28
dez

Visitas

Postado às 13:52 Hs

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Unidade de Endemias, já realizou, de janeiro a dezembro deste ano, mais de 500 mil visitas a imóveis. O trabalho é realizado pelos agentes de endemias e visa conscientizar a população da necessidade de adotar medidas de prevenção e combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika vírus. A rotina desses profissionais consiste na visita diária a imóveis, com atividades educativas e aplicação de larvicida, quando necessário. “Eles vistoriam depósitos que possam acumular água e auxiliam a população na eliminação de todos os recipientes que favoreçam a proliferação do mosquito”, explica Karla Cartaxo, coordenadora do setor.

Nesta segunda-feira (26), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, declarou que o combate ao mosquito Aedes aegypti é o maior desafio da saúde no Brasil atualmente. Ao fazer um balanço de seus 200 dias sob o comando do ministério, Barros afirmou que neste ano os casos de infecção pelo vírus Chikungunya tiveram aumento de mais de 700%, passando de 36 mil casos, em 2015, para 263 mil, em 2016.

Temos que combater o mosquito [Aedes aegypti]. Esse é o grande desafio da saúde até que a gente consiga um controle adequado. O mosquito pica, recebe o vírus e passa para outra pessoa. Como cresceu muito o número de pessoas que têm [o vírus Chikungunya], entendemos que haverá uma ampliação [de casos] em 2017.”

Já em relação à dengue e ao Zika vírus, também transmitidos pelo mosquito, Barros ressaltou que o ministério trabalha com a estabilidade de casos. Em 2016, foram contabilizados 1,4 milhão infecções por dengue, contra 1,6 milhão no ano passado, além de 211 mil casos prováveis de infecção por Zika em 2016 (nem todos os casos registrados foram confirmados em laboratório).

O ministro chamou atenção da população para a prevenção e disse ainda que “cada cidadão é responsável pelo combate ao mosquito. Não há força pública capaz de estar em todos os lugares eliminando os focos”. (Metro 1)

11
dez

Campanha

Postado às 12:41 Hs

Palestras em escolas integram ações contra Aedes

Palestras educativas em escolas fazem parte do mutirão contra o Aedes aegypti, iniciado na semana passada pela Secretaria Municipal de Saúde. Nesta terça-feira, 6, foi a vez da Escola Municipal Francisco Morais Filho, situada no bairro Santo Antônio.

Agentes de endemias orientaram as crianças, na faixa etária de 6 a 12 anos de idade, a combater o mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika vírus. “O objetivo é que vocês sejam fiscalizadores em suas casas e não permitam que recipientes acumulem água parada. É isso que favorece o nascimento da larva”, orientou José Paixão, coordenador de área. A diretora da escola, Dalvanir Marques, comemorou: “Gostei muito de receber os profissionais. Precisamos orientar, desde criança a adultos, a combater o mosquito, e a escola tem um papel fundamental nessa conscientização”, declarou.

Ações prosseguem durante todo o mês

Nesta quarta-feira, 7, será realizada palestra educativa na Escola Estadual Dix-Huit Rosado, localizada no bairro Bom Jardim, a partir das 8h. Na quinta-feira, 8, agentes de endemias promoverão uma blitz educativa, às 8h, nos cruzamentos das Ruas Seis de Janeiro com João Cordeiro.

01
dez

Mutirão

Postado às 12:22 Hs

Município inicia mutirões de combate ao Aedes. A Secretaria Municipal de Saúde inicia nesta sexta-feira, 2, uma série de mutirões de conscientização às medidas de prevenção e combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika vírus. A primeira ação será iniciada às 8h, nos cruzamentos da Avenida Alberto Maranhão com a Rua Delfim Moreira, situadas no bairro Bom Jardim. Na ocasião, agentes de endemias e profissionais ligados à Unidade de Endemias farão uma blitz educativa, com panfletagem, orientação e carro de som. Também serão feitas vistorias nos imóveis próximos a mobilização, com aplicação de larvicidas em recipientes, caso seja necessário. As ações continuarão na próxima semana, em diversos bairros, incluindo palestras educativas nas escolas e visita a imóveis fechados, e prosseguirão por todo o mês.
13
nov

Iinformes

Postado às 16:38 Hs

Dengue, Zika Vírus e Chikungunya. O que as três doenças têm em comum já é de conhecimento de boa parte da população: são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, e em gestantes o Zika Vírus está relacionado à microcefalia no bebê. Porém, quando o assunto é prevenção, a dengue, possivelmente pelo fato de ser mais antiga, estudada, divulgada e combatida, está mais presente na memória da população, uma vez que pode levar a óbito. Entretanto, o Zika Vírus, um dos problemas de saúde pública mais preocupantes da atualidade, ainda não faz parte do conhecimento do brasileiro. A constatação é da pesquisa “Sempre Bem Protegido”, realizada pela Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses (SBD/A), com o apoio da marca SBP Repelente. O estudo, feito com 1.000 pessoas nas cinco regiões do Brasil, entre homens e mulheres a partir dos 19 anos, mostrou que 83% dos brasileiros não sabem que a icaridina é um dos principais princípios ativos dos repelentes recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido às recentes chuvas que têm caído na região, a Secretaria Municipal de Saúde volta a orientar a população que redobre os cuidados com a eliminação de recipientes que acumulem água parada e favoreçam a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Febre Chikungunya e Zika vírus.

As caixas d’água precisam estar sempre tampadas, as garrafas viradas com a boca para baixo, os pneus em desuso colocados em locais que desfavoreçam o acúmulo de água. A água da bandeja externa da geladeira precisa ser lavada ao menos uma vez por semana com água e sabão. O lixo deve ser colocado em sacos plásticos e as lixeiras bem fechadas.

Também deve ser verificado os vasos de plantas, que devem revceber areia. Folhas e galhos devem ser removidos das calhas para liberar a passagem da água. Não se deve jogar lixo em terreno baldio. “São medidas que devem ser redobradas no período chuvoso e que fazem toda a diferença na guerra contra o mosquito”, orienta Karla Cartaxo, coordenadora da Unidade de Endemias.

A Secretaria de Saúde disponibiliza o Disque Aedes, por meio do 3315-4833, que funciona em horário comercial, para a população fazer denúncias e agendar a visita de um agente de endemias. A pasta também lembra que as ações ganharam reforço esta semana com o serviço do carro fumacê, que percorre cinco bairros com maior incidência do mosquito.

Como parte das ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Febre Chikungunya e Zika vírus, a Secretaria Municipal de Saúde utilizará, a partir da próxima segunda-feira, 28, o carro fumacê (UBV pesado). Inicialmente, serão contemplados os bairros Planalto, Aeroporto, Sumaré, Belo Horizonte e Dom Jaime Câmara, localidades que apresentam maior infestação do mosquito. Nesta primeira fase, serão percorridos 1.209 quarteirões da cidade. Simultaneamente, os agentes de endemias continuarão com ações de aplicação de larvicida e atividades educativas para conscientizar a população da necessidade de destruir criadouros do vetor, medida mais eficaz de combate ao Aedes, em todo o município. O carro iniciará as atividades nas ruas sempre no início da manhã, a partir das 4h, e no final da tarde, a partir das 16h, períodos em que o mosquito costuma agir. A orientação da Secretaria de Saúde é a de que a população abra as portas de suas casas, ao vir os agentes em suas ruas, para que o inseticida tenha maior eficácia.
A partir da próxima segunda-feira, 7, mais de 120 escolas públicas se mobilizarão contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor de dengue, Chikungunya e Zika vírus. As ações envolverão técnicos das Secretarias de Educação e Saúde e farão parte da Semana de Saúde na Escola. Os últimos ajustes foram feitos durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira, 3, no auditório do Centro Administrativo Alcides Belo e reuniu representantes do Programa Municipal de Saúde na Escola (PSE). Na ocasião, ficou acertado que o Samuzinho e o Núcleo de Assistência à Saúde da Família (NASF) também integrarão a mobilização.
02
mar

No combate

Postado às 17:34 Hs

Agentes de endemias já vistoriaram mais de 100 mil imóveis Os agentes de combate a endemias já vistoriaram mais de 100 mil imóveis no município, com objetivo de orientar a população no combate e na prevenção ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Febre Chikungunya, Zika vírus e Febre Amarela. Os dados são do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e se referem ao período de janeiro a fevereiro deste ano. O trabalho de vistoria desses profissionais se dá por meio de orientação e da aplicação do larvicida, quando necessária, em prédios públicos e privados, tanto da zona rural quanto da área urbana. A vistoria também se dá, em algumas localidades, em parceria com os agentes comunitários de saúde e de outras entidades comunitárias.

Em virtude da proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, Chikungunya e zika vírus, a Secretaria de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos tem reforçado os cuidados em seus canteiros de obras.

De acordo com Mário Andrade, secretário executivo de Engenharia e Projetos, os servidores têm feito minuciosas vistorias nos espaços para identificar e eliminar possíveis focos do mosquito.“Estamos fazendo este trabalho em todos os canteiros de obras da Prefeitura. É essencial evitar a proliferação do mosquito e é nosso dever dar o exemplo para que os outros possam fazer o mesmo”, declarou o Mário Andrade.

DISK-DENGUE- A gestão municipal tem intensificado as ações preventivas e de combate ao Aedes aegypti através de mutirões e atividades educativas. A Prefeitura de Mossoró disponibiliza o número 3315-4833 para denúncias, informações e sugestões nas ações de prevenção e combate ao mosquito.

Por Josias de Souza

Na sua guerra contra o Aedes aegypti, Dilma visitou neste sábado a favela Caminho do Zepellin, no Rio de Janeiro. Em operação iniciada na véspera, militares, funcionários da Presidência da República e servidores da prefeitura carioca ‘maquiaram’ a comunidade. Grande ideia! Numa movimentação atípica, infantaria da prefeitura, equipada com caminhão da empresa de limpeza urbana do Rio, realizou mutirão de higienização da favela. O grupo podou árvores, asseou as ruas, recolheu lixo num terreno baldio, limpou uma vala… Fez o diabo para poupar os olhos de Dilma de cenas desagradáveis.

“Começaram a fazer coisas que nunca fizeram aqui”, estranhou a dona de casa Diana Amorim Gonzalez, que contraiu zika há um mês. “Até sofá velho que estava aí largado há muito tempo eles tiraram”, disse Vani Pereira, diretora de uma escola particular de ensino fundamental.

Em conversa com os repórteres, Dilma pressionou o botão do otimismo: “No passado ganhamos a guerra contra a febre amarela, e vamos ganhar contra o zika vírus.” Em seguida, lamentou: “Estamos correndo atrás de décadas de abandono na questão do saneamento.” Absteve-se de esmiuçar as culpas acumuladas nos 13 anos de governos do PT.

Quatro dias antes, o ministro Gilberto Kassab (Cidades) reconhecera que o Brasil “ainda está aquém” do razoável no provimento de saneamento básico à população. “Por mais que nos últimos anos tivemos melhorias, ainda deixamos a desejar.” Bingo!

O governo deveria estudar a criação de um programa novo, o ‘Maquiagem sem Fronteiras’. A experiência não pode ficar restrita a uma favela carioca. Em vez de gastar dispersivamente com saúde e saneamento básico, o Tesouro aplicaria o dinheiro num grande projeto de camuflagem. Não elimina o mosquito. Mas, com uma generosa camada de blush, pode-se revolucionar a aparência dos doentes. Numa segunda fase, o programa pode distribuir um kit de maquiagem para todos os brasileiros. Conteria base branca para tingir o rosto, batom para a pintar a boca engraçada e uma bola vermelha para realçar o nariz. Por último, o Planalto lançaria uma campanha na internet: #somostodospalhacos.

12
fev

Campanha

Postado às 6:46 Hs

Ufersa integra campanha “Zika Zero” do Ministério da Educação. O Ministério da Educação lançou em Brasília na última terça, 02, uma campanha de combate ao Zika Vírus que atualmente preocupa todo o país. A campanha Zika Zero foi anunciada pelo Ministro Aloísio Mercadante e repassada para todas as instituições federais de ensino. Para dar mais força a ação, o MEC convocou todos os pró-reitores de extensão das universidades federais. O Pró-reitor de Extensão e Cultura da Ufersa, o professor Felipe Ribeiro, atendeu a convocação e foi representando a Universidade. De acordo com o Pró-reitor, o ministro Mercadante pediu a colaboração das universidades para o combate ao mosquito Aedes aegypti, o vetor que transmite o vírus zika, a chikungunya, dengue, febre amarela. Após a reunião no MEC, os pró-reitores se reuniram na Universidade de Brasília para buscar uma estratégia de combate conjunta por meio da Rede Nacional de Extensão, a RENEX.
11
fev

Proposta

Postado às 16:04 Hs

Márcia Maia propõe política pública de prevenção e combate ao Aedes Aegypti.

A deputada Márcia Maia (PSB) repercutiu nesta quinta-feira (11) o anúncio feito pelo Ministério da Saúde confirmando a primeira morte pelo Zika Vírus no Rio Grande do Norte. Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, a parlamentar externou a sua preocupação com a informação e disse que irá apresentar ao Governo do Estado uma minuta de projeto de lei propondo a instituição de uma política pública voltada à prevenção e ao combate do mosquito Aedes Aegypti.

“A minuta propõe, dentre outras coisas, que as autoridades competentes lavrem auto de infração contra o cidadão responsável pelos ambientes com foco do mosquito, prevendo, inclusive, a aplicação de multas em determinados casos”, afirmou. De acordo com Márcia, a medida é necessária para que população também seja responsabilizada pela omissão no combate aos pontos de concentração de água parada, foco do Aedes Aegypti. “Infelizmente não são todos que cumprem seu papel. Muitas vezes é preciso penalizar alguns cidadãos para que façam a sua parte. Se não houver essa iniciativa, não iremos conseguir conter a epidemia”, observa ela.

A parlamentar informou que o documento também será encaminhado às prefeituras e câmaras legislativas dos municípios da Região Metropolitana de Natal e àqueles com alto índice de ocorrência das doenças transmitidas pelo mosquito. O projeto de lei também estabelece uma série de competências aos prestadores de serviços e comerciantes. “Essa corrente é necessária. Todos precisam fazer a sua parte. O Governo e a sociedade”, concluiu Márcia.

Uma das maiores autoridades de saúde dos Estados Unidos afirmou ter sido encontrada a “evidência mais forte até agora” do efeito do zika vírus em bebês em gestação. Tom Frieden, chefe do CDC (sigla em inglês para Centro de Controle de Doenças), falava a políticos em Washington. Por sua vez, a OMS (Organização Mundial da Saúde) ainda não confirma a ligação do zika vírus com a microcefalia – embora reconheça fortes evidências disso.

Frieden disse que dados de casos de duas crianças do Brasil, que morreram logo após o nascimento, indicaram que o vírus passou das mães para os filhos. Porém, ele disse que a conexão suspeita ainda não foi definida.

Atualmente, o Ministério da Saúde investiga 3.670 casos suspeitos de microcefalia – quando a criança nasce com um cérebro de tamanho menor que o normal. Cerca de 400 foram confirmados e 700, descartados. Frieden disse que pesquisas intensivas estão sendo realizadas para descobrir mais sobre o vírus e desenvolver uma vacina contra ele – embora ela possa virar realidade apenas daqui a muitos anos. “Nós provavelmente veremos números significantes de casos de zika em Porto Rico e outros territórios americanos”, afirmou Frieden. Ele afirmou que o CDC garantirá recursos para os Estados americanos combaterem o mosquito transmissor. Também nesta quarta-feira, a OMS, que classificou a epidemia de zika como uma “emergência global de saúde pública”, elaborou orientações para que as mulheres se protejam contra o vírus.

Fonte: BBC Brasil

04
fev

Mais ações

Postado às 18:34 Hs

Município reforçará pedido de verbas para combate ao Aedes

Representantes da Secretaria Municipal de Saúde, da Defesa Civil e da Procuradoria Geral do Município se reuniram na manhã desta quinta-feira, 4, para traçar estratégias de reforçar o pedido de verbas ao Governo Federal para intensificar as ações contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. Na reunião, ficou acordado que o Município reforçará, junto ao Ministério da Integração Nacional e ao Ministério da Saúde, por meio de um documento e através de reuniões com representantes do Governo Federal, a necessidade de intensificar as ações contra o mosquito.

A secretária municipal de Saúde, Leodise Cruz, lembrou que o Município já solicitou um recurso financeiro de R$ 19 milhões à União para ampliar as ações de Saúde e Serviços Urbanos. “Nós vamos insistir na necessidade desse recurso. Mossoró faz o dever de casa, mas precisa de mais verbas para combater o Aedes”, afirma.

Entre os argumentos usados na elaboração do documento está o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti, que mede a infestação do vetor no município, que é de 5.7, enquanto o número aconselhado pelo Ministério da Saúde é de 1. “Nas próximas semanas, vamos retornar a Brasília e nos reuniremos com autoridades da saúde. Será uma oportunidade para reforçarmos nosso pedido”, conclui a secretária.

01
jan

Prevenção

Postado às 7:04 Hs

Gestantes precisam redobrar prevenção e combate ao Aedes aegypti. O aumento dos casos suspeitos de microcefalia em Mossoró colocou o Município em situação de alerta contra o Aedes aegypti. O mosquito transmissor da dengue é também responsável pela febre chikungunya e o zika vírus, que causa má formação cerebral em bebês. Esse ano, cinco casos de microcefalia foram confirmados na cidade e outros nove estão sob investigação, além de um óbito. A situação preocupa e merece atenção especial das gestantes. Para os especialistas, as grávidas precisam redobrar os cuidados de combate ao mosquito, pois a prevenção ainda é o único mecanismo para evitar a infecção. “A única forma de se proteger é mesmo através da prevenção. Além de eliminar criadouros, as gestantes precisam de cuidados extras como o uso de repelentes, roupas longas e priorizar lugares refrigerados com ar-condicionado ou ventilador, pois o frio dificulta o ataque do mosquito”, falou o infectologista Alfredo Passalaqua.
23
dez

Colabore e faça sua parte…

Postado às 19:15 Hs

Saúde orienta viajantes a eliminarem criadouros do Aedes

A Secretaria de Saúde de Mossoró orienta aos viajantes que reforcem o combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus nesse período de férias e festas de fim de ano. Antes de saírem de suas casas, os moradores devem fazer uma vistoria em todos os locais do imóvel com objetivo de eliminar recipientes que possam acumular água e que favoreçam a proliferação do vetor.

Os viajantes devem tomar cuidados simples para não deixar água parada em seus imóveis, como tampar todos os depósitos que estejam a céu aberto (com ou sem água), manter vaso sanitário e ralo de esgoto tampados, manter a caixa d’água fechada, colocar pneus em locais cobertos, ter cuidado para colocar o lixo em local fechado, colocar areia em vasos de planta e manter a piscina em tratamento adequado.

De acordo com Tereza Cristina, técnica da Vigilância à Saúde, outra orientação é de que a população solicite uma vistoria do agente, caso o imóvel passe muito tempo fechado. “O Município tem 161 agentes para auxiliar à população no combate ao vetor. Caso algum morador deixe a casa vazia por muito tempo, ele pode entrar em contato com o setor e agendar um horário para o profissional vistoriar sua casa”, aconselha.

A secretária municipal de Saúde, Leodise Cruz, afirma que qualquer pessoa, independente de morar em casa ou apartamento, deve fazer a vistoria. “O ciclo de reprodução do mosquito leva de 5 a 10 dias. Por isso é importante reforçar a atenção mesmo em período de viagens curtas”, relata. Para entrar em contato com o setor responsável, a população pode ligar para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) por meio do telefone (84) 3315-4833, que funciona em horário comercial, para fazer denúncia, dar sugestões ou buscar informações.

Fonte; Assessoria

21
dez

@ @ É NOTÍCIA … @ @

Postado às 10:32 Hs

  • Quase 80% dos municípios do Nordeste com casos notificados de microcefalia associados ao zika vírus já estavam em situação de alerta ou risco pela infestação do mosquito Aedes aegypti em janeiro e fevereiro, dois meses antes do pico de incidência das doenças transmitidas pelo inseto. Com base em dados do Ministério da Saúde e das Secretarias de Saúde dos nove Estados nordestinos, que concentram 90% dos casos da má-formação, o jornal O Estado de S.Paulo analisou quantas dessas cidades já apresentavam, no início do ano, índices preocupantes de presença de larvas nos imóveis. A taxa é medida por meio do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), feito por agentes municipais e que tem como objetivo alertar as prefeituras para intensificar as ações de prevenção contra epidemia. De acordo com os critérios do ministério, se menos de 1% dos imóveis visitados no município tiver larvas, a situação é satisfatória. Se ultrapassar, a cidade é colocada em estado de alerta. Quando a taxa fica acima dos 4%, a situação é de risco para surto.
  •  A Prefeitura Municipal de Mossoró decreta Ponto Facultativo nos órgãos da administração pública municipal direta, indireta e da autarquia Previ-Mossoró, dos dias 24 de dezembro, véspera de Natal e 31 de dezembro, véspera de feriado nacional, datas das comemorações alusivas a festa de final de ano.
  • O Poder Online revelou que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) planeja como último ato de 2015, reverter a decisão tomada pelo Conselho de Ética da Câmara de abrir investigação contra ele, por quebra decoro parlamentar. A decisão foi tomada no início da semana, com a aprovação do relatório apresentado pelo deputado Marcos Rogério (PDB-RO), pedido a continuidade do processo, na oitava sessão do conselho destinada a abertura do processo contra Cunha. Cunha chamou reunião de líderes para a próxima segunda-feira (21), apesar do recesso parlamentar já ter começado oficialmente de acordo com o Regimento. Cunha não deu caráter extraordinário algum sobre as atividades previstas para a próxima semana e já arregimentou seus defensores com o objetivo de garantir quorum para deliberação na CCJ.
  • Os tetos de gastos para os candidatos a prefeito e vereador na primeira eleição depois da proibição do financiamento privado já foram definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e indicam que a campanha de 2016 vai ser bem modesta, diferentemente das últimas disputas, quando os gastos dos candidatos atingiram cifras astronômicas. Os valores foram calculados com base em uma determinação do TSE, de que as campanhas para prefeito e vereador podem custar 70% da maior cifra declarada em cada cidade na última disputa municipal. Nas cidades onde houve segundo turno, o gasto poderá ser de até 50% do maior gasto registrado em 2012. Nas cidades com até 10 mil eleitores, os candidatos a prefeito poderão dispor no máximo R$ 100 mil e os candidatos a vereador R$ 10 mil. A tabela com o limite financeiro de todos os municípios brasileiros já está disponível no site do TSE. Ela será atualizada até o início das eleições pela inflação registrada até o período do começo da disputa e também com base na listagem oficial de eleitores, que será divulgada logo depois de findo o prazo em maio para requerimento de título de eleitor.
  • O número de consumidores com contas em atraso subiu nas quatro regiões brasileiras pesquisadas pelo indicador de inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). De acordo com o indicador, no último mês de novembro, frente à igual período do ano passado, a alta mais expressiva foi na região Nordeste, onde foi verificado um aumento de 8,46% na quantidade de consumidores com dívidas em atraso. Em seguida aparecem a região Sul (5,56%), Centro-Oeste (5,15%) e Norte (4,98%). Desde 2012 não se observava, nos meses de novembro, crescimentos anuais tão intensos na quantidade de brasileiros que passaram a atrasar suas contas.A projeção dos especialistas do SPC Brasil é que mesmo com bancos e comerciantes restringindo a concessão de crédito – fato que limita, em parte, o endividamento do consumidor – a inadimplência deve continuar acelerando pelos próximos meses, em virtude da deterioração das condições macroeconômicas do país e do aumento da massa de desempregados.
  • Após o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) na última semana, que rejeitou o rito de impeachment imposto pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), agora a oposição aposta suas fichas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão da Corte sobre a chapa petista poderá resultar na cassação do mandato de Dilma Rousseff e Michel Temer, como informa reportagem de O Globo. Cinco processos com este potencial tramitam atualmente no TSE. Entre as acusações estão o uso indevido da máquina pública para a reeleição de Dilma, e irregularidades nas doações de campanha envolvendo a UTC Engenharia – uma das empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato.
nov 28
sábado
19 02
ENQUETE

Você acha que o brasileiro acostumou-se com a Corrupção ao longo do tempo ?

Ver resultado parcial

Carregando ... Carregando ...
PREVISÃO DO TEMPO
INDICADOR ECONÔMICO
59 USUÁRIOS ONLINE
Publicidade
  5.841.309 VISITAS