O instituto AgoraSei!, em parceria com o Blog do BG, divulga hoje uma nova rodada de pesquisa eleitoral de olho no pleito do próximo ano. Além dos números para governador e presidente, também foi feito um levantamento para os próximos deputados estaduais e federais de forma espontânea, já que vários são os nomes dos pré-candidatos espalhados pelo estado. No estudo sobre a Câmara dos Deputados, em que os potiguares elegerão oito representantes, os deputados federais Walter Alves e Natália Bonavides lideram as intenções de voto com 0,7% das intenções de voto.

Em seguida aparecem empatados numericamente o ministro Fábio Faria e os deputados General Girão e Rafael Motta com 0,5% das intenções de voto, cada. Com 0,4% estão o deputado João Maia e o presidente da Câmara Municipal de Mossoró Lawrence Amorim.

Com 0,3%: Garibaldi Filho, Benes Leocádio e Major Brilhante. Com 0,2%: Fernando Mineiro, Beto Rosado e Robson Carvalho. Os demais nomes não superaram a marca de 0,1% das citações. Os indecisos somaram 81,5%.

Para a realização do estudo, o instituto AgoraSei! entrevistou 1800 eleitores de todas as regiões do estado entre os dias 28 e 31 de agosto. Os resultados foram calculados com intervalo de confiança de 95% e com margem de erro de de 2,3% para mais ou para menos.

Foto: BCS

Via Heitor Gregório

O prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra (Solidariedade), descartou veementemente uma possível candidatura de sua esposa Cínthia Raquel Pinheiro  a deputada estadual, em 2022, como vem sendo especulado nos meios políticos.

“Era o comum na cidade de Mossoró de colocar a esposa, colocar o irmão, filho, sobrinho, papagaio, tinha uma regra, era está dentro de casa. Isso não procede. Minha esposa não é candidata.

Ela poderia até pela legislação ser secretária, mas não é, me ajuda, é voluntária na Prefeitura, está sempre ao meu lado trabalhando comigo, mesmo sem nenhum cargo, porque o que importa para ela é está servindo. Então realmente ela não será candidata e isso é mais uma conversa criada”, afirmou, em entrevista na tarde desta segunda-feira (21), ao Meio Dia RN na 96 FM. Depois completou que “é algo muito natural na cidade” surgir esse assunto, pois era algo comum que ocorria em Mossoró, mas, que não vai se repetir, segundo o próprio prefeito.

“Agora, Mossoró terá os seus candidatos”, ressaltou, e admitiu que um nome para 2022 é do vereador Lawrence Amorim, presidente da Câmara Municipal de Mossoró.

No grupo governista municipal, Allyson Bezerra não deixa dúvidas do apoio que dará ao atual presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Lawrence Amorim (Solidariedade), à Câmara Federal. A deputado estadual ainda não é visível uma escolha.

Este blog já noticiou anteriormente que Lawrence é o nome do prefeito Allyson para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2022.

 

06
abr

* * * QUENTINHAS… * * *

Postado às 11:49 Hs

* * * O Ministro das Comunicações, Fábio Faria, aposta todas as fichas na reeleição de Jair Bolsonaro para continuar no cargo que ocupa e tentar eleger seu pai e Ex-Governador do RN, Robinson Faria, para a Câmara dos Deputados. Fábio tem abandonado suas bases eleitorais que já estão, inclusive, se comprometendo com outros candidatos. Se Robinson for eleito em 2022, tudo bem. Caso contrário, encerra a carreira política. Se Bolsonaro perder, Fábio continuará sendo, muito provavelmente, o marido de Patrícia Abravanel. * * *

* * * Cada vez mais o Ex-deputado Federal e Ex-Ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves se aproxima da Governadora Fátima Bezerra. Já comentam que ele poderá se filiar ao PT para disputar uma vaga de deputado federal em 2022. Aguardemos ! * *  *

* * * O vereador e atual presidente da Câmara Municipal, Lawrence Amorim (SDD), pode ser o nome de Allyson Bezerra (SDD) para representar Mossoró em Brasília, como deputado federal. Lawrence tem uma trajetória exitosa na politica do estado, e em Mossoró vem se destacando. Já foi por duas vezes prefeito do município de Almino Afonso. Em 2018, Lawrence concorreu a uma vaga para deputado federal e ficou na primeira suplência de sua coligação, que elegeu o General Girão (PSL).

* * * Rogério Marinho confidenciou a um interlocutor quando esteve na Região Seridó, dias atrás, que Fábio Faria não será candidato a Senador nas eleições de 2022 “nem por cem uma cocada”. Ele sim, será o candidato de Bolsonaro. Em Mossoró foi um silêncio só. * * *

A Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (FECAM), faria sua eleição sexta-feira, dia 26/02, o que não ocorreu em face da suspensão judicial em atendimento a liminar impetrada por um dos postulantes, Paulinho Freire.

Duas chapas se inscreveram e uma delas, a de Paulinho Freire, foi indeferida pela Comissão Eleitoral em virtude haver membros inadimplentes com a entidade, o que fere a regra eleitoral.

A nossa chapa cumpriu o Estatuto da Federação e teve deferimento.

Estávamos firmes, legais e convictos da vitória, e esse sentimento vai seguir cada vez mais forte entre os dirigentes de câmaras municipais de todas as regiões do Estado, pois está mantido o registro de nossa candidatura, como construção de uma representatividade melhor para o equilíbrio de forças políticas dentro da FECAM. Representamos todas as regiões, permitindo espaço para a voz das Câmaras do interior.

Por uma FECAM forte.

Lawrence Amorim
Presidente da Câmara de Vereadores de Mossoró (RN).

O presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Lawrence Amorim (SDD) já registrou sua chapa à presidência da Federação das Câmaras Municipais do Estado do Rio Grande do Norte (Fecam/RN) tendo como companheiro de chapa o presidente da Câmara Municipal de Carnaúba dos Dantas, José de Azevedo Dantas o ‘Due’ (MDB).

Com amplo apoio distribuído por todas as regiões do estado, Lawrence se mostra confiante na vitória. Seu oponente é o presidente da Câmara de Natal, Paulinho Freire (PDT).

A eleição ocorre na próxima sexta-feira (26). A Fecam reúne quase todas as Câmaras Municipais do RN. Tem direito a voto todos os presidentes e ex-presidentes de legislativos municipais filiados à entidade.

27
jan

POLÍTICA em Destaque

Postado às 21:17 Hs

LAWRENCE AMORIM FALA DOS SEUS DESAFIOS À FRENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

Em vias de completar 1 mês como Presidente da Câmara Municipal de Mossoró, o vereador Lawrence Amorim (SDD) conversou com o portal REDE NEWS 360. Falou sobre o atual funcionamento da Casa, de alterações a serem feitas, dificuldades financeiras a serem administradas, da gestão Allyson Bezerra e de outros assuntos importantes. Leia abaixo.

Foto: Edilberto Barros

REDE NEWS 360 – Presidente, para o início da nossa conversa, gostaria que resumisse suas atribuições à frente da Câmara Municipal de Mossoró e o papel do vereador.

Lawrence Amorim – Nossa missão, como presidente da Câmara é administrar a Casa e fazer com que ela funcione, seja produtiva. Fui eleito pelos colegas vereadores para presidi-la e administrá-la. Então estaremos à frente do poder Legislativo municipal pelos próximos dois anos com essa missão e a cumpriremos com dialogo, transparência e muita seriedade. O vereador tem um papel fundamental na sociedade. É o fiscal do povo, aquele que faz os requerimentos, legisla, cria as regras que são tidas dentro dos municípios para que os cidadãos possam viver nas neles. Tem o papel de fiscalizar o Poder Executivo, estar propondo, requerendo e, mais próximo da população, vigilante.

RN – Próximo de completar um mês na presidência da CMM , já dá pra fornecer um raio-x da situação em que ela se encontra?

LA – A CMM se encontra de forma organizada. Mas terá um ano de 2021 difícil, em face da queda do duodécimo. O município deixou de ter a obrigação de passar 6% e repassará apenas 5% durante este ano. E isso gera uma queda no índice de arrecadação, em torno de R$ 300 mil/mês. Então a Câmara vai passar por momentos de dificuldades financeiras e teremos de enxugar parcerias, contratos, diminuir as despesas e buscar administrá-la com os recursos que existem sem comprometer o seu funcionamento.

RN – Pretende fazer alterações, mudanças no andamento dos trabalhos da Casa do povo?

LA – Nesse momento estamos sim fazendo algumas alterações, mudanças, adaptando a Casa que agora conta com 2 vereadores a mais que na legislatura passada. Como também mudança em seu quadro de funcionários. Estamos diminuindo a quantidade de cargos e valores de salários para adequar a Casa a essa nova realidade, com a diminuição da receita por causa da queda no repasse do duodécimo. Essas são as alterações que a gente fez. Mas que não vão prejudicar o funcionamento. Esperamos ter um ano bastante produtivo no Legislativo mossoroense.

RN – Quando começa o período legislativo de 2021? Projetos que possam gerar polêmica já em pauta?

LA – No dia 9 de fevereiro. Iremos iniciar com a Leitura da Mensagem Anual do prefeito, o Chefe do Poder Executivo e teremos alguns projetos que deverão entrar em pauta logo no início da legislatura. São projetos inclusive enviados pelo Executivo. Fala-se em reforma administrativa, nos ajustes que deverão passar pela Câmara Municipal e, alguns de atenção ao cidadão, como o da Gestão Democrática na direção da escolas. Além de outros que deverão voltar a serem discutidos e podem gerar um bom debate. Nós estaremos discutindo, debatendo, à exaustão. Obviamente, dentro do campo democrático, respeitando a maioria dos votos. Estaremos discutindo projetos que sejam importantes para Mossoró. E a gente visa brevemente colocar em pauta o Plano Revisor. Buscar atualizá-lo porque está defasado.

RN – O projeto Câmara Itinerante, o Sr. tem a intenção de reeditá-lo? A partir de quando? É entendido que a pandemia não deixa de ser um embaraço. Comente.

LA – É um projeto muito importante, que aproxima os vereadores da população. Vamos estar ouvindo as demandas. É interessante e eu tenho vontade de voltar a vê-lo funcionar na cidade de Mossoró. Nos temos hoje uma dificuldade com relação ao orçamento, na parte financeira, devido o problema com o duodécimo, mas estaremos analisando com carinho esse projeto, pela sua importância. Ele pode levar alguns serviços aos bairros de Mossoró.

Foto: Edilberto Barros

RN – A TV Câmara, equipamento importante onde a população acompanha as sessões e obtém outras informações, atualmente tem funcionado em canal fechado. Pretende colocá-la em canal aberto?

LA – Ela pertence à Fundação Aldenor Nogueira. É um equipamento muito importante. Transmite as sessões, faz matérias com os vereadores e também com o executivo. Aliás atua com os mais diversos segmentos da cidade. E por isto vamos sim, buscar, em breve, conseguir um sinal aberto para que a população, através da TV Câmara acompanhe o trabalho dos vereadores e o funcionamento da Casa legislativa.

RN – Observamos a FECAM, entidade representativa dos vereadores atuando de certa forma, acanhada. O que pensa sobre isso?

LA – Eu acredito que a Federação das Câmaras municipais poderia ter uma atuação mais forte nas pequenas cidades do interior do Estado, haja vista que, atualmente, muitos presidentes de Câmaras se quer têm acesso à federação. Penso que deveria ter um trabalho mais forte, investir na capacitação, principalmente no setor de prestação de contas e outros setores em que os presidentes têm dificuldades, principalmente quando termina seus mandatos, no biênio, e passam a ter que lidar com diversos questionamentos do Tribunal de Contas e demais órgãos de controle. E a federação deveria sim estar atuando mais próxima dessas pessoas, tirando dúvidas, dando suporte aos presidentes destas cidades que são maioria no nosso Estado.

RN – O que esperarmos do Legislativo mossoroense nesse primeiro biênio com o sr. presidindo os trabalhos?

LA – O que eu espero é que a gente tenha um ambiente harmônico, produtivo. Que as picuinhas políticas não atrapalhem o funcionamento da Casa. E que a gente possa estar discutindo de verdade, projetos importantes para Mossoró e ela possa ter desenvolvimento. Destravando a cidade para que ela receba desenvolvimento, investimento, gere emprego e renda. É isso que esperamos muito dessa legislatura. E de minha parte, como presidente da Câmara Municipal de Mossoró, estarei sempre dialogando com os colegas, buscando que a gente possa estar discutindo temas para nossa cidade, que é muito rica, e o desenvolvimento venha para dentro da dela. E a gente possa recuperar, por exemplo, os postos de trabalho que foram perdidos nos últimos anos. Portanto, a gente espera muito fazer um bom trabalho e estar junto com todos os vereadores discutindo projetos e pensando no bem da coletividade.

RN – Suas impressões sobre os primeiros dias da gestão Allyson Bezerra e o que espera dela para os 4 anos?

LA – O prefeito Allyson tem colocado um ritmo acelerado de trabalho nesses primeiros dias de mandato. Montou uma boa equipe de secretários, auxiliares, e teve a oportunidade de fazer isso devido ter ganho uma campanha sem muitos compromissos políticos. Então, montou uma grande equipe e tem uma vontade muito grande de fazer por Mossoró. A gente vê dos dois lados, tanto o do prefeito como o dos secretários. E eu acredito muito numa boa gestão, que nós vamos conseguir tirar Mossoró do atraso em que se encontra. Uma cidade que a gestão pública não investia em modernidade, tecnologia. Que era administrada como se estivesse na década de 90. Então eu espero muito que o prefeito Allyson tenha discernimento e que possa fazer um grande trabalho por Mossoró, porque essa cidade merece e precisa voltar a triunfar como uma grande cidade polo, importante no nosso Rio Grade do Norte e no Nordeste.

Um assunto bem em evidência, que é discutido em todas as entrevistas que o presidente do Poder Legislativo mossoroense, vereador Lawrence Amorim tem participado. Da mesma forma em portais de notícias e demais mídias de Mossoró. Natural esta pauta. No entanto, este projeto é impossível de ser executado no momento. Não por falta de vontade, pois é um sonho que com certeza todo presidente queria realizar, ver realidade. É Lawrence está buscando meios de resolver a situação com alguns imóveis ora em situação de desuso na cidade.

E a possibilidade de que seja utilizado como sede do Poder Legislativo a nível de município. Ao dizer que não vai construir o novo prédio, também não se acha a favor de aluguel, até certo ponto absurdo, o que é pago pelo que abriga o Palácio Rodolfo Fernandes. Mas pensa em encontrar uma solução e que seja de condições salutares aos cofres públicos. Dessa forma, o presidente Lawrence Amorim diz achar que o dinheiro a ser gasto com o novo projeto, possa ser investido em outras obras urgentes e necessárias ao povo de Mossoró.

E o vereador Lawrence Amorim, tem sido visionário. Enxerga que a melhor das opções neste sentido, é a de utilizar o dinheiro dos impostos pagos pelo povo para pagar contas e realizar gastos responsáveis. Precisa-se de transparência para lidar com a coisa pública e o jovem presidente do Poder Legislativo mossoroense, se mostra disposto a trabalhar assim. Então que o pecúlio a ser usado na construção da Nova Câmara seja aplicado na saúde. Muito bom.

Via Blog do Barreto

O presidente da Câmara Municipal de Mossoró Lawrence Amorim (SD) assinou decreto em que faz adequações do legislativo a realidade de ter 23 gabinetes de vereadores com menos recursos. Foram extintos seis cargos comissionados (chefe de Divisão de Manutenção, Diretor de Material e Patrimônio, um cargo de assessor técnico e 3 cargos de assessor de comissão).

Outra medida foi suspender o aumento de 10% dos efetivos aprovado ano passado para os efetivos. Também estão vedadas as concessões de horas extras, indenizações de terços de férias e indenizações de licença-prêmio no ano de 2021.

De acordo com Lawrence Amorim as medidas visam adaptar-se a realidade com 23 vereadores bem como a redução de 6 para 5% do duodécimo repassado a legislativo pelo executivo. “A Câmara criou mais dois gabinetes de vereadores e naquela época não foi feito o estudo do impacto financeiro nem a respeito das vagas nesses gabinetes. Como temos o decreto que estabelece que não pode ter aumento de despesas então precisamos adequar a essa realidade para atender essa mudança sem gerar custos”, explicou.

Sobre a suspensão do aumento de 10% para os servidores ele disse que a medida não pode valer por conta de um impedimento legal em virtude da pandemia. “Se a pandemia tiver acabado a gente rever essa situação”, declarou.

Vale lembrar que o aumento dos subsídios dos vereadores aprovado no ano passado não valerá no ano de 2021. Cada gabinete custa entre 22 e 23 mil/mês. “Vou ter que administrar a Câmara Municipal com menos recursos e dois gabinetes a mais”, explicou.

O vereador Lawrence Amorim (SDD) foi eleito presidente da Câmara Municipal de Mossoró à unanimidade de votos. Vereador de primeiro mandato e candidato em chapa única, Lawrence recebeu os 23 votos daquela Casa legislativa. Ou seja, todos, o que vem a ser um feito inédito no município.

Fica assim formada a nova mesa diretora da Câmara de Vereadores de Mossoró para o biênio 2021/2022:

Presidente: Lawrence Amorim(SDD); 1º Vice-presidente: Isaac da Casca (DC); 2º Vice-presidente : Lamarque Oliveira(PSC); 1º Secretário: Marckuty da Maisa(SDD); 2º Secretário: Marleide Cunha(PT); 3º Secretário: Raerio Araújo(PSD); 4º Secretário: Paulo Igo(SDD).

out 24
domingo
02 31
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
47 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.882.998 VISITAS