será calculado levando em conta vários fatores como o salário dos professores, equipamentos em sala de aula, jornada de alunos, para garantir educação de qualidade.

O Plano também prevê benefícios às escolas que conseguirem melhorar seu desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

22
Maio

Votação do PNE para a próxima 4ª feira

Postado às 9:16 Hs

O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, marcou a votação do Plano Nacional de Educação (PNE) para a próxima quarta-feira (28). O anúncio foi feito durante reunião com representantes de diversas entidades ligadas ao movimento estudantil, como União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Nacional dos Estudantes Secundaristas.

Segundo Alves, o PNE será o primeiro item da pauta. Para favorecer a aprovação da proposta, o presidente da Câmara orientou os participantes da reunião a negociar acordo que reduza a quantidade de destaques ao texto. Até o momento, o texto tem pelo menos quatro destaques para votação em separado.

O PNE define 20 diretrizes para melhorar os índices educacionais brasileiros nos próximos dez anos. Na comissão especial que tratou do assunto, os deputados incluíram no projeto meta vinda do Senado que prevê incentivos para as escolas que apresentarem bom desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Indicador criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o Ideb é medido a partir de dados sobre aprovação escolar e das notas dos alunos em provas padronizadas de português e matemática.

23
out

Metas…

Postado às 23:30 Hs

Entre as 20 metas do Plano Nacional de Educação (PNE) 2011-2002, aprovado no último dia 16 pela Câmara dos Deputados e a ser encaminhado para exame do Senado Federal, estão a de universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2020, a oferta de educação infantil de forma a atender a 50% da população de até três anos. O plano pretende ainda universalizar o ensino fundamental de nove anos para toda população de seis a 14 anos, bem como universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até 2020, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85% nesta faixa etária.

Outra meta é a de universalizar, para a população de quatro a 17 anos, o atendimento escolar aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na rede regular de ensino. O plano também pretende alfabetizar todas as crianças até, no máximo, os oito anos de idade; oferecer educação em tempo integral em 50% das escolas públicas de educação básica; e atingir médias nacionais progressivas para o Ideb até 2021. Há também a meta de elevar a escolaridade média da população de 18 a 24 anos, de modo a alcançar o mínimo de 12 anos de estudo para as populações do campo, região de menor escolaridade no país e dos 25% mais pobres, bem como igualar a escolaridade média entre negros e não negros, com vistas à redução da desigualdade educacional.

29
ago

Compromisso com a educação mossoroense

Postado às 19:51 Hs

PROPOSTA DE CLÁUDIA REGINA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO DE PROFESSORES É APROVADA POR UNANIMIDADE

 

 

A vereadora e candidata a prefeita de Mossoró, Cláudia Regina (DEM), deu entrada nesta quarta-feira, na Câmara Municipal, num requerimento pedindo à Prefeitura Municipal de Mossoró que realize estudo de viabilidade técnica para a minuta do Projeto de Lei destinado à capacitação dos professores da rede municipal em níveis de mestrado e doutorado. O requerimento foi aprovado por unanimidade.

Pela proposta da democrata, o município deve reforçar o incentivo à progressão na carreira através de concessão de bolsas de mestrado e doutorado com o intuito de ampliar o nível de formação dos professores. Cláudia Regina destacou os bons indicadores da Educação de Mossoró e atribuiu os numero ao nível de qualificação dos profissionais da cidade. “Atualmente, o quadro de professores da rede municipal de Mossoró é formado por cerca de 60% de professores com pós-graduação em nível de especialização. Essa é uma realidade que reflete no bom desempenho dos nossos alunos”, exemplificou.

Mossoró ultrapassou a média nacional no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Enquanto o Brasil atingiu a nota 5, as escolas do município chegaram a 5.1. O desempenho de Mossoró era a meta esperada para o ano de 2019. E mais: das 10 melhores escolas do Rio Grande do Norte, cinco delas são da rede municipal de Mossoró.

Cláudia exaltou o trabalho dos profissionais da educação e destacou ainda a parceria entre a Prefeitura de Mossoró, a Câmara dos Vereadores e os servidores da Educação. “A aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) é resultado de um debate amplo e a Lei de Responsabilidade Educacional, que destina 30% do orçamento para Educação, são grandes exemplos do trabalho da Prefeitura para continuar priorizando a Educação”.

A proposta de Cláudia Regina foi aprovada por unanimidade na sessão desta quarta-feira, 29. O líder da oposição, vereador Genivan Vale (PR) parabenizou a iniciativa da vereadora e candidata a prefeita. “Fico feliz pelo projeto. Não acredito no crescimento de uma cidade que não invista em Educação”, comentou em plenário.

25
ago

Vai aumentar os custos…

Postado às 13:45 Hs

A substituição da Prova Brasil pelo Exame Nacional do Ensino Médio para calcular o Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb), como planeja o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, pode custar pelo menos mais R$ 17 milhões por ano. A primeira alteração a ser feita, caso se concretize a ideia do ministro, que pretende com a mudança “turbinar” o Ideb, é tornar o Enem obrigatório, o que significaria incluir entre os avaliados mais 300 mil concluintes do ensino médio. A conta, feita com base no custo por aluno da prova deste ano, pode ser maior se o Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas Educacionais (Inep), que prepara o estudo pedido por Mercadante, concluir que será necessário também ampliar a estrutura de aplicação da prova. Este ano, com o Enem feito em 1.680 municípios, o custo foi de aproximadamente R$ 57 por candidato. A perspectiva do Ministério da Educação é trabalhar com o mesmo valor. Os 300 mil concluintes que não farão a prova e terão que ser incluídos, no entanto, podem estar em cidades mais distantes e locais de mais difícil acesso, o que poderia obrigar o ministério a ter que ampliar o número de cidades onde a prova é realizada e, consequentemente, toda a estrutura de distribuição e pessoal e o gasto necessário.
24
ago

Pode gerar distorção…

Postado às 14:32 Hs

O uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), proposto pelo ministro Aloizio Mercadante, pode não representar a realidade de todas as escolas do País, é o que informa a Agência Estado.

No exame de 2010, o último com os dados disponíveis, 60% das escolas tiveram menos da metade dos alunos no Enem. Em apenas 7,6% das unidades mais de 90% dos alunos fizeram o exame.

Estados em que as escolas tiveram menor participação também registraram as mais baixas notas no Ideb. Em Alagoas – que tem o pior índice do País (2,6,) -, 77,9% das escolas não tiveram nem metade dos estudantes no Enem. Logo em seguida, vêm o Amapá e o Pará, com pouca adesão e notas abaixo da média nacional.

Os dados mostram que não é totalmente certa a teoria de que o Enem tem representatividade censitária, como defende Mercadante. Além disso, o exame é feito por alunos mais preparados, mais focados na universidade, e as piores escolas têm uma proporção menor de alunos no exame. Isso também explica a melhora de desempenho maior do que a registrada no atual modelo de amostragem do Ideb, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), composta de 70 mil alunos. A partir disso são calculadas as médias estaduais.

Um levantamento feito pelo economista Ernesto Martins Faria, do blog Estudando Educação, mostrou que as escolas têm menor participação são as que têm mais alunos atrasados e vulneráveis socialmente e, consequentemente, piores notas.

Segundo um ex-funcionário do alto escalão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o problema de adotar o Enem é a abrangência. “Quem faz o Enem são os melhores alunos em geral, o que beneficia as piores escolas”, diz ele, que pediu anonimato. “Mas é importante manter o que já existe com o Saeb.”

19
ago

Made in Mossoró !!!

Postado às 20:08 Hs

#  # Mossoró bem na fita do IDEB, isso faz crêr que os investimentos municipais na Educação, começaram a dar retorno e consequentemente visibilidade a Capital do Oeste.Isto é fato. # #

# # Participe e faça nossa página cada vez mais com participação popular,envie email e sugestões para nós. Entre em contato nosso email:paduabarreto@bol.com.br ou contato@paduacampos.com.br ou ainda pelo twitter e facebook.# # 

# #  Cláudia Regina candidata dos Democratas é a convidada da sabatina de amanhã na TCM a partir das 20:30 hs, vamos conferir.Imperdível !!! # #

# # Vem aí mais uma pesquisa eleitoral em Mossoró. A pesquisa foi contratada pelo Jornal Correio da Tarde ao Instituto Start de Natal e será divulgada na edição da próxima terça-feira, 21. O levantamento ouviu 540 eleitores das zonas urbana e rural. Os locais do consulta popular não constam no edital de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral. A coleta dos dados (entrevista aos eleitores) acontece entre domingo (19) e segunda-feira (20).# #

# # Já é visível o crescimento econômico da cidade, em muito pouco tempo a cidade receberá novos empreendimentos comerciais gerando novas oportunidades de emprego são eles: Ibis Hotel,Maxxi Atacado,Centauro e Mc Donald’s. A cidade se desenvolve como nunca, só não ver quem não quer… # #

# # O Primeiro debate realizado na cidade deixou muito a desejar,esperamos que os próximos tenham novo formato e seja mais dinâmico,prendendo a atenção do eleitor. Valeu a intenção mais esperamos outros … # #

# # O  horário eleitoral começa nesta terça feira(21) no rádio sendo o 1º programa as 7 da manhã e o segundo ao meio-dia. Já na televisão o programa vai ao ar às 13 horas e o 2º as 20:30 hs. Serão ao todo 45 dias de publicidade eleitoral. Vamos aguardar!! # #

# # Completando nete mês de agosto 10 anos de bons serviços o Portal do Saber, está  com  equipamentos  novos de última geração. O  Portal do Saber Vingt Neto atendendo ainda mais e melhor os usuários que buscam fazer trabalhos e pesquisas através da net, gratuitos e agora com mais qualidade. Nestas férias, visite-nos! O Portal conta ainda com mais de 2 mil livros para quem gosta de um espaço traquilo para uma boa leitura.# #

  # # Continue conosco, obrigado a todos pela leitura desta página. Você é o nosso diferencial. # #

17
ago

Apagão Intelectual

Postado às 22:45 Hs

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou nesta quinta-feira que o lançamento do programa oficial para recuperação da infraestrutura física do país é uma vitória. Porém, lamentou o fato de a presidenta Dilma Rousseff não ter convocado “todas as forças nacionais” para debater a crise na “infraestrutura intelectual” e a educação brasileira, que ele classificou de “depredada, podre, reprovada e falida para as exigências dos tempos atuais”.

“O Brasil vive um apagão intelectual”, afirmou o senador ao comentar o último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que atribuiu as notas 3,8 e 3,9 às escolas públicas, em relação ao ensino médio e fundamental, e média 6 às escolas particulares. “Abaixo de quatro, isso se chama reprovação. Abaixo de cinco já é reprovação, e as próprias escolas particulares têm média seis, que é uma nota medíocre, sofrível, permite passar, mas passa ali, arrastando. Não se constrói um grande profissional com média seis”, disse. (Agência Senado)

16
ago

Educação municipal em destaque…

Postado às 12:27 Hs

Deu no blog de J.Belmont:

A educação municipal avançou mais que a brasileira nos últimos anos. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Mossoró chegou a 5.1 nos anos iniciais do ensino fundamental, meta estipulada pelo Ministério da Educação para 2019. Esse indicador supera a média nacional, que é de 5.0. Os números são de 2011.

Segundo levantamentos da Gerência da Educação, de 2005 a 2011 o ensino fundamental inicial do município teve uma evolução de 59%, e o final de 32%. Enquanto isso, a rede privada no Brasil cresceu 10% no fundamental I e 3% no II.

“É um excelente resultado, levando em consideração a evolução do ensino fundamental de Mossoró, que apresentou crescimento maior que no país. Nos anos finais em 2009 a nota obtida foi 2.9, e em 2011 saltou para 4.1, um avanço muito significativo”, constatou Iêda Chaves, gerente da Educação.

Das dez melhores escolas públicas de 1° a 4° anos do Estado, cinco são da rede municipal de Mossoró, que conquistaram indicativos elevados. De acordo com Iêda, o crescimento dos indicativos está associado à política de investimentos em educação, a melhoria das taxas de alfabetização, a formação continuada e a valorização dos servidores.

“Esse ótimo resultado é fruto de um trabalho conjunto, desenvolvido por todos os profissionais da educação e estimulado pela nossa prefeita. Agradecemos aos servidores pela dedicação que reflete nos índices alcançados”, declarou entusiasmada a gestora, reforçando que os indicadores podem ser mais satisfatórios se as famílias se aproximarem das escolas e acompanharem de perto o desempenho dos filhos.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica foi criado para medir a qualidade de cada escola e rede de ensino. Ele é medido a cada dois anos, representado numa escala de zero a dez. A finalidade é que o Brasil tenha nota 6 em 2022, média esta que corresponde à qualidade do ensino em países desenvolvidos.

O indicador é calculado através dos resultados da Provinha Brasil, aplicada no 5° e 9° ano, e da taxa de aprovação escolar. Assim, para que o IDEB de uma escola cresça é necessário que o aluno aprenda, não repita o ano e freqüente a sala de aula.

Escolas municipais classificadas como melhores do Rio Grande do Norte (1° a 4° ano)

 

Escola Municipal Professor Francisco Morais Filho – IDEB 6.3

Escola Municipal Professor Manoel Assis – IDEB 6.2

Escola Municipal Professora Dolores Freire de Andrade – IDEB 6.1

Escola Municipal Rotary – IDEB 6.0

Escola Municipal Ronald Pinheiro Neo Júnior – IDEB 5.9

15
ago

Precisando avançar…

Postado às 14:45 Hs

Deu na Folha de São Paulo :

O governo federal pretende mudar a grade curricular do ensino médio público e diminuir o número de disciplinas na grade das escolas. O plano de mudança foi desenhado pelo Ministério da Educação após a divulgação dos resultados do Ideb, o índice que mede o desempenho da educação básica nacional.

Segundo os dados referentes ao ano passado divulgados ontem, o ensino médio, antigo colegial, estagnou no país. A nota, que vai de zero a dez, considera o desempenho em português e matemática e também a taxa de aprovação dos estudantes (quantos passaram de ano). Divulgado a cada dois anos, o índice estagnou em 3,4 no ensino médio público, o mesmo indicador de 2009, dentro da meta de 2011, mas muito abaixo dos dez pontos, a nota máxima. Na rede privada, por exemplo, a nota média nessa etapa de ensino foi de 5,7.

A meta estipulada é de 5,8. O Ideb mostra também que o desempenho de estudantes do ensino médio público em português e matemática foi inferior ao atingido por alunos do último ano do fundamental particular. Em matemática, a nota foi 265 pontos na rede pública contra 298 na particular, por exemplo. Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, é grande o número de matérias obrigatórias no ensino médio -atualmente são 13. “É uma sobrecarga muito grande. Não contribui para formar melhor o aluno”, afirma. A proposta de redução do currículo nessa etapa do ensino público será apreciada pelo Conselho Nacional de Educação.

Em Mossoró a educação tem feito seu dever de casa pois das 10 primeiras escolas 5 são municipais: Morais Filho,Manoel Assis, Dolores, Rotary e Ronald Pinheiro. Os resultados começam a aparecer.Isso quer dizer que a educação está no caminho certo e vai continuar avançando

 

13
ago

Novo prazo

Postado às 13:20 Hs

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSUfzkgHe52uh5IDXZbOMKEezyoZhDUkgUQE2ZdAEpPquEckZPh http://1.bp.blogspot.com/-ZWMo7qnpMHE/TjGBoBOjB3I/AAAAAAAA4gs/v8n28Io2NHg/s400/sssssssss.jpg

O fim do período para coleta do censo escolar da educação básica foi prorrogado para as 18h da próxima sexta-feira, 19 de agosto. Dessa forma, as redes ganham mais cinco dias para a finalização do preenchimento e conferência das informações, antes da publicação preliminar dos dados.

A veracidade das informações prestadas ao censo é de suma importância para que se trace o panorama real da educação básica.

Os dados servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da educação, incluindo os de transferência de recursos públicos, como merenda e transporte escolar, distribuição de livros e uniformes, implantação de bibliotecas, instalação de energia elétrica, Dinheiro Direto na Escola e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).
Os resultados obtidos no censo escolar sobre o rendimento (aprovação e reprovação) e movimento (abandono) escolar dos alunos do ensino fundamental e médio, assim como de outras avaliações, são utilizados para o cálculo do índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb). Esse indicador serve de referência para as metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), do Ministério da Educação.

19
Maio

@ @ É Noticia… @

Postado às 19:28 Hs

  • A Prefeitura de Campina Grande pode estar impedida de receber verbas do Governo Federal para a realização do Maior São João do Mundo. O problema é que a Prefeitura está inadimplente no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi).Para pular essa fogueira, o prefeito Veneziano Vital do Rego terá que corrigir as falhas identificadas pela auditoria e tirar o nome de Campina Grande do quadro de inadimplentes.
  • A XXXVIII Exposição Agropecuária do Seridó já tem data marcada. Será de 27 a 29 de maio no Parque de Exposições Monsehor Wafredo Gurgel em Caicó.O evento deverá reunir cerca de mais de 2 mil animais entre bovinos, ovinos e caprinos.  A Emparn, promotora do VIII leilão “Seridó Terra do Leite”, no sábado, dia 28,  vai levar 15 animais do seu plantel.Os 15 lotes são de bovinos das raças Guzerá, Pardo Suiço, Sindi, Gir e mestiças, além de três lotes de muares e asininos. O parcelamento, em 16 vezes, não tem cobrança de juros.
  • O ministro Fernando Haddad (Educação) negou que o Ministério tenha decidido alterar o conteúdo do kit de combate à homofobia que será distribuído às escolas públicas de ensino médio. Ontem (18) ele se encontrou com parlamentares da bancada evangélica que são contra o material e assegurou que os deputados poderão manifestar sua opinião à comissão de publicação de materiais do ministério, mas que as sugestões poderão, ou não, ser acatadas.
  • Neste dia 19 de maio, data em que se comemora o Dia do Defensor Público, a Câmara Municipal de Mossoró presta homenagem aos cinco defensores públicos que atuam no município, com a realização de uma sessão solene às 9h, na Sala de Sessões do Legislativo Mossoroense. A realização é uma solicitação da  Defensoria Pública em Mossoró, com o objetivo de homenagear e divulgar para a população mossoroense o papel da instituição na garantia do direito constitucional de acesso à justiça.
  • O deputado federal Rogério Marinho, presidente estadual do PSDB, demonstrou preocupação com as avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). O parlamentar esteve na audiência pública da comissão especial sobre o Plano Nacional de Educação (PNE), que foi realizada nesta quarta-feira (18). O grupo estuda a proposta de política educacional do governo para o decênio 2011-2020.
  • Em assembleia realizada ontem, na sede do Sinmed, os médicos da rede estadual de saúde decidiram, por unanimidade, realizar greve geral a partir do dia 1º de junho. A classe médica optou pelo movimento grevista devido à quebra de compromisso do governo que, desrespeitando a lei de 31/03/2010, não pagou a incorporação prevista para este mês de maio.
  • Os vereadores Jório Nogueira e Ricardo de Dodoca, do PDT de Mossoró, poderão se filiar no Partido Social Democrático (PSD), legenda que será controlada pelo vice-governador Robinson Faria.
    Na última segunda-feira (16), Jório Nogueira e Ricardo de Dodoca viajam a Natal, acompanhados do vereador Francisco José Júnior, que presidirá o PSD em Mossoró, para uma conversa com Robinson Faria. “Estamos conversando”, confirmou rapidamente , o ainda vereador pedetista Jório Nogueira.
18
dez

Educação tá um caos

Postado às 18:10 Hs


Não é novidade pra ninguém que os índices educacionais brasileiros são de causar arrepios, e a última pesquisa do PISA sobre a aprendizagem nas escolas brasileiras só vêm confirmar o quão caótico é o nosso ensino.
Já há anos que o Brasil fica em posições humilhantes nesses índices, perdendo até para Zâmbia e Equador, dois países secundários no cenário mundial. Mas qual seria o caminho para as melhorias?
Países como a Coreia do Sul e a China podem ser usados como modelo, já que fizeram revisões nos seus sistemas educacionais e vêm colhendo bons frutos desde os anos 1980.
Lá não existe esse negócio de construtivismo, piagetismo e outros parâmetros educacionais moderninhos que por aqui só causaram confusão e imbecilismo até agora. Essas teorias pedagógicas que geralmente surgem na Europa e só ganham terrenos amplos por aqui ( já que boa parte do mundo ainda se leva a sério) têm sido o calcanhar de Aquiles da escola brasileira, pública e privada. No Brasil , completa-se o Ensino Médio com nível de Português e Matemática de 4º ano, algo humilhante para um país que almeja um lugar ao sol entre as nações.Pudera, já que até o Ministro Haddad escreveu, dia desses, cabeçário ao invés de cabeçalho. Vai ver, ele está fazendo uma coleção de cabeças pensantes dentro do seu ministério.

Outro aspecto importante é a inexistência de uma elite cultural que, aos poucos, sirva de subsídios à educação do país. Para um país que, nos anos 1950 e 1960, possuía escritores do naipe de Gilberto Freire, Manuel Bandeira, Mário Ferreira, josé Geraldo Vieira dentre outros, estamos em decadência hoje. Quase não se faz pesquisas nas universidades brasileiras, a divulgação científica é mínima, pífia, daí ficarmos nas últimas posições quando submetidos aos testes, sendo que nossos alunos erram mais que os alunos da Zâmbia.
É possível que os investimentos em educação não sejam os únicos causadores desses micos, já que gastamos, per capita, mais do que alguns dos nossos vizinhos( Peru, Colômbia)e, no entanto, obtemos resultados bem abaixo dos destes países.

A existência de uma máquina estatal de controle da educação e cultura é um dos grandes entraves à educação hoje, com sua ideologia de apadrinhamento ao invés do mérito e da competição por resultados, aspectos que deram certo em outros lugares. O Estado Brasileiro hoje imbeciliza em massa. São regras, leis, parâmetros que tornam a escola engessada, inerte, improdutiva. São muitas didáticas para poucos resultados. Vejo isso no meu dia a dia. Além do fator ” família ausente”, que vem a ser o tiro de misericórdia num ensino já claudicante.

Da forma como está sendo conduzido, o nosso ensino paraliza o país, ameaçando o futuro econômico e não permitindo o surgimento de uma mão-de-obra especializada. O Brasil tornou-se um campo de testes para pedagogias que a grande parte do mundo abdicou há décadas, e ainda insiste que isso um dia dará certo. Como disse Roberto Freire: ” No Brasil, a burrice tem um passado glorioso e um futuro promissor”.

O RN é um dos laterna do IDEB, a educação é uma vergonha nos últimos 8 anos no estado.

16
dez

Lei de Responsabilidade Educacional

Postado às 12:42 Hs

Na próxima semana será encaminhado ao Congresso Nacional o Projeto de Lei de Responsabilidade Educacional. A ideia é antiga no setor e foi uma das propostas aprovadas em abril na Conferência Nacional de Educação (Conae). A ideia é criar um mecanismo semelhante à Lei de Responsabilidade Fiscal, que possa punir gestores que administrarem mal os recursos da área ou não cumprir metas de melhoria da educação determinadas em lei. O ministro da Educação, Fernando Haddad, acredita que a ferramenta legal dará mais efetividade às propostas apresentadas ontem (15) no novoPlano Nacional de Educação (PNE).
De acordo com o ministro, a proposta na verdade vai alterar um trecho da Lei de Ação Civil Pública. “Depois de muito debate, chegamos à conclusão de que você deve responsabilizar o gestor quando ele não cumpre obrigações. Por exemplo, se eu digo no PNE que ele tem um ano para fazer o seu plano municipal ou estadual de Educação, ele está descumprindo uma lei federal”, defende. O atual PNE, ainda em vigor, já determinava em 2001 que cada estado e município deveria elaborar seu próprio plano, mas poucos cumpriram a orientação.
O Ministério Público será a instância responsável por fiscalizar e cobrar de prefeitos e governadores, além do governo federal, o cumprimento de metas educacionais e outras determinações legais. Haddad afirmou que no caso das metas qualitativas, como as estabelecidas no PNE para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), não há como aferir se a culpa é ou não do gestor.
“Tivemos esse cuidado durante o debate porque às vezes o gestor fez tudo que estava ao seu alcance para melhorar a qualidade, mas eventualmente não cumpriu uma meta. Temos que verificar se ele está sendo diligente em relação às suas obrigações”, exemplificou. As sanções seriam as mesmas previstas na Lei de Ação Civil Pública, que vão de multa a reclusão. Haddad acredita que o texto chegará ao Congresso Nacional até segunda-feira (21).
05
nov

Professores poderão ter 14º Salário

Postado às 6:11 Hs

Proposta que garante bonificação anual para os profissionais da educação básica que estiverem em exercício nas escolas e melhorarem seu desempenho está em tramitação pelo Congresso Nacional. O projeto (PLS 319/08) é do senador Cristovam Buarque (PDT-DF). O benefício deverá ser concedido aos profissionais de escolas que elevarem em 50% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ou outro indicador que o suceda, ou alcançarem o índice mínimo de seis. Para o pagamento da bonificação, deve haver prévia reserva nas leis orçamentárias. O projeto será votado na forma do substitutivo apresentado pela senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN). A senadora mudou a proposta original, dando a ela um caráter autorizativo e não mais obrigatório. Entre os 33 itens em pauta na CAS, consta ainda projeto que institui a Política Nacional de Medicamentos (PLS 83/2010). De autoria do senador Papaléo Paes (PSDB-AP), a proposta recebeu voto favorável do relator, senado Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)

abr 18
domingo
21 15
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
98 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.865.852 VISITAS