A 3ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) decidiu, ontem, por unanimidade, negar dois pedidos feitos pela defesa de Paulo Maluf (PP-SP) para que o deputado federal afastado tenha concedida a prisão domiciliar. Os dois habeas corpus impetrados pela defesa pretendiam reverter decisão do juiz Bruno Macacari, responsável pela Vara de Execuções Penais do TJDF, que em dezembro do ano passado negou um pedido de prisão domiciliar humanitária, feito com base no estado de saúde de Maluf, que tem 86 anos.